Ir para conteúdo

Jonathan Job

Membros
  • Total de itens

    22
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Galera, boa tarde! Vou ao Rio Grande do Sul em maio, tenho dois dias para ficar em Porto Alegre, um domindo e a segunda (que é feriado do dia do trabalho), não tenho como ficar mais, pois após vou a Gramado e Cambará do Sul, então minha pergunta, o que fazer em um domingo seguido de feriado na segunda? a cidade fica deserta? Tudo fechado? É melhor deixar para outra oportunidade ou da pra conhecer um pouco? Se alguém puder me dar algumas informações fico desde já grato, até mais!
  2. Olá a todos, fim do ano de 2015 estávamos com tempo para viajar entre após o Natal e o Ano Novo, porém acontece o mesmo de sempre nessas épocas, nós curtimos viajar, mas curtimos ser explorados, a menos que você tenha um local para ficar, ou uma galera de confiança e bacana para dividir as despesas, você vai pagar caro, normalmente gastar o dinheiro de duas ou três viagens em uma. Após as pesquisas, resolvemos dar um pulo em BH e arredores, nunca tínhamos ido para Minas, e pareceu uma boa oportunidade para conhecer novos lugares a preços justos, e assim fomos. Passagem Guarulhos x Confins = cerca de R$ 550,00 duas pessoas ida e volta, achei muito bom o preço. Othon Palace Belo Horizonte: Cerca de R$ 1500,00 por 7 noites, não tão barato, porém já paguei mais caro para ficar em hotéis que nem mereciam o nome de “hotel”, o Othon valeu cada centavo. Vou descrever os passeios específicos abaixo, para a leitura não ficar cansativa, vou me ater as informações que acho importante e aos valores, os valores são aproximados tudo bem galera, não tenho valores específicos anotados, vamos lá: Saímos de Guarulhos pela manhã, voo tranquilo, cerca de 13hs estávamos em Confins, o ônibus para BH custa uns R$ 10,00 , no táxi vão lhes pedir pelo menos uns R$ 70,00, só compensa se estiverem em umaS 4 pessoas no mínimo, pois o ônibus é bem confortável, dá pra tirar um belo cochilo. Às 14hs estávamos no hotel, após fazer o check-in , guardamos as coisas e fomos dar nossas primeiras voltas por BH. DIA 28/12 – OURO PRETO Saímos pela manhã e fomos a pé pela Afonso Pena até a Rodoviária, chegando lá, ainda do lado de fora, um exército de vendedores de passeios, eu procuro ser educado e vou deixando todos pra lá, jamais que eu irei pôr meu dinheiro, minha segurança e meu lazer nas mãos de um desconhecido, ainda mais em uma situação em que os próprios ônibus de linha te levam para os locais sem maiores problemas, mas aí vai de cada um. Foram duas horas de ônibus para Ouro Preto, cometemos um terrível erro, visitar Ouro Preto numa segunda, a maioria das igrejas estavam fechadas, como não somos Católicos não chegamos a ficar chocados, mas ficamos um tanto decepcionados, conseguimos entrar apenas em uma que ficava atrás da praça, meio escondida, e sinceramente, era incrível, passamos cerda uma hora lá dentro, sentamos e ficamos observando as esculturas e pinturas nas paredes e nos tetos, andamos pelo local, é uma experiência bacana. Embora a maioria das igrejas e museus estivessem fechados isso não estragou nosso passeio, o que mais curtimos numa viagem é bater perna pelas ruas, conversar com as pessoas, comer em restaurantes que nunca ouvimos falar, e etc…. Não somos muito roteiro turístico, então posso dizer que curtimos bastante de qualquer forma. A cidade é muito bonita, toda em estilo colonial, não apenas o centrinho, mas em todas as ruas mais afastadas o padrão é mantido. As ladeiras são um problema, ladeiras de infartar, duas vezes fomos descendo, descendo e descendo e pra subir na volta pegamos táxis, porque sinceramente as ladeiras eram desanimadoras. Comemos em um restaurante na praça Tiradentes, cerca de R$ 50,00 para duas pessoas comendo a vontade, barato e comida boa, a tarde passamos cerca de uma hora dentro de uma sorveteria que tinha algo de Goiás, não lembro se era o nome ou as pessoas, kkkkkk, sorvetes maravilhosos de inúmeros sabores, foi muito bom, passamos uma hora experimentando de tudo, até ficar enjoados………., e os preços também não eram abusivos. Fomos ao Teatro, a Mina do Chico Rei(Mina que não iria de novo, mas valeu a visita para conhecer), fomos no Museu de Oratórios, em uma feirinha de antiguidades, e batemos perna pelas lojinhas e ruas. No Final do dia sentamos nos degraus da porta lateral da igreja que visitamos de manhã e passamos o fim de tarde ali de boa vendo o movimento. Resumindo, achei a cidade linda e muito agradável, as ladeiras são um tanto tristes, contudo, com certeza iria novamente, achei interessante a quantidade de estrangeiros, muita gente de outros países andando pela cidade. Ônibus BH x Ouro Preto: R$ 35,00 , vezes 4 : R$ 140,00 . Almoço: R$ 50,00 Sorvetes até passar mal: r$ 35,00 . Saldo Final: Valeu muito a pena!!! DIA 28/12 – INHOTIM Pegamos o ônibus também na rodoviária, tem uma linha específica que vai direto para o parque. Gastamos cerca de r$ 100,00 para as 4 passagens. Sinceramente, a questão da natureza é fantástica, para quem quer curtir a natureza o lugar é incrível, porém quanto a obras de arte………………… vou procurar ser objetivo, eu adoro música clássica, talvez porque estudei muitos anos, muita gente me vê ouvindo e não acha nenhuma graça, acho que Arte deve ser a mesma coisa, eu não vejo graça nenhuma, 80% das obras pra mim não valeram a visita, o trajeto para chegar em cada uma é demais, mas na chegada nada que me atraísse, salvo algumas exceções. Pela arte eu jamais voltaria. O parque é muito bem cuidado, porém pra achar comida também foi uma tristeza, posso dizer que passamos fome, após um martírio vencemos a fila de um restaurante self service, que além de ser bem caro nos colocaram em uma mesa do lado de fora, onde quando sentei vi que tinha terra no prato, algo óbvio visto que ficava tudo exposto, levantamos e desistimos da refeição, não íamos gastar mais de R$ 100,00 pra comer em um prato com terra. Filas intermináveis nos demais locais, com muito sofrimento conseguimos comprar umas empadas, e no final da tarde após muito procurar, achamos uns salgados numa lanchonete, uma lástima a organização do parque para comprar comida, só dão conta se o parque não encher pelo que percebi. Gastos totais: Passagens: R$ 100,00 . Transporte interno(que você vai precisar, a menos que seja atleta, ou caso não queira ver tudo): R$ 50,00 Alimentação: Cerca de R$ 80,00 Entrada: As quartas-feiras é gratuito, talvez por isso estava tudo lotado. Saldo final: A Natureza é linda, as obras de arte só vale se você realmente curtir, pra minha pessoa uma visita na vida está bom. DEMAIS DIAS Galera, durante os outros dias ficamos passeando por BH, fomos nos parques, o Municipal é muito bom, o das Mangabeiras não vi muita graça, somente a natureza mesmo, fomos na Praça Tiradentes, entramos nos museus, que aliás são bem legais, e passeamos em geral pela cidade. Aconselho também a feirinha na Afonso Pena, compramos muita coisa lá. DICAS Em quase todo lugar se cobra 10% nos restaurantes, o que em São Paulo só ocorre em Restaurantes específicos, em BH é em quase todos, até pizzaria de shopping, comemos num self service onde como o próprio nome diz, nos servimos nós mesmos, o garçom somente trouxe um refri e um pedaço de filé de frango, e veio na nota os 10%, numa pizzaria no shopping a mesma coisa, trouxeram a pizza na mesa e os chás que pedimos e veio os 10%, achei um pouco abusivo, em alguns lugares não pagamos, nós shoppings todo lugar pede, só não pediram no Spoleto e McDonalds. Os hotéis são em geral bons de preço e de qualidade, se quer um lugar pra descansar, BH pode ser uma boa pedida, gastamos cerca de R$ 200,00 por dia no Othon Palace, quarto com vista incrível para a cidade, banheira, TV a cabo, piscina e um café da manhã maravilhoso, fora um atendimento de primeira. Passamos a virada tomando um vinho de frente para a janela que era gigante e transparente, dando vista para a cidade, ficamos sentados nas poltronas olhando os fogos, praticamente um camarote em frente o Parque Municipal, foi muito bom. A cidade é cheia de morros, então se prepare para subir e descer várias vezes em suas caminhadas. CONSIDERAÇÕES FINAIS Bh é muito parecida com São Paulo, valeu para conhecer, mas nada que alguém de uma cidade grande já não tenha visto, muita ladeira pra todo lado, parques bacanas, e os habitantes são muito educados e simpáticos, o que facilita muito a vida dos turistas. Quem não conhece acho que vale uma visita sem dúvida alguma, não tenho costume de ir em bar, mas dizem que os bares são ótimos, quem curte talvez fique mais satisfeito ainda. Postarei as fotos logo, neste exato momento nas estou conseguindo acessá-las. Até mais a todos!!!
  3. Olá lamlully, fique tranqüila, infelizmente coisas ruins podem acontecer em qualquer lugar, ainda mais em um pais com problemas sociais como o nosso, tomei os cuidados que tomo aqui em são Paulo, não ficar dando bobeira a noite a pé, não ostentar objetos como relógios, pulseiras, etc, e sempre saber muito bem onde e como vai para cada lugar, pelas estatisticas o Rio realmente ainda tem muito a melhorar, porem dai dizer que não da pra visitar acho exagero, ultimamente houve alguns problemas de arrastão nas praias mas quando eu fui foi tranqüilo, pelo menos pra mim que já vivo nesse estress de cidade grande foi tranqüilo, kkkkkkk, Boa viagem!!!!
  4. Jonathan Job

    Belo Horizonte

    Fala Galera, Sou de São Paulo, entre natal e ano novo não trabalho e da pra passar uns 8 dias viajando, o problema de fim de ano é o de sempre, preços nas alturas e todo lugar lotado, tenho pensado em passar esses dias em Minas Gerais, inclusive o Réveillon, gostaria de saber se acham viável, pretendo ir e voltar de BH, os vôos estão baratos pela data e nunca visitei BH, pretendo conhecer algumas cidades vizinhas, as cidades históricas também, pegar o TREM da Vale por uma parte do trajeto, até Ipatinga que vi algumas pessoas dizerem ser a parte mais bonita, entre outras coisas, gostaria de saber se acham viável mesmo, vou com minha esposa, onde passar o reveillon por exemplo? como BH é cidade grande como São Paulo tenho um pouco de receio de me deparar simplesmente com um monte de lojas e nada mais, me perdoem se essa pergunta demonstrar ignorância, mas realmente não conheço nada da região, enfim aconselham a viagem para um casal? e mais importante, o que fazer na virada do ano? Qual o melhor lugar da região para estar na virada? Em Belo horizonte ou alguma cidade vizinha? Grato por quem souber e se dispor a me ajudar, abraço a todos
  5. Pois é cara, na hora de ir embora pela primeira vez não tive saudade de casa, se fosse viável mandava alguém buscar minhas coisas e ja ficava por lá mesmo, rssrsrsrs, mas, é a vida, quem sabe no futuro. E assim vamos indo, viajando e conhecendo novos lugares..... Abs.
  6. Bom dia a todos, estive com minha esposa no Rio entre os dias 04 e 07 de Junho de 2015, deixo abaixo meu relato, minhas impressões e pontos de vista da cidade, a qual havia visitado apenas na adolescência, nos últimos anos resistia em ir novamente um pouco pelo receio da violência eu acho, isso me desestimulava de certa forma, mas acabei indo, e deixo abaixo o relato, procurei ser ao máximo sincero, espero que seja útil: Partimos da Rodoviária do Tietê em 03/06 às 23:00h e chegamos no rio às 05:00hs do dia 04/06, pela Itapemirim, ônibus muito confortável, eu nem vi a viagem passar, estava cansado pelo dia de labor e literalmente desmaiei no ônibus. Chegando na Rodoviária Novo Rio, por dentro é bem agradável, bem menor que a do Tietê, mas muitos serviços disponíveis,tomamos café e tomei um banho por R$ 8,00 e assim dei uma despertada para o dia, achei excelente o serviço, do lado de fora da rodoviária a impressão não foi das melhores, a região é feia, suja, cheira mal, mal cuidada e etc. Pagamos R$ 30,00 por um táxi até o bairro Botafogo, onde ficava o Hostel que ficamos. Ficamos no Rio Soul Hostel, R$ 220,00 se não me engano, por noite em um quarto privativo para casal, tinha depósito de bagagem, o que muito nos ajudou, TV a Cabo, bom chuveiro, porém péssima cama, dormimos mal todas as noites, e ainda tinha uma goteira no quarto, café da manhã simples, pão, mortadela e queijo, e alguns sucos, café e leite, algumas frutas, achei simples até demais. Enfim, cobram mais pela localização e pelos serviços que oferecem do que por conforto em si. Fui muito bem atendido pelo pessoal do Hostel, mas infelizmente o quarto não era confortável. Após sair da região da rodoviária o clima melhorou, a cidade é bonita, bem arborizada, bem agradável, o bairro de Bota Fogo também é muito agradável, chegamos às 08:00 nos hostel guardamos as malas e fomos para o ponto de ônibus na avenida onde pegamos o ônibus para o bairro Cosme Velho, duas horas de fila para o trenzinho para o Cristo, mas sem fila, você compra o ingresso e depois aguarda a vontade, é hora marcada no ingresso, fomos ao Bobs próximo e fizemos nosso pequeno almoço, é impressionante a quantidade de estrangeiros, o passeio dura uns 20 min, e após você pode subir de escadas ou elevador, mas vá de escadas, a menos que alguém tenha dificuldade de locomoção, suba os degraus curtindo a vista, é lindo demais, e vale cada degrau. Lá de cima a vista é incrível. Custou uns de R$ 125,00 para duas pessoas, não me lembro ao certo. Após o passeio fomos até Botafogo novamente, passamos no hostel, descansamos um pouco e voltamos para o ponto e pegamos o ônibus para o bairro da Urca, para o bondinho do Pão de Açúcar, chegando lá, muita fila, muita fila mesmo, mas até que anda rápido, pelo menos você não fica parado, uma dica, tem como pagar meia entrada para estudante, eu e minha esposa pagamos meia, total R$ 62,00 se não me engano, Na primeira estação a vista é ótima, na segunda melhor ainda, a única coisa ruim do passeio e que me incomodou foram que as filas eram cansativas, você pega uma fila a cada subida e descida, na segunda subida já subimos e em poucos minutos fomos pra fila pra descer, o cansaço bateu e a fila era longa, e o pior eram os guias brasileiros que levam os gringos e saem furando as filas, é inacreditável que os caras tragam estrangeiros pra cá e ensinem pra eles que nós somos trouxas, se um brasileiro vai lá e faz isso logo se manifesta o espírito de vira lata do povo, falando que brasileiro é mal educado e tau, mas quando é aqui todo mundo fica quieto e abaixa a cabeça, achei ridículo. Falam que paulistano gosta de filas, e por aqui furar uma fila principalmente quando ela é longa e cansativa é um forte motivo para você arranjar uma briga em São Paulo, kkkkkk, então me desculpem se parecer um pouco exagerada essa irritação, pode ser um pouco deste gosto por filas. Bem, fomos ao hotel, jantamos no Bota Fogo praia Shopping quase sempre, revezando entre os restaurantes do shopping, em média R$ 50,00 por refeição para duas pessoas. No dia seguinte fomos para a ilha de Paquetá, fomos logo cedo ao centro, metrô até a estação carioca, o metro do rio funciona bem, é um pouco mal cuidado, mas pelo menos nunca demorou pra passar nesses dias e nunca pegamos cheio, da estação carioca fomos a pé até a praça XV, o centro do Rio é muito parecido com o centro de São Paulo, muita gente, muito comércio, cidade grande, o entorno da Praça XV é um pouco feio e sujo, mas nada de assustar, como em qualquer cidade grande. Pegamos a barca, uma hora de percurso até Paquetá, a ilha é muito bonita, muito rústico, alugamos bicicletas por R$ 20,00 duas bikes por 2 horas, demos a volta na ilha, paramos para tirar fotos, muito bonita, fora o passeio de barco que vale fotos maravilhosas, da pra comprar muitas coisas legais e baratas na ilha, achei bons os preços, e os cariocas são muito educados e gente fina, em todos os lugares que fui, fui muito bem atendido. Voltando da ilha fomos tomar café na Confeitaria Colombo, que da pra ir a pé a partir da praça XV ou do metro carioca, paguei R$ 50,00 por um chá da tarde, que alimenta muito bem 2 pessoas, era tanta coisa que nem conseguimos terminar de comer tudo, nem jantar naquele dia, fora a qualidade, tudo muito bom, muito saboroso, e um atendimento de primeira, achei muito barato pela qualidade, aqui em São Paulo qualquer Padaria de esquina você gasta R$ 35,00 para um café da manhã para duas pessoas, com bem menos e com menos qualidade. Em um momento fui me espreguiçar alongando um braço e um garçom que estava atrás de mim veio na minha direção e perguntou se precisava de algo, digo isso pra terem uma ideia da qualidade do atendimento, fora a qualidade das louças, xícaras, etc, um ambiente extremamente aconchegante, não deixem de ir em hipótese alguma, da pra trocar por uma refeição tranquilamente, assim nem mesmo vai pesar no orçamento da viajem, assim como eu vocês irão desejar comer lá todos os dias, kkkkkkk. Fomos pro hostel, não conseguimos ter fome para jantar, compramos alguns nuts e fomos descansar para o dia seguinte. Pela manhã do dia 06/06 fomos finalmente à praia, Copacabana, ficamos a parte da manhã, caso você não tenha ido, sabe aquilo que você vê na TV? Não é nada daquilo, É MUITO MELHOR!!!, a praia é linda, a orla é linda, a vista, tudo incrível, o mar não é bom para nadar, ondas pesadas, achei um pouco perigoso, somente para tomar um banho de mar mesmo e curtir o clima maravilhoso de estar em Copacabana debaixo de um guarda sol tomando água de coco, na areia a qualidade dos serviços é alta, o atendimento das barracas me surpreendeu, muitos vendedores na areia, mas todos muito educados, não ficam incomodando os turistas, você consegue fazer até tatuagem na beira da praia, alugamos duas cadeiras e guarda sol por R$ 17,00 , mais R$ 14,00 por dois cocos, guarda volumes por R$ 4,25, ou seja, por R$ 35,25 tivemos uma manhã maravilhosa, no almoço fomos andar pela avenida Nossa Senhora de Copacabana e almoçamos em um restaurante que não me lembro o nome, mas foi R$ 60,00 para duas pessoas, isso pegando por KG e sem pegar tanta comida assim, achei péssimo negócio, e nem acabamos de comer direito passaram recolhendo os pratos, odeio isso, você está acabando de almoçar e batendo um papo e o pessoal vem praticamente te pedindo para sair. Pegamos um ônibus e fomos até a praia do Leblon onde passamos a tarde, a praia é muito bem frequentada, o mar já permite nadar um pouco, o ruim foi que pegamos bem um local que tinha um prédio enorme atrás, assim começou logo a fazer sombra e perdemos o sol, bem erro de turista mesmo, lkkkkkkk, mas a experiência foi ótima, gostamos muito da praia, na volta pegamos um ônibus e descemos em Copacabana novamente, fomos no forte de Copacabana ver o por do sol, lá também tem uma Confeitaria Colombo, mas tinha muita fila, então fomos somente para o topo dos canhões curtir o por do sol, mais uma vez, uma paisagem digna do Rio de Janeiro, maravilhosa. Após o show, voltamos ao Hostel. No nosso último dia resolvemos passar o dia na praia de Ipanema, novamente fomos de metro, a estação General Osório fica muito próxima da praia, duvido que exista meio mais fácil de chegar se você tem acesso ao metro, na manhã tivemos uma má experiência, talvez por erro de turista novamente ficamos em um local muito mal frequentado, a situação era tão desconfortante que pensamos em ir para Copacabana, teve um momento que vi uma gritaria e o pessoal levantando pra olhar, fiquei com medo de que fosse arrastão, mas aparentemente não foi nada, os próprios cariocas ficavam atentos na praia como percebemos, uma pena, pois era sem dúvida a praia mais bonita, com o melhor mar, você pode estar com água até o peito e ainda consegue ver seus pés, simplesmente uma delícia de praia. Fomos almoçar e depois fomos mais na direção do Arpoador, já melhorou o clima, e pudemos curtir a praia tranquilamente, infelizmente a praia de Ipanema foi o único lugar do Rio onde não nos sentimos totalmente seguros, isso especificamente naquele local, entre os postos 8 e 9 se não me engano, mais próximo o arpoador era bem tranquilo, tinha polícia, guarda municipal e um clima mais tranquilo. No por do sol fomos até o Arpoador, a vista é maravilhosa, é possível ver Copacabana e Ipanema e Leblon, o por do sol é um show a parte, muitas fotos.Voltamos para o Hostel, novamente de metro, pegamos as mochilas, táxi para a Rodoviária por R$ 28,00 , e esperamos sair o ônibus, chegamos às 04:15hs em São Paulo. Adoramos o Rio de Janeiro, com certeza vamos voltar, a cidade é realmente linda, muito arborizada, o transporte público funciona bem na região dos pontos turísticos, tanto ônibus quanto metro, os ônibus são bons, limpos e confortáveis, o metro comparado com o de São Paulo é bem modesto, no geral um pouco mal cuidado, mas o funcionamento é muito bom, nunca esperei mais de 5 min por um trem, se é que esperei isso alguma vez, foi sempre rápido, vazio(se comparado as superlotações de são Paulo) e seguro, salvo o “desconforto” do episódio na praia de Ipanema, em momento nenhum nos sentimos inseguros no Rio de Janeiro. Pretendemos voltar mais vezes com certeza, e quem não foi não pode deixar de ir, é incrível ver como os turistas estrangeiros, e eles são muitos, ficam deslumbrados com a beleza da cidade, portanto não á cabível que um brasileiro não visite o Rio pelo menos algumas vezes durante a vida, ao lado de Florianópolis foi um dos lugares mais bonitos que conheci. E o povo carioca é muito educado, sempre que parei na rua pra pedir informações( e foram várias, kkk) fui muito bem tratado, até no ponto de ônibus quando perguntava de alguma linha pra alguém o pessoal envolta já começava a me dar conselhos pra ajudar, foi muito bacana mesmo. Espero que o relato tenha ajudado, procurei não me estender muito, muitos lugares não visitei por falta de tempo, mas espero que ajude, não consegui colocar as fotos no relato, está dando erro, vou ver como fazer direitinho e vou colocando em seguida, até mais!
  7. Cara, em são paulo da pra fazer praticamente qualquer coisa,.... pesquisando você encontra de tudo, só não tem praia, rsrsrs. Te aconselho a dar uma caminhada na Avenida Paulista no sábado, vai estar movimentado, a avenida é muito bacana, não é atoa que é um cartão postal, no caminho você já passa pelo MASP, aproveite pra entrar. Se possível pesquise sobre teatros e afins, eu aconselharia dar um pulo no teatro municipal ou assistir um concerto na sala São Paulo, a arquitetura de ambos é linda, e o espaço em si muito aconchegante, vale demais a visita. Fora comer uma boa pizza, já viajei pra vários lugares do Brasil, e nunca achei uma pizza boa como a de São Paulo, até nas padarias de bairro as pizzas são melhores que de restaurantes chiques de outras grandes cidades, não sei o motivo, mas viajando por aí nunca encontrei pizzas iguais, hehehe, experimenta que você vai ver!!!! Tem ainda: .Catedral da Sé .Pinacoteca .etc.etc..etc.., da uma pesquisada de acordo com coisas que você gosta, depende muito de que tipo de passeio vocês gostam mais. Boa viajem, Abraço e boa viajem,
  8. João Alexandre, muito obrigado mesmo pelas dicas, vou começar a pesquisar estas cidades que você falou. Valeu!
  9. Pessoal, quem já foi em Puerto Iguazu, sabe dizer se tem algo legal pra se fazer na Argentina próximo daquela região mesmo? Estou planejando minhas férias pro meio do ano que vêm, e quero passar uns 15 dias viajando, ônibus ou avião, saindo de São Paulo vou primeiro pra Londrina, passar uns 2 dias, depois pra Foz, passar uns 5 diaz em Foz, ai estou pensando em como preencher mais uma semana de viagem, se possível gostaria de conhecer mais a Argentina, estou pensando em alguma localidade próxima de Puerto Iguazu, como já vou estar por lá penso que sairia em conta o transporte, e não dificultaria tanto a volta pois não vou estar de carro, mas não sei se vale a pena, não conheço nada da região...... Alguém tem algum conselho?
  10. Ninguém que diz que foi dá nenhum retorno, nem os que foram trabalhar, tava pensado ir pra praticar o francês, mas vai saber o que aconteceu,kkkkkkkkkkkkkse é doido, melhor economizar um pouquinho mais e ir pra Europa,
  11. SEGUE ALGUMAS FOTOS [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102160611.JPG 500 375 Legenda da Foto]Canasvieiras.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102161223.JPG 500 375 Legenda da Foto]Praia Brava.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102161746.JPG 500 375 Legenda da Foto]Lagoa da Conceição.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102162215.JPG 500 375 Legenda da Foto]Mais Lagoa.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102162615.JPG 500 375 Legenda da Foto]Lugar inesquecível[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102163807.JPG 500 375 Legenda da Foto]Joaquina [/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102164900.JPG 500 375 Legenda da Foto]Mais Joaquina[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102165412.JPG 500 375 Legenda da Foto][/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20111102165820.JPG 500 375 Legenda da Foto]Ora de ir, até com tempo fechado esta cidade é bonita.[/picturethis]
  12. Embora um pouco atrasado, deixo meu relato de passagem por floripa, creio que poderá ajudar alguns. Fiz esta viagem em março deste ano, infelizmente reservei apenas quatro dias, foi o que deu pra matar do trabalho, se soubesse que floripa era tão maravilhosa teria destinado no "mínimo" uns 8 a 10 dias, rsrs. Moro em São Paulo, fomos eu e minha esposa, de ônibus mesmo, umas 10 horas de viagem, viagem tranquila, mas um pouco longa, dependendo da época a viagem de avião não é tão cara, então compensa mais ir pelo céu, paguei cerca de R$ 380,00 nas passagens, duas de ida e duas de volta, saindo da rodoviária do Tietê, pela Catarinense. Também já fui com hotel reservado, R$ 150,00 cada diária, totalizando R$ 550,00 com a meia diária do último dia. PRIMEIRO DIA Saí de São Paulo à noite, cheguei em floripa no final da manhã seguinte, a rodoviária é bem central, próxima ao centro histórico, mercado municipal, bancos, hotéis, terminal de ônibus, etc, ou seja, excelente localização. Peguei um hotel no centro, a localização a princípio parecia ter sido um erro, contudo como sou acostumado a cidade grande me senti bem no meio do movimento, estava sempre próximo da avenida beira-mar, restaurantes, táxi, praças, ônibus, foi legal principalmente pra ter lugares diferentes para ir a noite. O hotel PORTO DA ILHA saiu por R$ 150,00 a diária, prejuízo total, não aconselho este hotel, juntaram duas camas de solteiro para fazer uma de casal, ai dormimos com um buraco no meio da cama, a tv do quarto era de 14" e ainda pendurada no teto, embora eu não tivesse ido para assistir tv achei uma poca vergonha, no café da manhã minha esposa não estava na lista do café, ai enquanto estávamos comendo foram me perguntar se ela estava hospedada... resumindo a ópera, os funcionários são mal treinados, pareciam não ter a mínima preocupação com nosso bem estar. A estrutura do hotel era razoavelmente boa, mas a equipe não, é claro que não posso generalizar, alguns eram educados e prestativos, mas a equipe no geral era fraca para uma localidade mundialmente conhecida, não valia os R$ 150,00. Bem agora vou me ater somente as coisas boas, alias maravilhosas, no primeiro dia tava uma garoinha, mas bem quente, então fomos conhecer as redondezas, havia estudado na net os mapas, eu tinha mais ou menos as coordenadas na cabeça, primeiro fomos à beira-mar, ambiente muito agradável, vista apaixonante, ficamos caminhando durante a tarde toda, sentamos de frente pro mar e ficamos namorando, foi muito bom, à noite fomos em uma pizzaria, R$ 60,00 a pizza com as bebidas, sinceramente, no meu bairro por R$ 25,00 a pizza é bem melhor, mas, ponto turístico é ponto turístico, e pela vista frente a beira mar compensou . A noite passamos no mercado e nos abastecemos com os apetrechos necessário para os próximos 3 dias, depois fomos pro hotel descansar de verdade da viagem e se preparar pro dia seguinte. CANASVIERAS E PRAIA BRAVA Havia estudado o sistema de transporte público de floripa, havia lido muitos comentários negativos sobre o mesmo, e pra minha feliz surpresa, funcionou muito bem, óbvio que haviam momentos que não compensava ficar esperando ônibus, então andei com uns telefones de táxi na carteira, ai complementando o transporte entre táxi e ônibus, deu pra se virar numa boa, sem gastar muito. Logo pela manhã fui ao terminal TICEN, de lá peguei o ônibus para TICAN, cerca de 20min, e ai peguei outro pra praia canasvieiras mais uns 10min, sem trânsito, ônibus vazio, bem de boa. Canasvieiras é um lugar onde você parece o estrangeiro, só ouve "buenos dias" pra lá e pra cá. Tem uma estreita faixa de terra, o mar é calmo, da pra nadar um pouco sem problema, tem um centrinho comercial legal, com restaurantes, lojinhas, e umas agências que vendem passeios diversos, além é claro, de pousadas e hotéis. Fiquei até a hora do almoço somente, almoçamos por lá, cerca de R$ 30,00 duas pessoas com bebidas, não era lá um grande restaurante, mas era justo, boa comida, limpo, com atendentes educados e prestativos, infelizmente não me lembro o nome. De lá fomos ao ponto de ônibus, e logo pegamos o ônibus Praia Brava, foi ótimo, chegamos lá e não deu pra ir embora, ficamos até de noite, estava bem vazia, tinha também uma turma de argentinos, ou uruguaios, sei la. Realmente a praia é brava, não é só o nome, tinha até o pessoal salva-vidas fiscalizando pra ninguém ir além de água na cintura, aproveitei pra fazer uma caminhada, de ponta a ponta, a paisagem é linda, a areia bem limpa, foi muito bom, alugamos cadeiras e guarda sol, R$ 20,00. Ficamos ali, curtindo a praia até de noite. Na hora de ir embora, foi só refazer o caminho, mais a noite fomos a beira-mar denovo, dar aquela voltinha pelo comércio, e depois hotel. LAGOA DA CONCEIÇÃO/ PRAIA MOLE/ JOAQUINA No dia seguinte, lá fomos nós, a pé pro terminal centro, de la para o TILAG, do TILAG ônibus pra barra da lagoa, ai descemos no caminho na Praia mole, bem fácil. A praia mole é realmente mole, areia muito fofa, se não tiver bom condicionamento físico em 15 min de caminhada o cara já tá pedindo água, caminhei de ponta a ponta, subi nas rochas do lado esquerdo, deu pra ver a galheta, o alto mar, e mole inteira, ótimas vistas pra uma foto, infelizmente não tinha levado a câmera na subida. Ficamos na mole até a hora do almoço, foi bacana, ambiente legal, mais movimentada que a praia Brava, conheci até um Hippie paulista que vendia artesanato por lá, carinha gente boa, era aqui da minha região de sampa, trocamos idéia um tempão, comprei umas correntinhas dele. Chegada a hora do almoço, voltamos a LAgoa pra comer, foi uns R$ 35,00 com bebidas, ficamos no filé de frango mesmo, não somos muito fãs de frutos do mar, nem carne vermelha, mas tava legal. Passeamos pela LAgoa, aliás belo lugar, descobri umas pousadas legais, peguei uns telefones pra próxima viagem, e dali fomos de táxi pra joaquina, deu R$ 11,00, lá passamos o resto da tarde até anoitecer. Joaquina é muito boa, água limpa, e tranquila, vai afundando aos poucos, das que fui é a melhor pra quem gosta de dar umas braçadas, paisagem inesquecível, passamos a tarde ali mesmo, alugamos cadeiras e guarda sol, R$ 15,00(após pechincha). Subi nuns morros de areia de onde dava pra ver as dunas, vista digna de uma foto, dava pra ver toda a extensão da joaquina, além do pessoal no Skibunda, diversão bacana, mas resolvi deixar pra próxima, tava mais afim de relaxar. A noite voltamos pro hotel, ali pegamos um pouco de trânsito, mas nada comparado com a Marginal Tietê, rsrsrs. A noite foi o dos outros dias, beira-mar, sorvete, namorar olhando a lua, tudo de bom. ULTIMO DIA É infelizmente o último dia chegou bem rápido, não imaginei que iria gostar tanto do lugar, mas minha esposa precisava trabalhar, somente eu estava de férias...então, fomos fazer umas comprinhas antes de ir embora, fui no mercado municipal, nada de espantoso, ambiente legal, mas somente isso, andei pelo centro histórico, pelas ruas estreitinhas, almoçamos hamburger, ficamos batendo papo na sombra de uma árvore enorme, pelo que vi era uma figueira centenária. E ficamos por ali até o final da tarde, mas devia mesmo ter ido pra praia denovo, foi perca de tempo, o centro é legalzinho, mas não fui tão longe pra ver asfalto, contudo valeu pela experiência de vida, ter uma noção real de como é o centro de mais uma capital, mas na próxima só quero saber de verde e mar. A noite embarcamos de volta a São Paulo. Confesso que depois de alguns dias em floripa da até desânimo voltar pra sampa, e logo de cartão de boas-vindas peguei um trânsito colossal na marginal, não tinha dúvidas que tinha chegado em casa, hehehe. To pensando em voltar no reveillon, vamos ver. Quem ainda não foi vá, reserve pelo menos uma semana, o lugar é realmente tudo de bom. Fica apenas minhas ressalvas quanto ao profissionalismo do turismo, os profissionais são meio amadores, percebi isso no hotel, alguns restaurantes, e também com os taxistas, embora taxista em todo lugar é um problema, eu que já trabalhei com atendimento ao público fiquei meio abismado de ver alguns profissionais que não atendiam os clientes com um sorriso no rosto, tentando pelo menos ser simpáticos e agradáveis, pode ter sido somente falta de sorte de minha parte, sei lá né, mas também isso não mudou em nada minha visão da cidade, gostei muito do lugar. Bem, fica o balanço, para duas pessoas, indo de sampa Passagens: R$ 380,00 Hotel: R$ 550,00. Ônibus: R$ 30,00(+ou- 2,70 unitário). Alimentação: R$ 300,00. Outros: R$ 200,00. (táxi, lembrancinhas, cadeiras de praia, etc). Total: R$ 1460,00. Obs: Dá pra reduzir bem esse valor, principalmente no hotel, ficando na Lagoa da conceição por exemplo, da pra cortar quase pela metade gastos com hospedagem, e pela localização ainda diminuir os com táxi e ônibus. Ate mais a todos, vou jogando as fotos em seguida
  13. Obrigado cara, valeu mesmo, ja estou estudando os horários, só mais duas perguntas, a praia brava é legal? , e outra, se chover dá pra fazer o que de bom em Floripa? shopping, cinema, sei la, vou ficar no centro, . DEsde já muito obrigado pela ajuda. Ate mais
×
×
  • Criar Novo...