Ir para conteúdo

casal100

Membros de Honra
  • Total de itens

    2.579
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    49

Tudo que casal100 postou

  1. @Adriana T-Tresch Por favor, clique em cima daquele link do photobucket que estah no meu relato, que vc verah todas as fotos que tiramos. Eu nao sabia que poderia ver todas dessa forma. Testa ai e me fala se deu certo ok
  2. @rperes Mesmo depois da temporada, as pousada ainda cobram precos mais alto, se vc nao tiver problema com $$, eh melhor mesmo depois da temporada, pois as trilhas devem estar mais batitas, e o calor nao deve ser tao forte(eu nunca fiz). No inverno realmente algumas trilhas ficam mais fechadas, no norte da ilha, nao conseguimos fazer uma pois estava fechada pelo mato. Dei uma rapida olhada nos meus relatos e nao consegui ver o outro relato, eh que as vezes, faco um relato com varios roteiros, ai preciso consultar e nao encontro. Fiz a ilha de novo em 2015, na epoca fiz tambem, esse ai embaixo e no mesmo periodo o vale europeu. Mas acho que nao detalhei o da ilha, ou deve ta inserido em outro lugar. qualquer coisa estamos por aqui... SOBRE COBRAS: nos nao vimos nenhuma na ilha, mas todos os moradores que perguntavamos afirmavam que era infestado delas, procure se informar se estah desse jeito. Por precaucao, ficamos mais atentos quando faziamos trilhas por la.
  3. @thiago.martini Muito legal seu relato, tive a oportunidade de fazer esse trekkking, realmente eh tudo isso que vc disse.
  4. @LucaSantos @LucaSantos Sobre o Airbnb: eu nunca utilizei, pois tive experiencias horriveis em reservar hospedagem via fone(antigamente era assim, pegavamos o guia 4 rodas, e pesquisava). Aqui no Brasil, prefiro chegar na cidade e ir pessoalmente conhecer o lugar, geralmente consigo precos melhores do que pelo aplicativo, pagando em dinheiro(choro muito) Estava programando ir para o sudeste Asiatico no final do ano, por precaucao fiz algumas reservas neste aplicativo, achei interessante, ia testar.... mas infelizmente fui obrigado a cancelar a viagem. Uber: eu nunca utilizei, quando viajo prefiro andar de transporte publico, para conhecer os habitos dos moradores. Na minha cidade, soh utilizo carro proprio, mas acho um sistema bom, tem suas vantagens e desvantagens.
  5. @rperes Como somos idosos, levamos uma farmacia mais completa, nunca de sabe. Mas tem uns que nao podem faltar: dorflex, dores de cabeca....mas a ilha eh bem servida de farmacias. Nao esqueca do protetor solar e um bone. Alem desse relato, tem outro, pois fizemos 2 vezes a volta. Tente ir no inverno, apesar do frio, as pousadas estao bem baratas, vi gente fazendo algumas trilhas sozinhos. Fique atento as cobras, segundo os moradores tem muitas na ilha, nos nao vimos nem uma. Obs. importante: no inverno leve um bom corta vento, minha esposa quase teve hipotermia na parte sul da ilha, pois choveu muito, estava molhada, o vento esta forte e frio.. No mais eh soh curtir aquele beleza e conversar com um povo de bem com a vida.
  6. Ainda tem muita água pra passar por debaixo da ponte. Talvez hoje esteja tranquilo, o problema que farão nova eleição no país, e dependendo de quem vencer, o negocio pode ficar difícil por lá. Todo cuidado é pouco daqui pra frente. Minha opinião: Se eu tivesse com passagens compradas para a Bolívia, eu procuraria outro destino mais tranquilo neste momento. O futuro é incerto por lá, pode acontecer tudo, até nada. E a Bolívia é logo ali.
  7. @donita Vocês pegarao frio intenso, pode chegar a 20 negativo. Invista em equipamento para aguentar esse frio todo, ainda tem o problema de estarem de moto o que aumenta a sensação térmica.
  8. @rperesNossa mochila tem o basico para fazer trilhas sem acampar, pois ficamos em hostel, pousada, casa de familia...... acontece que depois das trilhas e das ferias, trabalhamos tambem, por isso temos que carregar algumas roupas socias tambem. Pra fazer essas trilhas nao precisa de mochila desse tamanho, a minha eh ainda maior(70L). Quando fizemos floripa, viajamos por cerca de 45 dias, alem dessas trilhas, fizemos outras. Mas leve o basico: calca comprida(tem lugares com muitas pedras e capim alto), bermuda, roupa de banho, bone, capa de chuva, sandalia, remedios(em toda a ilha tem)....... e, vc sabe, velho carrega muita tranquera espero ter ajudado!
  9. @StanlleySantos Quando fiz o pico da bandeira por alto caparao reservei 2 dias, um para organizar as coisas e no outro subir e descer no mesmo dia, dormindo em Alto Caparao e no outro dia seguir viagem. Saimos aa pe do centro de caparao e subimos e descemos no mesmo dia. Como vai pernoitar no parque, acho que 3 dias serao suficientes, 1 para chegar a Alto Caparao, outro para subir e outro para descida e traslado ao seu destino.
  10. @Adriana T-Tresch olá Adriana, muito obrigado pelo elogio. Sim, agora somos dois idosos e os 100 passaram a ser 120.kkkk Quando tiver tempo vou postar as fotos. Se vc quiser ver algumas fotos posso postar aqui pra você ver ok Hoje era pra estarmos na Tailandia curtindo a festa das lanternas, mas Deus nos reservou outra coisa para resolver por aqui...então estamos na luta.
  11. As noticias sao preocupantes desde a Bolivia, ja enfrentei varios PAROS por la. Mas desta vez parece que as coisas estao mais complicadas por la. A policia estah em motin em algumas cidades, o problema, como sempre eh politico. Querem derrubar o presidente, estao apredejando varios onibus que insistem a furar os bloqueios, mas sempre foi assim. Na minha opiniao, eu tentaria entrar em contato com a empresa aerea e verificar o posicionamento deles com relacao a esse fato. Tentem entrar em contato com embaixada brasileira em La Paz para obter informacoes mais precisas. https://www.guiademidia.com.br/jornais/america-do-sul/bolivia.htm http://www.laprensa.com.bo/
  12. @Rogerio K C O parque nacional do Itatiaia(parte alta) têm algumas trilhas fáceis com um visual maravilhoso.
  13. @annegeremias Fui de carro próprio até a hidroelétrica na época de chuva duas vezes. O negocio é tenso mesmo, pegamos deslizamentos, tanto na ida quando na volta. Inclusive, tivemos que dormir no carro a noite inteira, aguardando o pessoal tirar as pedras da estrada. Vá e fique atento à previsão do tempo.
  14. @Julia B Ramalho https://www.mochileiros.com/topic/88751-serra-fina-julho19-batevolta-nos-picos-mina-capim-amarelo-e-3-estados/
  15. A mudança do número do RG só é feita se for antiga de outro estado. A PF Tem um telefone para tirar esse tipo de dúvida, procure no site, mas não vejo problema algum. Mas é melhor se informar diretamente com eles para não perder a viagem.
  16. @Jéssica Goldichis @Jéssica Goldichis Tinha um carro potente (2.2), confortável, mas consumia muito combustível. Hoje peguei o carro da minha filha que é 1.0 e percebi que o mais importante é curtir a viagem.
  17. @Felipe Asvezes Muito legal sua reflexão. "Só encontraremos a plena felicidade, quando amarmos ficar junto com nós mesmos " Quanta redundância, mas é a pura verdade.
  18. @Raquel Vianna Raquel eu não conheço. Tem o site do dnit que dá as condições de alguns trechos; O google maps traça rotas e tem muitas informações. Paradas vc traça o roteiro e define quantos kms vai dirigir e pesquise nas cidades próximas . Aí tem o bokking. Com e outros aplicativos
  19. @Laiza Melo Lopes Só complementando o que o @lobo_solitário informou, tem esse site que você pode saber os valores dos pedágios neste percurso (http://www.emsampa.com.br/wwrota3222.htm). Sempre considere que os restaurantes nas estradas são um pouco mais caro do que dentro das cidades. Leve bastante água para todos se hidratarem. Lanches para economizar. ..
  20. @Gaia Piá Você fez uma ótima reflexão, pois a vida da esmagadora maioria das pessoaa é essa mesma e, pior, não fazem absolutamente nada para mudar. Continue seu caminho com essa sabedoria, corra atrás da sua felicidade. Com certeza ela não estará nas coisas materiais
  21. Entrei em contato com o Luciano, que administra a fazenda do Pierre, segundo ele, o proprietário da fazenda não autorizou o pernoite na fazenda, nem na casa abandonada e nem para acampar. Portanto, o local mais próximo para hospedar e fazer o bate/volta ao pico dos 3 estados é o hostel Picus, uns dois kms da fazenda.
  22. @Raquel Vianna Ainda não fiz Brasilia x Natal de carro. Mas já fui 4 vezes de Brasília até Fortaleza, mas fazem mais de 10 anos. . Eu utilizo muito o googlemaps nas minhas viagens. Mas quando vou fazer viagens longas, procuro saber qual empresa de ônibus que faz esse roteiro, vou até lá e pergunto aos motoristas os melhores caminhos e as condições de todas estradas. Tem o site só Dnit que informa as condições das BR's, mas é um pouco desatualizado. Sobre local de pernoite e postos de abastecimentos, tem que definir o roteiro primeiro e só depois ver isso.
  23. PICO 3 ESTADOS BATE/VOLTA - ITAMONTE - MG 31° dia - 28.07.2019 - Domingo Saída da casinha fazenda do Pierre, ida até pico dos 3 estados +-18 kms em aprox. 10:08hrs Acumulado total: 306 kms IDA Acordamos bem cedo, arrumamos as coisas rapidamente e começamos a trilha à esquerda da casinha, no inicio subida leve em trilha bem larga, dentro dum bosque, a noite estava bem escura. Depois de 30 minutos chegamos na primeira bifurcação e viramos à direita(como estava escuro dava para ver as plaquinhas reflexivas nas árvores à partir dali). NOTA IMPORTANTE: Cuidado na subida, principalmente nas regioes que tem bambus, pois foram cortados e ficam virados para quem sobe, são pontiagudos, alguns na altura do rosto, quase entrou um no meu olho, poderia perder um, se ele entrasse um centímetro abaixo. Alguns relatos asseguram que não existem bambus desse jeito, mas realmente tem, PORTANTO CUIDADO NOS TRECHOS COM BAMBUS. Na volta os bambus servem de apoio para descer os lugares íngremes. Depois de 01:30hrs chegamos num descampado e seguimos à direita com lindo visual de montanha - 2085msnm, logo a seguir começa subida forte em pedras e terra com mais bambus e capim elefante Após 15 minutos chegamos numa bifurcação e viramos à direita subindo ...mais 2 minutos outra bifurcação viramos à esquerda Mais alguns metros chegamos num mirante e começamos a descer, pouco tempo depois começa outra subida com muitos bambu e capim alto, trecho de trilha com difícil marcação. Obs.: esse trecho tem algumas bifurcações que podem facilmente se perder, siga a trilha mais batida. Chegamos, 02:23hrs - 2160msnm, na base de um Pequeno pico com capim(com uma trilha bem nítida subindo esse pico), seguimos essa trilha e chegamos ao topo. Obs.: apesar da trilha ser bem demarcada, não é essa que leva ao pico dos 3 estados. Funciona assim: Assim que chegar na base desse pico, tem uma trilha que começa à esquerda(tem um pequena árvore do lado direito, é em frente a ela) e logo a seguir tem uma pequena clareira e depois pega trilha com descida forte e muito capim elefante e depois bambus até o vale, começa outra subida e mais a frente uma descida leve, chegamos numa pedra preta, seguimos reto (têm 2 caminhos a esquerda e a direita). Começa outra subida forte, mais descida e subida até o picos dos Ivos (03:45hrs - 2410msnm), começa descida forte escorregadia e capim elefante até vale chegamos numa área de campina e pegamos trilha à esquerda e começa outra subida forte. ..e mais à frente descida forte....aí começa outra subida forte...mais uma descida forte até vale em 04:55hrs - 2370msnm. Aqui começa a última subida até o pico dos 3 estados ...achávamos que era....kk Mais em cima começa outra descida leve e curta, aí sim a ataque final ao pico dos 3 estados. 05:51hrs - 2575msnm. RETORNO O retorno foi bem mais tranquilo, pois diferentemente da Pedra da mina, aqui não tinha piso com pedras soltas, o que facilitou muito. Sem dúvida o visual na volta é muito mais bonito, pois ficamos de frente com as montanhas e o Pn do Itatiaia bem em frente. Chegamos no Ivos com 01:48hrs de caminhada. Continuamos descendo, como já conhecíamos bem o trecho chegamos rapidamente à casinha onde dormimos na fazenda do Pierre 04:17hrs - 1780msnm, pegamos nosso carro que estava embaixo das árvores, descemos pela mesma estrada toda esburacada e logo chegamos a casa do Luciano, onde efetuamos o pagamento, ali resolvemos dormir novamente no Hostel Serra Fina. Passamos num supermercado em Itanhandu e compramos nossa janta. Hospedagem: Hostel Serra Fina, Passa Quatro-mg, ver descrição dias anteriores Na ida não deu pra tirar fotos pois estava muito escuro, aqui uma das inúmeras subidas fortes Esse é o lugar que erramos e muita gente também, pela quantidade de trilhas existentes no topo desse pequeno pico, se notarem bem tem uma trilha subindo, bem batida, aqui sim tem risco de se perder mesmo O céu sem nenhuma nuvem e alguns picos para subir Trecho com muitas pedras e um visual maravilhoso, depois desse topo tem uma descida bem complicada numa laje de pedras Lindo visual da parte alta do PN do Itatiaia Agora é bem fácil, era só descer e subir aqueles picos, logo ali...mas para chegar ali foi bem.complicado mesmo, e o sol batente forte apesar de ser inverno. Aqui já começamos a encontrar o pessoal que estava terminando a serra fins, muitos deles com pouca ou nenhuma água Essa foto não está errada e nem foi tirada na subida da "Misericordia" no Pico da Mina, esse é mais um pico dos inúmeros que subimos para chegarmos ao topo do pico dos 3 estados Alguns trechos complicados em pedras, como calma subimos sem grandes problemas Outro "misericórdia" para subir Agora é "só" descer e subir aqueles morrinhos ali e pronto chegaremos...mas não foi "tão" fácil chegar até lá no topo Chegando ao topo do pico dos 3 estados, e o céu ainda sem nuvens. Outra simples homenagem ao nosso site, ao fundo a parte alta do PN do Itatiaia, com destaque ao pico das agulhas negras Agora voltar tudo de novo, aqui início da descida desde o topo Terminando uma grande subida Esse lugar é simplesmente maravilhoso Agora é só descer Reta final..... Trecho bem arborizado na chegada à Fazenda do Pierre THE END
  24. PICO 3 ESTADOS VIA PIERRE - PREPARAÇÃO 30° dia - 27.07.2019 - Sábado Saída de carro Hostel Serra fina Passa Quatro-Mg e pernoite fazenda do Pierre, 3 kms antes da garganta do registro, base do pico 3 estados. Dormimos até mais tarde, batemos um longo papo com o Felipe, e o Milton, guia da região (já administrou o Camping da base do Pico dos Marins), eles me perguntaram se não íamos subir o Pico dos 3 estados. Respondemos que esse Pico (segundo um relato que tinha lido algum tempo antes), a sinalização era meio confusa, o Milton disse que era de boa fazer esse bate/volta, desde a fazenda do Pierre. Como era sábado, e no domingo, sabíamos que alguns grupos iam terminar a travessia da Serra Fina, na fazenda do Pierre, animamos e mudamos nossos planos (que até então era ir para São Paulo). Despedimos do pessoal, retornamos de novo para Passa Quatro e passamos em Itamonte para consertar o carro(a grade de proteção do motor soltou de novo), foi só apertar uns parafusos), almoçamos selfservice $12 à vontade na saída de Itamonte para o Rio de Janeiro(nesta região tem comida bem barata devido a concorrência). Passamos no Hostel Picus mas estava lotada, depois de uns 2 kms(numa curva à direita (cuidado) tem um estacionamento e um portão) viramos à direita numa estradinha de terra até a entrada da fazenda do Pierre (parece que ele vendeu a fazenda para outra pessoa ) conversei com o responsável(Luciano) e ele me mostrou uma casinha desativada mais acima, uns 2 kms numa estradinha de terra com muitas pedras e buracos, mas devagar chegamos sem problema(no início da trilha para o pico dos 3 estados)(o problema que não tem energia elétrica na casa, e estava abandonada mesmo). Nós fizemos uma faxina na casa e resolvemos passar a noite neste local. A casinha fica no meio de pinheiros, na casa principal (que também está abandonada) que foi do Sargentelli (antigo apresentador de televisão), tem um lindo visual de montanha e um belo pôr -do-sol. Hospedagem: casa abandonada no início da trilha para pico 3 estados, contatar o Luciano na casa na entrada da fazenda, verificar se ainda está alugando. A casinha tem um fogão a lenha, uma cama de casal com colchao bom, banheiro privativo, não tem energia elétrica. Preço: $30 por pessoa sem café da manhã + $20 do estacionamento do carro. Apesar de nao ter energia elétrica, dá pra ficar numa boa, fica no início da trilha a uns 3 kms da rodovia asfaltada. Ou seja, iríamos começar a trilha mais acima. Casa principal que também está abandonada. Outra visão do lugar Visual do pico Picus próximo dali Entardecer, no alto parte da Serra Fina Idem Casinha abandonada num lindo bosque de pinheiros Fizemos uma grande faxina para ficar assim. Detalhe: a cortina da porta do banheiro era tão velha que estava desintegrando, vc colocava a mão nela e ficava com os plásticos nas mãos. Depois de muita dificuldade, conseguimos acender o fogo, por sorte tínhamos óleo e um saco de pipoca, acedemos umas velas e curtimos uma linda noite estrelada comendo pipoca quentinha.
  25. TRAVESSIA SERRA FINA - BATE/VOLTA AO PICO CAPIM AMARELO - PASSA QUATRO-MG 29° dia - 26.07.2019 - Sexta-feira Saída pousada de carro até estacionamento próximo toca do lobo, subida/descida pico capim santo. +-12 kms em aprox. 06:43hrs Acumulado total: 288 kms Nossa intenção ontem, era dormir no Pinheirinho em Passa Quatro-Mg e, hoje acordar bem cedo e ir até a base do Pico do Itaguaré, subir o pico e depois terminar nossa viagem. Mas chegando no hostel Serra Fina, o Felipe dono do hostel estava dizendo que um grupo ia começar a travessia da Serra Fina no dia seguinte. Perguntei pra ele se não era complicado fazer um bate/volta no mesmo dia no Pico Capim Amarelo, ele disse, se vcs conseguiram fazer bate/volta na Pedra da Mina, com certeza nós não teríamos nenhuma dificuldade na subida do capim amarelo, então resolvemos mudar nossos planos. Na noite anterior chegou o grupo de Botucatu - SP, para fazer a travessia da Serra Fina. Conversamos com o pessoal, e gentilmente fomos "incorporados" ao grupo, entre os montanhista reina a amizade e companheirismo, o NOSSO MUITO OBRIGADO A TODOS DO GRUPO DE BOTUCATU-SP(eles contrataram uma kombi para levá-los até próximo a toca do lobo e, acertamos com eles que iríamos com nosso carro, seguindo a kombi). Tomamos café da manhã bem cedo, acompanhamos kombi( por uma estrada de terra com muitas pedras, pontes de madeira), que foi levar o grupo de Botucatu-Sp até o estacionamento antes da toca do lobo (9 kms da rodovia asfaltada). Deixamos o carro no estacionamento e seguimos à pé com o grupo de Botucatu-Sp (pessoal jovem com astral maravilhoso) até a toca do lobo, uns 2 kms (onde começa a trilha). Pegamos água no rio, atravessamos ele(aqui fomos na frente do pessoal pois estávamos bem mais leves do que eles), começa subida bem forte, no início dentro dum bosque, depois entramos num descampado, mais à frente outro trecho dentro dum pequeno bosque, entramos novamente numa área de pedras soltas, até um outro topo. Pegamos descida forte na crista da montanha(vento forte, alguns abismos) até um trecho com árvores e capim alto. Entramos na verdadeira subida ao pico, no início com muito capim alto, depois em mata com árvores baixas, alguns trechos com pedras soltas. Chegando próximo ao topo subidas bem fortes em pedras, inclusive alguns trechos têm cordas para auxiliar a subida, tinha gelo numa pedra. Contornamos a montanha do lado esquerdo e chegamos no topo do Capim amarelo (têm muito capim alto, onde tem área camping). Assinamos o livro, conversamos com várias pessoas que estavam acampados lá e descemos rapidamente(como tinha trechos com pedras soltas, fomos bem devagar). Como estávamos bem mais leve que o grupo de Botucatu, chegamos primeiro no topo, na descida encontramos eles no meio da subida verdadeira, conversamos e brincamos muito e continuamos nossa descida e eles iam pernoitar no pico acima. Chegamos na toca do lobo, atravessamos o rio, e pouco depois ao estacionamento. Fomos no Centro de Passa Quatro-Mg, comprar mantimentos pra fazer o almoço no hostel e ir ao banco. SUBIDA Até o início das cordas 03:02hrs - 2305msnm Até o topo pico do capim amarelo- 03:26hrs - 2395msnm DESCIDA Aqui é mais ou menos igual a Pedra da Mina, a descida é complicada, pois tem muitos trechos com pedras soltas o que torna perigoso acelerar muito o passo. Do topo do Pico do Capim Amarelo até o estacionamento 03:17hrs - 1450msnm Hospedagem: hostel e pizzaria Serra Fina, fone: 035 99720-3939, bairro Pinheirinhos - Passa Quatro-Mg casa antiga, rústica mas extremamente limpa e confortável. Camas ótimas, wifi, sala TV a cabo, cozinha completa, água, banheiro compartilhado, estaoionamento, churrasqueira, tanque lavar roupa. Felipe é super atencioso. RECOMENDADO Cama compartilhado: $60 com café Casal privativo: $70 com café Camping: $35 sem café Faz traslado: Para toco do lobo: $150 até 3 pessoas Para itaguaré: $200 até 3 pessoas Travessia Serra Fina: $350 (leva para toca do lobo e busca Pierre) Travessia Marins/itaguaré: $400 levar e buscar Dia nascendo, aqui primeiro descampado Na nossa frente o incrível Pico do Capim Amarelo reina absoluto, talvez um dos caminhos mais bonito que já fizemos SIMPLESMENTE LINDO ISSO AQUI Trecho complicado com pedras soltas Próximo ao topo têm alguns trechos com cordas para auxiliar as subidas mais complicadas Topo do Pico do Capim Amarelo, o famoso caderno de assinatura à direita do pé da parceira. QUE VISUAL, à esquerda o caminho que fizemos e íamos fazer na descer Uma simples homenagem ao nosso site Mochileiros.com Descidas fortes, aprendemos a descer alguns trechos de costas, facilita muito, sempre aprendendo coisas novas. Descendo através de cordas Não adianta pensar muito, tem que encarar aquela subidinha sem reclamar..QUE VISUAL Outro ângulo da região (do lado direito os picos do Itaguare, Marinzinho e Marins), UM DOS LUGARES MAIS BONITO QUE JÁ PASSEI Outro angulo Subida forte. .. Não me canso de ver essas fotos Idem Chegando ao topo Olhamos para trás e vimos isso aí. DEMAIS E DEMAIS! OUTRO ÂNGULO, S E N S A C I O N A L Outra descida, e o visual. Falta pouco Mais um pouco Pronto chegamos a toca do lobo Toca do Lobo, tinha esquecido que ainda faltavam uns 2 quilômetros, estava achando que o carro estava aqui......coisa da montanha, é muito sofrimento bom!
×
×
  • Criar Novo...