Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Teimosozen

Membros
  • Total de itens

    6
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

9 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Olá Erica! Fiz essa viajem sim. Posso te passar alguns detalhes via face: Teimoso Zen me add!!! O barqueiro tem pontos positivos e pontos a crescer...
  2. Alô galera. Este é o meu breve relato fotográfica da viagem que fiz entre os dias 12 e 14 à ilha do Marajó. Saí de Belém às 08:15hs na lancha rápida( 02 horas ) que vai direto para Soure. Chegando lá, o moto-taxista Thiaguinho( que durante os três dias seguintes foi meu guia e condutor ) já estava me aguardando. Abro aqui aqui um parêntese para citar essa figura quase folclórica da ilha. Trata-se de um jovem pai de família que ganha a vida como moto-táxi e que é muito respeitado por todos pela maneira correta como trabalha. Cheguei a conhecer, por acaso, pessoas da comunidade que se recusavam a pegar outro moto-taxista. De minha parte, fico a vontade para indicá-lo a quem, como eu, for viajar só e queira ter um panorama completo da parte mais popular da ilha( Soure, Salvaterra e Joanes ) em pouco tempo e de modo econômico. O face dele é Thiago Souza e seu contato é (91) 98481-8803. Quem me indicou ele foi o Sérgio, outra figura fantástica, dono do Hostel Tucupi( super alto astral ), onde fiquei hospedado e fiz grandes amizades. Mas, voltando ao relato, o primeiro lugar que conheci foi a praia e vila do pesqueiro. O guia me levou para a casa de um nativo chamado Seu Catita, local onde terminei almoçado e tive a oportunidade de ministrar uma rápida palestra de primeiros socorros para as pessoas da família. Depois disso, embarquei na canoa de S. Catita na travessia Praia do pesqueiro x Praia do céu. Nessa travessia, tive a oportunidade de presenciar e registrar a revoada dos patos mergulhões. Eis a praia do céu. Segui caminhado até a praia de Caju una, onde moram algumas família que não tive tempo de conhecer. Ao chegar chegar na barraca restaurante( que estava fechado ) de Caju-Una, o guia já estava aguardando para me conduzir até a Fazenda Bom Jesus, onde fiz o passeio até o final da tarde( agendamos na fazenda saída para 15:30hs ). Olha como é lindo o trecho que liga a praia de Caju-una a Fazenda bom Jesus: O passeio da Fazenda Bom Jesus custa R$80,00( sem transporte ) ou R$100,00( com transporte ), tem duração de 3h e inclui um saboroso lanche no final. Essa fazenda é muito estilo pantanal. Chegamos a ver preguiça, capivara, colhereiros, gaviões diversos... Ao término do passeio já era quase noite, que chegou com um dilúvio que pensei que não fosse parar. Nessa o guia ainda me levou para conhecer o trabalho do artista indígena Ricardo Amaral( cerâmica marajoara ): No segundo dia, pela manhã fizemos o passeio da fazenda São Jerônimo( R$ 150/pessoa, duração 02h30min ). Essa fazenda inclui passeio de canoa pelo igarapé, caminhadas pela praia do goiabal e por uma passarela suspensa sobre o mangue e passeio de búfalo. À tarde fomos conhecer a praia da barra velha. No caminho, conseguimos visualizar e fotografar bem de perto muitos guarás: A praia da Barra velha é simplesmente fantástica, porém... Porém muito perigosa para banho. Na mesma tarde em que estive lá, um recruta( aluno soldado da PM ) foi levado pela correnteza e morreu afogado. Segundo os nativos, não se trata de um caso isolado. Outras pessoas( especialmente turistas ) já morreram nas mesmas circunstâncias nessa mesma praia. Portanto, visitem, mas tomem muito cuidado. No último dia fomos conhecer Salvaterra e Joanes antes de embarcar de volta para Belém. Bem, este foi o nosso breve e singelo relato fotográfico da aventura na ilha do Marajó. Espero ter contribuído na montagem do roteiro de vocês. Abraços.
  3. Teimosozen

    Parque Nacional do Jaú

    Bom dia. Meu nome é Claudionor, sou de Natal RN e entre os dias 22 e 24/06/17 estarei realizando um passeio de aventura com o barqueiro Reticlefe( Reco ) de Novo Airão com o seguinte roteiro: 21/06 - Chegar em Novo Airão e comprar comida( tem que levar, pois lá não tem onde comprar ); 22/06 - Saída de barco para conhecer: a) Arquipélago de Anavilhanas; b) Grutas Madadá com trilha; c) Ruinas do Velho Airão com trilha; d) Parque nacional do Jaú ( Trilha noturna e pernoite ). 23/06 - P.N Jaú e suas diversas atrações( trilhas, cachoeiras, floresta alagada, comunidades e etc ). 24/06 - P.N Jaú e retorno para Novo Airão após o Almoço. Por esse pacote, saindo de Novo Airão, o barqueiro Reco está cobrando R$ 1.500,00. Esse valor NÃO é por pessoa e sim para ser dividido entre os participantes, por exemplo: se houver 05 pessoas, então fica R$1.500/05 = R$ 300,00 por pessoa. Muita gente no Brasil tem o sonho de conhecer o P.N Jaú e nunca o faz porque não tem condições. Pois aí está a oportunidade. Farei o passeio de qualquer jeito, mesmo sozinho e pagando a totalidade. Porém, entendo que não custa nada viabilizar a realização do sonho dos outros, dividir um momento especial e ainda fazer amigos. Por isso peço que, se possível vocês possam divulgar esta informação com os seus hóspedes e conhecidos. Eis os contatos: Claudionor( Eu ) 84 9 8800-5733 Barqueiro Reticlefe ( Reco ) 92 9 9159-9272 Desde já agradeço e aguardo. Att. Claudionor.
  4. Alô mochileiros! Realizei esta trip à Bonito-MS entre os dias 02 e 08 de julho de 2013. Somente agora resolvi colaborar, por isso pretendo ser bastante objetivo e acima de tudo útil, de modo que outros viajantes possam se planejar para conhecer esse lugar... Não há palavras para descrever a capital do ecoturismo. O brasileiro costuma viajar para outros países quando poderia muito bem primeiramente se encantar com as belezas e singularidades de sua própria nação. Depois de Bonito segui até o pantanal ( relato à parte ), de forma que acabei tomando uma noção básica do que é o Mato Grosso do sul. Que terra surpreendente! Não apenas pelas belezas naturais, mas também pela força cultural de tipicidade do povo de lá. É muito lindo ver em plena era do facebook e da artificialidade, toda uma população que mantém e se orgulha de seus costumes e cultura de raiz. Para concluir esta introdução e começar nas DICAS de Bonito, quero dizer que ainda no avião me surpreendi com o MS. Na hora da aterrissagem na capital Campo Grande, pus a cara na janela e fiquei a procurar a cidade, pois só se via campos e gado..., mas de repente, aterrissamos e pronto! Lá estava Campo Grande, cidade super arborizada, ninhos de joão de barro nos postes, araras, gaviões e papagaios voando no meio da rua, gente reunida nas calçadas para conversar alegremente e tomar Tereré... BONITO A cidade em si não tem nada de mais, digo, não é colonial com paralelepípedos do século XVII, sobrados e tal, nada disso. É sim, uma cidade pequena e toda atapetada com ótimo asfalto, casas bonitas e não raro se vê revoadas de papagaios ou algum tucano solitário voando alto. Alimentação: A cidade é bem abastecida de restaurantes à noite. Durante o dia entretanto, recomendo( muito ) almoçar durante os passeios, pois a grande maioria dos rest. fecham às 14:00hs ou antes e como normalmente vc vai chegar após esse horário... além do mais o almoço da cidade costuma custar o mesmo preço do das fazendas ( R$ 30,00 em média ). Existem sim na cidade lugares que cobram mais barato pelo almoço ( R$ 12,00 ), o problema é consegui encontrá-los abertos. Coisa chata do jantar: tem canto que só abre durante a semana, tem canto que só abre final de semana... milagre conseguir tomar um açaí! Não se iluda: nos supermercado e mercadinhos tudo também é muito caro e não compensa comprar para cozinhar no albergue. Inclusive, tudo em Bonito é muito caro, desde a gasolina até o sabonete( recomendo trazer de casa alguns com creme hidratante, pois sua pele vai ressecar por causa da água de lá ). Hospedagem: No geral, a hospedagem em bonito não é cara. Recomendo optar por algo mais básico em termos de hospedagem, para que sobre R$ e você possa gastar sem pena nos passeios. Na boa, Bonito não é lugar para descansar, dormir na rede ou se esconder. É sim, lugar para interagir com a natureza, interagir com desconhecidos, se emocionar, suar, nadar, querer voltar. PASSEIOS Bonito tem mais de 30 opções de passeios. Na boa, que vale a pena pagar e fazer somente uns 10. O resto é pura enrolação. Bonito na realidade é a cidade polo do complexo turístico da serra da Bodoquena. a) O que há de mais surpreendente para se fazer são as flutuações e mergulhos(se possível faça pelo menos as 03 principais flutuações + o mergulho na lagoa misteriosa ). b) Não deixe de fazer o passeio da gruta lago azul( cartão postal de Bonito ). c) Logo a seguir vem os passeios de cachoeiras que são interessantes, mas não se comparam com os anteriormente citados, por isso recomendo que escolha somente uma das 04 opções, até para não se gastar R$ com algo repetitivo e se perder um tempo que poderia ser empregado numa flutuação . d) E para completar o espaço de tempo entre um passeio e outro, temos caiac, arvorismo, boia-cross e etc. Fiz o de caiac e presenciei alguns outros e posso garantir: não vale a pena. Se você quer emoção de verdade nessas e noutras modalidades, então vá para Brotas-SP. Ainda assim gostaria de recomendar o balneário municipal e a ilha do padre para um bom banho livre. Eis as opções de Bonito: 1) FLUTUAÇÃO 1.1 Rio da prata + lagoa misteriosa ou buraco das araras( Fiz e recomendo o mergulho com cilindro na misteriosa e depois flutuação no prata ); canastra.zip 1.3 Rio sucuri ( Fiz. Achei um pouco parecido com o prata, só que a areia era mais branquinha e tinha menos peixe. Ainda sim, recomendo +++); 1.4 Nascente azul ( Não fiz. No albergue me informaram que era a flutuação mais curta e mais fraquinha...). 2) CACHOEIRAS 2.1 Boca da onça( Fiz. É a maior cachoeira do MS, por isso, dentre as 04 opções escolhi fazer ela ); 2.2 Cach. Rio do peixe ( Não fiz. Contudo, ouvi excelentes recomendações dela. É a opção mais cara dentre as 04 ); 2.3 Estância mimosa ( Não fiz. Todos diziam ser ótima. Preço muito bom ); 2.4 Parque das cachoeiras ( Não fiz. Não ouvi falar nada de bom ou de ruim). Em fim, conhecer Bonito constitui uma trip inesquecível. Os passeios são caros, mas valem cada centavo. As emoções vividas nesse paraíso brasileiro, realmente não tem preço.
  5. Ola, Galera! Tomei a decisao de viajar ano que vem ( sim, pois quebrei a perna e esse ano nao rola... ), mas estou numa duvida muito forte entre dois destinos: Fernando de Noronha ou Jalapao? Qual desses dois roteiros e o mais fascinante, legal e aventureiro? Qual deles e melhor de fazer sozinho? Se tivesse que escolher entre um deles qual seria? Por favor, me ajudem!!!!
  6. Alo galera que quer conhecer o Vale do Capao ( chapada diamantina ), estou mandando algumas informacoes p/ todos aqueles que tem duvidas s/ grau de dificuldade das trilhas, ou seja, se precisa contratar guia ou se dar para fazer por conta propria. Tentarei ser o mais objetivo possivel. Entao, vamos la. Eis as trilhas que da p/ se fazer a partir do Capao: 01. Cachoeira da fumaca: !!! Dar para fazer s/ guia, tranquilamente. Nesse aspecto, uma das trilhas + demarcadas, alem do grande fluxo de gente que vai e ja conhece o caminho ( siga os outros... ). Dificilmente alguem se perde. 02. Cachoeira do Rio preto: # # Dificil para quem nao conhece. Muitas bifurcacoes. Dica: deixe p/ ir a partir do meio dia, quando o fluxo de nativos e vendedores( com suas caixas de isopor ) aumenta consideravelmente. Antes disso, provavelmente vc sera um dos poucos a fazer a trilha e a chance de se perder aumenta. 03. Morrao e aguas claras: # Dificil, mas nao impossivel fazer sem guia. Quando fui, consegui de primeira. Tem que ir de carro ate o inicio da trilha. Tb possui + bifurcacoes, as os proprios nativos inventaram um jeito de sinalizar o caminho certo: as piramides de pedras ( nas bifurcacoes, basta seguir na trilha cujo inicio possui piramides e as vezes setas tb ). Essa trilha tb costuma ser bem movimentada. Lembre-se: o morrao tem que ficar sempre a sua esquerda para conseguir chegas nas aguas claras, que por sinal, um dos lugares +++ lindos que ja vi. Nao se espantem se ao chegar encontrar uma galera fazendo nudismo. 04. Cachoeiras de Agelica e Purificacao: Tem que pegar um carro ou moto-taxi ( R$ 7,00 em media ) ate o Bomba. Ch. Agelicas = Muito facil. / Ch. Purificacao = Nem tanto... De angelicas vc pode seguir pelo leito do rio ate chegar na purificacao. Nao recomendo fazer os 60 min. de trilha dentro do leito, muito perigoso e desgastante. Deve-se prestar muita atencao as pequenas piramides d pedra que tem na entrada de cada trilha no mato. Para chegar a purificacao e isso mesmo: ora no mato, ora pulando de pedra em pedra no leito do rio. Se vc nao se acha tao aventureiro ou se na o quer contar com a sorte de encontrar outros grupos indo, recomendo pagar um guia ( em media R$ 70, que pode ser rachado entre o grupo ). Purificacao = +++ linda! Nice! Cachoeira das fadas: a partir da purificacao pode-se chegar a misteriosa ch. das fadas. Nao recomendo. ### dificil, arriscadissimo! Escalaminhada pura em terreno ingreme, escorregadio, traicoeiro. Outro dia uma mulher caiu e quebrou a perna, fratura exposta. Nao e muito + bonita que a ch. da purificacao, por isso nao vale a pena arriscar-se. 05. Poco do Gaviao: ### trekking muito dificil, cheio de bifurcacoes. Praticamente impossivel fazer sem guia. Ha casos de pessoas que chegaram a ficar + de 14 horas perdidas no mato e so conseguiram sair gracas aos nativos. Nao tente fazer por conta propria. O lugar e espetacular e vale a pena acampar. A trilha por si so uma atracao a parte. Valew galera, espero ter contribuido de alguma forma com os aventureiros de plantao. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120416170246.JPG 500 375 Legenda da Foto]Escreva seu texto aqui. Apague este texto mas tome cuidado para não deletar as chaves [ ]. Onde está escrito Legenda da Foto, coloque o Nome da Foto e se quiser ver como fica antes de escrever seu texto clique no botão Prever[/picturethis]
×
×
  • Criar Novo...