Ir para conteúdo

heitor171

Membros
  • Total de itens

    6
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre heitor171

  • Data de Nascimento 30-04-1989

Bio

  • Ocupação
    Sou Policial Militar de MG.
  1. Curioso mesmo esse problema do "estralo" na susp. dianteira. Ainda mais por já terem desmontado toda a suspensão e não encontrar nada. O que eu chutaria ser a causa do problema seria alguma coisa haver com a/as molas, pois por apresentar barulho mesmo com ela parada, nos indica que possa ser algo que esteja sob pressão mecânica (da mola), ou por estar mal alojada, mal encaixada...sei la... Eu não entendi bem a questão das pastilhas de calço. Seria o batente da borboleta de aceleração? Quanto às dicas para viagens, eu não sou o melhor para fazer isso por aki, mas o pouco de vivência que tenho me permite lhe passar alguma coisa. No meu caso, devido à alta estatura (não que eu seja gigante, mas tendo em vista À ergonomia planejada para nossas motos), eu sempre ajusto a inclinação da pedaleira do freio (traseiro), bem como da alavanca de marcha. Com o tempo, se não adequadas, cança a musculatura dos tornozelos. Outra dica que acho válida, é a fixação de um "mata cachorro" com uma pedaleira embutida, ou um mero Slider mais saliente que é colocado em uma posição mais embaixo, que dá pra quebrar o galho pra descançar a perna em outra posição. No geral, quanto a minha XRE, pelo fato de ter um ótimo torque, bem como um consumo viável ( 28 a 30 km/l no meu caso) e por fim aliado ao conforto e frenagem excelentes, mesmo passando por uma experiência ruin de defeito, eu não me arrependo. Mas sou sincero em afirmar que tenho certo "trauma" que me faz ter certo medo para encarar algum destino inóspito e ter a bomba de combustivel queimada novamente! Abraços! Heitor Vieira
  2. Bom galera, como acontece com muitos por aqui, comigo não foi diferente: Fiquei um tempo meio afastado da Net. Acabou que optei pela XRE, tendo consideração a alguns detalhes e mais ainda a opção pelo ABS. De tudo o que foi relatado até então, concordo que os freios, bem como o conforto inferior e a falta de uma traseira mais completa (com pre-disposição para colocar baú) da Tenere pesaram bastante contra. O que digo que é bastante relevante nela é o seu consumo ( invejável), e o guidom que não vibra tanto como o da XRE (Devido aos coxins do guidom, que a xre não tem). Na XRE tem uma coisa que me incentivou também na escolha: o seu pedal de freio traseiro permite fazer mais regulagem do que o da Tenere, fazendo com que o pedal fique mais para baixo, melhorando o posicionamento do pé ao frear, pois força menos o tornozelo ( Devido a minha estatura alta). Como ja é sabido por todos, realmente o tal "boato" e a tal da reincidência de problemas mecânicos não me deixou de fora: aos 3500 Km minha bomba de combustível queimou. Foram "apenas" 25 dias de espera pela moto na garantia. Depois disso, ao sondar e pesquisar um pouco, aconselho levar uma bomba reserva ao fazer uma viajem mais extrema, tndo em vista que é fácil proceder com a sua substituição. E por falar nisso, os próprios técnicos da Honda me aconselharam dar umas "pancadinhas" com qualquer ferramenta na bomba quando ela parar de funcionar, pois existe uma certa probabilidade dela estar apenas emperrada. Segundo eles, esse foi o motivo do atraso no conserto da minha XRE, pois até então a bomba só emperrava e não queimava, e que por fim, "simplesmente" para não me trazer mais transtornos, resolveram trocá-la! Obviamente, mesmo que ela estivesse emperrada e tenha voltado a funcionar, a tal da confiança vai embora mesmo! Por isso que aconselho ter sempre uma bomba reserva. Acaba que este é o preço que pagamos por optar pela XRE. Em relação aos vazamentos da XRE, segundo a Honda, o tal Silicone na junta do cabeçote resolveu o problema, pois agora eles já o aplicam na montagem do cabeçote. Pelo menos com a minha ainda não apresentou vazamento nos seus 15.000Km aprox. O que realmente tem vazado óleo é entre os conduítes do óleo e a carcaça do motor/caixa. Ainda bem que não escorre e perde-se muito óleo, apenas "meleja". Mesmo dando um aperto a mais não se resolve esse problema. No mais, espero ter contribuído com as informações. Grande abraço!
  3. Olha, essa questão de se tirar como base o histórico de defeitos, realmente é muito válida!!! Vou fazer uma pesqeuisa quanto a isso em algumas possíveis fontes confiáveis, e na oportunidade posto aki o que chegar em conclusão!! Aquele abraço chinaf, seu post foi de grande valia!!!
  4. Olá galera! Sou novo aki, e pelo que pesquisei não deparei com nenhum tópico a respeito dessa nova geração de trail's. Sempre tive vontade de planejar viajens de moto, e agora quero colocar em prática, e para tal já é certo que pretendo adquirir uma dessas duas. Para tanto, gostaria de saber a opinião da galera sobre essas duas rivais, será de grande importância para mim, como problemas frequentes, media de consumo, etc. A princípio, tudo leva a crer que uma moto com uma autonomia maior (tanque de 16 L), e uma melhor iluminação ( dois faróis de 55W) é o ponto de partida para se levar em conta, como é o caso da Tenere 250. Porém, levando em conta a aceitação de mercado, preço de manutenção, pouco mais de potência (visto que por ter apenas 50cc a mais, obtém-se mais potencia e pouca diferença de consumo) e ja vir com um suporte para bauletos, como é o caso da XRE 300, deixa essa disputa mais acirrada. No caso é melhor desconsiderar a XRE com ABS por não ter "muita" disparidades de preços......não vem ao caso neste tópico. No mais agradeço a galera ai!!...abraços.
×
×
  • Criar Novo...