Ir para conteúdo

Monicat's

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Monicat's postou

  1. Em outubro, eu e meu namorado ficaremos 7 dias na Região dos Lagos. Saíremos de Santiago em direção a Puerto Montt. Pararemos em Pucón e Puerto Varas. Alguém saberia dizer qual a melhor rota? Não sabemos se iremos de ônibus ou se alugaremos um carro em Santiago pra descer... Tem algum lugar no caminho de Santiago a Puerto Montt que vale a pena realmente a pena conhecer, tendo em vista o tempo que teremos (Rancagua, Talca, Chillán, Concepción, Temuco, Valdivia, Frutillar, Osorno...) Obrigada
  2. Olá Babaioff, Irei para Buenos Aires e para o Chile em outubro. Posso lhe dar dicas do que pesquise... Ficarei 4 dias em Santiago: - 1º dia: Santiago (pontos turísticos) - 2º dia: Valparaíso, Viña Del Mar e Isla Negra - 3º dia: Vinícolas Concha Y Toro e Cousiño Macul / Cerro San Cristóbão e Cerro Santa Lucia - 4º dia: Estação de esqui: Tres Valles (Valle Nevado, La Parva e El Colorado) Depois ficarei 7 dias na Região dos Lagos e irei para Buenos Aires, onde ficarei 5 dias. - 1º dia: Centro e Puerto Madero) - 2º dia: Zoológico de Luján - 3º dia: La Boca / Recoleta - 4º dia: Passeio no Tren de la Costa até Rio Tigre - 5º dia: Palermo / San Telmo Também gostaria de ir a Mendoza, mas infelizmente não dará tempo... pelo que pesquisei acredito que 3 dias lá seja suficiente. Ainda lhe sobrará 1 dia... rs Espero ter ajudado. Como você vai antes, depois posta aqui suas dicas.
  3. Acabamos entrando num acordo e decidimos ir para a Região dos Lagos, até Puerto Montt. Só não consegui montar o roteiro ainda... acho que deixaremos para ver isso durante a viagem. A princípio, faremos: São Paulo - Santiago (Valparaíso, Viña Del Mar, Isla Negra, Concha Y Toro - 3 ou 4 dias) - Região dos Lagos (Pucón - Puerto Varas - Puerto Montt - 6 dias) - Buenos Aires (4 ou 5 dias) - São Paulo Alguém saberia dizer qual a melhor rota para a Região dos Lagos em 6 dias? Acho que iremos de ônibus. Alguma agência para indicar? Tem algum lugar no caminho de Santiago a Puerto Montt que vale a pena realmente a pena conhecer, tendo em vista o tempo que teremos (Rancagua, Talca, Chillán, Concepción, Temuco, Valdivia, Osorno...) Obrigada
  4. Adoramos as dicas, seu relato e as fotos. Muito obrigada. Iremos ficar 4 dias em Buenos Aires, 3 ou 4 em Santiago (para fazer os arredores como Viña del Mar, Valparaíso, Isla Negra, Vale del Maipo...) e teremos mais 5 ou 7 dias para escolher se vamos para o Atacama (de avião) ou se descemos para a Região dos Lagos (até Puerto Montt eu pensei). Você acha muito arriscado nós fecharmos a viagem São Paulo - Buenos Aires - Santiago e deixar para decidir o resto do roteiro lá no Chile, para sabermos ao decorrer da viagem quantos dias exatos iremos ficar em cada lugar? Se me permite, eu gostaria de planejar os roteiros e enviar-lhe para que me dê sua opinião, pode ser? Muito obrigada mais uma vez
  5. Meu namorado e eu fomos a Jericoacoara este ano e amamos! Portanto vim postar minhas dicas tbm. Chegamos dia 25/12/10 a noite no aeroporto de Fortaleza, nos hospedamos em um hotel e partimos de manhã para Jericoacoara. A própria dona da pousada de Jeri que se encarregou de reservar o traslado do hotel até a pousada. Fomos de micro-ônibus do hotel até a Estação Pau d' Arara e de lá pegamos uma jardineira até Jeri. Nos hospedamos na Pousada Cumelen, no Beco do Serrote. Um local super aconchegante. São apenas dois chalés, com banheiro privativo, cozinha/sala e quarto. A dona é uma argentina chamada Dolores, que nos recepcionou muito bem, como se estivesse nos recebendo em sua própria casa. Um ótimo café da manhã, preparado por ela mesma. Seu esposo Hélio, instrutor de windsurf, também nos deu várias dicas locais. A beleza de Jeri já começa no caminho, passando pela Praia do Preá, e sua diversidade natural, com dunas, vegetação, animais soltos pelo pasto e a praia em uma paisagem só. A pousada ficava próxima à Praia da Malhada, uma praia praticamente deserta. Subimos a Duna do Pôr-do-Sol. Preparem-se, o vento é tão forte que a areia bate em sua perna chega a machucar. No dia seguinte fomos até a Pedra Furada , que pode ser feito de duas maneiras: Indo por cima (pelo morro, a pé, de charrete ou de buggy) ou verificando o horário em que a maré irá baixar (os próprios donos da pousada verificavam pra gnt) e indo pela praia, num caminho de pedras - pelo qual optamos. Foi realmente uma furada! Muito tempo de caminhada, machucamos os pés e as mãos nas pedras e, chegando lá, tiramos algumas fotos e fomos embora. Agora sim, subindo o morro e indo a pé por cima. Muito mais rápido e seguro. No outro dia, fizemos o passeio de buggy até a Lagoa Azul e Lagoa do Paraíso. A dona da pousada que chamou o buggueiro de confiança deles, que nos pegou na pousada. Fizemos o caminho pela Praia do Preá, parando na Árvore da Preguiça, uma árvore que devido ao vento e às condições do solo das dunas, cresceu para o lado. As lagoas são lindas, com rede dentro d'água. Fascinante! Na volta, paramos na Lagoa do Coração, uma lagoa de água vermelha, formada pela água da chuva. Quem quisesse, podia descer a duna de esqui bunda (R$5,00). Noutro dia, resolvemos fazer o passeio até Tatajuba de quadriciclo. RECOMENDO muito! A emoção, a sensação de liberdade, vale tudo muito a pena. Pagamos R$250,00 o quadriciclo na Trilha do Jerico (Rua Principal, 100). Antes, eles dão uma aulinha de como pilotar. Passamos pelo mangue seco, subimos as dunas, paramos na Velha Tatajuba pra tomar uma água de côco e ouvir uma moradora contar a história da cidade e, chegando na lagoa da Nova Tatajuba, almoçamos por lá. Eles mostram o "cardápio vivo". No Ano Novo, vimos a queima de fogos da Duna do Pôr-do-Sol, ficamos lá vendo as estrelas... Uma constelação sem igual! Vimos 3 estrelas cadentes, além do céu mais limpo e mais estrelado que já vi em toda minha vida. Depois fomos na Padaria Santo Antonio. Pedi um pão de queijo e fui surpreendida com um delicioso pão recheado de queijo coalho. Depois saiu quentinho pão de chocolate e pão de côco. Vale a pena provar. E o preço? R$0,50. Jeri recebe os turistas o ano todo. Para eles não tem temporada, devido à prática de esportes como o kite e o windsurf. Então, resolvemos fazer aulas de kitesurf. Muito difícil, mas também muito divertido! Fizemos com o Ari (R$531,00 por pessoa). Vale a pena tentar! No último dia, resolvi fazer um passeio a cavalo pelo Praia... e fomos embora com a miníma vontade de voltar pra loucura, pra poluição, pro trânsito... de São Paulo. Gastronomia: A gente tomava um bom café da manhã, mal almoçava, mas jantava muito bem. Casa das Trufas: Comida local muito boa - baião-de-dois e carne seca. Só não dei muita sorte quando fui utilizar o banheiro e tinha um sapo na porta. Carcará: Comemos uma deliciosa muqueca. Muito bom, apesar da presença desagradável de uma perereca pulando do meu lado. Não dei muita sorte com essas coisas, rs Káfila: Restaurante árabe muito bom. Comemos kebab e kibe. Naturalmente: Deliciosos crepes. Comi o de morango com chocolate. Noutro dia almoçamos lá tbm. Comi um peixe ao molho de limão, muito bom. Nômade: Comi um maravilhoso risoto de quatro queijos. Tamarindo: O melhor da viagem. Comi uma massa (linguine) ao frutos do mar. Sem palavras. Está sempre lotado e com fila de espera, portanto, chegue cedo. Rústico & Acústico: Picanha na manteiga, muito boa. Tirando que o lugar tinha muuuuuiiitasss moscas, o que irritou bastante. Pizza Banana: NÃO RECOMENDO! Péssimo atendimento, muuuiiitooo demorado, a pizza veio errada e não era boa. Vi 3 pessoas reclamando, além de nós. Dicas: Mercado Jacaré. Compre algumas coisas pra deixar na pousada, como garrafa de água pra levar nos passeios, refrigerante e alguma coisa pra comer, se não quiser gastar dinheiro toda hora. Beba muita água, principalmente nos passeios. O calor é muito forte que tem horas que chega a dar tontura e queda de pressão. Use protetor solar FPS50. Nos passeios de buggy e quadriciclo, com o FPS30 eu queimei muitoooo. Use boné, só cuidado pra não voar, pq o vento é muito forte. Compras: De um modo geral as coisas são bem caras lá. Só comprei lembrancinhas - porta guardanapo de tricô (bem local, feito pelas senhoras rendeiras que ficam vendendo na praia); castanha-de-caju e rapadura (pro meu pai); e imãs. Mas tem uma loja que chama Jeri Arte com coisas lindas pra casa, pra presente, etc... Espero ter ajudado. Ah, pra quem tiver curiosidade, gastamos mais ou menos R$3000,00 cada um (comendo muito bem, fazendo curso de kitesurf, que é caro, comprando lembrancinhas... então dá pra gastar beeem menos, se quiser)
  6. Estou com a mesma dúvida: Santiago e Deserto do Atacama (norte) OU Santiago e Região dos Lagos (sul). Vou em outubro/2011 com meu namorado. Além de irmos para Buenos Aires. Se chegarem a alguma conclusão, comentem por favor. Obrigada
  7. Dia 15/10/2011, eu e meu namorado sairemos de São Paulo rumo a Buenos Aires. Pretendemos ficar lá por 4 dias, quando embarcamos para Santiago. Pensamos em ficar uns 3 dias em Santiago, para conhecer a cidade, Valparaíso, Viña del Mar, Isla Negra, Valle Nevado e Concha Y Toro. Depois queremos ir para algum outro lugar do Chile, mas não conseguimos entrar em um acordo. Ele quer ir para o Deserto do Atacama (norte). Eu também gostaria de conhecer a Região dos Lagos (sul). O que nos sugerem? Pensamos em uma viagem de 10 dias (no máximo 15 dias). Também gostaríamos de ir a Mendoza. Alguém poderia nos ajudar quanto ao roteiro? Como nosso tempo é curto para todo o percurso, faremos alguns trechos de avião. Que trechos seria melhor fazermos de carro ou de ônibus? Alguém sugere alguma locadora de carro? Algum dos trechos é melhor fechar pacote? Também aceito todas as dicas que puderem nos dar (hospedagem, etc.). Muito obrigada.
×
×
  • Criar Novo...