Ir para conteúdo

Gabi CP

Membros
  • Total de itens

    143
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Gabi CP postou

  1. Oi Léo, você viu? no final mudei meu plano... mas deu certo ! rs Agora to achando uma data para o Peru, acho que vai ser breve ! he he he Obrigada, logo termino Abraço
  2. Saí cedo e fui rodar a cidade, fui no museu da Música, sensacional ! Tem muitos museus na Calle Jean, inclusive este, tem que ir nessa rua. Depois fui na Iglesia e museo San Francisco, realmente muito interessante, a guia era uma simpatia e explicou tudo muito bem. Rodei todas as ruas desse lado da cidade, Sagarnaga, Illampu, Calle de las brujas, andei bastante e com calma. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127222755.JPG 500 375 Legenda da Foto]Primeira visita a Plaza Murillo, aí é a sede do legislativo.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127223331.JPG 500 375 Legenda da Foto]Museo de Instrumentos Musicales de Bolívia - La Paz.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127223739.JPG 375 500 Legenda da Foto]Pré hispânico ![/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127224031.JPG 500 375 Legenda da Foto]Muitos charangos e muitas histórias sobre.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127224636.JPG 500 375 Legenda da Foto]Fiquei impressionada com a similaridade de muitos instrumentos com os nossos.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127224930.JPG 500 375 Legenda da Foto]Tem panderetas, reco-reco...[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127225230.JPG 375 500 Legenda da Foto]Flor símbolo da Bolívia, tem as cores da bandeira.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127225521.JPG 375 500 Legenda da Foto]Iglesia e museo San Francisco.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127225847.JPG 500 375 Legenda da Foto]Plaza Murillo, chegada de embargadores. Atras, a presidência, achei que eu ia ver o Evo Moralles ! rs rs[/picturethis] Fui a agência Coca Tours, recomendada aqui também, e perguntei se tinha Tiwuanaku e Chacaltaya todos os dias, me disseram que sim. Fechei Tiwuanaku para o dia seguinte, me pegariam no hostel pela manhã. Na volta, peguei minha lista de indicações de hotel e fui procurar algo, queria trocar, dormi muito mal na outra noite. Achei o Hotel Torino, pelo mesmo preço mas quarto privativo com banheiro compartilhado, gostei do tipo do hotel, bem colonial, tem um centro cultural, restaurante, café e agência de passeios, fechei com eles que quando chegasse de Tiwuanaku, pegaria minhas coisas no Loki e daria entrada lá. Cheguei no Loki para minha última noite e fui para o bar. Encontrei um brasileiro gente boa, tomamos uma cerveja e reparamos no lugar... me senti em um mundo paralelo a Bolívia, não tem como dizer que aquilo era Bolívia. Por que não era. Ao menos os funcionários do bar falavam espanhol. Um lugar que as pessoas que trabalham não sabem falar a língua local? Mundo paralelo. Me diverti, conheci pessoas bacanas e foi o suficiente para mim, ia explorar novos ares. CUSTOS Bs. 40 – Almoço na Calle Sagarnaga Bs. 50 Bugigangas na rua Bs. 20 Entrada no Museo San Francisco (Só visita com guia, vale muito a pena a menina explicou cada quadro, cada coisa, muito interessante) Bs. 05 Entrada no Museo de Instrumentos Musicales de Bolívia (Sensacional !)
  3. Saí de Copacabana umas 13h30, cheguei em La Paz e peguei um táxi direto para o Loki Hostel, o qual fiz reserva em Copacabana pela internet. Ouvi muitas coisas sobre os táxis em La Paz, mas digo que saindo da rodoviária tem um posto policial e uma placa bem grande – Táxi seguro. Ali só tem os tão comentados táxis legais, credenciados, bem tranquilo apesar da muvuva de cidade grande que é La Paz. Cheguei no Loki e a impressão foi boa, hostel bem organizado e tem tudo lá dentro. Fiquei em um quarto para 14 pessoas, estava bem a fim de ter essa experiência. Fiquei na parte superior de um beliche confortável. Feliz de chegar, fui para o bar, lá tem wifi, fui dar sinal de vida a família e tomar uma cerveja. Percebi que lá é bem agitado, as pessoas fazem fileiras de bebida e ficam gritando. Achei divertido. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127215909.JPG 500 375 Legenda da Foto]Tipo isso o Loki.[/picturethis] Fui dormir cansada lá pelas 24h00 depois de rir bastante no bar. Foi aí que vi que a festa não ficava só na festa. O quiet zone não funcionava muito bem, a luz do quarto ficou acesa até as 2h da madrugada. Tinha wifi em todo lugar do hostel e tinha uma gringa falando no Skype dentro do quarto, as pessoas entravam, saiam, riam, conversavam. Já não estava muito divertido essa hora, acho que seria bacana a festa ser a festa e o quarto ser o quarto. Dormi mal essa noite. CUSTOS Bs. 15 – Café da manhã Bs. 40 – Almoço (Restaurante e bar Mankha Uta – Av. 06 de agosto – comida boa, pessoas agradáveis no atendimento e wi fi, fica em frente ao Pueblo Viejo) Bs. 10 – Táxi do terminal ao Loki hostel Bs.1,50 – Barco na travessia do estreito de Tiquina Bs. 1,00 – Banheiro Gastei no bar do loki, mas lá eles marcam tudo na comanda e você paga no fim, sei que a diária é Bs. 45 no quarto para 14 pessoas e a cerveja (rs rs) Bs. 18 a garrafa.
  4. O dia amanheceu nublado, meu último dia em Copacabana! Olhei minha planilha e resolvi procurar onde era o Horca del Inca, observatório astronômico de grande valor para agricultura. Pertinho da Catedral de Copacabana. Amei. Na praça da catedral tem placas indicando onde é, fui caminhando, você paga 10 bs e sobe um caminho de pedras, bem cansativo devido a altitude, quando acaba o caminho de pedras, tem flechas nas pedras indicando onde são os pontos que pode subir, que tem coisas para ver. Um parque de diversões de pedras, muito legal. Pena que eu não sabia a explicação para cada coisa e também não havia para quem eu perguntasse. Passei horas por lá, uma vista incrível, não sei se é mais alto que o calvário, mas se não é, é quase. Muito alto. Muito lindo e o sol apareceu! [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127165500.JPG 500 375 Legenda da Foto]Entrada do Horca del inca.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127165751.JPG 500 375 Legenda da Foto]Escadaria inca.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127170013.JPG 500 375 Legenda da Foto]Lindo demais[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127170258.JPG 500 375 Legenda da Foto]Vista da cidade de Copacabana e ao fundo o Cerro Calvário.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127170601.JPG 500 375 Legenda da Foto]Aquela coisa toda[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127170909.JPG 500 375 Legenda da Foto]...[/picturethis] Desci e vi placas indicando o Intikala, Tribunal del Inca, comecei a seguir as placas, cai em uma rua onde estava tendo uma espécie de quermesse. Logo lembrei que dia três é feriado, são dois dias que comemoram o dia dos mortos, 2 e 3 de novembro. Tinham várias barracas, as pessoas comiam e bebiam alegremente, aí que percebi que era a rua do cemitério. Tive entrar nele para ver como era. É incrível como é diferente de nós que eles celebram essa data. A galera fica sentada perto dos túmulos conversando, diversas oferendas, muitas flores, o clima bem festivo. Umas pessoas entraram com cestas enormes de frutas, flores e pães, esses, os mais diferentes que já vi, tinham formatos, carinhas (tipo smile), sol e luas. Queria ter tido coragem de pedir para tirar uma foto... [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127171200.JPG 500 375 Legenda da Foto]Os locais no cemitério, levando suas oferendas aos mortos.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127171402.JPG 500 375 Legenda da Foto]Os carros enfeitados para a festividade.[/picturethis] Depois fui ao Intikala, interessante, mas o lugar fica na periferia, é descuidado e tinham muitas crianças brincando em cima dos assentos dos incas, não deu para conhecer direito, direito... Li aqui no mochileiros que esse passeio se contrata em agências na cidade, bobagem, se quiser conhecer vá caminhando, tranquilamente, fui sozinha, na paz. É perto e não cobram entrada, não tem nem controle de quem entra lá. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127171621.JPG 500 375 Legenda da Foto]Intikala.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127171918.JPG 500 375 Legenda da Foto]Intikala.[/picturethis] Depois, almocei e fui para o hostel pegar minha garrafa de água (que tinha esquecido) e mais uma blusa, depois subiria ao Calvário que era a última coisa da minha planilha que faltava visitar. Encostei na cama... para que? Dormi até as 16h30. Adeus Cerro calvário... achei tarde para subir... Arrumei minhas coisas, depois fui para o bar com wi fi e comi a melhor trucha que comi em Copacabana, no Pueblo Viejo Bar e Restaurante, divina! Pedi uma com salsa e alho, foi sucesso. CUSTOS Bs. 30 – Hospedagem Bs. 18 – Café da manhã no Mauraz Bs. 30 – Passagem para La Paz, no dia seguinte (Titicaca Tours) Bs. 10 – Entrada no Horca del Inca Bs. 04 – Água Bs. 25 – Lanche almoço e coca cola Bs. 12 – Chocolate e bala de coca Bs. 61 – Trucha maravilhosa, café e coca cola com direito a wi fi (Pueblo Viejo Bar e Restaurante, fica na Av. 06 de agosto e vale muito a pena) Bs. 06 – Água (Dica: quanto mais perto da Playa, mais caro. Uma água pode custar até 10 bs perto da playa, nas vendinhas que ficam mais para cima, tudo é mais barato: água, papel higiênico, chocolates...)
  5. Feriado na Bolívia, dia 02 e 03, percebi que as coisas encareceriam em todos os lugares, desde hotéis a transportes, resolvi ficar instalada em Copacabana esses dois dias, fiquei com medo de chegar em La Paz e não encontrar vagas, ter que ficar rodando para procurar e ainda pagar caro. Nesse dia troquei de hostel, com o feriado, o Hotel Mirador passaria para 100 Bs. O que não condizia com o meu bolso. Dia antes, combinei com o Sr. Arturo, do Hostel Lago Sagrado, que deixaria minhas coisas lá às 8h no porta bagagens do hostel e retornando da isla del sol daria entrada. Assim o fiz, depois da minha saída do Mirador, ficando pê da vida por que me disseram que custava 15 Bs para lavar o quilo de roupa, e quando fui pagar a uma jaqueta que mandei lavar, me falaram que eram 15bs. Ela não pesava um quilo nem aqui nem na China. Não discuti, como aconteceram algumas vezes para privar-me de aborrecimentos, fiquei entalada, não pela grana, mas se é alguma pessoa em condição complicada (a tiazinnha da barraquinha e tals) tudo bem, passa, mas é um hotel... que tem convênio com a empresa Titicaca (que não é por nada não, mas é quase um monopólio), vem querer me roubar na cara de pau? Passou, mas nesse caso, se acontecesse novamente, mandaria pesar sorrindo. –Se é 15 bs o quilo, pesa por favor? O que é certo é certo. Comprei minha passagem para a Isla del Sol, parte norte, e parti. Muito interessante, fiquei na parte de cima do barco e lá estavam comigo, uma família de bolivianos (era feriado), pai, mãe, uma criança de colo que a mãe carregou o passeio inteiro em um pano amarrado nas costas (interessantíssimo esse hábito), uma filha, o marido e dois filhos, o restante só gringos, que não consegui nem identificar de onde eram. Fiz contato com os bolivianos, perguntando se queriam que eu sacasse uma fotografia de todos. Conversamos e foi muito legal participar ao menos um pouco de um feriado em família boliviana, mais uma experiência. A Isla, parte norte, foi encantadora, andamos bastante e o tempo era muito curto, o guia muito falante, parava nos pontos e explicava tudo. A caminhada é relativamente curta, mas com a altitude, e eu, fumante, me cansei bastante. Mas fui que fui e cheguei rapidinho no horário combinado com o barco para retorno... medo da pontualidade boliviana... vai que me deixam lá! E eu ainda queria saber se estava tudo certo com as minhas coisas no novo hostel... o Arturo foi tão bacana que desconfiei... rs rs Na volta da isla, paramos nas islas flutoantes, comi uma trucha, correndo, por que a pontualidade boliviana dessa vez foi para menos (ele disse 30min e com 20min tava ameaçando a sair com o barco) ainda levei trucha para o barco e fui comendo, beleza... farofa me lembra Brasil ! êêê saudade do feijão! [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127162529.JPG 500 375 Legenda da Foto]O guia explicando: estamos aqui!.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127163024.JPG 500 375 Legenda da Foto]La playa.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127163314.JPG 500 375 Legenda da Foto]A mesa sagrada.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127163626.JPG 500 375 Legenda da Foto][/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127164010.JPG 500 375 Legenda da Foto]A imagem que ficou no meu desktop durante todo o planejamento da viagem! mas agora fui eu quem tirou ![/picturethis] A lição do dia foi uma análise que eu fiz reparando no guia que nos acompanhou na Isla: Depois de dar uma puta aula ele pediu uma contribuição (quem quisesse) 10 bs. Ele está fazendo algo para que a cultura do local se mantenha viva. Ele não quer que você vá desesperadamente, tire umas fotos daquele lugar esplendoroso e vá embora. Ele quer que você saiba o que aconteceu ali, por que é um lugar importante. Diferente do caso da minha jaqueta que mandei lavar e queriam me cobrar como um quilo de roupa. Casos e casos, que mesmo o segundo é um valor insignificante, mas você vê gente que chega na Bolívia com a cabeça de que tudo é tão barato com mil recomendações para pechinchar que quer economizar em tudo, inclusive no guia. Tem que ponderar e saber no que economizar, senão não vale a pena, conhece superficial e não incentiva a cultura local. Isso, aqui, lá e acolá... vejamos bem o que incentivamos e qual é a nossa participação para a preservação e disseminação da cultura e história de onde vivemos e de onde passamos. Sem participação não há transformação. CUSTOS Bs. 15 – Lavagem da jaqueta no hotel Mirador Bs. 30 – Bilhete para parte Norte da Isla del Sol Bs. 20 – Pringles e chocolate na chegada na Isla Bs. 10 – Entrada na parte norte da isla Bs. 10 – Guia na Isla (foi super maneiro, tem que incentivar) Bs. 05 – Colarzinho Bs. 12 – Água e chocolate Bs. 25 – Trucha na isla flutuante Bs. 06 – Coca cola Bs. 60 – Cerveja, café e wifi Bs. 30 – Hospedagem no Hostel Lago Sagrado (Av. 06 de agosto, 137 – um pouco para baixo de onde param os ônibus, a localização é ótima e o preço também) Bs. 04 – Papel Higiênico
  6. Acordei cedo para fazer a parte norte da Isla del sol, fui cambiar dinheiro e para esperar o horário de abrir, parei tomar um cafezinho preto. Caiu o maior toró, chuva mesmo, com granizo e tudo. Quando sai do café, na primeira pausa da chuva, vi o barco saindo... não acreditei que eles saíssem com aquela chuva... perdi o barco e saiu o maior solzão. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127104410.JPG 500 375 Legenda da Foto]Chuva e granizo, depois sol ! vai entender...[/picturethis] Tudo bem, ótimo não ter pressa. Peguei minha planilha e comecei a ver coisas que podia visitar. Optei por Kusijata, Baño del inca, dar um role de táxi seria bacana. Achei um taxista firmeza que me levou, combinei com ele de me levar e trazer de volta por 30 bol. Demorou uns 20 min e chegamos, não havia ninguém lá, estava fechado. O taxista me disse que isso era normal, por que a visitação por lá não é tão frequente. Ligou para o responsável que chegou em alguns minutos e abriu para mim. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127104900.JPG 500 375 Legenda da Foto]Entrada do Kusijata.[/picturethis] O museu tem algumas peças incas, pedras, interessante, e o baño del inca é um sistema de água que cai em uma “banheira” pequena. Legal, mas senti falta de maiores informações sobre essa parte. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127105201.JPG 375 500 Legenda da Foto]Boo..rs[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127105547.JPG 500 375 Legenda da Foto].[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127105916.JPG 500 375 Legenda da Foto]Baño del inca.[/picturethis] Depois o taxista me levou na playa blanca, onde se vê as islas flutuantes, lugar com uma visão maravilhosa do Titicaca, adorei. Ele cobrou 20 bol a mais para me levar lá. Valeu a pena. Voltei e fui comer panquecas no Mauraz, hummm, gostei. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127110244.JPG 500 375 Legenda da Foto]Visão do Titicaca e pirambeira rs [/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127110524.JPG 500 375 Legenda da Foto]Perdi o barco e gostei de poder esperar... passeio de táxi agradável, descansei. [/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121127111055.JPG 500 375 Legenda da Foto]Esta loja está fechada, eu queria ver se deixassem essa loja fechada assim por aqui, tenho certeza que diminuiriam ao menos 30% dos produtos da "vitrine" em uma hora.[/picturethis] CUSTOS Bs. 45 – Diária no hotel Mirador Bs. 06 – Café Bs. 10 – Coca cola Bs. 52 – Almoço (lasanha) Bs. 50 – Táxi (Copacabana x Baño del inca x playa blanca x Copacabana) Bs. 10 – Entrada Baño del inca Bs. 40 – Panquecas e café no Mauraz Bs. 07 – Porta água (sensacional, para andar com a água de 2l com alça) Bs. 06 – Água
  7. No café da manhã, encontrei duas brasileiras, bem legais, que iam fazer a Isla del sol e a Isla de la luna, no dia anterior havia procurado passeios para luna e não havia encontrado, me animei com a ideia e fui atrás da agencia que elas haviam contratado o passeio, a Titicaca. Consegui a passagem e embarcamos no passeio que faria parte sul da isla del sol e a isla da luna, no dia seguinte eu faria apenas a parte norte da isla del sol. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126214240.JPG 500 375 Legenda da Foto]Os sobreviventes do frio que fazia em cima do barco![/picturethis] Amei a Isla de la luna, linda e rica em história! E mais uma vez a pontualidade boliviana... o barco sairia 12h30, cheguei 12h33 e o barco já estava me deixando para traz... essa eu fiquei até com raiva... imagina se eu fico? Por 3 minutos? [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126214900.JPG 500 375 Legenda da Foto]Chegada na Isla de la luna.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126215332.JPG 500 375 Legenda da Foto]Vista da Isla de la luna.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126220154.JPG 500 375 Legenda da Foto]Templo de las virgenes.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126220750.JPG 500 375 Legenda da Foto]Banquinho privilegiado.[/picturethis] Na isla del sol (Sul) foi bem bacana, comemos uma trucha em um restaurante com uma vista linda, depois fomos ver a da fonte da juventude. O barco mega lerdo, nos fez admirar a paisagem calmamente durante todo o retorno. Chegando em Copacabana, fui comer uma pizza ótima com as brasileiras, elas partiriam para La Paz. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126221440.JPG 375 500 Legenda da Foto]Chegada agradável a Isla del Sol, cerveja e trucha.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126221909.JPG 500 375 Legenda da Foto]Será que não dava mesmo para encarar? depois fiquei pensando em uma toalha e uma troca de roupa nesse dia...[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126222348.JPG 500 375 Legenda da Foto]![/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121126222842.JPG 500 375 Legenda da Foto]Lindas margaridas, sol e Titicaca![/picturethis] CUSTOS Bs. 45 – Diária no hotel Mirador Bs. 30 – Passeio Isla de la luna e isla del sol – Empresa Titicaca Bs. 10 – Entrada na Isla de la luna Bs. 05 – Entrada na Isla del sol Bs. 35 – Almoço (Trucha e cerveja) Bs. 27 – Pizza ótima e coca cola – Mauraz restaurante (Av. 06 de agosto) tem comidas gostosas mesmo lá, recomendo, mais que o chique da frente.
  8. Tirei esse dia para ficar tranquila e me certificar que estava tudo bem comigo. Andei, andei, andei muito pela cidade. Fui a Catedral de Copacabana, uma das mais antigas da Bolívia, belíssima! Tirei muitas fotos, depois que vi a placa que era proibido sacar fotografias... [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124211722.JPG 500 375 Legenda da Foto]Catedral de Copacabana, uma das mais antigas igrejas da Bolívia.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124212148.JPG 375 500 Legenda da Foto]Teto[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124212501.JPG 500 375 Legenda da Foto]![/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124212826.JPG 500 375 Legenda da Foto]Vi só depois ... [/picturethis] Andei nas ruas populares, que os locais vendem de tudo. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124213218.JPG 500 375 Legenda da Foto]As ruas.[/picturethis] Fui ao Museo del poncho, interessante, mas se tiver tempo para ler as explicações que mostram por que o poncho é mais que uma peça de roupa, mas um símbolo de identidade. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124213711.JPG 500 375 Legenda da Foto]Museo del poncho.[/picturethis] CUSTOS Bs. 45 – Hotel Mirador Bs. 02 – Vela e propina na igreja Bs. 40 – Almoço Bs. 08 – Café expresso Bs. 30 – Lanche jantar e coca cola Bs. 30 – Mercado (bolacha, água e creme nívea 7 bs!) [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124214502.JPG 500 375 Legenda da Foto]Aquele fim de tarde em Copacabana.[/picturethis]
  9. Chegamos ao terminal de ônibus de La Paz pela manhã e me despedi dos amigos brasileiros que me acompanhavam há dias. Comprei a passagem com a empresa Titicaca com destino a Copacabana, saímos 5 min adiantados (pontualidade boliviana). A viagem foi bacana com uma vista linda, tudo ótimo, tirando a dor de barriga que começou a me dar... e quando foi chegando perto de Copacabana foi piorando... [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124205952.JPG 500 375 Legenda da Foto]Estrada La Paz x Copacabana, primeiras visões do lago Titicaca.[/picturethis] Quando estávamos chegando, entrou um funcionário da empresa no ônibus e começou a falar diversas opções que a empresa oferecia, uma delas eu frisei bem... – hospedagem no hotel Mirador, 45 bolivianos por pessoa, quarto e banheiro privativo. Nessa hora não tive dúvidas, quando o ônibus parou em frente ao Hotel (e ele falando, este é o hotel é isso, aquilo, pa pa pa) já pulei do ônibus e fui a primeira a ser atendida na recepção. Entrei no quarto sem nem acreditar no que estava vendo, um quarto com banheiro só para mim, limpinho e com vista para o Titicaca. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121124210633.JPG 500 375 Legenda da Foto]Vista do meu quarto no hostel Mirador, olha o Titicaca lá .[/picturethis] Tomei banho e fiquei tranquila esse dia, entrei na internet (tem wifi no saguão), descansei bastante por perto do banheiro, saí só para comer e foi ótimo, me apaixonei pela cidade. Quando tirei o Peru da minha rota, refleti muito se realmente tinha sido uma boa opção, nesse dia foi quando pensei e tive a certeza de como foi bom eu decidir conhecer uma coisa de cada vez, viajando pela Bolívia e deixando os planos de três países em um mês de lado. Descobri que realmente eu prefiro viajar com mais tempo e poder conhecer os lugares até perceber que mesmo andando muito ainda falta coisa e de tudo que se sabe, ainda não se sabe nada. Parece que quando passo correndo nos lugares me sinto vazia e cheia, vazia por que no fundo sei que foi superficial e cheia por que até parece que eu conheço alguma coisa. Pensei em como foi bom deixar a ansiedade de lado, aproveitar bastante os lugares que eu estava passando e ainda ter a alegria de poder me planejar, juntar um dinheirinho de novo e aí sim conhecer o Peru. Afinal, não deve ter sido rápido que Manco Kapac emergiu do Titicaca e caminhou até conseguir enfiar seu cajado de ouro em Cusco, tornando-a o umbigo do mundo! Posso ver essa cidade de perto, tranquilamente, na próxima oportunidade. Nessa hora, me senti feliz em ter reformulado meus planos, melhorei da dor de barriga e estava muito feliz em conhecer Copacabana! CUSTOS Bs. 45 – Diária no Hotel Mirador (Av. Busch próx ao Titicaca) Bs. 30 – Lanche e refrigerante
  10. Saímos do hotel as 11h00 (horário negociação limite que consegui) e guardamos nossas malas no Tiago Tours (agência que fizemos o Salar), procuramos muito internet, afinal, dia livre, tínhamos até 20h para esperar o ônibus e já tínhamos andado bastante pela cidade. Domingo, nem uma lan house aberta e a que estava disse que não tinha internet e falou um horário que teria o que não aconteceu, ou seja, Uyuni, domingo ... Comemos, andamos, ficamos sentados na pracinha... e assim levamos o dia. Pontualmente (!) às 20h00 pegamos o ônibus para La Paz, era confortável, mas na hora que entrou na estrada... nunca vi tanta poeira dentro de um ônibus... juro...! Todas as janelas fechadas, foi terrível e até engraçado! Colocávamos lenço umedecido no rosto e secava em minutos, pano, nada adiantava de verdade. Depois de 1 da madrugada, por aí, amenizou e consegui dormir. CUSTOS Bs. 13 – Café da manhã Bs. 30 – Almoço (frango a milanesa, arroz e salada) Bs. 40 – Jantar (pizza deliciosa na praça de Uyuni) Bs. 25 – Cerveja Bs. 100 – Passagem de ônibus – Uyuni x La Paz
  11. Acordamos na laguna colorada às 5h30, tomamos café e saímos as 6h, o boliviano loco / peruano loco (apelido carinhoso... rs rs depois de muito nos chamar de brasileiros locos e nosso amigo brasileiro/japonês de Chino loco... rs rs), bem, ele nos disse que poderíamos sair esse horário por que não tinha diferença ver os geisers 5h ou 7h da manhã, disse que pelo contrário, mais tarde ficava melhor para tirar fotos e o frio ameno sendo mais agradável. Fiquei meio com receio, afinal todos estavam saindo as 4h, 4h30. Ele estava certo, vimos os geisers maravilhosos e tiramos fotos incríveis contrastando com o sol. A segunda proposta que ele nos fez, foi de trocar a laguna verde por vários outros lugares, que tinham pinturas rupestres. Aceitamos, ele falou muito bem dos outros lugares e nos demonstrou confiança. Realmente, as paisagens que vimos eram todas diferentes do que tínhamos visto nos outros dias, formações rochosas incríveis, pinturas rupestres, llhamas em lugares lindos! Foi incrível, várias paradas, várias fotos. Chegamos em Uyuni e nos hospedamos novamente no mesmo hotel ! que bobeira nossa! Estava suja a cama, juro, suja! Dormi em cima do edredom. Mas beleza, banho, limpeza das coisas pós deserto rs e cerveja. A noite saímos comer pizza, vimos fotos, trocamos fotos. Decidimos dormir em Uyuni por que estávamos podres e sujos, não queríamos seguir para La Paz direto. CUSTOS Bs. 40 – Hospedagem Bs. 20 – Cerveja Bs. 28 – Pizza e coca cola [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121191455.JPG 375 500 Legenda da Foto]Geisers e cheiro de enxofre.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121191922.JPG 500 375 Legenda da Foto]Coisa louca isso.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121192217.JPG 500 281.71641791 Legenda da Foto]...[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121192540.JPG 500 375 Legenda da Foto]Se eu postar todas as fotos desse lugar, não terá espaço para postar mais nenhuma... fiquei impressionada com a quantidade de pedras e formatos...[/picturethis]
  12. Acordei ótima e rumamos as lagunas, a viagem é demorada e linda, paramos várias vezes para tirar fotos, paisagens completamente diferentes das coisas que já vi na minha vida, vulcões, pedras e mais pedras, espécies de plantas e animais... até chegar nas lagunas. Meu comentário é que foi espetacular o passeio, o único problema é que nesse dia nosso motorista morria de sono... tivemos que ficar espertos o caminho inteiro fazendo serviço de despertador . Mas ele foi tão bacana com a gente no ultimo dia que tá perdoado, afinal, passou e estamos todos vivos. O alojamento da laguna colorada é bem simples, se rola frescura, prepare-se, não tem várias coisas... rs mas para mim foi tranquilo mesmo com friiiiiiio que fazia. CUSTOS Bs. 20 – Balas, chocolate e papel higiênico no bar 5comentários, ultima parada antes das lagunas. Bs. 150 – Entrada na Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa (Na entrada da Laguna Colorada) Bs. 05 – Tomada na casa do tiozinho, do lado do alojamento para carregar a câmera (lembrem-se que benjamim na Bolívia é uma coisa bem bacana, não é em todo lugar que é fartura de tomadas) [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121183307.JPG 500 375 Legenda da Foto]A caminho das lagunas altiplanicas, caminho maravilhoso.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121183437.JPG 500 375 Legenda da Foto]Andando sobre trilhos (tentando rs rs ).[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121183609.JPG 500 375 Legenda da Foto]Nosso motorista no dia do sono !.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121183840.JPG 500 281.71641791 Legenda da Foto]Vulcão[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121184048.JPG 500 375 Legenda da Foto]Eu falei que tava saindo fumaça...[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121184348.JPG 500 375 Legenda da Foto]Laguna Cañapa.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121184600.JPG 500 281.71641791 Legenda da Foto]Tinham muitos deles ....[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121184840.JPG 500 375 Legenda da Foto]Ao contrário do que muitos pensam, nesse local, alto, frio, onde é difícil a sobrevivência, há muita vida.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121185239.JPG 500 375 Legenda da Foto]E muita risada![/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121185729.JPG 500 375 Legenda da Foto]Muita poeira.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121185938.JPG 500 375 Legenda da Foto]A laguna colorada !.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121190203.JPG 500 281.71641791 Legenda da Foto]Muuuuuito vento e frio na laguna colorada.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121190324.JPG 500 375 Legenda da Foto]Fim de tarde no alojamento.[/picturethis]
  13. Oi Lara, tive essa dúvida antes de viajar também ! Eu tirei o passaporte, carimbaram e tal mas pelo que percebi na Bolívia é tranquilo só o RG, eles não tem muita burocracia (pelo que me pareceu), muitas pessoas estavam viajando assim só com rg e tranquilo ! eles dão uma ficha na imigração que você preenche e fica com uma via, é como se fosse seu "visto" e ele que você tem que apresentar junto com o rg se tiver algum problema, só.
  14. Acordei 6h30 passando mal, a altitude me pegou. Nada parava no meu estômago . Tomei um chá de coca e fui atrás de uma casa de câmbio e de avisar a família que ia ficar três dias sem contato no deserto, faria o tour de três dias conhecendo o Salar de Uyuni as lagunas altipanicas e desertos! Passei mal e vomitei o chá na frente da lan house, depois disso as folhas e o chá de coca não me apeteceram mais, fiquei com más recordações rs rs, mas acredito que o chá ajuda sim, na hora que tomei melhorei e depois de expurga-lo de mim, também melhorei. Fomos para o tour, eu meus dois amigos que estavam acompanhando desde Santa Cruz, o casal do ônibus, uma bióloga e um botânico que nos ensinaram muitas coisas durante a viagem, e uma americana que mora na Alemanha. Todos muito legais, nos entendemos muito bem e aproveitamos bastante todo o passeio. O salar é encantador, mesmo estando seco (tchau espejo del cielo) é fantástico. A Incahuasi (Isla del Pescado) também é linda e o visual lá de cima é surreal, compensa os 30 bolivianos investidos na entrada. Ficamos em um hotel de sal bem simples, mas muito charmoso e limpo. Dormi cedo, estava podre do tormento matinal da altitude. CUSTOS Bs. 700 – Passeio para o Salar – Tiago tours Bs. 13 – Café da manhã Bs. 5 – chá de coca Bs 4 – Internet (30 min) Bs 20 – Gatorade (Logo dois) Bs. 30 – Entrada na Incahuasi (Isla del Pescado) Bs. 05 – Banheiro na parada do hotel de sal (o banheiro mais caro e o mais sujo que fui ) [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121161030.JPG 500 375 Legenda da Foto]O salar de Uyuni ! incrível, você anda e os formatos vão mudando... é incrível.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121161304.JPG 500 375 Legenda da Foto][/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121161557.JPG 500 375 Legenda da Foto]Outra forma.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121161955.JPG 500 375 Legenda da Foto]Nosso grupo.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121162104.JPG 500 375 Legenda da Foto]Clássica.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121162250.JPG 375 500 Legenda da Foto]Coisa mais linda ! Incahuasi.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121162833.JPG 500 281.71641791 Legenda da Foto]Incahuasi.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121163145.JPG 500 281.71641791 Legenda da Foto]Cena linda!.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121163359.JPG 500 281.71641791 Legenda da Foto]Hotel de sal, sal, sal, sal.[/picturethis]
  15. Saímos de Sucre umas 10h da manhã e fomos de táxi para Potosí, a estrada é bonita, mas pegamos uma seca danada, os rios praticamente sem água e alguns completamente secos. Chegamos em Potosí e pegamos um táxi para o centro, a condição social de Potosí é bem complicada, mas a cidade é bonita, fiquei triste de não dormir ao menos uma noite lá, não conseguimos visitar quase nada. Fomos no mercado municipal e foi o mais tenso que vi, não comprei nada nos arredores como indicado aqui no mochileiros. Achei coisas legais na rua dos artesanatos, bem legal mas o preço não é tão baixo, mas é acessível, comprei um chapéu e um gorro somente. Pegamos o ônibus para Uyuni 19h (pontualidade boliviana... pior que é verdade! Nada atrasou... nenhum ônibus, nada). Nesse ônibus conhecemos um casal de brasileiros que estava indo para Uyuni, sofrendo um pouco com a altitude. Super legais os dois, fizemos amizade e acabamos indo para o mesmo hotel que eles, pois o Luiz (da agência Tiago Tours) estava esperando eles e pegamos carona. Chegamos em Uyuni umas 22h. Depois acabamos fechando o tour com a mesma agência. Bs. 50 – Táxi, dividido por três, total Bs. 270,00 (os meninos deram os 20 a mais) – Sucre x Potosí. Bs. 5 - Guarda volumes em Potosí para minhas duas mochilas. Bs. 4 – Táxi, dividido por três total 12 bs – Rodoviária de Potosí x Centro de Potosí Bs. 30 – Lanche almoço em Potosí Bs. 15 – Chá de coca 5 bs e misto quente 10 bs. Bs. 50 – Chapéu na rua de artesanatos Bs. 20 – Gorro na rua de artesanatos Bs. 10 – Táxi, divido por três total 30 bs – Centro de Potosí x rodoviária, com parada no supermercado. Bs. 30 – Supermercado – Bolachas wafer e água. Bs. 50 – Passagem de ônibus Potosí x Uyuni - Trans Imperador Bs. 40 - Hotel (sei la o que Oro, três estrelas, na frente do Hotel Avenida, não recomendo) [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121155619.JPG 500 375 Legenda da Foto]Divisa Sucre x Potosí e o rio seeeeco.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121155831.JPG 500 375 Legenda da Foto]Chá de coca, em Potosí a respiração começa a dificultar.[/picturethis]
  16. Acordamos e fomos andar um pouco e preparar nossa ida para Potosí, quando começamos a nos deparar com diversos ônibus atravessados na rua, parados, impedindo o trânsito. El Paro! Mais um dia em Sucre, no fundo adoramos! Andamos bastante esse dia, fomos no museu casa da liberdad, bem interessante, na Igreja de San Francisco, que é linda, tem um mirante e abriga o sino da liberdade, sensacional . Conhecemos a primeira universidade da américa latina, tiramos a foto que está estampada na nota de 100 bolivianos. Vimos bastante coisa e andamos muito, é muito legal andar a pé em Sucre e em nenhum momento me senti em perigo ou ameaçada, muito pelo contrário a cidade me inspirou bastante tranquilidade, andamos bastante inclusive a noite, a Cidade Branca a noite é imperdível. CUSTOS Bs. 40 – Amigo Hostel Bs. 9 – Café Expresso  Bs. 18 – Almoço Bs. 10 – Dois cartões com pintura de um artista de Sucre Bs. 38 – Lanche delicioso, Sureña e café expresso (Napolitana de novo!) Bs. 40 – Supermercado (Papel higiênico, batatas chips e chocolate boliviano para experiementar, balas Tic Tac e água) [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121152635.JPG 500 375 Legenda da Foto]Paro del transportes, foi ótimo, ficamos mais um dia na bela ciudad blanca !.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121153158.JPG 500 375 Legenda da Foto]Primeira universidade da américa latina, sua foto está estampada nas notas de 100 bolivianos.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121153617.JPG 500 375 Legenda da Foto]Mercado Central de Sucre.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121154047.JPG 500 375 Legenda da Foto]Sucre à noite, coisa linda.[/picturethis]
  17. Chegamos em Santa Cruz as 08h00, me despedi dos meus amigos ingleses e segui para o aeroporto de táxi com outros dois amigos que conheci no trem, paulistas, também estavam indo para Sucre, esses, muito gente boa. Amigos que levarei para a vida e seguiram comigo até o final da estadia em Uyuni após o Salar. Chegamos no aeroporto e tomamos a primeira ferrada da viagem, não tinha passagem nas companhias indicadas mais baratas (TAM, BOA), fechamos com a Aerocon a 500 bolivianos (tudo para chegar em Sucre sem ser no ônibus sofrencia muito comentado aqui no mochileiros). Portanto, reservem a passagem se quiserem fazer esse trajeto ou programem ficar uns dias em Santa Cruz, a galera paga na Boa e na Tam menos de 200 bolivianos, vale muito a pena. Rimos muito que tínhamos pagado caro na passagem e pegamos o avião, a sensação que tive era que tinha entrado em uma cobra... rs... o avião comprido e fino, tinha que abaixar para andar nele e fazia um calor danado. Apertamos os cintos e saímos pontualmente às 11h20 e em 40 min estávamos em Sucre. Fomos para o Hostel Amigo que foi demais! Simples, mas limpo, amplo e econômico. Meu primeiro contato com a cidade foi fascinante, a cidade me surpreendeu em todos os sentidos, amei Sucre. Centro Histórico incrível, vários museus, bares, restaurantes... tudo de bom. Experimentamos várias cervejas deliciosas, a Sureña é ótima e tem vários tipos. CUSTOS Bs. 10 – Pão de queijo (o pior que já comi) e água na manhã do trem. Bs. 500 – Avião Santa Cruz x Sucre – Aerocon – Aeroporto El Trompillo Bs. 11 – Taxa de embarque Bs. 40 – Café da manhã facada super simples no aeroporto (foi aqui que aprendi a sempre perguntar o preço antes, nunca mais aconteceu) Bs. 05 – Água no aeroporto Bs. 07 – Táxi dividido por três 20 bs no total (Aeroporto de Sucre x Amigo Hostel – Cólon, 125) Bs. 40 – Diária no Amigo Hostel (quarto compartilhado para 4 pessoas com café da manhã) Bs. 80 – Super almoço no pizzaria Napolitana (Plaza 25 de mayo, 30), tem de tudo para comer e é gostoso. Provamos várias Sureñas geladas aí também. BS. 10 – Chocolates gostosos em uma das esquinas da praça. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121150124.JPG 500 375 Legenda da Foto]Avião da Aerocon, caríssimo, quente, mas muito divertido.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121150532.JPG 375 500 Legenda da Foto]Sensação de estar dentro de uma cobra.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20121121151646.JPG 500 375 Legenda da Foto]Vista da maravilhosa janela do Amigo Hostel.[/picturethis]
  18. Meus planos começaram em março de 2012, li muitos relatos no mochileiros, aprendi e me diverti muito com eles. Fiz planos, mudei de última hora e no meio da viagem mudei mais ainda... mas me ajudaram muito me dando suporte com informações e previsões de custos, no fim deu tudo certo. No inicio eu iria acompanhada com um amigo, este desistiu, pensei em ir sozinha, apareceu outro amigo que também desistiu, assim viajei comigo, sem combinar de encontrar ninguém e sem saber falar espanhol, muito menos, o inglês. Aos meus amigos e familiares preocupados com essa situação, pedia que rezassem para que eu encontrasse muitas pessoas boas pelo caminho. E assim foi. Durante um mês, entre outubro e novembro de 2012, percorri a Bolívia conhecendo lugares incríveis e tendo uma experiência maravilhosa. Meus planos incluíam o Peru e a famosa Machu Picchu, porém, deixei-os para uma breve oportunidade e me limitei na Bolívia percorrendo sem pressa, e digo, um mês foi pouco, deixei lugares incríveis sem conhecer, mas trouxe muitas experiências de todos que fiquei. Nesse relato espero poder contribuir de alguma forma, mas cada viagem é uma viagem, cada pessoa é uma pessoa, o que pode ser bom para um pode ser ruim para outro, relato é relato, vivência é vivência. Todo meu incentivo para que conheçam essa terra maravilhosa, coração aberto e pé na estrada! CUSTOS R$ 2.700,00 – sem choro, divididos em mochilas e cartão Cash Passport da Mastercard. * No final de cada dia colocarei os custos, tem alguns dias que tem falhas mas dá para ter uma base . 19 de outubro de 2012 – Saída de São Paulo com destino a Puerto Quijarro - BO Saí de São Paulo às 16h, no famoso ônibus andorinha, com destino a Puerto Quijarro, divisa Brasil / Bolivia. Decidi ir de ônibus por vários motivos, não ter que comprar ida e volta, deixar para ultima hora e estar cara a passagem de avião, entre outros, enfim, estava preparada para encarar as 22h de viagem e bater meu recorde horas / ônibus. A viagem foi uma experiência bem interessante, só havia bolivianos, dois ingleses e eu brasileira. Era o meu primeiro contato com a realidade Boliviana e eu ainda nem havia saído do Brasil. Conversei com muita gente, entendendo um pouco sobre a situação deles no Brasil e sobre a política boliviana. Ainda fui treinando meu péssimo portunhol e aprendendo algumas palavras, a maioria era ao menos familiarizada com o português. CUSTOS R$ 270,00 - Passagem de ônibus – Viação Andorinha – Barra Funda / SP x Divisa BR / BO R$ ? - Águas durante a viagem, valores Rodoserv Brasil, comprei muitas guloseimas para a viagem antes da partida. 20 de outubro de 2012 – Puerto Quijarro Chegamos em Quijarro quase 15h, o ônibus atravessou a fronteira, que já estava fechada* e parou na frente da viação andorinha de Quijarro, calor de 40°C, poeira faroeste e a maior muvuca, a galera gritando táxi e câmbio, interessante. Troquei um pouco de dinheiro que tinha separado, só para segurar até outro dia. Nisso, os ingleses do ônibus apareceram, mais perdidos que eu e fomos obrigados pelas circunstancias a nos comunicar, foi ótimo, pois nos ajudamos, fomos para a pousada (que tinha uma indicação perto da estação de trem), rachamos o táxi, a hospedagem e muitas risadas. Fazia uns 40°C, e tomamos nossas primeiras cervejas bolivianas, muito boas por sinal e entendemos na mesa do boteco que a gente, sem falar a mesma língua, nos entendíamos e seguiríamos juntos até Santa Cruz de La Sierra, onde eles parariam e eu seguiria para Sucre. * Quem for de ônibus ou avião até Corumbá, atentar-se para os horários da fronteira, fins de semana e feriados, e diferenças no fuso horário das fronteiras. É necessário dar saída na fronteira do Brasil para depois dar entrada na Bolívia. CUSTOS Bs. 06 – Táxi divido por três 20 bs no total (fronteira x ao alojamento na frente da estação ferroviária). Bs. 50 – Alimentação Bs. 50 – Alojiamento Cochabamba (Quarto compartilhado para 3 pessoas, simples, em frente a estação ferroviária, ficamos sem pensar muito só por que era perto da estação) 21 de outubro de 2012 – Puerto Quijarro Logo cedo fomos para a fronteira, legalizamos nossa saída do Brasil e entrada na Bolívia (nesta recebemos um comprovante de entrada que grampeei no passaporte de tanto que falaram que não podia perder). Depois fomos caminhando até a estação, é meio longe e estava muito calor, mas valeu a pena, paramos em botecos, lojinhas, restaurantes, tudo muito diferente da nossa realidade. Meu celular tim, pegava perfeitamente lá e entendendo que eu estava no Brasil, liguei para várias pessoas a 25 centavos a ligação. Compramos nossa passagem* para o famoso trem que liga Quijarro a Santa Cruz, sairia as 16h, categoria super pulmam, mesmo sabendo que essa categoria está longe de trem da morte, sendo relativamente confortável. O legal é que é diferente de ônibus, tem um restaurante que não tem muitas opções mas já dá para sair esticar as pernas e tomar alguma coisa, pode fumar entre um vagão e outro, conheci umas pessoas no saculejo entre vagões, divertido. Me pareceu muito seguro, tem policiais que circulam e diversos funcionários. * Só se vende passagens no dia. Com a estrada que liga Quijarro x Santa Cruz pavimentada, aumentou a quantidade e a qualidade dos ônibus (mais baratos que o trem), fazendo com que muitas pessoas façam esse trecho de ônibus. Vi a empresa vendendo passagens até o horário de saída do trem, parece que tem sido assim. CUSTOS Bs. 127,00 – Passagem para o trem Quijarro x Santa Cruz – Expresso Oriental – Categoria Super Pulman Bs. 10,00 – Porta bagagem do trem (as malas que não cabem junto de você tem que “despachar” essa é a taxa disso, depois vi que cabia minha mala caberia sim e que nem precisaria pagar isso) Bs. 10,00 – Gatorade Bs. 20,00 – Almoço
  19. Agora entendi por que eu ia mal nas aulas de matemática... rs rs Realmente Léo, sua conta foi sensacional. Foi Gol ! rs Eu até já tinha pesquisado para ir de avião, mas acho que não fui muito persistente... e como também gosto de viajar por terra, tinha desencanado e me empenhado em me preparar para bater meu recorde de horas em ônibus logo no começo da viagem . Mas o preço está realmente valendo muito a pena, inclusive pelo tempo e gastos extras, como disse. Estava olhando o site da gol e variei o dia de ida e volta (se tem 5 sobrando... rs rs) e veio ainda mais barato! Foi energia essa ! ! Valeu aí pelo toque, com certeza vou tentar agilizar isso e fechando já farei a alteração no meu roteiro e posto aqui se der certo Ahhhh ... quanto ao lance histórico, rs eu realmente "abri mão" quando escolhi a super pulmam pensando do cansaço pós ônibus SP/BO, realmente ... só os trilhos são os mesmos que os do trem da morte rs rs rs.
  20. Valeu Léo, boa a dica da sua amiga, vou mandar um e-mail para ela, ver se ela me da um desconto... rs rs Sempre bom ir com indicação, facilita a vida :'>
  21. Então Leo... um pouco pela história sim... Mas ouvi maus relatos dos ônibus, da estrada, que o trem é bem mais tranquilo e tals, o famoso demora mas chega... Meu pai inclusive, já teve experiências ruins com essa estrada e com esse ônibus. Aí... mistura com o lance histórico... virou a opção trem em 1° lugar.. rs rs Mas... nesse tipo de viagem... tudo pode mudar...
×
×
  • Criar Novo...