Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Nova Origem

Membros
  • Total de itens

    6
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Nova Origem

  • Data de Nascimento 18-04-2010

Outras informações

  1. Nova Origem

    Equador: Rotas e meios de transportes

    Oi Samantha! Acabei de achar esse documento no Portal Consular e parece que o Equador tá na lista dos países que aceita RG sim. Vou pesquisar melhor com as autoridades e posto aqui se tiver a certeza de tudo. http://www.portalconsular.mre.gov.br/antes/acordo-sobre-documentos-de-viagem-mercosul Abs
  2. Nova Origem

    Equador: Rotas e meios de transportes

    Alguém sabe me dizer se para entrar no Equador serve o RG brasileiro? Se isso funciona para todos os países do mercosul? Abraços!
  3. Nova Origem

    Cicloturismo na Chapada dos Guimarães

    O tracklog da Chapada não temos, temos como chegar lá.. só entrar no site www.novaorigem.com.br. Lá é tudo bem sinalizado e tem placas com o mapa dos atrativos da região por toda parte. Qualquer dúvida manda um email pra gente. Vlw
  4. Nova Origem

    Downhill em Coroico

    Olá pessoal. Somos três amigos que estamos viajando de bicicleta, dando uma volta no mundo, e agora estamos na Bolívia, mais precisamente em Oruro e seguindo para La Paz na semana seguinte. Como não podemos deixar de lado, vamos fazer o downhill e provavelmente vamos fazer por nós mesmos. O que eu gostaria de saber é se existe linha de van ou bus que sai de Coroico e volta para La Paz e dê para nós transportarmos as bikes. Até La Cumbre eu já vi que tem jeito de pegar uma condução em La Paz, mas ainda estamos na dúvida do contrário, da condução de Coroico a LP. Saludos desde Oruro!
  5. Cicloturismo na Chapada dos Guimarães A Chapada dos Guimarães é famosa pelos seus paredões de arenito vermelho, moldados pelo tempo. Conhecemos algumas cachoeiras na região, o vale do rio claro e os belos mirantes com vista para o pantanal matogrossense. É possível pedalar no parque e a estrada para Cuiabá, com certeza uma das mais bonitas do Brasil e do mundo e fazem desse roteiro um dos melhores para o cicloturismo no Brasil. De bike é sempre melhor! O caminho até lá foi cercado de plantações, cenário comum durante nossas pedaladas pelo Mato Grosso. O primeiro atrativo, a cachoeira da Martinha é no meio de um filete de mata ciliar no meio de uma área desmatada. Era véspera de feriado e tinha uma galera acampada fazendo churrasco. No primeiro tibum na cachoeira começou a chover e nos abrigamos em um restaurante perto da rodovia. Fomos tão mal atendidos na hora de almoçar que desistimos. Acabou que um povo bacana nos chamou para almoçar com eles. Caminho pra Chapada A chuva não parou e decidimos seguir assim mesmo. As plantações nos desanimavam, cadê o Cerrado? Na chegada da cidade, o mirante do centro geodésico nos mostrou os primeiros paredões da Chapada dos Guimarães, um visual bem bacana da planície pantaneira e da cidade de Cuiabá. Chegamos na cidade ja era noite, tomamos um refri com um casal de motoqueiros viajantes que conhecemos na estrada e em seguida encontramos com o Tadeu, nosso anfitrião. Mirante do Centro Geodésico - O coração da América do Sul As cachoeiras e mirantes são bem pertos da cidade.Conhecemos os atrativos naturais, clique para ver mais fotos: - Cachoeira dos Marimbondos - Vale do Jamacá - Trilha do Matão - Mirante do Alto do Céu - Mirante Morro dos Ventos - Mirante Centro Geodésico Vista da cidade de Cuiabá no pôr do sol no mirante Alto do Céu A cachoeira Véu da Noiva é um espetáculo da natureza. Para completar um casal de araras vermelhas ficou fazendo pose para fotografias.Veja álbum de fotos >> A cidade. A cidade da Chapada dos Guimarãs é muito tranquila e recebe turistas do mundo inteiro, principalmente os Cuiabanos, já que a capital está a apenas 60km de lá. A cidade esta se estruturando para receber os turistas para a Copa de 2014, pois Cuiabá será uma das sedes. A estrada que liga a capital até a Chapada já está sendo duplicada e está para ser aprovado um projeto de construção de um teleférico ligando as duas cidades.Veja álbum de fotos da cidade >> Vale do Rio Claro Vale do Rio Claro Fomos na agência Ecoturismo, que no mostrou basicamente duas trilhas no parque: das cachoeiras, passando pelo morro do São Geronimo; e o vale do Rio Claro. Decidimos pelo segundo, para conhecer de bicicleta os paredões que formam a Chapada dos Guimarães. Encontramos com o nosso guia, Amorézio, nativo da Chapada e seguimos de bike para o Vale. No caminho as formações do vale dos Dinossauros e o Portão do Inferno nos deu um gostinho do que estava por vir. Caminho para o Vale do Rio Claro No vale do rio claro está a nascente do rio, cercado por imensas formações que têm as mais diversas formas. O arenito vermelho é poroso, e além de absorver a água da chuva abastecendo os lençóis freáticos, é facilmente moldado por ações naturais, como chuva e vento. Pedalamos beirando os paredões, nos banhamos no rio claro e estávamos sempre cercados pelo cerrado fechado.nos banhamos no rio claro e recomendamos para todos os cicloturistas fazerem essa aventura, pois é um privilégio pedalar por essa paisagem.Veja o album e fotos do Vale do Rio Claro >> Pedalando no Vale do Rio Claro Conhecemos também o Vale dos Dinossauros, onde as rochas tem realmente a forma dos gigantes pré-históricos, é uma caminhada que vale a pena fazer. Veja o álbum de fotos >> Forma de Dinossauro Belo mirante no Vale dos Dinossauros A estrada para Cuiabá é só descida, seguramos nos freios para poder filmar e fotografar o visual que é alucinante. Cada curva guarda uma paisagem que faz dessa estrada a mais bela que ja passamos.Veja o álbum de fotos >> Editado
  6. Nova Origem

    Chapada dos Veadeiros - Goiás - Guia de Informações

    Cicloturismo na Chapada dos Veadeiros O Portal da Chapada dos Veadeiros fica na cidade de São João Dàliança. Pedalando na região descobrimos que ao ultrapassar esse portal existe um mundo onde os Et`s tem aeroporto; que deve-se tomar conta com o que se pede em pensamento, pois acontece; que no mercado a conversa é sobre os cosmos; que a farmácia é no Tom das Ervas; onde índios e kalungas tem as suas terras e que o meio ambiente é a prioridade. Morro do Chapéu Passamos pelas comunidades de São João D`Aliança, Alto Paraíso de Goiás, Teresina de Goiás, Cavalcante, Engenho 2 (Kalunga), Capela, Colinas do Sul e São Jorge, totalizando cerca de 500km pedalados na região. Ver o mapa no Google Maps Download do GPS Tracklog completo da Chapada dos Veadeiros Os meses de julho, agosto e setembro são os melhores para se conhecer a região, pois é seca, época de floração do cerrado e as cachoeiras estão no nível ideal, além das chuvas não atrapalharem seu passeio. Filtro solar e roupas leves são os equipamentos indicados. Alto Paraíso A cidade é de rotina tranquila com poucas pessoas na rua, alguns comércios abertos na avenida principal e pouquíssimos carros. No fim de semana o movimento aumenta um pouco com a chegada de pessoas de Brasília que são os principais visitantes. A cidade é a porta de entrada da Chapada dos Veadeiros e fica sobre de uma grande placa cristal de quartzo, o que leva algumas pessoas a acreditarem que aquela ali possui uma energia especial. A cidade é sede de várias ONGs, que estudam desde agroflorestas e preservação do Cerrdado, até OVNIs e seres de outros planetas. A cidade tem cerca de 7 mil habitantes e várias comunidades alternativas e religiões. Cidade de Alto Paraíso A Chapada dos Veadeiros é um local muito bom para se conhecer de bicicleta e Alto Paraíso não é diferente. A bike pode ser tranquilamente seu meio de transporte na cidade e é possível ter acesso à maioria das cachoeiras pedalando. Atrativos naturais que conhecemos em Alto Paraíso - Cataratas dos Couros - Sertão Zen - Cachoeira das Loquinhas - Cachoeiras do rio Macaquinhos - Cachoeira dos Anjos, Arcanjos e povoado do Moinho Cataratas dos Couros A cidade possui uma boa estrutura turismo, contando com um CAT (Centro de Atendimento ao Turista), agências de turismo, pousadas, campings, hotéis e restaurantes. Para saber mais sobre a cidade, acesse o site da Prefeitura de Alto Paraíso (http://www.altoparaiso.go.gov.br/) ou o blog http://altoparaisodegoias.blogspot.com/ e siga o twitter @altoparaiso_go. Cachoeira no rio Macaquinhos O outro lado da Chapada dos Veadeiros No caminho para Teresina vale a pena um banho na cachoeira dos Cristais e Água Fria. Durante toda a pedalada o PNCV fica sempre à esquerda e basta olhar para o lado para admirar os belos mirantes de Cerrado de altitude e chapadões do parque. O visual ajuda a superar as subidas e atingir a estrada mais alta da Chapada, com altitude de 1.550m. O Mirante do Pouso Alto com 1.676m é ponto mais alto da Chapada dos Veadeiros e do estado de Goiás. Pra quem está sem bike, tem ônibus o dia todo que faz a linha Alto Paraíso x Cavalcante. Cachoeira dos Cristais Cruzamos o famoso Paralelo 14, que por ser o mesmo de Machu Picchu, é mais um mistério da região. Depois do Pouso Alto é relaxar as pernas e curtir a paisagem da descida até a cidade de Teresina-GO. Quem tiver tempo, vale a pena conhecer o funil do Paranã, que fica nas terras Kalungas. No caminho de Teresina para Cavalcante, vale a pena parar na ponte estreita e se refrescar no rio das almas. Cavalcante Cavalca, como é chamada pela galera, é uma cidade menor ainda que Alto Paraíso, mas tem pousadas, banco do brasil e pega celular. O clima de cidadezinha do interior é muito acolhedor. A noite o point é na praça, sábados rola um encontro cultural, onde tem a feira de artesanato e show com músicos locais. Chegando em Cavalcante Os principais atrativos da região está nas cachoeiras que ficam no Enegenho II, reserva dos Kalungas. O Quilombo fica a 30km de cavalcante e a estrada é de terra. As cachoeiras da regiao tem a água azul, difícil de se acreditar. A reserva Kalunga, onde está localizado o Engenho 2 e mais 62 quilombos formam a maior reserva de Quilombolas do país. Para lá fugiram os escravos vindos da Bahia. Alguns Quilombos ainda não têm estradas e luz, sendo que no Engenho II, somente há 15 anos chegou o primeiro carro lá e a energia elétrica há 4. Os Kalungas desenvolveram técnicas próprias de manejo de terra e animais e durante anos viveram somente do que produziam. Não existe pousada lá, mas se levar sua barraca eles conseguem um lugar coberto para acampar. A cultura Kalunga é muito antiga e vale a pena conhecer. A Folia de Santo Antônio acontece no mês de agosto e vale muito a pena conhecer. O preço da diária do guia é R$ 50 mais R$10 por pessoa para conhecer os atrativos. A vila não possui estrutura de hospedagem, só é possível acampar. Para quem quiser um guia de bicicleta pelas terras Kalungas, pode ligar para o João Maia no tel. (62) 9633-7416. Ele é guia Kalunga e conhece tudo das trilhas da região. Atrativos naturais que conhecemos em Cavalcante - Cachoeira da Capivara - Cachoeira Santa Bárbara - Cachoeira Rio da Prata Cachoeira Santa Bárbara Cachoeira Capivara Outro lugar que vale a pena conhecer é o Rio da Prata e suas cachoeiras. São 59km depois do Engenho II e as pedaladas são no sertão de clima seco, muito sol e poeira. É nesse clima de deserto, quase na divisa com o estado de Tocantins que estão as famosas cachoeiras do Rio Prata. Acampamento no Rio da Prata Cahoeira Rei do Prata Pegamos um bom trecho de estrada de terra entre Cavalcante e São Jorge. Foram cerca de 170Km de muita terra, poeira solta, buracos e costelas., mas sempre recompensado por paisagens lindas. Passamos pelo povoado de Capela e a cidade de Colinas do Sul e chegamos na vila de São Jorge. Mirante no caminho para São Jorge Participamos do 10º Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, que acontece no mês de agosto. O evento reune várias tribos indígenas do Brasil. A região da vila de São Jorge é muito preservada e passamos um tempo conhecendo as belezas naturais da região, inclusive o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Atrativos que conhecemos em São Jorge - Vale da Lua - Parque Nacional Chapada dos Veadeiros - Encontro das aguas Vale da Lua Parque Nacional Chapada dos Veadeiros Fazer a volta no parque da Chapada dos Veadeiros de bicicleta é uma experiência muito rica e com certeza encanta qualquer amante do cicloturismo. Editado
×