Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

sskroski

Membros
  • Total de itens

    29
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

7 Neutra

2 Seguidores

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Olá! Nunca precisei entrar em contato com nenhum Consulado. A descida nos portos é normal, como se você fosse um tripulante. Seu nome consta da lista de Tripulantes. Você sai da navio sabendo a hora máxima de voltar, vai até a porta de entrada do porto e seu nome está lá, como tripulante e você está de crachá, capacete e colete. Saia tranquilamente e volte..... você estará só com a cópia de seu passaporte que fica com o comandante até seu destino final. É tudo muito normal. Estou indo em maio para minha 8 viagem! abraço, boa sorte!
  2. Mas o voucher da passagem é enviado via e-mail. Quando chega o dia da viagem, um representante da CIA marítima vai ligar pra você e marcar encontro na Diana e lá então começa seu encaminhamento. O representante faz tudo pra você e leva até o navio. Super tranquilo. Sent from my XT1563 using Mochileiros mobile app
  3. Você não tem nenhuma ajuda médica em alto mar. é necessário viajar com seguro viagem e apresentar um documento assinado e em inglês pelo seu médico, dizendo que você está em ótima saúde. Só tem primeiros socorros. Não sei a idade de sua mãe, mas não recomendo a idosos. Alguns navios têm elevador, outros não. Aqui no Brasil não sabem mesmo nada sobre a embarcação de passageiros em cargueiros, somente lá fora, na Alemanha ou Inglaterra. Boa sorte!
  4. Olá, só a Grimaldi leva carros. E não param no Brasil, só em Buenos Aires. Não sei a taxa extra, o custo, mas ela existe sim. Já voltei da Antuérpia para Santos pela Grimaldi e na mesma viagem haviam 3 pessoas com carros: 1 casal de franceses com um moto home porque iam fazer um tour pelo sul da América Latina. 1 senhor franco-suiço que estava vindo para a argentina para esquiar e queria se aventurar por ai. E um rapaz que estava de moto para viajar. Todos tranquilos... e algumas vezes desci com o casal de franceses até o moto home para pegar roupas que haviam deixado no carro, isso durante a travessia. Sei que não é todo mundo que gosta de aventuras deste jeito, mas a aventura é um aprendizado maravilhoso, de trocas, conhecimento e de desapego..... as mordomias são mínimas para quem está acostumado, mas para mim as mordomias são o poder aprender a navegar por mapas, aprender a sobreviver em alto mar, parar de ilha em ilha, conversar com pessoas de todos os lugares do mundo sem o menor embaraço, cantar karaokê com os filipinos e fazer um churrasco na travessia do Equador com pessoas livres de amarras da terra e prontos para o que der e vir. Cresci muito nesses 10 anos de travessia e como só aceitam pessoas até 80 anos, vou continuar até lá. Não desista, vá que vai gostar! Abaixo pode ver: Em Serra Leoa com uma francesa que estava no navio da Grimaldi, com o Moto Home. Na costa da África, uma gaivota. Chegando a Dakar. Carro africano sendo içado. Eu aprendendo a ver o norte pelo sol. Baleia ao mar. Saindo para visitar a Ilha da Madeira com a roupa da tripulação. Fazendo treinamento na Capsula de emergência. Vista da cabine. Aprendendo a manejar o navio da Hamburg Sud. Como pode ver...é tudo maravilhoso. abraço e à disposição. Sonia
  5. Olá a todos. Sim, continuo pelos mares da vida. Sempre indo, voltando e conhecendo. Infelizmente essa aventura de cargueiro não é divulgada no Brasil. Coisa de Europeu. Mas vale a pena!!!!! Algumas fotos abixo. Umanvio atracado, o comandante dando ordens na hora da refição e um felipino saindo de um treinamento.... fotos feitas por mim.
  6. Olá André. Não é possível. Ainda mais para os Estados Unidos. A unica companhia que deixa levar carros e motos é a Grimaldi que só faz a rota da Europa, pois eles só levam e trazem veículos. A entrada nos Estados Unidos é bem protegida, com o fato do terrorismo sr o maior vilão deles, só pode se entrar com mala e bagagem de mão. abraço.
  7. Olá tenho visto o interesse para os Estados Unidos. Sim, todas as cias fazem rotas para os Estados Unidos, geralmente até New York ou New Port. As cias MSC, Hamburg Sud saem de Santos e Rio de Janeiro a CMA, como dita acima, sai de Recife. Abraçossss
  8. Tiliver.. dei risada com seus comentários... ahaaaaa. Estou me preparando para fazer a travessia novamente em maio 2016! abraço Sonia
  9. Olá todos. Desculpe...sumi... muito a fazer.... em novembro parto em cargueiro para os Estados Unidos, via Ilhas Bahamas e Jamaica. Bem, legal saber que estão se virando e tentando viajar no cargueiro. Cláudio Ortega, conseguiu comprar a passagem? Pode pagar por pay pal ou cartão de crédito internacional. Legal levar sua mãe para viajar, ela vai adorar. Prometo não sumir mais. Se tiver alguma duvida ainda ou precisar de ajudam Claudio, pode escrever. Na verdade não gostaria de passar meu email particular pois acredito ser importante dividir as experiências com todos interessados e não com uma só pessoa. O idioma falado dentro dos navios é sempre o inglês. Dá um dicionário rápido para sua mãe, ela vai precisar... mas a mímica.também ajuda! A disposição, sempre. abraço Sonia
  10. Olá, Sim, é possível ir até Tokyo, se quiser. A travessia pode ser feita para todos os continentes onde o Brasil possui negócios de importação/exportação. Austrália é um dos portos. Este ano, no final do ano, vou para os Estados Unidos, passando por ilhas lindas até chegar perto de Miami e depois New York. Nunca fui para a América do Norte de cargueiro. Dizem que as ilhas além do Panamá são maravilhosas. Coragem. Vai em frente. abraço
  11. Olá Robson. Os cargueiros que saem do Brasil em direção à Europa não passam em Natal. O porto mais próximo é Recife. A travessia leva de 12 a 16 dias, dependendo do porto que você desembarca, sendo o mais próximo Valencia, no Mediterrâneo e o mais longe Antuérpia na Bélgica ou Le Havre na França. Fiz a travessia em 2010, em 2011, em 2012 e em 2013. Contando a ida e a volta, são 8 viagens de cargueiro. Vou fazê-la novamente em 2016, já estou me programando. abraço Sonia
  12. Depois de 8 viagens, posso dizer que nunca passei por apertos durantes as viagens de cargueiro. Sério, de verdade. Sempre foi tudo tão tranquilo... A única vez que as coisas andaram diferente foi um problema fora de nosso alcance, em Dakar. Chegamos em Dakar e o porto estava fechado, havia greve dos portuários. Ficamos por lá 2 dias inteiros, sem poder sair ou desembarcar pois não havia ninguém em terra para liberar os containers e as pessoas. Em uma dessas noites quebrou o ar condicionado geral do navio..... 40 graus. Éramos em 10 passageiros, cada um de uma nacionalidade. Acabamos dormindo lá fora no deck, nas cadeiras de tomar sol, cobertos com um lençol por causa dos mosquitos. Dia seguinte chegou outro navio da Cia e ai pudemos ter a peça que precisávamos para o conserto do ar condicionado. Mesmo assim fomos até a Gambia e Serra Leoa para descarregar, como previsto, e depois voltamos para Dakar, e a greve já havia terminado e aí pudemos descarregar. Acrescente a isso 5 dias a mais na viagem, por conta deste perrengue.... mas estamos sujeitos a isso.. e não diria que foi um aperto.... foi uma situação inesperada. O navio em questão era da GRIMALDI. O comandante, italiano, autorizou que as refeições fossem servidas em mesas lá fora no deck enquanto o ar condicionado não funcionava. Mas foi tranquilo apesar do atraso na viagem. Como dizem os tripulantes, não é um navio de cruzeiro, é um cargueiro... abraço
  13. Olá Thiago. Fico MUITO feliz de poder compartilhar minha experiencia. E à disposição para maiores informações. Abraço Sonia
  14. Olá Elisa. Só tenho livro de fotos das viagens....Com a costa da África e ilhas pelo Atlântico. sempre pensei em colocar tudo no papel... as aventuras, as dicas, os apertos e alegrias de se viajar em cargueiro. Ainda estou pensando sobre. Em maio de 2015 embarco novamente para a Europa. Que tipo de informação gostaria de ter? À disposição. Abraço. sonia
×
×
  • Criar Novo...