Ir para conteúdo

orafaelcoelho

Membros
  • Total de itens

    19
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre orafaelcoelho

  • Data de Nascimento 31-08-1985

Bio

  • Ocupação
    Jornalista

Outras informações

  1. Oi, Igor. Dos vinte e poucos dias, só pegamos dois dias de chuva fraca (em Paris). Foi por lá que começamos a viagem, com uma média de 5 graus. Terminamos em Veneza com 18 e um solzinho muito bom. Usei bermuda em vários momentos da viagem!
  2. Em novembro, eu e a minha mulher fomos comemorar nossos 3 anos de casados em Bonito, no Mato Grosso do Sul. Um destino fantástico, que - é claro - recomendo a todos. O Mochileiros mais uma vez foi um fundamental no planejamento da viagem, principalmente com os relatos e os e-mail trocados com a colega Fernanda Gotz! Segue o meu roteiro e os meus comentários. Espero que seja útil para quem esteja pensando em conhecer esse paraíso. 15/11 (quinta-feira) MANHÃ - Saída do Rio de Janeiro / Chegada a Campo Grande / Ida para Bonito * Alugamos nosso carro na Unidas. O trajeto é muito fácil: pegar a saída para Sidrolândia. Seguir sentido Nioaque (é uma reta só). Lá, seguir sentido Guia Lopes / Jardim / Bonito. Chegando a Guia Lopes, ainda antes de Jardim, à direita estará a saída para Bonito (54 km). Fizemos em quatro horas, pois paramos muito para fotografar e também para admirar a paisagem. Estradas tranquilas, em ótimas condições e, o melhor, sem pedágios! TARDE - Ida à agência, Check-in no hotel e Volta pela cidade * Ficamos hospedados no Paraíso das Águas, na avenida principal da cidade. É um hotel muito bom, com preços acessíveis e um ótimo serviço. O banheiro e o estacionamento decepcionaram um pouco, mas nada que me impeça de recomendá-lo. NOITE - Projeto Jiboia (R$ 20) + Bar Taboa * O projeto é bacana, vale a pena conhecer. Já o Taboa, neste primeiro dia, decepcionou. Esperamos quase duas horas, e o nosso pedido não foi entregue. A casa estava lotada, e eles se mostraram bastante desorganizados. Só consegui experimentar a isca de jacaré, que estava ótima. A música ao vivo falha no alto volume e no repertório, que é um pouco escasso. 16/11 (sexta-feira) MANHÃ - Flutuação no Rio da Prata (R$ 140) * Lindo e inesquecível. Os equipamentos são de qualidade, os instrutores solícitos e cheios de informação para passar. A trilha é tranquila e muito bonita também. Há muitos peixes, a água é muito clara, mas no final do passeio, que dura mais de uma hora, vai ficando mais turva devido à profundidade. O almoço na fazenda é simples, mas com preço justo e bastante saboroso. TARDE - Buraco das Araras (R$ 38) * Imperdível. É perto do Rio da Prata e vale muito a pena conhecer. A vista é maravilhosa, e o encontro com as araras - que pode não acontecer... rs - é algo encantador. Uma ótima opção de passeio contemplativo. NOITE - Jantar no O Rei do Jacaré (Castellabate) * O atendimento não foi dos melhores, mas o prato estava delicioso. Faltavam algumas opções de carne, como tartaruga e javali. Achei uma falha grave, já que o restaurante se propõe a oferecer muitas opções exóticas. Pagamos algo em torno de R$ 100, mas valeu a pena. O ambiente romântico e o filé de jacaré estavam realmente fantásticos! 17/11 (sábado) MANHÃ - Boia Cross no Rio Formoso (R$ 48) * Há poucos momentos de intensa adrenalina, mas a beleza do rio e os momentos de brincadeira tornam o passeio imperdível. No final, uma dica: combine com outras pessoas de "rachar" o preço do DVD com as fotos, que custa R$ 30. Quem levar o DVD, além de pagar um pouco mais, se compromete em enviar as fotos. Comprei o meu, mas depois enviei as fotos a um casal que estava sem grana. Ah, você ainda pode curtir o rio após o passeio, em uma parte perto da administração. Dá até para passar uma tarde lá. TARDE - Balneário Municipal (R$ 20) * Ótima opção de lazer para os turistas e também para os moradores de Bonito. Muitos peixes, boa infraestrutura, almoço simples, barato e gostoso, pastéis deliciosos (hahaha) e uma natureza espetacular. Excelente lugar para relaxar! NOITE - Jantar no Bar Taboa * Desta vez, a experiência foi um pouco melhor. No entanto, o tempo para ser atendido foi novamente um problema. Pedimos um prato comum (frango a passarinho), mas mesmo assim demorou. É bom, mas como está sempre muito lotado, deixa a desejar. 18/11 (domingo) MANHÃ - Gruta do Lago Azul (R$ 36,00) e Gruta de São Miguel (R$ 36,00) * A primeira dispensa comentários. Mas mesmo assim eu vou fazer: fantástico! rs Tivemos muita sorte, pois pegamos o exato momento (por volta das 8h) em que o sol bateu dentro da lagoa. Simplesmente lindo. As grutas de São Miguel perdem um pouco a graça depois de irmos à Azul, mas também vale a pena conhecer, pois tem outro estilo. A ponte suspensa é a graça do passeio. rs TARDE - Balneário do Sol (R$ 30,00) * Não gostei muito... Apesar da tirolesa e das redes, há um som muito alto e uma "rádio", na qual os visitantes podem oferecer músicas para outras pessoas, que eu não curti. Tinha tudo para ser um lugar relaxante, mas a música e o locutor impedem! Valeu conhecer, mas eu repetiria a ida ao Balneário Municipal ou a um outro. NOITE - Jantar no Casa do João * Imperdível. Comemos a famosa truta, que estava uma delícia. O atendimento é diferenciado, pois o próprio João aparece para fazer as honras da casa. O local também é conhecido pela qualidade de sua carne de jacaré. Vale a pena conhecer. 19/11 (segunda-feira) MANHÃ - Ida para o Paraguai (via Vista Alegre e Maracaju) * De Bonito a Ponta Porã foram três horas de viagem. Ótimas estradas e excelente sinalização. Sem mistérios. Ficamos hospedados no Hotel Barcelona. Excelente, de alto nível mesmo e relativamente em conta. TARDE - Shopping China * Muito grande e ótimos preços (principalmente para perfumes, maquiagem e roupas). Havia outros lugares para conhecermos (Maxi Hipermercado, Salem Importados, Studio Center e POPAI), mas optamos por ir apenas ao Shopping China. Valeu a pena. NOITE - Jantar * A cidade estava muito, mas muito vazia. Tentamos sair, mas não nos sentimos muito seguros. Por isso, voltamos e decidimos comer no hotel. Na manhã seguinte, antes de irmos para Campo Grande, demos uma volta por Pedro Juan Caballero, mas a cidade não tem muitos atrativos, além de ser um pouco desorganizada e visivelmente poluída. Vale apenas para fazer compras. 20/11 (terça-feira) MANHÃ - Ida para Campo Grande (4 horas de viagem, via Dourados) * Mais uma viagem tranquila, com estradas belíssimas e, novamente, sem pedágios! TARDE - Embarque para o Rio NOITE - Chegada ao Rio DICAS EXTRAS: - Na ida para Bonito, aproveite para abastecer em Sidrolândia, pois não há muitas opções de bons postos no trajeto; - Fizemos aproximadamente 1.300 km, e gastamos aproximadamente R$ 300,00 de combustível; - A sorveteria Delícias do Serrado era parada obrigatória durante todos os dias em Bonito. Vale experimentar todos os sabores!; - Cliente Gol tem 50% de desconto no aluguel de carro na Unidas. Valeu muito a penas, apesar de a empresa, no final, ter me prejudicado: não parcelaram o valor, conforme solicitei, e acabou pesando um pouco o orçamento do mês.
  3. Verdade, Marcos. Eu já não esperava muito de Zurique, mas tivemos tantos problemas lá que a experiência acabou sendo muito ruim (mesmo que apenas por um dia). A nossa ideia desde o início era, além de já riscar logo ela do nosso mapa de lugares a visitar, usá-la como base para irmos a Interlaken (no dia seguinte, mudamos de ideia e fomos para Engelberg, passando por Lucerna). Ainda assim a passagem pela Suíça valeu muito a pena!
  4. Oi, Fernando! Nossa experiência em Zurique foi bastante ruim, mas seria injusto rotular a cidade. Todos os nossos problemas começaram devido à comunicação, que se tornou quase inviável pela falta de gente por lá que falasse inglês. Resumindo: fomos parar em um bairro nobre, sem ninguém nas ruas, passei mal, minha mulher deu uma crise de choro e acabamos perdendo o dia em Zurique. Logo, eu não teria ido pra lá, mas também não posso dizer para você não ir. Tenho certeza, pelo que já li, que a cidade tem coisas boas a oferecer aos turistas - nós a achamos muito industrial, sem tantas belezas naturais, como em Lucerna e Engelberg, que são simplesmente fantásticas. Na verdade, estes lugares salvaram a nossa passagem pela Suíça - que ainda quero explorar muito! Viena é bem legal também, é uma cidade histórica, bonita... Vale a pena conhecer. Além disso, comemos muito bem lá, principalmente por causa do baixo preço.
  5. Itens necessários são as roupas adequadas às temperaturas e aos lugares que você irá visitar, vacinas, mapas, frases básicas dos idiomas que você terá contato, mapeamento dos lugares para se conhecer etc. Você encontra esse conteúdo sobre os lugares que você visitará aqui no Mochileiros e em outros sites... Sobre a grana necessária, nós levamos 120 euros por dia para duas pessoas - considerando que ficamos em hotéis de 2 a 3 estrelas e fizemos vários passeios "famosos", como a Eurodisney, por exemplo. Enfim, foi uma viagem normal, sem luxos, mas também sem perrengues. Sobre os passeios que você precisa comprar com antecedência, veja nos posts específicos sobre os lugares que você irá, pois tem muitos detalhes que são importantes saber com antecedência. Seu roteiro está bem legal. Você agora só precisa estudar sobre a conexão entre os países escolhidos, melhores meios de transporte etc. Abs e boa sorte!
  6. Bacana, Karol! Se você já está com o roteiro fechado, as passagens compradas (inclusive entre os países), os passaportes "ok", os seguros-saúde contratados (alguns clientes Visa têm direito), tente agora ver os detalhes, como itens necessários para a viagem, idioma e línguas faladas nos países, lugares especiais para conhecer e comer, quantidade de dinheiro necessária, passeios que precisam ser comprados com antecedência etc. Enfim, quanto melhor o planejamento, mais chances da viagem ser inesquecível. Abraços e boa viagem!
  7. Oi, Karol. O primeiro passo para definir o roteiro é se debruçar sobre o mapa da Europa, para você visualizar melhor a posição dos países. Depois, é importantíssimo que você entre nos sites das companhias de trem, ônibus e avião e veja se eles fazem os trajetos que, inicialmente, você traçou. Alguns países, apesar de ficarem aparentemente próximos, não contam com conexões (às vezes contam, mas não com muita frequência). Com isso, além de analisar melhor a questão do tempo de locomoção, você vai poder orçar melhor o custo com as passagens. O ideal é cotar todos os cenários possíveis: só trem, só avião, só ônibus e misto. Na minha planilha, anexada ao primeiro post, tem alguns nomes dessas empresas para consulta. Uma dúvida: quantos dias vocês pretendem ficar lá? Percebi que você optou por países que ficam um tanto quanto distantes um do outro (por ficarem em regiões diferentes da Europa). Não vejo problema, caso você tenha pelo menos 35 dias disponíveis para um roteiro como o seu, até pela riqueza e complexidade de alguns países. Enfim, espero ter ajudado. Abraços!
  8. Marcos, deu pra aproveitar muito! Foi uma correria só, e algumas coisas acabaram ficando corridas demais... Mas, em geral, a viagem foi ótima. Nenhum dia de chuva, nenhuma viagem perdida, nenhum problema com comunicação (mesmo só tendo um inglês básico), nenhum prejuízo financeiro. Que venha a próxima!
  9. Oi, Marcos. O cronograma está mais detalhado no arquivo anexo ao post. Fizemos o seguinte: Paris - 5 dias Londres - 5 dias Bélgica (Bruxelas e Bruges) - 3 dias Amsterdã - 2 dias Suíça (Zurique, Lucerna e Engelberg - Monte Titlis) - 2 dias Viena - 2 dias Veneza - 3 dias Como disse, se eu fosse fazer uma viagem parecida hoje, deixaria Viena para uma próxima oportunidade, adicionando dois dias à Paris. Além disso, não teria ficado hospedado em Bruxelas, que quase não tem atrativos interessantes - diferentemente de Bruges, que merece uma pernoite. Também não voltaria a Zurique e exploraria mais Lucerna, que fica a caminho de Engelberg, onde fica o incrível Monte Titlis. Enfim, na próxima, para o Leste Europeu, pretendemos fazer apenas 5 países em aproximadamente 20 dias. Tudo para evitar arrependimentos! Qualquer dia desses eu posto algumas fotos.
  10. Pessoal, o "Mochileiros" foi fundamental no planejamento da minha viagem à Europa, que fiz com a minha mulher em março de 2012. Por isso, ainda que tardiamente, gostaria de deixar aqui o meu relato com o intuito de ajudar outras pessoas que estejam pensando em fazer um tour parecido. É o seguinte: - Quanto mais cedo você garantir as passagens áreas, melhor será o preço. O site http://www.melhoresdestinos.com.br divulga ótimas promoções das companhias aéreas. Foi a partir de um post deles que a gente definiu o período da viagem, devido ao valor das passagens; - Para a hospedagem, a regra é a mesma: quanto antes você fizer a reserva, melhor será o preço. Atualmente, muita gente recorre aos famosos hostels (albergues), que contam com quartos privados para casais, com banheiro. No nosso caso, como adiantamos a data da viagem, ficou difícil encontrar esse tipo de acomodação disponível. Como não gostamos da ideia de ficar em quartos com quatro, cinco ou seis pessoas (além do banheiro coletivo), optamos pelos hotéis mesmo. Surpreendentemente, os preços não ficaram muito altos. Sites para consulta: http://www.decolar.com / http://www.hoteis.com / http://www.booking.com; - Nosso critério para os hotéis sempre foi segurança, conforto (apesar de só dormirmos no hotel, é sempre bom evitar dor de cabeça), localização (com a ajuda do Google Maps, comparávamos os endereços com os principais cartões postais das cidades) e café da manhã (não parece, mas é uma possibilidade de economizar uma grana). Também levávamos em conta internet e portaria 24 horas, além das avaliações de ex-hóspedes (no site de compra e também no http://www.tripadvisor.com.br); - Antes de definir o roteiro com os países e as cidades visitadas, o ideal é pesquisar bastante. Além de confirmar a sua vontade de conhecer determinados lugares, é uma forma de você se antecipar em relação a transporte, locomoção, hospedagem etc. Apesar de fazer muito isso e levar em consideração as dicas de tempo mínimo de permanência nas cidades, nós mudaríamos algumas coisas em nosso roteiro. Fizemos França (Paris), Inglaterra (Londres), Bélgica (Bruges e Bruxelas), Holanda (Amsterdam), Suíça (Zurique, Lucerna e Engelberg), Áustria (Viena) e Itália (Veneza); - O que mudaríamos: Viena, apesar de fantástica, ficaria para uma próxima viagem. Assim, colocaríamos mais dois dias em Paris (que eu subestimei, mas que é realmente fantástica); Cortaríamos Bruxelas, na Bélgica, e Zurique, na Suíça, por não terem muitos atrativos que justifiquem uma diária; Na Bélgica, eu ficaria hospedado apenas em Bruges, uma cidade medieval fantástica e imperdível, dando apenas uma passada em Bruxelas (fizemos o inverso). Na Suíça, lugares como Berna, Interlaken, Lucerna e Engelberg são imperdíveis. Eu só consegui conhecer as duas últimas cidades. Hoje, cortaríamos Zurique, que é muito industrial e sem tantas belezas naturais, e exploraria Berna e Interlaken, que pelas fotos e vídeos parecem ser realmente fantásticas; - Em relação aos meios de transporte de um país para o outro, tem para todos os gostos: trem, ônibus ou avião. Depois de pesquisarmos muito sobre isso, optamos pelos trens e ônibus. A segunda opção é muito, mas muito barata. Os aviões também são, mas no quesito conforto e localização ele perde um pouco (embora seja a melhor opção no que diz respeito ao tempo da viagem). Já o trem pode ser uma excelente opção dependendo do tipo de acomodação que se escolhe. No caso das viagens noturnas, você ainda economiza na diária do hotel; - Informações importantes a serem pesquisadas: trajetos do hotel para as rodoviárias/estações/aeroportos (evita estresse e economiza tempo), o que levar para a viagem (mala, roupas, quantidade de dinheiro etc.) forma da quantia a ser levada (papel ou cartão), língua, moeda e cultura geral de cada país, cartão de crédito, seguro saúde (quem é cliente Visa Platinum tem direito a um gratuitamente), documentação necessária, telefonia, pontos turísticos, restaurantes, bares etc; - No mais, é só curtir essa fase de planejamento e ainda mais a viagem - que, infelizmente, passa muito rápido! OBS.: O Robson Franzoi, nosso colega aqui do Mochileiros, me passou uma planilha em Excel que foi super útil na organização da viagem. Anexei a minha neste relato. Quem quiser, é só baixar. Ah, e quem quiser também conferir algumas fotos da viagem, é só me encontrar no Instagram: orafaelcoelho Abraços! Planejamento da Viagem.xls
  11. Faltam 10 dias para o nosso embarque! Vejam se vocês podem me ajudar: Seguros - OK Reservas - OK Passagens aéreas - OK Passagens de ônibus - OK Passagens de trem - OK Reserva do EuroPass - PENDENTE (preciso fazer a reserva das três últimas passagens de trem, mas estou com dificuldade) Roupas para frio europeu - PENDENTE (iremos com casacos daqui, mas compraremos novos quando chegarmos em Paris) Máquina fotográfica semiprofissional - PENDENTE (compraremos no freeshop de Lisboa ou quando chegarmos em Paris) É só isso (tudo) mesmo? Aceito sugestões! Desde já, obrigado a todos pelas excelentes dicas. Grande abraço, Rafael.
  12. Oi, Robson. Eu usei a sua planilha para planejar a minha viagem! rsrs Agora, que ela está mais completa, vou aproveitar para pegar outras dicas. Vou dar uma olhada nesses hostels. Valeu e obrigado!
  13. Rafaela, as dicas do pessoal me ajudaram muito. Espero que te ajude também! Abraços, Rafael.
  14. O roteiro ficou exatamente assim! Agora, estou desesperado comprando as passagens de trem e fechando os hostels... Dicas??? Abraços!
  15. Valeu pelas dicas, Fernando! Mudamos mesmo... Mas acho que agora está tudo ok.
×
×
  • Criar Novo...