Ir para conteúdo

camilalisboa

Membros de Honra
  • Total de itens

    704
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

4 Neutra

Sobre camilalisboa

  • Data de Nascimento 18-09-1986

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Dia 3: Bicicleteando pela ilha Dá-lhe perninhas, porque esse dia foi cheio. Primeiro passamos em uma bicicletaria, porque um dos pneus tava murcho =/ CLP 5000 pra trocar a parte de dentro (gente, como é o nome daquilo, rs?). A ideia foi sair de Hanga Roa ir a Tahai, Ana Kakenga, Te Peu e voltar. E isso nos tomou quase que o dia todo... Tinha um maldito vento contra a as condições da estrada eram dignas de competição de mountain bike Tahai é bem, mas beeeem pertinho de Hanga Roa e lá dá pra perder bastante tempo, já que são 3 conjuntos de moais que tem por lá. Ahu Tahai: É a plataforma do meio, com um moai solitário e dizem que é o mais antigo da ilha. Ahu Ko Te Riku: é a plataforma com o moai mais completo da ilha, foi restaurado com seu chapéu cabelo (Pukai) colocado de volta ao lugar original e com os olhos também reconstruídos. É uma representação de como a maioria dos outros moais estavam antes da degradação natural pelo tempo. E o Ahu Vai Uri é a plataforma com 5 moais de diferentes tamanhos e conservação, que normalmente é confundido com o Tahai, já que todo mundo fala que vai ver o pôr do sol no Tahai, mas fica aí, na frente do Vai Uri. Olha, dá pra "perder" uma horinha aí, viu... é lindão o lugar! Seguindo de bici... Por um caminho terrível! Chegamos a Ana Kakenga, que é onde está a Cueva de las Dos Ventanas. Um lugar mágico e não indicado pra claustrofóbicos, já que é um buraco minúsculo pra entrar. Mas a vista do pacífico vale a pena Seguindo mais um pouco, chega-se ao Ahu Te Peu, um dos maiores da ilha, mas todos os moais estão desmaiados Só nesse caminho aí foram horas e horas de bicicleta. Então prepara o fôlego porque parece fácil, mas não é tao perto assim! Gastos: 5000 arrumar bicicleta 5100 mercado
  2. Eu peguei 3 dias de uma chuva NON STOP isso foi em outubro... A barraca era excelente e não deixou passar nada! Poreeeeem vi muita gente dormindo em lagos, rs... Sim, principalmente pra outubro, novembro, uma boa barraca é essencial. E eu levei um saco de -15... A coisa boa é que vc consegue alugar tudo isso em Natales... Sério, eu não ia usar esse saco de dormir nunca mais na minha vida! Não acho que faz sentido investir tanto em algo que vai ficar guardado tanto tempo.
  3. Tem a opção de ir pela Argentina também, cruzando de Santiago até Mendoza e descendo por San Martin de los Andes - Bariloche (passa pela Ruta de los 7 lagos, uma lindeza). Mas tenho a impressão que pelo lado Argentino sairá mais caro... em geral as passagens são mais baratas no Chile... Mas aí precisa pesquisar! Entra no site da turbus que deve fazer até P Montt e na argentina o plataforma10.com tem muuuuuuitas infos de ônibus. Beijos e boa sorte!
  4. Oi Alexandre! Um mês dá pra andar muuuuuuito! Eu não deixaria de ir a Pucon, Puerto Varas, Frutillar, Santiago, Valparaíso e Atacama... Mas se quiser ir pra Patagônia, é uma região incrível! Te sugiro fazer um roteiro dia a dia Na minha assinatura tem o meu blog, onde escrevi mais de 20 posts do Chile, com certeza vai te ajudar! E qualquer coisa, só perguntar aqui! Beijos e boa sorte!
  5. Dia 2: Orongo (pela primeira vez, com a companhia de um cachorro e de um vento absurdo) Aproveitei para dormir bem essa noite, tava toda cansada do voo para Santiago e depois para ilha… nao tive uma boa noite de sonho em varios dias Lá pelas 10 da manha a ideia foi sair para caminhar pela ilha, e a área escolhida foi Orongo, que além de ser um vulcao inativo que tem uma lagoa dentro, foi um dos centros cerimoniais mais importantes da ilha. Pra ir para lá voce tem algumas opcoes: 1 – alugar um carro (cerca de CLP 35000 a diária) 2 – caminhar por cerca de 2 horas (ida) 3 – bicicleta: mas atento que a ida é subida non stop. Como a gente é doido e mão de vaca... dá-lhe andar! Mas não pela trilha!!! Cortamos caminho pelo meio de um pasto, junto com um dog fofo que seguiu a gente o caminho todo Resultado de atravessar o pasto? Vacas! E quem disse que as vacas lá são mansas? Maior corrida pra se livrar delas (morri de medo, sério!) e o nosso dog nos protegeu contra a cagada que fizemos! Cagadas a parte... Em Orongo eu teria que pagar USD 60 dólares a CONAF, a Confederação Nacional Florestal, que cuidava do parque nacional na ilha. Cuidava. Bem na semana que eu fui os Rapa Nui, nativos da Ilha de Páscoa, se revoltaram contra a CONAF dizendo que os dólares da entrada no parque não eram investidos na ilha e simplesmente expulsaram os guardas florestais de lá. E quem ganhou nessa? Eu! Que não paguei os 60 dólares de entrada! Orongo foi uma área cerimonial, onde era realizada a cerimônia do Homem Pássaro, que era a eleição do comandante dos Rapas por um ano. Era mais ou menos assim... Os jovens candidatos tinham que nadar até essas ilhas aí da foto e voltar com um ovo de uma determinada ave, quem voltasse primeiro era o comandante. Democrático, não? Mas também foi uma área cerimonial por muitos anos e tem várias construções da época. O que eu acho massa é a vista do Ranu Kau, um vulcão inativo (um dos muitos da ilha!) que agora abriga um lago. Lindo e muito doido! A volta a trilha é bem chatinha pra descer, força um pouco os joelhos, mas nada que descer concentrado não resolva. O nosso dog voltou com a gente até a cabaña e dormiu na porta, um fofo! Mas no dia seguinte não tava mais lá... Gastos: 0 (comida da mala de 40 kilos!)
  6. Ah sim, eu falei 10 soles por refeição, rs.. pra deixar claro... 40 por dia daria sim, incluindo café, almoço e janta! E eu não passei mal e achei a comida gostosa, mas admito que não é pra qualquer um não!
  7. Vocês que não tão sabendo procurar... Acheiaqui no Booking por 5 dólares a noite em Cusco. E pra comer com 10 soles, claro que é nos lugares locais e não nos turísticos. Mas foi o que eu falei.. disso pra cima! Comia por 15 soles no mercado central de Cusco e aguentava o dia todo até petiscar algo na janta. Mas quem já foi sabe que o lugar não é bonito (nem tão limpo assim), mas a comida é boa e eu nunca passei mal
  8. Sim, dá pra fazer o principal com certeza... Só que sempre considere o primeiro dia "inútil" porque é sempre bom aclimatar. E no segundo também não é bom abusar (como subir a mais de 5000 no Chacaltaya por ex).
  9. Quantos dias pensam no total de viagem? La Paz em dois dias não se faz muita coisa... chegando de avião, você precisará de pelo menos um dia pra se aclimatar. No segundo dia não acho seguro fazer nem Chacaltaya nem Downhill...
  10. 1º acho melhor se aclimatar em La Paz mesmo do que parar em Cochabamba... e a ida de ônibus em si já é uma aclimatação. Eu iria direto a La Paz e ficaria o primeiro dia 'de boa' por lá 2º aí é opinião pessoal mesmo... eu achei maior palhaçada esse tour (mas tirei umas fotos bonitas) 3º acho que vc nao ta vendo as melhores fotos porque pra mim é absurdamente mais lindo que as ilhas de Puno. E você consegue comprar tudo na ilha sim, não se preocupe. E se nao quiser dormir por lá, durma em Copacabana e faça só a travessia da ilha, que vale a pena! 4º são os mesmos guias... mas na verdade não existe guia nesse passeio, são apenas motoristas e são todos bolivianos. comprando no Atacama ou no Uyuni a possibilidade é a mesma.
  11. Lorena, nos relatos você vai conseguir bastante informação! Mas te aconselho que, se você não tem experiência no assunto e não tem os equipamentos, que alugue em Puerto Natales... afinal, o que vc vai fazer no Brasil com um saco de dormir pra -15? rs... Lá você encontra de tudo! Só invista em algo que você saiba que vai usar no futuro! Beijos e boa sorte!
  12. Dá uma olhada nos relatos que você vai conseguir muitas infos pra essa trip. No meu blog (que tá aqui na assinatura), entre em Peru -> Huaraz que tem uns detalhes de quando eu fui Beijos e boa sorte!
  13. 1 - Não tem muita estrutura perto do Aconcágua e, olha, deve fazer um frio do demo a noite, rs... Tem algumas cidades entre Mendoza e lá, mas ficam bem mais perto de Mendoza do que do parque... acho que por isso vc não encontra muita info 2 - Em Mendoza fiquei no Hostel Suites e em Santiago no Rado Hostel (tem detalhes dos dois no meu blog, o link tá na assinatura) 3 - Para visita de um dia não precisa de permissão, só pra trekkings mais especializados (que creio que n é o seu caso) 4 - O clima é meio maluco, mas não é pra estar tando frio... e não é pra ter neve, normalmente nessa época não tem. Beijos e boa sorte!
  14. 1- Floripa - Chuí e de lá pega pra Punta del Diablo. Não me lembro que empresa faz, mas tem um ônibus por dia. 2- Acho a maior pernada esticar até o Chile, mas o ideal é pensar no dia a dia dessa viagem e ai ver se "cabe". Acabei de voltar do Uruguai e fiquei 14 dias por lá. Além dessas cidades que vc citou, incluí Cabo Polônio, que é lindo! Beijos e boa sorte!
×
×
  • Criar Novo...