Ir para conteúdo

liviafa

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registro em

  • Última visita

Conquistas de liviafa

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Pessoal, Acabei de voltar de playa del carmen e paguei uma passagem bem carinha: R$3.300. Mas meu trecho foi Rio x Miami x Cancun e na volta fiquei em Miami por 4 dias. Dou uma dica: aluguem carro. O aluguel do carro lá é muito barato, pagamos 170 dólares por 6 diárias na Hertz. Pra vocês terem uma ideia, o taxi Cancun x Playa sairia uns 50 dólares, 100 no total para ir e voltar. Os passeios para os parques saem em torno de 120 dólares, 80 da entrada mais 40 de transfer. Dependendo da quantidade de passeios que vocês vão fazer, o carro começa a ser bem vantajoso! Vale fazer a conta!
  2. Barcelona Ficamos no Hotel Arc La Rambla, ótima localização! Optamos por pagar o ônibus de turismo hop on-hop off. Barcelona é bem grande e os pontos turísticos são meio afastados, e esse ônibus te possibilita ver a cidade por cima, com áudio explicando tudo. Acho que foi 22 Euros 1 dia e 29 para 2 dias. São 3 linhas que cobrem toda a cidade. Vale a pena. Em Barcelona, além de todos os pontos turísticos tradicionais, recomendo subir até o morro de Tibidabo pelo bonde elétrico (o ônibus de turismo não sobe), a vista é excelente e tem um restaurantezinho lá em cima bem agradável. Recomendo jantar num dos restaurantes da orla de Barceloneta. Tem uns que viram boate à meia noite, ou seja, tem que jantar antes disso. Depois vocês podem ir pras boates sem pagar entrada. Comam as tapas, maravilhosas, ótimo programa para o fim da tarde! No museu do chocolate, na lanchonete (não precisa entrar no museu para ter acesso), tomei um dos melhores chocolates quentes, recomendadíssimo.
  3. Ibiza Chegamos em Ibiza, pegamos o carro alugado e fomos para o hotel. Ficamos no Fiesta Hotel Playa D´En Bossa. Muito bom o hotel!!! Depois dos quartos minúsculos dos hotéis de Londres, Paris e Amsterdã, até que enfim um quarto com um tamanho descente! Tinha até varandinha com vista lateral mar. O único defeito, na verdade não é do hotel mas da ilha toda, é que a água da pia e chuveiro são salgadas... Mas sobrevive-se! Além disso, o hotel oferecia um café da manhã ótimoooo, quase um almoço, além de oferecer jantar! Chegamos bem tarde, mas mesmo assim saímos pra jantar. Nos informaram que tudo lá ocorre tarde e mesmo sendo meia noite, não teríamos problema. Nos indicaram o restaurante La Brasa, perto do porto. Muito bom, romântico, a luz de velas, peixe e vinho maravilhosos!! Recomendadíssimo! No dia seguinte pegamos o carro e fomos às praias recomendadas pela brasileira que trabalhava no hotel. A ilha é bem sinalizada, não alugamos um GPS e nos viramos bem. O esquema lá é assim: você sempre anda na auto pista em direção à cidade mais próxima da praia onde se deseja ir, chegando perto dessa cidade, aí sim aparecem placas com os nomes das praias indicando estradinhas secundárias. Para ir a uma outra praia, volta-se para a autopista. Não há uma estrada que contorna todo o litoral, é autopista e estradas secundárias que geralmente chegam às praias e terminam. Há praias chiques, praias de famílias, praias de nudismo etc... para todos os gostos! Nelas é possível alugar guarda sol e 2 espreguiçadeiras. O conjunto não é barato para os nossos bolsos, em uma praia mais simples eu paguei 13 euros, e numa mais chique, 25. Nessas praias chiques (acabei indo sem saber), as pessoas reservam seus lugares ao sol. São espreguiçadeiras que mais parecem camas com o baldinho de champagne do lado. Chegando em uma delas, tudo estava reservado. Ainda bem, me senti bem pobre quando entrei! Daí fomos para uma praia do lado, menos chique, foi onde paguei os 25 euros, imaginem o quanto devia ser nessa primeira chiquérrima... Nesse dia conhecemos mais umas duas praias. Não pegamos festa de noite, era uma terça e nos disseram que era um dia meio fraco, decidimos sair na quarta. Na quarta pegamos o carro e rodamos mais pela ilha... A noite fomos na Amnésia, 30 euros a entrada, 10 euros a água... bebida alcoólica nem se fala... O esquema é beber antes. As nights começam tarde, tipo 2 da manhã, então os espanhóis jantam por volta de 11 e depois vão para algum bar “aquecer”. Há também mercadinhos espalhados onde pode-se comprar bebida, comidinhas e água. No dia seguinte meu vôo para Barcelona era as 11da manhã, dormi pouco, acordei derrotada e de ressaquinha, mas estava firme e forte no aeroporto na hora certa!
  4. Paris O 3º dia em Paris começou na lavanderia, já estava quase sem roupa limpa... é super seguro deixar a roupa lá e sair, aproveitei para dar uma passeada no Jardim de Luxemburgo enquanto ela secava. Depois fomos ao Louvre. Nós entramos pelo Carroussel du Louvre, o shopping que tem ali embaixo, não tinha fila nenhuma, já a entrada pela pirâmide estava bem cheia... ali dentro não precisa nem comentar né, a reação das pessoas que nunca foram sempre é procurar pela Monalisa... indico também a parte do Egito e os aposentos de Napoleão. Esse dia foi histórico, consegui fazer meu namorado ficar lá um bom tempo, saímos, comemos e voltamos!!! Em seguida fomos até a região da Bastilha. Depois resolvemos voltar a Champs Elysees para dar uma olhada nas lojas, passear e jantar. Uma observação: o que é a fila na porta da Louis Vuitton? Gente, a bolsa mais barata custa uns 500 euros e a fila estava enorme pra entrar na loja... sem noção! Jantamos num restaurante especializado em carnes, CHARBON ROUGE, muito bom, porém meio carinho. No nosso último dia fomos na Basílica de Sacre Coeur. Além da igreja e da vista, recomendo a pracinha ali atrás. Muitas lojinhas, restaurantes, creperias. Seguimos andando e nos deparamos com o busto da Dalida. Dali andamos por dentro de Montmartre, pela rua Lepic, em direção ao Mouling Rouge. Sentamos num café ali em frente para hidratar e comer algo. Nem ouso dizer o nome do tal lugar que nos cobrou os olhos da cara... Voltamos para o hotel para pegar as malas e fomos para o aeroporto rumo à Ibiza!
  5. Paris Ah, Paris... Essa foi a minha 3ª vês em Paris, e cada visita parece a primeira, o encanto de estar nessa cidade não muda! Tenho um elogio a fazer aos franceses: a minha primeira visita foi em 96 e após esses anos, senti que eles realmente se esforçaram para aprender o inglês. Na primeira vez tive alguns problemas com a comunicação, mas dessa última vez não tive nenhum. Em todos os restaurantes que fui, todos os garçons pelo menos arranhavam o inglês e o faziam de bom humor! Viemos de Amsterdã de trem e chegamos na Gare du Nord 6 da tarde. De lá pegamos o metrô linha 4 para Saint Michel. Se puderem, evitem chegar em uma cidade nos horários do rush, peguei o metrô lotado e com mala, nada legal! Sobre o metrô, comprei o pacotão de 10 ingressos. Se forem usar o metrô várias vezes, esse pacote sai bem mais barato do que comprar 1 de cada vez. Na primeira noite fomos pra Champs Elysees e lá jantamos no restaurante Publicis Drugstore (peguei a indicação dele num blog). Apesar da localização, bem pertinho do Arco, não é um estilo turistão, recomendo! No segundo dia pela manhã fomos na Torre. Eu comprei os ingressos com hora marcada pela Internet e pulei uma fila enormeeeeeeeeee. Não hesitem em comprar os ingressos antecipados, a fila da Torre é sempre grande. De lá fomos andando até o Inválidos, uma paradinha no Carrefour antes pra comprar uma saladinha com baguete. Comprar lanchinhos em supermercados é uma ótima maneira de economizar! Dos inválidos passamos pela Ponte Alexandre III, Grand Palais, Petit Palais, Jardin dês Tuileries e fomos em direção à Opera. Ali pertinho tem a Galeria Lafayette, e claro, entramos e deixamos uns Euros. Depois ainda tivemos que entrar na fila para pegarmos o papelzinho do tax free. Um ponto negativo dessas lojas de departamento é que a fila do tax free é enorme, sempre. Pegamos o metrô e descemos em Notre Dame. De lá fomos caminhando até a Ilha Saint Louis para jantar. Eu tinha visto uma indicação de um restaurante na ilha, mas, depois desse dia intenso de caminhada, entramos num restaurante bonitinho qualquer, não lembro o nome... mas na ilha há vários restaurantes que também fogem do estilo turistão. Não preciso nem dizer que acabamos o dia exaustos...
  6. Amsterdã Fomos pra Amsterdã de avião. Até pesquisei o trem, mas além dele parar na Bélgica, tinhamos que trocar de trem. Decidimos pelo vôo, 1 hr até a Holanda. Para a minha surpresa, o pessoal da imigração foi mais detalhista lá do que em Londres (onde não tive problemas, sequer pediram para ver algum documento). Lá o cara perguntou pra onde ia, viu todas as passagens aéreas da viagem, inclusive o vôo de volta para o Brasil e deu uma risadinha quando viu que eu ia pra Ibiza... Pegamos o trem até a estação central e de lá fomos andando para o hotel. Esse é muito bem localizado, 10 minutinhos andando da estação de trem, numa rua central e com o ponto do tram bem em frente, recomendo! Em Amsterdã fizemos as principais atrações: red light district, Leidseplein, Heineken, a praça do I amsterdam (Museumplein), Vondelpark, a casa da Anne Frank (comprem o ticket pela Internet para não entrarem na fila!). Comi o tal do Feebo e não aprovei. Só andei de Tram, inclusive o noturno. Comprei o ticket de 24 hrs dentro do 1º tram que peguei. Não aluguei bike, além de pegar uma chuvinha no segundo dia, achei que seria meio complicado andar de bike e ver o mapa ao mesmo tempo! Se pudesse, teria ficado mais um dia, fiquei 2 e achei meio corrido.
  7. Londres Nos outros 2 dias fomos conhecer o restante da cidade: London Tower (indico ver primeiro as jóias da coroa, é a maior fila), London Bridge, Regent Park, Candem Town e Covent Garden. Candem Town é bem diferente, um bairro de punks com lojinhas e feirinhas de roupas. Conheci no fim da tarde, bom pra sentar e tomar uma cervejinha. Não sei qual o clima lá de noite. Covent Garden é um lugar onde muitos londrinos fazem seus happy hours após o trabalho. Por volta das 6 os bares já estão cheios de pessoas, principalmente as mesinhas do lado de fora. É um lugar também com um vasto comércio. Nesse dia comemos na Angus Steak House. Pra quem gosta de carne é um ótimo lugar, servem aquelas costelas enormes! Os parques da cidade são ótimos para uma caminhada, descanso, um café... recomendo! Outra dica é a loja Lillywhites na Picadilly, são 7 ou 8 andares de roupas esportivas a precinhos vantajosos.
  8. Londres Bom, a segunda amanheceu um chove não molha, mas mesmo assim fomos ao Palácio pra ver se ia rolar a troca. Além de ter acontecido, chegamos lá 11:15 (começa 11:30) e não estava lotado, conseguimos ver tudo e bem! Ficamos ali na fonte, e a visão foi muito boa. De lá fomos andando até a Abadia. Eu, sinceramente, não entrei. Além de custar 16 Euros (particularmente acho que todas as igrejas deveriam ser gratuitas), a fila estava enorme. Daí fomos ao Parlamento, e depois até o Aquário. É legalzinho, pagamos uma entrada só! Tinha uma “exposição temporária” de pingüins. Finalizamos em Chinatown. Jantamos por lá no Feng Shui Inn. As porções são bem servidas e os preços não são altos. Vale! Por fim, ainda entramos num cassino para nos aventurar na roleta e adivinhem... perdemos todo o rico dinheirinho... rsrsrrs Ainda bem que colocamos só 20 euros pra jogo! Outra dica: devido às Olimpíadas, algumas estações de metrô estão em obra, assim sendo, verifiquem junto ao hotel de vocês se a estação mais próxima estará aberta normalmente. No final de semana que fui, toda a circle line estava parada,em manutenção.
  9. Londres Chegamos em Londres e resolvemos pegar o trem expresso para a estação de Paddington (17 euros), demora 15 min. Há o trem parador, 30 min, acho que 8 euros e pouco, e o metrô, opção mais barata, sai por 4 euros e uns centavos. O metrô me servia, mas optei pelo expresso porque, além de estar louca para chegar no hotel, queria parar na estação de Paddington e comprar o travelcard de papel emitido pela empresa de trem. Isso para participar do two for one: essa é uma oferta promovida pela empresa de trem na qual você paga uma entrada e ganha outra de graça em várias atrações. Você precisa ter um bilhete de papel, não serve o oyster, emitido pela empresa de trem, tem que ter o símbolo da railroad. Você chega na atração, apresenta o bilhete válido para o dia e mais o papel da promoção (pode ser impresso do site ou destacado do livreto da promoção que pode ser adquirido nas estações de trem). Eu usei no Madame Tussaud, London Tower, London Bridge, Aquário e Ripleys. Façam as contas do quanto economizei. Há ainda mais atrações, a lista completa e o regulamento está no site: http://www.daysoutguide.co.uk/. Nosso hotel ficava perto da estação Bayswater. Sobre o hotel, eu não ficaria lá novamente. A localização é ótima, região movimentada de noite com bares e restaurantes, mas o hotel... o quarto era minúsculo, sem espaço para abrir a mala, isso realmente me incomodou, e juro que não sou uma pessoa fresca. Além disso, o quarto era de frente e não tinha ar, tínhamos que dormir com a janela um pouco aberta. Eu sempre acordava umas 6 da manhã com a claridade e o barulho do caminhão de lixo rsrsrs. No primeiro dia passeamos pela Oxford, Regent Street, Picadilly e Trafalgar Square. No segundo dia, eis que o domingo amanhece chuvoso, tínhamos planejado ver a troca de guarda, mas mudamos para um dia nos museus, nós e Londres inteira! Fomos no Natural History Museum, Albert e Victoria, Harrods (que loja cara!). Almoçamos ali por perto, num italianinho Zia Teresa, comida bem gostosinha, recomendo. Depois fomos ao Madame Tussauds (1 hr de fila na entrada). 1 ª dica: levem sempre um agasalho, estava bem frio! Um guarda chuva também! 2ª dica: evitem os museus freqüentados por crianças nos finais de semana, especialmente os chuvosos. O Madame e o Natural History estavam entupidos da meninada com os pais, o Albert e Victoria estava vazio vazio... A chuva não foi tão ruim, depois do Madame resolvemos ir na London Eye (fecha 21 hr), que estava sem filas. A chuva tinha diminuído e nem atrapalhou as fotos! Saímos de lá e fomos pra Picadilly no Ripley´s (fecha 23 hr): só fui porque pagava uma entrada só, é bem mais ou menos. Resolvemos voltar para a Bayswater antes do metrô parar às 23:30. Comemos lá por perto no Bella Itália, boa comida também, serve de tudo, além de massa. Esse dia bem intenso é meio inviável para as pessoas que amam museus e gostam de ler tudo e ver tudo. Meu namorado não pode ser considerado um ser “museum lover”, então a gente entra e fica o máximo de tempo que consigo manter ele lá (geralmente 1 hr rsrsrsrs)
  10. Olá, Vou tentar retribuir ao site toda a ajuda que ele me deu ao planejar a minha viagem. Acabei de voltar da Europa de uma viagem de 15 dias. 10/6/11 Rio x Madri Vôo Ibéria: 6024 19:20 - 10:15 11/6/11 Madri x Londres Vôo Ibéria: 7442 12:35 - 13:55 12/6/11 Londres 13/6/11 Londres 14/6/11 Londres 15/6/11 Londres x Amsterdã "Londres Gatwick (North Terminal) a Amesterdão 16:25 x 18:40 Voo 8877 - EasyJet EHMT441" 16/6/11 Amsterdã 17/6/11 Amsterdã x Paris Trem Thalys: 15:16 AMSTERDAM CS x 18:35 PARIS NORD 18/6/11 Paris 19/6/11 Paris 20/6/11 Paris x Ibiza "Paris (Orly) Ibiza 18:20 h x 20:15 h Número de voo:VY8178 VUELING" 21/6/11 Ibiza 22/6/11 Ibiza 23/6/11 Ibiza x Barcelona "Ryanair - BGE85H qui, Jun 23 Voo 8137 Partida Ibiza (IBZ) 11:55 Chegada Barcelona (BCN) 12:50 " 24/6/11 Barcelona 25/6/11 Barcelona 26/6/11 Barcelona x Madri Vôo Ibéria: 6769 21:15 - 22:35 27/6/11 Madri x Rio Vôo Ibéria: 6849 1:35 - 7:05 Eu comecei a planejar a viagem em janeiro, eu e meu namorado fechamos a data de ida e volta e as cidades que gostaríamos de ir, depois fui buscando preço de passagens para ver qual a ordem que ficava mais viável. Primeiro, claro, as passagens internacionais. Depois de uma pesquisa rápida, acho que pela decolar, optamos pela Ibéria, os preços estavam imbatíveis: R$ 1.538,50 Rio x Londres e a volta Barcelona x Rio. Eu li algumas pessoas reclamando da Ibéria na internet, sobre conforto e atraso dos vôos... A diferença dela para a Air France era de quase R$ 1.000, e por esse valor eu arrisquei e não me arrependi. As poltronas reclinam bem, não tem tv individual, mas sinceramente, quem precisa delas... a janta é razoável. Não tive problemas na ida, um pouco na volta... Eu comprei uma passagem Barcelona x Rio com escala em Madri, sem troca de aeronave. Depois a companhia trocou a reserva e nos colocou numa conexão em Madri de 3 hrs. No final, o vôo atrasou muito pra sair de Barcelona, demorou para descer e acabamos por chegar em Madri 1 hr apenas antes do vôo. Mas deu tudo certo e continuo não me arrependendo. Sobre os gastos, minha viagem não foi bem um mochilão, fui de mala e ficamos sempre em hotéis, na maioria 2 estrelas: Ibéria R$ 1.538,50 Vôos Internos R$ 488,42 Trem Amsterdã x Paris R$ 155,17 Paris - Hotel Excelsior (3) R$ 394,23 Londres - Queens Park (4) R$ 438,97 Amsterdã - West Cord (2) R$ 259,44 Barcelona - Arc La Rambla (3) R$ 465,44 Ibiza - Fiesta Hotel (3) R$ 444,83 TOTAL R$ 4.185,00 Os outros gastos somaram R$ 4.758,39 (cartão de crédito + $ em espécie), total da viagem R$ 8.943,39 (individual). Esse valor achei razoável visto que ficamos em hotéis, não economizamos na comida, saíamos pra jantar, não resisti à Zara, paguei 10 euros numa garrafa dágua em ibiza, alugamos carro em Ibiza, enfim, sem economias mas também sem exageros.
×
×
  • Criar Novo...