Ir para conteúdo

fhb_fabio

Membros
  • Total de itens

    27
  • Registro em

  • Última visita

Sobre fhb_fabio

  • Data de Nascimento 21-04-1970

Conquistas de fhb_fabio

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Rapaziada, Estou indo para a Colômbia (Santa Marta - Barranquilla - Cartagena) para o ano novo, um total de 20 dias. O lance é mochileiro mais na alma do que na realidade (viagem com mulher e filha pequena corrompe qualquer iniciativa muito roots). Já estou pesquisando há bastante tempo e confesso que achei muito caros os passeios para Isla Baru (Cartagena) que dizem ser as praias que mais valem a pena na região. Sei que tem uma possibilidade de ir de carro (via Pasacaballos), mas ninguém fala com muitos detalhes sobre isso (pelo menos, eu não achei). Pelo que pesquisei, pode sair até mais barato alugar um carro do que pagar o passeio para 2 ou 3 pessoas. A pergunta é: ALGUÉM SABE COMO CHEGAR DE CARRO DE CARTAGENA A BARU? Agradeço se alguém puder ajudar. Abraços.
  2. Fala, Principe! Também vi agora essa promo da Aerolíneas... Tá valendo muito a pena, sim. Mas a LADE tem seu valor.. hehehehe... Viajei com eles há alguns anos e foi bem divertido. Abraço.
  3. Ana, Pela minha experiência, posso dizer que viajar de avião na Argentina não está barato. Já vi que vc conhece as maravilhas dos "micros" dos hermanos (comida, conforto, etc.), mas concordo com quem disse que tu vais perder muito tempo. A viagem é bem monótona e pode chegar a 24 hs de duração. LAN e Aerolíneas fazem essa linha, mas o preço só é melhorzinho para Argentinos, para quem é de fora, custa mais caro. Existe uma empresa estatal... tipo correio aéreo nacional no Brasil - que vende umas passagens também. O site é precário, a empresa é desconhecida, mas o preço vale a pena... dá uma olhada no www.lade.com.ar Fica a dica. Bj. FHB
  4. fhb_fabio

    Cuba

    Acontece que no atendimento online da taca e na agência de turismo eles me orientaram a entrar em contato com o consulado cubano, então resolvi confirmar Herick, Foi mal o post anterior se pareci agressivo. Na verdade, quis destacar a resposta porque essa era minha maior dúvida tb. Pra falar a verdade, me BORRAVA de medo de chegar lá e não ter o tal "visto". E essa pergunta é a que fica na cabeça de todo mundo. Também não acreditei muito quando me disseram que comprava na porta do avião... Sobre Free-Shop que o PPMV perguntou, não rola não!!! Pelo menos por enquanto... acho que nada combina menos que comunismo e free-shop. Apesar de que a gente já consegue encontrar uma ou outra manifestação capitalista na ilha. No aeroporto, tem umas lojinhas de bugigangas... bem caras por sinal, onde se pode comprar artesanato, souveniers, rum, charutos etc. sempre a preços muito mais altos do que na cidade. Abraços. Fábio
  5. Daniele, Já faz um tempinho que fui para Sucre, Potosi, Uyuni, La Paz, etc. Posso até estar meio defasado em relação a custos, mas to achando 45 BOL/dia pouco. Pelos meus cálculos isso dá uns R$ 12,00. A Bolívia é o país mais barato para mochilar na América do Sul, mas ainda assim, sem grandes luxos, eu trabalharia com algo em torno de, pelo menos, 100 BOL/dia. Isso para alimentação e alojamento. Os deslocamentos, desde que feitos em ônibus, são bem baratos também (prepare-se para ver de tudo, de gente dormindo em baixo da sua poltrona, a motoristas que param em casa de amigos na beira da estrada para jantar, até animais domésticos dentro do ônibus... ). Um albergue vai te custar uns 35 a 40 BOL - mais ou menos R$ 9,00 a R$ 11,00. Alimentação é bem barata. Peça sempre o Plato del día ou Menú del día, que deve vir com uma pequena entrada (geralmente sopa), um prato principal (sempre com uma carne) e, com sorte, um suco e uma sobremesa (gelatina, fruta, ou algo assim). Isso vai te custar mais uns 20 ou 30 BOL. Se quiser dar uma olhada, na época que viagei, fiz um flick que ainda está ativo. Tenho fotos de Uyuni, Potosi e Sucre ali. http://www.flickr.com/photos/fabioejulianaargentina/ Espero que ajude. Boa viagem!
  6. Cara Izannes, Peço licença para meter minha humilde colher na discussão. 1 - Existem voos de Ica, de Paracas e até de Lima para Nasca (para o sobrevoo das linhas), o problema é que são muito mais caros. Não esqueça que a viagem Lima - Ica tem cerca de 320 kms e para Nasca são mais 130 kms. A equação tempo/dinheiro estará sempre presente nesse planejamento. De ônibus, não creio que se consiga viajar de Lima para Nasca em menos do que 7 ou 8 horas. Se o sobrevoo vale ou não a pena, depende do teu gosto. Eu fui a Nasca, fiquei 2 dias e não fiz o sobrevoo (achei que U$ 100,00 por pessoa é uma exploração). Mas fui aos museus, vi as linhas a partir do mirante, etc. Foi uma escolha minha. Houve grande aumento dos preços dos voos em virtude de acidentes que ocorreram no ano passado. Foram criadas novas regras (a presença de co-piloto, por exemplo) que, segundo o argumento dos transportadores, aumentaram os custos operacionais que foram repassados às tarifas. 2 - Sim. Como não fiz, não tenho os contatos, mas na internet há site de várias empresas que fazem o passeio nos mais diversos formatos. 3 - Na época, início do ano, vi algo em torno de U$ 200,00 a U$ 250,00. http://www.alasperuanas.com/ http://www.aeroparacas.com/vuelos.html 4 - Em Ica, o imperdível é a Huacachina, um oásis de verdade, igual aos que a gente vê nos filmes. Um táxi até lá vai te custar uns 10 soles, no máximo, e tem diversão para o dia todo. Sandboard, barzinhos, restaurantes, e até hotel se quiser ficar por lá. http://www.boaviagem.org/uploads/2011/01/05/oasis_huacachina_01.jpg 5 - Por ser a capital, os ônibus para Lima são em bom número, mas não sei te dizer horários e preços. Acho que essa informação, só estando por lá. Para acrescentar, se vc decidir ir a Nasca, não deixe de visitar o cemitério Chauchilla. É meio contramão, fora da cidade, mas o táxi te leva tranquilamente. Boa viagem.
  7. fhb_fabio

    Cuba

    Lu, Fico feliz por ter ajudado. Vá sem medo, Cuba é muito mais complicado vista aqui de fora do que para quem está viajando por lá. Muitas coisas são até bem desorganizadas, mas acabam saindo. Nada de muito diferente do que a gente está acostumado a ver no Brasil, né? As pessoas são extrememente generosas e gostam de ajudar. Vi várias meninas viajando sozinhas e não soube de ninguém que teve problemas. O policiamento em Cuba está muito presente, mesmo quando vc não o nota. São policiais a paisana, câmeras de segurança, etc. Os cubanos costumam brincar que a população é de 11 milhões e 6 milhões são policiais. Eles tem receio de estarem sendo vigiados o tempo todo. O assédio ao turista é realmente grande, mas não é nada absurdo ou de fundo sexual (como já ouvi muita gente contando que era há algum tempo). A idéia de ir a algum cayo parece ótima. Eu acabei não tendo tempo. Só faço uma ressalva, usar Santa Clara como base para ir aos cayos ao norte pode ser cansativo, pois em alguns casos é preciso rodar 150 km, as vezes até mais. Existem passeios em pacotes fechados que até não são tão caros (comparados aos pacotes vendidos em Havana), mas para uma ida independente, esse deslocamento e toda a logística tem que ser bem analisada. Qualquer dúvida, é só falar. Abraço.
  8. fhb_fabio

    Cuba

    Olá, Lu! Sobre a viagem por Caracas não tenho sugestões porque não fiz. Esse negócio de avião velho e sem manutenção é meio lugar comum. Tirando Europa e Estados Unidos onde a legislação é mais severa, há boatos sobre isso em todos os lugares. Um bom termômetro são os acidentes e não me constam acidentes recentes com a Cubana, nem com a Conviasa. Sobre o roteiro, depende muito do seu interesse. Vc falou em praia. Se isso é seu objetivo, aumente o tempo nos Cayos e diminua no resto. Se vc quer mais história e convivência com o povo cubano, aumente o tempo em Havana. Acho que dois dias para Santa Clara está bom, mas Trinidad e Cienfuegos não tem assim tanta coisa para ver que justifique 2 dias em cada. Eu faria em um para cada cidade. Falando em praia, uma dica econômica é a Playa Ancón. Fica em Trinidad e se vc não fizer questão de ir aos Cayos, pode ser uma boa opção gastando a metade do dinheiro que gastaria. Estão entrando na alta temporada lá, razão pela qual acho difícil achar um pacote mais econômico para os Cayos. Tirando o fato de ter que gastar com avião, etc. Ancón é quase urbana, fica a uns 10 km de Trinidad e é um pouco menos turística e Eurolizada $$$$. Dá perfeitamente para ficar baseado em Trinidad e aproveitar a praia. Taxi de ida, já com a volta combinada (o taxista volta para te buscar na hora marcada) dá para arrumar por uns 5 CUCs. Sem contar que tem ônibus de hora em hora. Acho que custa 1 CUC. Acho que essa é a colaboração que eu podia te dar. Dá uma lida no meu relato acima que tem algumas dicas dessas cidades. Boa viagem. Abraços.
  9. fhb_fabio

    Lima

    Amigos, Cheguei de Lima nessa semana. Já é minha quarta vez por lá e sempre tenho tido ótimas impressões da cidade e do povo. Dicas de passeios, etc. é meio complicado porque depende muito do gosto de cada um. Mas quero dar algumas dicas bem práticas. DESLOCAMENTO - NÃO ALUGUE CARRO. Apesar de ser mais barato que no Brasil e tentadora a idéia de ter um carro para passear, o trânsito é caótico com engarrafamentos a qualquer hora e em todo o lugar. O táxi é muito barato e te leva sem complicações. Tirando a ida para o aeroporto (que é longe) não pague mais do que 12, no máaaaaaaaaaaximo 15 soles por uma corrida. Isso dá uns R$ 10,00 e, acredite, tá muito bem pago. Pechinche que o preço baixa um pouco. Se o taxista não aceitar, dispense e pegue outro, pois há milhares buscando passageiros. CÂMBIO - Tinha uns dólares e uns euros para trocar. Me decepcionei com a cotação no aeroporto e quando cheguei a Miraflores não consegui nada melhor. Por toda a cidade, mas principalmente no centro, há doleiros legalizados (usam um jaleco azul claro). Eles tem credencial numerada e registrada na prefeitura. Por mais estranho que pareça para nós, é profissão legalizada. Claro que vc não deve trocar dinheiro com qualquer um, mas tendo um pouco de cuidado, o risco é mínimo. A cotação deles chega a ser 15% melhor do que nas casas de câmbio. Como eu estava meio desconfiado no início, o doleiro ainda me mostrou a credencial dele e carimbou as notas com as iniciais que o identificam. COMPRAS - Não é muito a minha praia, mas várias marcas mundialmente importantes têm fábricas no Peru. Eles vendem em lojas de outlet em um lugar chamado Boulevard Gamarra. Qualquer taxista te leva lá. Mas cuidado, mesmo nessas lojas há produtos de primeira linha, segunda linha e até falsificações. Se vc não é grande entendedor do assunto, peça ajuda a alguém mais experiente. COMIDA - Comer bem em Miraflores e nos shoppings ainda é um pouco mais barato que no Brasil, mas já subiu muito em relação aos preços que encontrei em outras idas até lá. Nos restaurantes menores, nos chineses e nas redes de frango assado o preço ainda está muito bom para nós. O Roxys (uma espécie de Mac Donalds local especializado em frango) vende pratos e combos que cabem no bolso de qualquer mochileiro. ALOJAMENTO - Hotéis médios e bons em Lima não são uma barbada. Mas em Miraflores (melhor localização) vc encontra ótimas pousadas por preços bem razoáveis. O valor vai variar de acordo com a localização, o conforto da casa, etc. Mas todas têm café da manhã simples, quarto com banheiro e tv, e o conforto básico necessário para a sua viagem. Dessa vez fiquei na Casa Wayra (se quiser, dá uma olhada no google) cujo destaque é a localização, entre o Larcomar e o Parque Kennedy e o pessoal, sempre disposto a ajudar, dando dicas, telefonando para reservar restaurantes, táxis, etc. Acho que é isso. Abraços.
  10. fhb_fabio

    Cuba

    Pois bem, Vou ver se consigo passar algumas informações mais práticas pois, na verdade, é disso que quem quer ir a Cuba sente falta. Primeiro, quero dizer que a realidade lá é muito diferente da que a gente conhece por aqui e na maioria absoluta de lugares que nós costumamos visitar. Não me agrada a idéia de agências e intermediários, mas em regra, só se tem acesso às casas particulares através deles. Isso ocorre porque não é permitido o uso de internet particular nas residências (salvo algumas exceções) e, assim, os donos das casas acabam tendo que contar com os "serviços" desses intermediários. Depois de me hospedar, até consegui os contatos. Vale até uma tentativa de contato direto (via fone) se essa for a vontade do companheiro que estiver marcando viagem, mas creio que o gasto como telefone não compensará a pequena economia de eliminar o agenciador. Como eu já tinha mencionado, em Havana fiquei na casa do Sr. Arnolis Morales. Ele é um sujeito boa praça, meio calado no início, mas com quem se pode contar. O apartamento é confortável e bem localizado (entre Havana Centro e Havana Vieja, quase em frente à Casa de La Música e quase ao lado do Hotel Lincoln). O telefone celular do Arnolis é (53) (7) 052704197 - Não faço a menor idéia como se liga daqui para Cuba, dê uma pesquisada aí, mas acho que é isso. O fixo da casa eu posto na sequência porque não está comigo agora. O preço que me pediram foi de 60 CUCs por todo o apartamento que tem 2 quartos, cozinha, banheiro bom, enorme varanda. Acabei conseguindo fechar por 50 CUCs (tudo é questão de negociar). O contato foi feito através do Victor Jo e Osiel Jo do sítio www.alojamientosencuba.com Em Cienfuegos fiquei no Los Delfines Hostal (bem famoso e com boa classificação no tripadvisor). 35 CUCs pela habitação com banheiro privativo. Fica em uma localização mais do que privilegiada. Os donos são solícitos e simpáticos e o quarto é confortável. A casa fica quase "dentro do mar"... na Punta Gorda, bem no finalzinho. [email protected] Telefone (53) (43) 520458 Em Cienfuegos, fiz a melhor refeição em toda a minha viagem. O restaurante é no Paseo del Prado, quando a rua fica mais estreira e começa Punta Gorda, para quem vai do centro para esse Bairro. Restaurante Las Mamparas, Calle 37 número 4004, entre calles 40 e 42. Telefone (53) (43) 518992 Não perca!!!! Comemos em duas pessoas, com rum, cervejas (6), lagosta, salada, carnes, moros y cristianos, couvert (paezinhos, etc) por 12 CUCs. Em trinidad, que é uma espécie de Ouro Preto em miniatura a hospedagem foi em um casarão colonial. 25 CUCs pela habitação com banheiro privativo. Hostal El Tayaba - Calle Juan Manuel Márquez, número 70, entre Calles Guinart e Ciro Redondo. Telefone (53) (41) 992906 Boa hospedagem, quarto confortável. A encarregada pelo lugar é a Iris, jovem e festeira, vai ser uma ótima guia para a cidade que tem na Casa de La Música (muito próxima do hostal) e na Disco La Cueva os pontos altos. Não deixe de ir na La Cueva. É um lugar onde se mistura tudo: moradores locais, gringos, um pouco de tudo. Mas o ponto alto é o lugar... uma caverna de verdade... eu disse caverna, não é gruta... Você tem que descer muitos degraus para chegar em galerias enormes que levam à pista de dança, aos sanitários, etc... só vendo para entender. Em Santa Clara, tivemos uma hospedagem muito boa. 25 CUCs pela habitação. O banheiro não é dentro do quarto, mas fica ao lado e é deixado exclusivo para o hóspede. Hostal El Castillito do Sr. José Fernandez. Calle Cespedes número 65-A entre Calles Maceo e Unión Santa Clara. Telefone (53) (422) 292671. Quarto com tv, o que é raro em Cuba. Casa muito arrumada e equipada e muito próxima ao centro. Santa Clara é limpíssima e organizada, além de ter os memoriais do Che e do trem descarrilado. Para mim, o ponto alto da viagem. Bem, por agora é isso. Qualquer dúvida, perguntem. Abraços.
  11. fhb_fabio

    Cuba

    Rapaziada, Fiz uma viagem muito parecida com a do Petronio. Também passei 12 dias e fui às mesmas cidades, com exceção de Varadero. Fui com o meu pai porque ir a Cuba era o sonho do velho. Meu esquema talvez, por isso, tenha sido um pouco mais mochileirão e etílico.... Vou me concentrar em alguns pontos que me despertavam enormes dúvidas e que nem sempre têm explicações fartas na net. Primeiro, o "visto" não é visto. É sim uma tarjeta de migração igual às que os gringos preenchem para entrar no Brasil. Para arrecadar uma grana, o governo de Cuba cobra U$ 20,00 pelo documento. Eu comprei em Lima, na porta do finger... isso mesmo, não vá perder tempo na salinha ou na loja da empresa aérea... pelo menos a TACA vende na entrada do finger, na hora que recolhem a via do cartão de embarque. O seguro saúde é obrigatório segundo o site da Embaixada, mas não nos pediram nada. (daria para comprar no Aeroporto de Havana) Existe uma ficha sobre hábitos e possíveis problemas recentes de saúde, talvez, se o viajante marcar sim em alguns dos itens (tosse, vômitos, infecções...) eles sejam mais rigorosos. O aeroporto é realmente longe da cidade e não há ônibus. O táxi foi providenciado pelo mesmo agente que reservou o apartamento em que ficamos, o valor foi de U$ 25,00 pelo trajeto. A estadia foi no apartamento do Arnólis na Av. Itália ou Galiano (mudou de nome). Fica no encontro de Havana Vieja e Centro Havana. Quase em frente à Casa de la Música e a 2 quadras do Malecón. Localização perfeita para quem quer história e para quem quer farra. Dá para ir às praças de Havana Vieja caminhando e, com um pouco mais de esforço, também ao Vedado. Dali, um táxi ao Vedado custa não mais do que U$ 5,00. Reforço o que disse o colega sobre o Los Nardos (bem em frente ao Capitólio). Apenas acrescento que esse restaurante fica no primeiro andar, enquanto no segundo andar, do mesmo prédio está o El Trofeo. Igualmente ótimo e com preços até 20% menores. Fizemos refeições lá com cerveja (sempre a ótima bucanero), rum, lagosta, carnes variadas, entradas, salada, etc por, no máximo U$ 30,00 para dois. Existem pequenas "biroscas" em todas as ruas para as compras menores, água, cerveja, sorvete, etc. Mercados maiores só em Vedado e com pouca variedade e preços quase iguais ao Brasil. Para quem está muito apertado de grana, tem muitas janelas e portinhas viradas para a rua que vendem as "pizzetas", ou pizzas de um CUC. Cervejas Bucanero estão por um CUC em toda a parte, exceto em restaurantes e hoteis. Se você está ainda mais desesperado, tenho duas dicas para comprar em peso cubano. Uma é na padaria da Calle Obispo, em frente à ETECSA (companhia de telefone). Ali, vendem em peso e dá pra tomar um café ou suco no balcão, com um sanduíche de carne de porco ou uma tortilla (pão com ovo) por algo como 20 a 25 pesos = 1 CUC. As vezes, o atendente não te olha na cara ou simplesmente sai de perto, questão ideológica, pois alguns não gostam de ver "gringos" por ali. Mas no geral, sempre aparece algum balconista solícito (em busca de uma pequena gorjeta no final). Pouco mais adiante na Obispo tem um bistrozinho bem bacaninha que vende em peso (quase ao lado da janelinha de informações turísticas) mas estão sempre lotado e com fila no balcão. Sobre comunicações, tenha paciência e esteja preparado. Ligar para o Brasil a cobrar, somente de uma casa particular (isso se o proprietário não bloqueou para evitar golpes, o que é muito comum). Dos hotéis você paga um pouco mais. A maneira mais barata é comprar um cartão da ETECSA e ligar dos orelhões. Só servem os azuis. Um minuto para cá, custa ao redor de 2 CUCs. Ah... a fila é enorme para comprar os cartões e as vezes se leva até uma hora para isso. A fila mais a esquerda (esquina) é para cartão de orelhões, a outra, para cartões de celular (deles). Em Havana há MUITO ASSÉDIO ao turista. Não mais sexual, como era há alguns anos. Mas querem te vender rum, charutos, viagra, arrumar táxi, etc. Seja educado mas duro, ou o "vendedor" vai te seguir por algumas quadras. Há muita polícia na rua e sempre que um policial vê isso, ele para o cubano e verifica e anota seus documentos. Você segue o seu caminho, não precisa nem parar para ver o que aconteceu. Os caras são muito criativos e podem inventar várias histórias para te convencer. Fique esperto, afinal, para um brasileiro, não há nada de novidade nesse tipo de golpe, né? Para viajar ao interior existem algumas possibilidades: Táxi – não recomendo, geralmente são velhos e precários. Avião – caros, com horários meio esquisitos. Ônibus – o melhor meio. Não são baratos, mas são confortáveis. As estradas são razoáveis e os horários geralmente respeitados. Dica bacana, para cubanos, a empresa de viagens é a Astro. Para estrangeiros é a Viazul. Os ônibus são parecidos, mas pela lei, só a Viazul transporta “gringos”. Ocorre que a rodoviária dessa empresa (cada uma tem a sua) é um pouco mais longe, depois do monumento à revolução em Nuevo Vedado. Já a da Astro é quase em frente ao monumento e tem um pequeno escritório da Viazul ali. Eles vendem passagem e o ônibus, depois de sair da Viazul, pega passageiros que tenham que embarcar ali também. Para não ficar muito grande o relato, vou postando mais coisas nesta semana. Inclusive, dicas do interior e contatos de casas e gente bacana por lá. Abraços.
  12. fhb_fabio

    Cuba

    Berna, Várias seguradoras trabalham com esse tipo de seguro saúde. O glaguilar indicou uma aí no post anterior. Como vou chegar em dia útil e a tarde, estou querendo fazer lá mesmo, mas sair daqui com o seguro já feito também é boa opção.
  13. fhb_fabio

    Cuba

    Berna, As informações que eu tenho são as da TACA, mas pelo que sei, essas empresas têm estrutura bem precária no aeroporto de Porto Alegre. Imagino que a TACA venda a "tarjeta turística" em Lima porque lá a empresa está melhor estruturada e creio que o caso da COPA seja o mesmo. Por estar sediada no Panamá, todos os trâmites mais complexos corram por lá. Estive com a passagem da COPA reservada, mas acabei trocando na última hora por causa de uma promoção da TACA. Na época, me informei na COPA e era isso mesmo, me disseram que era só pedir para o pessoal de terra no Panamá que eles me encaminhariam ao balcão para compra do documento. Sobre o seguro saúde, ou vc já sai daqui com um seguro internacional (normalmente mais caro), ou compra na chegada a Havana. Há um posto de venda dessa instituição que eu indiquei no outro post. Abraço.
  14. fhb_fabio

    Cuba

    Fábio, comprando o seguro diretamente em Cuba ele sai por 80 dólares, pelo que eu li. Nesse site aqui tem várias opções de seguro, e dentre eles, irei fazer o Basic mesmo. Fica ai como dica para quem vai viajar: http://www.touroperator.com.br/portal/vtc01/ Sobre o visto, irei pela Copa e comprarei no Panamá. Brother, To achando esse seguro de 80 dólares meio caro demais. Nas pesquisas que eu fiz, encontrei um site que é indicado pela própria Embaixada de Cuba no Brasil e que fala da possibilidade de fazer o seguro na chegada à Havana por 2,50 CUCs por dia de estada. O link é esse, dá uma olhada: http://www.asistur.cu/ Abraço.
×
×
  • Criar Novo...