Ir para conteúdo

hugoagl

Membros
  • Total de itens

    85
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Fala, Peri. Mendoza não conheço, mas me chamou atenção essa possibilidade de cruzar os Andes e visitar o Aconcágua, além das vinícolas locais. Certamente é um passeio que ainda farei. E também lhe tomará menos tempo num busão, claro. Pucón não fica bem mais ao Sul de Santiago? O importante é não se estressar e aproveitar bem o tempo e a viagem. Depois que se pega esse "vírus" é complicado e você passa tempo olhando lugares e vôos para conhecer esse Mundão. Abraço,
  2. Pdavid, obrigado. Esqueci de falar do câmbio. No relato que fiz da viagem ao Peru, comentei que o Real não é muito valorizado por lá, e que compensava mais "perder duas vezes" ao cambiar para dólares e depois para Soles peruanos que trocar direto reais por soles lá. O mesmo vale na Colômbia. U$1,00 estavam cambiando entre COP 1.700 (aqui foi uma tentativa de logração da loja de câmbio, eu disse que não e fui saindo e a moça me chamou de volta e fez por 1.780). O mais comum foi COP 1.730 no aeroporto e shoppings (esqueci de comentar sobre os shoppings, mas shopping é igual em todos os lugares, se quiserem saber algo é só perguntar). Já R$1,00 estavam cambiando por COP 700. Taxi do aeroporto até a Candelária sai entre COP 22.000 e 24.000. Paguei também 24.000 de taxi do Montserrat até a zona Rosa (Andres D.C. e os shoppings), e depois 15.000 desta zona de volta à Candelária. Att.,
  3. Raffael, É possível sim. A região da Candelária fica relativamente próxima ao aeroporto. Cheguei em um horário de pico (18hs30min) e o taxi não levou 40 min. até lá. Com esse tempo que você terá, pode dar uma volta pela Plaza Bolívar e os prédios governamentais, talvez conhecer o Museo del Oro OU ir à Montserrat. Depende das suas preferências. Só não vai perder a hora.
  4. Olá. Salve, Peri. Paguei no trecho Santiago/Calama/Santiago uns 450,00 em junho/2011, com taxas. Comprei as passagens lá no Chile, em uma loja da LAN. Acredito que saia mais barato comprar por lá, pois a LAN logra os brasileiros em seu site, basta fazer a simulação no site chileno e no site brasileiro para o MESMO VÔO e ver a diferença. E lá você também ainda pode cotar nas outras companhias que façam esta rota. A alternativa é ir de busão, mas isso lhe tomará dois dias da viagem (ida e volta). Quanto a ser alta ou baixa temporada em outubro, realmente não sei. E quanto aos passeios, dê a tradicional "chorada" que você consegue bons descontos. Não é necessário reservar antecipadamente, só vai te custar mais. Acerte na hora. Não vai faltar lugar, acredite. Vais acrescentar Uyuni também? Hugo.
  5. Olá. Este relato cobre a viagem que fiz recentemente à Colômbia, mais especificamente Bogotá e Zipaquirá. Como o tempo era curto, não conheci outras cidades, para aproveitar melhor o (pouco) tempo disponível. São poucos os relatos a respeito deste País aqui no Fórum, então espero que este ajude a alguém com vontade/interesse de visitá-lo. O vôo LAN foi bem tranquilo, saiu de São Paulo pontualmente e, após 6 horas de viagem, chegou à Bogotá. Ficamos no Hostel Chocolate, ao custo de COP 65.000,00 por noite, em quarto privativo para casal, com banheiro também privativo. O banheiro, contudo, não ficava no quarto, mas no pátio, a gente ficava com a chave. É bem simples, o atendimento é bom, com pessoal atencioso, mas não espere maiores luxos. Achei que pecou um pouco na limpeza, que não foi feita nem no quarto e nem no banheiro no período em que lá estivemos. O melhor dele mesmo é a localização, na Candelária. A Candelária é o centro histórico de Bogotá, onde estão as principais atrações históricas (Plaza Bolivar, Catedral Primada, Casa de Nariño, Museo del Oro...) e também o Cerro Montserrat. Dá para fazer tudo a pé em um dia inteiro, embora fique bem cansativo e não se aproveite tanto por causa da correria. Minha sugestão é separar um dia para os prédios/museus e outro para o Cerro. O passeio pelo centro fizemos a pé e foi bem tranquilo, a cidade é bem policiada e as pessoas e os policiais são bem educados e prestativos. Fomos revistados apenas uma vez, ao passarmos na frente da Casa de Nariño, que é o Palácio Presidencial. Mas foi bem básica, só espiaram dentro da bolsa para dizerem que revistaram, e sempre com educação. No Museu do Ouro, sugiro tomar um tempo para aprender a história e não só olhar as peças e tirar fotinhos. A entrada no Museu custa COP 3.000,00 por pessoa. Nas outras atrações, não pagamos nada. A subida do Cerro pode ser feita a pé, por teleférico ou por trem (trem só pela manhã). Fomos de teleférico, pois chegamos à tarde. O custo foi aproximadamente COP 15.000,00 por pessoa e é possível ir de uma maneira e voltar de outra. Lá em cima se tem uma visão muito bonita da cidade e há também uma igreja e lojas de artesanato, além de restaurantes. O passeio a Zipaquirá, onde está a Catedral de Sal, toma um dia inteiro, pois há diversas opções ao chegar lá. Você pode fazer apenas a Catedral, pode fazer a Rota do Mineiro, pode visitar o Museu de Sal e o City Tour. Como tínhamos pouco tempo, fizemos apenas a Catedral e o City Tour, ao custo de COP 26.000,00 por pessoa. A Catedral é muito bonita e vale o passeio. A Rota do Mineiro é interessante, se tivesse mais tempo, teria feito. O City Tour é bem rápido, não leva meia hora e basicamente é um tremzinho (sobre rodas) que te leva da Catedral até o centro, passando por alguns prédios históricos. Para chegar a Zipaquirá, também há diversas opções: podes ir de taxi (um nos cobrou COP 120.000,00, outro 200.000,00), por companhias de turismo (só me informei em uma: COP 160.000,00 POR PESSOA) e da maneira mais econômica: pegue um transmilênio por COP 1.700,00, desça no Portal del Norte e pegue um ônibus de linha por COP 3.900,00. Isto vai lhe tomar quase duas horas, pois você vai viajar no Transmilênio, atravessando a cidade. Na volta, é só fazer o percurso inverso. A Catedral foi a atração de que mais gostamos na viagem. Gostamos da viagem, pena que foi curta e não pudemos conhecer outros lugares/cidades. Vai ter que ficar para a próxima. Achamos bem tranquila. O pior que você vai passar é ouvir as piadinhas de gente daqui, que não viaja nunca, não conhece nada mas fala como dono da verdade, ao falar de traficantes e afins. Mas perdôe-os. Eles não sabem o que falam. Tirei fotos, se quiserem posso postar algumas por aqui. Qualquer dúvida ou curiosidade podem perguntar. Hugo.
  6. Giovana, Vou à Bogotá agora em setembro, ficarei 4 dias lá e tomarei por base seu relato para ver o que fazer. Você fez saques com cartão de crédito por lá? Realmente o pessoal não vai muito à Colômbia. Fiz post nos "roteiros" que ficou sem respostas e mesmo no Fórum específico da Colômbia são poucos os que aparecem e respondem. Obrigado.
  7. Olá. Parabéns pelo relato, muito detalhado e bem explicado e ilustrado. Minha dúvida é quanto ao idioma. Dá prá ser virar no inglês nesses países ou só rola a língua local? Tem que andar com um dicionáriozinho a tiracolo? Obrigado.
  8. Olá, pessoal. Farei uma conexão de 6hs no Rio, de madrugada. Há algum hotel no aeroporto do Galeão ou arredores? Só localizei alguns em Duque de Caxias, e não sei se compensa a saída do aeroporto. Obrigado.
  9. hugoagl

    Medellín

    Leo e Trota, Vou à Bogotá em setembro, postei no fórum de roteiros, mas não tive muito retorno e pelo que andei lendo por aqui, o Leo é o "guia" oficial da Colômbia. Obrigado pelas informações (que li nos outros tópicos). Algumas das minhas dúvidas já foram sanadas aqui - frio ou calor, chuva ou não... . O restante são mais sugestões do que fazer e conhecer por lá. Já tenho o roteiro pronto. Trota, em que dias estará por lá? Eu e a esposa vamos no dia 18 e retornamos no dia 21, por isso ficaremos apenas em Bogotá. Obrigado.
  10. jeez, Com só um dia em San Pedro você não fará muita coisa por lá e perderá as principais atrações locais. Já que está pedindo sugestões, eu tiraria um dia de La Paz, outro de Copacabana e um de Cusco/AC e os usaria em San Pedro e Lima.
  11. Olá, pessoal. Estou pesquisando aqui no Fórum a respeito de roteiros na Colômbia. Estarei em Bogotá por 4 dias em setembro (18 a 21) e pretendo conhecer o possível na cidade. Ficarei no Chocolate Hostel, algúem conhece? Eles me responderam prontamente, tem site, oferecem café da manhã e pareceu interessante. Se for ruim, troco nos outros dias. Chego no dia 18 por volta das 17hs (local). O que poderia fazer neste dia? Estou pensando em ir à Zona Rosa para jantar no Andres Carne de Rés, que é bem cotado aqui no Mochileiros. Depois volto para o hostel. No dia 19, penso em fazer o centro histórico (a praça do governo e museus próximos), a Candelária e o Cerro Montserrat. Dia 20, a Catedral de Sal. Dia 21, o retorno. Alguma opinião, sugestão? Obrigado.
  12. Como disse a Marin, até o retorno de Machu Picchu não tem maiores problemas (além da correria e de não aproveitar Cusco melhor). No retorno de MP, não é necessário pernoitar em Cusco, você pode pegar o bus das 22hs para Puno, que chega lá por volta das 5, 6hs da manhã. Aí você pode optar por conhecer Uros, no lado peruano do lago (a saída é por volta das 8hs, com retorno ao meio dia) e pegar o bus para Copacabana à tarde, chegando à tardinha e no dia seguinte fazer os passeios pelas ilhas. Ou ir direto a Copa, chegando por volta do meio dia, mas não sei se teria passeio só à tarde (deve ter). Neste caso você iria a La Paz no dia seguinte pela manhã ou à noite mesmo, se tiver bus (não sei). De Uyuni a Ica é muito longe (use o Google Maps para se localizar) não acho que dê para fazer em um dia. Minha sugestão seria aproveitar melhor Arequipa, Cusco e Copacabana, deixando Uyuni para uma outra viagem. Você poderia de Lima ir para Ica, então Arequipa, Cusco, Puno, Copacabana, e então deixa o trecho aéreo interno para Puno (na verdade Juliaca) > Lima. Se quiser e puder fazer dois trechos aéreos, faça Arequipa > Cusco também. Os trechos de busão são longos e demorados. De Puno a Arequipa (uns 350 km), o meu bus levou 7hs. A sugestão da Marin também é boa, de pegar avião de volta por Calama e acho que é o único jeito de incluir tudo.
  13. Tatinana, Não é necessário passaporte. E é melhor levar dólar, mesmo perdendo em duas conversões. Quando estive lá em fevereiro, estavam pagando 2,58 soles por dólar, e 1,30 soles por real (em Cusco, que foi onde achei a melhor cotação). Basta fazer uma conta básica: com 100 reais aqui você troca por 52,63 dólares (a 1,90), que virarão 135,78 soles lá. Se fores para lá com 100 reais, conseguirá 130 soles. Parece pouco, mas você não gastará só 100 reais por lá... Além disso, é mais fácil cambiar dólares. Só cuide para não levar notas de séries antigas, que eram mais fáceis de falsificar e eles às vezes não aceitam.
  14. Hudson, Há ônibus todos os dias de Buenos Aires para Mendoza, com diversas empresas, tempo de duração e preços. Maiores informações no link abaixo: http://www.omnilineas.com/argentina/bus/retiro/mendoza/ O site do Terminal de Bus de Retiro, em BsAs, onde pode encontrar outros destinos: http://www.tebasa.com.ar Pelo preço e tempo de duração, não sei se não compensaria fazer o trecho aéreo, mas aí é de cada um.
  15. ahaha Boa, Péri, vou mudar meu estado de espírito, a idade é psicológia . Vamos programar uma volta pelo Brasil. Saímos do Chuí e costeamos o Brasil até o Oiapoque. Retorno pelo Oeste, passando por Amazonas, Mato Grosso... até eu fazer 65 anos, espero que tenha solucionado o problema das estradas. Abraço, Hugo.
×
×
  • Criar Novo...