Ir para conteúdo

willybuss

Membros
  • Total de itens

    89
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que willybuss postou

  1. Pelo visto a Argentina está barata para se chegar, mas extremamente cara para estar.
  2. Apresentação sensacional. Aguardando o relato. Boa viagem.
  3. Muito interessante, parabéns pelo relato.
  4. Muito legal o seu relato. Uma curiosidade, na sua foto a montanha russa com trilhos vermelhos pertencia ao Playcenter de São Paulo, após o fechamento ela foi vendida para este parque.
  5. K ra le o. Que relato foda. Muito bom o seu detalhamento, muito bom o seu guia de como se virar em CDE. Valeu por compartilhar. A tríplice fronteira oferece muito, pena ambos os países terem malandragens.
  6. Na volta por volta das 13h00 ainda deu pra ir no Muffato almoçar no quilo, levar mamãe e bebê para o Hotel e eu fui fazer a viagem reversa em direção ao aeroporto para devolver o carro e findar o luxo, agora só no busão. Na quarta-feira sem o carro após o café da manhã fomos ao Parque das Aves, usamos o ônibus da linha 120 - TTU x Parque Nacional, o terminal fica super perto do hotel e fomos a pé, mesmo tendo um ponto na rua do hotel, embarcando no terminal pegamos ele cheio, mas deu pra mamãe sentar com o bebê. A viagem levou cerca de meia hora e foi muito calor. A entrada do Parque das Aves custou R$ 24,00 cada e valeu muito a pena. Dentro do Parque das Aves tem um local que serve refeições e achei que o preço foi razoável, lanches enormes com hamburguer por até R$ 10,00 e pratos que dizem ser individuais mas servem 2 pessoas fácil por R$ 25,00. (Eu comi um X-EGG muito bom por 9, minha esposa comeu prato de filé de frango grelhado, fritas, ovo, arroz por 25) A volta foi terrível pois o calor era muito, o bebê suava no ônibus que voltou lotado de turistas a maioria estrangeiros Quase em frente ao hotel Tarobá tem um bosque municipal que é bem simples mas por ser muito arborizado aliviou o calor e é um passeio agradável. Na quinta-feira iriamos nas cataratas do lado argentino, mas o calor estava insuportável e preferimos curtir a piscina do hotel a tarde, no almoço fomos na Av. Brasil e comemos por quilo no Gulla's que é barato e muita variedade, inclusive com carnes. Resumindo foram dias muito legais, talvez se a temperatura não estivesse acima dos 35ºC para nós seria melhor, pois animaria a fazer mais passeios. Gastamos R$ 700,00 no período, as passagens foram apenas as taxas de embarque e o hotel R$ 688,00 mais gorjetas para as camareiras. Para a volta ao invés de usar a linha 120 para chegar ao aeroporto, optamos pelo taxi devido o calor, a corrida saiu R$ 52,00, no aeroporto comi um beirute de picanha no montana por R$ 24,90 e serviu nós 2. Peço desculpas pelo final meio sem pé nem cabeça, mas escrever relatos é uma tarefa difícil e se deixar passar muito tempo acabo esquecendo e não escrevendo.
  7. Sempre acompanho o mochileiros e leio relatos de todos os destinos, adoro aquela galera que vai pra países pouco badalados e fico esperando a minha hora. Também li um relato recentemente do Nando trota, que disse palavras sábias, onde as pessoas acham que quem viaja é rico, que tem moleza, etc, mas ninguém vê as economias que você faz o ano todo, as compras que você faz no cartão e as horas que você perde procurando passagens baratas e locais baratos para hospedar, além de inúmeras pesquisas de transporte. Indo ao meu relato, eu sempre uso o cartão de crédito para pagar quase tudo para poder acumular aquelas míseras milhas que você transfere para a companhia aérea e fica naquelas pesquisas intermináveis procurando destinos para poder usa-las. Em 2012 consegui ir para Buenos Aires com a esposa usando apenas 4000 pontos da TAM por trecho, infelizmente em 2015 isso é bem difícil mas ainda da pra achar trechos nacionais entre 5000 e 8000 pontos. Em abril fui negociar a anuidade de cartão e como passou até no Jornal Nacional os bancos não querem mais saber do desconto e não arredam o pé, quase 6 anos com o cartão Platinun do Bradesco e foi o primeiro ano que paguei anuidade, apenas 2 parcelas, mas paguei, buááá. Minha esposa tentou negociar e acabaram cancelando e não quiseram papo. Consegui ida e volta para nós por 6000 pontos da TAM o trecho em junho para viajar em outubro, o que só resultou no pagamento das taxas de embarque, começa ai a economia. Mas este ano temos um bebezinho que nasceu em 22 de abril e na data da viagem teria 6 meses, por um momento bateu o pensamento das dificuldades, mas pensamos o quão bom seria e resolvemos arriscar mesmo assim, afinal tinha 4 meses para planejar. Eu e ela já havíamos ido a Foz, mas a cidade vale várias visitas. Comecei uma longa pesquisa de acomodações e preços, além de iniciar a leitura de vários relatos aqui dos últimos mochileiros que estiveram na cidade. Após pesquisar Hostels e Hotéis descobri que para o nosso caso com bebê o Hostel era mais caro e um hotel seria a solução, consegui achar o Hotel Best Western Tarobá que fica ao lado do Terminal Urbano no centro e fácil acesso por R$ 688,00 as 4 diárias (seg a sex) com um berço para o bebê. Chegando o dia da viagem eis a bagagem, uma mala grande e uma mochila. Roupas para o bebê de frio e calor, mesmo sabendo que a semana seria quente e realmente foi. A previsão indicava temperaturas acima de 30ºC, mas na maioria dos dias chegou a 39ºC no termometro, acredito que uns 41ºC dentro do ônibus Aqui em São Paulo nunca saio de carro com o bebê sem estar na cadeirinha, e fiquei com medo de pegar um taxi e não usar, então pesquisei e descobri que alugando um carro poderia sair pouca coisa mais caro que um taxi. Aluguei um carro na Unidas com o bebê conforto(+R$15,00) por 1 dia por R$ 85,00 total (meu cartão é platinum e oferece seguro no aluguel de carros, liguei no cartão e me garantiram que eu deveria recusar os seguros da locadora e foi o que fiz, por isso a diária ficou em um preço bom). Foi a melhor coisa pois ajudou no transporte aeroporto-hotel, permitiu uma ida ao supermercado Muffato onde compramos algumas coisas e também permitiu no dia seguinte a ida as Cataratas de carro, o estacionamento custa R$ 19,00 por todo o período e é pago junto com a compra dos ingressos que está R$ 31,30 para brasileiros. Chegamos no Parque Nacional por volta de 10h00 e estava bem lotado, muitos idosos em grupo[, principalmente argentinos e uruguaios. A trilha que fizemos exigiu paciência e resistência, o calor já batia os 35ºC. Minha esposa carregou o bebê com auxilio de um canguru. É maravilhoso, mas cansou. Porém rende lindas fotos e uma sensação de o Brasil é lindo. CONTINUA...
  8. Que relato bacana. Meu pai nasceu em Pancas e eu já visitei a cidade, infelizmente com pegada de visita familiar, mas me encantei com as belas montanhas, que aliás no verão fazem a cidade virar um caldeirão. Na próxima vez que eu for a cidade quero explorar o eco turismo e espero ajudar com relato.
  9. Muito bom o seu relato. Confesso que tenho curiosidades para conhecer esses países, mas acho que me daria muito mal, principalmente na índia.
  10. Muito maneiro seu relato, estou acompanhando. Se possível escreva dados técnicos, como quanto gastou com combustível, pedágios, melhores estradas, etc. Parabéns!
  11. Acho que os ditadores censuraram o post. Brincadeira, aguardando o fim do relato.
  12. Muito bom, estou gostando. Se possível coloque algumas dicas de comidas, ou experiências, também de coisas básicas como abastecimento do carro, estabelecimentos, etc. Na espera da continuação.
  13. Relato Top. Viajante TOP Master no quesito coragem! Mas menina cadê você, nos conte o final da aventura.
  14. Curti muito o seu relato. Sou louco por países pouco conhecidos e pela rica cultura que não temos acesso ou quando temos de forma deturpada pela imprensa. Belas fotos.
  15. O interior da Flórida é fascinante, você ficou entre a região Sul e central, porém se tivesse subido um pouco mais, poderia ter conhecido Daytona, e St. Augustine, cidade maravilhosa. É possível também conhecer Jacksonville que tem algumas atrações legais. O melhor da Flórida é sair sem rumo se possível por estradas secundárias.
  16. PATYCAMILA, voltei semana passada do Espírito Santo e posso lhe dizer que o Estado oferece muito mais do que imaginamos. Seu roteiro por Vitória, Vila Velha e Guarapari foi só uma pitada. Tenho parentes na cidade de Aracruz litoral norte e então não posso falar de hospedagem por lá, mas posso dizer que as praias são desertas e muito bacanas de curtir, algumas tem quiosques bem completos que dão toda a estrutura para uma boa estada e preços bem baratos. Ainda é possível visitar as cidades serranas, uma delas é Santa Teresa que tem diversas cachoeiras e Parques, além de restaurantes com comida italiana e Pomerana. No meu blog algumas fotos. http://willybus.wordpress.com/2014/02/24/turismo-capixaba/
×
×
  • Criar Novo...