Ir para conteúdo

psoares

Colaboradores
  • Total de itens

    304
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que psoares postou

  1. Cara a chapada foi top, pegamos muita chuva no primeiro dia e com a água gelada da Cachoeira São Bento e Almecegas sofremos bastante principalmente a noite que deve ter chegado a uns 17 graus. No segundo dia fizemos santa barbara e capivara, foi o melhor dia, ja com um pouco de sol. No terceiro dia fizemos a trilha dos saltos e corredeira com o dia nublado na parte da manhã que ajudou bastante, e muito sol a tarde, porém quando chegamos no jadim das maytreias estava nublado. No ultimo dia só fizemos a cachoeira das loquinhas devido ao horário do voo. Não costumo repetir lugares, mas a chapada vale uma segundo visita, tem muita coisa para conhecer, ja tenho até um roteiro com locais inéditos pronto para isso. Valeu pelas dicas.
  2. Outra duvida meu amigo. Tu disse que o parque abre as 8 e fecha as 12? Mas se eu ja estiver la dentro posso ficar depois das 12?
  3. A Radical está com varias atividades, incluindo Monte Roraima, Tepequem e Serra Grande. O valor é essa taxa mesmo, e eu achei bem justo tendo em vista que a para chegarmos em San Francisco de Yuruaní são 1.100 km. Não falei no relato mas andamos mais de 160 km para dentro da Venezuela em carro 4x4 e o combustível la já não está tão barato como antes.
  4. Expedição a Gran Sabana - Venezuela Provavelmente todo mundo dever ter um sonho de visitar um local especial por ter de alguma forma vivido uma experiência boa, seja assistindo a um filme, lendo um livro, ouvindo uma história, lendo um relato ou seja algo que te fez querer conhecer aquele local especial pessoalmente. No meu caso, na minha infância e adolescência, sempre viajávamos de carro de Manaus- AM até Ilha de Margarita na Venezuela todos os anos nas férias de fim de ano e no percurso sempre atravessávamos o Parque Nacional de Canaima onde fica lugares como Monte Roraima, La Gran Sabana e Salto Angel, e por incrível que pareça eu só tinha conhecido a cachoeira de Kamoiram em uma rápida parada para abastecer o carro. Por esse motivo sempre tive a curiosidade e o sonho de explorar essa região, assistir filmes como Up Altas Aventuras e Caçadores de Emoção (2015) sempre despertavam ainda mais esse desejo de aventura. Porém veio a crise venezuelana, o país sucumbiu a corrupção e má gestão publica, o povo fugia do país preferindo morar nas ruas de Manaus-AM e Boa Vista – RR do que passar forme em suas casas na Venezuela. Com tudo isso acontecendo sempre me perguntava se era seguro ir para o país nesse momento, então sempre adiava a viagem, esperando que a situação melhorasse, mas infelizmente até setembro de 2019 não melhorou. Sem esperança de conhece esses locais que sempre sonhei, acabei conhecendo a agência de turismo de aventura Radical King de Manaus-AM que em parceria com a agência Fui Trilharr de Boa Vista-RR levam brasileiros para fazer atividades pela La Gran Sabana, pesquisei bastante sobre as duas agências e depois de vermos que eram de confiança decidimos fechar o passeio. Compramos o pacote de R$ 520,00 por pessoa com saída de Manaus-AM dia 05 as 19:00 hs e retorno dia 08/09/2019 as 08:00 hs que incluía: Transporte Manaus-AM x Pacaraima-RR em ônibus de turismo, semi-leito. Seguro de Viagem. Veiculo 4x4 de Santa Elena-VE até as Cachoeiras ida e volta. Visitas a 10 Pontos Turísticos. Visita em local para compra de artesanato. Pousada em habitações de ocupação triplo ou quadruplo. Guia 05/09/2019 Partimos de Manaus-AM de um posto de gasolina próximo da saída da cidade, o ônibus é bem confortável, logo no inicio os guias explicam o itinerário, tiram algumas duvidas e colocam um filme para passar o tempo. Sobre viajar a noite de ônibus eu achei bastante tranquilo, pelo meu GPS o motorista não passava de 80 km por hora, infelizmente eu não consigo dormir de qualquer forma, fui pegar no sono as 1:00 hs da madruga e acordei as 5:00 hs. 06/09/2019 Passamos por Boa Vista-RR aproximadamente as 5:30 hs, seguimos viagem por mais 100 km e paramos no Bar e Restaurante Quarto de Bode no município de Amajari-RR, aqui descemos para tomar um café da manhã e colocarmos as roupas de banho. Para quem quiser experimentar um prato típico de Roraima peça a Paçoca de Carne de Sol feita à base de farinha de mandioca e carne seca. Após o café da manhã seguimos por mais 100 km até Pacaraima-RR, a ultima cidade brasileira antes de entrar na Venezuela, aqui saímos do ônibus e seguimos viagem nos veículos 4x4 venezuelanos. O clima na fronteira estava bem tranquilo, não fomos parados em momento algum, nem se quer cheguei a mostrar meus documentos para ninguém, para entrar na Venezuela basta estar portando identidade ou passaporte, porém não é preciso dar entrada na imigração. Para ir apenas até a Gran Sabana não é necessário Certificado Internacional de Vacinação contra febre amarela. Fizemos uma rápida parada em Santa Elena-VE para compramos bebidas e gelo e seguimos viagem por mais uns 75 km até chegarmos a primeira atração. Por volta das 11:00hs já estávamos dentro da Gran Sabana, mas dessa vez eu não iria só atravessa-la mas sim conhece-la. Cachoeira do Soroapé Não vou falar muito somente fazer um breve resumo de cada atração. A Cachoeira do Soroapé fica próximo a estrada, não sendo necessário fazer trilha, as pedras são bastante escorregadias, então é aconselhado a usar meias para evitar quedas. Parada de uns 35 minutos. Cortinas de Yuruani Cachoeira para tirar fotos, o carro entra em uma pequena trilha e para bem ao lado da cachoeira, a correnteza é bastante forte, ficamos nela aproximadamente uns 25 minutos. Parada para o Almoço Em Santa Helena os guias perguntam que prato você irá querer comer para já adiantar o almoço, as opções são frango, carne e um peixe da região que para mim parecia um jaraqui. O frango custa R$ 15,00 e a carne e peixe custam R$ 20,00, uma garrafa de refrigerante de 2 L custa R$ 15,00, aliais esse parece ser o único valor em Real que os venezuelanos aprenderam pois tudo que perguntávamos era R$ 15,00. Almoçamos na cidade de San Francisco de Yuruaní a mesma que iriamos dormir. OBS: não precisamos fazer troca de dinheiro, eles estavam aceitando Real. El Oasis Cachoeira do Oasis, esse nome não poderia ser mais perfeito, um local dentro de uma depressão, com grama, buritizeiros e água esverdeada bem gelada. Para chegar a cachoeira é preciso fazer uma pequena trilha íngreme que requer bastante atenção. Tobogã do Pacheco Fica localizado próximo a estrada, são umas pedras muito lisas que podem ser utilizadas como escorregador. Não é preciso fazer trilha. Aqui conhecemos o pium, um mosquito que te da uma ferrada que demora dias para sumir, infelizmente não sabíamos que minha esposa tinha alergia a esse inseto (ela nunca teve problema de alergia) e derrepente ela começou a ficar toda empolada e com a orelha inchada, logo o guia deu um remédio antialérgico para ela melhorar, e para nossa sorte tinha uma colega em nosso grupo que por ser alérgica a outras coisas nos ajudou bastante, depois de 2 horas ela já estava bem. Mirador de La Plaita O carro te leva até uma elevação natural bastante alta, de onde é possível ver o Monte Roraima e apreciar o final da tarde, infelizmente tinha bastante nuvens nesse dia. Jantar Durante o almoço os guias perguntam se você irá querer jantar para já adiantar o pedido, os valores são os mesmo R$ 15,00. E durante o jantar perguntam o que você irá querer para o café da manhã que também é R$ 15,00. 07/09/2019 Acordamos as 5:00 hs para tomamos café as 6:00 hs, no meu caso só pedi um pão com ovo para dividir com minha esposa, pois já tinha visto no dia anterior que era um baguete que dava para duas pessoas tranquilo. Rápidos De Kamoiran Depois do café seguimos viagem por 78 km até chegarmos a Rápidos de Kamoiran, local onde tem um posto de gasolina com restaurante, lojas de artesanato e uma pequena cachoeira. Aproveitamos para conhecer o local enquanto os guias abasteciam os carros, aqui foi possível ver que a crise de combustível na Venezuela é real, algo difícil de acreditar já que o pais pertence a Organização dos Países Exportadores de Petróleo–OPEP. Poso Manakachí Após abastecemos seguimos viagem já voltando por 2 km até chegar ao Poso Manakachí umas piscina com águas escuras, não precisa fazer trilha para chegar ao local. Salto Kama Meru Seguimos viagem sempre no sentido de volta a pousada por 30 km até chegar ao Salto Kama Meru, também fica próxima a estrada e não é preciso fazer trilha. Essa foi a maior e mais imponente queda que visitamos. A parada no local é somente para tirarmos fotos, aproveitei a feirinha de artesanato do local para comprar uma lembrancinha. 3 Piscinas Só é possível chegar a cachoeira de veiculo 4x4, o carro faz uma trilha um pouco longa e depois seguimos a trilha a pé descendo até chegarmos a cachoeira. Na minha opinião foi a mais divertida de todas e a mais diferente, pois a mesma tem uma ponte de pedra na sua frente, onde você tem que passar por baixo nadando para chegar a cachoeira de água esverdeada. Quebrada do Pacheco Por ultimo visitamos a Quebrada do Pacheco, mas só para tirarmos algumas fotos pois já eram umas 14:00 hs e ainda iriamos nos arrumar e almoçar para podermos ir embora. Almoço e Partida para casa Tomamos banho arrumamos nossas coisas e fomos almoçar, as 15:00 hs já estamos partindo de volta para Pacaraima-RR. Na volta ainda paramos para tirar uma foto na fronteira. A noite paramos no Quarto de Bode para comermos algo, as 6:00 hs do dia 08/09/2019 paramos em Presidente Figueiredo-AM para tomar café da manhã e as 8:00 hs já estávamos em Manaus-AM. Viagem tranquila, sem nenhum problema e com um ótimo profissionalismo das agencias Radical King e Fui Trilharr, fizemos novos amigos e realizamos mais um sonho. A Gran Sabana foi só um teste para ver a competência das agências, agora que foram aprovadas que venha o Monte Roraima. Informações: Radical King Fui Trilharr Instagram: @rapelradicalking Instagram: @fuitrilharr Telefone: (92) 98437-4420 Telefone: (95) 99152-9006 Este relato também pode ser visto no meu blog: https://aventurasamazonia.blogspot.com/2019/09/expedicao-da-gran-sabana-venezuela.html
  5. Qual mês tu foi? Estou indo agora em outubro, mas me falaram que a cachoeira do mirante da janela fica seca nessa epoca. Estou com duvida se vou faze-la.
  6. BR - 319 na época da chuva está intrafegável.
  7. Mano levei um bolsa de remédio cheia, mas quando precisamos fomos ver que não tinha nada necessário e um monte de remédio que nem sabíamos para que servia, ficou a lição de sempre checar a bolsa de remédios. Assim que cheguei em Manaus fiz uma limpa e joguei um monte fora, por sorte o posto de saúde da vila do paiva fez atendimento ótimo. Não teve condições de eu subir, estava no planejamento mas não quis forçar, mas ja fica como desculpa para eu voltar, pois ainda tem muita coisa para conhecer. Fora que o frio da noite e a tranquilidade do local são muito bons.
  8. Segue abaixo o relato feito no meu blog de uma viagem a Serra do Tepequém -RR https://destinoamazonia1.blogspot.com/2018/01/viagem-serra-do-tepequem-rr.html Todo aventureiro certamente tem uma lista de lugares que querem conhecer, na nossa lista a um bom tempo já se encontrava a Serra do Tepequém em Roraima, um local ainda pouco conhecido pelos brasileiros sendo mais visitado pelos moradores do próprio estado. Como estávamos de férias no início de janeiro de 2018 e é verão no estado de Roraima saímos de Manaus-AM para desbravar a mística Serra do Tepequém e risca esse destino da nossa lista. Manaus / Serra do Tepequém Saímos de Manaus-AM no dia 03/01/2018 as 6:00 hs já estávamos na BR-174, fiz o trecho Manaus-AM / Serra do Tepequém – RR direto percorrendo aproximadamente 996 km em aproximadamente onze horas e trinta minutos de viagem. Não vou detalhar muito esse trecho vou apenas demonstrar como o fiz e depois faço algumas considerações. TRECHO KM (estimado) Manaus-AM / Presidente Figueiredo-AM 107 Presidente Figueiredo-AM / Entrada da Reserva Indígena-AM 101 Entrada da Reserva Indígena-AM / Divisa entre Estados 47 Divisa entre Estados / jundiá-RR (Abastecer e Banheiro) 74 Jundiá-RR / Rorainópolis-RR (Almoçar e Banheiro) 139 Rorainópolis-RR / Caracaraí-RR 157 Caracaraí-RR / Iracema-RR 47 Iracema-RR / Mucajaí-RR 38 Mucajaí-RR / Boa Vista-RR (Abastecer, Banheiro e Comprar Gelo) 58 Boa Vista-RR / Inicio da RR-203 101 Inicio da RR-203 / Vila do Paiva 105 Muitas pessoas na viagem param em Presidente Figueiredo – AM para tomara café da manhã, eu mesmo fiz isso na viagem a Boa Vista – RR no carnaval de 2017, mas perdemos quase uma hora de viagem, então dessa vez levamos algo para comer durante a viagem economizando tempo e dinheiro. Na ida completei o tanque de gasolina em Jundiá - RR e Boa Vista – RR onde também compramos mais gelo já que em Manaus-AM já tínhamos colocado gelo. Compre gelo em Boa Vista-RR pois fizemos amizade com um pessoal de Manaus-AM que não conseguiu comprar na Vila do Paiva (onde fica a serra), não sei se a falta é frequente. Se não tiver com vontade de ir ao banheiro, considere parar somente em Rorainópolis – RR (dependendo da capacidade do seu carro) para ir ao banheiro, abastecer e almoçar assim você ganha tempo. Nosso planejamento não incluía parada para almoço, porém a uns 30 minutos antes de chegar em Rorainópolis - RR comecei a suar frio e ter enjoo, quando cheguei no restaurante não consegui comer direito pois me deu um mal-estar muito forte, de Rorainópolis - RR até Mucajaí - RR minha esposa dirigiu com uma média de 95 k/h. De Mucajaí em diante eu voltei a dirigir, chegamos em Boa Vista – RR as 15:10 hs, compramos remédio, gelo e abastecemos o carro (devesse completar o tanque em Boa Vista-RR). Saímos de Boa Vista - RR as 15:50 hs, leve em consideração que a cidade é uma capital com um bom fluxo de carro. De Boa Vista – RR até a serra são aproximados 206 km de estrada, sendo metade do caminho pela BR-174 (101 km) e metade na RR-203 (105 km). Vale dizer que o estado de conservação da BR-174 estava ótimo em todo o trecho que andamos, já a RR-203 está em bom estado, porém próximo a serra assim que atravessar a ponte do igarapé do tucumã tem muitos buracos (Janeiro 2018). Considere fazer os 105 km da RR-203 em mais de uma hora de viagem, pois tem buracos, pontes estreitas onde só passam um carro por vez e a subida de 11 km da serra é pesada sendo possível subir apenas na primeira macha (Nosso carro era um Uno 1.0). Chegamos na Vila do Paiva - RR as 18:35 exaustos, ficamos no camping Picuá onde pagamos 20,00 por pessoa a diária, vou destacar o camping pois achei ele muito barato para a estrutura que oferece, recomento 100%. 04/01/2018 – Enfim o Tepequém No dia anterior assim que chegamos armamos o nosso acampamento e fomos tomar uma sopa, logo o mal-estar voltou mais forte, tomei um remédio mas não melhorou nada. No dia 04/01/2018 acordei as 07:00 hs passando mal novamente, as oito tomei um café e não melhorava nem um pouco, as 08:00 hs a dona do camping perguntou se a gente iria ficar mais de um dia, foi quando eu disse que não estava me sentido bem e talvez voltasse naquele mesmo dia para Boa Vista – RR, foi ai que ela me orientou a ir no posto de saúde que ficava a uns 200 metros de lá. No posto de saúde fui atendido por uma enfermeira que pegou meus dados e tirou minha pressão, depois fui atendido por uma médica cubana que me examinou e me deu dois remédios que foram a salvação da viagem. Sei que muita gente lendo isso pode dizer que isso talvez não seja interessante de relatar, mas acho que vale ressaltar que se você não se sentir bem por lá poderá contar com atendimento médico, já que nem sempre uma viagem sai 100% do jeito que a gente planeja. Voltamos do posto as 10:00 hs, depois que tomei os remédios comecei a me sentir melhor, resolvemos fazer nosso almoço e sair somente a tarde para passear, não queríamos forçar nada. A princípio tínhamos planejado conhecer a Cachoeira do Paiva de manhã, Lago das Esmeraldas a tarde, subida do Platô na manhã seguinte e Cachoeira do Barata por ultimo, porém como eu não estava bem, cancelamos o Platô pois exige uma caminha de quase 2 h de subida e nos falaram que o Poço das Esmeraldas estava muito seco. Cachoeira do Barata As 14:30 hs fomos conhecer a Cachoeira do Barata, o local é fácil de achar com varias placas e não precisa de guia, outra coisa legal é o fato de não pagar nada para conhecer esses locais. A trilha da cachoeira é um pouco difícil, mas nada impossível no local tinha crianças idosos, basta ter cuidado pois no local tem muita pedra sabão que fica muito lisa quando molhada. A Cachoeira do Barata tem uma água esverdeada com pedras sabão esbranquiçadas e muita floresta em volta deixando o local com um visual incrível. As 17:15 hs saímos da cachoeira e no caminho de volta tiramos algumas fotos ao lado da serra até umas 17:30 hs e depois seguimos para o nosso próximo destino para ver um dos por do sol mais bonitos que tive oportunidade ver na vida. Por do Sol no Abismo do Paiva As 18:00 hs chegamos no estacionamento da Cachoeira do Paiva e a temperatura já havia caído bastante, o local tem uma placa indicando a entrada da cachoeira e outra escrita “Abismo” com uma seta para a direita (fica a uns 10 m do estacionamento). O abismo é na verdade é um mirante natural onde você consegue ver a Cachoeira do Paiva do alto, no local só estavam eu e minha esposa e mais um casal com uma criança, parece que essa atração não é divulgada, a paisagem junto com o silencio é incrível. A noite tomamos um bom café, porém o mal-estar voltou, tomei os remédios e voltei a me sentir bem. 05/01/2018 – Segundo dia no Tepequém e Volta para Boa Vista - RR Na manhã do dia 05/01/2018 acordei cedo, pois não estava me sentindo bem, porém após o café da manhã voltei a me sentir melhor, definitivamente não havia condições de fazer a subida ao platô. As 9:00 hs seguimos para a atração mais visitada do local, a Cachoeira do Paiva. Cachoeira do Paiva A Cachoeira do Paiva também é de fácil acesso e não precisa de guia, pois na vila tem varias placas indicando o local. O acesso do estacionamento até a cachoeira é feito através de uma escada de madeira que dizem ter 200 degraus. A cachoeira é linda, tem que ter cuidado pois em alguns lugares as pedras são bastante lisas. Mirante do Paiva De quem está de frente para a cachoeira, do lado esquerdo tem uma trilha subindo que te leva até o Mirante do Paiva (Não é o mesmo do por do sol). A trilha é uma subida íngreme que tem que ter atenção, a paisagem do local vale todo o esforço. No local da para tirar fotos de ângulos que parece que você está na beira do abismo. Também é possível ter uma visão de outro ângulo da Cachoeira do Paiva. Saímos da cachoeira as 12:00 hs, voltamos para o camping Picuá onde fizemos o nosso almoço, arrumamos nossas coisas no carro, descasamos e conversando com os amigos que fizemos no camping até as 14:30 hs, depois seguimos viagem para Boa Vista – RR, na descida da serra ainda paramos para tirar uma foto no portal de entrada, já que na vinda chegamos a noite. No caminho para Boa Vista – RR ainda paramos na sede município de Amajari - RR para comermos alguma coisa, pois tinha comido pouco no almoço, chegamos em Boa Vista – RR as 17:00 hs. No plano inicial da viagem na volta iriamos dormir em Caracaraí – RR a aproximadamente 141 km depois de Boa Vista - RR no sentido a Manaus-AM, porém como eu ainda não estava 100% resolvemos encerrar o dia por ali mesmo e ter uma boa noite de sono para seguir viagem no dia seguinte. 06/01/2018 – Boa Vista – RR / Manaus – AM Na volta saímos de Boa Vista - RR as 7:30 hs depois de um bom café da manhã do hotel, abastecemos em Rorainópolis-RR e almoçamos Judiá - RR, as 16:00 hs chegamos em Manaus – AM.
  9. O ramal de areia que tu fala para chegar ao poço das esmeraldas é esse?
  10. psoares

    Foz do Iguaçu

    Vou chegar as 23 h m foz do iguaçu, alguém tem ideia de quando custa um taxi do aeroporto para o centro?
  11. Alguém indica alguma pousada barata e simples com café da manha? Estou indo no carvanal e tenho visto os preços bem altos.
  12. Tem o lago Lago Caracaranã, mas como tu disse é difícil encontrar as informações, tem gente que diz que pode acampar la e tem gente que diz que não pode, alguns dizem que está proibido de entrar, e sobre o estado da estrada é mais difícil ainda saber algo. Olha esse relato: http://roraimadefato.com/main/2016/08/29/retornamos-ao-caracarana-para-uma-volta-ao-redor-do-lago-veja-fotos-e-video/ O Uiramutã é um sonho, mas ali eu acredito que com carro 4x4 ou pelo menos um carro alto 1.6. A Serra grande é algo que da para fazer nesses feriados de 4 dias. Quando fui para Roraima fiz passeios só pelos arredores, fui no lago do robertinho também é muito bom, mais é um pouco caro. Também fui em Lethem apesar de não gosta da ideia de viajar para fazer compras, mas eu queria conhecer a fronteira de outro pais. Outra opção é as cachoeiras da Gran Sabana na Venezuela, já passei por la quando fui para Margarita. A pedra pintada fica bem perto da entrada da serra do Tempequem, coisa de 36 km, só que derrubaram a ponte, mas na época da seca da para passar a pé.
  13. Cara sem duvidas esse foi o melhor relato que eu li sobre o tepequem. Sou de Manaus também e iria fazer essa viagem na semana da pátria, infelizmente fui trabalhar na quarta e sexta feira. Agora os próximos feriados vão ser de 4 dias até final de 2017. Estava pensando em fazer manaus / Tepequem direto, passar dois dias e voltar para Manaus, mas eu acredito que vai ficar muito apertado. Eu fui em Roraima no carnaval, e realmente la tem muita coisa para conhecer.
  14. Tenho visto vocês todos os dias pelos videos do Viagens aos Vivos. Muito bom, muita viagem de caminhão heheheh
  15. Ola vocês entraram por Cúcuta, já me disserem que é o pior lugar para entrar ou sair da Venezuela, o que você achou?
  16. Qual foi o mês que tu fez essa viagem, ja li relatos de que na época da chuva não da para ver o salto direito.
  17. Roraima tem muito que ser explorada, vou fazer pelo menos mais uma 3 viagens para essa terra, ainda mais agora que a estrada está boa.
  18. Segue abaixo um relato mais resumido que fiz no meu blog (http://aventurasamazonia.blogspot.com.br/) de uma viagem simples a capital de Roraima: Apesar de morar em Manaus-AM a 810 km de Boa Vista-RR, somente agora fomos conhecer a capital Roraimense, talvez pelo fato de ser de fácil acesso já que da para ir de carro sempre fomos deixando para conhecer no próximo feriado. Achar um relato de viagens feito sobre Boa Vista-RR e seus arredores é coisa rara de achar, geralmente a cidade é ponto de passagem para quem vai ao Monte Roraima ou para a Venezuela. Todos os que souberam que iríamos a Roraima faziam a mesma pergunta: “O que vocês vão fazer la?” E demos a mesma resposta: “Vamos conhecer”. Claro, a capital em si é limitada em pontos turísticos, no entanto os arredores para quem tem tempo revela muitas surpresas. 25/02/2017 Manaus-AM / Boa Vista-RR Saímos de Manaus-AM as 6:10 hs, a BE-174 estrada que liga as duas capitais está ótima, paramos em Presidente Figueiredo-AM para tomar um café e ir ao banheiro (perdemos 1 h), passamos pela Reserva Waimiri – Atoari (dentro da reserva é quem fica a divisória entre os estados do Amazonas e Roraima) paramos em Jundiaí-RR paramos para abastecer e ir ao banheiro, seguimos viagem e fizemos uma parada em Rorainopolis-RR para almoçar, abastecer e ir ao banheiro. Depois de Rorainopolis-RR, passamos direto pelas cidades de Caracaraí-RR, Iracema-RR e Mucajaí-RR Boa Vista-RR Chegamos em Boa Vista-RR as 15:55 hs, nos hospedamos no hotel Marcejana diária R$ 90,00 para casal com café da manhã. Logo na entrada percebemos logo que a cidade teve um crescimento planejado e possui uma limpesa e jardinagem muito boa. Praça das Águas Depois de descansarmos um pouco as 19:00 saímos para comer algo na Praça das Águas. A Praça das Águas foi inaugurada no ano 2000 e tem esse nome, pois possui fonte de águas com tons de cor diferentes. A praça abriga o Portal do Milênio com 16 metros de altura inaugurado na virada do século 20 para o século 21 que simboliza a passagem para uma nova época. Como visitamos a cidade no Carnaval, a praça estava com as ruas laterais fechadas e com muitas barracas de comida, o ambiente da festa era bem familiar e bastante seguro, com policiamento para todo lado. Na praça de alimentação pedimos um prato de carne de sol por R$ 15,00 que deu para duas pessoas. 26/02/2017 Lago do Robertinho Tomamos café na pousada e saímos cedo para conhecer o Lago do Robertinho, já havia pesquisado muito sobre esse lugar e estava bastante ansioso para conhecer. Para chegar ao lago basta percorre a BR-174 no sentido Pacaraima em 28km de asfalto, depois entre na primeira entrada a esquerda depois da ponte do Murupú e percorrer mais 22km de ramal por dentro do lavrado, o ramal é muito bom e bem sinalizado. Para conhecer o lago você paga R$ 15,00 por pessoa, no dia que visitamos o almoço foi no estilo Self servisse a R$ 49,00 o Kg. O local ainda oferece passeios a cavalo, canoa e banana boat. Nos dias de feriado é bom chegar cedo para pegar um lugar. Uma dica importante o sol em Roraima é bastante forte, porém a região é bastante ventilada por isso fica a sensação de que não esta muito quente e muitas pessoas acabam se queimando. O lago com suas águas esverdeadas sem duvidas é lindo e bem estruturado, superou todas as minhas expectativas. Orla Taumanan A noite saímos para conhecer a Orla Taumanan em Boa Vista-RR, o local é bem tranquilo, na noite que fomos não tinha nada funcionando, ficamos conversando por um bom tempo e depois voltamos para o hotel para descansar. 27/02/2017 Partimos de Boa Vista-RR as 10:00 hs, saímos mais tarde propositalmente pois queríamos ver o por do sol na volta. Para chegar a Lethem, basta atravessar a Ponte do Macuxis e seguir reto pela BR-401. Durante quase todo o percurso encontramos trabalhadores reformando a estrada, segundo alguns amigos tal investimento faz parte do projeto de escoar a produção de soja de Roraima pelo porto de Georgetown capital da Guiana Inglesa, alguns chegaram a dizer que próximo passo é asfaltar os 445 km que liga Lethem a Linden. A estrada esta perfeita, com acostamentos largos, asfalto bom e sinalização de curvas, só tome cuidado com os trabalhadores. Bonfim-RR De Boa Vista-RR a Lethem-Guiana, são aproximadamente 130 km, no km 119 está localizado Bonfim-RR a ultima cidade brasileira antes da Guiana. Entramos em Bonfim-RR só para conhecer a cidade de uma forma bem rápida, antes da viagem cheguei a pesquisar se existia algum atrativo turístico no local mas não encontrei nenhuma informação. Antes da viagem pesquisei para saber se a cidade possuía algum atrativo turístico mas não encontrei nada, somente depois é que fiquei sabendo que existe um local chamado Lado do Buritizal Grosso, porém não achei nenhuma informação além do nome e algumas fotos. Lethem-Guiana Inglesa De Bonfim-RR até a fronteira são menos de 5 km, la os funcionários da Policia Federal te dão algumas instruções do que pode e do que não pode trazer e da quantidade de produtos. A divisa entre os dois países é o Rio Tacutu, antes de atravessar você deve parar para algumas pessoas jogarem um produto nos pneus dos carros. Após a parada rápida passamos por um viaduto que na saída já te coloca na mão inglesa (sim a mão é inglesa e consequentemente os carros têm volantes do lado direito). Logo após passar pelo posto de fiscalização da Guiana existe uma grande placa de sinalização dando as boas vindas e alertando para ter cuidado com a mão inglesa. Longe de mim querer decepcioná-los já que a beleza esta nos olhos de quem ver mas essa é Lethem, um pequeno vilarejo de ruas de barro com diversas lojas que parecem sobreviver do comercio de produtos piratas. É verdade que a cidade estava lotada de brasileiros fazendo compras, em algumas lojas até tinha filas grandes para pagar os produtos. Na maioria dos casos não é necessário realizar a conversão de valores, pois os próprios lojistas já põe o preço da mercadoria em real e aceitam a moeda brasileira para realizar os pagamentos e se você não fala inglês (idioma oficial da Guiana) não precisa se preocupar pois os atendentes das lojas falam bem o português. A verdade é que você já quase não encontra Guianeses nas lojas falando inglês, o que mais vemos são chineses falando mandarim. Nas lojas você vai encontrar produtos diversos como bolsas, roupas, malas, brinquedos, maquiagens, calçados e etc. Recomendo a irem ao mercadinho, ali é possível encontrar produtos que talvez você nunca tenha visto como por exemplo refrigerante de banana. Comprei um refrigerante de banana e duas cervejas guianesas para levar de presente. Depois de olhar as lojas resolvemos dar uma volta pela cidade, uma coisa que me chamou a atenção foi o fardamento das crianças que estavam saindo da escola, onde as mulheres usavam um vestido e os homem uma bermuda de tecido leve. Sinceramente eu achei isso genial levando em consideração que Lethem é muito quente, eu quando era estudante do ensino médio era obrigado a usar calça Jeans cumprida no calor de Manaus-AM. Saímos de Lethem as 16:30 hs, na saída o nosso carro foi revistado pela policia federal e como eles viram que a gente não comprou muita coisa, liberaram rapidamente. De Lethem até a rotatória que da acesso a estrada de terra que vai até Normandia-RR são aproximadamente 18 km, paramos no único comercio que existe no local para comer algo, já que nosso almoço nesse dia foi só uns sanduíches que tínhamos levado, aproveitamos a parada para irmos ao banheiro também. Aproveitei para da uma olhada na estrada que vai até cidade de Normandia-RR lá esta um dos melhores atrativos turísticos de Roraima o Lago Caracanaã, a estrada parece que me chamava "vem, vem, eu te desafio" ãã2::'> Como planejado na volta tivemos o privilegio de ver um por do sol incrível no lavrado de Roraima, então fica a dica, saia um pouco mai[/img]s ta[/img]rde de Lethem. Chegamos na Ponte dos Macuxis aproximadamente as 18:00 hs, a noite como estávamos muito cansados não saímos. 28/02/2017 Acordamos um pouco mais tarde, tomamos café no hotel e as 10 hs saímos para conhecer os pontos turísticos de Boa Vista-RR. Monumento dos Pioneiros A primeira parada foi no Monumento dos Pioneiros que fica bem em frente a Orla Taumanan. A obra foi construída em 1995 pelo artista plástico Luíz Canará que retrata as primeiras famílias que vieram para o Estado. Orla Taumanan Em seguida fomos a Orla Taumanan, como só havíamos conhecido durante a noite fomos fazer a visita durante o dia. Assim como de noite, durante o dia não havia nada funcionando no local, ficamos novamente conversando bastante e lembrando das viagens que fazíamos quando íamos para a Venezuela. Centro de Artesanato e Multicultural Fica do lado da orla, mas infelizmente estava fechado, bem em frente fica o monumento do Tamanduá Bandeira. As lojinhas de artesanato estavam todas fechadas exceto uma, acredito que com a crise na Venezuela muitos amazonenses deixaram de fazer essa viagem e isso acabou atingindo o turismo em Boa Vista-RR. Igreja Nossa Senhora do Carmo do Rio Branco A Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo foi construída em 1909 e foi o primeiro templo religioso de Boa Vista, segundo algumas pesquisas que fiz a igreja possui um estilo germânico. Se tem ou não um estilo germânico não posso afirmar, o que posso dizer é que a igreja é bem ornamentada por fora, infelizmente ela estava fechada. Zoológico do Batalhão do Forte São Joaquim Nossa ideia inicial era conhecer os principais pontos turísticos de Boa Vista e depois ir para a Praia Grande, mas como o sol nesse dia estava muito forte e alguns de nos haviam queimado a pele no dia da visita do lago do Robertinho decidimos só ficar andando pela cidade mesmo. Então decidimos ir conhecer o Zoológico do Batalhão do Forte São Joaquim. O zoológico é bem simples, não vá ao local esperando muita coisa e a entrada é gratuita. Centro Cultural do Forte de São Joaquim do Rio Branco Fica no mesmo local do zoológico, mas infelizmente também estava fechado. Praça do Centro Civico e Monumento aos garimpeiros Está localizada bem no centro de Boa Vista, a praça é muito limpa, aliais vale ressaltar que a limpeza das ruas de Boa Vista impressiona bastante. Tiramos algumas fotos e depois fomos almoçar. Bosque dos Papagaios Infelizmente esse foi mais um atrativo que se encontrava fechado nesse dia. Parque Anauá Para fechar as visitas aos pontos turísticos fomos fazer uma visita rápida ao Parque Anauá, como passamos por la umas 14:00 hs não tinha quase ninguém, me disseram que o melhor horário para visitar é no entardecer. Como alguns pontos turísticos (Centro de Artesanato e Multicultural, C. C. do Forte e Bosque dos Papagaios) estavam fechados as 14:00 hs fechamos o nosso passeio e voltamos para o hotel pois mais tarde iriamos visitar alguns amigos. As 17 hs fomos visitar alguns amigos e as 20 hs depois da visita fomos novamente a Praça das Águas. Curtimos o carnaval e aproveitamos para comer um prato típico de Roraima, a paçoca de carne de sol. O prato é uma mistura de carne de sol desfiada com farinha de mandioca e normalmente é servida com uma banana. 01/03/2017 Acordamos cedo, deixamos nossas coisa no carro que já havíamos abastecido de gasolina no dia anterior e ficamos só esperando o café da manhã do hotel, as 7:30 hs saímos de Boa Vista-RR. Na volta fizemos uma parada para tirar umas fotos no Marco da Linha do Equador. Abastecemos em Rorainópolis-RR e almoçamos em Jundiaí-RR. Como fizemos menos paradas conseguimos chegar em Manaus-AM as 16:00 hs, espero que tenham gostado e até a próxima.
×
×
  • Criar Novo...