Ir para conteúdo

thalita.melo

Membros
  • Total de itens

    23
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Ola Diogo, foram sim todas sozinhos. Tanto as trilhas fora do parque quanto as dentro se vc respeitar as demarcações vai perceber que são muito bem sinalizadas...não tem como se perder. A única cidade que exige guias é calafate, não tem como fazer os passeios por conta, de resto tudo pode ser feito por conta própria.
  2. Ola Thiago, eu recomendo essa ordem pq assim a viagem de volta fica mais curta. Ushuaia 3 dias esta bom dependendo do número de passeios que quer fazer, nós ficamos o tempo que precisavamos para fazer o planejado mas se vc for fazer por ex o canal de beagle + parque nacional + cerro martial ja são 3 dias só de passeios ai deve ficar pelo menos um dia a mais. 2 dias de calafate tb é pouco dependendo de quantos passeios vai fazer, nós fizemos 2 passeios e ficamos por la ao todo 4 dias..cada passeio leva um dia inteiro. Chaltén vale mto a pena...é a cidade que mais gostamos....ficaria mais dias por la...tem mtaaaa trilha pra fazer e todas grátis.
  3. Ushuaia + Calafate + Chalten + Bariloche Faremos aqui um relato na nossa viagem de 15 dias pela Patagonia Argentina em dezembro 2016/janeiro 2017. 24/12 - Embarcamos com destino a cidade de Buenos Aires as 00:25 pela Aerolineas Argentinas. Foi um voo tranquilo e chegamos na cidade as 2:20 ja que la não tem horário de verão. Quando você desembarca na parte internacional e vai pegar outro voo tem que se deslocar até a parte de voos domésticos que fica em outro prédio. As 7:25 pegamos o voo que nos levaria até a cidade de Ushuaia, aonde chegamos as 12:10. Em Ushuaia Ficamos pelo AIRBNB na casa da Tamara a qual recomendamos pois é muito atenciosa e tem um espaço bacana para alugar. O único inconveniente é que o chuveiro não é dos mais quentes então exige banhos rápidos. Quando chegamos na cidade a temperatura estava cerca de 8 graus e com uma garoa mas mesmo assim fomos nos aventurar. Nossa primeira parada foi em um hostel na rua Rivadavia bem sinistro aonde um chinês troca reais por um preço bacana. Na época 1 real = 5 pesos. Trocamos uma parte do dinheiro e fomos para o centro de informações turísticas aonde eles carimbam seu passaporte com o carimbo da cidade. A cidade é bem pequena e o seu centro tem uma infinidade de lojas, restaurantes e docerias. Nos bairros também conseguimos achar esses serviços mas dependendo de onde ficar vai ter que enfrentar subidas para chegar como foi o nosso caso. Paramos para almoçar em um restaurante de massas na Rua San Martin gastando cerca de 100 reais o casal e depois antes de voltar para o nosso apartamento passamos no mercado La Anonima para comprar queijos e vinho para nossa ceia de natal. Indicamos o vinho Dada que é muito bom e la muito barato, cerca de 20 reais a garrafa. Os mercados de todas as cidades não tem sacolas plásticas então ou vc leva a sua ou vc compra a deles daquele tipo retornável. A cidade de Ushuaia é muito segura, cheia de cachorros e gatos pela rua e no veråo tem sol até as 11hras da noite o que é ótimo pois faz nosso dia render muito. A noite no verão a temperatura baixa bastante chegando a uns 4-5 graus mas os locais tem sempre ótima calefaçåo. 25/12 - Era natal de começamos a nossa primeira aventura, subir o Glaciar Martial. Saindo do apartamento a entrada para a estrada que leva ao inicio do Glacial era perto, levamos uns 15 minutos andando mas ai começa a subida e no meio dela fomos salvos por um alemão que nos deu carona até o inicio do glacial. Então se vc pretende ir vá de taxi até o inicio da trilha pq vale a pena e vc volta a pé pq a paisagem é bem bacana. No inicio da trilha vc ja se depara com uma subida forte e a trilha em si é puxada. Demoramos cerca de 1hra e meia para conseguir subir bem agasalhados e em alguns momentos até de luva e cachecol pois tem trechos de ventos muito fortes. A descida parece mais tranquila mas não é pois se vc não tomar cuidado estraga o joelho que foi o que aconteceu comigo. No meio da descida paramos para comer um lanche que tinhamos levado (pão com frios, bolinho recheado com doce de leite e água) e terminamos todo o circuito em 2:30 hras. La no inicio da trilha tem uma casa de chá maravilhosa a qual paramos antes de retornar a cidade...vale muito a pena, é maravilhosa e cara. De volta a cidade moídos ainda paramos no centro novamente para comer em uma pizzaria na rua San martin (era uma das poucas opções ja que era dia de natal) e voltamos para nosso apartamento nos lamentando com tanta subida. 26/12 - Resolvemos conhecer o Parque Nacional. Antes de irmos atrás de um transfer passamos novamente no chinês para trocar mais reais por pesos e fomos até o local de onde saem transfers para todos os passeios da cidade na avenida Maipu. Um transfer ida e volta custou 400 pesos por pessoa. La dentro do parque vc paga uma taxa de entrada de cerca de 120 pesos por pessoa se for mercosul e escolhe qual trilha vc quer fazer. escolhemos a trilha costeira pois era a mais recomendada e realmente vale a pena. Nela vc passa por diversos lagos maravilhosos e água cristalina. O transfer nos deixou na Enseada Zaratiegui aonde antes de começar a trilha vc pode pegar outro carimbo da cidade no passaporte mas esse tem custo de cerca de 30 pesos enquanto que o do centro de informações é gratis. Dessa enseada fizemos uma trilha de 8,6Km até o Rio Lapataia aonde tem um restaurante e banheiros (cerca de 3:20hras). No meio da trilha paramos para comer nosso lanche na beira de um dos lagos e no final, quase chegando ao restaurante eu ja estava chorando de tanta dor no joelho. Por conta do dia anterior meu joelho sentiu muito a trilha e tive que parar nesse restaurante e fiquei la esperando meu marido terminar os 5 Km de trilha que faltavam(ele demorou cerca de 3hras para voltar ao restaurante). Ele continuou e foi até a Laguna negra e depois a Bahia Lapataia ja na divisa com o Chile. Assim que ele retornou ao restaurante consegui ir com ele até o lago Roca que é maravilhoso para tirar fotos e ficar descansando com aquela vista e logo depois o transfer nos pegou no restaurante e voltamos a cidade. De volta a cidade voltamos para o ape e no caminho paramos em um restaurante local chamado Dieguito, fora da zona turísticar. Uma ótima experiência com preços bem pouco menores. Gastamos os mesmos 100 reais por casal mas comemos mais. De volta ao ape foi aquele banho rápido, pijama e cama ja que ja eram quase dez da noite. 27/12 - Na manhã desse dia acordamos muito cedo a espera do nosso taxi até o aeroporto, era dia de ir para El Calafate. O taxi já tínhamos deixado agendado e no horário combinado ele estava lá para nos buscar, Nos depedimos da mãe da Tamara que foi quem nos recebeu e chegamos no aeroporto com um custo de 120 pesos. O voo foi pela Tam e demorou cerca de 1h20. Tínhamos pensado em ir de ônibus para o preço era praticamente o mesmo e eram 17 horas de viagem. Chegando em El Calafate vc ja se deparara com a linda vista do lago Argentino, maravilhoso. Pegamos um transfer da Ves Patagonia que nos custou 160 pesos por pessoa e ele nos deixou no nosso hostel bem no centro da cidade. Fora do centro tem muitas opções de hostel mas não recomendamos pois tudo que é serviço está localizado no centro. Nosso hostel foi o Calafate Hostel aonde pegamos um quarto privativo duplo que nos custou 150 dólares + taxas por 3 diárias com café da manhã. O hostel é muito bom, além de bem localizado o quarto era ótimo (só um pouco quente demais), os atendentes eram ótimos e o café era ok. Para quem pretende cozinhar, a cozinha é super pequena então vc tem que ter paciência para esperar sua vez e achar um lugar na geladeira. O hostel tem um restaurante muito bom com preços ok tendo sempre o menu do dia por 150 pesos. Ao chegar na cidade fomos atrás de cambio e para nossa surpresa ele era pior que em Ushuaia, conseguimos 1 real = 4.50 pesos o que nos deu aquele arrependimento e aquela saudade do chinês. Esse cambio é em um restaurante chamado Casimiro Bigua localizado na Avenida San Martin. A cidade de Calafate é muito fofa e ainda menor do que Ushuaia. Na rua principal San Martin vc encontra lojas, restaurantes, bares, docerias, padarias e muitos brasileiros com frio. A temperatura da cidade é mais alta chegando a uns 20 graus durante o dia e 10 graus durante a noite, mas sempre com muito vento. Depois de dar uma volta na cidade, almoçar no restaurante vera Cruz que tinha uma massa gostosinha, experimentar o famoso alfajor Koonek que realmente é muito bom (custam 25 pesos cada e o melhor era o branco de doce de leite) e ir a rodoviária para comprar nossa passagem para El Chalten (400 pesos ida e volta por pessoa), voltamos para o hostel e fomos pagar nossos passeios. Depois disso dormimos para o dia seguinte. 28/12 - Nesse dia reservamos para fazer o mini-trekking no Glacial Perito Moreno. Fechamos tudo pelo hostel e ele nos custou 2040 pesos por pessoa mais taxa do parque. É um passeio extremamente caro, como tudo em calafate, mas que vale muito a pena. Primeiro vc passa por toda a passarela tendo várias vistas diferentes do glacial e podendo ver a todo momento ele se rompendo, nessa parte do passeio vc pode fazer um lanche que vc deve levar, no final das passarelas tem um restaurante mas bem caro. Cerca de 1h30 na passarela é suficiente para ver tudo e vc volta para o ônibus que nos deixa no porto, la embarcamos em direção ao glacial e depois de uns 30 minutos iniciamos uma trilha rápida. Chegando ao Glacial vc coloca grampones nos sapatos e começa o trekking sobre o gelo. Esse percurso dura cerca de 1h30 e no final é servido uísque com gelo tirado do glacial. O trekking é fácil e autorizado para pessoas de até 65 anos e não grávidas. Terminado o passeio voltamos para o hostel, jantamos um delicioso hambúrguer no restaurante de lá e fomos dormir. 29/12 - Também pelo hostel reservamos um passeio a Torres Del Paine que é um parque situado na patagônia Chilena. Esse passeio custa cerca de 2100 pesos por pessoa e além de caro sai às 5h da manhã. Saímos do hostel e depois de 1h pegando mais pessoas pela cidade iniciamos nossa viagem. Até a fronteira com o Chile são cerca de 6h de viagem, na fronteira temos que fazer a saída da Argentina, depois a entrada no Chile e isso leva mais 1h. Ao entrar no Chile tem uma cafeteria aonde vc deve trocar sua moeda por pesos chilenos para pagar a entrada do parque, 21 mil pesos chilenos por pessoa. A partir daí o guia chileno vai explicando toda a paisagem e localização e vamos fazendo paradas para fotos em lugares exuberantes. Ja no final do passeio paramos em uma hosteria onde é servido um almoço (horrível) que já esta incluso no passeio com bebida e sobremesa. Esse lugar fica na beira de um dos lagos mais bonitos que ja vi na minha vida. De volta ao ônibus fazemos todo o percurso de volta passando novamente por todas as imigrações e chegando de volta a calafate cerca de 11h da noite. O passeio tem com ctz as paisagens mais bonitas de toda a viagem mas não sei se faríamos de novo. Além de caro, demorado, desconfortável é muito cansativo. A comida do restaurante não me caiu bem e vomitei tudo na volta. De vd não sei se vale a pena. 30/12 - As 7:30 da manhã pegamos nosso ônibus na rodoviária com a empresa Taqsa para El Chalten. São 2h30 (220 Km) de viagem e chegando na cidade, antes de ir a rodoviária paramos em um centro de informações onde nos são dadas instruções sobre as trilhas da cidade (Todas grátis e muito bem sinalizadas). Da rodoviária andamos cerca de 15 minutos até nosso Hostel que ficava na Avenida San Martin. A cidade é minúscula, tem cerca de 1600 habitantes, mas é cheia de serviços, não faltam restaurantes, hospedagens, mercadinhos e tem um cambio horrível, la encontramos 1 real = 3 pesos. Ficamos na Hospedagem Lo de Trivi em um quarto privativo com banheiro e sem café por 256 dólares + taxas 4 diárias. O hostel era bacana, limpo, a cozinha era ótima mas o wifi não pegava no quarto além do chuveiro ser feito para pessoas magras e com até 1.70m de altura. Com um cambio tão ruim resolvemos cozinhar e fomos ao mercadinho que tinha em frente. Lá compramos macarrão, molho de tomate, queijo, pão, doce de leite, requeijão, carne, cocas e vinho de caixinha e nos viramos com isso pelos dias que passamos lá. 31/12 - Último dia do ano, dia de fazer a trilha mais dífícil. Nosso destino era a Laguna de Los 3 que fica aos pés do Fitz Roy. O começo da trilha é bem tranquilo, são 9 Km super de boa de fazer. No final desses 9 Km vc chega em um acampamento selvagem para quem curte mais aventura e lá passa um rio que tem água limpa e muito boa para beber, então não precisa levar muita água da cidade. Agora o último Km é de matar, eu que sou sedentária quase desisti várias vezes pois é uma subida animal. No fim deu tudo certo, consegui mas cheguei lá no alto podre. O que compensa é a vista que é maravilhosa aonde ficamos um tempo descansando e comendo. Depois de uma meia hra tinhamos que voltar tudo, o que foi um sofrimento para mim. Além da descida de 1 Km mto íngreme (novamente cuidado com os joelhos) eu estava muito cansada da ida e não via a hra de voltar ao hostel. Na volta paramos um pouco na laguna Capri que também é maravilhosa e aonde tem outro acampamento selvagem totalmente grátis. Chegando de volta a cidade depois de 10 horas de trilha quase chorei de emoção e paramos em uma vendinha (Che empanadas) de frios bem ao lado do hostel que tinha um atendente muito peculiar. Lá compramos muitos frios com um ótimo preço para prepararmos nossa ceia, jantamos, tomamos banho, abrimos o vinho e ficamos esperando para ver como seria a virada e simplesmente nada aconteceu hahahaha. A cidade não tem fogos e nem festa, tudo o que estávamos precisando. Sendo assim dormimos feito pedras. 01/01 - Dia de descanso e voltinha pela cidade. 02/01 - Saímos rumo a Laguna Torre ( 18 Km ida e volta, aproximadamente 6 horas de trilha) que foi uma trilha bem tranquila. Mas ao chegar na laguna presenciamos um vento que nunca tinha visto na vida. É tão forte que vc não consegue ficar por lá muito tempo, mas é bem bacana de conhecer. De volta ao hostel descansar para no dia seguinte partir. 03/01 - As 11horas pegamos um ônibus de volta a El calafate. Esse ônibus passa pelo aeroporto então vc pode já ficar por lá se quiser. Mas nós voltamos ao nosso hostel de antes ( Calafate Hostel) para passar apenas uma noite. Dessa vez em um quarto compartilhado com 4 camas também muito agradável que nos custou 31 dólares + taxas sem café. Nesse dia trocamos mais dinheiro já que em Chalten foi impossível e almoçamos em um restaurante chamado San Pedro onde experimentamos uma massa recheada com o famoso cordeiro patagônico, muito boa. Saindo de lá fomos conhecer a laguna Nimez que dá pra ir andando bem facinho e é bonita, também venta muito. Se vc quiser pode fazer uma trilha por ela mas como tudo em Calafate é pago. Andamos mais pela cidade e voltamos ao hostel. 04/01 - Dia de ir pegar um voo para Bariloche mas antes passamos no restaurante do hostel e comemos outro hamburguer, dessa vez de cordeiro que também estava muito bom. Pegamos um taxi e fomos para o aeroporto. Dessa vez de Aerolineas, também tinhamos pensado em ir de ônibus mas as 24 horas de viagem nos desanimaram. Chegamos em Bariloche quase noite já e como tínhamos optado por ficar em uma pousada mais afastada da cidade um taxi ficaria muito caro, sendo assim pegamos um taxi até o centro, lá compramos um cartão de transporte público, carregamos e pegamos o ônibus 20 que nos levou até a pousada. ( Bariloche tem transporte público até que bom) A pousada se chama Hosteria Katy e é maravilhosa. Os donos são uma família de alemães e a propriedade é simplesmente fantástica e aconchegante. Essa hospedagem nos custou 214 dólares + taxas por 3 noites com café. 05/01 - Acordamos, fomos tomar nosso café bem estilo colonial em uma sala que parecia casa de boneca. Logo após saímos para conhecer a cidade. Depois de tanto tempo em cidade pequenas confesso que estranhei aquela agitação toda já que Bariloche é muito maior e cheia de carros. Pegamos o ônibus 20 e fizemos uma parada no Cerro Campanario. A subida de teleférico nos custou 100 pesos por pessoa e não é nada demais, tem uma vista bacana mas é um passeio dispensável. Saímos de lá pegamos nosso ônibus 20 novamente e fomos até o Km 1 da Avenida Bustillo aonde tem o museu do chocolate ( Bariloche é muito famosa pelo seu excelente chocolate) mas tinha fila para entrar e desistimos. Passeamos pela cidade, conhecemos seu centro, paramos nas chocolaterias da rua Mitre e compramos um mundo de chocolates maravilhosos ( Recomendo Rapa Nui, pra mim a melhor) paramos para almoçar no El Chiringuito, um restaurante simples mas muito gostoso e com um preço bacana e voltamos para a pousada felizes e repletos de chocolate. 06/01 - Dia de fazer as trilhas que era perto da nossa pousada. Como eu disse optamos por ficar longe da cidade e perto dos bosques. Foi uma ótima escolha pois a região era muito bonita. Saímos da pousada e entramos pelos bosques que são até que bem demarcados e fizemos ao todo 18, 5 Km de trilha com várias paradas em praias muito lindas e que se vc conseguir pegar boas temperaturas vc pode até arriscar um mergulho. Dizem que lá chega a 28 graus mas nós ficamos nos 20. De volta a pousada depois de 4 horas andando paramos em um restaurante em frente a pousada e comemos uma massa maravilhosa, tomamos um banho, ficamos curtindo a pousada que é cheia de gatinhos e cachorros e tem um quintal incrível, pegamos uma pizza, comemos e fomos dormir. 07/01 - Dia de voltar para SP. Pegamos o ônibus 20 até a rodoviária de Bariloche e de lá um taxi ao aeroporto. No aeroporto também tem uma loja da Rapa Nui onde fizemos uma parada e compramos mais chocolates (mesmos preços da cidade) e voltamos pra casa. Foi tudo ótimo e maravilhoso....espero poder ter te ajudado no seu roteiro.
  4. Com ctz vale a pena...Las Vegas foi a melhor cidade da viagem na minha opinião e é bem tranquila a viagem de carro ja que a estrada é ótima ou vc pode ir de aviao tb pois sei que por la sempre rola umas promoções que valem a pena.
  5. 11 de julho Dia de voltar para casa....acordamos, tomamos um café e saimos para passear pela redondeza....depois de andar e ir até a loja da apple para o Marcus comprar um Iphone descobrimos que atras da apple esta uma loja de brinquedos bem famosa de NY e entramos para conhecer. A loja é linda e tem um piano gigante no chão que pode ser tocado com os pés. Andamos mais um pouco, passamos em um mercado na esquina do hostel só de comida organica, compramos nosso almoço e voltamos para o hostel. Almoçamos e umas 15 hras o transfer veio nos buscar e nos levar até o aeroporto 15 dólares por pessoa. La no aeroporto como chegamos muito cedo ficamos indo nas lojas onde conseguimos comprar perfumes muito mais baratos que na cidade e nos deliciamos com os ultimos frappuccionos do Starbucks. Até que....hora de voltar para casa...=( Em resumo a viagem foi espetacular e eu faria novamente com ctz...contando TUDO.....tudo mesmo.....gastei cerca de 7 mil reais na viagem toda e agora estou na espectativa para a próxima......see you......
  6. 10 de julho Acordamos um pouco mais tarde que o usual e a Tati e o Marcus voltaram a uma loja na rua 30 para comprar um tenis que eles haviam gostado. Eu fui a Duane Reader comprar as ultimas besteiras e como ja disse la é muito bom para isso. Comprei muito maquiagem para dar de presente de uma marca chamada NYC, eu não usei mas quem ganhou disse que é muito boa e estamos falando de batom de 1 dólar e rimel de 4 dólares. Além disso vc consegue comprar um negócio que se chama Insta-Dri da marca Sally Hansen que é algo maravilhoso. Vc passa por cima do esmalte como uma base e ele faz o esmalte secar em 30 segundos. Mulheres....vale muito a pena. Passei tb na GAP Kids para comprar umas encomendas que recebi e voltei para o hostel. Na volta Tati e Marcus tb estavam de volta então saimos para o Museu de história natural que é tão famoso por ter aparecido naquele filme uma noite no museu. O museu é super organizado e muito bonito mas eu particularmente ODIEI...fui mais pq eles queriam muito mas dica: se vc não curte museus não vá pq é perda de tempo ainda mais quando é tão grande. Almoçamos dentro do museu que era muito caro por sinal e depois de ver TUDO saimos e entramos n Central Park para atravessar até o Upper East Side onde moram os milionarios de NY....toda aquela galera de Gossip Girl para quem assiste.O parque é muito legal e muito lindo e o bairro mais ainda. Voltamos pela quinta avenida observando os prédios e a vida dos milionarios e antes de voltar para o hotel demos uma passada para ver por fora mesmo o ZOO de NY cenario de Madagascar. Saindo do ZOO o Marcus voltou para o Hostel e eu e a Tati demos uma passada na Forever 21 novamente para comprar os ultimos presentes e fomos para o hostel.
  7. 9 de Julho Acordamos tomamos café com os restos do dia anterior e saimos em direção a quinta avenida. Para isso era só seguir reto a rua do hostel e assim que acabava o Central parque la estava ela....a quinta avenida. Bem na esquina ja pudemos avistar The Plaza, um dos hotéis mais famosos da cidade ainda mais para quem assiste séries americanas como eu e a famosa loja da Apple que é um cubo de vidro mas que estava em reforma. Nem preciso dizer o quão linda a quinta avenida é cheia de lojas maravilhosas e com prédios gigantes assim como toda NY. Começamos a desce-la e nos deparamos com o Rockefeller Center palco de muitos filmes famosos e onde no natal é montada uma famosa arvore de natal e uma pista de patinação no gelo. Continuamos nossa caminhada e chegamos no Empire State que tb é um dos mais famosos prédios de NY com 86 andares, hj é o mais alto da cidade. Entramos no Empire State e compramos nosso ticket para subir ao 86 andar. Esse é um passeio muito turistico mas que vale muito a pena pois custa 22 dólares e vc pode ver toda a cidade do alto, é uma vista muito linda e inesquecivel. Saindo de la paramos em um MC Donalds para minha alegria e almoçamos. Depois do almoço começamos a subir a quinta avenida e desviamos nosso caminho na rua 42 para conhecer a Grand Central Terminal que é aquela estação de trem que passa em todos os filmes de NY, ela é linda e indescritivel...só estando la para saber. Depois ultima parada prédio da ONU onde não pudemos entrar pois não era permitida a entrada de liquidos e eu estava com um vidro de perfume que havia comprado pelo caminho. Terminada nossa jornada do dia com algumas compras é claro voltamos para o hostel, tomamos um banho e fomos jantar na Little Brazil em um restaurante brasileiro: arroz, feijão, picanha e farofa....dia mais feliz da viagem. =) Terminado o jantar e antes de voltar para o hostel passamos na Foverer 21 que fica na Time Square.....meu Deus...compras até as duas horas da manhã enlouquecidas. Essa loja é muito legal tanto para homem quanto para mulher...tem muita roupa legal e barata. Levei 17 peças por 159 dólares.
  8. 8 de julho Acordamos cedo, tomamos um banho e saimos a rua para finalmente conhecer a cidade. Paramos novamente na esquina para um café da manhã no starbucks e entramos no metro que era em frente (estação Columbus Circle) para o nosso destino: Estatua da Liberdade. Compramos a passagem do metro que nos custou USD 2,50, se vc for usar muito o metro pode comprar um ticket que dura toda a semana e sai mais em conta, e fomos destino a estação South Ferry bem na ponta Sul da ilha. O metro de NY não é tao complicado de usar como dizem, ainda mais se vc ja mora em uma cidade que utiliza o sistema, o unico cuidado que vc deve ter é que na mesma passarela passam metros que vão para lugares diferentes ou que fazem paradas diferentes então vc deve estar atento a isso mas a vantagem é q o metro abastece literalmente toda a cidade....então facilita muito a vida. Chegando na estação ja pudemos avistar a estatua ao longe e ai ja veio a decepção: ela não é tão grande quanto se imagina. La no porto vc pode pegar dois barcos, um te leva até a estatua e vc desce para tirar fotos e tal, custa 15 dólares mas a fila é gigante. O outro vc chega perto mas o barco não para então vc tem que tirar fotos do barco mas ele tb te leva para conhecer outras partes como a tão famosa ponte do Brooklin, custa 17 dólares e não tem quase fila. Optamos pela segunda opção e não me arrependo nem um pouco. Saindo da estatua vc pode subir a pé como fizemos pela Broadway que ela te leva a muitos pontos turisticos. O primeiro é o touro que fica na entrada da Wall Street, depois Wall Street claro, um pouco mais acima vc pode dar uma desviada e chega até o Pier 17 onde vc encontra um mini shopping com muitas lojas baratas, e de la vc pode tirar uma foto muito boa com a ponte do Brooklin ao fundo, almoçamos la dentro nesse dia pois tem uma praça de alimentação com muitas opções. Saindo de la fomos até onde era o WTC e pudemos ver os novos prédios sendo construidos. Continuamos subindo a Broadway e parando em muitas lojas ja que deixamos a maior parte das comprar para o final. Essa parte eu mudaria com ctz pois mesmo tendo que carregar mais bagagem teria facilitado nossa vida ja que compras cansam demais até a minha pessoa que AMA comprar. Entre as paradas estão a Macys que é uma das mais famosas lojas de departamento do pais. Olha não consigo nem escrever tudo o que eu comprei mas para variar fiz a festa na Hollister e na Victoria Secrets entre outras coisas, afinal que país bom para comprar neh? Ja que aqui no Brasil tudo é tão caro. Depois de andarmos e comprarmos muito entramos em uma estação de metro e voltamos para o hostel mas antes passamos em uma Duane Reader, que é tipo uma loja vende tudo e esta em todas as cidades que visitamos mas em NY é praticamente uma por esquina, e compramos besteiras para comermos no hostel mesmo como Pringles por 1 dólar, Lindt por 3 dólares, pães, suco de laranja e cream cheese. Nem preciso dizer que depois de andar tanto durmimos muitoooo profundo neh?
  9. 7 de julho Depois de cinco horas de voo desembarcamos em NY e com ctz foi um dos momentos mais felizes da viagem pq realmente era meu sonho conhecer a cidade. Após pegarmos as malas pegamos um taxi para nós 5 e fomos até o hostel que ficava em Manhattan. Para quem não sabe o aeroporto internacional de NY o (JK) é bem afastado de Manhattan mas mesmo assim a corrida saiu por 50 dólares que dividido em 5 pessoas ficou de graça ainda mais para quem mora em São Paulo e esta acostumado com os preços de taxi daqui. Para quem quiser economizar tem um onibus que vai para a ilha e tb metro. Nosso hostel se chama Columbus Circle Hostel e fica muito bem localizado na 120 West 60th Street mas não curti muito o lugar. O quarto era minusculo para 6 pessoas, o banheiro e o chuveiro eram ruins e o pessoal da recepção mto mal educados, bem estilo cidade grande mesmo. Ahhhh e a internet uma porcaria. Chegamos la perto das 10 hras da manhã e para a nossa surpresa só poderiamos fazer o check-in as 16 hras então deixamos as malas no hostel e fomos andar pela cidade. Como eu, Tati e Marcus iriamos ficar 5 dias e a Adriana e a Renata apenas 2 a partir dai nos separamos ja que nossas prioridades eram outras e tb não dividiamos mais um carro. Ao sair do hostel ja percebemos que havia um Starbucks na esquina e paramos para tomar um café da manhã com vista para o Central Park. Saindo de la fomos conhecer a tão famosa Broadway e a Time Square que eram muito próximas ao hostel e por isso ele era tão bem localizado. Almoçamos no TGI Fridays demos mais uma volta pelas muitas lojas da região e voltamos para o hostel para finalmente dormir ja que estavamos muito cansados com toda a viagem e a mudança de fuso.
  10. 5 e 6 de julho Fizemos o check-out no hostel e pegamos a estrada de volta para LA. A viagem durou umas 10 horas e teve um problema logo no inicio ja que a Adriana que estava dirigindo resolveu que ia correr e por isso fomos parados por um policial muito gentil que explicou o perigo do que estavamos fazendo e que aliviou bastante o nosso lado certamente por sermos estrangeiros. A partir dai ela foi bem comportada e finalmente chegamos em LA. Voltamos para o mesmo hostel e eu, Marcus e Tati saimos para comer uma pizza na calçada da fama de uma rede chamada Joes Pizza, é bem diferente, muito boa e para variar barata então vale a pena experimentar. Voltamos para o hostel onde estava tendo uma festa e ficamos por la. No dia seguinte fizemos check-out demos uma volta la pela calçada da fama, conhecemos o teatro Kodak onde é feita a entrega do Oscar, o teatro Chines, e de la pudemos avistar o letreiro de Hollywood que dava até para chegar mais perto mas não achamos que o transito valeria a pena. Almoçamos em um restaurante bem simples e italiano que servia uma massa bem gostosa, pegamos o carro e fomos dar uma volta para conhecer as casas de Beverly Hills, várias mansões maravilhosas e as ruas são muito lindas. De la partimos para a locadora para devolvermos o carro...enfim fomos para o aeroporto e iriamos rumo a NY.
  11. 4 de julho Dia de uns dos feriados mais importantes para os americamos, a independencia dos EUA. Acordamos cedo e fomos direto para a Best Buy, uma loja de eletronicos pois ficamos sabendo que ela daria descontos em alguns produtos. Chegando la fomos bem atendidos e acabei comprando um notebook que ja estava nos meus planos mas pelo feriado ia ter 50 dólares de desconto. Saimos da loja e fomos conhecer a Alamos Square. Uma rua que é o cartão postal da cidade e um lugar bem legal de conhecer, como era feriado tinha até umas pessoas tomando um solzinho. Saimos de la e fomos para um parque chamado Golden Gate Park que é como o nosso Ibirapuera bem grande e bem no meio da cidade onde é bem gostoso de caminhar. Chegando la estava até tendo apresentação do hino nacional por uma orquestra. Andamos um pouco, fotografamos alguns esquilos e fomos almoçar no MC Donalds que nessa altura do campeonato era meu maior pesadelo, não aguentava mais comer hamburguer então dividia o número dois com a Tati pois vinha dois hamburgueres simples, uma batata e um refri por 5 dólares, ou seja, 2,50 dólares para cada uma. Entramos no carro e fomos direto para o cartão postal da cidade...a Golden Gate...aquela ponte vermelha que aparece nos filmes, ela é bem bonita, imponente e vc pode atravessa-la mas na volta paga um pedágio de 6 dólares. Por fim fomos até um lugar chamado Coit Tower que é um lugar bem alto onde vc tem uma vista maravilhosa da cidade, é bem transito para chegar mais vale a pena. Por fim voltamos para o albergue para tomar um banho, dar uma descansada e voltar para Fisherman's Wharf onde teria uma queima de fogos devido ao feriado. Sabendo que toda a cidade iria para la resolvemos não ir de carro pois seria muito dificil de estacionar. Pegamos um onibus e chegamos ao local. Chegando la comemos um cachorro quente de rua para entrar no clima por 2 dólares, tomamos uma coca e ficamos a espera dos fogos. O local estava lotado de gente e fazia muitooooo frio, quase morri. Foi mto interessante ver de perto como eles são patriotas...todos ali no maior frio para prestigiar o país e lembrei que a maioria dos brasileiros nem sabe pq dia 7 de setembro é feriado. Na volta não tinhamos idéia de onde passava um onibus então resolvemos voltar a pé...eram 21 quarteirões o que se for no plano é super facil mas naquele sobe e desce eu quse morri...mas valeu a pena e faria de novo. Fim da noite fomos dormir pois no dia seguinte teria mais viagem.
  12. 3 de julho Em frente ao hostel tinha um mini mercado então fomos la comprar algo para tomar café pois no hostel tinha panquecas mas ja não aguentavamos mais nem olhar. Pegamos o carro no estacionamento (pois como eu disse antes pela cidade não ser tão segura o pessoal do hostel desaconselhou a deixar o carro na rua) e fomos para o lado turistico da cidade onde se localiza o Pier 39 que era bem mais bonito que o Pier de Santa Monica (LA). Nesse pier vc encontra varias lojinhas legais para comprar lembranças da cidade e umas comidas bem gostosas além de muito chocolate ja que a cidade possui varias fabricas. Nesse pier vc pode ver alguns leões marinhos que passam por la para descansar e tb a ilha de Alcatraz que antigamente era uma prisão. Tem como ir visitar a ilha o que dizem ser muito legal mas vc tem que comprar ingressos com 5 dias de antecedencia então não conseguimos visitar. Do outro lado da rua entramos no Wax Museum que é um museu de cera mas eu não aconselho pois o Madame Tussauds que é aquele famoso museu de cera de Londres tem filial em LA, em Las Vegas e em NY e me parece ser bem melhor. Saindo do museu fomos almoçar e resolvemos experimentar uma rede de fast-food que só existe na Califórnia chamada de IN-N-OUT...sensacional....muito mais gostoso que MC Donalds e mtooo barata. Um hamburger com coca cola a vontade como sempre saia por 3 dólares. Depois de almoçar continuamos caminhando e chegamos em Fisherman's Wharf onde tem muitos restaurantes de frutos do mar e uma praia para variar nada bonita onde a galera fica nadando de roupa de tão fria que é a água. Saindo de la andamos até a Lombard Street que é uma rua torta, uma rua toda cheia de flores e que faz um zig-zag bem legal.... Voltamos em direção ao hostel e eu e a Tati paramos em um shopping perto da Union Square, essa parte da cidade que era ao lado do hostel é cheia de lojas e shoppings e resolvemos ir as compras para não deixar tudo para NY.Fizemos uma boa escolha ja que por ser uma véspera de feriado tudo estava em promoção então as ropuas que ja são sempre mais baratas em relação ao Brasil estavam mais baratas ainda. Fizemos a festa na Hollister e na Abercrombie onde cheguei a comprar camisa xadrez e moletons por 20 dólares e blusinhas por 10 dólares. Uma dica é que se vc é magra vc pode ir na Abercrombie Kids que é mais barata ainda e todas as roupas G vão servir em vc. Além das roupas passamos novamente na Victoria Secrets e adivinha? La ainda tinha aquela promoção dos hidratantes por 2 dólares então comprei mais 6. Voltamos para o hostel e fomos ao mercadinho comprar algo para jantar. Comprei um macarrão com queijo congelado que la eles adoram e nem preciso dizer que odiei neh? Coisa mais sem gosto que ja comi. Ficamos la na área de convivencia do hostel e fomos dormir.
  13. 2 de julho Depois de um café no Starbucks fizemos o check-out e partimos rumo a San Francisco. Mais uma viagem super tranquila e que durou aproximadamente 10 horas. Chegando em San Francisco ja percebemos as famosas ladeiras da cidade e enfim chegamos no hostel que era a mesma rede do hostel de LA USA Hostels. Uma dica boa em relação a ladeiras é que vc sempre tem que virar a roda do carro para a calçada ao estacionar senão leva multa. O hostel assim como o de LA era bem bom, limpo e ficamos em um quarto para 4 pessoas onde estavamos eu, Marcus, Tati e um australiano bem estranho. Deixamos as coisas no quarto, tomamos um banho e saimos para comer. Ao andar pela rua percebemos que diferente de todas as outras cidades que eram extremamentes seguras San Francisco era bem mais cheia de perigos e nos deparamos com muitas pessoas vendendo drogas e muitos travestis pelo caminho mas nada que afetasse tanto quem mora em SP neh? Apesar de todas essas pessoas ninguém tentou nos assaltar nem mexeu conosco. Jantamos em um restaurante bem estilo americano e para variar comi um hamburguer mto bom e logo percebi que a água de la era a melhor de todas pois nos EUA quando vc pede água em restaurante eles pegam da torneira pq é potável e vc nao paga nada por isso e a de la era totalmente sem gosto, ou seja, muito boa. Voltamos para o hostel e fomos dormir.
  14. 1 de julho Mais um dia em Las Vegas e a idéia era fazer uma excursão até o Grand Canyon mas não me animei ja que o calor era muito fadigante até para mim que amo o calor. Uma opção boa seria ir de helicóptero mas eu não estava com grana para isso ja que o passeio custaria 300 dólares mas acho que deve ser a melhor maneira de ir ja que de carro são 4 hras para ir e mais 4 para voltar. Fica para uma próxima junto com o Six Flags pq eu acho que deve ser muito legal. Bom com todo aquele calor dormimos até mais tarde e quando acordamos fomos almoçar no MC Donalds que era mais caro que os da califórnia, dessa vez o quarteirão saiu por 8 dólares. Demos mais uma volta pela Las Vegas Blvd e logo voltamos para o hotel onde caimos na piscina para nos refrescar daquele calor todo. Quando cansou de ficar no sol voltamos para o quarto e dormimos o resto da tarde. A noite jantamos uma pizza hut muito boa e fomos mais uma vez para a Las Vegas Blvd. Mesmo não curtindo baladas Las Vegas é uma cidade que vale muito a pena de conhecer....quero voltar com ctz pq adorei e super recomendo.
  15. 30 de junho Ultimo dia em San Diego arrumamos as malas, tomamos café, passamos no congresso para o encerramento e partimos rumo a Las Vegas. Como todas as viagens até agora foi super tranquilo, estrada ótima. A viagem durou quase 6 horas e quando chegamos a Las Vegas ja ficamos impressionados com a cidade. Tudo é muito grande e super bonito mas o calor assustou um pouco a temperatura durante o dia ficava em torno dos 50 graus. Em Las Vegas hotel é algo muito barato ja que a intenção é que a galera gaste o dinheiro no casino que fica dentro do próprio hotel. Por isso nos hospedamos em um hotel chamado Excalibur que possui tema medieval. O hotel é bem legal e depois de ficar em albergue ficar em um hotel é o maximo neh? Assim que deixamos as malas tomamos um banho, tiramos uma soneca e fomos conhecer a cidade a noite. Não conseguiamos para de tirar fotos ja que cada hotel é mais lindo que o outro e assim fomos andando pela Las Vegas Blvd onde tudo acontece e onde estão localizados os principais restaurantes, hoteis e baladas da cidade. Em uma unica noite vc anda a rua inteira que é um pouco maior que a Av. Paulista aqui em SP mas o calor de 40 graus a noite cansa bastante. Outra coisa interessante é que quando assistimos filmes pensamos que Las Vegas é uma cidade onde acontecem as maiores loucuras mas na verdade para nós brasileiros não acontece nada fora do comum. É que como la nos EUA as leis são muito rigidas eles pegam mais leve la em Las Vegas onde vc por exemplo pode beber na rua e ANDAR bebado hahahaha. Depois de conhecer a cidade jantamos em um restaurante da Harley Davidson onde eu comi mais um hamburger muito bom e gastei por volta dos 20 dólares e fomos dormir exaustos em uma cama MARAVILHOSA.....
×
×
  • Criar Novo...