Ir para conteúdo

camilalisboa

Membros de Honra
  • Total de itens

    704
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que camilalisboa postou

  1. Dia 7) Valle Sagrado e um imprevisto... Vou falar bem no começo pra frisar bem: vale MUUUUUITO a pena conhecer as ruínas do Valle Sagrado por conta. Novamente, nem é tanto por causa do dinheiro, mas pela experiência que você terá, que será muito mais completa. O tour contratado nas agências de Cusco custam em torno de 30 a 40 soles sem incluir o almoço (algumas tentam te empurrar a comida junto, mas a um preço absurdo, não compensa de maneira nenhuma) e você conhecerá Pisac e Ollantaytambo que, junto com Saqsahuaman, são pra mim as ruínas mais lindas de Cusco (e sim, eu estou considerando Machu Picchu menos impressionante que as três e não, não foi pela experiência lotada que eu conto logo menos). De novo, o primeiro passo é ir no posto oficial de informações turísticas de Cusco, lá vão te informar certinho onde pegar a van pra Pisac, mas é bem fácil, te asseguro. Você irá pegar uma van até Pisac, que custará 4 soles e te deixará quase em frente ao posto de informações turísticas de lá. Dê uma passada por lá também, o guia poderá te indicar algumas coisas pra fazer além das ruínas, te dirá onde pegar o ônibus pra Urubamba e de brinde pegamos uma dica de onde comer umas empanadas bem gostosas. Esses postos de informações turísticas oficiais são uma bela de uma mão na roda pra quem viaja por conta, sempre surgem dicas fantásticas pra viagem, mesmo se você já tiver super informado, vale a pena sempre dar um pulinho. Pra subir até as ruínas você tem a opção de ir a pé ou de táxi (25 soles o trecho) e eu mega recomendo o taxi, já que a subida é longa e pesada, além do fato de que ser o mesmo caminho da volta. Melhor conhecer descendo que subindo né? Tente chegar cedo nesse ponto também, pra se adiantar um pouco aos tours, que chegam em torno das 9 ou 10 da manhã. Siga sempre as setas e o mapa, não vai ter muito erro o caminho (não segui uma das setas e acabei tendo que descer um lugar meio difícil). Você passará por diversas construções, começando pelas terraças de plantio, o cemitério nas montanhas e o forte, de onde se tem uma vista inacreditável do Valle Sagrado e da cidade de Pisac. Mas pra mim o mais impressionante é o templo do sol, que fica uma hora de caminhada do início. Pedras perfeitamente colocadas e uma localização perfeita. (No tour você nem chega perto de lá, é uma visita de meia hora). Na descida você ainda se surpreende com várias construções pelo caminho, no mapa tem algumas explicações sobre os lugares, mas se você quiser mais detalhes vale a pena contratar um guia. (No esquema low cost preferi ir por conta, dando uma lida em um guia antes de ir e olhando sempre no mapa, acabei nem perguntando o custo do tour guiado na entrada). Depois de uma bela caminhada de duas horas e meia por lá, comi empanadas e fui esperar o ônibus pra Urubamba. Paguei 2,50 soles no ônibus local, meio cheio mas uma viagem tranquila, coisa de 40 minutos. Nem se preocupe com onde parar, você deve descer no ponto final, que é no terminal. No terminal procure pelas vans para Ollantaytambo que saem assim que enchem e custarão de 0,70 a 1,50 soles (pagamos 1,50 porque fui sentada e tenho cara de gringa, rs). Mais 20 minutos estava em Ollanta, uma cidadezinha mega charmosa com duas ruínas impressionantes abraçando todo o vale. Chegando em Ollanta o plano era achar algum lugar pra ficar e descansar um pouco, a andança por Pisaq foi pesada... E também descobrir da famigerada van pra Santa Teresa. No posto de informações turísticas de lá a única informação que me deram foi ‘pode ser que tenha van, pode ser que passe, pode ser que passe até meio dia...’ ou seja, 0 info. Eu já tinha comprado a volta de trem e o bus pra Arequipa, não rolava arriscar. Com muita dor no coração, comprei o trem em Ollanta mesmo pro dia seguinte, o horário mais barato que tinha. Aí o resto do dia foi a toa, já que ia ter a manhã do dia seguinte pra conhecer as ruínas de lá. Gastos: Van para Pisac: 4 soles Táxi para ruínas: 12,5 soles (dividi com mais uma pessoa o original 25 soles) Ônibus para Urubamba: 2,50 soles Van para Ollanta: 1,50 soles
  2. Fiz tudo aéreo, na época (e com planejamento) saia o mesmo preço que o ônibus... Pra dar uma ajuda nos custos, dá uma olhada no site www.plataforma10.com lá vc acha muitas opções de ônibus pela Argentina, pode te ajudar no planejamento financeiro e de horários. Beijos e boa sorte!
  3. Perder o chinelo, beleza... agora jogar o outro de propósito no mar do Caribe é de matar né!
  4. Ae, Adriano! Continua aí, não faz igual eu que sou enrolada
  5. 3 ROTEIROS PARA MACHU PICCHU: DA CORRERIA AO SLOWMOTION Pros mais apressadinhos aos mais slowmotion (como yo, rs), algumas sugestões de roteiros para se conhecer a capital do Império Inca e as ruínas mais desejadas da América do Sul. Roteiro 1: na correria (4 dias) A gente sabe que nem tudo são 30 dias de férias flores, né? Pra quem consegue ir num feriado prolongado, essa já fica uma ótima pedida: Dia 1 - Aclimatação A aclimatação está em todos os roteiros, não tem como fugir… É pelo bem da sua saúde e pra não comprometer a viagem! Dia 2 - conhecer o Valle Sagrado e, ao fim do dia, pegar o trem de Ollantaytambo até Aguas Calientes Indo por conta (como ensinamos aqui) ou de tour, no fim do dia você estará em Ollantaytambo e é só pegar o trem de lá, bem fácil e mais barato do que pegar de Cusco mesmo. Continue lendo →
  6. Esse aéreo aí de Lima - Cusco já foi comprado? Pq senão eu iria um dia antes pra Cusco, que tem mais atrações mais 'imperdíveis'. Olhando assim não fica tão apertado (viu, assim é mais pratico, rs)... eu deixaria um dia cheio em Copa, pq se vc for dia 5/9 a noite pra Copa, chegaria por lá mais ou menos meio dia, aí não daria nem pra conhecer a isla del sol direito se for partir pra La Paz a noite. Sobre o dia 4, sim, consegue fazer isso! No geral faz sentido, só faria esses ajustes que citei... Beijos e boa sorte!
  7. PROMOÇÃO Queremos conhecer nossos leitores =) Só clicar aqui na nossa pesquisa que você concorre a uma caderneta personalizável, que dá pra colocar aquela foto linda da viagem inesquecível
  8. Oi Taty! 1º é Medellin o nome da cidade, rs... no geral o roteiro tá bom, mas tá travado pelo aéreo. Eu tiraria um dia de Bogotá e acrescentaria em Medellin, que tem várias opções muito boas. Guatapé, Metrocable, Parque explora, Parque Arvi... tem mta coisa por Medellin e região. E do Tayrona tem um erro, não dá pra fazer Cartagena- Sta Marta e dormir no Tayrona no mesmo dia... São cerca de 6 horas de ônibus até Sta Marta e ainda 1 hora até a entrada do Tayrona e mais 2 horas de caminhada até o Cabo San Juan del Guia, que acho o lugar mais bonito pra ficar e dormir... eu consideraria uma noite em santa marta e aí então a ida pro Tayrona no dia seguinte bem cedinho. No geral é isso, Beijos e boa sorte!
  9. Se aproveitar ao máximo é ficar fazendo grandes trechos de ônibus e 'perdendo' uns 25% da viagem neles ando viajando errado faz tempo, rs...
  10. Luiza, mas nem precisa usar só de passagem, tem ônibus direto (e noturno) Arequipa - Cusco. E respondendo a pergunta que vc fez aqui em cima... O caminho pra hidrelétrica de van é bem abismo mesmo, medinho total, rs. Beijos!!
  11. Sônia, dá uma olhada nos relatos que vão te ajudar (eu tenho alguns na assinatura fora o blog ) Mas no geral 10 dias é bom pra aproveitar Lima e Cusco sim. Conheça o Valle Sagrado, as ruínas próximas a Cusco e a cidade em si, não é só de MP que a cultura inca viveu, rs. Uns 3 dias em Lima e os outros em Cusco seria uma boa distribuição. Em Cusco eu indico o Loki, é um hostel de festa, bem animado. No blog eu fiz um review de lá se vc quiser mais detalhes! Mas acho que vai ser bem aproveitado. Beijos e boa sorte!
  12. 10 dias MP, Titicaca e Salar fica, na minha opinião, inviável. Muito corrido e muito longe. Dá uma repensada ou acrescente mais dias. Beijos e boa sorte!
  13. Faz o roteiro dia a dia pra ficar mais fácil de entender... mas no geral acho muito apertado essa qtde de lugares pra 20 dias. Beijos e boa sorte!
  14. Eu fiz basicamente esse roteiro em 2012 (tem relatos no meu blog e um relato aqui no mochileiros, ambos a assinatura). Eu deixaria um dia a menos em Ushuaia u a menos em El Calafate e colocaria a mais em El Chaltén, que tem várias trilhas muito lindas! Mas no geral será bem aproveitado, faz sentido o roteiro! Beijos e boa sorte
  15. Minha opinião? Tira Puno e aproveita esse dia a mais em Cusco! Beijos e boa sorte!
  16. Bom, vamos lá... O roteiro tá fazendo sentindo sim, bem bacaninha, mas tem grandes distâncias e fazer o tour de 1 dia no salar pra mim é um pouco de 'desperdício'... eu tiraria alguma coisa pra fazer o de 3 dias... Nem que se fosse Lima ou Huaraz. 1) Vc pode pegar um bus direto de Uyuni a La Paz, não tem necessidade de ir a Oruro. E sim, continua sendo trash o caminho e os ônibus rs. 2) Dicas de hostel... vc tem boas indcações. Em Copa eu curti muito o Utama, em Huaraz o Churup é excepcional. 3)Eu colocaria mais dias em Huaraz e tiraria de Lima. Não cogitou fazer os trekkings em Huaraz? 4) De Uyuni pra Cusco não tem como ir direto. 5) do avião... a opção do voo faz com que o roteiro mude... sinceramente, pra mim dependeria da diferença do preço da passagem. 6) você consegue trocar na fronteira o que sobrar de bs. Mas assim, no geral... eu tentaria deixar o roteiro mais compacto, ou excluindo Huaraz ou o Salar... porque vai ficar corrido e cansativo, mas não impossível. Beijos e aboa sorte!
  17. Dia 6) Pikillacta e Tipón (Valle Sur) Tá aí uma parte do Boleto Turístico que é meio mística para a maioria das pessoas que vai pra Cuzco, muito se fala do Valle Sagrado e do City Tour, mas esse circuito de Pikillacta e Tipón é pouco visto pelos turistas. Mas lógico que como um tour, infiltram algumas outras ‘atrações’ que na verdade é só uma forma de movimentar a economia local. Nesse caso paramos também em Andahuaylillas, que tem uma catedral (que custa 15 soles a entrada então fiquei na Plaza de Armas curtindo a toa) e na volta numa padaria tradicional local, onde experimentamos pães caseiros. Vamos as ruínas, né? Começamos com Tipón, que pra mim foi uma mescla de Moray e Tambomachay… Por que? Porque lá foi uma área agrícola, assim como Moray, totalmente perceptível pelos infinitos degraus gramados, onde eram produzidas as papas, o trigo, frijoles, arroz, etc… Mas também tem uma área de banhos termais e nosso guia falou que alguns anos atrás ainda havia água fervendo descendo em alguns dos canais… Essa foi a primeira, mas não foi a última conversa que teve foco as mudanças climáticas que estão ocorrendo e sendo fortemente sentidas em região de altitude… Pikillacta foi uma surpresa boa, não estava esperando uma grande ruína, sabendo que era de uma civilização pré-inca (e sabendo que os incas foram os espanhóis de antes do ‘descobrimento’, não sejamos bobinhos, né?) e que pouco sobrou pós dominação. Chego lá e tem paredões gigantes de pedra e argila, uma coisa absurda e LINDA! A cultura wari foi muito importante e ocupou uma grande área na América do Sul e foi em grande parte destruída pelos incas. Mas, e aí, porque essas ruínas sobraram? Simples, porque não havia uma fonte água próxima a cidade… E a cidade foi toda branca, pois os muros eram revestidos de gesso. Dá pra imaginar que maravilha que foi isso, né? O tour seguiu para a igreja e para a cidade dos pães gigantes redondos (rs), mas dessa parte não posso acrescentar nada, a minha parte do tour já estava completa. Voltamos as 15 para Cusco com a sensação de um tour não tão tour assim Gastos: 20 soles no tour pela agência Liz Explorer (Logo menos edito e coloco as fotos )
  18. LAGUNA QUILOTOA: UM MAR DE CORES NO TOPO DE UM VULCÃO Essa era uma das grandes expectativas quando pensei em Equador. A Laguna Quilotoa foi formada após o vulcão de mesmo nome se tornar inativo. Doido, né? Você tá lá, vendo a água azulzinha/verdinha e na verdade tá é em cima de um vulcão… Coisas que o Equador faz por você! A cratera/laguna tem 3 kilômetros de diâmetro e é incrível: as cores vão mudando conforme você vai chegando mais perto da água. Se você quiser descer e tem medo da subida assim como eu, estão a disposição cavalos e mulas também. Ao redor da cratera, antes da descida para as margens da laguna, tem um pequeno povoado e lá você pode encontrar artesanato, hosteis de diversas opções de qualidade e preço e também restaurantes. Continue lendo →
  19. A segunda ideia é mais barata pq fazer o salar saindo de SPA é o dobro do preço. E nossa, segue a Deia... Tira Puno e coloca Arequipa, bem mais proveitoso! Se der pra encaixar Copacabana tb seria ideal =) Beijos e boa sorte!
  20. Tá melhorando, mas ainda tem muuuuuuita coisa pra acertar. Vai lendo os relatos da galera, vai te ajudar demais! Beijos e boa sorte!
  21. Não sei se o comentário vai ser atrasado, mas meu, achei ideal! É muito bom dedicar bastante tempo a Cusco, a cidade tem MUITAS ATRAÇÕES e todo mundo foca no básico e perde um monte de lugar foda... eu ultimo mochilão fiquei 10 dias em Cusco e ainda fiquei com vontade de ficar mais! Vai ser superbem aproveitado =) Beijos e boa sorte!
  22. Só com 10 dias eu sou da mesma opinião do Trota... só Papallacta que não fui mas todo mundo me falou superbem. Ou aproveitaria os 10 dias em Galápagos... aí vai da grana mesmo, porque Galápagos é carissimo! Beijos e boa sorte!
  23. Deia, o f%$# é que é muita coisa pra escrever... rs... mas vai saindo. E sim, a minha média de gastos mensal no Peru é de USD 1200 pro Sul, uns USD800 pro norte e USD 900 pro Equador... Mas isso é relativo, depende dos seus gastos, do seu padrão. Ah, sem aéreo e viajando devagar, rs. Pode colocar uns 10% a mais de gastos se for fazer correria. Mas no geral acho que deve dar sim, sem erro.
  24. Qdo eu fui, em dez/13 eu li essa noticia sim, e se nao me engano no site da cia de trem mesmo. Mas relax, se tiver com problemas sim, tem ônibus pra Villazon. Por curiosidade, qto tempo total de viagem? E ah... nao deixe de conhecer as cidades da Quebrada de Humahuaca e Salta, são lindas! Beijos e boa sorte!
  25. Fora o que todo mundo comentou (que é pouco tempo pra muita cidade...) eu ainda acho que vc deveria inverter o roteiro, começando 'por baixo'. Fazer o salar começando de Uyuni te faz poupar uma grana boa. E olha, com 17 dias eu só fiz Lima - Cusco - MP - Puno - Copa e La Paz (1º relato da assinatura). Foi muito bem aproveitado, mas eu ainda fiquei com vontade de ficar mais tempo em Cusco (tanto que voltei pra lá ano passado). Repensa aí no roteiro, não tá horroroso não, mas precisa de uns ajustes. Beijos e boa sorte!
×
×
  • Criar Novo...