Ir para conteúdo

Patrese-X

Membros
  • Total de itens

    17
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Patrese-X

  • Data de Nascimento 20-11-1981

Conquistas de Patrese-X

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Não sou o Sergio, mas vou dar meu palpite: é completamente aleatório e não tem "fórmula mágica", de modo que no seu lugar eu não arriscaria, mesmo porque as coisas que quer trazer não são volumes pequenos, que não chamam a atenção. Uma amiga minha acabou de voltar de lá, de avião, com um XBOX360+Kinect+controle extra+jogos. Para não arriscar, ela parou na aduana e declarou, e no aeroporto passou batida mesmo com tudo em uma mala só. Se vistoriassem ela estava OK, mas passaria batido mesmo sem a DBA porque os caras da RF não esquentaram. Tem relatos na internet de gente que dançou só com o XBOX, por outro lado. Pensa no seguinte: você disse que os equipamentos aqui são R$8 mil. Lá são US$2 mil, de modo que mesmo pagando o imposto ficaria em R$6290, uma economia de R$1710 e você poderia voltar tranquilo, sem esquentar a cabeça... O duro mesmo é gastar R$3400 e correr o risco de perder tudo se a RF pegar... como disse, no seu lugar eu não arriscaria.
  2. É isso mesmo... tem até isso escrito nas dicas daquele site "Compras no Paraguai". E valeu pelas dicas, Diego! Sobre fiscalização, o que eu tenho lido é que a ponte está como sempre foi, sem maiores problemas se você for turista. O aeroporto é que anda tenso. Li vários relatos de que retiveram XBOX 360+Kinect de turista sem DBA, por exemplo. Como passa dos US$300, a RF tem todo direito de fazer isso e o turista estava errado de não ter pedido o documento e pago os impostos, não discuto isso de maneira alguma. Só menciono como registro de que essa coisa de "a RF faz vista grossa para turista" não é completamente verdade no aeroporto. E se você for pego lá, já era, é apreensão mesmo.
  3. Opa, valeu muito seu relato! Tem alguma casa de câmbio para recomendar? Essa do cartão na Monalisa é uma dica ótima... sabe se vale o mesmo raciocínio pro cartão de débito? Só tem uns detalhes sobre cartão de crédito internacional, não são todos os bancos que operam com cotação do dolar comercial, então fiquem atentos. O melhor de todos é o Itaú, mas no link abaixo tem os detalhes de outros bancos. Advirto: o Santander e Bradesco/AMEX usam dolar turismo ou muito perto disso! http://www.bankreview.com.br/taxas-usd-cartao-credito/ Outro problema é o IOF de 6,38% válido desde Março. Para compras pequenas em um cartão como o do Itaú, com cotação favorável, é tranquilo, mas se for comprar algo caro é osso! Tem umas dicas legais nos links abaixo: http://www.valoresreais.com/2011/04/03/bb-bradesco-itau-e-santander-qual-banco-oferece-a-melhor-cotacao-para-saque-internacional-no-cartao-de-debito/ http://www.viajenaviagem.com/2011/03/iof-o-que-muda-para-o-viajante/
  4. Para os que estão pensando em comprar eletrônicos voltando de avião e resolvem "arriscar" em relação a cota de US$300, achei umas histórias de horror bem recentes em um forum sobre direito tributário. Você até consegue passar na ponte sem susto, mas o raio-x no aeroporto é mortal. Para quem, como eu, pretende comprar peças de informática em maior quantidade, a parada no posto da RF na ponte da amizade é obrigatória! Melhor pagar o imposto do que perder tudo... e dependendo das peças, mesmo com o imposto acaba valendo a pena. E o pente fino no aeroporto só deve aumentar, por notícias como essa abaixo. Fonte: http://g1.globo.com/parana/noticia/2011/05/sacoleiros-tem-nova-estrategia-para-viajar-com-mercadorias-do-paraguai.html
  5. O que me disseram quando estive lá em janeiro de 2010 é a opção 2, ou seja, te obrigam a pagar mas você leva. Em compensação, se te pegarem no aeroporto sem a DBA carimbada, você dança. Ambas as informações foram "de boca", OK? Onde trocou seus dólares? Eu e o nomesemuso estamos doidos atrás dessa informação... a diferença é de mais ou menos quanto? Uma outra dúvida: o valor do imposto excedente em reais é calculado a partir de que taxa de câmbio? Por exemplo, se tenho que pagar US$100 de imposto, pagaria R$162 (dólar comercial) ou R$175 (dólar turismo)? De resto, minhas experiências em janeiro de 2010 batem quase 100% com as suas. Só discordo do "travessia da ponte tanto faz". Para marinheiros de primeira viagem, pessoas impressionáveis e quem não gosta de andar, a travessia a pé ou moto-taxi é caos total. O teste é muito simples: se você mora em uma cidade média/grande e acha o comércio popular dela uma bagunça, pegue uma van/taxi, porque o comércio de CDE é mais caótico e qualquer refresco é válido. Se tem espírito aventureiro, é mochileiro de verdade, tanto faz mesmo. E acrescento sobre o Duty Free de Puerto Iguazu: eletrônicos lá quase sempre não compensam...
  6. Pelo menos na minha pesquisa até aqui, faz pouca diferença. É 1 centavo pra lá ou pra cá. Por enquanto ganha a Turiscred (casa de câmbio) com 1,72... seguida do Banco Santander com 1,73 mais IOF, sem taxas extras. Vamos ver como fica no PY/ARG... se a diferença for de 1 ou 2 centavos compro em BH mesmo, pra não ter imprevistos de última hora. Vou mandar um e-mail pra moça que me atendeu no hotel em Foz... de repente ela responde nossa dúvida. Se souber de algo, posto aqui.
  7. Até vi esse tópico, mas a última postagem nele foi em setembro de 2010... e existem muitas perguntas relacionadas (mas não idênticas) a minha ao longo das 18 páginas desse aqui. Se fiz um flood off-topic inadvertidamente, peço desculpas...
  8. Eu sei. Mas o negócio é que há uma variação razoável de cotação entre elas, assim como entre os bancos. Pra ficar com dois exemplos: BB - Dólar turismo do dia mais 3% (para correntistas) e IOF (0,38%). No final das contas, dá R$ 1,74731466 Itaú - Dólar turismo mais IOF. Taxa fixa por operação de R$80,00. Turiscred: R$1,74 Action: R$1,76155 To tentando descobrir se tem algum banco mais camarada...
  9. Não sei que peças está trazendo, mas a diferença dos processadores, placas mãe e placas de video das lojas brasileiras para o PY está tão escandalosa que mesmo pagando o imposto eu economizo R$460! E quando falo "lojas brasileiras", entenda Mercado Livre e gente que traz do PY mesmo. Nas lojas "oficiais" a diferença passa de R$700 fácil. Paga-se muito imposto no Brasil, mas as margens de lucro do nosso comércio são quase criminosas... Depende onde você mora. Aqui no Rio, o pessoal compra nas lojas do shopping da Avenida Central, conveniadas no site de busca de preços "boadica". Lá é um dos lugares mais baratos do Brasil e normalmente as lojas são confiáveis e legalizadas. Veja só um exemplo, comparando os preços sem imposto: Core i7 950box 3.06ghz 299 dolares navenet = 299 x 1,61 (se é que conseguirá comprar o dólar a 1,61) = 481 reais. Com o dólar paralelo (1,71) sai a 511 reais. 557 reais no boadica Geforce GTX550 190 dolares alvorada = 190 x 1,61 = 305 reais, 190 x 1,71 = 325 reais 410 reais boadica fonte Corsair 500cx 96 dolares navenet = 96 x 1,61 = 155 reais, 96 x 1,71 = 165 reais 190 reais boadica Veja que a diferença é bem pequena. Se você pagar imposto sai mais caro. Aqui você ainda tem garantia. Eu tinha pensado em trazer só placa de vídeo, que dá 90 reais de diferença, mas como vou trazer netbook, a placa vai sair da cota e ficar bem mais cara do que aqui. Estou em Belo Horizonte... mesmo olhando os preços do Boa Dica, ainda vale a pena pra mim com imposto e tudo. A dúvida agora é: onde comprar dolares? Até usei a ferramenta de busca do forum, mas não achei nada específico. Pelo que andei pesquisando, parece que o Banco do Brasil ou o Santander são as melhores opções. Alguém tem alguma dica a esse respeito?
  10. Não sei que peças está trazendo, mas a diferença dos processadores, placas mãe e placas de video das lojas brasileiras para o PY está tão escandalosa que mesmo pagando o imposto eu economizo R$460! E quando falo "lojas brasileiras", entenda Mercado Livre e gente que traz do PY mesmo. Nas lojas "oficiais" a diferença passa de R$700 fácil. Paga-se muito imposto no Brasil, mas as margens de lucro do nosso comércio são quase criminosas...
  11. Não sei se eu fui claro na minha mensagem. Peças de informática entram sim na cota dos US$300, mas além da limitação de valor eu soube que existe essa limitação de quantidade. 4 pentes de memória, por exemplo, dariam menos de 300 dólares, mas estariam acima da cota de quantidade. Mas o que você falou é verdade, só achei essa informação em site de operadora (eu copiei do site da Loumar). Alguém confirma isso? E qual é a punição? Segundo uma nova portaria de 3agosto/2010 que começou a ser valida em outubro você não pode trazer mais de três produtos idênticos de qualquer coisa, exceto Bugigangas que custem ate US 5 (viagem terrestre) e 10 (avião). Dependendo do produto eletronico essa limitação pode ser so de 1 peca (maquinas celular). Memoria de PC não sei se pode mais de 1, mas com certeza o limite é 3. Se você trouxer mais de 3 produtos idênticos fica caracterizado que destina-se a comercialização e o produto é aprendido, não tem como pagar imposto nesse caso, pois ao usuário pessoa fisica é proibido trazer produtos para comercialização. O que pode ser tentado é dialogar com agente da receita e dizer que somente para uso pessoal, mas pela nova resolução ele pode não aceitar o argumento, já que infrige a regra de mais de 3 produtos. Espero ter ajudado Ajudou sim, com certeza. Do jeito que falou, se eu trouxer uma placa mãe, uma placa de video e um processador, OK. Se eu trouxesse mais de um de qualquer desses itens, a RF segura . Se for isso mesmo é tranquilo pra mim. Sobre a Alborada, alguém sabe se é confiável? Perguntei isso lá em cima mas a pergunta ficou perdida no meio desse outro assunto.
  12. Alguém sabe onde está previsto na lei (ou instrução normativa) que existe exceção pra componentes de informática ? Até onde eu li, entram na cota, sim. Pesquisando no google, só vi links de agências de turismo e similares. Gostaria de poder levar algo que me respaldasse, pra não dançar na hora de o fiscal me parar. Não sei se eu fui claro na minha mensagem. Peças de informática entram sim na cota dos US$300, mas além da limitação de valor eu soube que existe essa limitação de quantidade. 4 pentes de memória, por exemplo, dariam menos de 300 dólares, mas estariam acima da cota de quantidade. Mas o que você falou é verdade, só achei essa informação em site de operadora (eu copiei do site da Loumar). Alguém confirma isso? E qual é a punição?
  13. Sensacional esse tópico de perguntas e respostas. Estive em Foz/CDL em janeiro de 2010 gostei muito do passeio... tanto que estou voltando agora em junho para fazer os passeios que não fiz da primeira vez. Como era de se esperar, vou fazer umas comprinhas no PY também. Quando estive lá da primeira vez, achei tudo muito tranquilo. Fui nas lojas confiáveis (master10, navenet, icompy, etc...) e comprei minhas coisas de informática sem nenhum tipo de problema. Até por isso, estou pensando em comprar mais coisas agora, mas estou com dúvidas. - A Alborada (http://www.alboradainfo.com) é uma loja confiável? - Entendo como funciona a cota de US$300 e o imposto para produtos excedentes, mas qual a punição para quem ultrapassa o limite de itens? Sei que o limite é: Pretendo trazer 2 memórias (OK, abaixo do limte), uma placa mãe, uma placa de video e um processador. O imposto excedente de US$300 é do jogo, sem problema (mesmo com imposto fica mais barato do que aqui no Brasil, acreditem se quiser), mas o que acontece quando o número de peças passa do limite? Apreensão? - Vou no Leva e Traz da Loumar, como fiz da primeira vez. Já aconteceu da van deles ser parada? Isso é curiosidade besta mesmo, porque é perfeitamente possível que nunca tenha parado e a primeira vez seja comigo dentro. Como dizem, shit happens... Obrigado pelas respostas! Vou tentar ajudar com o que souber, também...
×
×
  • Criar Novo...