Ir para conteúdo

betabeta

Membros
  • Total de itens

    29
  • Registro em

  • Última visita

Outras informações

Conquistas de betabeta

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Oi Roberta, Eu passei 15 dias na Patagônia em dezembro de 2010, foi uma das viagens mais bonitas que já fiz. Dos lugares que você vai, só não fui a El Chaltén. Espero poder ajudar. 1 - O TDP é muito grande, e se você quiser fazer um trekking fácil de 1 dia, pode se hospedar no refúgio do Lago Grey e fazer uma caminhada a partir dali. Mas eu não sei se o refúgio estará aberto nessa época e nem se é fácil chegar lá de forma independente. De qualquer jeito, acho que um tour de van tem a vantagem de passar por várias partes do parque. Procura um tour de 3 dias / 2 noites saindo de El Calafate... 2 - Eu fechei todos os passeios antes com os albergues, mas chegando lá vi que não precisava. Em El Calafate usei o http://www.glaciar.com. Fiz o tour alternativo pro Perito Moreno e um passeio para a Estância Cristina que é caro mas teve as vistas mais bonitas de toda a viagem. 3 - Em qualquer época do ano você corre o risco de ficar presa em uma cidade por causa de neve. Quando eu fui em dezembro as trilhas de El Chaltén foram interditadas por causa de neve, não lembro se as estradas tb foram interrompidas. Vale a pena pesquisar quais parques estão abertos nessa época... Abraço, Roberta (sua xará)
  2. Eu fui pra todos esses lugares menos el Chaltén em 15 dias - sendo que no TDP fiz um mini W em 3 dias. Acho que a sua ideia de 01/09 a 24/09 está de bom tamanho. Abraço.
  3. Eu fui pros mesmos lugares que você, sendo que viajei de trem e uma parte do vale do Loire de bicicleta. Fora essa ideia de sair dirigindo depois de um voo internacional, o roteiro funciona sim. De trem também funciona até chegar no vale do Loire, onde um carro ajuda bastante. Eu deixei minha mala grande em Paris e fiz esse trajeto com uma malinha de mão pra facilitar o ônibus. Recomendo que você durma na própria ilha do Mont Saint Michel porque, apesar de caro, assistir o anoitecer lá é deslumbrante. E no vale do Loire a cidade que eu mais gostei foi Beaugency, então eu tentaria dormir lá no Hotel Le Relais des Templiers pq o dono tem dicas incríveis de restaurantes e passeios. Boa viagem!
  4. Olá mochileiros! Em maio de 2011 fiz uma viagem na África, parte do meu ano sabático. Como grande parte da ajuda pra programar essa viagem foi feita aqui no mochileiros.com, nesse post, acho muito justo escrever um relato pra ajudar os próximos viajantes. O estilo de viagem "overland" não é muito conhecido no Brasil, mas eu considero uma das melhores formas de viajar sem gastar uma fortuna quando você não quer viajar sozinho. São viagens feitas a bordo de caminhões convertidos para o transporte de passageiros, que carregam equipamento pra camping e geralmente incluem visitas a lugares remotos e percorrem grandes distâncias. Grandes mesmo: existem trajetos Londres-Cidade do Cabo, por exemplo. As principais empresas de overland tours surgiram com alguns aventureiros que compraram um caminhão e saíram por aí desbravando o mundo. A minha viagem foi esse roteiro no leste da África, com a Dragoman/Intrepid. Outras empresas bem conhecidas são a Oasis e a G Adventures (antiga GAP). Eu viajei de forma independente pelos outros continentes que visitei, mas tive receio de viajar sozinha na África. As estradas são ruins, o transporte público é pouco confiável, você não pode contar com o inglês ou o espanhol pra se comunicar, e basicamente eu não tinha a menor ideia do que esperar. Queria muito conhecer a Tanzânia e fazer um safari, mas já estava desistindo por causa da dificuldade de planejar uma viagem que não fosse em hotéis luxuosos - como a maior parte das agências oferece pora aqui - e nem totalmente independente, por causa dos meus medos. A opção da viagem overland caiu como uma luva para os meus planos e eu recomendo a todos os que queiram conhecer a África. O relato mais detalhado eu fiz ao longo da viagem no meu blog. Sim, encontrei wifi e acesso à internet nos cantos mais remotos do planeta! Os posts da África são esses: Quênia, Uganda e Ruanda, Tanzânia 1, Tanzânia 2 e Zanzibar. Então vou fazer apenas alguns comentários sobre o modo de viagem aqui e incluir algumas fotos. Os caminhões são mais confortáveis do que eu imaginava, correspondem a um ônibus convencional de viagens no Brasil, sem a opção de inclinar a cadeira. Eu esperava uma jardineira... Em alguns lugares, são usados jipes para os safaris, barcos e etc. Os acampamentos são com barracas de lona e colchonetes de espuma que eles fornecem, geralmente têm banheiros limpos e chuveiro com água quente. Muitas vezes o almoço é na beira da estrada, preparado pelo cozinheiro (se estiver incluído no seu tour) e/ou pelos viajantes. As tarefas são compartilhadas, e em cada dia você têm que varrer, cozinhar ou lavar pratos. Isso além de montar a sua barraca. Os dias têm atividades variadas. Muitos safaris (de barco, jipe, a pé, no caminhão...), rafting, passeio de balão (opcional), praia, mergulho, visita a orfanatos e escolas etc. E alguns dias, muitas horas de estrada... À tarde e à noite, sempre temos um tempinho pra algumas atividades num bar, lobby de hotel ou no mínimo assar um marshmellow e bater papo em volta de uma fogueira. Alguns dias é até possível fazer um upgrade por uns US$10 e passar uma noite num bom quarto de hotel com banheiro privativo - o que cai muito bem nos dias de muito cansaço ou, bem, infecção intestinal. Espero ajudar alguns de vocês a se aventurarem por esses lados! Qualquer ajuda que precisarem, mandem uma mensagem, ok? Abraços. [media]https://picasaweb.google.com/114054426894030692524/MochileirosOverlandLesteDaAfrica?authkey=Gv1sRgCLbFqfqqyJuRtAE#slideshow/5911741266424702754[/media]
  5. Olá Ju, De uns anos pra cá eu aprendi a viajar sozinha, e pode ter certeza que vale a pena! Mas o legal é não ficar sozinha o tempo todo, é muito bom encontrar companhia pra jantar, tomar uma cerveja ou fazer um passeio. E eu recomendo que você se dedique a conhecer o máximo de pessoas interessantes nas suas viagens. Então a grande dúvida: pra onde ir? Eu gosto de escolher lugares com muitos mochileiros, que tenham ou um bom albergue ou bons passeios em grupo que te ajutem a quebrar o gelo e conhecer pessoas. Mergulho, trekking, passeio de bicicleta... Nessa semana tem uma promoçao da TAM e da LAN pra Cusco (Machu Picchu). Se anima? Senão, Natal + Praia da Pipa é uma boa opção. Ou Fortaleza e Jericoacoara. Lençóis Maranhenses... Boa viagem! Abraço.
  6. Pessoal, fiquei mais de um ano sem entrar aqui, então desculpem a demora na resposta! Poderá ser útil para os próximos viajantes... O transporte El Calafate - Torres del Paine pode ser feito em ônibus até Puerto Natales ou num transporte particular (Jipe ou van). Eu contratei com o EcoCamp um transporte em grupo e basicamente o que eles fizeram foi me buscar no albergue de El Calafate e me levarem até a rodoviária (eu podia ter ido a pé, era no meio da cidade), e depois me buscarem de novo em Puerto Natales. Não lembro quanto tempo demorou, umas 4 ou 5 horas até Puerto Natales em estrada asfaltada - e de lá até TDP demora mais pelo menos 1 hora numa estrada de pedrinhas. A passagem de ônibus era fácil de comprar lá - só precisava de uma antecedência de 1 ou 2 dias. De Puerto Natales tem outro ônibus ou van que te leva até um ponto meio estranho no TDP e tem que fazer uma boa caminhada até chegar num camping ou refúgio. É uma viagem bem preparada pra mochileiros, e na saída do ônibus tinha umas vans oferecendo o transporte. Quem estiver com bastante tempo e no esquema de acampar pode ir por conta própria. Quem tiver pouco tempo ou for ficar em hotel, melhor entrar em contato com o hotel de El Calafate ou do TDP e comprar o transporte com eles. Boas viagens pra todos!
  7. Olá MMAlbertini, O clima no Torres del Paine é imprevisível e muda o tempo todo. Um dia fez tanto calor que todos andavam pelo ecocamp de short e camiseta sem manga, mas em geral fazia um friozinho razoável mas com muito vento. Tipo, 10 graus com sensação térmica de 0. Eu também morro de medo de frio, então entendo a sua pergunta. A resposta é não. Não passei frio porque, primeiro, levei as roupas adequadas (na verdade, levei roupas demais por não saber como me vestir pro frio, mas acabei descobrindo), e segundo, as camas do ecocamp tinham lençóis de fleece e edredom térmico. Melhor cama que eu já dormi, uma delícia! Quem estava em barraca normal passou frio. Até nevou alguns dias antes da minha viagem. As "roupas adequadas" não eram nada de muito sofisticado. Eu aprendi bastante sobre como evitar o frio nessa viagem, e passei a adotar o seguinte conjunto: calça térmica embaixo da calça de trekking, meias de lã, e camadas de casaco: camiseta com manga comprida, colete de fleece e casaco de chuva forrado. Gorro, cachecol e luvas na mochila. Se você for pra lá e quiser mais dicas pra fazer a sua mala, me escreve! Abraços
  8. Oi Camila, A viagem de navio demorou 3 dias e 4 noites, mas porque ficávamos passeando pela regiao. Seria menos de um dia se fossemos direto. Eu não tenho informações de voos PA-Ushuaia, mas se me lembro bem, existem linhas de onibus que fazem o trajeto. Eu chutaria que leva umas 10 a 12 horas. Abracos, Beta
  9. Amigos mochileiros, Alguém conhece o chip global da MAXROAM? A ideia parece muito boa, segundo eles você tem acesso a tarifas de roaming melhores do que as tarifas cobradas pelas operadoras nacionais, tem cobertura em 230+ países, pode criar vários números locais e receber as ligações no mesmo celular... Se eu entendi bem, eles vendem três tipos básicos de cartão SIM: 1) para uso na Europa, 2) para uso global, e 3) para transferência de dados. Os cartões pra iPhone e iPad vêm com dados e minutos que só podem ser usados na Europa, sendo que você pode comprar mais dados pra usar no mundo todo, e se eu entendi bem, não pode usar o telefone em outros continentes. Para os colegas mochileiros que, como eu, não vivem sem os seus smartphones, os preços são bem convidativos. O tráfego de dados em roaming internacional pelas operadoras nacionais é absurdamente caro - quase R$30/Mb - enquanto o MAXROAM para iPad custa 35 euros / 50 Mb (R$1,6/Mb). O chip pra iPhone, que deve servir pra todos smartphones, custa 69 euros e inclui 90 minutos de ligações e 100 torpedos, sendo que, como eu disse antes, só funciona na Europa. Agora o grande ponto de interrogação: Eu li em algum blog uma reclamação de uma brasileira que encomendou esse chip e, além de esperar uns 3 meses pra recebê-lo, ainda teve que pagar imposto de importação! E nem adianta tentar entregar num hotelou na casa de um amigo no exterior, eles só entregam no endereço de cobrança do seu cartão de crédito! Será que vale a pena correr o risco pedindo o chip de 69 euros? Eu fiz uma opção mais conservadora e encomendei um chip por 5 euros na RyanAir (nesse link), do tipo que só funciona na Europa. Isso pra evitar a alfândega, com um valor inferior a US$50. Por enquanto não vou comprar o chip com dados, meu smartphone vai tirar umas férias. Estou pensando em comprar o da cobertura global por 18 euros, mas queria ler a opinião de alguém que já tenha usado. Será que vou ser a primeira mochileira a fazer esse teste? Abraços, betabeta
  10. Encontrei! Comprando o seguro pelo http://www.hostelworld.com/, sai US$901 pra um ano. bjs
  11. Oi Milton, acredita que quando eu fui fechar o seguro no World Nomads, o preço tava mais caro? Será que eu tinha colocado outro país de residência? Eu vi que o melhor valor/mês é pra contratar 4 meses de seguro. Vou fechar só esses 4 meses, mas queria muito que o preço voltasse pro anterior... Abraço, betabeta
  12. Oi Milton, Gostei do seu estilo de viajar. Bem beatnik,se você sabe do que eu estou falando. Vários anos atrás eu li esse livro chamado "On the Road" do Jack Kerouac, esperando me identificar com as histórias de "pé na estrada", já que eu gosto tanto de viajar. Não gostei muito do livro pra falar a verdade, e não me identifiquei nada com esse tipo de viagem, apesar de admirar as pessoas que sabem aproveitar esse estilo de vida. Pessoalmente, eu gosto de ter um plano de viagem, alguma coisa pra me motivar a continuar indo em frente. Não que eu precise seguir o plano à risca, ele serve mais como um "norte" pra me ajudar a saber pra onde ir. Poxa... Faz um esforço pra escrever diariamente, ou com alguma frequência, que a sua experiência vai ser sensacional e nós vamos querer ler sobre ela! Um abraço, betabeta
  13. Pessoal, As datas em cada país são mais ou menos assim: - Abril - Espanha (Caminho de Santiago) - Maio - França (Provence, Paris, Normandia, Loire de bicicleta... o que der tempo!) - Junho - África: Quênia, Uganda, Rwanda e Tanzania - Julho - De volta à Europa com Turquia, Grécia, Croácia e Eslovênia - Agosto - Escandinávia e Rússia (visita da mami!) - Setembro e Outubro - China, Tibete e Nepal - Novembro a Janeiro - Sudeste da Ásia: Tailândia, Camboja e Vietnã - Fevereiro - Nova Zelândia e Austrália - Março - Ilhas do Pacífico a escolher: Fiji, Tahiti, Ilhas Cook, Vanuatu... - Abril - Estados Unidos Abraços a todos e boas viagens!
  14. Oi Milton, Talvez esse link te interesse: http://www.thetravellerslounge.co.uk/travel%20insurance/comparisons.htm - ele contém a comparação de preços de 4 seguradoras, todas em torno de 200 libras pra um ano de viagens. Eu só não sei se dá pra confiar... A cotação que eu peguei no World Nomads é de US$899 pra 12 meses, mais US$400 pra incluir cobertura "premium", ou seja, alguma grana em caso de roubo, perda do passaporte, atraso da bagagem etc. Bem menos do que os R$3 mil que você viu. Dá no máximo R$2mil. Eu vou fazer algum seguro, e provavelmente o World Nomads porque foi o mais recomendado. Bom, por hora é isso. Já estou praticamente com as malas prontas. Isso é que é ansiedade! Um abraço, beta
  15. Oi Milton, Também estou querendo viajar com uma mochila bem pequena. Eu tenho uma mínima de 34 litros e uma enorme de 65, que também é mais pesada - vazia pesa quase 3kgs. Estou pensando seriamente em viajar com essa de 34. Acho que dá, mas vai ser aquela coisa: lavar roupa todo dia. Vou testar, e se não der certo, eu compro outra maior na Europa. Vai ser mais barato do que aqui com certeza. Mas acho que 45 litros são o ideal. Talvez com a possibilidade de expandir pra 55 - tem uma da deuter desse tamanho - pra poder viajar de sandália e colocar o tenis ou a bota na mochila. Eu vou levar 3 cartões de crédito também. Mais uns 200 a 400 dólares escondidos. Os cartões eu devo deixar um à mão e os outros escondidos. Estou pensando em procurar um bolso pra guardar essas coisas no tornozelo que eu vi de uma israelense. Esses cintos que todo mundo usa no Brasil são horríveis e super manjados. Já tentei um de pendurar no pescoço, mas não gostei também. Está chegando a hora da minha viagem!!! Tantas coisas pra resolver ainda! Ô vida boa.... Abraço.
×
×
  • Criar Novo...