Ir para conteúdo

matozo

Membros
  • Total de itens

    109
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Boas dicas! Legal saber o preços atualizados também. Só tomem cuidado com Dramin e altitudes elevadas, pode ser perigoso (ele baixa a frequência cardíaca).
  2. Sim, tinha calefação e o chuveiro era bem quente e não tinha horário pra uso (tem lugares q limitam os horários de água quente). A cama era boa, tava limpo e o café da manhã foi bem honesto também. O que não foi muito honesto foi o preço da diária, hahaha. Mas eu acho que reservando com antecedência ou chegando mais cedo consegue um preço melhor. Tentei achar nas minhas anotações o valor, mas não consegui .
  3. A propósito, o hotel que fiquei é o Tonito! Não lembro quanto paguei (foi caro), mas de repente vale você mandar um e-mail tentando ver preços e reservas.
  4. Eu cheguei bem mais cedo que você e tive problemas em achar um hotel com custo/benefício bom. Tava ventando pra cacete, parecia uma tempestade de areia, hahaha, fora as mochilas nas costas. Aí acabou a energia e ficou um breu. No final das contas peguei um hotel bem caro, mas foi o melhorzinho que achamos (melhorzinho = limpo e com água quente, coisa difícil de achar). Como fui com a namorada, a gente preferia sempre quartos individuais. De repente se vc tá indo sozinho ou com amigos e não se importe em pegar quarto compartilhado vc consiga algo bom e com um preço mais tranquilo. Mas tenha em mente que chegando tarde suas chances de conseguir algo bom e barato diminuem bastante, ainda mais que vai estar tarde e vc provavelmente vai estar cansado e não vai querer ficar procurando muito. Outro ponto é que se você estiver de olho em uma agência específica é possível que reservar o tour pela manhã pode não ser uma boa ideia. Eu reservei pela manhã e consegui um preço legal por uma agência boa, mas teve mais de uma agência que eu fui (e sabia que era boa) e não tinha mais vaga. O problema de Uyuni é esse, pra reservar com antecedência é difícil (não tem muita coisa na Internet e o pouco que tem é absurdo de caro). E se você deixar pra reservar na hora corre o risco de não pegar aquilo que vc tava de olho por estar lotado. Mas, em todo caso, passar um dia por lá pode não ser tão ruim (eu fiquei sabendo de uns tours pela região que são bem bacanas, tipo o pôr do sol no Salar e a visita às regiões alagadas, pra ver aquele espelho das fotos [mas depende da época também, tem que ser no período que tenha chuvas]). Tendo dito tudo isso, se eu fosse novamente e tivesse tempo sobrando, tentaria chegar pela manhã, procuraria um hotel com calma e já fecharia o tour pro outro dia. Com o tempo de sobra eu aproveitaria pra fazer esses mini tours ao redor. Caso tivesse pouco tempo ou já tivesse fechado o trem/bus eu iria na cara e na coragem. Só não esqueça de deixar bem anotado os endereços e as referências de alguns hotéis/hostels q o pessoal indica por aqui, pra facilitar na hora de procurar durane à noite.
  5. Acredito que todas as empresas que oferecem o tour já deem a opção de retorno (você volta no 4x4 mesmo, mas por um caminho mais curto, sem paradas).
  6. Colque é muito elogiada, mas tenha em mente que mesmo uma agência boa vai sofrer o efeito do fator sorte. São vários dias em locais bem remotos dentro de um 4x4 com um motorista/guia (mais motorista que guia). Tente procurar motoristas bons aqui no tópico (eu fui com o Henry (agência Blue Line, num carro da Brisas) e foi super tranquilo).
  7. Nesse caso não dá pra seguir a minha sugestão de roteiro, mas quanto a volta pra La Paz, daria pra fazer como eu falei (subir pra Arica ou tentar ir por Calama). Como vc pegaria ônibus no Chile, vai ser mais caro e tem a questão de cruzar fronteria, alfândega... Outra opção seria pegar um transfer pra alguma cidade de fronteira maiorzinha na Bolívia e de lá pegar outro ônibus pra La Paz. Essa segunda opção vai sair bem mais em conta.
  8. Não sei como tá seu tempo, mas eu faria assim: Santa Cruz - Sucre - Uyuni - San Pedro - Arica (só de passagem) - La Paz - Copacabana - La Paz - Santa Cruz De repente não precisa subir pra Arica e ache algum bus saind de Calama pra La Paz, teria que pesquisar nas companhias de ônibus do Chile. E se a passagem não tiver comprada, verificar se não compensa open jaw (começar por uma cidade e voltar por outra).
  9. Real valorizou, hein?! Quando tava aí no começo de Janeiro não consegui mais que 2,38.
  10. Se tem um lugar que compensa cambiar real (e não cambiar dólar), é Puerto Quijarro.
  11. leopbicalho, as cotações estão aí, vc tem que fazer as contas e considerar alguns fatores como: cambiar duas ou uma vez, dólar é aceito em qualquer canto, real se sobrar vc pode usar de volta aqui sem ter de cambiar mais uma vez, dólar que sobrar vc pode usar em outra viagem... Eu passei por esses três países e levei as duas moedas: dólar e real. Mais da metade da grana pra viagem era dólar que eu tinha comprado durante o planejamento, numa cotação média de 2,50. A parte em real eu só levei porque não tava afim de ir na casa de câmbio aqui trocar mais uma vez, tava na correria pra viagem e deixei pra última hora. Não foi ruim, porque eu deixei pra trocar os reais apenas nos lugares mais favoráveis, com cotação melhor. Mas se eu tivesse levado só reais ia me dar muito mal, porque em alguns lugares que precisei cambiar a cotação do real era MUITO baixa. Se eu fosse novamente eu daria prioridade pra levar o máximo em dólar, assim vc não fica na mão de cambista. Por exemplo, no aeroporto Viru Viru o real estava valendo só 2 bolivianos! Se vc só tá com reais e precisa de dinheiro local pra comer/pegar táxi já perdeu uma grana pra essa cotação absurda.
  12. Consegui por 2,38 no final da Sagárnaga, esquina com a 16 de Julio. Mas não na casa de câmbio, naquelas senhoras que ficam sentadas com umas mesinhas.
×
×
  • Criar Novo...