Ir para conteúdo

Rafael_Vilarinho

Colaboradores
  • Total de itens

    20
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Rafael_Vilarinho

  • Data de Nascimento 05-05-1982

Bio

  • Ocupação
    Funcionário Público do Estado de São Paulo; Acadêmico de Ciências Jurídicas

Conquistas de Rafael_Vilarinho

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Olá! Estou acompanhando teu post e está incrível! Farei roteiro bem semelhante em julho/agosto! Estou acompanhando e ávido pelo restante! Estou tomando nota de quase tudo hehehe Parabéns Abraços
  2. Parabéns pelo relato! Ri demais! Em julho e agosto pretendo mochilar por aquelas bandas, uns 40 dias e tua experiência é de grande valia. Ainda montando roteiro, mas pretendo sair de Corumbá,via trem! Apesar de morar em Piracicaba, sou de Santos e as comparações fizeram todo sentido... Coisa de quem conhece o centro de São Viselva (São Vicente) Abraço
  3. Olá Parabéns pelo relato. Posso dizer que veio de encontro a muitas dúvidas que eu tenho, principalmente no tocante a valores. Este ano viajarei nas minhas férias ... Eis meu planejamento inicial Dia 11/07 - Viracopos (Campinas-SP) - Natal (Chegada prevista para as 12h) Hospedagem: Hostel Lua Cheia (Hostel da bruxinha) - um castelo, muitas indicações, o local parece ser muito bom Nota: Desejo fazer uma daytrip para São Miguel do Gostoso Dia 14/07 - Natal - Tibau do Sul (Pipa) Hospedagem: Hostel Zicatela - local rústico, aconchegante e com excelentes indicações Nota: Pelo que pesquisei, Pipa parece ser um local muito bom ... é lá que pretendo ficar durante a maior parte da viagem ao RN. Dia 20/07 - Tibau do Sul - João Pessoa-PB Hospedagem: Manaíra Hostel Nota: Permanecerei até o dia 23, quando irei para o ENED (Encontro Nacional de Estudantes de Direito), que será em João Pessoa, de 23 a 30/07. Dia 30/07: Eis a incógnita ... o que fazer até o dia 02/08, data do meu retorno? Perguntas: - Compensa alugar um carro? Lembo que viajarei sozinho e no estilo mochilão. - Tenho interesse em alguns passeios que vc realizou, porém percebi que vários deles vc conseguiu um preço bom por estar com várias pessoas. Vale a pena ir sozinho? Bom ... este é um esboço da programação ... aguardo suas sugestões.
  4. Cara Viviane, Parabéns pela viajem e pelo relato. Infelizmente algumas fotos não estavam disponíveis... Estou indo para o Rio Grande do Norte em Julho, sozinho e no estilo mochileiro. Gostaria que você postasse mais sobre os custos dos passeios e das refeições. Consegui um albergue na Pipa por R$30,00 (com café da manhã), onde devo ficar sete dias. Ficarei 3 dias em Natal, 7 em João Pessoa (ENED - Encontro Nacional de Estudantes de Direito) ... Enfim, estou finalizando meu roteiro. Beijo
  5. Priscila, Obrigado pela resposta. Pretendo ir na mesma época que você e gostaria de saber sobre o clima, roupas adequadas etc. Parabéns pelo relato.
  6. Olá, Priscila. Parabéns pelo seu relato. É ótimo! Certamente acompanharei. Planejo quatro dias em Londres na minha Eurotrip. Tinha dúvidas sobre Edimburgo e seu relato me deu muita vontade de ir lá. Na França, planejo dez dias, dos quais sete serão em Paris. Minha viagem terá em orno de 50 dias. Aguardo a continuação.
  7. Caro Marcos, Inicialmente, agradeço pela sua resposta. Licença-prêmio é uma das poucas vantagens em ser servidor público estadual ... em 2013 vence mais uma e serão outros noventa dias. Como havia lhe dito, "cortar" ou escolher entre destinos é muito complicado. Sempre tive muito interesse pela Alemanha, Espanha e Itália. A Alemanha merece um tempo bom ... talvez uns dez dias, se pensar em ir até a Polônia. A itália também, apesar de meu italiano sequer ser "macarrônico". Na Espanha tenho alguns contatos acadêmicos. Pois bem, meu planejamento apenas está começando e tenho algum tempo para acrescentar em Roma. Já pensei inclusive em isolar a Rússia para uma futura viagem, mais específica. O mesmo poderia acontecer com a Turquia. Isso me liberaria cerca de dez dias, que eu poderia usar na Alemanha e Itália. Excluindo Londres, poderia me aventurar em Viena, Eslováquia ou Hungria. Mas em Londres tenho interesse em testar meu inglês (que é, no mínimo, sofrível e pretendo trabalhar neste ano). Tudo ainda está em aberto e pretendo comprar as passagens daqui a uns seis meses. Tenho muitas dúvidas acerca do melhor meio de transporte na Europa. Já li relatos de viagens de trem, avião e ônibus. Ainda avalio as possibilidades. Enfim, como todo mochileiro inexperiente, sobram dúvidas. Se puder me ajudar, gostaria que você contasse mais em seus relatos sobre as experiências nos hostels, atendimento, sobre a parte noturna das cidades etc. Grato pela atenção.
  8. Caro MarcosDW, Seu roteiro é espetacular e foi imediatamente aos favoritos. Parabéns! Estou planejando minha primeira Eurotrip, que deverá ser entre Janeiro e Fevereiro de 2013 ... creio que uns 50 dias. Já sou concursado há nove anos e tenho 60 dias de licença-prêmio para me auxiliar no quesito "tempo disponível de viagem" ... huahuahua ... O problema, caro amigo, é que gostaria de ir a muitos lugares (muitos mesmo!) e estou na fase de "cortar cidades e países", que é quase um parto (Ok, não sou mulher, nunca fui ou serei gestante, mas cortar destinos dói bastante). Assim, tive de aleger destinos principais. São eles: França: Paris - 7 dias; 3 dias livre para trip´s rápidas, pois quero conhcer as praias onde ocorreram o desembarque dos aliados. * Estudo francês há um ano, e meu interesse pela trip nasceu em razão da França ... verás que ela será a mais privilegiada (10 dias) e meu roteiro incluirá uiversidades de direito pela Europa. Holanda: Amsterdam - 2 dias; Haia - 1 dia Inglaterra: Londres 3 ou 4 dias Suiça: Genebra - 1 dia (muito remotamente, 2 dias) - Visita a um amigo é conhecer a WOSM (sede mundial do Movimento Escoteiro), onde o amigo trabalha.Indispensável a um antigo escoteiro ... Espanha: Barcelona - 3 dias Itália: Roma - 3 dias Grécia: Atenas 2- 2 ou 3 dias Turquia: Istambul - 3 dias Austria: Innsbruck - 1 dia (só para conhecer a estção de esqui e ter alguns tombos) ... mas pode virar 2 dias Rep. Tcheca: Praga - 2 ou 3 dias Rússia: Moscou - 3 dias; S. Petersburgo - 4 dias (tudo bem, sou louco, eu sei ... Rússia no Inverno ... mas é apenas uma amostra da tão sonhada Transiberiana) Bom, é isso. Algumas coisas podem ser alteradas. Em uma futura viagem, desejo passar mais tempo na Itália, Espanha e conhecer Portugal ... sem contar a Alemanha, que merece uma viagem só pra ela ... por hora, é isso Por favor, continue seu relato.
  9. Olá Parabéns por teu relato ... está me auxiliando muito. Restam muitas dúvidas que postarei em outro momento.
  10. Chuva em Porto de Galinhas??? Não deve durar mais que quarenta minutos ...
  11. Poxa ... Porto de Galinhas deve ser muito bom ... nesta época, então ... Valéria, grato pelas boas vindas. É o interior de São Paulo ... terra de mochileiros. Vou descansar um pouco e volto no final da tarde, ois a noite de trabalho será longa. Espero que a chuva ajude.
  12. Salve, galera Pelo visto, as viagens rolam soltas por aqui ... Trota atirando em quase todos as páginas ... huahuahua .... é um sniper .... Bacana ver as meninas falando de Natal ... é linda ... aproveitem ... que saudades de lá. Nos vemos por aqui,
  13. Aline, parabéns pelo relato ... Aguardo ansiosamente o restante, a Grécia certamente está no meu roteiro. Bjos
  14. Olá Xaliba, Sou novo aqui no site por isso só agora descobri seu post. Cara, é excelente. Parabéns ... vc é um exemplo de superação na fluência de um idioma. Para lhe dizer a verdade, nunca gostei muito do inglês e assim fui me esquivando da lingua. Sempre torcia o nariz quando alguém me dizia "Você não quer aprender inglês?". A verdade era que não mesmo. Assim foi passando o tempo... fiz ciências da computação com um inglês ridiculamente "quase-instrumetal" ... foi difícil, pois a maior parte da literatura era justamente no que eu menos gostava: o dito "inglês". Bom, o tempo passou, cabei por me formar e sabe aquela paixão pelo inglês ... então, ela não veio .... huahuahuahu Há cerca de um ano e meio, enquanto iniciava meus estudos em uma nova área - o direito - resolvi aprender francês. Foi um Deus-nos-acuda ... todos queriam saber a razão de ser francês e não o inglês (caminho meio que natural ...). Pensei que me queimariam em praça pública, desfilariam com minha cabeça sobre uma estaca etc. Pois é, francês!!! Sempre fui meio "auto-didata" (se é que sei ser "meio" em alguma coisa). Mas havia um problema: como conversar com alguém em francês na cidade onde resido, em Piracicaba-SP (atenção galera, é mito esse negócio das "pamonhas, pamonhas, pamonhas ... pamonhas de Piracicaba - huahuahua ...áqui só tem cana e pamonha é apenas jogada de marketing). Fui a uma escola de idiomas - Wizard - e iniciei o curso. Tudo começou muitíssimo bem, me dedicava muito, era constantemente elogiado. A faculdade foi "apertando" e, confesso, fiquei extremamente chateado quando houve substituição da professora. Tudo bem, ela era mais bonita e tinha um sotaque lindo, mas não é esse o motivo predominante... A nova professora não saia do material, não cobrava empenho, não estimulava. Bom, como vivo de estímulos e o curso sofreu um considerável reajuste, isso acrescido aos meus colegas de turma que não estudavam em casa e queriam fazer a lição na aula, parei o curso. Hoje, estudo de maneira autônoma, mas ainda enfento a mesma barreira: falta com quem falar em francês ... a gramática está rolando legal, mas falta um estímulo de conversação. E talvez me perguntem: e onde entra o inglês nisso tudo? Retrocederei um pouco: Conheço diversas pessoas que falam inglês (por serem nativos), um deles - o Doug - é australiano e quando bebemos no bar tenho a impressão de que ele é o próprio Crocodilo Dundee - huahuahuahua - mas nos entendemos, uma vez que a única palavra que ele faz questão de aprender em portugues é "capeta", em razão da bebida tão apreciada por ele e que ingere aos litros. Recentemente conheci Nori, um japonês que está numa trip pelo mundo e, acreditem, enquanto esperava por um ônibus no Laos, conheceu Bella Bruna (é esse mesmo o nome dela, ao qual ela faz jus) e ele veio parar no Brasil. Louco, né!!! Pois bem, o inglês dele (muito ruim) ele adquiriu durante a trip e para poder me counicar com ele, escrevia num papel e ele respondia da mesma forma. Me senti um analfabeto dentro de uma biblioteca. O cara era japonês, produtor musical, um ano numa trip pelo mundo e eu não falava com ele. Sorte que a música é uma linguagem universal. Agora, carros colegas, planejo minha primeira EuroTrip - com cerca de duas semanas na França, é claro - e estou começando a pensar na idéia de ter, no mínimo, um inglês de sobrevivência, para ir a um pub, conseguir falar com alguma garota, conversar com a galera nos hostels, enfim, fugir do exclusivo "money talk" ... que pode ser mais frio que minha planejada estadia em Moscou. Se servir para algo, deixo uma dicas que funciona comigo: apague todas as músicas em portugues do seu celular/ipod/pendrive/qualquer engenhoca que saia som, coloque apenas músicas na lingua que deseja aprender ... é loucura, mas ajuda. Difícil para eu que sou amante da MPB, mas c´est la vie. Xaliba, novamente parabéns pelo post ... já foi para os favoritos desde que li o início. Ps.: Ouvi dizer que tem alguns franceses aqui na ESALQ-USP, onde moro ... recentemente iniciei caminhadas no local. Vai que eu encontro alguma alma caridosa que fale francês ... e, de quebra, queimo algumas calorias obtidas com tanto custo ... huahuahua
×
×
  • Criar Novo...