Ir para conteúdo

Vonts

Membros
  • Total de itens

    7
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Vonts

  • Data de Nascimento 07-09-1976

Bio

  • Ocupação
    Medico

Conquistas de Vonts

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. 03/12/2011 a 05/12/2011 - Dublin Finalmente a viagem estava começando! Ficamos hospedados no Drury Court Hotel. Encotramos este hotel "fuçando" na internet e sou obrigado a recomendá-lo! O "quarto família" era razoavelmente espaçoso (adequado para casal + 2 filhos, mas sem luxos),limpo, sem cheiro de mofo. Assim que chegamos a cama do meu filho mais velho e o berço do mais novo estavam montados direitinho. O berço, como a minha esposa bem observou, é desses modernos desmontáveis, novinho em folha. Aquecimento bom, TV, uma espécie de ebulidor elétrico em forma de bule de chá (pode ser útil para famílias cujas crianças só bebam mamadeira aquecida), secador de cabelos. Banheiro adequado e de boa higiene. As toalhas extras que solicitamos na reserva que fizemos via internet já estavam lá quando chegamos. O hotel não fornece café da manhã, nem tem restaurante. Mas tem um "pub" no térreo onde vc pode fazer suas refeições (preços na média, nem baratos nem caros). Assim que fomos tomar café pedimos, por engano, o "café da manhã irlandês" ao invés do "café continental" (neste pub o tal café continental é um buffetzinho um pouco mais pobre que o de um Ibis). Pena que não tiramos foto da cara que o meu filho mais velho fez ao ver o prato com o café da manhã irlandês (ovo frito, tomate na chapa, linguiça, feijão, choriço e algo mais) ser colocado na frente dele! "Mas mamãe, eu acabei de acordar e já é hora do almoço?" A grande vantagem do Drury Court Hotel é a localização: ele fica a pouco mais de 2 quarteirões do parque St. Stephen's Green e do "shopping" (mais parece uma galeria) de mesmo nome, onde fica uma rede de lojas que tem de supermercado a roupas. Neste supermercado que fica dentro do "shopping" tem também um ATM caso alguém precise sacar dinheiro. Muitas das atrações turísticas mais famosas de Dublin (Trinity College, Dublin Castle, as igrejas) e a rua de compras de Dublin (Grafton street) ficam ali do lado! http://www.drurycourthotel.ie/ http://www.tripadvisor.com.br/Hotel_Review-g186605-d214612-Reviews-Drury_Court_Hotel-Dublin_County_Dublin.html http://www.booking.com/hotel/ie/drurycourt.pt.html?aid=311840;label=hotel-230858-ie-gb*dX8YNq9HzMLzWF7*9QQS8067609073;ws=&gclid=CO6Q8Kjzoq0CFQmd7QodVnOInA Neste primeiro dia inicialmente demos uma passeada no parque de St. Stephen's Green, onde passamos quase uma hora apenas no playground de lá, para os meninos correrem um pouco. Entre 09:00h e 10:00h, mesmo com o vento forte a temperatura começava a subir. Como o dia estava claro, aproveitamos para fazer o passeio Viking Splash Tour: http://www.vikingsplash.ie/ Inicialmente eu pensei que iria ser apenas um "city tour" "comum" com a peculiaridade de estarmos em um veículo anfíbio da Segunda Guerra Mundial e caracterizados de "viking", mas este foi um dos passeios mais divertidos da viagem, principalmente se vc compreende bem a língua inglesa! Enquanto fala vários detalhes bacanas sobre os prédios e residentes ilustres da cidade, o motorista dispara uma verdadeira metralhadora de trocadilhos e piadinhas sobre Dublin e a Irlanda. Não escapa nada nem ninguém, da crise do euro até o U2 e Bono Vox! Mesmo que vc não entenda tudo o que ele fala (eu me viro bem no inglês e perdi várias piadinhas) ainda tem a parte "viking" do passeio. Sempre que o motorista avista: - turistas perdidos (lost "celts" - em referência a época da colonização viking em Dublin) - turistas/moradores distraídos ("unsuspecting celts") - ônibus da concorrencia ("competition celts") Ele avisa antes e dá um sinal. Assim que ele dá o sinal todo o ônibus vira para o lado que ele indicou e grita "como se fosse um viking". É muito engraçado e faz passar o tempo mesmo para a molecada que não está entendendo nada! A parte "anfíbia" do passeio é curta e se resume a alguns minutos, infelizmente. E, como o veículo é aberto, venta muito! Mas toda a minha família recomenda! Menores de 5 anos ficam esperando fora do veículo, acompanhados de um dos pais ou responsáveis, durante a parte aquática. Mas como esta parte é muito pequena não se perde muita coisa. À tarde fomos dar uma passeada por Dublin e visitamos o Trinity College, onde está o "Book of Kells". http://www.tcd.ie/Library/bookofkells Nesse momento meu filho maior perdeu um pouco o interesse e eu precisei improvisar um pouco, "romanceando"as atrações da biblioteca. Mesmo assim foi tudo tranquilo. Na biblioteca do Trinity College está um salão muito bonito que serviu de inspiração para o George Lucas criar parte do Templo Jedi de Coruscant (aparece num dos filmes da trilogia "nova" de Star Wars"). Ele pediu autorização para a população de Dublin para poder filmar lá, mas a cidade negou. Então ele levou todo o seu aparato, mediu, fotografou e digitalizou o que pode e recriou o salão por computador para o filme.
  2. 01/12/2011 para 02/12/2011 Conexão em Frankfurt Frankfurt - Dublin Tínhamos apenas 2 horas e pouco de conexão no aeroporto de Frankfurt. A empresa que faria Frankfurt - Dublin era a Lufthansa (uma empresa considerada "child friendly" - amiga da criança). Como havia troca de empresa aérea fomos informados pela TAM de que deveríamos pegar a nossa bagagem despachada e depois fazer check in na Lufthansa, despachando a bagagem para Dublin. Não era o que dizia o cartão nem a passagem, mas vá lá... Na imigração o funcionário alemão foi extremamente atencioso e educado. Ele questionou se havia mesmo necessidade de "entrarmos na Alemanha" já que estávamos realizando apenas uma conexão, mas a orientação de que, pela troca de empresa aérea, nós deveríamos pegar as bagagens e despachá-las novamente foi suficiente para ele e entramos numa boa. Obs: como os meninos tem passaporte com o modelo novo (tem um código de barras no lugar do nome do pai e da mãe) andávamos sempre com a certidão de nascimento original deles também, por via das dúvidas. Mas nunca ninguém, em nenhum país, pediu. Só olhavam os passaportes mesmo e boa! Bom, fomos pegar a mala despachada, mas ela nunca apareceu. Depous de 40 minutos de espera, e com apenas mais 1 hora e pouco para partir o vôo percebemos que a TAM havia nos orientado erroneamente. Corremos para um guiche da TAM e um funcionário confirmou a nossa suspeita: não precisávamos pegar mala despachada coisa nenhuma, ela ia direto para Dublin! Depois dessa corremos para fazer check in e nos deparamos com algumas dificuldades: 1- dezenas de guichês vazios da Lufthansa. Vazios no sentido de que havia um funcionário sentado ali, sem fazer nada, sem atender passageiros. Corremos para um desses e ele nos mandou utilizar uma das máquinas de check in automatizado. 2- Na máquina para check in automatizado, quem disse que dá para fazer check in de criança de colo? Não dá! E olha que a Lufthansa é "child friendly"! Tentamos opções de check in em inglês (eu e minha esposa somos fluentes) e em português de Portugal e simplesmente não havia maneira de fazer o check in por causa do bebê! Resultado: corremos para um guichê próprio para pessoas com "necessidades especiais" (estávamos apelando) que nos direcionou para outro guichê com uma fila razoável. Aí vem a constatação: esse negócio de fila preferencial para crianças de colo não existe em lugar nenhum, nem no Brasil nem na Europa! Encaramos a fila como todo o mundo, mesmo sendo os únicos com criança de colo (idosos utilizavam o guichê de necessidades especiais numa boa). Longe de mim querer passar na frente de um idoso ou de um portador de necessidades especiais. Mas eu sinceramente achei que na Europa a galera fosse dar uma atenção a mais. Nada disso! Nem na Lufthansa, que se diz "child friendly"! Mas deu tudo certo. Corremos como loucos pq os portões de embarque lá são muito longe uns dos outros! Passamos pela segurança com facilidade (tinha,finalmente, fila prioritária para quem está com criança de colo) e andamos MUITO para chegar ao portão correto. Fomos os últimos a embarcar (mas não atrasamos ninguém: mesmo sendo os últimos chegamos 10 minutos antes da última chamada)! Mais uma vez, no entanto, a incapacidade da minha agente de viagens ficou patente: estávamos todos separados novamente! Por sorte tanto o pessoal que checa as passagens logo antes de embarcar como os comissários de bordo (principalmente um português muito gente fina) foram muito bacanas e conseguiram nos colocar pareados, um adulto e uma criança, razoavelmente próximos. Os meninos tiraram de letra as quase 2 horas de viagem (deixei meu mais velho se esbaldar com o PSP dele - ele merecia) e finalmente pousamos em Dublin! Na imigração de Dublin, precisamos comprovar que estávamos de passagem. O oficial da imigração queria ver tudo: reserva de hotel, passagens de volta, seguro de saúde. Só não pediu para ver dinheiro vivo para nos sustentar por lá durante a nossa estadia. Sorte que tínhamos tudo isso devidamente documentado, em uma pasta que carregávamos conosco. E que, na correria em Frankfurt, acabamos despachando dentro do aviáo junto com uma mala de mão que, cansados de carregar, mandamos para Dublin no porão do avião... E para olhar para o oficial e dizer que nós tínhamos tudo o que ele estava pedindo, mas que estava tudo dentro da mala lá na esteira de bagagens? Foi o que fizemos. Ele não ficou nem um pouco contente, olhava para a gente com cara de poucos amigos, até que o meu filho menor, no meu colo, depois de 20 e tantas horas de viagem, bateu no vidro dele e jogou um beijo para o oficial de imigração. Acreditem ou não depois disso o cara aliviou nas perguntas, perguntou quantos dias duraria a nossa viagem (10 dias) e nos deu visto para exatos 11 dias. Ouso dizer que, se não fosse meu filho menor, a viagem acabaria antes de começar! Depois disso foi só alegria: rumamos direto para o Drury Court Hotel e, depois de mais de um dia, tomamos um belo banho! Como já passavam das 19:00h demos uma volta pela cidade só para tentar minimizar o "jet lag", compramos uns sanduíches (o pequeno jantou um dos diversos potes de papinha pronta que levamos) e descansamos um pouco...
  3. Vamos finalmente ao relato da viagem! 01/12/2011 São José do Rio Preto - São Paulo (Congonhas) Transfer Congonhas - Cumbica São Paulo (Cumbica) - Frankfurt A parte São Jose do Rio Preto - São Paulo correu sem problema nenhum. O vôo dura menos de 60 minutos, então serviu apenas como aperitivo. Nenhum problema aqui. Fomos pela TAM. O transfer Congonhas - Cumbica eu fiz pelo ônibus "Airport Service". Existe um transfer gratuito para quem voa de TAM, mas 2 ônibus da Airport Service já haviam partido e nada do gratuito da TAM aparecer, então ficamos apreensivos. Para piorar a ansiedade, chegamos em Congonhas às 18:00h de uma quinta-feira. O vôo para Frankfurt saia às 23:45h, o que nos obrigava a chegar por volta das 20:30h em Cumbica, para fazer os check ins e despachar malas (quem viaja com menor de 2 anos não pode fazer check in pela internet). Como estávamos com crianças pequenas, resolvemos pagar os R$ 33,00 por adulto e "garantir" no Airport Service mesmo. Vc acomoda as suas malas e boa. O trajeto, mesmo na hora do rush, durou 90 minutos. Os problemas começaram foi em Cumbica, na hora do check in na TAM. Conseguimos fila preferencial por causa do meu filho de 01 ano. No guichê da TAM, descobrimos que, mesmo tendo comprado as passagens com 08 meses de antecedência e termos ligado 2 vezes (com 60 e 30 dias de antecedência) para confirmar os lugares escolhidos e o berço para o meu filho menor: a) estávamos os 4 espalhados pelo avião (o atendimento da TAM, por telefone, nos garantiu que estávamos na mesma fila, por causa do bebê, por duas vezes). b) o berço, que segundo a nossa agente de viagens (a única coisa que fizemos com a agente de viagens foi comprar as passagens aéreas justamente por causa dos lugares) estava pago, não estava pago, estava apenas "reservado". Para resolvermos ambas as pendências, fomos levados para outra fila, para comprar o direito a berço e para comprar o direito aos lugares "confort" pois, segundo os funcionários da TAM, seria a única maneira de viajarmos todos juntos, o bebê no berço e os outros por perto. Bom, quem está na chuva é para se molhar e lá fomos nós pagar esta taxa extra. Talvez eu e minha esposa devêssemos ter feito um escândalo ou chamado o Procon ou a Anac, mas carregando 2 crianças mortas de fome e sono, aceitamos. Nesta fila fomos muito mal atendidos. Haviam 3 funcionários mas apenas 2 atendiam ao público (a terceira lixava as unhas). Entramos na fila como qualquer outro, mesmo carregando criança de colo no colo, e apesar disso várias vezes outros funcionários da TAM furaram a fila com outros passageiros (que não eram deficientes, nem idosos, nem tinham crianças de colo), passando com elas na nossa frente e dos outros que estavam na frente da minha família. Só depois de começarmos a reclamar é que fomos atendidos, de muita má vontade. Procuramos mas não encontramos ninguém para quem pudéssemos reclamar (já eram 21:00h). Depois disso foi só passar pela segurança e pela policia federal. Nessa parte nós tivemos fila preferencial e fomos bem atendidos. A segurança, inclusive, foi bastante "light" com as papinhas e mamadeiras com leite em pó (sem líquido, só o pó) que eu levei. Não pediram para ver nada mesmo eu anunciando que levava estas coisas (tinha treinado duzentas vezes em ingles e portugues e estava doido para por a prova a organização da mochila). Só pediram para eu abrir a mochila depois que ela passou no raio-X pq acho que só aí perceberam que eu carregava mamadeiras (mesmo eu tendo avisado antes). Mas foi só mostrar que continham apenas leite em pó que deu tudo certo. Detalhe: as mesmas pessoas da TAM que, por telefone, nos garantiram que os nossos lugares estavam juntos e o berço já estava pago também nos informaram (erroneamente!) que era terminantemente proibido papinhas e leite em pó! Ou seja: na dúvida consulte o site do Mochileiros e o Google, nunca a TAM !!!!!! As 12 horas de vôo São Paulo-Frankfurt foram muito mais tranquilas do que eu imaginava. O pequeno deu um certo chilique logo após a decolagem, que nós classificamos como sono+possível dor de ouvido pela alteração de pressão da decolagem (erramos o "timing" da mamadeira, que acabou enquanto o avião taxiava e, sem deglutir, o pequeno deve ter tido mais dificuldades pra equalizar a pressão). Depois disso, graças a uma combinação de algumas gotas de Dramin + poucos "ml" de Cobavital, os dois dormiram umas 9 horas (normalmente, em casa, eles dormem 10 horas seguidas) direto e eu e minha esposa pudemos descansar... Lembram do berço? Aquele que nós pagamos extra para acomodar meu filho de 14 meses? Pois é: na "hora H" as comissárias disseram que ele era grande demais para o maldito berço e que não poderiam acomodá-lo desta maneira! Interessante que no momento de pagar pelo berço eu respondi as mesmas perguntas (peso e altura) sobre o meu menino e disseram que estava tudo certo. Fizeram uma nota para eu receber devolta o dinheiro que paguei pelo berço (R$200,00) e, depois do chilique da decolagem, acomodaram o pequeno em uma outra fileira de 3 lugares. Esta nota, no final da viagem, quando voltamos para o Brasil, eu apresentei na "loja" da TAM em Cumbica e me garantiram que o dinheiro estará na minha conta dentro de 40 dias. Ainda faltam 30 dias para término do prazo, mas alguém arrisca um palpite sobre o que vai acontecer com este dinheiro?
  4. E aí, Elder, tudo certo? Conseguiu sanar sua dúvida? Esse site aqui tem algumas sugestões de excursões manhã e tarde para Stonehenge e mais alguns outros passeios (normalmente Bath e Windsor). http://www.londontoolkit.com/whattodo/stonehenge_tours.htm Se não me engano o preço médio é de 40 libras por adulto. Estou tentando fazer o percurso Londres - Bath - Stonehenge - Londres por conta própria, para economizar tempo pois estarei viajando com 2 crianças, mas até agora não tive sucesso em encurtar o tempo de viagem. Acho que vou judiar demais dos meninos se deixá-los presos em um ônibus o dia todo... Ainda estou procurando a melhor solução!
  5. Boa noite, Nicholas! Sou novo no fórum mas ando pesquisando bastante sobre vistos na Inglaterra e Reino Unido pois planejo levar a família para passear por lá neste final de ano. Pelo que pesquisei, se sua permanência for menor que 6 meses e vc tiver como provar que vai embora e que tem grana para bancar seus dias por lá sem ter que trabalhar eles te dão o visto de turista na hora! Dê uma olhada nestes sites para ter certeza: http://www.ukvisas.gov.uk/en/howtoapply/infs/inf2visitors http://www.migrationexpert.co.uk/visa_uk/ Neste segundo site, na coluna da esquerda, tem um "teste" (UK Visa Eligibility Accessment ou algo bem parecido) que vc pode fazer para confirmar. Espero ter ajudado.
  6. ROTEIRO A viagem terá um tempo bastante curto, infelizmente: apenas 10 dias. Mas como é nossa primeira saída do país com as crianças, acho que está de bom tamanho. Saímos no dia 01/12/2011 e devemos retornar no dia 11/12/2011. O primeiro dia será o mais difícil, na minha opinião: sairemos de São José do Rio Preto para São Paulo. O vôo é curto (1 hora) mas chegaremos em Congonhas no final da tarde e teremos que etar em Guarulhos até às 21:00h pois o vôo São Paulo - Frankfurt parte às 23:45h. Vamos de TAM. Em Frankfurt trocamos para Lufthansa para o trecho Frankfurt - Dublin. Do aeroporto de São José do Rio Preto até o aeroporto de Dublin serão mais de 24 horas... Dublin Como chegaremos em Dublin dia 02/12/2011 à noite, os passeios terão que esperar até o dia seguinte. Ainda não temos hotel reservado (estamos procurando algum hotel "family friendly" próximo ao Saint Stephen's Green onde se concentram a maior parte dos passeios que desejamos fazer) e isto me deixa um pouco apreensivo. Atrações que temos intenção de fazer: Viking Splash Tour http://www.vikingsplash.ie/ ( uma espécie de city tour em um carro anfíbio da segunda guerra mundial, com guias que vão contando as histórias da época da presença viking na Irlanda. Duração de 01 hora e um passeio bem animado segundo os relatos do site). Dublinia http://www.dublinia.ie/ ( um tipo de mistura entre museu e teatro, onde atores vestidos a caráter encenam passagens do cotidiano da Dublin medieval. O meu filho mais velho está na fase de gostar de cavaleiros, vikings e dragões, então espero que ele aproveite). Também estão na nossa mira o Zoológico e o National Museum of Ireland mas apenas se as crianças estiverem de extremo bom humor. E, além disso, nesta parte da viagem a idéia é passar um tempo com o meu irmão que mora lá... Edimburgo Dia 05/12/2011 sairemos de avião de Dublin bem cedo e chegaremos a Edimburgo. Poderíamos ter rumado direto para Londres mas decidimos passar um dia na capital da Escócia. Vai ser bem corrido, infelizmente. Entre a chegada no aeroporto Às 07:50h e a saída rumo a Londres, de trem, na Waverley Station, teremos pouco mais de 14 horas para andar por Edimburgo e ter uma idéia de como é a cidade. Como estamos com os meninos não vamos ficar correndo atrás de edifícios como o do Parlamento nem o Palácio de Holyroodhouse (residência escocesa da família real britânica). Vamos nos concentrar no castelo e no "parquinho" que fica aos seus pés. Às 23:45h deixamos Edimburgo em um trem chamado Caledonian Sleeper, da ScotRail, rumo a Londres. É um trem leito com cabines conjugadas para famílias e que tem acomodações para crianças pequenas. O trajeto dura em torno de 6 horas mas vc pode ficar no trem até 1 hora depois da chegada, caso a preguiça seja grande. Londres A partir de 06/12/2011 estaremos em Londres. Aqui, sim, a quantidade de atrações para as crianças é inesgotável! Como vamos chegar cedo, temos inteção de aproveitar bem cada um dos dias, mas sem sobrecarregar as crianças (principalmente o mais novo). A idéia é fazer todo o deslocamento por Londres de metrô, com o auxílio de um Oyster Card. Crianças de até 12 anos não pagam passagem se acompanhadas de adulto pagante (até 4 crianças por adulto pagante). Primeiro dia: Hyde Park + Natural History Museum http://www.royalparks.gov.uk/ http://www.nhm.ac.uk/ Segundo dia: London Aquarium + London Eye http://www.visitsealife.com/ http://www.londoneye.com/ Terceiro dia: neste dia vamos tentar uma excursão por conta própria para Bath e Stonehenge. Minha esposa é fã da Jane Austen, que morou muito tempo em Bath e lá escreveu algumas das suas obras mais consagradas. Na casa onde ela viveu hoje existe um museu. A idéia seria fazer Londres-Bath de trem (sai da Euston Station) cedo, pois as astrações em Bath só abrem depois das 09:00h. Passear por Bath pela manhã, ver o museu da Jane Austen e talvez os banhos romanos. À tarde tem um ônibus que sai de Bath e vai para Stonehenge, de uma companhia de turismo pequena chamada Scarper Tours. Aí fica a dúvida: Bath-Stonehenge de ônibus dura 90minutos. Depois de visitar Stonehenge vamos ter que voltar para Bath e, então, rumar para Londres. Mas Stonehenge fica no meio do caminho entre Bath e Londres, próximo a uma cidade chamada Sallysbury. Estou procurando meios de tentar fazer Bath-Stonehenge, Stonehenge-Sallysbury e depois Sallysbury-Londres. Se eu conseguir economizo 1 hora de viagem na volta. http://www.scarpertours.com/scarper-tours.php http://www.jane-austens-house-museum.org.uk/ Quarto dia: British Museum pela manhã, com direito a uma visita a Hamleys, a maior loja de brinquedos do mundo. Deixamos o Zoológico de Londres para a tarde, quando alimentam os animais. http://www.britishmuseum.org/ Quinto dia: Enfrentaremos um vôo direto da TAM Londres-São Paulo somnte às 20:00h, então cabe mais alum passeio neste dia. Se alguém tiver alguma sugestão eu gostaria muito de ouvir. Qualquer sugestão e/ou crítica seria muito apreciada!
  7. Salve Mochileiros, Mochileiras e "Malinhas"! Há alguns meses venho acompanhando de perto o fórum Mochileiros, e aprendendo muito (MUITO mesmo!) só de ler as experiências que a galera já teve e as discussões sobre os mais diversos tópicos. Foi aqui, por exemplo, que aprendi sobre os segredos de se vestir em camadas para se proteger do frio, o que provavelmente salvará a pele dos meus meninos nessa empreitada que eu e minha esposa decidimos encarar. Também aprendi demais lendo os relatos de quem já foi para Irlanda, Escócia e Inglaterra (e outros muitos assuntos) sempre aqui no fórum. Decidi, então, escrever este relato para tentar dar algum "feedback" para quem, como eu, um dia precisou de informações. Não que eu seja uma autoridade no assunto (muito pelo contrário) mas a beleza desse fórum é que sempre aparece alguém com uma informação útil e/ou atualizada e mesmo um mero relato de viagem de um iniciante como eu pode servir para quem estiver garimpando informações pela internet... A "desculpa" para esta viagem surgiu quando meu irmão se mudou para a Irlanda, no começo do ano. Se eu e minha esposa tivéssemos decidido deixar os meninos na casa dos avós eu provavelmente nem teria tomado conhecimento deste fórum. Fizemos isso com o mais velho há algunas anos atrás, quando visitamos o Egito. Como agora ele tem 5 anos, pensamos que ele poderia nos acompanhar. Aí achamos que seria injusto deixar o mais novo... Bom, aqui estamos! Se alguém por aí estiver com essa mesma idéia neste exato momento aqui vai um bom meio de começar a pensar seriamente no assunto: O livro não é brilhante mas tem muitas idéias de destinos bacanas para as mais variadas faixas etárias, no mundo todo, além de dar algumas dicas de como entreter a molecada.
×
×
  • Criar Novo...