Ir para conteúdo

pedroleo

Membros
  • Total de itens

    64
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

pedroleo venceu a última vez em Maio 16 2018

recebeu vários likes pelo conteúdo postado!

Reputação

4 Neutra

Sobre pedroleo

  • Data de Nascimento 29-07-1989

Bio

  • Ocupação
    Advogado

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. @enfananda Olha, é como eu disse acima, Myanmar seria minha escolha total. É algo totalmente inusitado do que você está acostumado a ver. Além de ser um país bastante acolhedor e multicultural. Os outros países tem seu charme, mas entre uma escolha real, escolhera Burma mesmo. 4 dias nas ilhas tá de boa, 3 também ta de boa. Se der pra equilibrar e ficar em outra ilha, koh samui é uma boa pegada pra relaxar. Qualquer coisa to aqui! Abraço
  2. @rafaelbatista Depende do que você tá procurando. Se você quer realmente ver algum lugar inóspito, curioso e único sugiro o Myanmar, com certeza. O Vietnã, tem seu charme, culinária, história e etc. Mas se fosse pra eu realmente escolher hoje entre o Myanmar e Vietnã, com certeza seria o Myanmar. Um dos lugares preferidos pra mim no mundo. Abraçooo!
  3. Eu fui de táxi, contrata qualquer táxi que eles sabem chegar, mas negocia bem antes. O endereço tá la na postagem. Algumas pessoas foram de moto, mas eu não arriscaria se não tiver um gps preciso. Fiz bate e volta para Chiang Rai, porém se vc for pegar a barca que vai para o Laos e atravessa o rio eles param em chiang rai e ficam por algumas horas por lá/ Se for de bate e volta é tranquilo umas duas horas de onibus, da p ir e voltar no mesmo dia. O templo é bem fácil também, o onibus para em frente Abc
  4. Bem pessoas, amigos, ouvinte, mochileiros e mochileiras. Como prometido (demorado, mas cumprido), completei meu relato. Faz dois anos do mochilão, agora estou morando em Portugal (quem quiser vir a Lisboa, me manda um recado) e as emoções dessa trip ainda estão mais vivas do que nunca em minha vida e em minha cabeça. Tantos amigos feitos, tantas experiências vividas, tantas emoções sentidas. Meu relato foi simples, mas foi feito de coração e se eu ajudei uma pessoa que seja, acho que ele já serviu. Então queria somente dizer que se vocês tem alguma viagem, algum sonho ou algum lugar que vocês sempre quiseram ir, ponham em prática, porque nada material nos vale a pena, se chegarmos na velhice e não termos nenhuma história pra contar. E finalizo esse post com minha última fotografia, já em Krabi e partindo. Agora é só esperar a próxima e dizer: SIGAM EM FRENTE, SEMPRE COM FÉ E ALEGRIA, PORQUE A VIDA É UMA SÓ! ***************************************ATÉ A PRÓXIMA**********************************
  5. **KOH TAO** / ** KOH PHI PHI **/ **KRABI** Olá pessoal, estava meio sumido aqui e voltei pra terminar meu relato. Eu sei que é feio começar a coisas e não terminar, então como prometido, estão aqui as duas ilhas que faltavam e Krabi, que foi uma conexão entre as viagens pelas ilhas, mas que tem um aspecto interessante a ser relatado. Para chegar em Koh Tao, você tem que pegar um ferry boat, viagem tranquila e cheia de turistas de todo o mundo. Dessa vez escolhi um hotel, pois estava com um casal de amigos brasileiros, porém como em quase a totalidade, os hostels são bem baratos e não há necessidade de reservar previamente. Chegando no cais, eu aluguei uma moto (lembrando que o custo benefício de uma motocicleta é incrível.), e tive a sorte de pegar uma motocicleta com 0 km rodados. Ou seja, nem fui fechar hospedagem, a primeira coisa que fiz foi alugar uma motocicleta mesma e como ela ia ser meu meio de transporte oficial, fui com ela buscar hotel (e com uma puta mochila nas costas com medo de cair, né? hahahah). Não custou andar muito e já achei um hotel baratinho, e já fui desbravar a ilha. A praia de Sairee é o ponto de encontro das pessoas que vão pra Koh Tao, prepare-se pra ver um por do sol lindo de morrer, ver muita gente bonita, escutar muito deep house de qualidade e paquerar bastaaante. Como das outras vezes, desbravei a ilha de ponta a ponta de motocicleta, e descobri lugaaares incríveis. São eles: Sunset Viewpoint Bar (o lugar mais badalado da ilha) e Shark Island (puuuutz, aguinha limpa, azul, quente, e com um bar com uma comida maravilhosa, prepare-se pra subir e descer muita ladeira, a praia fica la embaixo do morro). As fotos não me deixam mentir, né. Fiquei 3 dias em Koh Tao e queria mais, bem mais. O clima jovem da ilha é impagável. Paquera, bebida e música boa, posso dizer que esta entre o meu top 3 da Tailandia. Meu último destino era Phi Phi, porém como peguei uma bebedeira (ahaha) perdi o ferry que partia as 6 da manhã, acordei beeem tarde de ressaca, corri e tinha perdido. Tentei o jeitinho brasileiro né, e falando no balcão da empresa, eles trocaram minha passagem pra o outro dia, visto que para Phi Phi SÓ HÁ FERRYS PELA MANHÃ (cuidado com a ressaca, acorde cedo). então parei na cidade Krabi. Krabi como último destino é o ponto ideal para comprar roupas, lembrancinhas e comer muito bem. Confie em mim, aqui você vai encontrar um shopping no centro, com muuuita roupa barata, muitos lugares pra comprar regatas e todas as bugigangas inimagináveis, sem falar que o hostel me custou apenas 5 dólares, e a comida de rua desse lugar é maravilhosa. Então vale a pena para por lá e fazer um day stop! No outro dia parti para Phi Phi, a tão falada e comentada ilha, né. Encontrei um amigo brasileiro e fiquei por lá por 3 dias. As dicas que eu dou são: não tem como alugar moto, a ilha é praticamente uma vila, então você vai fazer a pé. Como a ilha é minúscula, se prepare pra ficar em hostels, onde tem mais de 20 pessoas em um quarto (banheiro sujo, areia e abafado vão ser o mínimo). Lá teeeem muita festa, muita mesmo. Mais um lugar pra paquerar, beber e curti bastante. Para conhecer os pontos principais, como Maya Bay, Monkey Islands e etc. fechei um pacote de um dia, que me custou uns 300 BAHT com almoço e café inclusos, ou seja, muuuuito barato. É so negociar no hostel, que vocês vão achar. Mas não pense que esses lugares estarão vazios, prepare-se pra ver uma multidão de gente, mas muita mesmo, que como você, estarão lá para se encantar com um dos lugares mais bonitos do planeta terra. Em Phi Phi existe algumas ilhas afastadas e que alguns resorts conseguiram meio que esconder. Então se quiser ver e relaxar em uma praia mais distante e sem muito turista, é só andar ao norte da ilha e ir adentrando nela ( o lugar se chama Viking resort), que ainda é possível encontrar alguns lugares meio que desérticos.
  6. Olá, não é necessária a troca mínima de moedas, isso é um mito. Leve em doláres do Brasil o cambio sai mais barato. São mais ou menos 8 hrs de viagem. Abraço
  7. Olá, gastei 8.000 reais em média por toda a viagem, calcule pra passar bem de 40/50 dolares por dia (da pra gastar bemmm menos se vc for economica). E quanto ao camping nao compensa, o hostel é barato e vc nao perde tempo. Ate pq em nenhum lugar q passei nao vi nenhuma area de camping. Abraço
  8. Olá, essa dúvida vou ficar te devendo, porque fiz o roteiro Bagan --> Yangon direto em onibus noturno. Porém viaje flexível inclusive para mudar seu roteiro na hora, porque o interessante é isso, poder ir pra onde o destino queira te levar. Agora pra sair de Bagan tem que ir a Yangon e de lá pegar voo ou onibus noturno. Porque a estrutura da cidade é relativamente ruim. Quanto comprar a passagem, pode ser feita a tarde pra viajar a noite ou um dia antes, lá quase não tem internet. Abraço
  9. Eai, quase sempre das vezes em inglês. Países com maior fluxo de turistas as pessoas costumam entender bem, como tailandia, Vietnam e Laos. Já no Myanmar apenas as pessoas dos hoteis que falam, então vai na mímica mesmo. Abraço
  10. **KOH PHANGAN** Um ponto negativo de Koh Chang é a distância em relação as outras ilhas. Para chegar em Koh Phangan você precisa viajar praticamente por um dia todo, ou seja, se quiser ver Koh Chang prepare para perder um dia de viagem. Mas vale a pena, como vocês viram na outra postagem. Queria ir a Phangan apenas por um motivo: a Ful Moon Party. Você ir a Tailândia e não ir a essa festa, é a mesma coisa de ir em Paria e não ver a torre Eiffel. A ilha gira em torno dessa festa, todos vão pra ilha apenas para a festa, que tem em várias datas. Então quem quiser ir conferir, é bom as tabelas das datas, já que a festa acontece somente em noites de lua cheia. Eu cheguei na ilha depois de pegar um ferry, onde você passa a noite nele. Existe umas espécies de camas e todo mundo dorme por lá mesmo. Cheguei na ilha por volta de 5 da manhã e pela quantidade de turistas que eu vi chegando, pensei: f***u, vou ter que dormir na rua não tem lugar, deve ta tudo cheio. Se você reservar algo em Phagan na época da festa, os hostels só reservam o pacote por 7 dias e você tem que pagar todos esses dias, mesmo não ficando lá todos os dias (isso pela internet). Porém na PRÁTICA NÃO É ASSIM. Cheguei lá pela manhã, já aluguei uma scooter e fui "rodar" atrás de hostel, e encontrei. Conversei com o pessoal do hostel e disse que seria impossível ter que pagar por 7 noites, onde eu ficar só por 3. Eles aceitaram e fizeram um preço bacana pra mim em um quarto coletivo. Fiquei no Hard Road Hostel e lá já encontrei um bocado de brasileiro. A ilha é legal, tem muito restaurante barato, muita opção de comida, bebida e muito turista. Então como eu sugeri, alugue uma scooter e comece a andar pra lá e pra cá na ilha, ela é bem grande e tem praias lindas que merecem ser conhecidas. Existem praias mais calmas e mais cheias na ilha, então opções tem várias. Quanto a festa, eu fui e voltei de scooter até ela e gostei bastante. A festa é realizada numa ampla faixa de areia e possui diversos stages, com diversos estilos de músicas eletrônicas: desde o underground até o mais comercial, isso é incrivel, principalmente para mim que sou amante da e-music, principalmente da underground. Em torno da festa, você encontra aquilo que você sempre viu: cordas de fogo, fogueiras, shows pirotecnicos, muita bebida vendidas em baldinhos e muito gringo, mas muito mesmo, aloprando. A festa rola até de manhã, e eu só não fiquei mais porque tinha ficado por mais de 12 horas na festa e estava bastante cansado. Porém é fácil encontrar diversas pessoas dormindo e descansado na areia mesmo, e a festa rolando ainda lá pelas 9 da manhã. O que eu digo é QUE VALE MUITO A PENA, se você quer curtir e ficar doido e escutar boa música eletrônica. Aliás, a ilha gira em torno da e-music. Tem várias festinhas fora a full moon com diversos Djs consagrados internacionalmente, ou seja, é uma ilha pra festa a noite e de dia pra relaxar nas praias paradisiacas de Phangan. Vale bastante a visita.
×
×
  • Criar Novo...