Ir para conteúdo

isaac.moreira

Membros
  • Total de itens

    14
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Olá quel.teixeira que bom que está gostando. Olha achei todos bem tranquilos. Acho que o mais pesadinho seria o da laguna 69 (que não fizemos por desatenção minha) e o do glaciar. Pelo que lí na época o da laguna é o que o povo diz que é o que seria mais pesadinho. Bom é claro que fiz os passeios do modo mais turístico até pelo tempo que tinha agora se você for preferir trakking e acampando é melhor pesquisar mais. Valeu!
  2. LA PAZ 19/04 - 24/04 Chegamos em La Paz umas umas 22:30h. Aí foi foda!!! Um frio danado e como o planejamento foi corrido não consegui pesquisar um lugar legalzinho para ficarmos. Resultado ficamos em 3 lugares diferentes. A primeira noite foi a pior. Tive que pegar um táxi e ir até um lugar bem ruim perto da Plaza Murillo por (40 bol cada). Mas como era só para tomar um banho e dormir um pouco tava valendo. No dia seguinte partimos tentar achar outro. Depois de rodar bastante com as mocihlas acabamos ficando no Loki, 180 bol sem TV, a net uma bosta e sem café, num rolou também. Lá é bem
  3. PUNO 17/04 Chegamos em Puno as 4:30h. Tomamos um café na parte de cima do terminal (s/ 10 cada) e fechamos o passeio até as Islas Uros mais a passagem para Copacabana por s/ 80. O terminal é bem perto do cais de onde saem os barcos para os passeios no Titicaca. Pode-se ir caminhando (20 min) e fechar lá mesmo. Deixamos as mochilas no guichê da empresa de ônibus e uma van nos levou até o cais do porto. Para variar um pouco nosso barco não funcionou e tivemos que trocar de embarcação! Kkk só acontecem com agente mesmo! O passeio é legal mas dispensável também para quem tem pouco tempo. Você
  4. CUZCO 12 – 16/04 A viagem durou exatas 20h e apesar da duração foi bem confortável. A melhor que fizemos. No terminal de Cuzco uma senhoria nos abordou e ofereceu um quarto matrimonial por s/ 80. Como era perto do Pariwana fomos lá conferir. Pegamos um táxi s/ 5 e até achamos o lugar razoável – Gran Hotel Machu Pichu. Deixamos as mochilas lá, demos mais uma volta e achamos outro bem mais simples por s/ 60. Quando voltamos demos aquela chorada e ficamos no Gran por s/ 60 =b. Almoçamos num restaurante por s/ 12 cada na calle Marques ou Santa Clara. Saímos para procurar uma agencia e fecham
  5. LIMA 10 – 11/04 Chegamos em Lima e andamos umas 6 quadras até a Av. Arequipa (o cara do terminal da Cruz Del Surtinha dito que eram 3 ). Pegamos um busão e chegamos umas 7 horas da manhã no Pariwana . Deixamos as mochilas no loker e fomos para cobertura tomar café para depois conhecer a região do Barranco. Na saída do Hostel passei o dedo na aliança como de costume e... Fu... Cadê ela? Perder a aliança a segunda vez ninguém merece . Revirei a mochila, os bolsos dos casacos e nada. Fiquei chateado pra caramba mas fomos pro passeio. Depois de uma perdida básica chegamos no Barranco mas o
  6. HUARAZ 07 – 09/04 Chegamos em Huaraz e na verdade o ônibus nos deixa no terminal da empresa que fica um pouco afastado do centro (20 min a pé). O câmbio em Huaraz foi o mais vantajoso que achei assim como Cuzco. Ficamos num muquifo bem ruim na calle Pomabamba por s/ 30 a noite num quarto matrimonial. O lugar era bem ruim e tivemos até que acender um incenso para renovar o ar do local ãã2::'> . Inicialmente Huaraz não estava no roteiro mas resolvemos incluir depois que li um pouco sobre a Cordilheira Blanca. O lugar é simplesmente FUDERAÇO! Pena que o tempo não estava ajudando e só conse
  7. LIMA 04 - 06/04 A viagem até lima durou umas 5h. O busão parava em tudo que era lugar. Do terminal descemos até a Av. Arequipa e lá pegamos um busão (que pode ser o 301/2/3 por s/ 1,20) até o Ovalo de Miraflores (Parque Kenedy). Outra opção seria pegar o BRT na Via Expressa Passeo de la República (s/ 2,50) até a estação Ricardo Palma. Essa opção andava bem menos mas só fui saber depois. Inicialmente ficamos no The House Project (s/ 120 quarto matrimonial) mas devido a um cupim monstro que estava devorando o criado mudo e uma boate que ficava literalmente ao lado do nosso quarto, foi imposs
  8. NAZCA – 02/04 Chegamos em Nazca as 6h e os passeios para ver as linhas estavam todos demasiadamente caros (feriadão né)! Acabei fechando um por U$S 110 e o camarada ainda deixou agente usar um quarto lá pra descansar e tomar um banho. No aeroporto tem um guichê de informações turísticas e lá a mocinha me informou que poderíamos ter pego um táxi até o aeroporto (uns s/ 7) e lá pesquisado qual das 7 ou 8 agencia iriamos fazer o voo com valores a partir de U$$ 80. Enquanto esperávamos ficamos vendo um documentário da NatGeo até que chamaram a gente e pra variar fizeram M... e separaram eu e a
  9. ARICA – TACNA – AREQUIPA 30/03 Chegamos em Arica pela manhã e fomos para o outro terminal que fica ao lado. De lá saem os ônibus para o Tacna no Peru. Como o ônibus já havia saído pegamos o taxi mesmo. Foi 3000 pesos p/ cada. Quando estávamos na alfandega peruana os agentes confiscara o celular de uma moça que estava conosco no taxi. A taxista ficou P da vida e voltou lá pra bater boca, e não é que ela conseguiu o celular da mulher de volta! Em Tacna a taxista nos deixou num terminal de busão onde troquei um resto de pesos que tinha que foi o suficiente para pagarmos as passagens para A
  10. SAN PEDRO DO ATACAMA (SPA) 27 – 29/03 Na aduana chilena dei um mole e esqueci de jogar fora umas mexericas que estavam na mochila. Multa de 100 obamas!!! O cara ficou me trolando e depois de conversa vai e vem me deu outro formulário para preencher. E o que eu fiz? Prenchi errado de novo! Kkk Ele riu pra caramba e me deu o bloco inteiro. Na terceira vez eu acertei e fomos pra vilazinha. E que vilazinha cara pra burro! Caraca acho que é mais caro que o Rio! Rodamos para caramba até achar um hostel. Estavam quase todos cheios. Chegamos a fechar um bem legal. Deixamos as mochilas e fomos tr
  11. UYUNI E SALAR 24 – 27/03 Chegamos em Uyuni as 22:30h, um frio da poa e tudo meio fechado, sem mapa nem noção de onde ficavam os hostels. O El Salvador que fica bem próximo do “terminal” tava cobrando 150 bol. Daí fomos para uma que fica na esquina da rua Peru com Arce, bem pertinho ou quase no “terminal” mesmo. O terminal é nada mais do que uma avenida onde os ônibus param e tem umas barraquinhas de comida e passagem. Bom o hostel ou seja lá o que for onde dormimos era bem ruim viu . Pagamos 80 bol num quarto privado sem banho. Foi meio tenso mas tinha água quente e tomada no quarto pelo
  12. POTOSI – 23 A 24/03 Vindos de Sucre chegamos no terminal novo, que é bem bacana, exceto pelo povo gritando os lugares vendendo passagem. Logo na saída tem uma avenida com canteiro central. Do lado onde tem várias barraquinhas você pode pegar o ônibus “F” ou o “150” a 1,50 bol. Descemos no mercado central e fomos andando até o hostel La Casona 190 bol no quarto matrimonial. Nessa hora senti a altitude ficando meio ofegante. Fechamos a visita à mina na agencia Silver tours na calle Quijarro (60 bol cada). Comemos uma pizza gostosinha nas proximidades da agência (não lembro se na Quijarro ou
  13. E aí galera blz? Ano passado minha esposa e eu fazíamos trinta anos e resolvemos, no final de janeiro/15, fazer um mochilão durante nossas férias. Foram 35 dias de muita loucura e lugares que jamais vamos conseguir esquecer. Sejam pelos perrengues ou pelas paisagens fantásticas fato é que ficaram muitas histórias para contar dessas férias! Hoje completa um ano que voltamos e resolvi tomar vergonha e enviar o relato... Como o tempo para planejar a viagem foi hiper reduzido, o Mochileiros foi sem dúvidas nossa fonte de informações e graças a eles os perrengues foram bem minimizados. Gastamo
×
×
  • Criar Novo...