Ir para conteúdo

simone-SS

Membros
  • Total de itens

    10
  • Registro em

  • Última visita

Sobre simone-SS

  • Data de Nascimento 10-02-1976

Conquistas de simone-SS

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Olá Galera! Quero compartilhar minha inesquecível viagem ao Mundo Perdido, Monte Roraima, que começou aqui no Mochileiros depois que minha amiga Valéria respondeu meu post e convidou seus amigos, agora meus também, Marco Lobão e Almir. Bem vamos a viagem mágica. Primeiro tome a vacina da Febre Amarela até 10 dias antes da viagem e faça a carteira internacional de vacinação na Anvisa de sua cidade, no nosso caso, eles não pediram, mas nunca se sabe o que pode acontecer na Venezuela. Começamos a planejar a viagem em julho/2012 e o todos concordaram em fazer o trekking de 8 dias, a Valéria se prontificou a pesquisar e foi a melhor coisa aconteceu, conseguimos o contato do guia Marco, super profissional que já trabalhou para as agências de Santa Elena de Uairén, fala inglês, português e outros idiomas e agora é guia autônomo, ela combinou tudo com ele e só tivemos o trabalho de pagá-lo. Ele cobrou Bs.F 3.800,00 de cada um, grupo de no mínimo 4 pessoas, mas avisou que em 2013 haveria um reajuste nesse valor devido a inflação venezuelana. Contato do guia Marco: Email: [email protected] Fone: +58 (0289) 5400239 facebook: Marco Mcalexis William Peña Dia 15/11/2012 peguei o vôo das 23:35 em São Paulo e cheguei às 3:30 em Boa Vista com apenas uma rápida escala em Manaus, encontrei meus amigos no dia 16/11 na rodoviária de Boa Vista e partimos no primeiro ônibus (7:00) para Pacaraima, fronteira com a Venezuela, cidade de Santa Elena de Uairén, portão de entrada para o Monte Roraima, é lá que os mochileiros se organizam para conhecer o Mundo Perdido. Site da empresa de ônibus: http://www.eucatur.com.br, há também a possibilidade de ir táxi de Boa Vista a Pacaraima, até essa data custava R$ 150,00 dividido para até quatro pessoas. ATENÇÃO: É imprescindível carimbar o passaporte na fronteira se você for viajar para outros locais da Venezuela. Chegamos a Pacaraima e ao descer do ônibus já havia pessoas oferecendo Bolívares, a princípio ficamos com receio de comprar, mas acabamos cambiando ali mesmo, depois descobrimos que o câmbio é o mesmo de Santa de Elena de Uairén, pagamos R$ 1,00 para Bs.F 6,40, acredito que agora esteja mais alto, pois quando viemos embora (02/02/2012) já estava R$ 1,00 para Bs.F 7,50. Após o câmbio pegamos um táxi para Santa Elena de Uairén, o que nos custou R$ 30,00, preço fechado por carro. Dizem que se atravessar a fronteira a pé, paga-se menos de R$ 5,00, mas achamos mais seguro pegar o táxi brasileiro. Lembre-se de carimbar de passaporte. Ficamos hospedados na Pousada Michelle, bem simples, banho quente, eles não servem café da manhã, mas tem uma cozinha pra quem quiser fazer a própria refeição, bem para um mochileiro que está prestes a descobrir o Mundo Perdido dá pro gasto, rs, afinal a diária é muito barata, Bs.F 120,00 o quarto duplo. Contato Pousada Michelle: Fone: +58 (0289) 4161257 / (0289) 4145425 / (0289) 4145228 - Fica na mesma rua da agência Backpacker. O guia nos encontrou na pousada, explicou tudo, inclusive sobre o número dois, rs, e combinou de nos pegar na pousada no dia seguinte. Prepare-se para fazer o número 2, rs, nos dois primeiros dias os guias costumam montar uma casinha e vc faz num buraco, lá no topo não pode deixar nada, apesar de ter visto algumas coisas por lá, mas se o guia e os turistas forem conscientes trazem tudo de volta, inclusive o número dois, que é transportado no famoso shit tube... Dia 17/11/2012 - Rumo ao Monte Roraima - 1° dia Acampamento Rio Kukenan. Partimos para Paraitepuy, entrada para o Monte Roraima, e no caminho já podíamos avistar o Monte Roraima, o Kukenan e os demais Tepuis, chegamos lá por volta de 11:30 e o guia nos preparou um lanche, afinal são 15 KM até o primeiro acampamento. Detalhe: há dois acampamentos, do Rio Tek e do Rio Kukenan, ficamos no Kukenan, o que particularmente, eu achei melhor, pois já atravessamos os dois rios no mesmo dia, o acampamento tem mais árvores e fica mais próximo do rio, porém chegamos lá a noite, o que aumentou a aventura, rs. Dia 18/11/2012 - 2° dia - Acampamento Base Deixamos o Kukenan por volta das 8h00 e caminhamos cerca de 9 km, sempre avistando o Roraima e o Kukenan, bela paisagem, mas achei a trilha um pouco chata, não há sombra e o dia estava bem ensolarado, quase derreti, rs. Chegamos ao acampamento por volta das 14h00 e enquanto o guia preparava o almoço, fomos tomar um banho num pequeno poço com água congelante, foi o banho mais gelado que tomei na vida, rs, lembrando que o dia estava ensolarado... Depois contemplamos um lindo pôr-do-sol e guardamos energia para a grande subida do dia seguinte... Há grupos que sobem direto para o topo, mas é preciso muito condicionamento físico e força, Dia 19/11/2012 - 3° dia - Rumo ao topo Acordamos bem cedo, tomamos café e partimos rumo ao topo, uns dizem que são 3 km de subida outros 4km, bem, só sei que é muita subida. O começo da trilha é um pouco difícil, mas com cuidado e devagar sempre, rs, o Mundo Perdido vai ficando mais próximo, há um ponto de água, descanse um pouco e reabasteça seu squeeze/cantil, etc, pois depois ainda há um longo caminho, uma descida, o passo das Lágrimas e a rampa... Como não chovia há quatro semanas pegamos o passo das Lágrimas seco, porém dizem que quando chove é bem escorregadio... Depois de 5 horas chegamos ao topo, não há como descrever a emoção que senti, vc pode imaginar que é maravilhoso, mas quando chega lá é mágico, lindo demais... Bem, como nosso grupo era pequeno, 5 pessoas, ficamos no Hotel Arenal, perto do Maverick... Enquanto o guia preparava o almoço fomos explorar um pouco ao redor e desvendar as formações das rochas, se vê de tudo, pássaro, tartarugas, sapos, lagartos, a imaginação vai longe... Dia 20/11/2012 - 4° dia Conhecendo o Roraima Acordamos cedo e tomamos um belo café da manhã, pra variar... Nos despedimos do nosso amigo Polonês, pois ele fez o trekking de 6 dias, e ficamos no nosso grupo original... Partimos rumo ao Hotel Quati, lado brasileiro, e a cada passo uma surpresa, nem preciso falar que tudo é simplesmente mágico, pula pedra, pula poça, anda, anda e não cansa de admirar... De longe podíamos avistar o El Foso, um cratera que foi ficando enorme quanto mais nos aproximávamos, quando chegamos lá, não dava pra acreditar, lindo, o guia pulou e ninguém mais teve coragem, rs... Ficamos por lá, curtimos o lugar, comemos um lanche e fomos em direção ao ponto triplo, sempre avistando o Labirinto, as formações rochosas, espetacular... Chegamos ao ponto triplo e para nossa surpresa não há mais a indicação da Guiana, o guia contou que o Presidente Chavez subiu lá de helicóptero e retirou o letreiro, porque ele acredita que pertence a Venezuela, é mui louco mesmo, rs, depois das brincadeiras clássicas de estar em 3 países, continuamos a caminhada rumo ao Brasil... Acredito que o guia tenha cortado um belo caminho por minha causa, pois tenho medo de pular pedras e ele escapou do Labirinto... Mas esse pequeno trecho pra mim foi difícil... O lado brasileiro é lindo, apesar de ser só 5% do Roraima, tem mais vegetação, tem umas rochas enfileiradas que parece um monte de homenzinhos observando vc, pelo menos foi a sensação que eu tive, rs... Enfim chegamos ao Hotel Quati... Mais um banho frio, com direito as nuvens congelando o corpo, rs, um belo jantar, muitas risadas com as piadas do guia e descanso para o próximo dia. Dia 21/11/2012 - 5° dia - Lago Gladys - Mirantes - Proa Pra não sair da rotina acordamos cedo, no Roraima é assim, 5h00 todos acordando, rs Um dia sem a mochila, livres, leves e soltos, rs... Caminhamos em direção ao lago Gladys, lado Guianês, o dia começou nublado e um pouco frio por causa das nuvens, mas aos poucos o sol foi aparecendo, e, em meio a poços, vegetação, mais formações rochosas, fomos conhecendo mais o Roraima e ficando mais apaixonados por aquela maravilha, antes de chegarmos ao Gladys finalmente o guia encontrou o famoso sapinho, o que nos deixou muito felizes, pois era o terceiro dia lá em cima e ainda não tínhamos visto, o bichinho não pula e é lindo... Depois de andarmos alguns km chegamos ao Gladys, impressionante um lago daquele tamanho no topo de uma montanha, ficamos por lá um tempo e fomos rumo a proa... A princípio ninguém iria até proa, mas por algum motivo o guia se animou e foi com o ajudante dele (Licínio) e nosso amigo Marco, não levaram a câmera para tirar fotos, bem, eu não iria de qualquer maneira, pois é uma escalaminhada forte, acredito que poucos chegam lá... Retornamos para ver os destroços do helicóptero da Globo, depois de 20 anos ainda tem uns pedaços por lá... Passamos mais um noite no Hotel Quati e o céu estava lindo, anúncio de que teríamos um maravilhoso amanhecer... Dia 22/11/2012 - 6° dia - Nascer do sol, Vale dos Cristais e mais lugares lindos O guia nos acordou um pouco antes das 5h00 para irmos ao Mirante ver o sol nascer, levantamos sem hesitar, nos agasalhamos e praticamente corremos em direção ao mirante, foi um espetáculo, ver o sol nascer do lado brasileiro foi demais, nesse lugar pudemos avistar o Roraiminha, um pequeno tepui parecido com o Roraima e um pouco da mata, foi simplesmente lindo... Voltamos ao acampamento, tomamos café, arrumamos nossas coisas e caminhamos de volta ao Hotel Arenal, mas no caminho ainda tínhamos o lindo Vale dos Cristais e outros lugares que não lembro o nome, como um pântano gigante logo depois do Vale... No fim do dia ainda vimos o pôr-do-sol de cima do Maverick... Mais um dia se foi... Dia 23/11/2012 - 7° dia - Jacuzzis, La Ventana e volta ao mundo real O dia amanheceu nublado, mas não desanimamos e fomos conhecer as jacuzzis, apesar de não ter o sol para refletir nos poços e nem coragem de dar um mergulho, as Jacuzzis são lindas, ficamos admirando um pouco, pois ainda tínhamos a La Ventana pra conhecer e começar a volta para o mundo real, rs Fomos a La Ventana e por minutos a natureza foi generosa conosco e pudemos ver o Kukenan do outro anglo, tivemos direito a arco-íris e tudo mais, Retornamos ao acampamento, pegamos nossas coisas e começamos a descida, nesse dia, Valéria, Marco e eu resolvemos pagar um carregador para levar nossas mochilas, foi a melhor decisão que tomei, há quem seja contra, mas cada um sabe o peso que carrega nas costas, pagamos Bs.F 200,00 cada um... No Roraima o peso da Mochila conta muito, logo, não leve muita coisa, a minha mochila pesava 8kg e poderia ter ficado mais leve, mas tudo que levei, usei, exceto a capa de chuva (400g), o que me deixou muito feliz, rs, pois não choveu nenhum dia... Almoçamos no acampamento base e seguimos até o Kukenan, dormimos lá. Dia 24/11/2012 - Fim Nosso último dia de caminhada, um pouco exaustivo, sobe e desce, sol escaldante e o Mundo Perdido ficando mais longe, mas sempre em nossas mentes, foi a melhor experiência que já tive, conheci pessoas lindas, lugares inimagináveis, a natureza tão bela e imponente, o silêncio às vezes reina e você só consegue contemplar tudo aquilo e pra quem acredita em Deus, passa a acreditar mais ainda... Foi simplesmente mágico... E no final um brinde ao Monte Roraima. No mesmo dia ainda conhecemos a Quebrada de Jaspe, Gran Sabana. Meus amigos Valéria, Lobão, Almir, Marco e Licínio, muito obrigada por terem compartilhado dias tão lindos comigo. Espero que todos que forem ao Roraima sintam as grandes emoções que senti lá... Custos trekking 8 dias: Passagem áerea SP-Boa Vista-SP (comprei 3 meses antes) = R$ 660,00 Guia Marco, incluso comida, transporte e barraca = Bs.F 3.800,00 + ou - R$ 580,00, provavelmente em 2013 será mais caro. Hospedagem Pousada Michelle: Bs.F 60,00 por pessoa menos de R$ 10,00 Táxi Aeroporto-Rodoviária Boa Vista (ida e volta) = R$ 60,00 Ônibus Boa Vista-Pacaraima (ida e volta) = R$ 44,00 Táxi Pacaraima-Santa Elena de Uairén (ida) = R$ 7,50 por pessoa Táxi Santa Elena de Uairén-Pacaraima = R$ 5,00 por pessoa ou R$ 20,00 se vc estiver sozinho Se você quiser fazer com o guia Marco, contate-o antes e tente formar um grupo, eu o recomendo... Super educado, inteligente, não nos deixou faltar coisa alguma, as barracas estavam em boas condições, a comida estava maravilhosa, ele e seus ajudantes, principalmente o Licínio, são muito prestativos, entendem bem o Português e são muito divertidos... Se for fazer por agência, escolha as de Santa Elena de Uairén, Mystic, Backpacker, as agências brasileiras cobram no mínimo o dobro e contratam as de lá, que contratam os guias, logo, são vários atravessadores. Faça o trekking de 8 dias ou mais, se você puder, porque subir lá e ficar apenas duas noites deve dar uma dor no coração Boa viagem ao Mundo Perdido!!! Hasta la vista amigos!! Fotos minhas, da Valéria e do Almir. meu e-mail [email protected]
  2. Oi Marcos, Obrigada. Já troquei alguns e-mails com o Allan e realmente ele parece muito legal, vou fechar com ele, rs. Abraço Simone
  3. Olá Marcos, Eu li que você fez a trilha com o guia Allan. O que achou dele? Irei fazer a trilha da Fumacinha e Buracão em Novembro desse ano. Abraço Simone
×
×
  • Criar Novo...