Ir para conteúdo

Daniel Sa

Membros
  • Total de itens

    17
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

5 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Daniel Sa

    San Andrés

    Recente não tenho. Mas uma dica pra ficar ligado lá é que, quando fui, caí numa “pegadinha” das barracas de praia. Na verdade não é uma pegadinha, foi uma falta de informação da minha parte. Eu sentei nas cadeiras de praia e guarda sol de uma barraca e fui atendido por um rapaz. Ao final, a conta veio maior do que os preços do cardápio. Fui conversar no quiosque e o barman disse que nenhuma barraca tem garçom. O que eles fazem é comprar da barraca e revender pra quem está sentado na praia. Então a dica é levantar e ir pegar no próprio quiosque, pra não precisar pagar a “taxa” do “garçom empreendedor”. Detalhe: quando sentei o “garçom” não falou quanto iria cobrar a mais, e pelo que entendi é (ou pelo menos na época era) prática comum lá na ilha.
  2. Estive no Parque Nacional da Serra da Capivara em agosto/2017. Seguem alguns relatos e informações úteis. - São Raimundo Nonato Transporte: Fui de carro por Petrolina. Estrada boa até Remanso. De Remanso até a divisa BA-PI é estrada de terra (cerca de uns 50km). Depois, da divisa até SRN é asfalto muito bom. Precisa tomar cuidado com bodes atravessando a pista o tempo todo. De Remanso é possível fazer um outro caminho mais longo só de asfalto até SRN (via Campo Alegre de Lourdes). Têm ônibus de Petrolina e Teresina. Infra-estrutura: SRN é relativamente grande. Boas opções de restaurantes e bares. Bancos: Banco do Brasil, Caixa e Banco do Nordeste. É altamente recomendável levar dinheiro, pois sacar lá pode ser complicado. A agência do BB, por exemplo, ficava lotada o dia todo. Hoteis: fiquei na Pousada Zabelê. Achei uma boa opção, bem localizada. Diária com café da manhã R$130 quarto casal privativo com WC, frigobar e ar condicionado. À noite o lounge da pousada se transforma num barzinho aberto à hóspedes e não-hóspedes, com porções muito boas e bebidas a preços muito atrativos. Pousada aceita cartão de crédito. Funcionários dão várias dicas e agendam guias pra visitar o Parque. - Parque Nacional da Serra da Capivara Impressões gerais: o lugar é muito bonito. A geografia é bastante acidentada, e as vistas são impressionantes. Mas o mais marcante realmente são as inscrições rupestres. São milhares de desenhos espalhados nas pedras e tocas. Fauna e flora são um espetáculo à parte. Preços: é obrigatório ir com guia. Contrata-se o guia em SRN. Se chegar no Parque sem guia corre-se um grande risco de não poder entrar, pois geralmente os guias não ficam de plantão no parque. A diária do guia é R$150 para grupos de 1 a 8 pessoas. É possível tentar negociar, vai de caso a caso. Além disso a entrada do Parque é R$16 por pessoa por dia. Não há valores diferenciados para grupos, estudantes, pacotes para mais de um dia, etc. O almoço no Parque é no albergue e custa R$24 por pessoa pra comer à vontade. Muito bom e vale bastante a pena. Só aceita dinheiro em espécie. Mas é possível levar seu próprio lanche. Para quem não estiver de carro, precisará contratar um guia com carro. Neste caso o preço médio é R$200 por dia só o carro (não inclui a diária do guia). Quanto tempo ficar: pra ver o mínimo do mínimo precisa de 2 dias inteiros. Mas na minha opinião são necessários pelo menos 3 dias inteiros pra ver o "best of" do Parque. Impossível conhecer tudo (precisaria de 1 mês). Para planejar sua viagem precisa considerar que anda-se bastante, então talvez seja interessante considerar 1 dia adicional para descansar entre os passeios. Eu fiquei 3 dias inteiros e fiz passeios nos 3 dias. Foi cansativo mas muito recompensador. Museu do Homem Americano: muito interessante, com diversos materiais encontrados durante as escavações. 1h é suficiente pra visitar o museu. Dá pra visitar o museu no mesmo dia de algum passeio. Eu fiz no dia de ir embora. Passei lá antes de pegar a estrada. Custa $14 por pessoa (tem meia entrada para estudantes, idosos, etc). Dicas gerais: Faz muito calor lá. Precisa levar bastante água nos passeios. Vale muito a pena conhecer a cerâmica do Parque, que fica anexa ao albergue que oferece almoço. Tem muitas peças bonitas com representações das inscrições rupestres. Ele também têm uma loja em SRN (próxima à Pousada Zabelê). Quem compra no Parque tem 20% de desconto. Na loja do Parque não aceita cartão, mas é possível levar as peças com desconto e pagar depois na loja em SRN com cartão. Dá pra comprar online também. Eles despacham para vários lugares no Brasil. Pra quem vai por Petrolina vale muito a pena passar uns dias lá. Petrolina e Juazeiro, divididas pelo Rio São Francisco, são muito aconchegantes. Passeios de barco, visitas a vinícolas, bares à beira-rio. Muito bom.
  3. Daniel Sa

    Serra da Capivara

    Estive no Parque Nacional da Serra da Capivara em agosto/2017. Seguem alguns relatos e informações úteis. - São Raimundo Nonato Transporte: Fui de carro por Petrolina. Estrada boa até Remanso. De Remanso até a divisa BA-PI é estrada de terra (cerca de uns 50km). Depois, da divisa até SRN é asfalto muito bom. Precisa tomar cuidado com bodes atravessando a pista o tempo todo. De Remanso é possível fazer um outro caminho mais longo só de asfalto até SRN (via Campo Alegre de Lourdes). Têm ônibus de Petrolina e Teresina. Infra-estrutura: SRN é relativamente grande. Boas opções de restaurantes e bares. Bancos: Banco do Brasil, Caixa e Banco do Nordeste. É altamente recomendável levar dinheiro, pois sacar lá pode ser complicado. A agência do BB, por exemplo, ficava lotada o dia todo. Hoteis: fiquei na Pousada Zabelê. Achei uma boa opção, bem localizada. Diária com café da manhã R$130 quarto casal privativo com WC, frigobar e ar condicionado. À noite o lounge da pousada se transforma num barzinho aberto à hóspedes e não-hóspedes, com porções muito boas e bebidas a preços muito atrativos. Pousada aceita cartão de crédito. Funcionários dão várias dicas e agendam guias pra visitar o Parque. - Parque Nacional da Serra da Capivara Impressões gerais: o lugar é muito bonito. A geografia é bastante acidentada, e as vistas são impressionantes. Mas o mais marcante realmente são as inscrições rupestres. São milhares de desenhos espalhados nas pedras e tocas. Fauna e flora são um espetáculo à parte. Preços: é obrigatório ir com guia. Contrata-se o guia em SRN. Se chegar no Parque sem guia corre-se um grande risco de não poder entrar, pois geralmente os guias não ficam de plantão no parque. A diária do guia é R$150 para grupos de 1 a 8 pessoas. É possível tentar negociar, vai de caso a caso. Além disso a entrada do Parque é R$16 por pessoa por dia. Não há valores diferenciados para grupos, estudantes, pacotes para mais de um dia, etc. O almoço no Parque é no albergue e custa R$24 por pessoa pra comer à vontade. Muito bom e vale bastante a pena. Só aceita dinheiro em espécie. Mas é possível levar seu próprio lanche. Para quem não estiver de carro, precisará contratar um guia com carro. Neste caso o preço médio é R$200 por dia só o carro (não inclui a diária do guia). Quanto tempo ficar: pra ver o mínimo do mínimo precisa de 2 dias inteiros. Mas na minha opinião são necessários pelo menos 3 dias inteiros pra ver o "best of" do Parque. Impossível conhecer tudo (precisaria de 1 mês). Para planejar sua viagem precisa considerar que anda-se bastante, então talvez seja interessante considerar 1 dia adicional para descansar entre os passeios. Eu fiquei 3 dias inteiros e fiz passeios nos 3 dias. Foi cansativo mas muito recompensador. Museu do Homem Americano: muito interessante, com diversos materiais encontrados durante as escavações. 1h é suficiente pra visitar o museu. Dá pra visitar o museu no mesmo dia de algum passeio. Eu fiz no dia de ir embora. Passei lá antes de pegar a estrada. Custa $14 por pessoa (tem meia entrada para estudantes, idosos, etc). Dicas gerais: Faz muito calor lá. Precisa levar bastante água nos passeios. Vale muito a pena conhecer a cerâmica do Parque, que fica anexa ao albergue que oferece almoço. Tem muitas peças bonitas com representações das inscrições rupestres. Ele também têm uma loja em SRN (próxima à Pousada Zabelê). Quem compra no Parque tem 20% de desconto. Na loja do Parque não aceita cartão, mas é possível levar as peças com desconto e pagar depois na loja em SRN com cartão. Dá pra comprar online também. Eles despacham para vários lugares no Brasil. Pra quem vai por Petrolina vale muito a pena passar uns dias lá. Petrolina e Juazeiro, divididas pelo Rio São Francisco, são muito aconchegantes. Passeios de barco, visitas a vinícolas, bares à beira-rio. Muito bom.
  4. Daniel Sa

    San Andrés

    Creio que novembro ainda é baixa temporada, então não deve estar tão lotado e os preços deverão estar nos níveis normais. A temporada de chuva acaba em outubro, então novembro deve ser um mês mais seco. Quanto à temperatura, lá é calor escaldante o ano todo! Quando estive lá vi pouquíssimos casais gays. Não ouvi relatos relacionados com preconceito, e também não vi nenhum lugar explicitando que é gay-friendly. Portanto não sei dizer como é a recepção lá nesse sentido.
  5. Daniel Sa

    San Andrés

    Não precisa de habilitação. Mas precisa de um pouco de coragem no começo pra se enfiar no trânsito de lá!! Sem stress, os motoristas de lá estão mais que acostumados. Dirigir o carrinho parece um kart de baixíssima velocidade kkkkkkk!!!!
  6. Daniel Sa

    San Andrés

    Pessoal estive recentemente em Cartagena e San Andres. Seguem algumas informações: CÂMBIO: No aeroporto de Bogotá (casa de câmbio na área de desembarque, em frente às esteiras do recolhimento de bagagem) 1 USD = 2640 COP 1 BRL = 670 COP Em Cartagena (casas de câmbio dentro da cidade muralhada, próximas à Torre do Relógio) 1 USD = 2700 a 2740 COP Em Cartagena (média de restaurantes e lojas que aceitam pagamento em dólar) 1 USD = 2700 COP Em San Andrés (cambistas que ficam em frente ao Bancolombia; recebi recomendação de cambiar com um rapaz chamado Dario e não tive problemas) 1 USD = 2640 COP Em San Andrés (média de restaurantes e lojas que aceitam pagamento em dólar) 1 USD = 2550 a 2600 COP HOSPEDAGEM Fiquei no Apartahotel Bahia Tropical. Flat equipado com WC privado e cozinha equipada privada Ótima localização na parte central da ilha Sem café da manhã Ar condicionado moderno e silencioso Reserva feita pelo Booking.com Preço do aeroporto até o centro (parece ser tabelado): 15.000 COP PS: tive problema com vizinhos barulhentos algumas noites, e a gerência não resolveu o problema. Chegaram a falar com eles algumas vezes, mas na verdade foram coniventes com o barulho. Não aplicaram multa, não deram advertência, não expulsaram, não alteraram eles de apartamento. Eu inclusive pedi para eu mudar de apartamento, mas nem consideraram meu pedido. Fiquei com a sensação que falta gerenciamento para os casos de necessidade. A gerente fica no prédio somente durante horário comercial. Fora desse horário deu a impressão que, se ocorresse algum imprevisto ou emergência, teria que me virar sozinho. Enfim, por causa desse problema não posso recomendar o flat, apesar das instalações serem muito boas. Vi nas avaliações do Booking que outros hóspedes também reclamaram de barulho de vizinhos Se não fossem os vizinhos barulhentos, recomendaria de olhos fechados sem medo de errar DICA: achei primordial pegar quarto com ar condicionado. O calor lá é extremo e úmido, mesmo durante a noite - MINHA VISÃO GERAL DE SAN ANDRES Minha impressão geral foi bem positiva, e certamente voltaria lá. A ilha é uma combinação de praias lindas do Caribe com centro de compras duty free. Agrada diversos públicos! Mas precisa gostar de calor! Paga-se uma taxa única para entrar na ilha. A taxa turística estava em 110.000 COP por pessoa (dá direito a ficar 30 dias na ilha, se não me engano). Precisa comprar o boleto no aeroporto que você embarca para San Andres, direto na sua cia. aérea. Eu saí de Cartagena e comprei o boleto no guichê de vendas da LATAM após despachar as malas. Chegando no aeroporto de San Andres precisa estar com o boleto preenchido. É obrigatório guardar o boleto após entrar na ilha, pois ele é exigido também quando se sai da ilha, na fila do embarque. Se perder/ estragar o boleto, terá que pagar novamente. Durante a estada na ilha pode deixar o boleto guardado. Não precisa andar com ele enquanto se está lá. O que nós, turistas, precisamos nos acostumar é perguntar o preço de tudo antes de consumir. Dar uma de "turista brasileiro", que chega nos quiosques de praia já pedindo pra depois perguntar preço, é roubada Se não perguntar preço antes, eles podem cobrar mais caro depois. Pareceu prática comum lá. Além disso, tudo lá é pago. Nada é grátis. Até o banheiro público é pago. Na praia paga-se por cadeiras, guarda-sol, etc, mesmo se consumir da barraca do dono das cadeiras. E precisa perguntar o preço antes. Se chegar na praia e ir sentando, vai ter que pagar muito caro depois. Uma coisa que me marcou lá foi a resposta de um rapaz que estava na água ao lado de uma espécie de bote, ao ser perguntado por uma turista se subir no bote era grátis: "grátis? Aqui, grátis só a água do mar. E por enquanto". Enfim, essa foi a impressão que levei: lá paga-se por tudo, até por banheiro público Paga-se, por exemplo, para que os guias de um passeio (já pago) cuidem da sua bolsa enquanto vai na água. Valor dos banheiros públicos: 1.000 COP ATENÇÃO: precisa perguntar e prestar atenção no serviço de barraca na praia central. Pessoas sem vínculo com a barraca se oferecem para te servir e depois cobram mais caro. Veja detalhes abaixo na descrição sobre a praia central ATENÇÃO: o principal passeio lá (Cayo Bolívar) está FECHADO para turistas há cerca de um ano (foi o que todas as agências me disseram) e não há previsão para reabertura. Parece que estão fazendo estudos ambientais lá. DICA DE PASSEIOS: - Agências de Passeio em San Andres Tem diversas agências de passeio lá, e o preço dos passeios varia bastante entre elas. Escolhemos uma que se chama Coonative Brothers, ou algo parecido. Fica na praia principal (Spratt Brigt), numa casa na areia mesmo, e é a única que mantém um cartaz externo com os preços, e os agentes não ficam nos abordando insistentemente na rua. Essa agência tinha o melhor preço que encontramos pra todos os passeios, e nos pareceu a mais profissional. Outra agência que nos indicaram foi a Portofino. - Praia principal (ou do centro) - Spratt Brigt (lê-se "prá-bái", tudo junto e bem rápido rsrsrs) É a praia central Tem vários pontos onde é possível sentar e curtir uma praia Guarda-sol e cadeiras são alugadas a parte: 20.000 COP por guarda-sol e 5.000 COP por cadeira (independente do tempo que vai ficar) Achei a praia limpa e tranquila pra passar o dia. Mar bonito com alguns peixes pra fazer snorkeling ATENÇÃO AO ESQUEMA DAS BARRACAS DE PRAIA: diferentemente do Brasil, as barracas se praia NÃO têm atendentes/ garçons que servem os turistas na praia Porém, sempre que você chega na praia, vem uma pessoa perguntando se pode te servir. SEMPRE pergunte os preços antes de pedir, e vá na barraca verificar o preço deles. O que ocorre é o seguinte: essas pessoas compram os produtos da barraca e te revendem pelo preço que eles quiserem. E se você não perguntar antes, eles vão cobrar muito caro. Eu quase me dei mal com isso. Sentei na praia e um rapaz veio me atender. Pedi algumas cervejas e um mojito. Antes de pedir um segundo mojito, perguntei o preço. O rapaz me passou um preço que era o dobro do que eu tinha visto na barraca. Perguntei de novo e ele confirmou o preço dobrado. Pedi o cardápio, e aí ele começou a se enrolar pra explicar como funcionava. Fui na barraca confirmar o preço e o cara confirmou: "meu preço é esse", confirmando que o atendente estava cobrando a mais. Quando perguntei por que o atendente cobrava mais caro, ele deu a explicação: "nós não temos atendentes ou garçons. Nenhuma barraca tem. O que eles fazem é comprar da gente e revender para vocês. Você agora precisa se entender com ele. Aqui já está tudo certo.". Enfim, tive que pagar as bebidas inflacionadas pro "atendente" e a partir daí comecei a ir buscar as bebidas direto na barraca. - Volta na ilha com carrinho de golfe Vale muito a pena. Dá pra conhecer muitos pontos, e não precisa ficar com medo de não dar tempo: paramos em quase tudo, ficamos o tempo que quisemos, e ainda estávamos de volta 1h antes do horário combinado O aluguel do carrinho é das 9h às 18h e o preço já inclui combustível Paguei 120.000 COP (carrinho para 2 pessoas) pela Esmeralda Rent a Car. Recomendo. Carrinho para mais pessoas deve ser mais caro. Demais agências que pesquisei eram mais caras - Johnny Cay + Acuario Duas ilhas bem pequenas que ficam a uns 10 min de barco de San Andres. Descrição mais detalhada de cada uma nos tópicos abaixo Não fiz esse passeio combinado. Apesar de ser mais barato do que fazer separado, achei que fica muito corrido. Vale a pena pra quem vai ficar pouco tempo em San Andres De manhã vai pra Johnny Cay. Estávamos lá curtindo quando vimos os guias chamando o pessoal, que saíram meio que correndo pra ir embora. Chega na ilha umas 10h e fica até 12h15. Achei pouco. No final achei uma decisão acertada ficar mais tempo lá e ir pro Acuario outro dia. Ficamos até 15h curtindo, mergulhando, aproveitando a ilha. Além disso depois de 12h15 ela fica bem mais vazia e sossegada Valor: varia de agência pra agência. Na agência que fomos era 25.000,00 COP por pessoa + 5.000,00 COP de taxa de entrada em Johnny Cay por pessoa - Johnny Cay (lê-se Johnny Quí) Ilha maiorzinha com bastante quiosques, barracas e estrutura Gostei bastante. Dediquei um dia pra ficar só lá Na agência Coonative Brothers o transporte custa 15.000 COP por pessoa (se for fazer só Johnny Cay) + 5.000 COP por pessoa de taxa de manutenção da ilha Boas áreas para mergulho de snorkel. Várias opções de barracas com guarda-sol (paga-se à parte). Pode-se ficar nas mesas das barracas (sem custo adicional se consumir bebida/ comida) Oferecem almoço mas não achei que valia a pena. Levei uns lanchinhos e snacks e fiquei bem o dia todo. Só consumi bebida. Cerveja: 5.000 COP Coco Loco (bebida doce à base de rum): 18.000 COP Almoço "PF" (arroz, peixe frito, patacon, salada simples): 25.000 COP Almoço mais requintado para 2 pessoas (à base de frutos do mar): média de 65.000 a 75.000 COP Banheiro (se não quiser ir no mar rsrsrsr): 1.000 COP Eles alugam todos os itens necessários para mergulho (snorkel, máscara, botinhas de mergulho, colete, etc). Não sei dizer o preço (eu tinha tudo lá) - Acuario Trata-se de um passeio à duas ilhotas unidas por um fio de areia submerso (30 a 60 cm de profundidade) onde peixes ficam presos nos recifes durante subida e descida das marés Achei bem legal e valeu a pena, mas fui pra ficar bastante tempo. Quem faz Johnny Cay junto fica lá no máximo 1h30. Eu fiquei umas 4h. Precisa combinar com o grupo se vai ficar menos ou mais tempo. A ilha menor é onde fica o "aquário propriamente dito". A outra ilha é a Haynes Cay e tem estrutura pra ficar lá, com barracas, restaurantes, etc. Visual lá é bem bonito Paguei 5.000 COP na cerveja. Na agência Coonative Brothers o transporte custa 15.000 COP por pessoa (se for fazer só Acuario) - West View Fica a alguns quilômetros do centro. Conheci no passeio de carrinho de golfe, mas dá pra ir de táxi, ônibus municipal, carona, ou até de bicicleta Trata-se de um ponto muito legal para nadar e mergulhar. Tem concentração de peixes. Recomendo bastante Tem também um trampolim e um tobogã pra ficar brincando Paga-se 10.000 COP por pessoa. Eles alugam todos os itens necessários para mergulho (snorkel, máscara, botinhas de mergulho, colete, etc). Não sei dizer o preço (eu tinha tudo lá) Não dá pé. A profundidade varia de 2,50m a 4,50m Dá pra fazer mergulho de cilindro (não creio que vale a pena) - San Luis Bairro na parte sul da ilha. Conheci durante o passeio com carrinho de golfe. Parece bem interessante. É onde moram diversos moradores da ilha. Bem humilde e simples. Tem algumas opções de restaurantes e praias bem mais tranquilas Algumas pousadas ficam por ali - Manguezal Fica na parte sul da ilha. Conheci durante o passeio com carrinho de golfe. Entrada grátis, mas fica um zelador lá dando algumas explicações e pedindo uma contribuição voluntária Achei bem interessante. Dá pra visitar uma área de conservação de mangue bem grande. Dá pra ver muitos carangueijos grandes E só. - Cayo Bolívar [FECHADO] É o principal passeio de San Andres, mas está fechado para turistas há cerca de 1 ano, e não há previsão de abertura Parece estar sofrendo algum tipo de estudo ambiental Por causa disso não vi preços Algumas agências oferecem passeios vips para chegar lá perto e mergulhar BARES E RESTAURANTES - Miss Celia Recebi várias recomendações, mas não achei lá aquelas coisas Serve pratos baseados em peixes e frutos do mar Um prato "PF" de peixe custa uns 36.000 COP. Dá pra dividir. Pedimos 2 pratos e levamos as sobras pra casa Tenho que admitir que estava muito bom, mas achei um pouco caro - Bocca de Oro Restaurante grande com muitas opções de peixes, frutos do mar e carnes Muito bom. Recomendo bastante Fui 2 vezes. Uma vez comi peixe e a outra comi carne. Ambos muito bons. Achei os preços justos Uma "Picada de carne" (porção de carne bovina e suína em cubos, com acompanhamentos) serve 2 pessoas e custou uns 35.000 COP Carpaccio de polvo de entrada: muito bom e custou uns 16.000 COP O ambiente é bastante agradável - Mr Panino É uma Tratoria deliciosa! Recomendo muito! Comemos lasanha de carne e penne à carbonara. Muito bem servidos e sabor maravilhoso! Tem um couvert (grátis) de torradas com azeite, alho e queijo fenomenal Com o couvert, serviço e duas bebidas deu tudo uns 70.000 COP - Gourmet Shop Asso Outro restaurante muito bacana que recomendo Pratos à base de peixe e frutos do mar Dá pra dividir uma entrada e um prato principal em 2 pessoas Com bebidas e taxas pagamos uns 60.000 COP A decoração é bem legal. Atendimento e ambiente excelentes - Margherita e Carbonara Restaurante na parte central, ao lado do Café Café À noite o prato mais pedido é pizza, mas também serve massas, carnes e frutos do mar Pedi 2 pratos principais e uma bebida. Deu 70.000 COP (com taxas) As pizzas pareciam bonitas Bastante cheio e bem frequentado por turistas. Achei bacana. - Outros restaurantes Na rua da praia tem diversos restaurantes de diversos tipos (chiques, simples, hoteis, etc) Quase todos possuem um "menu do dia" ou "menu executivo", mais em conta, que valiam bem a pena DICAS GERAIS Vale a pena comprar capinha pra usar celular embaixo d'água. Vende em toda esquina e custa de 10.000 a 17.000 COP. Todo mundo usa e parece que realmente funciona bem. San Andres é uma área duty free, então tem diversos produtos importados com preços mais em conta que no Brasil. Parece uma loja gigantesca a céu aberto da Dufry do aeroporto de Guarulhos Exemplos de preços: Garrafa uísque Red Label 1 litro: 2 garrafas por 70.000 COP Garrafa uísque Black Label 1 litro: 90.000 COP Pacote de trufinhas Lindt com 12 trufas: 18.500 COP Cerveja trapista Hertog 500ml: 18.500 COP Cerveja alemã de trigo lata 400ml: 4.000 COP Cerveja local (Club Colombia ou Aguila) long neck: 2.500 COP Garrafa Amarula: 41.000 COP Óculos Ray Ban modelos top de linha: em média 450.000 a 550.000 COP Caixa de som bluetooth JBL Flip 3: em média 100 dólares Os itens comuns de marcas famosas têm preços mais elevados e a vantagem em relação ao Brasil é pequena: perfumes internacionais; relógios; óculos de sol; produtos de beleza; eletrônicos; roupas de grife tipo "João Dória" Outros itens já valem bem a pena: malas e mochilas; bebidas em geral; chocolates; roupas de marcas menos famosas ou desconhecidas A maioria dos estabelecimentos (lojas, restaurantes, hoteis, locadoras) aceita cartão de crédito Já as agências de passeio não aceitam. O câmbio em Bogotá e em Cartagena estava mais vantajoso quando fui, mas a diferença não era tão grande Mergulhar com máscara e snorkel é atividade praticamente obrigatória lá. Se tiver, leve, ou considere comprar. Em San Andres é possível comprar em qualquer esquina ou alugar em todos os passeios O preço médio do aluguel de cada item é 10.000 COP. Portanto, num dia você pode gastar de 30.000 (máscara + snorkel + sapato de mergulho) a 40.000 (se precisar de colete salva-vidas) em aluguel Usar os sapatinhos de mergulho é mandatório. O chão das praias é cheio de pedrinhas de corais mortos, e são afiados. Comprei um par de sapatinhos por 12.000 COP, e foram mais que suficientes. Toda esquina tem pra vender, e a qualidade até que surpreendeu. Valeu!! É isso!!!
  7. Pessoal estive recentemente em Cartagena e San Andres. Seguem algumas informações: CÂMBIO: No aeroporto de Bogotá (casa de câmbio na área de desembarque, em frente às esteiras do recolhimento de bagagem) 1 USD = 2640 COP 1 BRL = 670 COP Em Cartagena (casas de câmbio dentro da cidade muralhada, próximas à Torre do Relógio) 1 USD = 2700 a 2740 COP Em Cartagena (média de restaurantes e lojas que aceitam pagamento em dólar) 1 USD = 2700 COP Em San Andrés (cambistas que ficam em frente ao Bancolombia; recebi recomendação de cambiar com um rapaz chamado Dario e não tive problemas) 1 USD = 2640 COP Em San Andrés (média de restaurantes e lojas que aceitam pagamento em dólar) 1 USD = 2550 a 2600 COP HOSPEDAGEM Fiquei no Maloka Hostel. Fica dentro da cidade muralhada. Muito bom. Diária: 175.000 COP por noite (quarto privado para casal com WC privado) Com café da manhã simples incluído Ar condicionado moderno e silencioso Ótima localização dentro da cidade muralhada Equipe atenciosa e prestativa. Deu dicas valiosas de passeios e estabelecimentos Reserva feita pelo Booking.com Preço do aeroporto até o hostel: 15.000 COP DICA: achei primordial pegar quarto com ar condicionado. O calor lá é extremo e úmido, mesmo durante a noite DICA DE PASSEIOS: - Free Walking Tour Essa foi uma ótima dica que o hostel me deu Trata-se de um walking tour grátis pela cidade muralhada. No final o guia pede contribuições totalmente opcionais Sai todo dia em frente ao Museo Naval. Tem 2 opções de horário: às 10h e às 16h Em todos os horários são oferecidos 2 turmas: 1 em espanhol e outra em inglês. DICA: a turma em espanhol costuma ter menos pessoas Precisa chegar uns 10 a 15 minutos antes pra preencher o formulário e garantir sua vaga. Costuma ter grande procura, antão chegue com antecedência O tour dura 2 horas e passa por alguns dos pontos históricos da cidade muralhada. Durante o tour o guia fornece diversas informações aleatórias sobre a Colômbia (passado e presente) - Mercado Público de Bazurto Não é exatamente um mercado. É a 25 de Março de Cartagena, lotada de camelôs, só que bem maior Tem de tudo e mais um pouco, e bem mais barato que nos bairros turísticos. Muitos ambulantes que vendem bugigangas na cidade muralhada vão nesse mercado comprar as mercadorias É bastante popular, onde os moradores vão trabalhar ou comprar suas necessidades diárias Não tem nenhum glamour. Pelo contrário, parece um mercado de rua da Índia, do Egito, ou de qualquer outro lugar aglomerado de pessoas e barraquinhas de bugigangas Não pareceu perigoso, mas por não ser turístico creio ser nevessário tomar cuidado com pertences pessoais Se não gosta ou não quer saber de povão, pobreza, cheiros de comida e temperos expostos, etc, então é melhor não ir Eu particularmente gosto muito de conhecer a vida cotidiana dos moradores dos lugares que visito. Então esse mercado foi um prato cheio pra mim. Fica na mesma avenida do Castillo de San Felipe. De táxi a corrida deu 7.000,00 COP do Castillo até o mercado. A caminhada é de uns 30 minutos a partir do Castillo - Museu da Inquisição Muito interessante; dentro da cidade muralhada Entrada: 19.000,00 COP por pessoa Áudio-guia: 15.000,00 COP Recomendo áudio-guia ou contratar guia que fica no museu. A visita fica mais interessante e informativa - Demais passeios: Conforme dicas anteriores. Castillo de San Felipe de Barajas é visita obrigatória! Valeu!!!
  8. Pessoal estive recentemente em Cartagena e San Andres. Seguem algumas informações: CÂMBIO: No aeroporto de Bogotá (casa de câmbio na área de desembarque, em frente às esteiras do recolhimento de bagagem) 1 USD = 2640 COP 1 BRL = 670 COP Em Cartagena (casas de câmbio dentro da cidade muralhada, próximas à Torre do Relógio) 1 USD = 2700 a 2740 COP Em Cartagena (média de restaurantes e lojas que aceitam pagamento em dólar) 1 USD = 2700 COP Em San Andrés (cambistas que ficam em frente ao Bancolombia; recebi recomendação de cambiar com um rapaz chamado Dario e não tive problemas) 1 USD = 2640 COP Em San Andrés (média de restaurantes e lojas que aceitam pagamento em dólar) 1 USD = 2550 a 2600 COP HOSPEDAGEM Fiquei no Maloka Hostel. Fica dentro da cidade muralhada. Muito bom. Diária: 175.000 COP por noite (quarto privado para casal com WC privado) Com café da manhã simples incluído Ar condicionado moderno e silencioso Ótima localização dentro da cidade muralhada Equipe atenciosa e prestativa. Deu dicas valiosas de passeios e estabelecimentos Reserva feita pelo Booking.com Preço do aeroporto até o hostel: 15.000 COP DICA: achei primordial pegar quarto com ar condicionado. O calor lá é extremo e úmido, mesmo durante a noite DICA DE PASSEIOS: - Free Walking Tour Essa foi uma ótima dica que o hostel me deu Trata-se de um walking tour grátis pela cidade muralhada. No final o guia pede contribuições totalmente opcionais Sai todo dia em frente ao Museo Naval. Tem 2 opções de horário: às 10h e às 16h Em todos os horários são oferecidos 2 turmas: 1 em espanhol e outra em inglês. DICA: a turma em espanhol costuma ter menos pessoas Precisa chegar uns 10 a 15 minutos antes pra preencher o formulário e garantir sua vaga. Costuma ter grande procura, antão chegue com antecedência O tour dura 2 horas e passa por alguns dos pontos históricos da cidade muralhada. Durante o tour o guia fornece diversas informações aleatórias sobre a Colômbia (passado e presente) - Mercado Público de Bazurto Não é exatamente um mercado. É a 25 de Março de Cartagena, lotada de camelôs, só que bem maior Tem de tudo e mais um pouco, e bem mais barato que nos bairros turísticos. Muitos ambulantes que vendem bugigangas na cidade muralhada vão nesse mercado comprar as mercadorias É bastante popular, onde os moradores vão trabalhar ou comprar suas necessidades diárias Não tem nenhum glamour. Pelo contrário, parece um mercado de rua da Índia, do Egito, ou de qualquer outro lugar aglomerado de pessoas e barraquinhas de bugigangas Não pareceu perigoso, mas por não ser turístico creio ser nevessário tomar cuidado com pertences pessoais Se não gosta ou não quer saber de povão, pobreza, cheiros de comida e temperos expostos, etc, então é melhor não ir Eu particularmente gosto muito de conhecer a vida cotidiana dos moradores dos lugares que visito. Então esse mercado foi um prato cheio pra mim. Fica na mesma avenida do Castillo de San Felipe. De táxi a corrida deu 7.000,00 COP do Castillo até o mercado. A caminhada é de uns 30 minutos a partir do Castillo - Museu da Inquisição Muito interessante; dentro da cidade muralhada Entrada: 19.000,00 COP por pessoa Áudio-guia: 15.000,00 COP Recomendo áudio-guia ou contratar guia que fica no museu. A visita fica mais interessante e informativa - Demais passeios: Conforme dicas anteriores. Castillo de San Felipe de Barajas é visita obrigatória! Valeu!!!
  9. Daniel Sa

    Caraíva

    Fala galera! Alguém sabe se é possível comprar a passagem de ônibus de Arraial para Caraíva com antecedência? Ou é só chegar lá no guichê que não tem erro? Estou indo em agosto (supostamente fora de temporada no Brasil, mas temporada pros gringos...). Além disso, meu voo chega 13h20 em Porto Seguro. Alguém sabe quanto tempo leva pra sair do aeroporto, pegar um táxi e atravessar de balsa pra Arraial? Será que dá tempo de pegar o bus das 15h? Valeu!!
  10. Voltei esses dias de Los Roques. Fiquei uma semana lá. Seguem algumas dicas e valores atualizados. Qualquer coisa é só perguntar. ESTADIA EM CARACAS Fiquei no Hotel Catimar A diária inclui transfer aeroporto-hotel-aeroporto. Fica uma pessoa identificada com uniforme e placa, no lado esquerdo do desembarque internacional. Fica a uns 10 min do aeroporto, de frente pro mar. Mas a região do hotel é bem ruim. Não recomendo sair do hotel. A diária foi cerca de 450BsF para 1 casal, e não inclui refeição. A janta para 2 pessoas foi cerca de 100 BsF. Dividi um prato individual com minha esposa, e foi suficiente. O transfer deles deixa você no terminal nacional ou internacional. TROCA DE DÓLARES Pedi pra pessoa do hotel Catimar que fica no aeroporto pra me indicar uma forma segura de trocar dinheiro. Ela mesma trocou pra mim, dentro do micro-ônibus durante o transfer aeroporto-hotel. Deixei um papelzinho com o número de série em cada nota de dólar, com um clipe. Quando fui trocar os dólares, mostrei pra pessoa que estava com os números de série e fiquei com os papelzinhos. Não tive problema com nenhum tipo de golpe. CÂMBIO A pessoa do hotel fez 1:9. Achei razoável, além de ser seguro por estarmos dentro do micro-ônibus. No aeroporto ofereceram 1:11 mas nesse caso cabe a cada um verificar se vale a pena. O câmbio oficial estava uns 1:4,8 Em Los Roques, estava 1:10 em todos os lugares (pousada, lojas, restaurantes). Na volta pra Caracas, chegaram a me oferecer no aeroporto 1:12. Fiz 1:10 com a mesma pessoa do receptivo do hotel. Parece que o dólar andou valorizando nos últimos dias. TAXAS NOS AEROPORTOS No desembarque internacional, não paguei nenhuma taxa. No embarque para Los Roques, houve uma taxa de embarque de 45 BsF por pessoa. Cada pessoa pode levar até 10kg de bagagem pra Los Roques, incluindo a mala de mão. No balcão da Chapi, tivemos que pesar a mala despachada e as malas de mão. O peso adicional estava 6 BsF por kg. Na volta de Los Roques pra Caracas, não paguei nenhuma taxa. Também não foi pesado nada. TAXA DE ENTRADA EM LOS ROQUES 180 BsF por pessoa (que não seja venezuelana), independente do tempo que vai ficar na ilha. ESTADIA EM LOS ROQUES Para os pacotes completos, estão cerca de 110 a 150 dólares por pessoa por dia. Fiquei na pousada La Rosaleda. Muito boa mesmo! Comida excepcional! E umas das melhores cavas! Recomendo! AÉREO CARACAS_LOS ROQUES Fui de Chapi Air. Aliás, foi a própria pousada Rosaleda que fez as reservas do voo pra mim. Paguei tudo direto pra pousada. No trajeto Caracas-Los Roques, a Chapi tem saída às 9h e às 15h. No trajeto Los Roques-Caracas, a Chapi tem saída às 11h e às 17h. O voo leva cerca de 40 minutos. Pra quem volta pra São Paulo de TAM (sai de Caracas às 20h), dá pra pegar o voo das 11h da Chapi numa boa e assim não precisa dormir em Caracas. PREÇOS EM LOS ROQUES Os preços abaixo estão todos em BsF. O câmbio na ilha estava 1:10, então basta dividir por 10 pra ter o preço em dólares. Cerveja: em Gran Roque, encontrei por 10 e por 15. Nas ilhas que tinham bar, estava 20. Lagosta: a época de lagosta começa em novembro e dura cerca de 5 meses. Estava de 300 a 350 o quilo. Cada lagosta pesava de 1 a 2 kg. Refeições: como meu pacote era tudo incluso, não me preocupei em pesquisar preços de refeições. Bebidas: os drinques mais famosos custavam de 50 a 70. PASSEIOS DE BARCO (preços em BsF) Franciski e Madriski: estavam inclusos no meu pacote, mas estava uns 60 por pessoa por ilha. Franciski foi a única ilha que tinha mosquitos. Repelente comum não deu muita conta. Carenero/ Sarky (onde tem mergulho de snorkel com tartarugas): o mesmo passeio inclui as 2 ilhas: 200 por pessoa Cayo de Água (achei a ilha mais bonita de todas)/ Dos Mosquises (onde tem um projeto de preservação de tartarugas: 10 BsF pra entrar): o mesmo passeio inclui as 2 ilhas: 200 por pessoa Kraski: estava incluso no meu pacote, mas deve ser o mesmo preço de Franciski e Madriski. Boca de Cote (mergulho em “aquário natural”), Llaguna de Rabuski (estrelas do mar) e Pelona de Rabuski: o mesmo passeio inclui os 3 locais: 120 por pessoa. Sebastopol: 200 por pessoa Valew
  11. Daniel Sa

    Los Roques

    Voltei esses dias de Los Roques. Fiquei uma semana lá. Seguem algumas dicas e informações. Qualquer coisa é só perguntar. CERTIFICADO DA VACINA DE FEBRE AMARELA Parece que a Venezuela não cobra o certificado, mas de qualquer forma levei o meu. Não foi pedido na aduana venezuelana. Pra tirar é rápido. Basta ir na ANVISA de algum aeroporto internacional com a carteirinha de vacinação. Na hora eles emitem o certificado internacional. Em Congonhas e Guarulhos, a ANVISA abre de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17. Não abre de sábado, domingo nem feriado. ESTADIA EM CARACAS Fiquei no Hotel Catimar A diária inclui transfer aeroporto-hotel-aeroporto. Fica uma pessoa identificada com uniforme e placa, no lado esquerdo do desembarque internacional. Fica a uns 10 min do aeroporto, de frente pro mar. Mas a região do hotel é bem ruim. Não recomendo sair do hotel. A diária foi cerca de 450BsF para 1 casal, e não inclui refeição. A janta para 2 pessoas foi cerca de 100 BsF. Dividi um prato individual com minha esposa, e foi suficiente. O transfer deles deixa você no terminal nacional ou internacional. No dia seguinte, tomei café no aeroporto. ABORDAGEM NO DESEMBARQUE EM CARACAS Achei bem normal. Algumas pessoas ofereceram táxi, outras oferecerem troca de dinheiro. Mas não foi nada fora do normal. Na volta de Los Roques, fui até o terminal internacional pelo corredor interno. Fica à direita, antes de sair do desembarque doméstico. Não tem nenhuma placa, mas se perguntar pra algum funcionário do aeroporto, ele te indica. Só depois que eu entrei no corredor é que apareceram placas indicando “terminal internacional à frente”. VERIFICAÇÃO DE BAGAGEM E DOCUMENTOS Tudo muito tranquilo. Não me pediram pra abrir nenhuma mala. Inclusive levei uma garrafa de vodka que comprei no free shop do embarque em Guarulhos. TROCA DE DÓLARES Pedi pra pessoa do hotel Catimar que fica no aeroporto pra me indicar uma forma segura de trocar dinheiro. Ela mesma trocou pra mim, dentro do micro-ônibus durante o transfer aeroporto-hotel. Deixei um papelzinho com o número de série em cada nota de dólar, com um clipe. Quando fui trocar os dólares, mostrei pra pessoa que estava com os números de série e fiquei com os papelzinhos. Não tive problema com nenhum tipo de golpe. CÂMBIO A pessoa do hotel fez 1:9. Achei razoável, além de ser seguro por estarmos dentro do micro-ônibus. No aeroporto ofereceram 1:11 mas nesse caso cabe a cada um verificar se vale a pena. O câmbio oficial estava uns 1:4,8 Em Los Roques, estava 1:10 em todos os lugares (pousada, lojas, restaurantes). Na volta pra Caracas, chegaram a me oferecer no aeroporto 1:12. Fiz 1:10 com a mesma pessoa do receptivo do hotel. Parece que o dólar andou valorizando nos últimos dias. TAXAS NOS AEROPORTOS No desembarque internacional, não paguei nenhuma taxa. No embarque para Los Roques, houve uma taxa de embarque de 45 BsF por pessoa. Cada pessoa pode levar até 10kg de bagagem pra Los Roques, incluindo a mala de mão. No balcão da Chapi, tivemos que pesar a mala despachada e as malas de mão. O peso adicional estava 6 BsF por kg. Na volta de Los Roques pra Caracas, não paguei nenhuma taxa. Também não foi pesado nada. TAXA DE ENTRADA EM LOS ROQUES 180 BsF por pessoa (que não seja venezuelana), independente do tempo que vai ficar na ilha. ESTADIA EM LOS ROQUES Fiquei 6 diárias na pousada La Rosaleda e 1 diária na pousada Guaripete (o Andrea é o dono das duas pousadas: [email protected]). Uma semana foi suficiente para conhecer bastante coisa, mas deu vontade de ficar mais uns 4 dias... (não fiquei mais por grana, claro!). Minha conclusão: quando eu voltar pra Los Roques, ficarei na La Rosaleda, sem dúvida! 1) LA ROSALEDA Muito aconchegante. Funcionários muito simpáticos, sempre bem-humorados e dispostos a te ajudar com qualquer coisa, a qualquer momento. O próprio Andrea aparecia lá a noite pra checar se estava tudo em ordem. Quartos simples, mas muito confortáveis. Ar condicionado bom e silencioso. Não tem água quente no banheiro, mas a gente nem percebe isso, já que a água encanada chega naturalmente morna no chuveiro. Refeições ótimas. A Joli, cozinheira da pousada, deve ter feito cursos de cozinha internacional. Além de muito saborosos, os pratos eram bonitos, com "design", como esses encontrados em restaurantes chiques. E quantidade suficiente pra satisfazer qualquer pessoa. Exemplo de uma janta: entrada: ceviche; principal: medalhão de atum, salada ceasar e legumes na manteiga; sobremesa: mousse de maracujá. No café da manhã, tinha panquecas ou arepas, pães, suco, café, leite, geleias, manteiga, ovos mexidos com legumes e ervas, mapple, queijo e presunto. Cava: muito boa. Tinha uma lata de refrigerante, uma de cerveja, uma de suco, e água mineral (tudo por pessoa). Pra comer, uma marmita muito bem feita (risoto com bacon, ou então massa à margherita, entre outros), um lanche natural, uma bolacha doce e uma salgada, tudo por pessoa. Comparei com a cava de outras pessoas, creio que a da Rosaleda era uma das melhores. Internet wi-fi meio lerda, mas dá pra acessar emails numa boa. Às vezes travava. Aceita pagamento por paypal (acréscimo de 4%). A Alda (gerente) organizava todos os passeios pra gente, e todo dia nos recepcionava com uma cuba libre após os passeios. Uma dia nos ofereceram uma “caipirinha” de rum, muito boa também! 2) GUARIPETE Achei as instalações um pouco melhores que a Rosaleda. O quarto é um pouco maior e um pouco mais confortável. Também não tem água quente. Porém, desligavam o ar condicionado das 18h às 21h para economia de energia. A janta achei muito simples. Entrada: brusqueta. Prato principal: arroz, feijão e um tipo de carne louca. Sobremesa: pudim de leite. Cava: bem mais simples que a da Rosaleda. Pra beber, refrigerante e água. Pra comer, um lanchinho simples, um pouquinho de salada, bolacha doce e salgada. Internet wi-fi melhorzinha. Acessei minha conta do paypal numa boa. Paguei a diária em efetivo, mas creio que também aceita paypal. Após o passeio, nos recepcionou com chá gelado e torrada com queijo. AÉREO CARACAS-LOS ROQUES Fui de Chapi Air. Aliás, foi a própria pousada Rosaleda que fez as reservas do voo pra mim. Paguei tudo direto pra pousada. No trajeto Caracas-Los Roques, a Chapi tem saída às 9h e às 15h. No trajeto Los Roques-Caracas, a Chapi tem saída às 11h e às 17h. O voo leva cerca de 40 minutos. Pra quem volta pra São Paulo de TAM (sai de Caracas às 20h), dá pra pegar o voo das 11h da Chapi numa boa e assim não precisa dormir em Caracas. Eu mesmo tinha me programado pra dormir 1 noite em Caracas antes de voltar pro Brasil, por isso peguei o voo das 17h da Chapi. Antes das 18h já estávamos em Caracas, e consegui adiantar a volta pra São Paulo pro mesmo dia (paguei uma taxa de 400 BsF pra isso). Mas voltar às 17h pra Caracas e pegar o voo das 20h da TAM no mesmo dia é meio arriscado. Um dia antes de eu voltar pra Caracas, o voo da Chapi das 17h atrasou mais de 2 horas por conta de manutenção no avião. Se tinha alguém que pretendia pegar o voo das 20h da TAM no mesmo dia, perdeu o voo. Me pareceu que a Chapi possui os menores aviões. A LTA (Aerotuy) tem um avião maior, mais "decente". Mas os voos, tanto de ida quanto de volta, foram numa boa, sem balançar muito e sem "sustos". PREÇOS EM LOS ROQUES Os preços abaixo estão todos em BsF. O câmbio na ilha estava 1:10, então basta dividir por 10 pra ter o preço em dólares. Cerveja: em Gran Roque, encontrei por 10 e por 15. Nas ilhas que tinham bar, estava 20. Lagosta: a época de lagosta começa em novembro e dura cerca de 5 meses. Estava de 300 a 350 o quilo. Cada lagosta pesava de 1 a 2 kg. Refeições: como meu pacote era tudo incluso, não me preocupei em pesquisar preços de refeições. Bebidas: os drinques mais famosos custavam de 50 a 70. PASSEIOS DE BARCO (preços em BsF) Franciski e Madriski: estavam inclusos no meu pacote, mas estava uns 60 por pessoa por ilha. Franciski foi a única ilha que tinha mosquitos. Repelente comum não deu muita conta. Carenero/ Sarky (onde tem mergulho de snorkel com tartarugas): o mesmo passeio inclui as 2 ilhas: 200 por pessoa Cayo de Água (achei a ilha mais bonita de todas)/ Dos Mosquises (onde tem um projeto de preservação de tartarugas – 10 BsF pra entrar): o mesmo passeio inclui as 2 ilhas: 200 por pessoa Kraski: estava incluso no meu pacote, mas deve ser o mesmo preço de Franciski e Madriski. Boca de Cote (mergulho em “aquário natural”), Llaguna de Rabuski (estrelas do mar) e Pelona de Rabuski: o mesmo passeio inclui os 3 locais: 120 por pessoa (no meu caso incluiu também “churrasco” de lagosta. Ver parágrafo abaixo). Sebastopol: 200 por pessoa BARCOS A própria pousada fecha os passeios pra gente. Fui no barco "Furioso", do Willian e do Chino, em 3 passeios (Carenero; Cayo de Agua e Kraski). Quem recomendou foi a pousada Rosaleda. Pessoal muito bacana. Para Boca de Cote, fui no barco Guaripete, cujo dono é o Andrea. O próprio Andrea foi com a gente. Inesquecível. O pessoal do barco pescou uma lagosta e alguns botutos (tipo de molusco). Cozinharam a lagosta e os moluscos na própria ilha e todos nós comemos. Não precisamos pagar nada adicional por isso. Mas lembre-se que essa boquinha foi o famoso "plus a mais" do passeio, pois não estava programado. O preço inclui apenas o transporte. Por isso, não fique decepcionado se você usar este barco e não rolar uma boquinha livre! Os outros passeios, não me lembro dos barcos, mas todos foram pontuais no horário da volta. Inclusive no último dia, que eu tinha que voltar cedo pra pegar o voo das 17h da Chapi.
  12. Daniel Sa

    Los Roques

    carolsm: obrigado pela resposta. Meus voos para Los Roques estão programados para as 9h (ida) e 16h (volta), por isso espero que dê pra passear nos dias dos voos também! Eu tenho reservado 2 dias e meio pra passear em Caracas, mas pelo que andei lendo por aqui, parece que não vale muito a pena. Vou ver se consigo estender a estadia em Los Roques por 1 ou 2 dias e desencanar de Caracas!
  13. Fui pra Noronha em novembro/2010. Seguem algumas dicas que lembro: 1) POUSADA: fiquei na Pousada Golfinho. Simples, sem café, mas de resto tem tudo que a gente precisa. Fica na Vila dos Remédios e tem mercado e padaria próximo. Dá pra comprar coisas pro café da manhã e usar a cozinha da pousada. A Graça (dona ou gerente) foi muito atenciosa e simpática. Fechei o transfer aeroporto-pousada-aeroporto direto com ela (se não me engano já estava incluído na diária). 2) PASSEIOS: no dia que cheguei conheci a Vila dos Remédios, as praias próximas, e vi o por-do-sol por ali. Creio que quase todo mundo faz isso. No dia seguinte fiz um passeio que você visita quase todas as praias da ilha (se não me engano o passeio se chama Ilhatour). Gostei porque nos dias seguintes eu pude por conta própria voltar nos lugares que mais gostei. 3) Máscara e snorkel são imprescindíveis lá! Leve os seus ou alugue por lá. Pra quem não é praticante de mergulho como eu, recomendo um colete salva-vidas até se acostumar com a brincadeira. 4) Tem micro-ônibus que vai quase de ponta a ponta na ilha. Vale bem a pena pra quem não quer alugar bugre ou pegar taxi. 5) Poucas pessoas levam guarda-sol e cadeira. Se for usar ônibus, fica impossível! Toalha de praia e cangas são suficientes pra ficar um tempinho nas praias. Lembro que haviam sombras naturais que ajudavam muito. 6) REFEIÇÃO: na vila dos remédios tinha um restaurante por quilo. Era a opção que mais valia a pena. Não sei como está agora. 7) ATALAIA: pra quem gosta de caminhar, faça a trilha longa. O visual é bem bacana. Mas lembre-se que são umas 2h de caminhada sob o sol, além dos 30 minutos da trilha curta. Calçado macio e resistente, pois tem muita pedra meio solta no caminho. Lembro que uma menina que estava no grupo calçava uma botinha especial, mas acabou rasgando. Se lembrar de outras coisas escrevo depois.
  14. Daniel Sa

    Los Roques

    Bom dia pessoal, Estou indo pra Los Roques no início de novembro/2012. Pra quem já foi: 5 dias (incluindo dias de chegada e partida) são suficientes? Quantos dias é o mínimo recomendável por vocês? Desde já obrigado pela ajuda. O tópico já me forneceu inúmeras dicas e tirei muita dúvida com vocês.
×
×
  • Criar Novo...