Ir para conteúdo

kagomes

Membros
  • Total de itens

    2
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que kagomes postou

  1. Oi Lufema, Façam mesmo essa viagem, vale muito a pena! Os lugares são incríveis. Para os 15 dias, gastamos R$ 12.000 o casal, incluindo hospedagem, transporte, alimentação e passagem aérea. Só não inclui as compras em Miami. Abraços
  2. DIA 01 } SÃO PAULO - CIDADE DO PANAMÁ > Chegando no aeroporto da Cidade do Panamá, são muitas lojas de free shop que, na verdade, fiquei um pouco decepcionada. No Brasil, ouvi muitas pessoas dizerem que os freeshops lá são os melhores, que são absurdamente baratos.. eles com certeza não conheciam os preços nos Estados Unidos! Pelo que percebi, vale a pena comprar bebidas que são realmente mais baratas que os outros freeshops. Acabei não comprando nada lá, saí e fui direto tentar conhecer a cidade (já que o voo para Miami seria só à noite). No próprio aeroporto você consegue comprar tour que levam nos principais pontos da cidade e no Canal do Panamá. Pagamos US$30 por pessoa, por 3,5 horas de passeio e fizemos por uma empresa chamada Turista Internacional Panamá. Não é necessário reservar nada nem comprar com antecedência, pois tinham várias pessoas vendendo tours no saguão do Aeroporto. O passeio vale a pena, a cidade é surpreendente, tem um centro muito moderno, com prédios altos e espelhados. O centro antigo estava em processo de restauração, por isso tinha andaimes por todo lado. O Canal do Panamá é o ponto alto do passeio, é uma obra incrível e grandiosa, é bem cheio de turistas e eles dão todas as informações sobre o canal como por exemplo como ele foi construído, que ele é a principal fonte de renda do país e quanto gera por ano. DIA 02 } MIAMI - CIDADE DA GUATEMALA > Moeda local se chama Quetzales e US$1 = QTZ$7,5. Não é necessário trocar dólar por quetzales, pois todos os lugares aceitam dolares e a cotação do aeroporto estava pior (QTZ6,5) do que é praticado no mercado. Do aeroporto, pegamos um taxi (US$ até o hostel Villa Toscana (US$40/ noite quarto privado com banheiro) que fica em uma zona muito segura, perto do aeroporto. Este hostel é muito aconchegante, tudo muito limpo e bem tranquilo (ótimo para casais). A tarde fomos passear pela cidade, com um taxista/guia que cobrou US$20/h para levar nos principais pontos da cidade: Parque Central, Catedral Mtropolitana, Palácio Nacional, Museu Popol Vuh, Museu Ixchel do Traje Indígena, Criptas. A cidade é bonita, bem conservada, com jardins floridos e asfalto sem buraco. Os guatemaltecos são muito gentis e prestativos. Ao chegar, parece ser muito perigosa poque se vê por todo lado seguranças armados com escopetas mas segundo eles, isso é normal e a cidade não é tão perigosa assim. É mais para intimidar mesmo devido a troca de governo lá. O centro tem prédios históricos que merecem uma restauração. Pode-se ver muitas pessoas vestindo os trajes típicos e no Mercado Central pode-se ver e experimentar suas comidas típicas. Para jantar, como estávamos muito cansados, preferimos pedir comida no hotel mesmo. Pollo Campeiro é o restaurante mais popular da região e sua comida é muito boa e farta. DIA 03 } ANTIGUA GUATEMALA E VULCÃO PACAYA > De Guatemala city para Antigua, pegamos um taxi (US$35) que demora 1 hora. A cidade tem muitas ruínas devido a dois terremotos que a atingiram (1689 e 1773), por isso procuraram outro lugar para construir a capital. É tranquilo conhecer tudo à pé pois a cidade tem um raio somente de 1km. Alguns lugares históricos para se conhecer são a CATEDRAL DE ANTIGUA, o CONVENTO DE SANTA CLARA, as RUÍNAS DE SAN JERÓNIMO, o PALÁCIO DE LOS CAPITANES e a fábrica de JADE. A cidade é cercada pelos vulcões FUEGO, ÁGUA, ACATENANGO e PACAYA, o que transforma o visual da cidade. Na praça Central ficam vários representantes de agencias de turismo onde se pode comprar o tour no vulcão Pacaya. Os grupos saem às 6h da manhã e às 2h da tarde, como precisávamos estar na rodoviária às 9h da noite, não daria tempo de esperar o grupo da tarde. Pegamos um tour particular que custou US$40 para o casal e incluía a ida de Antigua para o vulcão, o guia para a subida e a volta do vulcão para a rodoviária de Guatemala city. A entrada ao parque do vulcão custa US$15 e se quiser fazer a subida a cavalo (são 6km de caminhada para ir e voltar), outros US$15. O vulcão infelizmente não tinha lava mas o passeio vale a pena, são muitas paisagens bonitas, vapor do vulcão e é possível esquentar o marshmellow com o seu calor. A noite, penagos um ônibus para Flores (US$30), que pára na rodoviária de Santa Helena (é colado em Flores) que demorou 9h de viagem. DIA 04 } FLORES > Chegamos bem cedo em Flores (6h da manhã), ficamos no Hostel Los Amigos (US$20 quarto privado c/ banheiro, s/ café da manhã), tem um clima mais descontraído, com pessoas bem desligadas (meio hippies) mas é limpo e bem localizado. Flores é uma pequena ilha em lago ao lado de Santa Helena. No próprio hostel compramos o ticket para o passeio a TIKAL (maior parque arqueológico Maia da região). Os grupos maiores (e mais baratos) saem às 4:30 da manhã. Como não chegamos a tempo, fomos no ônibus das 8h (US$20) com a volta podendo ser às 12:30h, 15h ou 17h. O parque é bem grande, vale a pena ir com o guia (+US$15) pois ele conta toda a história de cada construção, detalhes da cultura e sabe os atalhos para cortar caminho. À noite, compramos também no hostel passagem (San José Agency) para Belize city (US$20), com saídas às 6h e às 9h da manhã e demora 4h de viagem. DIA 05 } BELIZE CITY - CAYE CAULKER > Pegamos a van das 6h. Até a fronteira com Belize são 2h e é preciso pagar US$3 para sair da Guatemala. Para entrar em Belize são US$50 para brasileiros, que precisam de visto e 2 fotos. Em Belize city é preciso pegar um “water taxi” (San Pedro, US$10) para a ilha de Caye Calker. Ficamos hospedados no Ocean Pearl (US$25 qto privado com banheiro, s/ ar condicionado e s/ café da manhã), que é perto da área mais badalada da ilha, o “split”. O passeio para o Blue Hole custa US$150 e dura o dia todo, saindo às 6h da manhã. Nos aconselharam que o Blue Hole não vale a pena para quem não é mergulhador por isso fomos fazer apenas snorkeling (no dia seguinte) em outros pontos. O plano era ficar apenas 1 noite lá mas o lugar é tão paradisíaco que resolvemos ficar mais. É um lugar que com certeza vale a pena voltar com mais tempo. As pessoas locais são bem largadonas, todos com dreadlocks no cabelo e bem tranquilas mas também há muito estrangeiro. DIA 06 } CAYE CAULKER > O passeio de snorkel foi por uma empresa pequena lá (são muitas e muitas), custouuns US$60. Saiu do pier perto da empresa às 9h e em uns 20 minutos chegamos à primeira parada: Zona A. Podemos ver muito peixes coloridos, belos corais. O guia era muito bom, pegou na mão de cada um mostrando peixes, ajudando a nadar mais rápido. A segunda parada foi a mais emocionante, alguns minutos depois: Zona de tubarões e arraias, tinha muitos muitos deles e pudemos tocar as arraias e o guia segurou um tubarão para que tocássemos também. Eles são meio “domesticados”, acostumados a receber turistas todos os dias e por isso bem mansinhos (mas claro que você não pode fazer nada que ameacem-os, pq eles podem reagir). A terceira parada foi na barreira de corais, que é a segunda maior do mundo (a maior é na Austrália), aqui cada um pode nadar por conta própria e aproveitar o snorkel. Na volta, é oferecido frutas e água, pois o passeio dura 3 horas e é um pouco cansativo pelo tanto que se nada. À tarde, ficamos no “split” tomando a cerveja local chamada BELKIN. É um lugar muito excelente e definitivamente vale uma outra viagem, tem um clima muito bom, música, pessoas animadas e bonitas. DIA 07 } CAYE CAULKER - CHETUMAL - CANCUN > Boat para Chetumal às 7h da manhã (US$ ) demora meia hora até a ilha San Pedro, onde é carimbada a saída de Belize (tem que pagar US$3 para sair). Mais 1:30h até Chetumal onde todos descem do barco e tem que deixar seus pertences no chão, em uma linha e faz-se uma fila. A polícia do México vem com alguns cães farejando todas as bagagens e pessoas vasculhando por drogas. BRasileiros com visto americano entram no México facilmente (sem visto não sei como funciona). A van para a rodoviária custa US$2 saindo lá mesmo do pier. O ònibus 1ª classe para Cancun custa US$ 40 e serve água e refrigerante, tem televisão, fones de ouvido e é bastante confortável, a viagem demora 6h. O fuso horário do México em relação a Belize é 1h adiantado. Chegamos em Cancun no final da tarde, ficamos no hostel Quetzal, eleito o melhor da cidade pelo site Hostel World, custa US$ 60/noita o quarto privado com banheiro e ar condicionado, incluindo café da manhã e jantar (delicioso). Dizem que há problema de água em Cancun e nos horários de pico, falta em algumas partes da cidade. DIA 08 } CANCUN > O passeio em Chichen Itza inclui visita ao Cenote, almoço (sem bebida) e o transporte e custa US$ 45 por pessoa. Primeiro tem a parada no Cenote que é uma caverna com um lago azuuuuul maravilhoso. Dizem que não tem água na superfície daquela região, somente rio subterrâneo e por isso tem vários Cenotes ali. Tivemos 20 minutos para nadar, apreciar e tirar fotos. A segunda parada é para almoço de comida indígena, bem típica e tem no mesmo local uma loja grande de souverniers. Não aconselho comprar lá pois é tudo caro e dentro do parque Chichen Itza você consegue comprar bem mais barato pela concorrência que tem lá. A última parada é no parque Chichen Itza, onde você vê um mundo de turistas e índios vendendo souveniers. O ponto negativo é que os vendedores estão por todo lado dentro do parque, te incomodando muito querendo vender coisas. É muito cheio, muito comercial. O parque é bem menor que o de TIKAL mas é um lugar que TEM que ir por ser umas das 7 novas maravilhas. A noite na zona hoteleira é super americanizada e muito bombante, há uma rua com diversas opções de bares e clubs. O ponto alto é a famosa CocoBongo, uma boate que cabe 1,800 pessoas e tem uma mega estrutura, diversos shows, arte circense, covers perfeitos de vários artistas, realmente incrível. Vale pagar os US$55 pelo open bar. Na rua tem pessoas vendendo tickets para todos os lugares, onde você consegue barganhar e pode conseguir melhores preços ou free drinks. DIA 09 } CANCUN > Dia de praia. Fomos para o Cabana Beach que é um beach club com uma estrutura muito boa, espreguiçadeiras com estofado, serviço de bar, piscinas e banheiro por US$ 10 por pessoa. Ficamos por lá o dia todo, bebendo, comendo e apreciando o mar azul de Cancun. DIA 10 } CANCUN > Chegou o dia mais esperado. Fomos para o Dreams Resort e Spa, onde já na entrada fomos recepcionados por um garçon perguntando qual drink gostaríamos e uma pessoa oferecendo toalhas refrescantes (geladinhas), pois o calor é demais lá. Mesmo tendo revervado pelo cartão de crédito, tivemos que pagar no check-in. Disseram que a reserva não cobra nada no cartão, por isso é bom ir prevenido, com mais de um cartão para não passar vergonha lá. O resort é excelente, o quarto com varanda e vista para o mar, não era muito grande mas muito confortável, tudo de muito boa qualidade. O sistema all inclusive só não inclui lagosta, que era o que queríamos comer (US$ 30 a parte)! rs Os drinks eram ótimos, com vokda Absolut (mas tem que espeficicar que vc quer com essa), comidas de todos os tipos. Os restaurantes para jantar são 4, tem dress code (não pode ir com roupa de banho ou molhado) e tinha muita variedade de comida. O restaurante japonês especialmente foi o melhor. Esse hotel custou US$ 300 a diária mas vale muito a pena. O meu conselho é fazer como fiz, ficar em um hotel mais barato nos dias que for fazer passeios (que duram quase o dia todo) e ficar em resort apenas para aproveitar a estrutura do hotel. DIA 11 } CANCUN > Este resort fica na quina da ilha e é cercado por mar em 3 lados, a praia é muito perto, onde tem garçons te servindo o tempo todo. O mar é muito calmo devido uma barreira construída e não muito fundo, quase uma piscina de água salgada. Tem caiaque, bóias e outros itens para diversão. Há também os tanques de golfinhos, onde uma empresa terceirizada atua (Delfines), e é onde os que estão hospedados em outros hotéis vão para nadar com eles. O pacote custa R$ 99 por pessoa para 30 minutos. Tem outro pacote que inclui mais tempo e mais atividades com os golfinhos, num grupo menor de pessoas. Esse pacote mais básico foi suficiente para realizar meu sonho, tem bastante oportunidade de tocá-los, pegar carona, receber beijos. O CD de fotos depende do número de pessoas que estão juntas (o preço unitário cai), para eu e meu marido, pagamos US$ 129 que é um preço muuuito salgado. Mas não tínhamos opção e eu não ia sair sem fotos desse incrível momento. Durante o dia, tem várias atividades de entretenimento como dança, futebol, vôlei, yoga, etc. À noite tem show de comédia, concurso tipo American Idol e outros. Os funcionários do hotel são bastante solícitos e bem humorados. A viagem toda foi uma experiência incrível, digna de ser repetida e sugerida para todos. Em todos os países visitados, não é necessário trocar dólar pela moeda local pois todos aceitam o dólar mesmo. DIA 12 } CANCUN - MIAMI > Cedinho, fizemos checkout no hotel e pegamos um taxi para o aeroporto (US$ 40). Em duas horas estávamos em Miami. Alugamos um carro na Payless car rental, foi o mais barato que conseguimos. Foi um Hyundai Sonata sem GPS, para 4 dias por US$ 220. Pegamos sem GPS porque já tinhamos ido a Miami e temos experiêncis dirigingo nos EUA, o deslocamento utilizando mapas convencionais é super tranquilo, a cidade é muito bem sinalizada. Essa época é alta temporada em Miami porque as escolas estão começando a entrar de férias, por isso tudo mais caro e a cidade lotada. Ficamos hospedados no Venezia Hotel, o mais barato que conseguimos, US$ 60. Tem ótima localização mas é um pouco velho, inclui café da manhã. Não é dos mais lindos e confortáveis mas dá pra ficar pelo ótimo custo benefício. Mas deu uma tristeza visto que tínhamos acabado de sair de um resort... DIAS 13, 14 E 15 } MIAMI > Compras o dia todo. Sawgrass mills tem muuitas lojas e não dá para ver tudo em apenas um dia. Marshalls, Ross, Wallmart, e várias outras lojas. Não temos fotos de Miami, que seria só de shoppings.. rs DIA 16 } MIAMI - CIDADE DO PANAMÁ - SÃO PAULO - BELO HORIZONTE PASSAGENS (com taxas) } BELO HORIZONTE - SÃO PAULO > GOL >R$ 355,00 SÃO PAULO - CIDADE DO PANAMÁ - MIAMI > COPA AIRLINES > R$ 1.385,00 MIAMI - GUATEMALA CITY > AMERICAN AIRLINES > US$ 581,00 CANCUN - MIAMI > AMERICAN AIRLINES > US$470,00 * É possível conseguir passagens muito mais baratas para Guatemala e Cancun, deixamos para última hora e por isso pagamos caro. Belo Horizonte, 17 de Junho de 2012 - Viagem realizada entre 24/04/2012 e 09/05/2012.
×
×
  • Criar Novo...