Ir para conteúdo

Violas

Membros
  • Total de itens

    232
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Violas postou

  1. Pessoal, vou fazer mochilao de 21 noites na europa e preciso de indicacao de albergues nessas cidades: Paris, londres, Berlim, Praga, Viena e Budapeste Obrigado pela ajuda. Depois eu coloco o relato aque. Abs
  2. Pois é, a maioria dos relatos que vi, recomendam ao menos 3 dias úteis para Praga e 4 ou 5 para Londres e Berlim.... se eu conseguir voo direto pra Londres, eu tiro Paris e coloco mais um em cada uma dessas cidades. Valeu!
  3. Pessoal, estou preparando um mochilão de 21 dias para Agosto/14. As cidades são essas: Paris, Londres, Berlim, Praga, Viena e Budapeste. Já pesquisei as passagens e só falta fechar. O roteiro está assim: Voo Rio - Paris Paris - 2 Noites Trem Paris - Londres Londres - 4 noites Voo Londres - Berlim Berlim - 4 Noites Trem Berlim - Praga (com parada em Dresden) Praga - 4 Noites Trem Praga - Viena Viena - 4 Noites Trem Viena - Budapeste Budapeste - 3 noites Voo Budapeste - Rio Paris está com 2 noites não consegui voo pra Londres (malditos programas de milhagem) e pq já estive lá outras vezes. Assim, ficou apenas com um dia útil disponível. As demais cidades, ficaram com mais tempo, sendo que para Budapeste, apenas 2 dias úteis. Uma vez que o deslocamento de trem ajuda a economizar tempo, acho que é isso. Aceito sugestões de mudanças. Gostaria, também de obter informações sobre os albergues disponíveis nestas cidades: Londres, Berlim, Praga, Viena e Budapeste. E dicas sobre os deslocamentos de trem. É isso aí pessoal, aguardo as sugestões.
  4. Legal. Por favor me fale do albergue. Qual foi? Indica um outro? Qual a média de gastos lá? Abs. Flávio
  5. Existem outras opções de mais de 3 dias? Estou indo para uyuni A que horas o tour costuma estar de volta a uyuni? Da pra pegar ônibus noturno pra la paz no dia da volta? Muito legal seu relato. Parabéns!
  6. Oi, sei que vc n é fã de frutos do mar.... mas será que vc poderia indicar algum restaurante bom em Lima? agradeceria muito, pois gostei muito do seu relato. Abs
  7. Carina, ficamos, basicamente em cidades pequenas. Se vc ficar nas grandes, vai ter que encostar o carros mesmo. No meu caso ficou muito mais barato alugar o carro. O trem fica mais barato se vc fizer poucos deslocamentos e que n sejam muito longos. Todos os preços estão aí. Veja os detalhes. Reserve, com bastante antecedencia, os hoteis aqui do Brasil. Caso vc escolha definir o roteiro lá, vc poderá ter mtas dificuldades... além de ter que ser muito experiente como viajante pra fazer isso. Leia aqui no site, o relato de alguns colegas que fazem isso... eles basicamente, escolhem vários hoteis e cancelam na última hora, ficando com o destino eleito em cima da hora... é confuso, ne? Acho melhor definir o roteiro antes - vc paga mais barato e pega hoteis melhores. Vc ate pode deixar uns buracos no meio e deixa pra escolher algo lá mesmo. Ex reserve Milão para os dias 3, 4 e 5 e Munique para os dias 9, 10 e 11. QUando chegar lá, vc escolhe algum local da Italia, Suíça, Austria ou Alemanha e fica nos dias 6,7 e 8, entendeu? Assim, se der errado, não vai ser um estrago total. Repare que as opções são muito menores quando vc cota o preço em cima da hora. Parabéns pelo roteiro. Abs
  8. Pessoal, concluí o relato. Ufa! Viajem longa, relato idem. Como disse anteriormente, não faria do mesmo modo outra vez. Aprendi bastante. Acertei mais que errei... sempre há o que melhorar. Agradeço, imensamente, a ajuda do pessoal do site na elaboração do roteiro... foi para dar minha contribuição que gastei um tempão para construir esse relato e colocar esse monte de fotos. Espero que gostem. Até a próxima!
  9. 10/10/13 – Paris - Rio Acordamos cedo e saímos pra comprar algumas coisas. Tivemos que comprar mais uma mala grande da Desley – na promoção – pois estávamos com muitas coisinhas que compramos ao longo desta viagem – sem falar das inúmeras garrafas de vinho que pretendia levar. Reorganizei as malas pequenas e coloquei tudo na mala grande – inclusive as 15 garrafas de vinho que comprei nesta manhã no Monoprix. Fizemos check out no hotel, guardamos as malas lá e marcamos o taxi para as 18:30h. O voo era às 23:30h. Fomos para o Sena e compramos tickets para o Bateau Mouche que dava direito ao ônibus turístico também – vale a pena se vc for ficar o dia inteiro passeando. Descemos na Torre Eifel e circulamos por lá. Passamos pelo Trocadero onde lanchamos com a torre bem à frente! Um luxo! Seguimos para o Arco do Triunfo mas não dava pra subir pois a fila estava enorme. Seguimos pela Champs Eliseé e paramos num restaurante belga pra almoçar. Acabamos pedindo outra coisa, mas fiquei com vontade de comer os moules – iguais aos feitos em Bruxelas. Descemos arua em direção ao Louvrequando vi que faltavam 30 min pro taxi lá no hotel.. xiii tivemos que nos apressar e pegar um taxi relâmpago... atravessamos a ponte e chegamos ao Museu D’Orsay onde conseguimos o tal taxi... quando vc quer pressa.... Chegamos atrasados e o taxímetro já estava rodando... tudo bem, estamos de férias e tudo é uma festa... a brincadeira saiu €20 a mais: esquece! A fila do tax free estava enorme! Deixei a patroa nesta fila e fui despachar as bagagens e fazer o check in. Despachei tudo e voltei lá no reembolso. Caramba! Se me pedissem pra mostrar os produtos não daria mais – já os havia despachado! Por sorte o cara não pediu pra ver, até pq uma delas era a mala grande da Desley. Tínhamos apenas 6 boletos e eu havia pedido pra colocar o crédito no cartão. Ainda bem, pois pra receber em din din tinha que enfrentar outra fila enorme!!! Coloquei os envelopes numa caixa e parti (recebemos todos os 6 reembolsos... uns 2 meses depois). Pra que receber mais euros? Pra gastar no free shop de lá? Pra mim não faz sentido. Detalhe: os chineses compram coisas pra caramba!!! Mermão, bolsas da Loui Vuitton, Prada, etc.. eram lixo!! €5000 numa bolsinha dessas? Vi chinesas com um bolo enorme de notas e como eram coisas caras, o pessoal do reembolso queria ver item por item – tome demora! Esses caras estão com grana mesmo. Não deve ter cota pra comprar no exterior. Aqui são USD 500... uma vergonha! O voo de volta foi muito tranquilo. Estávamos exaustos e dormimos bem. Na chagada ao Rio, passamos batidos pela Receita Federal... não havia ninguém lá pra dar as caras... Hotel Claude Bernard Saint-Germain - € 362 (2 diárias) http://www.booking.com/hotel/fr/claude-bernard-saint-germain.pt-br.html?sid=abb2734bf1133e16d6ae059689a2361a;dcid=2 Se considerarmos um hotel no Quartier Latin, o preço atéque está bom, mas isso é muito dinheiro. Da próxima vez vou procurar um hotel mais afastado e encarar o metrô. . .
  10. 09/10/13 – Paris Acordamos cedo para encarar a Euro Disney !!!! ninguém é de ferro...meu moleque estava ancioso por isso há meses. Me recuso a detalhar este passeio. Fomos de RER e pagamos €7... o parque estava vazio e sem filas para qq brinquedo. Ficamos até o fechamento e voltamos ao centro de Paris para uma voltinha... muito linda esta cidade! Gostaria de coltar aqui, todos os anos de minha vida! Passamos pelo Louvre, Notredame e redondezas. Andamos muito e voltamos para o hotel exaustos. . .
  11. 08/10/13 - Neuchatel – Milão - Paris Saímos às 7h em direção à Milão. Programei S.GPS para passar por Interlaken evitando a higway perto de Zurich. Isso nos causou um temor: e se perdermos muito tempo. Isso pode nos atrasar!!! Caramba! Mas esse é uma das estradas que passam pelas mais lindas paisagens do planeta!! Nós arriscamos, mas eu não faria novamente, pois acho que não vale o risco. Depois de Interlaken, entramos por uma estradinha que me deu medo – de não dar em nada. Que lugar lindo... e tome estradinha! Subindo, subindo... nem pensamos em dar a volta por Zurich ou Lucerna, pois estávamos extasiados com o visual. Carambá, o GPS vai cruzar os alpes por cima! A preocupação aqui foi que se a estrada tivesse interditada por algum motivo, isso poderia nos atrasar. Que nada! Perguntei a um motorista que estava vindo no sentido contrário e ele nos tranquilizou: veio de Bellinzona e estava tudo ok! Por sorte, tivenos nosso gran finale na Suíça. Fomos curtino a paisagem pela estrada que serpenteava a montanha, passando ao lado de paisagens com neve eterna e tudo mais.... lagos, rios, que lugar é esse? Guardem esse nome: URI. Quem puder, pode passar aqui, pois a aventura é garantida. Paramos algumas vezes para fotografar e apreciar a paisagem. Após a passagem pelo URI, começamos uma longa descida, não menos linda e estonteante. Ao chegar em Bellinzona, considerei a tarefa cumprida, mas ainda passamos por Lugano e os arredores desta região de belos lagos. Chegamos ao aeroporto em Milão às 13h. Entreguei o carro. O cara da Europcar nem verificou nada, apenas me perguntou se os mais de 5000 Km estavam corretos... hehehehe fizemos valer o preço da diária. Como fiz stop over em Paris, a companhia aérea se equivocou e queria cobrar excesso de bagagem como se fosse um voo doméstico – num voo low cost. “Poxa mas eu vim do Brasil até Milão com essas mesmas bagagens”, argumentei. Tentaram me cobrar assim mesmo! Emitiram um boleto e eu fui pagar. Lá no guichê, comentei que iria processar a companhia aérea por isso, pois estavam me cobrando €220 por excesso de bagagens. Um absurdo! Entretanto, ao argumentar novamente com a senhora do guichê, ela se sensibilizou e bateu um carimbo vermelho, enorme, no boleto e me disse pra ir embarcar. Que susto! Por isso, é sempre bom chegar com antecedência ao aeroporto. Chegamos ao hotel em Paris e fui ao Monoprix pra umas comprinhas... queijos, pães, sucos, frutas e vinhos. Entre os vinhos, encontrei um excelente Chateauneuf du Pape a €13 que estava maravilhoso... tão bom que comprei outras garrafas pra trazer pro Brasil. Passei num restaurante italiano e comprei uma pizza. Ainda saí para uma volta noturna.... sempre assim, essa é a vantagem de uma localização central, em poucos minutos, estava no Sena perto do Louvre.... gosto de aproveitar essas horas pra um rolé e fazer umas fotos com calma... princialmente as noturnas. . .
  12. 07/10/13 - Lucerna O dia amanheceu chovendo muito. Fomos para Lucerna para encontrar os amigos de Kreuzling. Chuva o tempo todo. Marcamos na estaçao de trem onde há um parque de diversões à beira do lago. Cidade belíssima. Mesmo com chuva caminhamos pelo centro histórico... começando por uma passarela de madeira que atravessa um braço do lago. Depois percorremos a outra parte do centro histórico. Uma pena, pois chovia muito. Vejam como são descolados os europeus: a esposa do meu amigo estava com um bebe de menos de 1 mês, andando naquela chuva, mesmo com o friozinho e tudo mais... caraca, brasileiro não faz isso nem a pau... hehehe Depois, foos ao museu Verkehrshaus. Almoçamos lá e fomos ver o que havia no museu – bem diferente doque estamos acostumados. Muito interativo. Excelente para crianças, pois elas podem interagir com os diversos “brinquedos” comocados à disposição. Tem uma pista para testes com protótipos de carro elétrico – vc pode dirigir um lá, bicicletas elétricas, etc... Há uma parte que é um pequeno museu da Swissair... muito interessante, com diversos tipos de simuladores: asa delta, furacões, aviões e por aí vai... gostei mais do para-pente: vc sobe numa plataforma onde fica deitado, olhando para baixo onde há uma tela com a imagem de um voo de para-pente.... a estrutura se move, acompanhando a imagem, simulando perfeitamente o que seria um voo.... incrível. As crianças adoraram os simuladores, carros, etc... Voltamos para casa exaustos, mas ainda tínhamos que preparar as malas, pois no dia seguinte teríamos que estar dentro do avião às 16h em Milão. . .
  13. 06/10/13 – Interlaken Acordamos tarde. Estávamos cansados. Saímos às 10h em direção a Interlaken. Conosco, uma brasileira que mora há anos na Suíça.... conhece tudo! Nossa escolha era uma das montanhas perto de Interlaken. Ela disse que a molhor opção seria Schilthorn mas nossa preferência era por Sphinx. Ela nos explicou que já era tarde demais pra ir lá... o melhor é se hospedar em Interlaken e sair cedo pra curtir as montanhas ao redor. As outras opções eram: Möchsjochhütte Walking Traile. Já dá pra perceber que umas 5 noites em Interlaken ainda vai ser pouco!!! Interlaken é mágica. Fica num dos lugares mais bonitos que já vimos. Lagos, montanhas, esportes radicais, cachoeiras.... caramba! A lista não tem fim. Lagos e montanhas nevadas. Aquelas paisagens eu vêm à mente quando se pensa em Suíça. Imperdível!!! Logo após o centro avistamos a A cachoeira mais famosa da Suíça. Mais adiante, o vale onde fica a . Já na chegada, avistamos inúmeros parapentes rodopiando pelos ares. Para subir são 93 CHF por pessoa. São 4 trechos de bondinho, morro acima! Feitos em 1h. Chegamos aos 2970m onde há um platô e um restaurante giratório. O cenário é incrível. Foi palco de um filme de 007 há 50 anos. Um cinema mostrava cenas do filme e um making of. Centenas de fotos depois, paramos para um café e contemplamos uma volta completa do restaurante. A descida levou mais de 1h, pois é preciso trocar de bonde e o lugar estava lotado. Perdemos a vez, pois um grupo de japas mal educados passou na frente. Olha que esses loucos ficaram só uns 15 min lá em cima e vazaram rapidamente... caras esquisitos: gastam a maior grana apenas pra tirar uns minutinhos de fotos e partir pra outro lugar (!!!) (???) vai entender.... Depois, partimos pra Berna – que quer dizer “urso” em alemão. Já na chegada, a toca dos ursos, e do outro lado do rio, a bela cidade com as casas todas iguaizinhas e muito chiques. O rio envolve o centro. O pessoal desce numa espécie de bóia-cross e salta do utro lado.... só não tem a emoção de um raftin. Esperamos anoitecer e voltamos para Neuchatel. Mais tarde, fomos a uma choperia para encontrar um grupo de brasileiros numa cervejaria no centro. Eles fabricavam a própria cerveja numa enorme serpentina que percorre o salão. Pedi um kit com 6 tipos diferentes de cerveja, desde a mais escura até a mais clara. Depois, me concentrei na que mais gostei. Uma loura forte, meio amarga. Textura bem redonda e cremosa. Esta foi a cervejaria Les Brasseurs e a nossa conta foi 69,80 CHF – para o casal. . .
  14. 05/10 – Estrasburgo – Neuchatel Acordamos cedo, arrumamos as coisas pra partir. Dei uma saída pra comprar um presente, pois iríamos visitar uma família que acabava de ter um filho. Comprei uns presentes e passei na Jackwolfskin pra comprar uma mochila de treking com compartimentos para equipamento fotográfico. Aproveitei para o último passeio pela catedral. Realmente, gostamos muito de Estrasburgo. Uma cidade emocionante, com todos os requisitos pra ser um dos mais procurados destinos turísticos da Europa. Excelente gastronomia, vinhos, história e td mais. Recomendo muito! Se der, vamos voltar, com certeza. O tempo foi curto. Gostaríamos de ter ido a Baden Baden e não fomos. O tempo mínimo aqui é 4 noites... mas se quizer explorar melhor a Alsáscia, é necessário mais tempo. Pegamos a estrada rumo a Friburg. Nosso destino era o lago Konstanz na divisa da Alemanha com a Suíça. Atravessaríamos a Floresta Negra, que possui várias cidades típicas. Chegamos a Konstanz e atravessamos a ponte. Neste momento bateu aquele medo da entrada na Suíça. Nosso amigo, havia nos avisado que poderíamos ter o carro todo revistado na fronteira.... por isso, tomei várias garrafas de vinho que havia comprado na Itália, pois não seria permitida a entrada delas.... que sacrifício!!!! Hehehehe nosso destino era Kreuzling. S.GPS nos conduziu para a esquerda quando avistei a alfãndega suíça do outro lado.... ué, ele estava nos levando por outro caminho, quando passamos por 2 carros da polícia – que naturalmente estavam ali para parar os que estavam se desviando da aduana... ninguém nos parou e seguimos em frente. Não havíamos comprado a vignete, ninguém pediu nada (???) Ao chegar, contei o que havia se passado e ele nos disse: relaxa! Fomos a um posto de gasolina, ompramos a vignete (40 CHF). Então, fomos passear no parque que fica à beira do lago. Imenso! De um lado os Alpes, do outro, a Áustria... atrás, a Alemanha! Um show! Várias famílias brincando no parque, muito verde, brinquedos e td mais. O tempo foi passando e no final da tarde saímos com destino a Neuchatel. Nosso amigo insistiu para pernoitarmos lá pois elegou não ser uma boa ideia cruzar a Suíça ao anoitecer... era tão tarde!!! Que nada. 2:30h depois estávamos chegando a Neuchatel, na parte francesa. O detalhe triste, foi que ao entrar na autoestrada levei uma multa – que chegou agora em Maio. 180 CHF por exceder a velocidade em 7 Km/h próxio a Zurique. Cheguei a ver o flash do pardal estalando na minha cara. Era noite. Nem dá pra pagar essa multa pois teria que devolver a carta com os dados do meu cartão de crédito e a data limite era 22/04/13. Enviei email para nosso amigo, que confirmou a multa na polícia suíça e pagaou a multa por nós – depois eu acerto isso com ele.... hehehehehe Não quero ter surpresas quando voltar lá. Ainda fomos numa festa de aniversário de 15 anos de amigos de nossa amiga brasileira que mora lá há anos. Festa bem sem graça. Um bocado de gente sem muita alegria, comida e bebida. Passaram um clip com os melhores momentos da menina (!!!) e fomos embora – um saco! Nosso plano era ficar 3 noites na casa de nossa amiga, à beira do lago que tem Lausane, Montreux e Genebra em outro lago vizinho. . .
  15. 04/10/12 – Estrasburgo – Colmar - Estrasbusgo Acordamos cedo, mas estava chovendo. Esperamos um pouco, mas não deu. Decidimos ir para Colmar e tivemos sorte – deu pra passear bem – mas o clima estava de mau humor - chovia um pouco, fazia sol e ventava. Nada disso nos impediu de conhecer Colmar. A cidade é linda! Bem menor que Estrasburgo, mas igualmente interessante. A arquitetura é bem parecida com a diferença de que Colmar só foi re-anexada à França em 1912. Logo na estrada, uma réplica da Estátua da Liberdade em homenagem ao criador da original que está em NYC. Ele fez estátuas para a cidade e existem outras tantas homenageando os ilustres locais. Fizemos, também, o city tour no mini trem... isso é legal, pois vc veste a máscara do turista mesmo!!! Voltamos pro Ap. Desta vez compramos raviólis de queijo (€ 5,70) e fiz um molho de tomate e queijo. Delicioso. Ainda tinha umas bistecas de vaca e matamos tudo! Já que era nossa última noite. Ainda saí para mais um passeio. Direto pra catedral. Havia um movimento curioso: centenas de estudantes se dividiram em 2 grupos: meninos de um lado, meninas do outro... ficavam gritando uma espécie de grito de guerra... megafones, etc... estavam no pátio em frente à catedral com aquelas lanternas pequenas presas em cima da cabeça. No grupo das meninas, haviam rapazes vestidos de meninas com saias, vestidos e perucas. Era uma festa! Filmei um pouco com o iphone mas estava muito escuro. Pena não ter levado a 5D. Le 32 - € 300 http://www.booking.com/hotel/fr/le.pt-br.html?sid=abb2734bf1133e16d6ae059689a2361a;dcid=2 O Le 32 foi perfeito. Conforto completo, cozinha e excelente localização. Recomendo. Pagar €100 por diária é um ótimo custo-benefício. . .
  16. 03/10/12 – Estrasburgo Acordamos tarde e saímos para um passeio. Decidimos fazer o city tour no mini trem que circula pela cidade (€13). Foi ótimo, pois o áudio explica como a cidade foi formada, seus ilustres moradores e talz. Principalmente, fala da arquitetura e de como os caras fizeram um balanço em seus prédios há 400 anos atrás. Caramba! É incrível a técnica deles. A cidade tem muita influência germânica, romana, renascentista, etc... Luís XV fez um sistema de barragens para inundar rapidamente um parte da cidade, como tática de defesa. Fizemos almoço rapidamente no Ap e voltamos aos passeios. Desta vez, fomos para o outro lado. A parte histórica não é muito grande, mas não dá pra rodar tudo em um único dia.... andamos até tarde. Voltamos exaustos pro Le 32. É assim que gostamos. Gastamos sola, andamos muito.
  17. 02/10/12 – Luxemburgo – Estrasburgo Acordamos tarde, tomamos café da manhã no hotel e saímos para fazer a outra parte do trajeto. Encontramos mais turistas desta vez pois seguimos pelas ruas, atravessamos as pontes e td mais. Não gostamos muito da cidade.... na verdade, não encontramos “a cidade”.... onde as coisas acontecem... ou seja: não dá vontade de voltar. Tudo mais caro, não atrai o interesse dos turistas, enfim, não sei o como aproveitar melhor. Se alguém sabe, então nos ajude! Pegamos a Autoban para Estrasburgo. Nossa estratégia era voltar pela Alemanha para evitar os pedágios (e pardais) da França. Demos uma volta maior, mas deu certo! Mas levamos 1h a mais pois tem um trecho com pequenas estradas e outros com obras na pista, o que nos obrigou a andar por vários km a 70km/h na A5. No final, chegamos bem. Nosso hotel ficava bem no centro, próximo à catedral. Escolhi um estacionamento a uns 150m do hotel, pois o outro que era mais perto, custava o dobro – informação recebida pelo pessoal do Le 32. Fui ao mercado para abastecer. Nosso hotel era, na verdade, um apartamento tipo conjugado, muito bem equipado e espaçoso. Cozinha completa? Vamos economizar? Descartamos, então, os restaurantes e decidimos cozinhar. Para nossa surpresa, a carnes de veado, javali, cordeiro e vaca custam o mesmo preço (!!!). Comprei um pouco de tudo.... vinhos, sucos, queijos, ervas, salames, presuntos etc... arroz e feijão tb... comida pra 3 dias por €40 – vou cozinhar na França!!!! Bordeaux muito bom a €3,70 e Chablis maravilhoso a €7,50. Ainda dei uma volta até a Catedral. Linda! Iluminada! O bairro perto do LE 32 é muito movimentado, boêmio. Centenas de jovens nos bares, tavernas, pub’s e restaurantes. Parece o Arco do Teles aqui do Rio de Janeiro – quem conhece, sabe. Mesas nas calçadas emuita gente em pé, bebendo umas e outras. Entrei num deles e tomei umas cervas até bem tarde. Obs: adoramos Estrasburgo!! Cidade lindíssima e cheia de vida! Recomendamos e vamos voltar. Cidade francesa de forte inflência alemã. Lembra um pouco Amsterdã. . .
  18. Sandro, Coloque o link na assinatura, eu mesmo não sabia do relato. Me apaixonei pela Baviera, já estou com roteiro pronto há 1 ano e meio, só aguardando a oportunidade para conhecer. Abraços. MArcos, colocou o roteiro aqui? Abs
  19. 01/10 – Vale do Reno - Luxemburgo Acordamos cedo, tomamos café da manhã no hotel e partimos. O restaurante do hotel tem uma linda vista do Vale d Reno, pois fica no alto da montanha. Seguimos o rio até Koblenz. Planejamos passear pela cidade, mas estava tudo parado. Um engarrafamento só.... não entendemos o motivo. Perdemos 1h e desistimos. S.GPS nos tirou de lá. Seguimos pela margem do Mosela até Cochem. Nossa intenção era seguir até Trier, almoçar lá e depois chegar em Luxemburgo. A estrada é igualmente linda, mas o Mosela é mais estreito do que o Reno e há mais pontes. Há várias cidadezinhas nas duas margens e castelos ao longo das encostas. Milhares de Motohomes pelo caminho. Vimos até um camping, onde haviam centenas deles estacionados. Várias pessoas viajando de bike e caminhando também. Um show! Após uma votação na família, perdi. Mamãe e nenê estavam consados com o ritmo lento da viajem e viraram a mesa. Tivemos que desistir de Trier e ir direto ao destino. Programei S.GPS para procurar a Autoban. Ele se enrolou um pouco, mas conseguiu. Tenho dúvidas se não teria sido melhor passar em Trier, pois demos uma grande volta até chegar à Autoban e depois a A1 passou perto de Trier.... fazer o quê?. Logo estávamos no destino. Estacionamos perto do hotel e saímos para um passeio. Passei no escritório de turismo para pegar mapas e dicas. O cara nos mostrou os principais pontos e saímos a passear. Pegamos um lado do trajeto, deixando o outro para o dia seguinte. A cidade é linda! No estilo francês com um vale arborizado no meio, pontes novas e velhas atravessado de um lado para o outro e monumentos por todos os lados. Não haviam muitos turistas. Paramos para um lanche – 3 quiches, 2 cafés, 1 torta e 1 doce, € 23. Sentimos que a coisa aqui é bem mais cara que nas cidades alemãs. Mais um longo passeio e paramos para jantar – comemoração de 12 anos de casamento. Escolhi rutos do mar. Um restaurante chique com muitos cidadãos locais, com aqueles aquários com lagostas vivas e peixes. Foi caro. €87, mas comemos muito bem. Spaguetti com camarões, entrecôte e bife com salada pro neném. Vinhos e td mais. Hotel Simoncini - € 165 http://www.booking.com/hotel/lu/simoncini.pt-br.html?sid=abb2734bf1133e16d6ae059689a2361a;dcid=2 O hotel é muito bom. Bem localizado, limpo, tudo ok. Um pouco caro. Aliás, a cidade é bem cara, então, está na média. . .
  20. 30/09/13 Rothenburg – Vale do Reno Seguimos pela Autoban até Manhein para seguir o reno. Cidade grande com um porto enorme. Percebe-se, também aqui, como os alemães utilizam o rio para transporte de cargas. Várias pontes e o sistema de cabotagem ainda mais complexo. Seguimos para Mainz. Ao longo do Reno, muitas indústrias se instalaram. Seguimos pela margem e programei S.GPS para chegar em Rudeshein. Logo a seguir, aquelas cidadezinhas típicas, lindas... só que não escolhi a margem correta do Reno e quase não há pontes nesta parte.... assim, S.GPS nos levou a um Ferry Boat em Ingelhein, que nos atravessou para os lados de Boppard. Rudeshein é linda. Fomos direto para a rua Drosselgasse, onde há vários bares e restaurantes. Novamente, a estrela do local é o vinho branco. Muita gente com suas taças conversando e curtindo o momento. Escolhemos um lugar para um lanche. Depois subimos no teleférico que nos leva ao alto da montanha, onde há um monumento de comemoração da vitória da Alemanha sobre a França entre 1870-1871 e a unificação da Alemanha por Bismarck. O monumento está a 225 metros sobre o Reno, de onde se tem uma vista magnífica do rio e da região adjacente. O visual é fantástico. Pena que estávamos contra o sol, o que limita um pouco as possibilidades fotográficas. Melhor subir lá pela manhã. Aliás, o passeio descendo o rio é melhor aproveitado de manhã pela margem direita e à tarde, pela esquerda. Chegamos ao hotel no início da noite. Novamente exaustos. Ainda fui conferir o restaurante e saborear umas cervejas. Nosso hotel fica no alto de uma montanha e tem vista privilegiada do vale do Reno. A vista é deslumbrante! Infelizmente, não pudemos ficar mais tempo, pois a região tem inúmeros atrativos. Calculo que o número mínimo de noites para se passar aqui são 3. Jakobsberg Hotel- & Golfresort - € 99 http://www.booking.com/hotel/de/jakobsberg-golfanlage.pt-br.html?sid=abb2734bf1133e16d6ae059689a2361a;dcid=2 Por este preço, com café-da-manhã e estacionamento grátis, não há o que se discutir. É uma pechincha. Pena que programamos apenas uma noite. Foi um lugar apenas de passagem, para chegar a Luxemburgo. . .
×
×
  • Criar Novo...