Ir para conteúdo

bruna_public

Membros
  • Total de itens

    34
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre bruna_public

  • Data de Nascimento 04-11-1982

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. bruna_public

    Caral

    Oi Pessoal, voltei do Peru na semana passada. Fiz o passeio para Caral por meio do "Viajes Educativos", um projeto do Governo do Peru para divulgar a região. As inscrições são feitas pelo site: http://www.zonacaral.gob.pe/viajes_educativos/index.html (peguei essa dica aqui no fórum). Só tem um porém: essas excursões só acontecem sábado e domingo. Então o que eu fiz foi planejar minha viagem para que eu estivesse no fim de semana em Lima. O valor é de 90 SOLES. (com transporte, guia e almoço incluso) Achei o custo x benefício muito bom, o passeio é um pouco cansativo, leva o dia todo, e eles sempre levam em algum outro sítio arqueológico complementar (conhecemos Aspero). O pagamento deve ser feito antecipado (uma semana antes eles mandam e-mail avisando). No caso como somos estrangeiros o jeito é fazer um depósito internacional (ou tente negociar outra forma, mas cartão de crédito não dá). Sei que o BB disponibiliza este serviço, ou, se vc estiver na sexta em Lima, pode tentar pagar pessoalmente no escritório deles, ou fazer o depósito lá. O lugar é bem interessante, vale a pena. Abraços.
  2. Oi gabrielacp, tudo bem? Ainda uma dúvida sobre seu passeio a Caral, não entendi bem. Vc contratou uma agencia, mas essa empresa de onibus que vcs usaram era exclusiva da agência(direto), ou o onibus circular normal? O valor de US120,00 foi por pessoa? Muito obrigada!
  3. E se alguém passar mal, de verdade, na trilha? Tem algum tipo de resgate ou socorro?? rsrsr. É porque eu ja pensei em fazer, mas eu tenho mto medo de passar mal, subindo qualquer morro ao nível do mar eu fico sem ar...acho q eu não aguentaria tanta altitude. Até me encorajei um pouco agora , já que vc comentou que era sedentária, eu tb sou. Adorei o relato... Obrigada!
  4. bruna_public

    Maceió

    Obrigadaa Naomi!! Vou ver se consigo fazer este esquema, seria uma boa. Ai já estou em Maceió no dia seguinte para mergulhar na Pajuçara!! Abraços
  5. bruna_public

    Maceió

    Oi Pessoal, vou para Maceio em outubro. Vamos chegar no aeroporto a noite e pretendemos ir direto para o Francês. Vi que tem um táxi por R$88,00, devemos utilizar esta opção. Vamos ficar lá 3 noites. Em um dos dias gostaríamos de ir ao Gunga, mas como estaremos sem carro, alguém sabe se la também tem agencias locais que fazem o transporte, ou dicas de como ir da Praia do Francês ao Gunga? Não encontrei informações sobre ônibus. Nossa ideia é voltar para Maceió por meio de algum passeio, que saia do Francês para o mergulho em Pajuçara. Se alguém já tiver feito feito algo parecido e puder nos passar informações agradeço! abs,
  6. Bom pessoal, este é meu terceiro relato para o mochileiros em agradecimento a tantos outros dos quais peguei dicas e informações! Tentei detalhar, principalmente os pontos em que fiquei com dúvida antes da viagem, mas sem fazer algo muito cansativo. Boa leitura, e dúvidas me perguntem! Considerações gerais: Peguei 10 dias de férias em março, e aproveitando os fins de semana foram 12 dias passando por Ilheus, Itacaré, Barra Grande, Morro de São Paulo e Salvador. Como escolhemos um destino com piscinas naturais, antes de fechar o dia da viagem consultamos as tábuas marés (Luas cheia ou nova). Também é bom estuda-las para montar o melhor roteiro, pois cada dia a maré boa para mergulho tem um horário diferente. (Até 0,4 é uma maré legal para mergulho com snorkel) O Planejamento dos deslocamentos foi importante para economizar tempo, e não perder nenhum dia de piscinas. Fomos depois da alta temporada, em março, ainda longe do “inverno” mas sabendo que o tempo poderia ser um pouco mais instável. (pegamos chuva em 3 manhãs, e tempo nublado, principalmente de manhã, depois o sol aparecia) Roteiro resumido DIA 1 – (CHEGADA) ILHEUS / ITACARÉ DIA 2 – ITACARÉ DIA 3 – ITACARÉ DIA 4 – ITACARÉ DIA 5 – ITACARÉ / BARRA GRANDE DIA 6 – BARRA GRANDE DIA 7 – BARRA GRANDE / MORRO SP DIA 8 – MORRO SP DIA 9 – MORRO SP DIA 10 – MORRO SP / SALVADOR DIA 11 - SALVADOR DIA 12 – SALVADOR (RETORNO) Abaixo descreverei o que fizemos em cada dia, dando destaque aos deslocamentos e pousadas. Os valores das comidas são aproximados, pois já não lembro bem. DIA 1 - FLORIANÓPOLIS/ILHEUS/ITACARÉ Cheguei em Ilhéus próximo das 16h. Meu namorado já estava me esperando, pois partimos de cidades diferentes. Como Ilhéus não era nosso ponto de interesse, demos apenas uma passadinha nos cartões postais da cidade: Vesúvio e Bataclan. Foi assim: Pegamos um Taxi do aeroporto até a Rodoviária. Lá deixamos as malas no guarda-volumes, retornamos ao táxi que ficou nos aguardando e descemos no centro de Ilhéus. De lá fomos a pé aos dois lugares , que eram bem próximos. Comemos quibe, tiramos algumas fotos, e em aprox.. 1h30 estávamos de volta a rodoviária. Já estava anoitecendo, partimos em direção a Itacaré. Chegamos em Itacaré à noite, decidimos pegar um táxi (R$15,00) para ir a Pousada, pois já estava escuro, com malas... Depois passeamos pelo centrinho, tinha um bom movimento , nos outros dias a “noite” estaria mais deserta. Deslocamento Ilheus / Itacaré Ônibus - Viação Rota Duração: +- 1h30 (pinga pinga) Valor R$ 7,00 Obs: A viação Cidade do Sol também faz o trajeto, você pode pesquisar os horários antecipadamente nos sites das empresas Pousada: Casa da Praia Flat - http://www.casadapraiaflat.com.br/ Valor da diária (casal) R$ 75 (negociado) Sem café da manhã, tem uma cozinha com geladeira, pia, fogão, e tem ar condicionado. O apartamento tinha uma escada meio perigosa para o local onde ficava a cama. Achei a localização boa, era perto do centrinho mas não tinha barulho (O centrinho é pequeno então achei tudo perto, menos as praias). DIA 2 – ITACARÉ - TRILHA 4 PRAIAS. Em Itacaré as praias no entorno não são tão legais. As mais famosas ficam a uma certa distância. É preciso de carro/ônibus ou dar uma boa caminhada. No primeiro dia inteiro em Itacaré fizemos a trilha das 4 praias: Engenhoca, Havaizinho, Gamboa e Itacarezinho. Para chegar na entrada da trilha pegamos um ônibus na rodoviária (Direção Ilhéus - R$3,50) e pedimos para o motorista parar na entrada da trilha das 4 praias. Na hora de comprar o bilhete, avise que você só vai até lá, se não te cobram o valor cheio. O ônibus sai de hora em hora, (se não me engano hora cheia) . É bom se informar antes para não perder (nós quase perdemos) . A trilha é bem tranquila, não é cansativa. Na volta, se você for até Itacarezinho, tem uma ladeira pra subir (cansei) . Ela sai na rodovia, onde esperamos o ônibus para retornar. A noite comemos uma Tapioca muito boa na Tapiocaria bem Bahia, com carne seca e queijo coalho. No fim da rua (ou início depende onde vc está - +- R$ 12,00 cada) DIA 3 – ITACARÉ - TRILHA PRAINHA / SAO JOSE Ouvimos falar que estavam acontecendo assaltos nesta trilha, é mais seguro ir com um guia, ainda mais que estávamos apenas em 2. Ele cobrou R$30,00 p/ pessoa. Talvez em um grupo maior você consiga negociar. Esta é a trilha mais longa, aprox. 50 minutos. Fomos a pé da pousada até a entrada da trilha (é só seguir as placas). Embora seja demorada, não achei a trilha pesada, pois não tinham muitas subidas. A praia estava bem deserta, é bonita, mas achei parecida com as praias do Sul, boa para surfistas, com bastante ondas. O guia ainda nos levou até a Praia de São Jose, tem que passar por dentro de um condomínio/resort. A única barraca da Prainha só tinha agua de coco e cocada. Não sei na alta temporada, mas é bom ir preparado. O guia nos salvou com um pacote de bolacha =). Chegando na Vila, já no fim da tarde, fomos almoçar. Foi uma das melhores refeições da viagem: Camarão no Coco verde, com arroz de manga e farofa de banana. Vale a pena – Cabana Ariramba (+- R$ 65,00 serve 2) DIA 4 – ITACARÉ - TRILHA JERIBUCAÇU No último dia em Itacaré fomos até esta praia, que também é bastante famosa. Para chegar: pegamos um taxi, bem negociado, por R$50,00 (leva e busca). O problema dessa trilha é que o ônibus deixa na rodovia, e da rodovia tem mais uns 5 km, eu acho, de estrada de chão. Então se não estiver a fim de uma boa caminhada, vá de carro ou táxi. A ida é fácil: Descida, o problema é a volta.... (no meu caso foram várias paradas para recuperar o ar!) O jeito é ir devagarzinho. Combinamos um horário com o taxista para nos buscar na volta. A praia também estava bem deserta, tinham algumas barracas oferecendo bebidas e peixe assado para o almoço. Já deixamos o nosso reservado na barraca do Roque( Uma Cavala– R$50,00 com acompanhamento – o valor depende do tamanho do peixe). No começo achei a praia bem normal, era bonita, deserta, mas nada muito diferente. A surpresa veio com a subida da maré: o rio que tinha um fio de água se transformou numa lagoa. O visual fica bem bonito, e é gostoso de nadar, até porque a praia é meio perigosa. Na volta, pedimos para o taxista nos levar na casa da Tapioca. Muito bom, e o preço melhor do que na Vila. Acho q era R$ 6,00 cada tapioca, comi uma de carne seca muito boa! A noite fomos no Forró do Mar e Mel. DIA 5 - ITACARÉ / BARRA GRANDE – MERGULHO TAIPUS DE FORA Em Itacaré existem váaarias agências de turismo que oferecem passeio. Um dos mais famosos é o de Taipus de Fora. Porém, eu já havia pesquisado sobre o lugar e achei que seria legal ficar algumas noites por lá. O problema estava no deslocamento, pois para não perder 1 dia de piscinas naturais (a maré seria as 10h), precisaríamos sair de Itacaré 5h da manhã, pegar um ônibus p/ Camamu, depois uma lancha, e por último uma jardineira. A outra opção seria ir por uma estrada de terra, que leva diretamente ao local do mergulho. Mas para isso precisaríamos estar com um veículo 4x4 (tem quem se aventure com um carro normal, mas não pode ter chovido). A solução que encontramos foi comprar o passeio – um bate e volta de Land Rover, e ficar por lá. Pagamos R$ 60,00 pela carona (não teve negociação, pois mesmo que não fossemos voltar, eles não tinham como colocar alguém no lugar). Mas depois fazendo as contas seria +- o mesmo valor do troca-troca (ônibus, lancha, jardineira). As 7h30 a Land Rover parou na pousada para nos buscar com as Malas. Mais um casal estava fazendo o mesmo. O trajeto demorou aprox. 2h, chacoalha bastante, é um pouco desconfortável para quem vai na traseira (tem uns 10 cm de teto), mas a paisagem é legal. Chegamos lá bem na hora ideal para o mergulho! Pegamos a maré de 0,1. Ainda assim precisamos usar colete, pois a região era funda. A área dos corais é bem grande, não conseguimos ver tudo antes de a maré começar a encher ( a maré dura em torno de 1h). Obs: As malas ficaram no restaurante enquanto ficamos no passeio. Tem duas barracas grandes lá ficamos no Buda Beach. No meio da tarde, pegamos uma Jardineira para ir a Vila de Barra Grande. (A jardineira é o “ônibus”local). Na baixa temporada tem menos horários, mas sempre tem um taxista oferecendo serviços tb. O trajeto de jardineira levou aprox. 30 min. (R$ 10) Deslocamento Itacaré/Barra Grande Land Rover – Branca de Neve (passeio – Ida) R$ 60,00 2h Obs: O motorista – Pepe - era uma figura. Chacoalha mas vale a experiência! Pousada: Pérola do mar - http://www.peroladomar.net/POUSADA/pousada.html Valor da diária (casal) R$ 90 Obs: Com café da manhã, ar condicionado, ótima pousada, quarto bem confortável, novinho. Perto do centrinho e do trapiche. Único porém: a persiana do nosso quarto era meio transparente, então tinha despertador solar as 6h da manhã. DIA 6 – BARRA GRANDE – PASSEIO 4 ILHAS No dia seguinte fizemos o passeio de barco para as 4 ilhas. O passeio sai do trapiche, e também tem várias agencias que oferecem. O valor foi R$ 25,00. Não achei esse passeio grandes coisas. A grande atração é a ilha da pedra furada, que rende umas fotos legais, as outras achei bem sem graça. Neste dia também alugamos um quadriciclo. Como era baixa temporada conseguimos uma boa negociação – diretamente com o Ribeiro (praticamente todos que perguntamos alugavam os quadriciclos dele – 73 3258-6433). Então negociamos para pegar na volta do passeio, e devolver logo depois do almoço no dia seguinte. (Pois iriamos embora a tarde). Valor$ 80,00. (Em Taipus nos ofereceram R$ 50,00 por 1 hora.....). Na alta temporada talvez seja mais difícil, por causa da procura. Então, de posse de nosso quadriciclo fomos até a ponta do Mutá ver o por do sol. Como tínhamos lido que podia ser meio perigoso cair de quadriciclo fomos bem devagarzinho... não tivemos nenhum problema. Mas é mais fácil para quem sabe andar de moto. No nosso caso nenhum dos dois sabia, então fizemos um cursinho básico com o Ribeiro de 5 minutos, e fomos embora! O dia estava meio nublado, não deu para ver o por do sol completo, mas valeu o passeio. A noite jantamos no restaurante da Dona Ana – moqueca de Badejo (R$ 80). Muito boa, mas o acompanhamento poderia ser mais bem servido... DIA 7 – ITACARÉ / MORRO SP - MERGULHO EM TAIPUS (2) / PASSEIO QUADRICICLO Com o quadriciclo a ideia era aproveitar ao máximo nossa última manhã em Barra Grande. Foi bem corrido mas da pra fazer (Ainda tivemos o imprevisto de amanhecer chovendo então saímos da pousada eram quase 10h da manhã). Primeiro fomos a Taipus para mais um mergulho! Ficamos la 1h. Continuamos de quadriciclo pela trilha que leva até a lagoa azul e lagoa do Cassange, que foi nosso ponto final. Mas o mais legal do passeio é andar de quadriciclo mesmo, a paisagem da praia sempre por perto... Alguns trechos eram meio complicados, ir de carro não é aconselhável, tinha um atolado no meio do caminho. De quadriciclo é só não acelerar muito, que vc não tomba. Voltamos para a pousada só a tempo de fechar as malas, sair correndo e começar a jornada com destino a Morro. Deslocamento Barra Grande / Morro SP Trecho 1 - Lancha rápida: Princesinha (14h) R$: 25,00 30 minutos Obs: Saída do píer em Barra Grande (14h) com destino a Camamu. Tem vários horários por dia (não recordo se de hora em hora), mas caímos na conversa dessa agência local, que disse ser a única que fazia o transporte. Mentira! Tinham várias outras, cada uma tem um horário, achei meio picaretagem da parte de deles... Enfim fechamos com eles no dia anterior (mas acho q seria tranquilo ter comprado na hora). Trecho 2 - Onibus – Viação Cidade do sol (15h) R$10,00 2 horas obs: Em Camamu, procuramos a bilheteria da Cidade do Sol. Compramos o bilhete das 15h em direção a Valença. Trecho 3 - Lancha rápida (17h) R$ 17,00 30 minutos As 17h chegamos na rodoviária, entramos rapidamente em um taxi até o Cais do Centro, e demos sorte de ter uma lancha ainda no cais. Embarcamos, e meia hora depois estávamos em Morro. Pelo que pesquisei a última sai as 18h, mas já ouvi gente falando que conseguiu depois. Enfim não consegui confirmar essa informação. Depois dessa maratona finalmente chegamos, já estava escurecendo. Dispensamos os carregadores de mala (mas para quem quiser eles transportam as bagagens em carrinhos de mão). Nossa pousada ficava na terceira praia, uma caminhada tranquila (Só o morrinho da entrada é meio íngreme). Nessa caminhada já deu para sentir o clima do local, bem mais agitado, muitos restaurantes, lojas e bem mais movimentado. Eu gostei. A noite tem várias barracas que vendem drinks. Fomos a um restaurante na segunda praia encontrar com alguns amigos que estavam lá. Pousada: Aradhia - http://www.pousadaaradhia.com.br/ Valor diária (casal): R$ 80,00 (cada parte da pousada tem um dono diferente negociamos direto com o proprietário - Allan) Obs: A pousada era bem simples. Os quartos mais antigos, mas já fomos preparados, pois lemos comentários sobre o lugar. Algumas pessoas tinham reclamado sobre o cheiro/ cor da água... não vi problema. Talvez já tenham resolvido. Mesmo sendo simples, era na beira da praia, então acho q pelo valor valeu a pena. Pelo que vi ou as pousadas eram bem sofisticadas e caras, ou bem simples e menos caras. Somente o Café da manhã deixou a desejar. DIA 8 – MORRO SAO PAULO – PASSEIO BOIPEBA. Este era o último dia de maré boa para o passeio. Então era ir naquele dia ou só na próxima vez... E novamente o tempo resolver dificultar os planos. Amanheceu chovendo e com vento muito forte. O pessoal das agências suspendeu a saída dos barcos, para ver se o tempo melhorava. A chuva parou ,o vento diminuiu e resolveram liberar o passeio. La fomos nós. O tempo tinha melhorado, mas o mar ainda estava meio revolto. Não sei se é sempre assim, mas nossa lancha foi com bastante emoção! Ela dava saltos altos e batia duro na água, ficamos bem na ponta, então sentíamos ainda mais. Depois que me acostumei com o frio na barriga até achei legal! São duas paradas para mergulho. Achei pouco tempo em cada uma, poderia ser mais. Após o mergulho, parada para o almoço e o retorno pelo rio. Para finalizar o nosso passeio mais um pouco de emoção: a lancha começou a falhar e entramos no meio de uma “tempestade”. Tudo bem era só chuva, mas os pingos eram grossos e gelados. A Lancha não tinha cobertura, e por causa do problema no motor a volta demorou mais de 1h30. Quase todo o tempo na chuva. No começo até foi engraçado, mas depois o frio virou bem chato...finalmente conseguimos chegar, sãos e salvos. Valor do Passeio: R$ 60,00. DIA 9 – MORRO SAO PAULO Neste dia gostei ainda mais de Morro. Perto do meio dia a maré baixou e deixou a mostra algumas piscinas naturais, ali mesmo em frente ao hotel. Um pouco mais em frente, na quarta praia, eram ainda mais bonitas. Conseguimos até mergulhar com o snorquel . Os peixes eram bem menorzinhos do que nas piscinas do dia anterior, mas mesmo assim achei bem legal, pois estava ali perto, a alguns passos. Quando a maré está baixa, realmente fica bem mais bonito. Como o tempo na ilha foi curto, não conseguimos explorar muito, acho que mais um dia ali valeria a pena. Mas já estávamos com tudo certo, e no dia seguinte iríamos para Salvador. Ainda no fim da tarde fomos ao local onde fica a Tirolesa ver o pôr do sol. DIA 10 –MORRO SP /SALVADOR - PELOURINHO Neste dia tivemos uma surpresa desagradável com o transporte. No dia anterior tínhamos reservado o bilhete do Catamarã para Morro de SP para as 9h30 (em uma agência na descida do Morro da Tirolesa). Enfim, pode ter sido bola fora nossa, mas confiamos na agencia que nos disse q estava tudo certo. Faríamos o pagamento somente no dia seguinte, agora nem lembro porque. No horário, estávamos com as malas prontas saindo da pousada e nos ligam dizendo que não tinha dado certo nossa reserva. (Como assim???) Ficamos à deriva, com as malas e sem transporte. Em outra agência, perto da pousada, nos confirmaram que o catamarã estava lotado, e que essa história de reservar lugar não existe. Não pagou não levou. Enfim não tinha o que fazer, só esperar o próximo, que por sorte tinha lugar, as 11h30. Deslocamento Morro / Salvador Lancha rápida / catamarã (tem algumas empresas que operam, cada uma tem um horário) R$ 75,00 2 horas Com o atraso na saída, chegamos em salvador perto das 14h. O barco atraca bem ao lado do Mercado Modelo, e do elevador Jorge Lacerda, que leva ao pelourinho. Nossa ideia era deixar as malas ali e visitar estes locais. Porém não encontramos guarda-volumes no porto, e na agência Cassi Turismo, que ficava do outro lado da rua, eles só ofereciam o serviço até as 15h.... Não dava tempo. Então pegamos um taxi, fomos até o hotel deixar as malas, voltamos com o mesmo taxista e visitamos o centro histórico. O mercado modelo já estava com várias barracas fechadas as 18h. Não sobrou muito tempo para visitar. Achei o centro histórico mal cuidado, além de cairmos na conversa de um “guia”, que não conseguimos dispensar. No fim ele queria q cada um desse R$30,00.... além de não ser um bom guia, estávamos sem $$, demos algum trocado do bolso.... ele não gostou muito... A noite fomos comer o acarajé da Dinda, no Rio Vermelho. (Taxi do Hotel R$ 20,00 cada trecho) Hotel: Barra Turismo - http://www.barraturismo.com.br/ Valor 2 diárias (casal) R$ 189,00 (promoção do Groupon) Obs: Com café da manhã, quarto novo, o hotel está quase todo reformado. A localização tinha acesso fácil a transporte público (na porta do hotel), próximo do centro, mas não dava para ir a pé. DIA 11 – SALVADOR – PRAIA DO FLAMENGO No último dia escolhemos uma praia para passar o dia. Fomos de ônibus circular, bateu mais que a Land Rover, e demorou séculos para chegar. Acho q foi 1h30 chacoalhando. Nos indicaram a Barraca do Loro. A praia em si não tem muita graça, estava cheia de algas. A estrutura da barraca é boa, espreguiçadeiras...no dia não estavam cobrando consumação mínima. Mas o atendimento, inclusive achei isso de forma geral em Salvador, foi ruim. Nos expulsaram as 15h, pois iam fechar. DIA 12 - VOLTA O vôo saia as 15h30. Saimos ao meio dia hotel, e pegamos o Onibus Aroporto praça sé - s002 (R$ 2,80 bilhete) +- 1h Nossa viagem foi bem corrida, principalmente por causa dos deslocamentos. Mas conseguimos visitar vários lugares. Quem tiver uns dias a mais pode fazer mais tranquilo, porém como eu comentei, fique de olho na maré se quiser ir as piscinas naturais, ela fica boa durante 7 dias +- .... leve isso em consideração para montar o roteiro! Espero ter ajudado.
  7. Muito obrigada pela resposta!! Talvez eu leve um pouco em dinheiro daqui para emergências, mas é bom saber que posso carregar o cartão todo em Euro e sacar em outras moedas. Abs!!
  8. Oi Gabrieh! Estou acompanhando seu relato, e gostando bastante! Fiquei com uma dúvida, se puder me esclarecer: Quanto ao VTM, você disse que chegando em Praga sacou o dinheiro no caixa eletrônico. Gostaria de saber se você carregou seu cartao somente com Euros na hora de sacar ele converte automático. Estou pensando em ir a Praga e Budapeste, além da Alemanha, e gostaria de saber a melhor forma de levar $$. Obrigada!
  9. Oi AndressaRLins! O Tour guiado que eu fiz no Vaticano foi no SCAVI, na Necrópole abaixo da Basílica de São Pedro. Eu fiz em Inglês, meu inglês é intermediário mas devo dizer q n entendi várias coisas que a guia falou, por causa do sotaque. Olha, vale a pena se você quiser muito conhecer aquela parte subterrânea. Eu achei o passeio interessante, então mesmo que vc não consiga entender a explicação vai acompanhar o grupo, e ver as construções que estão lá embaixo, e o local onde dizem ser o túmulo de São Pedro. Talvez escolha um idioma mais parecido com o português, como o Italiano, espanhol. abs!
  10. Oi vfratucci! que bom! Como você pediu, quanto ao deslocamento para Carcassone, vou tentar detalhar um pouco mais: IDA Como saímos de Roma, a melhor opção pelo que pesquisei foi ir de Avião até Toulouse (a cidade mais próxima). A easyJet foi uma boa opção pelo custo, o avião não era lá aquelas maravilhas, mas levou em torno de 2h o trajeto. Se você optar por este meio de transporte, de uma pesquisada no site deles, pois na época tinha vôo dia sim, dia não, e acho q é só esse horario do meio dia. Então, chegando no aeroporto pegamos um ônibus até a estação de trem, tem de hora em hora se não me engano, mas chegando lá é bom se informar. Na estação não consegui comprar o Bilhete de Trem p/ Carcassone nas máquinas automáticas, eram bem mais confusas do que na Itália. Enfim, entramos na fila para comprar o bilhete, foi meio demorada, quase perdemos o horário. Se não me falha a memória este trecho levou +- 1h30. VOLTA Para ser mais rápido optamos por ir com o Trem rápido da TGV p/ Paris. Só que a estação de saída era Nimes. Então primeiro precisamos ir até lá. Na estação de trem em Carcassone pegamos um trem Regional p/ Nimes. Compramos o bilhete na hora. Como nosso bilhete de trem p/ Paris foi comprado com antecedência não podíamos correr o risco de perder o horário, entao saímos de lá com uma boa antecedência. Você pode pesquisar os horários de trens no site: http://www.raileurope.com.br. Ai você já tem uma idéia de como fazer o deslocamento. (Só não achei vantagem comprar o bilhete por este site, pois acaba saindo mais caro, como eu comentei no post, as passagens mais caras compramos direto no site da TGV/Trenitalia, as menores na hora). O trem mais rápido faz este trecho (Carcassone/Nimes) em 2h. Na estação de Nimes, aguardamos até o horário e embarcamos no Trem rápido para Paris. A viagem de Nimes até Paris leva em torno de 3h. O trem para na Gare Lyon. Quanto a trens noturnos, não sei dizer se tem algum, no site da Raileurope não encontrei. Mas como não tinha um trem direto de Carcassone para Paris,não sei também se valeria a pena. Espero ter ajudado!
  11. Gostei do seu relato! Pretendo conhecer um dia, estou pesquisando... parece ser bem legal! Por curiosidade, quanto foi aprox. o custo total em R$ da viagem? obrigada. abs,
  12. Com esta quantidade de dias, não sei se seria boa idéia ir até Veneza, você aproveitaria melhor ficando so em Florença e Roma! Pois os deslocamentos acabam com boa parte do seu tempo, é estaçao, malas, troca de hotel...Pensem bem se vale a pena. Eu deixei de ir a Veneza por este motivo, achei que ficaria muito corrido. Só em Roma eu fiquei 7 dias, há bastante coisa para ver, mas com 3 dias inteiros você consegue eleger o que for mais interessante. E se ficar 3 dias em FLorença (contando o dia do deslocamento bem cedinho, com trem rápido) Você consegue sentir a cidade a pé no dia da chegada, fazer o passeio a Luca (este eu nao fiz somente fui a Pisa), e ainda sobra um dia inteiro para fazer algum outro passeio (fui para Siena/SanGiminiano/Chianti). Ou se vc gostar muito de museus tem o Ufizzi, que vai precisar ao menos de meio dia! Tem outras atrações legais para entrar, mas ai precisaria de mais tempo. abs!
  13. Eu fui somente para Florença e Roma, e tem muita coisa mesmo para ver. Em Florença fiquei 4 dias inteiros. Com 1 dia inteiro você consegue andar por toda a parte principal da cidade, mas se quiser entrar em algum museu vai levar mais tempo. Eu fui no Ufizzi e gostei, mas se você quiser ir, como está com o tempo apertado, sugiro comprar os ingressos pela internet. Entao, 4 dias em Florença foram bons porque conheci os arredores, entao eu tb sugiro ficar mais 1 dia em florença, ai você pode decidir quais arredores conhecer. Como já foi sugerido você pode ir a Pisa facilmente de trem, e eu fiz um passeio por agência de viagens local para Siena/SanGiminiano/Chianti. Em florença fiquei no Archi Rossi Hostel. O pessoal não é muito simpático, e o hostel não promovia muita integração, mas eh bem limpo e organizado, gostei tb da localização (bem próximo da estação de trem). Em Roma com 4 dias você consegue ver bastante coisa, claro vai ter q se planejar bem para conhecer ao máximo. Você em um dia, acordando cedo, conseguiria ir ao Coliseu/Forum, e ainda sobra tempo, talvez esticar até Termas de Caracalla . Em outro dia seria possível fazer o Vaticano, com o Scavi (necrópoli abaixo da basílica) e o Museu. Ficaria bem corrido, mas reservando com uma boa antecedência (3 meses) é possível (por exemplo pegar o primeiro horário do scavi que é 9h se nao me engano, depois você sai dentro da Basilica, e a tarde vai no museu.) Caso você ache interessante outro passeio de 1 dia pode ser feito até Pompéia, um bate e volta um pouco cansativo, mas para mim valeu a pena. As principais praças e fontes você consegue conhecer com uma caminhada, ou as vezes acaba passando por elas entre as atrações. Mas lembre ainda que você não terá dias inteiros nesses locais, precisa contar o tempo gasto em deslocamento. Entre Florença e Roma até que é rápido, 1h30. Talvez vale escolher qual das duas cidades você vai querer aproveitar mais, para escolher o horário do trem. Se quiser também dar uma olhada no meu relato, tem informações mais detalhadas destas cidades: italia-franca-abril-2012-milao-verona-florenca-siena-pisa-roma-pompeia-carcassone-paris-t79551.html#p812136 De qualquer forma como seu tempo é curto, o planejamento é essencial para aproveitar ao máximo o tempo e evitar perda de tempo com filas, deslocamentos... Espero ter ajudado! abs,
×
×
  • Criar Novo...