Ir para conteúdo

Gabi CP

Membros
  • Total de itens

    143
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra
  1. Muito bom ! obrigada pelas informações Estou pensando em fazer a rota pela amazônia boliviana e você me esclareceu e encorajou a descer para Sucre via Villa Serrano muito poucas as informações na internet sobre esse trecho! Encontrar uma mulher que passou por essa rota sozinha encorajou bastante !!!! Arrasou
  2. Bom dia Fred. Primeiramente, obrigada por compartilhar sua rica experiência aqui no mochileiros. Tenho algumas dúvidas e gostaria de saber sua opinião Estou programando uma viagem para percorrer a Bolívia em julho de 2016 com foco na amazônia boliviana, visto que já percorri a Bolívia por outros pontos, mais turísticos e digamos que essa "parte" faltou Bem, gostaria de saber se existe nessa região que percorreu, uma estrutura mínima de turismo que possibilite que eu vá até o Valle Tuvaca e arredores, bem como águas calientes, SoZiNhA, com segurança. Pretendo chegar a região em período de festa rs 25 de julho, dia da festa tradicional de Santiago de Chiquitos. Se tiver também, recomendações de hostels, hotel, pousada, albergue ou qualquer semelhante rs, aceito de coração... não preciso de luxo, somente de um lugar para repousar em segurança e pessoas (guias) confiáveis para realizar os passeios. Agradecida.
  3. Fiz um vídeo da minha viagem, bem caseiro, mas dá pra ter uma ideia de como foi Tô postando pra quem tiver curiosidade de ver mais imagens e vídeos.
  4. Muito obrigada ! Fico feliz que tenha acompanhado e gostado! Muitas viagens a nós mochileiros ! Abraço
  5. Acordei as 5h00 e às 5h20 o taxista, que reservei no hostel, já estava a minha espera. Homem de boa índole, me levou ao aeroporto. Fiz meu check in, andei pelo aeroporto e meu voo saiu no horário previsto. Fiz a viagem de dia e as paisagens foram incríveis. Cheguei no final da tarde em São Paulo e minha sobrinha de 9 anos me esperava com um papel na mão com boas vindas, quase chorei . Estava muito feliz, missão cumprida. Cheguei com saudades de casa e já com saudades de viajar novamente... Viajar é investir na própria vida. Viajar é desapegar, por um tempo, de tudo que estamos acostumados. Viajar sozinha, é ainda, sair totalmente da zona de conforto do dia a dia... É ter domínio do próprio tempo e aprender a lidar com ele. Uma experiência inesquecível Até a próxima
  6. Esse dia, confesso que estava um pouco desanimada. O dia amanheceu nublado, com cara de chuva, bem cara de fim de viagem. Eu tinha vários planos para esse dia em Lima, como conhecer o centro histórico e ir ao Museo Larco, e percebi que não ia rolar. A grana que eu tinha dava certinho pra continuar hospedada no muquifo (Hostel 2Circus), comer e pegar o táxi para o aeroporto no dia seguinte. Conclusão: Tudo que eu tinha a fazer era ir onde dava à pé e sem pagar entradas. Ok... ultimo dia... até que eu tinha aguentado bem até então... Coloquei um sorriso no rosto e saí andando por Miraflores. Refleti muito sobre a viagem, e me senti muito agradecida por tudo que havia passado. Fora quase um mês andando naquele país maravilhoso e vivenciando experiências incríveis. Tudo o que passei não tem preço, não tem valor material, foi um aprendizado para a vida toda que jamais irei esquecer. Voltei ao hostel quase noite, fui dormir cedo por que teria a maratona do retorno a São Paulo no dia seguinte. Foi aí que o 2Circus surpreendeu novamente... o próprio dono do hostel fez uma festinha com seus amigos embaixo da minha janela... ok... fechei a janela e tentei dormir... o que eu não imaginaria é que 2 e tantas da madrugada, os amigos do dono do hostel entraram no meu quarto, sem nem bater na porta, para dormir... estavam embriagados, roncavam e um até passou mal e saiu correndo para vomitar no banheiro... uma trilha sonora incrível!!! Mesmo com esses pormenores, consegui dormir.
  7. Nesse momento da história... devo confessar um grave erro no meu relato... Em todas as minhas planilhas de viagem estavam datas... do dia 10 de maio à 05 de junho... em nenhum momento numerei a viagem como fiz aqui, dia 1, dia 2... Pois é... simplesmente escrevi 25 dias pela conta 10/05 à 05/06, que fiz na minha cabeça com um raciocínio matemático incrível , que dava 25 dias. Falei pra todo mundo que viajei 25 dias, sendo que na realidade eram 27. Eu simplesmente não contei o dia da saída nem o dia 31. Já ri muito disso, confesso... é minha cara esse tipo de coisa. Bem... Voltando ao relato, o dia depois do dia que eu bebi umas boas em Paracas... Acordei azeda. Pensa em uma ressaca... era a minha. Tomei um banho e um café frio no kokopeli e fui para a agência da Cruz del Sur. Antes comprei um cigarro e uma coca cola pra aguentar o baque. Fui na vida boa pra Lima, com a Sra Cruz del sur em uma viagem de 6h, com almoço incluso. Chegando em Lima, na empresa, mil taxistas tentavam me levar para o hostel. Incrível como eles acham que todo mundo que viaja com a Cruz del Sur é rico, queriam me cobrar 50 soles, outros 30. Meu dinheiro já estava escasso, aí me revoltei... rs rs rs e mesmo sabendo que é perigoso tomar táxi em Lima, me arrisquei e peguei um táxi do lado de fora da empresa, com um taxista que eu fui com a cara. Foi ótimo e me custou apenas 15 soles. Cheguei no Hostel 2Circus no final do dia e já percebi por que ele não tem uma boa qualificação no booking.com, dá pra ver de cara que a limpeza e os cuidados com os hóspedes não é lá aquelas coisas. Pra piorar, estava em reforma, resultando em barulho e poeira exagerada. A parte boa é que a localização é excelente, do lado do Lacomar. Esse dia, comprei miojo e fiquei pelo hostel na internet, nessas alturas eu estava cansada, de ressaca e com dinheiro contado. ãã2::'>
  8. Esse final de ano foi uma correria. Peço desculpas a todos que acompanharam o relato. Entrei hoje aqui e deparei com mensagens que me contentaram muito, vocês não imaginam a minha alegria em saber que pessoas leram meu relato e ainda melhor, gostaram. Saber que inspirei alguém a viajar ou a viajar comigo por aqui mesmo, me faz acreditar ainda mais que não viajei sozinha. Mesmo. Fico muito feliz. Hoje termino. Sem falta. Me desculpem a demora. Agora vai.
  9. Paracas tem mil passeios a se fazer, quem gosta de esporte como trekking e outros, lá tem um monte. Quem gosta de moto, quadriciclo essas coisas, também tem um monte. Quem gosta de sossego, praia e piscina, tem também. Paracas é bem turístico e a reserva é enorme e linda! Dá pra passar uns dias ali tranquilamente... Mas... eu tinha apenas 1, então tive que escolher no dedo as opções. A missão do dia era ver o candelabro, a fauna marinha e dar uma “passada na reserva”. Fechei os passeios no próprio Kokopeli e ganhei um desconto por fechar os dois: Islas Ballestas (manhã) + Reserva Nacional de Paracas (tarde) = 60 soles Boleto de entrada (pago à parte) = 10 soles MEIO período ou 15 soles integral, esse foi meu caso. Queria muito ir as Islas, principalmente para ver o candelabro, depois das linhas de Nasca esse era o ponto chave pra fechar o enigma. Por consequência eu também criei vontade de ver a fauna marinha e as aves daquele ponto do Pacífico, que me parecia incrível. Li muitos relatos de pessoas dizendo que a ida às Islas Ballestas era muito ruim, chato e até que era um lugar fétido, eu “ouvi falar”. Resolvi ver com meus próprios olhos, me surpreendi e entendi o que é que acontece... Gente... por favor... se você não gosta de bicho, não vá. Eu nunca tinha visto antes tantos leões marinhos em seu habitat natural. Os pássaros são em uma quantidade impressionante. Tem muito bicho! Com isso, é claro que lá cheira animal misturado com mar e tem chance de uma carimbada de passarinho Ossos do ofício... você tem que estar disposto e curtir tudo aquilo, para mim não teve nada de errado. Surpreendeu, achei super legal e recomendo! Voltamos a Paracas e logo saiu o micro ônibus para a Reserva Nacional. Na entrada da reserva tem um museu muito interessante (incluso no boleto). Vale a pena e clareia bem a história! Paramos em várias praias e mirantes. O contraste deserto e mar é uma coisa magnifica, fiquei impressionada e maravilhada. Chegamos em uma praia linda que tinha restaurantes, peixe fresco e tal. Eu estava morrendo de fome. O prato custava 30 soles. Achei super caro, mas pedi o peixe... na negociação, ganhei um pisco sour pra cada, eu e mais três amigas do tour. Conversa vai, conversa vem, pisco sour delicioso, falei para o garçom que estava ótimo e ele trouxe mais para todo mundo, Só que ninguém queria, só eu Entre muitas risadas, tomei os 4. E assim iniciou o primeiro dia que eu bebi de verdade no Peru... já voltei alegríssima do passeio. Tomei um banho e fui para o bar. Pedi uma cerveja e comecei a baixar as fotos. Logo começou o happy hour com promoção... tomei mais duas ! Depois dessas cervejinhas, ia começar a rolar um som ao vivo, guardei meu computador, e fui sentar no balcão, chapei no espanhol e até alemão eu falei nessa noite . Foi só risada, muitos novos amigos e uma bela apertada no orçamento.
  10. Acordei e tomei um café da manhã esperto, daquele com ovo, pra aguentar bem o dia! Saí às 9h30 de Nasca, novamente com a Soyus e cheguei em Ica 12h e pouco. Comecei a pesquisar a melhor forma para chegar em Paracas: Vi que tem ônibus toda hora para Pisco por 5 soles. De Pisco, você tem que pegar um táxi para Paracas com preço estimado de 20 soles. Somente a Cruz del Sur e a Oltursa fazem o trecho Ica X Paracas - DIRETO. Fui na Cruz del Sur e a passagem Direta custa 20 soles. Conclusão: Em grupo, pode ser que compense ir por Pisco, sozinha não, sairia mais caro que a Cruz del Sur. Fechei negócio feliz e contente, naquela empresa que tem a cara da riqueza Pela primeira vez na viagem havia compensado financeiramente, eu ia ver como era a tão falada Cruz del Sur... Esperei o horário dando uma volta pela cidade e voltei para a Cruz del Sur. Pontualmente, um homem chamou para o embarque com o microfone. Incrível a organização deles, totalmente diferente que nas rodoviárias e empresas normais no Peru. Entrei no ônibus e fiquei surpresa, anunciaram que logo eles serviriam almoço! Não imaginei que uma viagem tão curta (1h) tivesse almoço incluso. O almoço chegou e eu estava com bastante fome. Veio um arroz com frango, uma mini salada com uma batata e uma mini sobremesa com doce de leite. Estava uma delícia, e nesse momento eu percebi que tinha feito um ótimo negócio e pago bem barato na passagem. A única coisa que senti falta foi das paradas nos vendedores e do povo animado dentro do ônibus. Os turistas são mais discretos Mas ... fiz ótima viagem. Cheguei em Paracas umas 15h , e fui à pé para o Kokopeli. Lá fui extremamente bem atendida e acolhida. Uma das meninas que trabalham lá é minha amiga até hoje, nos falamos no zap. Amei o Kokopeli desde o primeiro olhar. Lugar sensacional, que tem saída para PRAIA. Fiquei em um quarto para 18 pessoas e foi ótimo, as camas são fechadas nas laterais, tem armários e tomadas individuais, um sistema excelente. Vi o por do sol na praia, na frente do Kokopeli, muito lindo. O bar de lá é maravilhoso, comi um super lanche e tomei uma cerveja essa noite. Dormi cedo para acordar disposta para o dia seguinte.
  11. Obrigada ! Eu fico muito feliz de saber que tem gente lendo e gostando. Abraços
  12. Me perguntaram por que escrevo Nasca e não Nazca. As duas formas são corretas Eu escrevo Nasca por que eles usam assim. Nasca com Z, me soa Brasil com Z. Então optei pelo S.
  13. Descansada, comecei minha maratona de retorno à Nasca. Sim, eu voltaria e voaria. Saí sem pressa de Huacachina, umas 10h e pouco da manhã e fui à Ica. Comprei a passagem ICA X NASCA para às 11h, na empresa Flores, por 10 soles. Cheguei às 14h em Nasca, nem acreditando que eu estava ali novamente. Consegui! Desci do ônibus e peguei um táxi direto para o aeroporto. Eu estava me sentindo muito esperta por não comprar o voo com nenhuma agência da cidade, nem com o Jesus do Hostel. No fim descobri que comprar o voo com agência na cidade ou comprar direto no aeroporto, não faz muita diferença financeira: PAGUEI NO AEROPORTO – 5 soles de táxi para ir ao aeroporto + 190 soles o voo, incluso van de retorno à Nasca = 195 soles. NA CIDADE Já tinham me oferecido 200 soles o pacote com voo + van ida e volta. * Taxa do aeroporto (paga à parte): 25 soles Lá, eles tem um preço combinado e baixam pouco, pechinchei o aeroporto inteiro e consegui esse preço chorado. Entrei ansiosa no avião! Há muito tempo eu queria ver as linhas com meus próprios olhos, me senti dentro dos vídeos do history Chanel Os aviões vão com piloto, co piloto e mais 4 pessoas. Você tem que prestar atenção na asa da aeronave: o co piloto avisa que vai dar para ver a figura, o avião inclina a asa para a figura (aponta, literalmente ). E nisso vai... macaco à direita, agora vejam o macaco à esquerda e se repete em todas as figuras! O bacana é que dá pra ver super bem, mas é super difícil tirar foto Você não sabe se vê ou se tira a foto e nesse vai e vem passa mal ãã2::'> Não da pra brincar não!!!! Tirei algumas fotos mas foquei em ver, por que era mais seguro. O estômago sai um pouco do lugar sim... Sai realizada do aeroporto e fui para o Brabant. Cheguei lá e o pessoal do hostel não acreditava que eu tinha voltado de verdade... foi super divertido o retorno!!!! Tinha um argentino e um americano no meu quarto, eles me zoaram e eu me zoei pela Copa do Mundo, nos tornamos amigos e fomos ver fotos no terraço, com cheiro de titica Foi uma coisa muito estranha voltar lá em outro clima, eu estava muito bem esse dia. Na manhã seguinte começaria o trâmite de voltar a Ica, para depois seguir à Paracas. Maior role o BB me fez fazer... foram horas a mais de ônibus no meu roteiro nesse ir e vir de Nasca... Sorte que eu gosto de ônibus, gosto de aventura e gosto de ler. Eu li um livro todo nesse trâmite. No fim, reto ou torto, deu certo e eu estava feliz.
  14. Pois é D fabiano... foi o que aconteceu, juro pra você... não aumentei uma vírgula, muito pelo contrário tentei resumir bem , É que menos eu não consegui... Inclusive, eu tenho muitas provas de toda a saga, e mails não respondidos, protocolos de ligação, fotos de caixas eletrônicos com data e horário, a procuração em nome da minha mãe, a transação de dinheiro... e por aí vai. Eu não entendo dessas coisas, quase não uso cartão, esse me disseram que funcionava e acreditei... O por que o cartão não funcionou, porque ninguém me instruiu direito, por que de tudo, eles que vão responder: - Na justiça! Prometo que conto depois qual foi a resposta deles
×
×
  • Criar Novo...