Ir para conteúdo

Lucas_hra

Membros
  • Total de itens

    1
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Lucas_hra

  • Data de Nascimento 20-10-1988

Bio

  • Ocupação
    Farmacêutico
  1. Bom tudo começou sem planejamento, foi assim de última hora que eu e meu amigo resolvemos ir acampar em Ubatuba. Chegamos bem cedo a Rodoviária Nova de Taubaté, cidade onde moramos, e compramos uma passagem de ida para Ubatuba pela empresa São José, o custo foi R$ 25,00 aproximadamente, e o ônibus partiria as 8 h. Fizemos uma viagem tranquila entre Taubaté x Ubatuba sem intercorrências, chegamos lá por volta das 10 h. Chegando lá fomos até ao terminal municipal e no caminho comentamos sobre acampar em Cambury (até então não tinhamos nenhum destino em mente ) e decidimos ir para lá. No Terminal Municipal pedimos informações de como chegar até lá, o próximo ônibus que levava até a praia de Camburi sairia as 15h30, mas tem outra linha a Pinciguaba Divisa, onde o ponto final deixa voce a uns 3 km da praia de Cambury e sai hora em hora mas que naquele momento já tinha saído. Nisso estava saindo um ônibus que iria pra praia do Puruba a qual sempre tive vontade de conhecer. E foi o que fizemos, pegamos o ônibus para a praia do Puruba, o valor da passagem é R$3,00. No início da viagem o trânsito estava lento alías era Carnaval e a cidade incha de carros nessa época. Chegamos na praia do Puruba mais ou menos as 11:30 e já fomos direto pra praia. Para chegar até a praia é preciso atravessar o rio que dá nome a praia, a atravessia pode ser por barco feita pelos locais ou do jeito que nós fizemos mesmo, andando de uma ponta a outra. A praia é linda (assim como as outras do norte de Ubatuba), é de tombo mas as ondas não são tão fortes. Descansamos um pouco ali na praia e então seguimos em frente. Ali no Puruba tem uma pequena comunidade de pescadores e conta com um bar/restaurante, onde fizemos uma refeição, o prato feito custa R$17,00. Ali ficamos batendo papo com o dono e vimos um album dele com os maiores peixes que já tinha pescado por ali. Refeição feita é hora de partir, seguimos a pé até a Rodovia Rio-Santos, onde ônibus que ia pra Camburi passa, seguimos a pé por uma estradinha de terra por uns 20 min até chegar à estrada. Pegamos o ônibus ali na pista e fomos pra Cambury. O ônibus da linha Camburi-praia segue pela estrada que dá acesso a praia enquanto que a linha Pinciguaba-Divisa te deixa no início dessa estrada de acesso que tem cerca de 3 km de extensão. No ônibus conhecemos uma garota que nos deu várias dicas sobre o lugar e sobre onde ficar, comer, etc...Chegando em Cambury seguindo a dica ficamos no Camping do Titio. Existem três campings em Cambury: Ypê (mais estruturado e também o mais caro no dia a diária saía em torno de 25 reais), do Titio (onde ficamos, mais simples e pouco estruturado, pagamos 15 reais a diaria) e do Dedé. Montamos as nossas barracas e fomos direto pra praia. O mar estava calmo e o céu estava limpo, enfim estava perfeito, o lugar também é especial íamos ficar uma noite mas logo de cara resolvemos passar mais uma noite. Depois do banho de mar saímos pra dar uma explorada no local, mas não fomos tão longe porque já estava anoitecendo. De volta ao camping fomos enfrentrar a fila pra tomar banho. O Camping conta com 4 banheiros com duchas, no entanto apenas 1 possui uma ducha com água quente. Enquanto aguardávamos na fila, a água dos banheiros acabou foi então que ficamos sabendo que uma moradora oferecia banho quente por R$5,00 e foi lá que tomei banho aquele dia.Voltamos pra praia pra comer alguma coisa e tomar cerveja e ia rolar uma apresentação da banda de reggae Nazireu Rupestre, mas não assisti pois estava com muito sono . No dia seguinte acordei as 6h precisava ir ao centro sacar um dinheiro e comprar algumas coisas, tinha visto no site que o ônibus sairia as 6:40. Chegando onde na parada de ônibus ficamos sabendo que por ser feriado o ônibus não desce até a praia e se quiséssemos pegar um ônibus tinhamos que subir a estrada até a Rodovia Rio-Santos onde o ônibus passava. Lá foram 3 km de manhã e em jejum hehe. Ali conhecemos uma mulher que tinha acampado com seu filho já fazia dois dias e que estava indo para Paraty pra pegar o ônibus de volta para São Paulo. Ela nos disse que foi a primeira vez que os dois tinham acampado também e que chegaram ali já de noite, desceram a estradinha a base da lanterna, já que não tem iluminação alguma. Depois de uma longa caminhada chegamos ao ponto de parada do ônibus e no caminho resolvemos ir pra Paraty que era mais perto. O ônibus que vai da divisa de Ubatuba para Paraty custa R$3,40 e o trajeto dura de 35 a 40 minutos. Chegamos cedo ao centro de Paraty e apesar de ser feriado tinha bastante lojas abertas, saquei o dinheiro e comprei o que precisava e na voltando da rodoviária eu e meu amigo perdemos o ônibus de volta, o próximo sairia 2 horas e meia depois. Diante disso resolvemos dar um passeio pelo centro histórico de Paraty. Voltamos a rodoviária e dessa vez não perdemos o ônibus. Descemos no ponto final e resolvemos ir tirar umas fotos na Cachoeira da Escada, uma cachoeira incrivel na beira da rodovia Rio-Santos e que fica bem na frente da estrada de acesso a Camburi. Descemos a estrada pra praia, dessa vez de boa afinal pra baixo todo santo ajuda né . Chegando em Cambury meu amigo resolveu fazer dreads no cabelo e ia demorar umas 4 horas. Eu não esperei e saí pra explorar o lugar sozinho mesmo e o primeiro lugar que eu fui foi pra Praia Brava de Cambury. Cambury é composta por três praias a Mansa (principal onde se localiza os campings, quiosques e restaurantes), a Brava (só acessível por trilha e semi-deserta) e a das Pedras (uma prainha pitoresca também só acessível por trilha). A trilha da Praia Brava, é considerada média mas ainda sim é pra poucos, cheia de sobe e desce, cortada por córregos e conhecida por ter algumas cobras (uma pequeninha passou pelo caminha na volta). A trilha termina num riachinho raso e dá acesso a uma praia incrivel, retirada e linda. Nesse dia se tivesse 15 pessoas em toda a praia era muito. É uma praia boa para a prática de Surf por ter ondas fortes. Não fiquei muito tempo ali afinal tinha mais a explorar peguei a trilha novamente e peguei a trilha que vai para os poços. Essa trilha leva a 3 poços de água cristalina ótima para banho. Não fui muito longe fiquei ali no primeiro poço mesmo. Dei uma parada pra um lanche e enquanto aguardava uma senhora, uma moradora de lá se sentou na mesa em que eu estava no quiosque e batendo papo ela me falou de uma cachoeira de três poços que era acessivel do terceiro entroncamento da pista de acesso a Cambury. Depois do lanche resolvi procurar essa cachoeira e me enfiei pelas trilhas. Já estava no fim do dia e eu não chegava na cachoeira e resolvi voltar, pelo menos rendeu umas belas fotos . Voltei pra minha barraca e estava muito cansado, eu ia procurar meu amigo mas ao invés disso fiquei lá por um tempo sentado e não demorou muito ele chegou. Fui tomar um banho e dessa vez o chuveiro tava funcionando e a fila tava pequena. Depois fomos a um restaurante comer alguma coisa, peguei um prato feito (R$ 15,00) e tomamos algumas cervejas. Eu estava indo dormir quando então começou um sarau ali perto. Tava muito legal, mas não fiquei muito pois estava cansado e tinha que acordar cedo pra seguir pra Trindade no dia seguinte. No dia seguinte acordamos bem cedo mas o onibus que saia da praia já tinha passado, teríamos que subir novamente a estrada pra pegar o ônibus pra Paraty e dessa vez com peso nas costas. A caminhada parece que demorou mais do que antes e a mochila parecia que pesava uns 20 kg ou mais e assim que chegamos na rodovia o ônibus já estava lá, uma baita sorte. Descemos na vila de Patrimônio que fica a 8 km de Trindade e onde o ônibus que segue para lá para. Tomamos um café na padaria e fomos para o ponto. o ônibus passa de hora em hora e leva até a vila de Trindade o custo tambem é R$ 3,40. Chegando lá fomos procurar algum lugar pra acampar, Trindade é cheio deles, ficamos no camping da Carminda (acho que é isso hehe) a diária é R$25,00, conta com dois banheiros com chuveiro água quente, tem uma estrutura razoavel. Depois de montarmos as barracas fomos pras praias. A primeira foi a Praia dos Ranchos tava um pouco cheia nesse dia. De lá fomos à Praia do Meio onde tiramos um descanso. Dali da praia do meio pegamos uma trilha até a Praia do Caixa d"Aço que fica colada à Praia do meio. A trilha é de média intensidade e tem uns 700 m de extensão, não é tão dificil quanto a trilha da Praia Brava de Camburi, a prova disso é que tinha crianças e pessoas de idade avançada andando por essa trilha. Depois de andar toda a extensão da Praia de Caixa d'Aço, pegamos a trilha pra Piscina Natural de Caixa d'Aço, considerada um dos pontos mais bonitos do Parque Nacional da Serra da Bocaina. A trilha se parece muito com a anterior tanto em distância quanto em intensidade, e em poucos minutos chegamos ao Caixa d'Aço, realmente um lugar magnifíco e com uma energia incrível, água transparente a ponto de poder ver pequenos cardumes de peixes passando. Ficamos um tempo ali e decidimos seguir ir pra Pedra que Engole. Pra se chegar lá novamente pega-se uma trilha de média intensidade de mais ou menos 700 m, a trilha se inicia atravessando um riacho que desemboca na Praia do Meio e segue por um manguezal e depois segue pela serra. A Pedra que Engole nada mais é que uma pedra em córrego que fica sobreposta a outra, e você entra por uma pequena abertura de um lado, passa por um estreito e pouco iluminado vão e sai pelo outro lado. A sensação de passar por dentro da Pedra que Engole é muito legal, no início dá um certo medo pois ao entrar na fenda você não sente o pé tocar a superfície mas depois que você passa a primeira vez quer repetir sempre. No meio da trilha pra Pedra que Engole se encontra a Pedra que escorrega, um escorregador natural de pedra que também é muito legal. Voltamos pro camping e já estava armando chuva, e nós estávamos ferrados porque não tinhamos nada pra cobrir nossas barracas, foi então que encontramos uma lona deixada por um casal que tinha ido embora e que serviu certinho pra cobrir nossas barracas hehe. Apesar da chuva não ser forte era o suficiente para molhar legal a barraca e graças a lona ficou tudo seco...Bem a noite saímos pra dar uma volta tomar uma cerveja e comer alguma coisa, comi um prato feito (R$20,80) que pode parecer caro mas dava pra duas pessoas comer tranquilo hehe... No dia seguinte acordamos cedo e fomos ao centro de Paraty pra ver se conseguiamos passagens para Taubaté e não encontramos, pegamos um onibus então pra divisa de Ubatuba e de lá pegamos um até o centro e conseguimos as passagens de volta pra casa.
×
×
  • Criar Novo...