Ir para conteúdo

Denis Vivan

Membros
  • Total de itens

    13
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Ae Mochileiros ! Na primeira semana desse ano, tirei uma semaninha de férias do trampo e eu e a patroa fomos para Icapara (bairro de Iguape, no Vale do Ribeira). Como saímos de Botucatu-SP, resolvemos ir pelo Parque Carlos Botelho para conhecer o local. Fomos de Uno, com tralha de camping e 2 bikes naquele suporte vagabundo de por na tampa do porta malas... mais pra frente eu conto a furada... hehehe... Enfim, saímos de Botuca umas 5hs na segunda dea 02/01 e chegamos em São Miguel Arcanjo umas 7:30hs. Nem paramos na cidade, e fomos em direção à portaria do parque procurar um camping. Aliás, a estrada é muito bonita, cheia de plantações de uva. Paramos em um camping ajeitado na estrada pro parque e montamos a barraca por lá. Não lembro o nome do camping, depois posto umas fotos. A diária era R$20,00 por pessoa. O camping é gramado, plano, com vários pontos de energia e uma parte coberta ajeitada "cozinha" (entre aspas porque só tem a pia... sem fogão ou churrasqueira) Os banheiros são limpíssimos, e o chuveiro bem quente (importante, pois lá é frio à noite) Na propriedade do camping tem uma plantação de uva e os donos venrem vinho, suco, etc. CONTINUA
  2. Chegamos ao local, mas só vimos um pequeno sítio com ovelhas no local. O dono do lugar, Senhor Manuel, informou que antigamente era camping, mas devido à bangunça que havia, não recebia mais grupos. Após conversar, ele nos deixou acampar no local. Um gramado muito bom, bem arborizado, e uma cozinha com fogão, fogão à lenha, pia, etc... Tudo bem rústico, mas bem legal. É a cozinha que o próprio Sr Manuel usa, mas a gente acabou usando e conversando muito com ele. Ele cobrou R$20,00 por pessoa a diária. Meio caro, visto que o chuveiro do luar é frio, mas devido ao sossego, valeu a pena. Lá estavam acampadas 4 mulheres de Londrina-PR muito legais, que sempre acampam por lá e muitos outros locais...Trocamos muitas idéias na cozinha ao redor do fogão à lenha. Aliás, em pleno novembro estava muuuuito frio à noite no camping ! Essa noite eu e a patroa não passamos muito frio pois já estávamos com uma Manaslu Discovery Light, que segura bem o vento e o frio. Os isolantes infláveis da Camp também ceram muito conta do recado. Dormimos muito bem. Já a sogra e o sogro passaram perrengue. Muito frio. Estavam com uma barraca "Mor" e 2 colchões infláveis "Intex" (sem isolante térmico)... calculem o gelo. Enfim, no outro dia começou a chover, e desmontamos tudo e viemos embora. Moral da história: Tibagi é frio o tempo todo... rsrsrsrs ABRAÇOS
  3. Olá Mochileiros ! Eu, minha namorada, a sogra e o sogro aproveitamos o feriado de 12 a 15/11 (sábado a terça) para conhecer Sapopema-PR. Saímos de Bauru-SP às 5hs da manhã e chegamos em Ibaiti-PR umas 9hs... Resolvemos visitar o tal do Parque Ecológico da Mina Velha em Ibaiti. A entrada é gratuita e é muito bem cuidado o parque, tudo cimentado, com passarelas e mirantes. É um passeio pra família, bem light, mas vale a pena pra quem passar pela cidade. No final da trilha tem uma cachoeira com uma mina de carvão abandonada que passa por trás da cachoeira, onde se pode ver a cachoeiras "por trás" pelas aberturas da mina. Muito legal. Saímos do parque e fomos na feira comer um pastel. Chegamos em Sapopema à tarde. Chegamos ao Salto das Orquídeas e montamos as barracas na área de camping. Aliás, pagamos R$5,00 por pessoa a diária do camping. Tem um bar com sinuca e tal perto da área de camping, o local é bem sombreado, gramado, plano e tem banheiros com chuveiro quente e há churrasqueiras espalhadas pelo local. Quando chegamos o camping estava bem vazio e montamos tudo. Fomos pra queda das Orquídeas. Tem umas 4 quedas, e a última é bem alta e tem um paredão de pedra ao lado. Me surpreendi, achei o lugar muito legal. Passamos a tarde nas cacheiras e como estava calor até nadamos. No final da tarde chegamos nas barracas e já tinha umas 10 barracas no camping, uma galera com som alto, aquela zona toda. Pra ajudar começou a chover. Tivemos que ficar nas barracas ouvindo aquela zona toda. No outro dia estava chovendo também. Fomos pra cidade de Sapopema, mas não vimos nada muito legal lá. Fomos pra São Jerônimo da Serra (a uns 20 min) conhecer as cachoeiras e canyons que dizem que tem por lá. Mas ninguém da cidade informa onde é, não tem sinalização e precisa de guias para tudo. Voltamos pro camping, e ainda a galera naquela zona de som e gritaria. Enfim, resolvemos ir para Tibagi. Eu e minha namorada já tínhamos ido em Julho de 2010, mas não aproveitamos muito pois estava muuuito frio e estávamos sem equipamento. Chegamos lá, visitamos o parque (só as trilhas básicas, mirante, ponte de pedra, cachoeira, panelões), todo mundo gostou muito. Como tivemos uns problemas com a Dora (no camping da Dora) na outra vez que fomos, não quisemos ficar lá desta vez. O guarda parque nos informou sobre um camping a uns 4km da portaria do parque. (CONTINUA)
  4. Em Castro conhecemos o museu do Tropeiro e das mulheres dos tropeiros - Muito legais também, recomendo. Todos os museus por R$2 ou R$3 cada. Todos valem a pena. Já no final da tarde fomos ao camping da Dora (com a chave) e realmente estávamos só nós dois lá. Um frio absurdo, vento bem forte também. Quem já foi em Julho no canyon sabe do que estou falando. Montamos a barraca e arrumamos as coisas. Usamos a cozinha, fizemos uma sopa na churrasqueira, com lenha mesmo. Tomamos um vinho e fomos pra barraca. E o frio sem trégua. Na época, minha barraca era um igluzinho Capri 2 (barraquinha de mercado, bem safada). Um par de sacos de dormir Fit da Náutika (bem fraquinho tb) e 2 isolantes de EVA náutika finos. Calculem o frio que passamos. Obviamente não tomamos banho, não deu coragem nem de ir no banheiro à noite. Resumindo: Não conseguimos dormir de tanto frio. No dia seguinte o tempo fechou, amanheceu com garoa, frio e vento. Colocamos tudo no carro e fomos pro parque. Lá parou de chover (mas o frio e vento ficaram mais fortes). Só eu e minha namorada visitando o parque. Apesar de tudo, adoramos o parque... mirante, cachoeira, panelões e ponte de pedra. Decidimos voltar futuramente. Depois do parque voltamos à cidade e almoçamos em um restaurantinho justo, acho que é Restaurante dos Tropeiros (ou coisa assim)... Como só ficamos um dia no camping,tentamos achar a Dora para pegar os R$20,00 que demos a mais. Achamos a casa dela e falamos com o filho dela mas ele estava sem $$ para nos reembolsar. Pedimos para ele avisá-la e até deixei o número da minha conta caso ela realmente quisesse devolver. Enfim, ficamos sem o dinheiro. Nem liguei muito, mas já não volto mais no camping dela.
  5. Ae mochileiros, beleza ?!? Sou de Bauru-SP e fui duas vezes a Tibagi-PR. Vou escrever um pouco sobre as viagens, epero que ajude. A primeira vez que fui foi no feriado de 9 de julho, sexta-feira (feriado no estado de SP). Tive aula na faculdade até as 22:00 e eu e a nomorada saímos de carro de Bauru pra chegar em Tibagi às por volta da 1h da madrugada. Fomos de barraca, mas tivemos que passar a noite de 5ª pra 6ª em uma pousadinha bem ruinzinha por uns R$30,00 cada. Acordamos na sexta e visitamos o Arroio da Ingrata (dizem que é uma cachoeira,mas uma quedinha bem pequena)... fomos no mirante pro Rio Tibagi (bem legal), museu do diamante (beeem legal) e conhecemos a cidade de uma forma geral. Estava BEM frio. Fomos no posto de informações turísticas na saída pra Castro e nos informaram sobre o Camping da Dora (aliás, só informaram sobre esse). Como era feriado só no estado de SP, a cidade estava em ritmo normal. Fomos na prefeitura pegar a chave do Camping com a Dora, que nos atendeu muito bem e pagamos adiantado 2 diárias (R$10,00 a diária por pessoa). Ok, pegamos a chave do camping e fomos conhecer Castro e Castrolanda (que vale a pena). O moinho da imigração Holandesa é muito legal, inclusive o Pub que tem no subsolo estava todo enfeitado, pois no dia seguinte o Brasil ia jogar (e perder) da Holanda. (CONTINUA)
  6. Denis Vivan

    Barracas MANASLU

    Olá galera !!! Tenho uma Manaslu Discovery Light desde o ano passado e uso bastante, diga se de passagem. Por enquanto só usei ela em campings, mas posso dizer que ela já passou por alguns testes: Ilha do Mel-PR (chuva) Analândia-SP (muita chuva e muito vento) Chapada dos Veadeiros-GO (sol) Sapopema-PR (chuva) Tibagi-PR (frio) Excelente barraca, aguentou os trancos sem nenhum problema. Não precisei usar o selador de costuras em momento algum, ela está do jeito que recebi, como nova. Muito resistente. A minha é laranjada e está em perfeitas condições. Super estável, não tem vento ou chuva que abale. Na verdade eu comprei ela muito pela questão de chuva, que aqui no Brasil é o que pega mais (parece que a coluna d'água que ela suporta é de 6000mm...) realmente, já peguei chuvas de passar enxurradas embaixo da barraca e ela nem ficou úmida dentro. E também ainda não vi condensar água nela em momento algum. SHOW ! Umas coisinhas que valem a pena ressaltar, de repente o pessoal da Manaslu vê e procura melhorar: 1. Conforme li uns tópicos atrás, realmente, ela solta uma sujeira cinza da armação de alumínio (mas suja só a mão, não chegou a sujar a barraca). 2. Outra coisa, realmente o último arco (transversal) é um pouco difícil de colocar (principalmente na regulagem mais esticada, ilhós de dentro) 3. Os espeques têm a dobra de cima frágil, se colocar força ele entorta... em um terreno meio pedregoso sem chance. Até levo uns espeques de ferro por segurança. A única vez que vi uma igual foi na Chapada dos Veadeiros-GO... tinha dois caras de Curitiba com uma Discovery Light azul marinho... Disseram que têm ela já há uns 7 anos, e estava perfeita. Mas é uma barraca que faz sucesso onde vai. Bem legal ! Valeu cada centavo pago (e olha que está caro hein... paguei mais de R$600,00) E para eu e a minha namorada (que está em todas as minhas aventuras e também aprovou a Manaslu 100%) em questão de espaço está ótima. Cabe a gente, as mochilas e os Tênis fcam no avanço. Parabéns Manaslu ! Continem com essa qualidade ! Recomendo a todos !!! Abraço !
  7. Nos recompomos, tomamos um banho e fomos "jantar" na cidade = lanche da praça central (muito bom!) Voltamos pro camping pra dormir... DORMIR O CARA*** A galera das barracas do lado ouvindo PAGODÃO no último !!! Depois de algumas horas de pavor dentro da barraca conseguimos dormir. No dia seguinte bem cedo deu uma ventarola que quase levou a maioria das barracas (INCLUSIVE DA GALERA DO PAGODÃO ) Confesso que fiquei feliz, porquê tiveram que acordar cedo pra arrumar o estrago ! Mais tarde arrumamos tudo e fomos pra fazenda do morro do Cuscuzeiro (R$5,00 po pessoa). Andamos até a base do morro, e eu e a minha namorada ficamos aguados pra escalar o morro (R$30,00 por pessoa, com escalada e rapel pra voltar, +ou- 100mts), mas estávamos sem $$$ e teria que ir pra cidade tirar grana na lotérica, mas era domingo Fizemoas uma boa caminhada por lá e pegamos a estrada pra Botucatu. Ah, na volta pegamos uma chuva e vento iguai os de sábado, e se estivéssemos no Cuscuzeiro íamos nos ferrar bonito ! A cidade é muito legal ! Quero voltar com mais tempo e $$$ daqui um tempo. Se eu puder ajudar, me avisem !!! ABRAÇOS !!!!!!
  8. Peguei o carro e fomos para uma cachoeira (essa sim é cachoeira) na entrada da cidade. A cachoeira e o lago são bem legais, mas a estrutura (escada, corrimão, banheiros e até um restaurante na beira do lago) estava lamentável, toda destruída, pichada e suja... abandono total. O tempo começou a fechar e voltamos para o camping. Quase chegando lá começou uma chuva torrencial, absurda. Passava enxurrada embaxo das barracas e o vento levando e rasgando tudo ! Chegamos, paramos o carro do lado das barracas, e a chuva sem trégua. E a galera que estava acampada toda encolhida na cozinha. Eu e o meu sogro pegamos uma lona que estava no carro e umas cordas e fomos fazer aquela gambiarra básica para cobrir barraca deles. Enfim, sofremos, passamos uma friaca e nos encharcamos, e quando estávamos amarrando o último ponto da lona... adivinha, a chuva e o vento passaram. Beleza. todo mundo avaliando a desgraça... No meio de todo esse tsunami, percebi algo muito bom. A minha barraca estava intacta ! Nem se mexeu e ficou sequinha ! Tá bom, é uma Discovery Light da Manaslu, mas foi o primeiro teste de vento e água que ela passou. Putz, aprovadíssima. Recomendo !!! CONTINUA...
  9. Ae pessoal !!! No final de semana do dia 08/10/11 eu, minha namorada, minha sogra e sogro fomos para acampar em Analândia . Saímos de Botucatu/SP e chegamos em umas 9hs lá. Sem indicação de camping, achamos o Camping do Escorrega . Bem legal, tem um banheiro bom, com chuveiro quente, restaurante, àrea sombreada para barracas e cozinha para o camping com pia e fogão de lenha. E pontos de luz para as barracas. E o camping tem uma vista muito boa do Morro do Cuscuzeiro, do Camelo e um paredão de pedra. Fechamos o camping por R$35,00 por pessoa a uma diária com café da manhã e almoço. Montamos as barracas de manhã e fomos pra "Cachoeira do escorrega", dentro do camping (quem não está alojado paga R$5,00 pra entrar) OBS1: A cachoeira do escorrega não é bem uma cachoeira, mas uma corredeira que o rio formou sobre uma pedra lisa que é possível escorregar sobre ela com bóias (alugadas no camping por R$3,00 a hora) OBS2: não tente descer a corredeira sem bóia que você vai se arrebentar. Tentei e aprendi da pior maneira ... aliás, é muito legal, fiquei mais de hora descendo lá. Depois almoçamos no restaurante do camping (comida caseira, muito boa e farta). Depois do almoço começou a chegar uma galera e montar barraca... depois de um tempo já tinha umas 8 barracas, uma do lado da outra. CONTINUA...
  10. À Noite ainda fomos pra cidade pra festa do "Zé Bagunça", uma festa junina na praça do centro da cidade. OBS: As cachoeiras e campings ficam meio longe da cidade, tudo uns ou 15 ou 20 km de uma para a outra. Então se prepare para rodar. Se estiver a pé ou bike vai precisar de bem mais de um final de semana para conhecer bem as coisas. A festa: MUITA gente, MUITO frio, mas muito legal. Dança, barraquinhas, fogueira, enfeites no tema, etc. Voltamos para a chácara e dormimos. Acordamos bem cedo e tinha até gelo no gramado... No domingo fomos embora bem cedo e passamos por Monte Sião pras mulheres comprar roupas e no final da tarde voltarmos para Botucatu. Bueno brandão é beeeem legal, mas terei que voltar mais vezes para conhecer mais cachoeiras e quem sabe entrar na água se não estiver muito frio Quem quiser alguma informação é só pedir. Não conheci muita coisa, mas posso ajudar ! Abraço !!!
  11. Depois fomos na cachoeira Félix. Menor que a do Luis, mas com um lago bem grande pra banho embaixo. Ah, pagamos R$3,00 cada para entrar na propriedade da cachoeira. Lá tinha muita gente sentada e conversando perto, mas ninguém dentro. Por quê ? ÁGUA MUUUUITO FRIA !!! Enfim, depois fomos pro "Cristo Redentor" da cidade. Ah, a vista é boa, vale a pena. Depois ainda fomos pra um outro mirante , nem lembro o nome. Uma subida do inferno, quase que o uninho 1.0 não deu conta... mas lá em cima é bem mais legal que o anterior. Vimos um por do sol maravilhoso, e o vento gelado castigando. Ainda passamos pelo camping do vinho. Bem legal também. A casa do dono do camping é aberta, entra quem quiser, e tem um fogãozão de lenha bem no meio da cozinha e a galera que está acampando lá fica em volta conversando e tomando vinho, feito pelo dono lá. Quando voltar lá vou ficar nesse camping. Gostei muito do esquema... acho que é uns R$15,00 a diária/pessoa. CONTINUA...
  12. Olá galera ! No meio desse ano (08/07/11) eu, minha namorada, a sogra e o sogro fomos pra Bueno Brandão passar um final semana... Como saímos de Botucatu-SP, acho que foram umas 3hs de viagem. Claro, tiramos fotos com o "Menino da Porteira" em Ouro Fino hahaha, inevitável. Em Bueno Brandão chegamos tudo certo, no sábado de manhã. Bem recebidos ao estilo mineiro, com toda hospitalidade que conhecemos. Fomos para acampar, mas com sorte o porteiro da Fazenda da Cachoeira do Luis nos indicou uma chácara em reforma que a dona podia nos alugar por R$15,00 por pessoa o final de semana. Aliás, foi ótimo, pois como era o dia da festa do "Zé Bagunça" (festa junina muito conhecida da cidade), a cidade estava com os campings lotados. Aliás, o frio também estava de lascar (no dia seguinte vimos que a temperatura à noite foi para -2º, e se fossemos acampar íamos nos f*** pois nosso equipamento não era lá grande coisa) Enfim, a cachoeira do Luís é demais, muito bonita. Pagamos R$5,00 cada na entrada, mas valeu cada centavo, apesar do frio não deixar ninguém entrar na água ! Fizemos também arvorismo na fazenda por R$35,00 cada. Circuito bem legalzinho com uma tirolesa de 50m no final. Também valeu o $$. Depois fomos para a tal chácara em reforma, uma casinha bem simples, só no reboco, mas bem fechada e tinha um fogãozinho de lenha improvisadio nos fundos, que serviu bem pro miojo com seleta e calabresa... ah e por irresponsabilidade minha quase pus fogo no pasto seco ao lado da casa. Putz, que desespero pra apagar aquilo. Era só paulada no chão, terra e canacada de água. Galera pisando no fogo pra apagar. Sorte que no final apagou e almoçamos em paz. CONTINUA...
  13. Galera, boa noite !!! Sou novo aqui (me registrei ontem!) mas já faz tempo que leio os tópicos do site... Aliás, PARABÉNS a todos que escrevem !!! O site é muito bom ! Como normalmente acampo com a patroa, ainda não peguei trips muito "roots"... vamos mais em camping mesmo. Mas pretendo melhorar - ou piorar - as trips...hehehe Quanto as espiriteiras, já fiz e testei várias, feitas de latas e modelos diferentes (a maioria, vista no site http://zenstoves.net) De longe, o melhor modelo é a Cyclone (a álcool - eu uso o de posto mesmo. é mais forte e mais barato). É muuuito forte (a chama sobe cerca de 20 cm acima da lata sem a panela em cima) - e o fogo sai em forma de ciclone, como o nome diz... Pra terem uma idéia, ela tem que ser feita com lata de aço (de milho, ervilha...) porque se for de alúmínio o calor entorta as pontas. o fogo pega todo o fundo da panela, e ferve a água bem rápido. E é econômica. Já fiz arroz com calabresa nela, fica show ! Dá pra cozinhar bem ! Fiz o teste com 1 litro d'água na panela e 150ml de álcool na espiriteira A água demorou mais ou menos 3 minutos para ferver, e ficou fervendo por mais uns 40 min até acabar o álcool. Nas próximas msgs vou por fotos ! Dêem uma olhada no modelo, e como faz. http://zenstoves.net/Cyclone.htm/Cyclone.htm
×
×
  • Criar Novo...