Ir para conteúdo

MarcosCostaRJ

Membros
  • Total de itens

    84
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Bio

  • Ocupação
    Professor
  1. Obrigado pelas dicas mochileira. Você me dá alguma sugestão de passeio em São Jorge? Abs.
  2. Oi Samuel. O nome é CACHOEIRA DE SANTA BÁRBARA. Dizem que é linda e imperdível. Eu iria fazer essa travessia que vc vai fazer, mas me disseram que não tinha mais vagas. Boa trip pra vc! Abs.
  3. Oi Bruno. Esse camping é maneiro? Ficaremos numa pousada surreal, estranhíssima kkk Que passeios vc planejou por Vila? Dá algumas dicas porque estou fazendo meu roteiro ainda! Abs.
  4. Obrigado pelas dicas Maxi. estarei por lá também, e não sabia que é melhor ficar na Vila. Estamos querendo ficar dois dias em Alto, porque o ônibus pra Brasilia sairá de madrugada, às 3h, então estamos pensando em ir pra Alto Paraíso mais cedo e conhecer os atrativos de lá. Qualquer opinião é só falar! Obrigado. Abs.
  5. Estarei por lá do dia 19 ao dia 23. Seremos 4 pessoas. A princípio ficaremos em São Jorge, porque não encontramos hospedagem em Alto Paraíso. mas queremos ficar pelo menos os 2 últimos dias em Alto. Vamos nos falando até lá. Abs.
  6. Oi Felipe. Vou em abril pra lá e ficarei em Alto Paraíso mesmo. Em que hospedagem vc ficou??? Eu queria um hostel e me indicaram o CATAVENTO. Conhece? Agradeço uma resposta. Abs.
  7. Olá, galera mochileira. Vou em abril, no feriadão, pra Chapada. Ficarei em Alto Paraíso. Alguém tem alguma dica boa e indicação de HOSPEDAGEM???? Mencionaram o hostel CATAVENTO.... mas tem outro hostel por la? Outra coisa, tem alguem por la qu faça serviço de transfer do aeroporto de Brasília até Alto Paraiso, ou terei que pegar o busão mesmo? Agradeço uma ajuda, galera. Abs.
  8. Claro, Ana. Fique a vontade. Abs.
  9. Oi gente.Estarei na Chapada em janeiro. Porque aqui ninguém menciona o Hostel da Juventude de Lençóis???? A hospedagem do albergue é ruim ou ninguém conhece? Abs.
  10. Se a pessoa que vai ficar com seu carro não é alguém de confiança... melhor não deixar... os tempos mudaram, as pessoas mudaram e hoje tem muito "esperto" na chapada diamantina... eu não arriscaria, visto que não se tem segurança alguma. Melhor pagar o transfer de andaraí de volta ao capão ou esperar o buzu, da empresa águia branca ..sai de andaraí por volta das 13h em direção a Palmeiras, de palmeiras pro capão tem Transporte fácil. Frida. Estarei em janeiro na Bahia, finalmente! Primeiro vou para Lençóis (17/01) conhecer a Chapada e a partir do dia 22 estarei em SSA (até dia 27/01). Vamos nos conhecer né? Eu ainda não tenho roteiro de nada, pq ainda to lendo as opções em SSA e Chapada!!! Dá um help, Frida! Bjao.
  11. Oi cara. Bem legal seu roteiro. Eu estarei em Lençóis a partir do dia 17 e terei uma semana pra conhecer a Chapada! Não fiz meu roteiro pq um amigo que seria meu guia não vai e me deixou na mão!!! Você já tem hospedagem a vista em Lençois???
  12. Boa questão, estarei indo esta semana e queria saber se é frio nessa época! Grato.
  13. Oi, Suelih. Tomara que você se divirta bastante! Já sabe onde vai se hospedar? Sugiro que faça o passeio de barco brasileiro, mesmo sendo mais caro, pois é mais duradouro e muito mais divertido... independente disso, sente-se sempre na frente do barco, pois ele entra de bico debaixo da queda! kkkkk Depois volte e diga como foi!!! Boa viagem! Abs.
  14. Olá, mochileiros. Minha segunda viagem e mais um relato para ajudar e inspirar quem quer conhecer uma das 7 Maravilhas da Natureza... Agradeço a todos que me ajudaram antes dessa viagem, com dicas e informações sobre planejamento e hospedagem em Foz. 1° dia - 12/01 FOZ DO IGUAÇU (BR) Cheguei no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu de tarde para passar 12 dias de férias e pra minha surpresa meu celular estava sem sinal algum. Coisas de Foz! Desesperado e sem saber como chegar no hostel Paudimar Campestre, já que não tinha Google Mapas via internet pela falta de sinal, então catei um cartão telefônico antigo e liguei para o hostel, onde me indicaram a condução certa pra lá... esperei o busão e saltei na Avenida que dá acesso ao hostel. Cara, ali entendi o porquê do nome do hostel, literalmente virei 360° na avenida e não vi nada além de campo!!! Eu estava perdido! hahahaha Sorte minha que um francês que falava "portunhol" ia para lá! Atravessamos a avenida e caminhamos os 20min de caminhada até o albergue, debaixo de um calorzinho suave de 32°C. Depois disso nem tive coragem de sair de noite, já que estava sem sinal e incomunicável! Tratei de comer, me organizar e conhecer gente nova para o dia seguinte, até saber que um grupo de estrangeiros fariam um passeio no dia seguinte para ver as Cataratas. Dicas: - Ônibus 105 (R$2,75) -> Faz ligação entre Centro e Aeroporto. Pega-se ele ainda no Aeroporto, sem precisar nem sair do estacionamento, cujo ponto de parada tem placa, basta perguntar aos taxistas na portaria principal. - Hostel Paudimar Campestre -> Basta pedir ao cobrador do ônibus para te deixar no ponto que leva ao hostel. Deste ponto dá para ver a placa indicando o caminho para lá, é só seguir o caminho das pedras e ir perguntando aos moradores pelo caminho, ou então pode pegar o ônibus gratuito que passa de tempos em tempos no Paudimar, o Alimentador... Ele (o hostel) tem refeição (jantar e almoço) e lanches, pois fica bem longe do Centro e não tem lanchonetes por lá, somente uma "vendinha" de família que chamam de supermercado. Inclusive, vale mencionar que este albergue tem grandeza de clube e cara de sítio, maravilhosa a infraestrutura! Atrás e fora do hostel tem uma cachoeira, mas é aconselhável ir com alguém, quer seja morador ou do hostel que conheça o local! - Celular -> Cuidado com o hoaming e o sinal nas áreas estrangeiras, passei maus bocados por causa disso! Numa ligação de menos de 5min gastei R$50! Veja se seu aparelho está configurado para receber sinal de modo automático!!! 2° dia - 13/01 CATARATAS DEL IGUAZÚ (AR) Esse foi o melhor passeio de aventura que fiz na minha vida! Os saltos são energia pura (vá bem perto do Salto Bossetti)! Valeu a pena pagar o pacote (passeio de barco + locomoção + entrada no parque), cada centavo!!! O motorista do bus era uma figura ímpar e nos deu preciosas dicas que salvaram nosso passeio! Água, a R$10 não dá né, então levamos litros pra lá, além de um farnel esperto entocado na bolsa! kkkkk O Parque Nacional Iguazú é gigantesco, fiquei sabendo por fonte segura que eles detém 70% das quedas no lado argentino, muitas sobre elas até, mas certamente vi que não tem a melhor vista! A conservação e a infraestrutura deles são ótimas, os cariocas precisam aprender muito ainda! Não aconselho ir em fins de semana e feriados, quando enche muito de pessoas, isso incomoda quem não gosta de aglomeração e atrapalha quem gosta de bater fotos nos melhores ângulos disponíveis... Guias são dispensáveis mas muito úteis para explicar o funcionamento e as diversas áreas do parque... Após o Portal de Acceso, pega-se o Tren Ecológico de la Selva, para não ter que caminhar quilômetros entre trilhas e estradas de barro até a segunda estação (Estación / Garganta del Diablo), ou seja, para evitar o solão da tarde, fomos de cima para baixo, primeiro para a Garganta do Diabo e depois para as Cataratas. O que dizer? A maior queda da Argentina, a Garganta, é sensacional! Vale a pena caminhar exaustivamente 40min até ela (da 2ª Estação, porque da entrada até lá são quase 2h), por pontezinhas estreitas e sem cobertura sobre os rios largos. Uma vista maravilhosa de se ver, pois tem uma imensidão de água caindo numa cachoeira grandiosa e larga! Aconselho levar câmera que filme para se gravar a queda, pois as fotos, por melhores que sejam, não reproduzem aquela grandiosidade de som e movimento!!! Leve muita água, vi brasileiros reclamando, possessos, por terem que pagar dez reais numa garrafinha de 300ml, como também protetor solar contra a exposição e vá de roupas leves e claras, vi muitas barracas de Primeiros Socorros pelo caminho porque as pessoas não se preocupam com isso e passam mal na exposição solar e desidratação no calor. Depois fomos no passeio de barco Gran Aventura (R$80 - 15m de passeio). Maravilhoso! Após andar tanto debaixo do sol escaldante foi reconfortante ficar debaixo de uma queda de cachoeira tão forte como a do Salto dos Mosqueteros e Adão e Eva. Todos aplaudiram no fim do passeio, e reparei que nos demais botes isso era comum de tão bom que era a aventura!!! Não é passeio para quem não gosta de água, porque você fica encharcado! Achei que seriam só alguns respingos, mas não, saí encharcado e me arrependi de ter ido de tênis e calça tactel. Vá de bermuda e chinelo mesmo, ou leve um na bolsa como também roupa extra pra trocar, além de uma câmera a prova d'água, a filmagem deles é cara (R$60)... Vale lembrar que no passeio eles dão uma bolsa estanque para guardar seus pertences, que ficam no barco com você e não tem banheiro para troca de roupa, como no passeio de barco do lado brasileiro. Por último, fizemos todos os percursos do parque (Circuito Superior e Inferior), andamos muito, antes e depois de comermos (montamos um grande pique-nique no chão kkkkk), portanto fiquei lá o dia inteiro, que é o que eu acho ideal de se fazer, pra conhecer e curtir bem aquele lugar que é Patrimônio Natural da Humanidade. Só não fomos na Ilha San Martín, pois estava fechada para reforma. Foi exaustivamente bom, o melhor passeio que já fiz num dia perfeito e lindo! Dicas: - Custo: $90, que dá uns R$35. - Levem lanche e água para o Parque, além de protetor solar, pois lá é tudo muito caro e o percurso até a queda Garganta do Diabo é debaixo de sol. Tem um bom mercado antes de chegar ao Parque. - Brasileiros não precisam de passaporte para entrar na Argentina, mas é preciso descer do ônibus para apresentar documento com foto (RG, e não CPF) para poder entrar e sair do país. Estrangeiros não-latinos devem ter passaporte e documento de identidade, obrigatoriamente. 3° dia - 14/01 ITAIPU Neste dia fui com uma amiga colombiana conhecer o Complexo Turístico Itaipu, em Foz. Tem muita coisa pra fazer lá, diversos lugares com valores diferentes! Fomos no Circuito Especial, com 2h30min de duração, R$56,10. Não deixam entrar com bolsa, então tive que botar tudo num armário que só liberava a chave ao colocar uma antiga ficha de orelhão, voltei no tempo! Muito legal, a vista é bonita e a estrutura da usina é fenomenal!!!!! Vimos uma partezinha de uma das 14 turbinas e assusta a grandiosidade de tudo!!! Inclusive foi legal saber que a energia de onde moro, no RJ, vem de lá! É um passeio instrutivo e bem demorado! Dicas: - Atenção meninas, não vá de short curto e sainha micro pra amostrar as pernas! Vocês não entrarão lá na usina!!! É uma área industrial de trabalho e no Circuito Especial terão que vestir uma bermuda verde horrorosa, como minha amiga colombiana teve que fazer! kkkkkk - Estudantes e professores pagam meia entrada, mas tem que apresentar comprovante + identidade. - NÃO é possível entrar com bolsa nenhuma no Circuito Especial, nem capas pequenas de câmera ou pochete, sugiro não levar se não quiserem pagar o armário. - Bote a mão na gigantesca estrutura branca (tubulação de pressão) em que passa a água pelas turbinas para sentir a violenta pressão, encoste o ouvido ali, sensação incrível! 4° dia - 15/01 PARQUE DAS AVES - FOZ (BR) Fantástico! É imperdível tirar foto com uma arara gigante no seu ombro!!! Você caminha em meio a aves que só vê na TV. Tem viveiros em que as araras sobrevoam as pessoas e um outro com tucanos lindos em que você entra e pode tirar foto do lado dele! Bati foto até com jibóia!!! Tem muito animal e muito caminho de trilha a percorrer! O Borboletário é incrível, fiquei louco lá! Quem gosta de floresta e plantas é um prato feito, tudo é vigoroso e exuberante!!! Se você não gosta de bicho e também não quer andar muito então não perca seu tempo! Passeio que vai ficar na memória! Excelente!!! Dicas: - Leve água, muita água! Vá com calçados e roupas confortáveis, porque vai andar bastante!!! Tem restaurante no lugar, mas como estávamos famintos tivemos que pagar caro assim mesmo! Aconselho levar lanche se não tiver grana, mas almoçar bem num lugar com um visual lindo, vale a pena. - Homens que gostam de boné e mulheres vaidosas... vão tirar foto com a arara? Então cuidado com o botão do boné e os brincos e pulseiras, porque o bicho faz coleção! kkkkk Ele arranca mesmo!!! - Vá na loja que fica na saída e veja um pedaço de tronco de árvore petrificada de MILHÕES de anos que está lá em exposição, mas ninguém repara nela! 5° dia - 16/01 CENTRO DE FOZ (BR) Fiz nada, só troquei de hostel. Saí do Paudimar Campestre e fui para o Paudimar Falls, que fica no Centro de Foz. Onde tem comércio, supermercados, bancos, locomoção, restaurantes e várias opções de lanche, tudo bem perto. Aproveitei pra conhecer um pouco da região. A cidade de Foz é uma gracinha, tudo bem limpo e cuidado, lá você não encontra ninguém estressado, não vê brigas e confusão! As casas não são geminadas como no Rio, parecem de campo, com seus jardins e muros baixos. O clima estava uma delícia todos os dias, até quando choveu rapidamente, enquanto que no RJ caía um dilúvio!!! Reparei desde o avião, do céu, que a cidade é mais arborizada que Manaus (na Amazônia), tem mais verde por todo lado, isso porque, segundo um morador, a política de preservação é rígida e impede o corte de árvores... Almocei no MacDonalds e jantei no Sub Way, comi sobremesa na Oficina do Sorvete, imperdível essa sorveteria! O Capitão Bar e outras choperias que o povo aqui indica também ficam próximos do Falls, mas não fui em nenhum deles, embora sejam lindos, é lugar pra gente granfina, como aqui na Barra da Tijuca! Uma coisa que reparei nas vitrines das lojas e nos bares em Foz é na sua beleza, eles foram feitos pra chamar atenção. Um mais bonito que o outro! Dicas: - Aqui mais uma vez fica a dica preciosa... não tá com grana pra comer fora todos os dias? Vá no mercado e compre pão, mortadela, queijo, suco, água, biscoitos etc. No hostel Paudimar Falls tem cozinha com toda uma infraestrutura pra ser usada, até microondas eles têm! Só coloquem suas coisas numa sacola e nome nela, ninguém mexe!!! - Também levem o comprovante de pagamento do 50% (reserva) do hostel. Vi gente passando sufoco por ter esquecido! 6° dia - 17/01 PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU - FOZ (BR) Maravilhoso! Muito bem cuidado e com ampla infraestrutura!!! Fiquei impressionado! Para quem não quer caminhar muito, é uma excelente pedida. Tem ônibus panorâmicos que te levam da entrada do parque até o início das trilhas para ver as quedas. Uma delícia sentir o cheiro da selva da janela do ônibus... Detalhe que se pode ver TODOS os saltos argentinos e as cachoeiras brasileiras que NÃO conseguem ser vistas do lado argentino. E ainda dizem que o lado argentino é melhor e mais bonito, besteira! A vista do lado brasileiro é impressionante e podia ser visitado até por cadeirantes e idosos, já que contava com locomoção e rampas. Tem mirantes com vistas lindíssimas!!! Pegue o elevador no fim das trilhas e suba para o mirante do 2° andar, veja que espetacular que é ver a Garganta do Diabo de longe! Depois, por último, fui para o Macuco Safari, já que pude escolher só UM passeio, pois todos estavam muito caros. Sensacional! Passeio de barco com mais de 1h de duração, só de ida são mais de 30min contra a correnteza em ziguezagues frenéticos, sendo que o barco vai nas mesmas quedas do passeio argentino! Infraestrutura maravilhosa!!! Tem banheiro para trocar de roupa e armários para guardar pertences. É mais caro mas esse se curte por mais tempo a aventura! Recomendo!!! Dicas: - Cuidado com os quatis, eles são abusados e atacam quem anda com comida a vista e até mesmo em sacolas e na mochila (eles farejam!)... não coma perto deles, porque são como trombadinhas do RJ, andam em bandos e atacam rápido as pessoas, carregando a bolsa inteira pra dentro da mata! kkkkk Vi muita gente se assustando por conta deles!!! - As coisas não são tão caras, dá pra lanchar e beber algo numa boa (R$5 cada salgado). Os passeios custam os 2 olhos da cara! Eu achei que fosse fazer vários, só fiz um só! Junte grana caso queira mais aventuras!!! - Não há necessidade de capa de chuva! Gastei R$8 a toa no RJ. Desnecessário! E é até bom se refrescar numa garoazinha debaixo do sol quente! - Quer seja no lado brasileiro ou no lado argentino, no passeio de barco, sente-se sempre na frente, pois ele entra de bico debaixo da queda e fica parado nessa posição, então quem está na proa aproveita mais!!! 7° dia - 18/01 FOZ (BR) Por estar muito cansado, passei o dia no hostel postando fotos na internet e descansando. De noite fui comer Shawarma no bar/lanchonete Sabores do Brasil, na Av. Brasil. Uma delícia a pasta de maionese com alho. A rapaziada adora bater papo nas mesinhas desse bar, o clima é convidativo de noite! 8° dia - 19/01 CIUDAD DEL LESTE (PY) Paraguai é um deslumbre para quem gosta de compras, tem prédios abarrotados de lojas por todos os lados, lojinhas em qualquer buraco em que se entre! Os camelôs vendem de tudo, os ambulantes (de 5 a 50 anos) tentam te vender meias, blusas, cartão de memória, viagra e lança-perfume, insistentemente, são muito chatos, seja grosso mesmo e diga NÃO logo de cara, nem olhe para eles, senão vão se amontoar ao seu redor e você poderá ser até roubado!!! Nas ruas do PY as regras são as mesmas daqui do RJ: bolsa colada na frente do corpo, sem usar jóias ou relógio, carteira muito bem escondida, celular idem. Fique ligado! kkk Cartão de memória pra eles é como banana pra carioca, custa uma merreca! Fui conferir se os eletrônicos eram baratos mesmo e fiquei chocado ao pesquisar o preço dos meus (celular e câmera a prova d'água)... Tudo custava MENOS da metade do preço no Brasil, tudo o que eu comprei por sites na internet (achando que estava na vantagem)... Que ódio que me deu!!! Leve dindin, é irresistível levar lembrancinhas e coisas que você lembra de que precisa, também não vi ninguém passando cheque e poucos usavam cartão... Se consegue pechinchar e ter desconto na rua, mas dificilmente nas lojas. Cuidado com produtos de marca de camelô, são baratos mas no entanto são apenas sósias falsificados dos originais!!! De noite fui pra balada, afinal sou filho de Deus! Foz não é cidade pra balada e noitada, muito fraquinha... a galera manguaçada vai mesmo pra Argentina e pega táxi após a noitada pra voltar, pois a condução lá pára às 19h. Dicas: - Aconselho comprar em lojas grandes, ou em alguma pequena em shoppings ou galerias conhecidas. Cuidado, teste todos os eletrônicos que for comprar, inclusive baterias e carregadores, confira TUDO, troco, notas fiscais, produtos comprados! Muitas lojas não fazem troca e na confusão que é aquilo lá com tanta movimentação, você acaba não se dando conta de algum pedido mal registrado no balcão, por exemplo, me venderam errado a bateria do celular e o carregador dele estava com defeito, sorte que testei e conferi meus produtos, inclusive o PSP e o tablet, o rapaz da entrega já estava acostumado a testar até os fones de ouvido. Levei tudo como se estivesse usando pra não ser barrado na PF do aeroporto, sem caixa nenhuma... kkkk - Para quem for comprar muito, muitas mercadorias do mesmo tipo, vale a pena comprar e pagar em dólar, porque cada loja tem sua cotação e você acaba perdendo grana no fim das contas, que te pagaria uma passagem ou o almoço do dia. Neste caso, para a PF, peça ao caixa que te dê a nota fiscal com valor menor, pra ser apresentada no aeroporto se te pararem, isso é normal pra eles! Pagar em guarani é melhor do que em dólar, tem uma casa de câmbio em cada esquina, mas NÃO troque dinheiro na rua!!! Eu só cambiei no primeiro dia para ver como era, mas não vi vantagem alguma, só me deu trabalho e perda de tempo! 9° dia - 20/01 TEMPLO BUDISTA - FOZ (BR) Peguei o ônibus no TCC e fui para o Templo Budista, que leva uns 30min pra se chegar, o próprio motorista avisa quando chega na parada mais próxima de lá. Aviso logo que a condução demora e é longe, num bairro distante do centro. É uma paz só! Dá gosto de ver as estátuas esculpidas em pedra e os pinheiros!!! Mas é bom ir de manhãzinha por causa do sol a pino na moleira! kkkkk Dicas: - No TCC as placas na parada de cada ônibus tem o ponto turístico para o qual ele vai, super tranquilo. Nem no RJ tem isso! - Qualquer pessoa em Foz te dá informação, do pedestre ao motorista! É incrível como o turista é bem tratado!!! - Eles têm um sistema de passagem única, em que você só paga uma passagem, pegando na rua e saltando no TCC para pegar outro busão. - Leve lanche e bebida pro Templo se for ficar muito tempo, não vi cantina, só picolé! Mantenha o lugar limpo!!! MARCO DAS TRÊS FRONTEIRAS - MISSIONES (AR) Saindo do Templo fui para 1 das 3 fronteiras, a argentina. Uma delícia a viagem e super rápido, em 40 min eu já estava lá na AR. Mas o Hito fica bem distante e se faz uma boa caminhada. A passagem custou R$4, podendo ser paga em dólar ou guarani. Gostei mais de comer Tabla de Picadas e beber refri da garrafa de vidro no centro de Missiones, num bar ao fim de uma feira. Gostoso, com produtos de primeira qualidade e super barato! Eles vendem enlatados, frutas secas, bebidas, compotas e conservas. Prato feito pra quem gosta! As lojas e bares são lindas!!! 10° dia - 21/01 CIUDAD DEL LESTE (PY) Retornei ao PY, pra comprar mais e ver mais lojas. Sugiro comprar com segurança nas lojas Mega Eletrônicos, Monalisa (artigos em geral, é mais chique), Elegancia (cosméticos e perfumaria). Pesquise preços, vale a pena andar! Conheça o Nave Shop, com preços mais populares, logo na entrada do PY, é um shopping com formato de nave espacial. Muito show! Dicas: - É difícil nas grandes lojas, mas nas pequenas pode-se conseguir desconto em compras, barganhe! - Não aconselho comer na rua, só em lanchonetes e numa grande logo na entrada do PY com várias delas. Também é legal levar a sua água e não comprar de ambulante. MESQUITA MUÇULMANA - FOZ (BR) A tardinha fui com um amigo paraguaio na Mesquita Omar Ibn Al-Khattab. Tivemos que entrar com acompanhante, as mulheres são convidadas a botar lenço para cobrir a cabeça e os ombros, a entrada é gratuita mas não é tao livre como pensei que fosse como no Templo Budista. No entanto é bem bonito por dentro e a história de sua cultura é muito legal! Tem placas pelo caminho para se chegar lá!!! 11° dia - 22/01 CIUDAD DEL LESTE (PY) Desta vez fui e voltei de motoca pela Ponte da Amizade! Uma aventura!!! O motorista da mototáxi me disse que são mais de 750 motos cadastradas no lado brasileiro, com o mesmo quantitativo no argentino, fora as 1500 mototáxis clandestinas e as outras centenas de uso particular. É um enxame de motinhas por qualquer rua e avenida que se vá na AR. Deixa SP no chinelo! Vale a pena ir no supermercado local pra ver os produtos brasileiros sendo vendidos bem baratos em guarani, e os rótulos em espanhol. Coma Chiperia (biscoito) num carro na rua, é barato e gostoso. Ótimo intercâmbio cultural! 12° dia - 23/01 Dia de retorno, fiz nada além de arrumar as muambas nas 3 bolsas, rumo ao aeroporto de Foz. Nesse aero eles controlam mais o tamanho (volume) das malas e mandam despachar! Vi duas pessoas paradas no scan por causa de muambas repetidas, e um cara que levava peças de carro. Desaconselho! A viagem foi maravilhosa, fiz muitos amigos nos hostels e compras a preço justo, além de gastar pouco em alimentação e locomoção. Curti bastante todos os dias, com tempo livre e bastante folga... Não quis ir no Duty Free, nos Marcos paraguaio e brasileiro, no Cassino ou na Casa do Chocolate, mas fiz passeios que nunca tinha experimentado antes... Diversão garantida! Recomendo!!! Fiquei triste e emocionado ao voltar pra casa, sinal de que tudo valeu a pena.
  15. camilamcr, também estou querendo ir nas férias... vamos trocar informações porque pelo o que li é preciso carro e eu não vou motorizado! kkkk Preço de hospedagem por lá também é om saber né! WILLIAMOC, também gostaria de obter maiores informações! Vamos nos falando por aqui... Abs.
×
×
  • Criar Novo...