Ir para conteúdo

Arstein

Membros
  • Total de itens

    44
  • Registro em

  • Última visita

Posts postados por Arstein

  1. Talence, merci beaucoup! Você escreve bem em português, vc morou no Brasil? Tem alguma cidade que vc me recomenda ficar nessa parte da costa?

    Achei um site sobre a região e achei Coulioure bem bonita. Vc conhece?

    http://www.cotevermeille.com/

     

    t-tresch - obrigada pelas dicas.

    Eu vou ficar uns 3 dias na Costa Brava, e quero sim conhecer Cadaques. Pretendo dormir uma noite em Carcassone e passar o dia lá, e depois ir para alguma cidade na costa francesa e ficar mais uns 3 dias.

    Muito legal esse link de Cap de Creus. Vou olhar mais detalhadamente. Valeu!

  2. Estou indo na próxima semana para a Europa, e após 4 dias em Roma, vou alugar um carro e dirigir até Paris.

    Para fazer a cotação do carro, recebi algumas informações contraditórias. Na Hertz me falaram que eu preciso tirar a carteira internacional (R$310,00 por pessoa) e na Avis me disseram que eu nao preciso.

    Não quero correr riscos, mas também nao quero gastar dinheiro a toa.

    Alguém sabe me responder se realmente precisa, alguém alugou carro na Itália/França recentemente?

    Muito obrigada,

     

    Adriana

  3. Nice

    A cidade de Nice não é muito grande. Na verdade, não há muita coisa para se fazer (principalmente quando chove...): tem a Promenade des Anglais, que é como se fosse um calçadão; a cidade velha; alguns shoppings e museus, e é isso... Eu já tinha sido informada sobre esse fato, então o que eu fiz foi ficar em Nice, que uma cidade relativamente grande, e nos outros dias fazer "day trips" para as cidadezinhas vizinhas. È melhor do que ficar mudando de cidade para cidade carregando a mochila pesada nas costas. E ainda, Nice fica bem perto de outras cidades turísticas, como Cannes e Mônaco.

     

    Cannes

    Em relação à Cannes, a cidade tem sua fama devido ao Festival de Cinema. No entanto, não há muito o que se fazer além de dar uma olhadinha na "calçada da fama" (eu não tenho certeza se pode visitar o prédio em que é realizado o Festival...) e dar uma volta desde uma ponta da praia, onde tem umas pedras e rochedos até a outra, onde tem uma área mais velha da cidade. A maior parte da praia é privada e tudo é muito caro (se você tiver curiosidade dê uma passadinha numa das ruas de lojas de roupas para ter uma noção de preços...). O que eu aconselho é não reservar muito tempo da sua viagem nessa cidade, acho que uma manhã ou uma tarde já é o suficiente.

     

    Monaco

    O Principado de Mônaco foi um dos lugares que eu mais gostei de Côte d'Azur. A cidade é diferente das outras, além de esbanjar riqueza (a estação de trem é toda feita em mármore...), ela tem um charme especial pelo fato de ser governada por uma monarquia (há um palácio com direito a troca de guarda e tudo mais...) e pela sua disposição geográfica, sendo que a cidade não foi construída em um lugar plano, ela está totalmente em níveis diferentes (existem elevadores para o público se locomover melhor dentro da cidade...).

    Há muitas atrações turísticas, mas a maioria dos seus preços é um pouco alta para alguém que está com um budget restrito. Então o interessante seria fazer uma seleção das coisas que mais te interessam...

    Um ponto que não se pode deixar passar é visitar o famoso Cassino da Cidade. É possível entrar até um certo limite dentro desse cassino, depois só é permitido quem vai realmente apostar dinheiro. Mas é interessante ver a exuberância tanto do lugar como de algumas pessoas que vão gastar o seu dinheiro... Logo na entrada, caso você tenha economizado um pouco e queira ter a sensação de apostar em alguma coisa, é possível jogar em caça-níqueis...

  4. O QUE VOCÊ NÃO PODE PERDER

    • A quantidade de grifes famosas com o mais top da moda atual. Qualquer uma será exclusividade quando chegar ao Brasil.

    • Entrar nas lojas de queijos e frios, em Cannes, e se espantar com a fabulosa variedade de produtos.

    • A vista do Mar Mediterrâneo a partir do Moyenne Corniche, em Eze. Se for ao amanhecer, a emoção será ainda maior.

    • Um almoço ou ceia no Colombe d'Or, em Saint-Paul de Vence e no La Chèvre d'Or,

    na bela Eze.

    • A visita aos museus de Chagal, Matisse e Picasso, artistas apaixonados pela Côte.

    • Tomar um vinho da casa e comer amuse-bouche (um tira-gosto de gourmet) na vila antiga de Cannes, ao anoitecer.

    • Pelo menos visitar alguns dos hotéis clássicos da Côte, como o Negresco e o Majestic Barrière.

    • Visitar as feiras de Cannes e Nice. Você entende o porquê de os franceses mandarem na arte culinária mundial.

  5. Como estou fazendo uma pesquisa sobre a região para detalhar a minha viagem, vou colocando aqui as dicas e informações que eu descobrir.

    Se alguém quiser me ajudar, please, fique a vontade.

     

    A Côte d'Azur é a região litorânea no sul da França e que tem apenas 150 quilômetros de extensão, que podem ser percorridos em uma única rodovia, a N-58.

    A rigor, a região começa na discreta cidade de Menton, quase na fronteira com a Itália, e segue até a permissiva Saint-Tropez, na fronteira do chique com o indecoroso. Ao longo do caminho, estão Monte Carlo, Nice, Cap-d'Antibes, Juan-les-Pins, Cannes e Miramar.

    Todas essas cidades ficam na orla mas, também vale a pena os morros desta costa, os Alpes Marítimos.

  6. Pessoal,

    Vou passar alguns dias em Vancouver e gostaria de fazer a viagem de carro pelas Montanhas Rochosas. Pelo que eu já vi e li a respeito, dá para alugar um carro em Calgary. Minha dúvida é como chegar de Vancouver até la. Dá para ir de avião? Alguém conhece alguma companhia que faça esse voo? Obrigada.

  7. Ah! Eu aluguei pela Europcar também, então acho que não tem problema. Eu aluguei lá, sem nem reservar, porque eu não sabia que dia ia chegar em Frankfurt.

     

    Eu cheguei no aeroporto de Frankfurt, achei mais fácil não passar pelo meio da cidade, já que eu não queria ficar lá mesmo.

     

    E vai cerca de 1h e meia para chegar em Wurzburg.

  8. Os outros hoteis que fiquei não são de muita valia.

    Eu fiquei em Augsburg e não recomendo a cidade, porque é grande e movimentada, e quebra até um pouco o clima da rota. Sem contar que os hoteis são mais caros.

    Depois dessa eu dormi em Insbruck, que fica na Austria, depois do final da rota. Aliás, se vc tiver tempo, eu recomendo ir até lá, pois é mais um trecho lindíssimo para rodar.

  9. 1. Se sua preocupação é só entrar no país, você pode ficar mesmo com o seguro vencido, não vão conferir no meio da viagem ou na volta, a não ser que entre em outro país que exija isso. Só vai estar sem cobertura.

    2. Fui para a Europa em abril e não tive problema nenhum, ninguém nem me pediu nada. Mas tenho lido aqui no forum muito sobre isso, então acho que é melhor fazer e não correr esse risco.

    3. Essa eu não sei te responder. Eu sempre faço seguro, mesmo porque já precisei usar e me deu muita tranquilidade, então, prefiro fazer aqui e incluir até a viagem de ida.

  10. Se você conhecer alguma casa de cambio (paralelo) confiável, pode trocar um pouco nelas. Como eles compram e vendem muito (normalmente banco vende mais e quase não compra de pessoa física), eles tem mais notas menores, que sobrou da viagem de alguém. Como deixei para pagar quase tudo lá, levei algumas notas altas para pagar hotel e trem. Ah! Sempre pedia algum troco em moeda, que é muito útil ter.

  11. Viena é encantadora e, para quem gosta, tem muitos museus. Os ingressos populares para a Ópera começam a ser vendidos uma hora antes do espetáculo e, pelo menos quando eu fui, lota, então é melhor chegar uma hora antes mesmo. O único detalhe é que você fica em pé, mas custa uns 2 euros, então vale a pena.

    A chegada em Praga foi meio difícil, ficamos meio perdidos na estação de trem, ninguém dava informação e mesmo na "informação ao turista" foram um pouco rudes, mas passado o primeiro choque, a cidade é fantástica, apaixonante.

×
×
  • Criar Novo...