Ir para conteúdo

thiagomonr

Membros
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

Conquistas de thiagomonr

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Os portugueses adotaram um método extremamente discriminatório para com os locais, restringindo a língua apenas para os compatriotas e mestiços (filho de chines e português), os únicos que podiam frequentar escolas lusitanas. Acredito esse ser o fator principal, que tornou o português uma língua alienígena em Macau. Mas, tive o prazer de conversar em português, inclusive quem me contou essa história foi um chinês mestiço (pai português) falando português comigo. Tenho curiosidade de entender como foi o processo em HK, logo que foi raro encontrar alguém que não fala-se inglês na ex colonia britânica. Aliás, falavam um excelente inglês, como se fosse o idioma materno. Youxiwang, poderia relatar um pouco sobre o assunto ? OBS: o terno mestiço é usado no sentido de mistura de povos, está livre de qualquer preconceito. Caso não tenha sido confortável lê-lo, por favor, indique-me um sinônimo.
  2. Macau, a ilha da deusa A-Ma. O nome dado a ao território ao sul da China continental, adjacente a Zona Econômica Especial de Zhuhai e a 60 quilômetros de Hong Kong é Macao. Sua denominação deriva de uma história popular. Os portugueses ao desembarcarem na ilha, em meados do século XVI, o fizeram perto do templo A-Ma e perguntaram a um local o nome do lugar que estavam e este por engano entendeu que estava sendo questionado a respeito do nome do templo. Assim A-Ma (em cantonês, "A-Ma Gao") tornar-se-ia Macau. Durante o séc XVI ao séc XX o domínio seria mantido pelos portugueses, que a tinham como um importantíssimo entreposto comercial com o Oriente. Sendo devolvida a China em 20 de Dezembro de 1999. Sua reintegração a China foi caracterizada pela autonomia administrativa assumida, definida pela máxima ‘’um país, dois sistemas’’. Assim, Macau é uma região de administração autônoma, tendo como limitação assuntos de defesa e mínimos detalhes em questões de políticas externas. O idioma oficial é cantonês e português. Sendo este restrito a uma pequena parcela da população, em sua maioria funcionários públicos e descendente de portugueses. A principal atividade econômica é o turismo e os jogos. Mundialmente conhecida como “Segunda Las Vegas’’, a ex-colônia faz jus ao título. Abriga rede de cassinos locais e mundiais , todos eles com a típica arquitetura escandalosa e chamativa da terra de aposta americana (não quero menosprezar nada, até pq o Grand Lisboa é o edifício mais fascinante que conheci, procure algumas fotos na internet!!!). Perder algum dinheiro nos cassinos de Macau é um bom programa noturno, note que digo perder, logo que nunca vi alguém ganhar ... Uma dica pessoal é separar uma quantia fixa, a qual não vai fazer diferença e se não fosse gastar no jogo seria utilizada para qualquer besteira. Quando ela terminar (aceite que vc vai perder o dinheiro e seja mais feliz) de uma boa risada pela experiência e vá embora! Não comece a pensar em gastar mais dinheiro para recuperar o perdido, isso é pular no precipício e é o que faz os cassinos excelentes negócios para os donos. Ponha um limite para os seus ganhos, também. Por experiência própria, adquirida ao triplicar o valor que tinha disposto a gastar e depois perder tudo. Um limite de ganho te previne da sensação de ter perdido uma boa quantia, mesmo sendo essa uma sensação falsa, logo que você nunca teve a quantia realmente contigo. Disponha a continuar jogando até dobrar o valor inicial, depois de ultrapassado o dobro saía da mesa na primeira perda. Engano acreditar que é fácil dobrar o valor inicial, mas se ti fizer, o conselho está dado. O segundo pilar econômico é o turismo, que apresenta-se extremamente rico em história e beleza. Os principais pontos turísticos de Macau seguem uma direção, sul para o norte e ficam próximos. Tal fato facilita o turismo e torna a locomoção para os turistas muito simples e ágil. A dica é começar o passeio pelo templo A – Ma, o qual se encontra em um largo junto a Casa do Mandarim e o Museu Marítimo, sendo este obrigatório para quem gosta de cultura e pretende entender o básico da história local. A entrada do templo é gratuita e o ingresso do museu custa a bagatela de 10 pacatas (menos de um USD 1,50). Aos que foram ao templo A-Ma e tem algo a mais na cabeça é obrigatório ir ao Museu Marítimo! Do Museu Marítimo ou do templo A-Ma ( tanto faz, eles são literalmente vizinhos) pegue um taxi para a Praça do Senado (média 20 pacatas). A Praça do Senado é um típico largo, lembra muito o Largo da Ordem em Curitiba – PR e um pouco a Lapa no RJ. Lá inicia-se uma rua para pedestre, que vai passar por vários pontos históricos e termina na ruínas da Catedral de São Paulo. Além da Praça do Senado ser um bom lugar para tirar algumas fotos ela abriga o antigo prédio da Leal Senado, que era o órgão “legislativo” da colônia portuguesa. Agora um museu. VOCÊ DEVE IR NESSE TROÇO ! Surpreenda-se com um museu de arte moderna macauense ( ta certo isso ?!), um trio tocando musica clássica na entrada e uma biblioteca portuguesa-chinesa. Prefere passar longe de museu ? Meu último argumento para te convencer: a recepcionista da biblioteca é honrosamente reconhecida pela minha pessoa como a mulher mais linda do mundo! É sério, ela é de tirar o fôlego, deixar bobo e não saber responder! Kkk Admito que quando ela falou “oi” fiquei sem resposta por alguns segundos. Ainda melhor, ela é fluente em português (de Portugal). Aliás, a maioria dos funcionários de pontos turísticos com uma apelo mais “cult” ao menos tem um português básico. Depois da casa “Leal Senado’’ prossiga o caminho da praça, que vai passar por praticamente todos os pontos turísticos, assim acredito ser desnecessário indicar e falar sobre eles. Escolha onde quer parar e divirta-se! Como todo viajante na China, que pretende comer algo ocidental, mas não está disposto a gastar muito diga olá para o Mac ou KFC! Aos que pretendem economizar e divertem-se com novas experiências gastronômicas, Macau é um paraíso, tudo limpinho (comparado a China Continental) e a maioria dos cardápios é ilustrado. Neste caso, separe 25 – 50 pacatas por uma satisfatória refeição. Com um bolso um pouco maior, come-se comida ocidental de primeira pagando muito menos que na China Continental. Uma boa refeição aqui inicia-se na base de 100 pacatas e o limite é a própria pessoa. Por fim, Macau é imperdível e é turismo essencial para quem é brasileiro! É com certeza o lugar mais relax para nós, logo que tudo está em português, cantonês e inglês.
  3. Nosso ilustríssimo zhong guo ren (chines) sempre tem excelentes dicas! ctrip.com é com certeza o melhor site para gringo comprar passagem na China. Porém, os chineses muitas vezes usam o www.qunar.com Não é raro ele ter uma taxa menor, oferecendo um preco melhor. Mas ele está todo em chines, sem versão em inglês. Pior, nem adianta tentar usar o tradutor; vai ter que ter um amigo chines ou saber ler para poder fazer bom proveito do site. Aconselho sempre cotar pelos dois sites ao mesmo tempo! Um abraco do brasileiro que se perdeu no dragão asiático !
  4. Concordo plenamente! Antes tinha os tigres asiáticos, agora temos o "dragão"asiático!
  5. Concordo contigo, elas são cidades fabulosas! !Quero conhecer Beijing antes de dar o veredicto final
  6. Salve salve Aventureiros! O tópico é sobre aprender chinês, então acredito ser pertinente eu compartilhar um pouco sobre minha experiência aprendendo mandarim na China. Existe duas formas para aprender chines na China: em universidades ou em escolas particulares. As universidades oferecem cursos em sua maioria com valores acessíveis, junto a moradia em dormitório. É reconhecido a eficiência do ensino. Porém, é um processo longo aprender em universidades, sendo na média o dobro do tempo do que aprender em escolas. As escolas de mandarin estão surgindo em toda grande cidade chinesa, um novo mercado que os chineses estão abocanhando! Caso o seu foco seja essas escolas, aconselho estudar em Shanghai ou Beijing, por serem duas grandes cidades o número de estrangeiros é maior, consequentemente mais escolas e um serviço mais profissional. As escolas tem um trabalho mais direto, focado no ensino do chines de forma rápida. Elas são mais caras, também, não possuem dormitório. Raros casos uma ou outra oferece um apartamento para alugar, por um preço exorbitante, que só quem não teve a oportunidade de pesquisar outro lugar paga. Caso seja possível uma comparação esdruxula, digo que o curso de chines em escola é similar a ir fazer o mesmo em uma escola de inglês nos EUA. Optei por estudar em uma escola, infelizmente não tenho muito tempo para ficar na China, tenho que voltar para o Brasil e terminar dois cursos de bacharel no próximo ano. Então tive que engolir pagar um preço maior kkk Escolhi Shanghai por que consegui um emprego em uma trader (importação/exportação), posso dizer que a cidade é espetacular! Segura, moderna e linda ! Estudo na Mandarin Garden, escola focada em ensinar chines para estrangeiro e que também capacita chineses a serem professores de mandarim. Ela era minha segunda opção, meu foco inicial era a Mandarin House (quem copiou quem nessa ? kkk), mas a MH mostrou-se muito mais cara e ao conhece-la pessoalmente cheguei a conclusão que ela é igual a todas as outras, apenas tem um marketing de primeira e sabem falar mal das outras escolas de forma convincente , porém não oferecem uma vantajem real para ter um preço tão acima da média. Vou contar precisamente o que me fez optar pela MG: eles indicaram-me um curso inicial de 3 meses de conversação e escrita/ leitura pin yin (chinês em caracter romano) e após essa base inicial iniciar os estudos de escrita e leitura em caracter chines, eles me explicaram que o primeiro contato com o mandarim é um pouco complicado, logo que é uma língua que usa a entonação, assim é necessário acostumar os ouvidos para poder aprender a fundo o mandarim e pelo tempo que vou ficar na China eles me aconselharam a treinar o ouvido primeiro, ter uma sólida base, para depois iniciar a escrita. Ao contrário o pessoal da MH já queria me vender conversação e escrita tradicional no primeiro momento. Em questão de valores, o curso com leitura e escrita tradicional custa metade do curso a mais, em ambas as escolas. Cheguei a conclusão que se a MG está disposta a abrir mão desse valor, é pq eles realmente procuram o melhor para o aluno.Por fim, a MH é com certeza uma boa escola, mais o foco deles além de ensinar é cobrar caro do estrangeiro, no típico estilo "pega gringo". Minha felicidade é imensa em estudar na MG e o serviço deles é extremamente profissional! Espero poder ajudar mais, caso alguém precise, por isso me add no facebook e manda uma msg inbox se identificando. http://www.facebook.com/thiagomonroe Zài Jiàn!
  7. Salve salve salve aventureiros! Não tem como fugir! HK é uma cidade cara, com hospedagem caríssima comparada com a China Continental! Aos viajantes eu indico o Mini Hotel! Fiquei lá por 3 dias, vale a pena. O hotel fica a 5 minutos andando da estação central de metro e 1 minuto andando do lugar mais badalado da cidade, onde encontra-se os melhores bares e baladas. Quando cotei os hotéis, comecei procurando por hostels e apareceu o Mini Hotel como opção tbm. Na lista ele era o terceiro mais barato e a diferenca com os dois primeiros holstels nao era mais de 15 dólares. Optei pelo hotel, excelente localização e muito mais conforto. Custou na média de 45 dólares/diária, os hostls estavam na média de 30-35 dólares a diária. Isso aí. Espero poder ajudar quem está indo para Hk! Qualquer outra dúvida estou a disposição! Moro em Shanghai e antes morava em Zhuhai! facebook: thiagomonroe
  8. salve salve Time ! Agradeço pelas respostas ! Enfim estou em Shanghai cidade moderna e cara ! kkk Deixo minha contribuição nas próximas linhas. Para morar em Shanghai é importante ter noção que um lugar confortável, apenas confortável, não vai ser mais barato que dois mil e quinhentos yuan por mês. O custo de vida também não é muito comodo, separe 100 yuan por dia, para poder ter uma boa alimentação e usar o metro. Enfim, esteja preparado para gastar na média de 6 000 yuan por mes, para manter um padrão razoável de vida em Shanghai. Mas a cidade é espetacular, segura, com transporte público decente e linda! Vale a pena! Um grande abraco amigos aventureiros!
  9. Perdão pelo erro escrachado no título... "sobreviver'!
  10. Salve Mochileiros! Primeiramente é um imenso prazer conectar-se a esse site e ser membro da comunidade! Meu nome é Thiago Monroe, sou curitibano, tenho 20 anos, grande amante da cultura chinesa e principalmente do Kung Fu e sua filososia! Escrevo da China, mas especificamente de Zhuhai, cidade ao sul, na Provincia de Guangdong, a qual é muito próxima de Macau e HK. Cruzei meio mundo ( 35 horas de viajem) para trabalhar como voluntário em uma instituição que ajuda crianças autistas em Zhuhai. Esse trabalho de caridade termina dia 31/08, no final dessa semana. Por isso, estarei livre a partir de Setembro. Mas não quero voltar para o Brasil, gostaria muito de aproveitar o resto do ano na China e aprender o idioma oficial do país. Por isso me matriculei em uma escola de mandarin, onde irei estudar por seis meses. Essa escola é em Shaghai. Minha empolgação em ter a oportunidade de aprender o idioma chinês é infinita, mas tenho um problema, um grande problema... esse problema chama-se money kkk Então a grande ajuda que preciso é a respeito da vida em Shaghai. Encontrei vários tópicos sobre Beijing e HK, lugares baratos para se hospedar, restaurantes baratos com boa qualidade... Mas nada a respeito de Shaghai. Estou indo estudar em uma escola, mas é inviável morar no no seu dormitório, pq eles cobram a bagatela de 1 100 dólares por mês, não incluído luz, água ... Preciso de informações a respeito de bons bairros para morar, média do aluguel de um apartamento, albergues (quem sabe moro em um por esse período kkk) Toda informação será extremamente útil ! Aguardo ansiosamente que todos compartilhem um pouco do seu conhecimento comigo ! Um abraço Mochileiros!
×
×
  • Criar Novo...