Ir para conteúdo

DanielFrazao

Membros
  • Total de itens

    5
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre DanielFrazao

  • Data de Nascimento 22-06-1978

Bio

  • Ocupação
    Escritor-Tradutor
  1. Oi galera! Agradeço a todos os elogios ao meu texto! De vez em quando vou estar postando minhas pequenas lembranças por aqui. E mais de vez em quando ainda vou estar viajando para ganhar mais pequenas lembranças hehe! Matozo, fique à vontade pra usar a frase! Considere-a como sua já!
  2. Pois é Rafael, mas até que vc acertou. Já fui colunista de jornal por alguns anos, mais ou menos na época que lancei o meu primeiro livro. O nome da coluna era "Notas de um Moleque Desocupado" rsrs, pra variar hehe. Renata, é verdade, impossível evitar as probabilidades. E as probabilidades sempre pendem pro lado negativo rs. Quando jogamos na MegaSena, a nossa chance é de 1 entre milhões, e sentimos que é impossível. Dentro do avião, a chance de algo mórbido tb é de 1 entre milhões, e sentimos que aquele "1" será justamente o nosso rsrs. Thiago, que bom que gostou! Na hora, essas situações
  3. Lá estava eu, novamente na Suíça, dois anos depois. É gostoso e ao mesmo tempo triste reencontrar algo depois de alguns anos. É como reencontrar uma garota pela qual você foi apaixonado no colégio. É bonito, mas com uma pontinha de melancolia no fundo. Eu tinha tirado aquele dia para vaguear por Lausanne. Gosto de Lausanne. Durante o dia, é uma cidade aconchegante; à noite, é linda. O fato de ser cheia de ladeiras e curvas me agradava. Alguma coisa nela me fazia lembrar de Santa Teresa, no Rio, ou mesmo de Montmartre, em Paris. Mas acho que o que mais me agradava é que não me sentia pres
  4. Oi Matozo! Pretendo continuar postando os relatos das minhas viagens sim! Sei que a maioria prefere relatos mais informativos, didáticos e tals (até porque eles realmente são mais úteis; eu mesmo os acho de grande valia nas viagens), mas, acho que até pelo fato de eu ser escritor, não posso evitar, meus relatos vão acabar pendendo mais pra esse estilo narrativo mesmo, sem muita função informativa. Mas enfim, espero que gostem tb hehe!
  5. E lá ia eu para Genebra com uma conexão em Madri. Fazia dias que a ideia da conexão me assustava, pois nunca tinha estado em Madri. Paris era moleza, Genebra era moleza, mas para chegar em toda essa moleza eu precisava passar por Madri, e era aí que o bicho pegava. Até mesmo a sonoridade do aeroporto impressionava: Barajas. Soava como uma espécie de leviatã espanhol com a boca aberta para os aviõezinhos entrarem. Não era o papo de imigração e pente-fino em brasileiro que me preocupava, mas o próprio aeroporto (que pela internet parecia bisonhamente confuso e embaralhado). Meu medo era p
×
×
  • Criar Novo...