Ir para conteúdo

mayramassuda

Colaboradores
  • Total de itens

    38
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. COMO CHEGAR Peguei um ônibus em Punta del Este e fui até San Carlos (são 20km) e de lá peguei um ônibus pra La Paloma. Há também como pegar um ônibus até Rocha e de lá ir pra La Paloma. As empresas que fazem esse trajeto são a COT, a Cynsa e a Rutas del Sol. Você terá que passar por Rocha invariavelmente. Mas há horários com uma frequência boa, principalmente no verão. Nos sites há valores e horários que são atualizados sempre. LA PALOMA La Paloma é uma cidade bem pequena no litoral do Uruguai que se parece muito mais com uma vila de pescadores. Fiquei 4 noites lá porque havia um
  2. Não foi registrada, não. Na verdade, a carta não tem "validade legal", é mais pra reforçar minha "boa intenção" ao entrar no país". Precisei despachar a mochila, sim. Meu mochilão é bem grande e não dá pra levar dentro do avião . Levei meus documentos em português. A tradução só é reconhecida quando é juramentada, o que custa caríssimo. Como fiquei pouco tempo (17 dias), não pegaram pesado para liberar o visto na imigração. Aliás, foram muito receptivos. Fique à vontade!!! Mande o link depois, por favor!
  3. COMO CHEGAR: Peguei um ônibus da COT de Piriápolis para Punta del Este. Tinha combinado de ficar na casa de um casal que conheci pelo Couchsurfing: Mia e Aníbal. Então liguei para eles assim que cheguei na rodoviária e eles foram me encontrar. Como eles moravam em Manantiales, um bairro afastado de Punta del Este, perto da cidade de San Carlos, peguei um ônibus até lá. A experiência já começou emocionante, para chegar até Manantiales o ônibus passa pela Ponte La Barra, aquela que faz ondulações! Uma experiência muito divertida! Mia e Aníbal me receberam naqueeeeeele frio com um assado de
  4. Conheci duas uruguaias no Cerro Pan de Azucar que me deram carona até Piriápolis e me economizaram uns 5km de caminhada. Eu havia passado a manhã inteira e o comecinho da tarde no circuito de aventura e pretendia passar a tarde em Piriápolis e depois ir para Punta del Este. Piriápolis é uma cidade litorânea com um porto lindo e que fica a 11km da cidade de Pan de Azucar. Há poucas coisas "turísticas" para se fazer por lá, mas a cidade e o porto são tão interessantes que ficaria mais um dia lá. Passeei pela rambla, que tem um centro comercial bem atrativo e pela areia da praia quase toda
  5. A MELHOR PARTE DA VIAGEM! Eu tinha resolvido que não faria a viagem de buquebus para Buenos Aires e ao invés disso, iria fazer o Circuito de Aventura perto de Piriápolis, no Cerro Pan de Azucar. Foi a melhor troca que eu fiz! O Eco Parque Aventura fica muito perto de Piriápolis. Fiz a reserva pelo e-mail: [email protected] É bom fazer a reserva e agendar porque os circuitos dependem de horário certo e turma montada para acontecerem. Paguei 1800P (+/- 180 reais) por um circuito com tirolesa, canopy, ponte tibetana e visita à Eco Cetrería (lugar de reabilitação de aves). Peg
  6. COMO CHEGAR Saí de Colônia do Sacramento e fui pra Montevideo de ônibus. As principais empresas que fazem o trajeto também são a Turil e a COT. É importante verificar no site ou no guichê da empresa os horários porque no inverno, como há menos turistas, alguns horários são alterados ou simplesmente não existem. Pra Montevideo ainda é tranquilo porque é Capital, mas pra cidades menos frequentadas, como Cabo Polônio fica bem difícil (pra chegar em Cabo e no Forte de Sta. Tereza tive que pedir carona na estrada) Gasto: +/- 270 P Duração: +/- 3 hs de viagem HOSPEDAGEM Fiquei no Contra
  7. COMO CHEGAR: O ônibus que vai de Nueva Helvecia para Colônia do Sacramento é o Turil, o mesmo que vem de Montevideo ou a COT. Viajei com as duas empresas e achei ambas ótimas! Aliás, em alguns trajetos a COT oferece serviço de Wi-fi que realmente funciona. Gasto: +/- 75 P Duração: Menos de 1h de viagem E A MOCHILA? Quem faz mochilão sabe que não é fácil nem cômodo levar uma cargueira nas costas o dia todo enquanto se conhece a cidade. Como eu não ia passar a noite em Colônia, deixei a minha mochila em um locker na rodoviária e paguei +/- 80 P. Acabei usando esse esquema em muitas
  8. Nueva Helvecia inicialmente não estava nos meus planos. Quando entrei no couchsurfing para procurar algum "sofá" disponível em Colônia do Sacramento, encontrei a Silvana que foi tão simpática e atenciosa que fiquei curiosa para conhecer a cidade. Cheguei na cidade quase de noite e Silvana me recebeu no ponto de ônibus (porque não há rodoviária na cidade, apenas uma lojinha onde as passagens são vendidas). Ela me ensinou a fazer as famosas empanadas uruguayas, que são deliciosas, mas bem diferentes das argentinas (que também são boas) e das chilenas (recheadas com queijo e parecidas
  9. Relato show e fotos lindas! Fiquei morrendo de vontade de ir pra Ilha de Páscoa quando estive no Chile, mas o preço da passagem de Santiago pra lá era quase o mesmo preço que paguei de São Paulo pra Santiago. Acabei ficando só com o museu Rapa Nui em Vinã del Mar. Agora fiquei com mais vontade de voltar! Parabéns pelo relato!
  10. Cara, eu adoro hostel! Fiz grandes amizades na maioria dos que fiquei. Amizades daquelas que te indicam para emprego, sabe? haha Antes eu só ficava em quarto compartilhado feminino, mas agora fico em quarto misto e acho muito de boa. Tenho mais amigos homens e acabei fazendo muitas amizades com colegas de quarto. Compartilhar a cozinha também é muito interessante, porque você acaba descobrindo as comidas típicas e os costumes diários de outros países, além de economizar uma grana boa com restaurante. É lógico que não tem o mesmo luxo que um hotel, mas prefiro investir a grana que eu gasta
  11. Nossa.. que chato... sinto muito! Antes de ir para Montevideo li muitos relatos parecidos com o seu. Muitas pessoas me disseram que Montevideo é perigosa e tudo mais, então fui preparada. Fiquei em um hostel no Parque Rodó, mas andei a pé tanto em Pocitos quanto no centro. Não carrego bolsa nem mochila. Uso uma doleira pra guardar os documentos e dinheiro. Como estava frio quando eu fui, usei o bolso interno da jaqueta barra vento e acho que nunca me senti tão segura carregando celular e dinheiro, como me senti lá haha. O centro realmente é perigoso, fui seguida por alguns mendigos, mas
  12. Olá, mochileiros... Depois de quase um ano da viagem, resolvi organizar tudo para postar aqui no fórum! Pra variar, a ideia era conhecer o máximo de lugares que eu pudesse gastando pouco, mas dessa vez eu iria SOZINHA! Totalmente SOZINHA! DESTINO: Costa uruguaia, de Colônia do Sacramento até Punta del Diablo! Cidades onde parei: Colônia do Sacramento, Nueva Helvecia, Montevideo, Piriápolis, Punta del Este, La Paloma, La Pedrera, Cabo Polônio e Punta del Diablo. PASSAGEM: R$650,00 Fiz a pesquisa de preço na Decolar.com e comprei direto no site da Gol Não tive problemas com
  13. Titisee na floresta Negra Voltando ao relato... quase 2 anos depois haha Seguimos a estrada ainda na floresta negra e passamos pelo Titisee... O Titisee é um lago não tão grande (se comparado com o Konstanz), mas é lindo demais... Deixamos o carro na frente de um restaurante de beira de estrada e descemos para ir mais perto do lago. Havia grupos de senhores e senhoras alemães e suíços que fizeram o mesmo e foram caminhar ao redor do lago. (Alemão não deixa de fazer exercício nem em dia de chuva... ô disposição!) Passamos a manhã lá, enquanto tentávamos acertar as últimas caronas pelo Mi
  14. Depois de Meersburg, seguimos até o Sudoeste alemão onde fica a famosa Floresta Negra. As casas são bem típicas naquela região, muito parecidas com a arquitetura das casas das colônias alemãs no sul do Brasil. Há muitas cidades pequenininhas nessa região, paramos em algumas, mas não prestei atenção ao nome. Encontramos muitas lojas de artesanato que vendiam relógio cuco. Eu não sabia, mas esse tipo de relógio é típico da Floresta Negra e apesar de encantador é extremamente caro hehe, os preços vão desde 300 euros até uns 1000 euros.... Na loja me senti na casa dos 7 anões da
  15. Meersburg é uma cidade que parece estar parada no tempo! Muito show. É uma cidade histórica que ainda preserva a arquitetura medieval. Dá pra se sentir em um cenário de filme hahaha. No centro há muitas lojas de artesanato (principalmente em madeira) e lembrancinhas. As áreas conhecidas como "Unterstadt" e "Oberstadt" só transitam pedestres, mas como a cidade é bem pequena é fácil conhecê-la em um dia. Ficamos muito pouco por lá porque chovia também. =/ Caminhamos pelo centro e visitamos as lojas de artesanato. Foi bem difícil de encontrar lugar para estacionar (como sempre), p
×
×
  • Criar Novo...