Ir para conteúdo

NessaMariano

Membros
  • Total de itens

    86
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre NessaMariano

  • Data de Nascimento 05-12-1984

Bio

  • Ocupação
    Engenheira Agrônoma
  1. Oi Romulo, Fiquei um tempo sem entrar e só vi sua mensagem hoje. Nosso tour ficou em 250 euros/pessoa.....3 dias...incluso hospedagem...alimentação foi fora. Só no deserto que teve janta na faixa. Todos os hoteis que ficamos foram muito bons, inclusive a cabana no deserto. Ficou pesado, mas tínhamos a 4 x 4 só pra gente, e o guia falava português. Foi uma comodidade que escolhemos, por decidirmos que esse seria o auge da nossa viagem. O contato do nosso guia é esse aqui, super recomendo... https://www.facebook.com/deldesierto.hamid?fref=ts No Marrocos tudo é negociável, logo se tiver mais pessoas, pode tentar dividir o valor com outras pessoas, se o guia aceitar. Tem varias agências que saem com ônibus e vans, vi valores de 100 a 150 euros/pessoa, naquele esquema de van e vai parando. Nesses na maioriao guia fala em inglês ou francês. Espero ter ajudado. Abraços!
  2. Oi Paula!! Muito bom teu relato!!! Me ajudou a tirar a duvida de quantos dias e em qual lugar ficar nas praias.
  3. Também estou indo para Tailadia em março com meu marido, mas estilão mochileiro, nada de Lua de Mel. Estou um pouco confusa também em relação aos dias, mas como será o final da nossa viagem, resolvi usar Phi Phi como base para outros passeios e ficar ali de boa também. Abaixo segue nosso roteiro, ainda não está 100% certo, ainda posso modificar alguns dias, mas se estiver por lá, vamos nos falar. 24/fev - Navegantes-Congonhas 25/fev - São Paulo - Guarulhos -Istambul 26/fev - Istambul - Singapura - chegada a noite 27/fev - Singapura 28/fev - Singapura 01/mar -Singapura-Kuala Lumpur 02/mar - Kuala Lumpur 03/mar - Kuala Lumpur - Chiang Mai 04/mar - Chiang Mai - elefantes 05/mar -Chiang Mai - Bangkok 06/mar - Bangkok 07/mar-Bangkok -mercados 08/mar - Ayutthaya 09/mar - Bangkok 10/mar- Bangkok - Krabi - Ao Nang 11/mar - Hong Islands 12/mar Phi Phi 13/mar Phi Phi - Maya Bay 14/mar Phi Phi 15/mar Ao Nang -Krabi - Singapura 16/mar Singapura Istambul 17/mar Istambul São Paulo - Guarulhos - chegada a noite 18/mar São Paulo - Congonhas Navegantes Abraços!
  4. Oi pessoal, Depois de alguns dias pesquisando, pesquisando, pesquisando a colocando as prioridades, cheguei ao roteiro abaixo e gostaria de compartilhar para ver se alguém pode nos ajudar com seus feedbacks e dicas. Ainda tenho muitas duvidas, principalmente em relação a quantidade de dias nas praias e os passeios, os quais entraram no final para voltarmos bem sossegados e relaxados. O roteiro saiu por Cingapura porque comprei a passagem pela Turkish a Cingapura, por R$ 2300,00. Estava monitorando e no momento vi que tava em um preço bom e dava pra fazer o mesmo roteiro como se fosse a Bkk. Montamos o roteiro pensando em conhecer principalmente o Gardens By the Bay em Cingapura e o passar dia com os elefantes em Chiang Mai, esses 2 passeios não podem sair do roteiro. Um longe do outro e a maneira de juntar é indo por Kuala Lumpur, por isso entrou no roteiro, mas ainda tenho duvidas. Vi que tem um trem entre Chiang Mai a Ayutthaya, mas como estaremos corridos, preferi ir de aviao a Bangkok e depois inclui um bate-volta a Ayutthaya pensando em fechar com alguma agencia la em Bangkok mesmo. O que vcs acham? Logo, ficou assim: 24/fev - Navegantes-Congonhas 25/fev - São Paulo - Guarulhos -Istambul 26/fev - Istambul - Singapura - chegada a noite 27/fev - Singapura 28/fev - Singapura 01/mar -Singapura-Kuala Lumpur 02/mar - Kuala Lumpur 03/mar - Kuala Lumpur - Chiang Mai 04/mar - Chiang Mai - elefantes 05/mar -Chiang Mai - Bangkok 06/mar - Bangkok 07/mar-Bangkok -mercados 08/mar - Ayutthaya 09/mar - Bangkok 10/mar- Bangkok - Krabi - Ao Nang 11/mar - Hong Islands 12/mar Phi Phi 13/mar Phi Phi - Maya Bay 14/mar Phi Phi 15/mar Ao Nang -Krabi - Singapura 16/mar Singapura Istambul 17/mar Istambul São Paulo - Guarulhos - chegada a noite 18/mar São Paulo - Congonhas Navegantes
  5. Oi Rosiane, Estou com a mesma dúvida! Mas ainda estou me decidindo e lendo bastante. Estava em dúvida entre Egito ou Sudeste Asiático, agora que decidi Sudeste Asiático, não sei se vou para o Vietnam ou Cingapura, ou Singapura. De qualquer forma, Tailandia e Laos já estão nos planos. Já comprou as passagens? Vi que vai sair para Pequim e depois Bangkoc. Vou no final de fevereiro também, mas vi pela Emirates com paradinha em Dubai, em um valor legal, R$ 2500,00. Qual cia área vai?
  6. Rildo, tens o contato do teu guia do Egito? Estou em dúvida se vamos para o Egito, mas se der certo, quero um guia em português também.
  7. Rildo, fiquei um pouco fora e só vi seu comentário agora. Super recomendo o Hamid, ele fala português. Meu marido também nao fala ingles e ele aproveitou muito. https://www.facebook.com/deldesierto.hamid?fref=ts
  8. Oi Victor, cara tenho que te falar que meu primeiro mochilão foi feito baseado 100% no relato em vídeo que vcs fizeram na Bolívia, me megaaaa ajudou! Depois não parei mais e já foram uns 6 mochilões. O Egito estava na lista do país que queríamos visitar, mas declinamos devido ao clima tenso que lemos e tivemos informações que o país vive, triste isso! O mundo poderia viver um momento melhor para todo mundo, e inclusive melhor para nós humildes mochileiros. Acabamos indo para o Marrocos e falo que amamos o país, foi a decisão certa. Teu relato tá aqui guardadinho, vai que daqui a pouco dá pra rolar uma viagem para o Egito! Abraços!!!!
  9. Oi Juliana, tenho muitas fotos, vou colocar sim, srsrsrs, estou começando a montar o relato. Esta viagem foi maravilhosa!
  10. Oi gente! O que nós vamos falar do Marrocos? De começo adianto que foi o país mais maravilhoso que visitei até agora. Não que eu tenha visitado muitos, mas esse foi realmente especial. Tivemos um baita choque cultural, e confesso que já queremos voltar novamente. Viajamos eu e meu marido, andamos de carro, camelo, trem, ônibus.....vimos neve, rios, deserto, seca, fazendas...que lugar mais lindo.... @expressomarrakesh Agenda: 13/02: Navegantes – Guarulhos – Madri; 14/02: Madri – Marrakech; 15/02: Marrakech; 16 a 18/02: Tour deserto do Saara; 19/02: Marrakech e deslocamento para Casablanca; 20/02: Casablanca; 21/02: Rabat; 22/02: Fez; 23/02: Chefchaouene; 24/02: Tanger e travessia para Espanha pelo Gilbaltrar; Línguas: Não tive problema de comunicação em nenhuma cidade, os marroquinos são comerciantes a séculos e é da cultura deles falar várias línguas. A língua oficial é o árabe e o francês. Eu falo um pouco de francês e inglês, e espanhol. Meu marido não fala nada, rsrsr. Logo optamos em ficar em locais que tivessem alguém que falasse português, mas isso não foi problema em lugar nenhum. Comidas: ãã2::'> ãã2::'> A comida do Marrocos é maravilhosa, o cheiro do Tajine é de fazer o estômago roncar. Por isso aproveite as comidas típicas, tajine, cuscus, bah que delícia! Tem comida para todos os bolsos, os preços variam muito, dependendo o local você paga mais, se for perto de lugares turísticos, te prepare para pagar mais. Nos últimos dias estávamos precisando de uma comida mais familiar, meu marido queria algo menos temperado, e achamos um KFC em Marrakesh, perto da entrada da praça e nas cidades maiores até arriscamos um McDonalds. Não passamos mal em nenhum local que comemos, mas evitamos comidas, sempre pedindo algo cozido. Em alguns locais digamos que a higiene não é lá aquela coisa, mas de maneira geral, como todo bom brasileiro, olhávamos de longe e então entravámos. Dica para Hotéis: :'> :'> :'> :'> :'> Todos os valores dos hotéis e endereços estão na planilha. Antes de escolher teu hotel ou riad, é bom dar uma olhada no horário que irá chegar em cada cidade. A Medina é um lugar legal para ficar, mas dependendo do horário que você chegar, pode ser meio apavorante. Em Fez, por exemplo, optamos por cancelar e pagar os custos da reserva que tínhamos feito em um Riad na medina, pois chegamos ás 23:00 hs, e a medina de Fez é muito muitooooo tortuosa. De maneira geral, acabamos optando por ficar fora da medina, em locais de melhor acesso. Hotéis: Marrakech: Riad Dar Tanasa – excelente opção. Fora da Medina e o staff é super gente fina. Entende muito bem o português, boa cama, café marroquino. Casablanca: Hotel Al Walid – em frente a estação de trem Casa Voyagers, parecia até uma visão quando chegamos e vimos que o hotel era bem em frente, que felicidade! Casablanca foi uma das cidades mais caras que ficamos, pesquisamos bastante, mas a média era o valor que pagamos. Chegamos de noite na cidade, então ficar fora da medina foi a melhor escolha. Rabat: Riad Dar Alia – dentro da medina e bem perto da entrada do Casbah, apesar de termos chegado de noite, a medina de Rabat é tranquila. Fès: Tínhamos escolhido o Riad Noujoum Medina, dentro da Medina, mas chegamos muito cansados, já ás 23 hs, e optamos por ter o custo de cancelamento e ficamos no Ibis Fez, bem do lado da estação e trem em Fez. Foi um custo adicional, mas ir para a medina naquele horário não seria legal. Chefchaoune: Hôtel Koutoubia – na medina, bem localizada, hotel muito bom e bem localizado. Tanger: Hotel Royal – bem perto do porto de Tanger Ville, o hotel é bem simples, mas para uma noite estava para lá de bom. Não ficamos na cidade, apenas chegamos e acordamos e fomos para o porto pegar o ferry para Tariffa. Dicas para deslocamentos: Bom, andamos de carro, camelo, rsrs, trem e ônibus no Marrocos. Compre passagens de ônibus pela Supratours, é a melhor empresa ( haaaa, vá no banheiro antes de embarcar, pois não tem banheiro no ônibus), e as passagens de trem pela ONFC. http://www.oncf.ma/Pages/Accueil.aspx http://www.supratours.ma/ Eu imprimi todos os horários dos trechos e levei para saber custos e horários dos trens e ônibus. Não dá para comprar pela internet. Trem: isto é um caso a parte no Marrocos, ficamos sempre nos primeiros vagões, e nossa dica é fique nestes! Procure estes que são os que tem repartições e nessas repartições tem 8 lugares e uma mesinha. De Rabat para Fés chegamos em cima da hora e pegamos o vagão que tem lugares iguais o de ônibus. Bom dependendo do dia parece ser normal, mas era domingo e tinha muitaaaa gente viajando, logo entrou uma galeraaaa, galeraaaaa dentro do trem e ficamos de pé e empoleirados. Não pense que é igual os trens da Europa, onde vc sabe a próxima estação, isto foi uma tortura, pois em Rabat por exemplo, a estação e Rabat Agdal fica antes de Rabat Ville e ficávamos com o ouvido colado no auto-falante para escutar o nome da estação, mas não dava para escutar direito. Em Casablanca tivemos a mesma dúvida. Deslocamentos: Madri – Marrakech: Viagem pela Ryanair, e a temida mala de 10 kg. Compramos excesso de porão e levamos a mochila maior no bagageiro. Marrakech – Casablanca: trem até Casa Voyagers. Casablanca – Rabat: trem até Rabat Ville. Rabat- Fez: que emoção neste trem, fomos empoleirados por 2 horas, até que conseguimos um lugarzinho. Fès-Chefchouene: compramos a passagem na rodoviária perto da entrada da medina ( Portão Bab Boujloud), mas os ônibus saem da rodoviária no centro. Chefchouene – Tanger: este foi ainda mais emoção, altas curvas, gente vomitando no ônibus, atrás da gente inclusive! Mas foi massa! Mulheres – roupas!!!! Meninas, optei por usar sempre roupas que fizessem que eu me parecesse local, dessa forma pensei que me camuflaria e iria aproveitar mais. Vi que fiz a escolha certa. Em muitos locais eu cobri a cabeça, mesmo sem necessidade por ser turista e não sendo muçulmana, mas foi legal a experiência. Meu marido adorou os lenços e pude andar tranquila sem chamar atenção. Mas confesso que não vi nada de especial em usar roupas comuns. Tem muito turista lá e muito gringa de roupa curta também. Chegando em Marrakech Imigração – foi bem chatinha, ele pediu tudo! Mas como tínhamos tudo impresso, foi tranquilo. Já vá se acostumando com o árabe! Deslocamento aeroporto para Riad – combinamos com nosso staff, ele nos buscou ao custo de E$8,00/pessoa, pois chegamos á noite! No aeroporto mesmo já fizemos o câmbio = 1 euro = 10 dirham. Trocamos só a quantidade que iríamos usar nos próximos 5 dias. Chegando na cidade, o nosso staff deixou o carro no estacionamento perto da entrada para o riad e fomos parte a pé, aí você já vai se acostumando com as vielas de Marrakech. No início é apavorante, vielas pequeninhas, escuras, escurasssssss, muito escuras e absolutamente ninguém na rua, e de repente, surge um motoqueiro, estilo motoboy de São Paulo, virando nas vielas e você se espremendo para ele não passar por cima de você. Chegamos no Riad, e cama! 1° dia - Marrakech Optamos por andar na cidade e ir nos acostumando com a vibe local, acertamos. Levantamos cedo, tomamos um bom café marroquino no riad e fomos para a rua. A praça Jemaa começa a agitar lá pelas 10 da manhã, então aproveitamos que saímos cedo e fomos dar uma olhada na Koutoubia e nos perder na medina de Marrakech. Como iríamos fazer algumas compras já fomos nos acostumando e pesquisando os preços, ( aí vimos que realmente não tinha preço em nada e a ordem é botou a mão, levou! Então negocie, pergunte apenas aquilo que realmente irá comprar!). A medina de Marrakech é bem boa de preços, mas pechinche muitoooo, a regra é essa! Oferecíamos 30% do preço que eles queriam, eles ficam bravos, mas você sempre acha que está pagando mais caro do que vale. Nosso estilo foi, meu marido com a cara dele de alemão chato ia e perguntava o preço, dava a oferta, e se o comerciante não quisesse baixar, saíamos e íamos embora. Deu certo em várias ocasiões. Almojantamos em um terraço de um restaurante em frente a Praça e esperamos o entardecer. Que visão maravilhosa! As barraquinhas começando a ser montadas, os encantadores de serpente, os negociantes, aquele barulho, aqueles cheiros, o chamado da reza, tudo misturado, é inexplicável. Choveu e ficamos zanzeando pela Praça entre os intervalos sem chuva. Fomos para o Riad meio entorpecidos de cores, sabores e cheiros! Pois no outro dia era a aventura até o Deserto do Saara! A escolha do Tour para o Deserto Merzouga ou Zagora? O tour do Deserto era o ápice da nossa viagem, viajamos para lá pensando no Saara. Logo escolhemos fazer isso bem feito! Existem várias formas de ir para o deserto, mas a primeira dica é, quantos dias vc tem? Se for menos dias, Zagora é bate e volta de 2 dias, mas as Dunas de Zagora são pequenas e não fazem a fama daquilo que pensamos do Saara. Merzouga sim, as dunas lá são grandes e este é o cartão de visitas do Deserto Saara, mas é longe! Prepare 3 a 4 dias! Você pode ir em grupo (van ou ônibus) ou ir de 4 x 4. ( Tours de mais pessoas os valores são mais baixos, só que é passado tudo meio batidão, não costumam fazer muitas paradas.) Como esse era no ápice da viagem, fomos patrão de 4 x 4. Foi caro, mas valeu muitooooooo a pena! Paramos onde e quantas vezes quisemos, tivemos explicação de tudo, foi demais! E o Hamid é o contato! O nosso guia Hamid veio indicado por uma colega nossa que já tinha ido ao Marrocos e ele fala português. Para meu marido aproveitar mais a viagem, já contratamos ele, e não nos arrependemos. Esse é o face dele e nó super o indicamos, ele monta roteiros para todo Marrocos. https://www.facebook.com/deldesierto.hamid?fref=ts Compramos água no dia anterior e acordamos cedo e partimos para o deserto, o Hamid estava nos esperando. Mas a estrada da Montanha Atlas estava fechada, pois tinha nevado, isso mesmo nevado! Tivemos que dar uma volta enorme para então chegar na nossa primeira parada, dormir em Ouazazarte. Vou deixar as fotos falarem...... Passamos ainda pelo Vale das rosas e dormirmos em Ouzazarte. Não me recordo o nome do riad, mas ele era muito bom. Estava tudo incluso no pacote que fechamos com o Hamid. ( tour + 2 noites ( uma no hotel e uma noite no deserto). Só pagamos o almoço, a janta estava inclusa. Ele nos levou em bons restaurantes, onde a média foi 45 dirham por pessoa, mas tem relatos de pessoas que dizem que os guias levam em locais mais caros, pois eles recebem comissão. Com o Hamid foi bem tranquilo. Dormimos em Ouazazarte e levantamos cedo, fomos no estúdio Altas e já partimos para o deserto. Não viamos a hora de chegar na tão falado e sonhado Saara. Depois de deixar nossas coisas no hotel ( malas.....), montamos nos camelos e partimos para o acampamento. Eu escolhi um camelo branquinho, o qual apelidei de Gelo. Levamos 40 minutos até chegar ao acampamento, sendo que paramos quantas vezes quisemos e paramos para o por-do-sol. Esse foi o momento mais mágico da minha vida! Subimos uma montanha de areia enormeeeeeeee, e vimos o sol se despedir do Saara. Ele se esconde rapidinho, então, pare rapidinho para pegar o por-do-sol. Para a subida nos camelos, levamos aquelas almofadinhas de cabeça e colocamos em nossos respectivos assentos...kkkkk...pois dói sim as pernas, o bicho é muito alto e desengonçado. Passamos por vários acampamentos e então chegamos no nosso. Achei a estrutura muito boa, tem cama, cobertor, mas faz frio sim!!!!!!! Leve blusa. Chegamos no acampamento e corremos para deixar as coisas e saímos ver as estrelas. Era lua cheia, então o céu não estava lá com tantas estrelas, mas foi o céu mais lindo que já vi! Voltamos para jantar, foi servido um jantar bem gostoso, típico marroquino. Depois do jantar nos reunimos com uma galera do acamps, suíços, franceses, argentinos, gente de toda parte, e rolou um showzinho bérbere. Cantamos muitas músicas e arriscamos um pagodechnho e Gustavo Lima e vc, tchecherechere. Impressionante como a música brasileira faz sucesso! Digamos que nunca imaginei cantar Gustavo Lima no Saara. Fomos dormir, confesso que me deu um medinho!!! kkkkk Banho, que banho gente! Não tem banho! O banheiro é limpinho, mas só tem vaso sanitário, não tem chuveiro. Dormimos, pois íamos levantar cedinho para pegar o nascer-do-sol! Outro presente de Deus! É frio no deserto? É sim!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Acordamos bem cedinho e saímos para ver o nascer do sol no Saara!!! O momento mais mágico da minha vida! Esperamos o nascer do sol e montamos no camelo e partimos. O Sol ia saindo devagar, preguiçoso, que coisa linda! Seguimos mais 40 minutos de caminhada até o hotel onde deixamos as nossas coisas. Andando devagarzinho para aproveitar todos os momentos desse lugar maravilhoso. Chegamos no hotel e tomamos um belo de um banho e esfomeados atacamos o café da manhã. Montamos no carro e voltamos para a estrada. No caminho de volta passamos pelo Alto Atlas, que estava fechado na ida. É lindo! Passamos também em um mercado na cidade Rissani, onde comprei temperos. Como é incrível, em alguns km de distância do deserto, lá estávamos em uma rodovia coberta de neve. O cansaço bateu, pois as curvas da rodovia me deixaram um pouco enjoada. Chegamos em Marrakesh no final do dia, e fomos direto para o Riad, e logo desabamos, pois no outro dia iriamos as compras pela medina e no final do dia estaríamos em Casablanca. As medinas de Marrakesh são realmente tortuosas e fáceis de se perder. Já tinha pesquisado e sabia o que iria comprar, mas mesmo assim sai com a impressão de ter sido lesada. Como ainda iríamos cruzar o Marrocos, neste medina, comprei apenas lenços e coisas leves de levar. Fomos também ao Jardim Marjorelle e no Palais Bahia de manhã e deixamos a tarde para finalizarmos com a foto que acho mais especial da viagem. Mas para isso tivemos que nos preparar psicologicamente rsrsrsrsrsr. Os encantadores de serpente realmente te enchem o saco, não adianta...no nosso caso, sabíamos que ia ser assim, mas não tem como sair de Marrakesh sem uma foto dessa. Pagamos 15 dirham e ouvimos muitasssss reclamações, mas até isso virou história agora. Saimos de Marrakesh com aquela musiquinha de flauta na cabeça, só de escrever já dá saudade daquela praça! Final do dia pegamos o táxi ( a corrida custa geralmente 10 a 15 dihrams, mas negociemmm) e fomos para a estação de trem, compramos as passagens e esperamos o trem chegar. Peguei segunda classe, mas confesso que não vi nenhuma diferença entre a entrada para a segunda e a terceira classe, os vagões são os mesmos. Pegamos o vagão com cabines, foi lotado. Em Casablanca desembarcamos na estação Casa Voyagers ás 22 hs, assim que saímos da estação já demos de "cara" com o Hotel, é só atravessar a praça. Que coisa mais linda, pois estávamos muitooo cansados. E é lógico, acostume-se com o aglomerado de taxista na saída da estação, tinha inúmeros! Continua....... Casablanca
  11. To que tô querendo fazer esse Downhill, mas os valores das passagens áreas não estão ajudando!!! Pensando em ir no Carnaval ou no Feriado do Dia do trabalhador .
  12. Meninos, Tá no meu livrinho de desejos ainda conhecer Belize! Muito legal o relato, e ri pakas com o som do busão, hahaha! Abraços!
  13. Faz isso não André, to sonhando já!!! Preciso me organizar, mas ainda vai demorar mais um ano para juntar a grana e ir!!! Vida de mochileiro é assim neh!
×
×
  • Criar Novo...