Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

zibuia

Membros
  • Total de itens

    47
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

3 Neutra

Outras informações

  • Próximo Destino
    ????????????????

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Olá pessoal! Alguém indo para Itaúnas esse ano? Sou de Brasília, querendo rachar passeios e hospedagem.
  2. Bom dia! Tá eu mais 3 amigas. Me add no grupo tbm!!! Bruno 61993368044
  3. Ricardoooooooo!!! kd o resto do relato irmão? rsrs Mto útil e super explicativo, obrigado! PS: manda a planilha aí, hombre!!!!
  4. zibuia

    Praia do Forte

    Oi Alexandra! Tbm tenho essa dúvidas... Chego em SSA dia 14 (quase q bate nossas datas eim rsrsrs) e vou direto pra PF. Tava querendo alugar carro, mas sozinho pesa demais Vc tá sabendo dos pré-ensaios de carnaval? Sab c na PF vai ter o ensaio geral do camaleão esse ano???
  5. Bom dia Frida! Sou o Bruno, do Mochileiros. Então...percebi que vc comenta em vários tópicos da Bahia, e gostaria de uma ajudinha (se possível!) rsrsrsrs Vou passar a semana anterior ao carnaval por essas bandas. Chego dia 14/02 por volta das 13hs, e creio que irei direto para a praia do forte (ficarei hospedado num barraco de um tio que mora lá). Volto pra BSB somente dia 23, ou seja, uma semana na Bahia. As dúvidas seriam as seguintes: 1- Vc acha necessário alugar um carro pra conhecer o litoral norte (quero conhecer os arredores da praia do forte tipo Imbassaí, Guarajuba, etc...) 2 - Tem dicas de agitos noturnos por lá? 3 - Já conheço SSA e Morro de SP (tenho parentes que moram em Guaibim-Valença). Porém, teria algum pré-ensaio de carnaval que vc diria como "imperdível" nesses locais? Desde já agradeço o apoio e compreensão! E caso queira colar algum dia pra c divertir/descansar, é noix!!! Tô no zap também: 61993368044 Bruno
  6. Fala aí Alexandra! Tem o Eco Camping Curupira, pelo facebook, mas esse ñ conheço...mandei msg hj, tô no aguardo de retorno. Tô indo pra lá agora, dia 24 (sexta), e tbm pretendo ficar em camping, mas por esse preço, talvez seja melhor pagar mais R5,00 e ficar numa pousada (me disseram q por R$30,00 rola algumas pousadinhas). Mas msm assim, leve a barraca (se ñ for pesada, lógico)! Outra coisa, no Ceará essa época pode se considerar alta estação, pq a galera do Kytesurf invade! Espero ter ajudado!
  7. SANTA CRUZ – SUCRE Fomos para o aeroporto pegar o voo (acho que 07:00hs). O bom é que o El trompillo é bem perto do Jodanga, ñ levamos nem 10 minutos de táxi. Outra coisa interessante: quando o avião decola, parece que ele ñ pára mais de subir... sobe, sobe, sobe... e sobe mais um pouco... dá até gastura! Olhando pela janela já é bem perceptível a diferença de relevo/terreno do nosso Brasil. As montanhas da viagem começam a surgir. Uma hora depois, estávamos em Sucre. A primeira vista, ñ me pareceu essas coisas que falavam aqui. Mas quando fomos chegando ao centro, nossa, que cidade linda. Suas ruas estreitas, com aquela arquitetura toda pintada em branco, é muito legal de se ver, realmente impressiona! Saímos a procura de hospedagem (usando as indicações daqui). Chegamos ao Hostel Amigo e ñ gostei ñ.. cama detonada e quartos sem janela, as portas pareciam porteiras de fazenda, tamanho era o barulho que faziam, sem falar que lá estava em obras. A caminho do Residencial Bolivar, entramos no Hotel Libertad p/ dar uma olhada. Wi-fi, café, Tv a cabo, cama boa, armário bem espaçoso, ducha caliente e o melhor de tudo: frigobar! Foi o único local da viagem que vimos frigobar dentro do quarto. Fechamos por Bs150, bom preço contando a localização (ao lado da Praça Central). Acho que uma coisa também pode ser dita aqui, caso possível, tente fechar as diárias sem desayuno, porque de todos locais que ficamos, ñ houve um bom café da manhã, no máximo razoável. Se conseguir abater Bs10, acho que tá valendo. Com esse valor você consegue comer duas saltenhas e um chá/café, bem melhor que o que nos é oferecido. Ajeitamos as tralhas e fomos andar pela cidade. A única coisa que fiquei meio bolado foi que ñ deu p/ ir a Feira de Tarabuco por causa do horário que chegamos. Mesmo assim, o gerente/dono do Libertad conseguiu arrumar um táxi por um preço bom p/ nos levar, mas como já estava por volta das 10:00hs e ainda levaria cerca de 01:30hs até lá, adiamos (se ver pelo lado bom, é um motivo p/ voltar a cidade rsrsrsrs). Nota 10 pro hotel e pro gerente, sempre muito solícito quando precisamos. :'> :'> :'> Porém logo meu descontentamento passou, surpresa novamente: na cidade estava tendo uma festa chamada Morenada, homenagem a Virgem de Guadalupe. É tipo a nossa Cavalhada, com vários grupos religiosos e suas vestimentas em alusão a região de que vieram e outros santos de devoção. Cada grupo tinha sua banda e música própria. Olhem esse vídeo abaixo p/ ter uma idéia da festa ( tá meio tremido, mas ficou bem interessante... reparem nos menudos!!! Rsrsrsrs): ASSIM QUE POSSÍVEL POSTAREI O VÍDEO, PORQUE NO MOMENTO ESTÁ DANDO ERRO Os integrantes também bebiam todas. Durante o desfile, as pessoas ofereciam um gole do que estavam bebendo ... e gole vai, gole vem, muita gente vai ficando boracha! ãã2::'> ãã2::'> ãã2::'> As mulheres também bebiam bastante. Ficamos um bom tempo acompanhando a festa e depois fomos forrar o bucho no Mercado Central (este foi nosso primeiro test-drive estomacal). Comida bem saborosa e farta. Fato: enquanto estávamos comendo, a tia da barraca perguntou a gatona se ela queria lechuga. Ela me perguntou o que era isso, e respondi que também ñ sabia... eis que a tiazona puxa um balde debaixo da mesa que ela estava preparando os rangos, mete a mão dentro, começa a chacoalhar e tira um punhado de alfaçe!!! Ñ sabia se ria ou se chorava!!! Mas não encaramos a lechuga ñ. A Praça Central é muito bonita também, com seus prédios imponentes. Aliás, quase todas as praças que conhecemos durante a trip são bem bonitas e muito bem conservadas , algo que para nós ñ é nada comum, acho que na verdade é exceção. Parabéns aos compadres latino-americanos! Continuando a bateção de perna, fomos até o Recoleta (calma gente, de táxi). Se bem que alguns sobem até lá de pé mesmo. Boa vista da cidade e arredores, mas ñ é lá essas coisas. Bom mesmo é o barzinho que tem lá. A igreja e o museu que ficam ao lado são interessantes. Uma burrada que cometi: queria conhecer o Museu de Artes Indígenas, só que no endereço de um mapa que peguei no hotel, mostrava a parte de trás do museu, com uma porta grande e uma placa do local. E o besta aqui ficou achando que estava fechado... Era só eu perguntar a alguém, mas ñ... só porque eu estava com a bosta de um mapa achava que conhecia toda a cidade! Pois bem, quando vcs forem, a entrada desse local é bem ao lado do mirador, numa passagem onde tem uns artesãos. Só percebi isso quando estávamos descendo para ir embora. Pelo lado bom novamente, mais um motivo p/ voltar a cidade. Fomos ao Jurassic Park, é legalzinho, mas dispensável. Fomos também a uma feirinha que estava tendo a noite, chamada Paceña. O que mais tinha nessa feira eram cobertores. Experimentamos uns doces de uma cholinha lá. Pessoal, com certeza vale a pena reservar uns 2 dias para Sucre, Ciudad Blanca! SUCRE – POTOSI Aqui começa uma das partes mais sofridas da viagem. No dia que fomos comprar a passagem para Potosí, fomos informados na rodoviária que estava tendo o famoso “El Paro”. A mulher do guichê nos falou que era possível furar o bloqueio se comprássemos para o horário mais cedo do outro dia, ou seja, 07:00hs da matina (vou ficar devendo o valor da passagem e a companhia, mas lembro que ñ foi caro e era num ônibus razoável). Decidimos tentar a sorte! Pois bem, compradas as passagens, decidimos ir para outro hostel para “economizar” na diária. Digo isso porque ñ estava nos planos ficar mais de 2 dias em Sucre. Fomos para o Residencial Bolívar (Bs100, baño compartido), que fica bem pertinho do Libertad. Mais outra cagada nossa... E desde quando Bs50 é alguma economia, ainda mais no começo da viagem, quando vc ainda está “rico”??? Só se realmente vc estiver com o orçamento apertado, pq fora isso, esse valor é mixaria, né ñ??? Pois é, vacilo tremendo, ainda mais pq nós ñ fomos olhar o naipe do baño compartido, somente o quarto. A ducha ñ era caliente, no máximo, morna. E nas portas do quarto e do banheiro têm uma grande abertura embaixo, esses só percebemos na hora de dormir e tomar banho, pelas ventanias que entravam. Então p/ constar: ñ recomendo o Bolívar! Continuando a viagem, rumamos a rodoviária bem cedo. O busão atrasou uns 45 minutos. Após a partida, andamos cerca de umas 2hs até que ele apareceu... pedras espalhadas por toda a pista, veículos parados, cholas com suas crianças a postos: “O Temido Bloqueio!”. Tivemos que descer do busão e atravessar com nossas tralhas a pé, visto que aquela manifestação ñ iria acabar tão cedo. E os integrantes eram bem organizados. Quando algum veículo tentava furar o movimento, prontamente eles cercavam o dito cujo, já xingando de tudo quanto era nome (aprendi novos palavrões, hehehe!!!). E mesmo de longe, quando achávamos que já era possível arrumar uma condução, sempre tinha um deles em cima de algum barranco/montanha para avisar os outros... iam gritando nas alturas, um para o outro, até que a mensagem chegasse a “polícia do movimento”, que saíam correndo feito loucos p/ conter o desafortunado. Andamos cerca de uma hora, e apareceu um abençoado com uma van, que nos carregou por alguns quilômetros. Mas a sorte nesse dia foi temporária, mais a frente outro bloqueio... Descemos novamente e continuamos nosso calvário. Andamos bastante tempo até atravessarmos um local onde havia uma indústria de mineração, com uma estação ferroviária própria. Cerca de uns 2km depois desse local é que o trânsito estava fluindo. Resumindo: como saímos bem cedo e ñ tomamos desayuno. Sofremos mais de três horas na mistura de sol com altitude carregando mochilas pesadas nas costas (acho que a minha tinha uns 15kg). Creio que paguei boa parte de meus pecados nessa travessia maldita! Depois desse balacobaco todo, pegamos (nós e 3 chilenas que fizemos amizade durante o acontecido) condução com um daqueles mini-caminhões... as chilenas foram na caçamba! O restante desse trecho ñ durou mais que 15 minutos, e avistamos a cidade. Chegamos por volta das 14:30hs. Galera, nesse momento sou muito suspeito p/ falar, mais achei Potosí uma cidade horrível, principalmente vista de cima!!! Também depois de tudo que havia acontecido, só pensava em comer e descansar... estava no roteiro fazer o passeio das minas, mas cadê a energia??? O frete nos deixou na rodoviária antiga ( atente-se a isso, para ñ ir ao local errado e perder o busão) e compramos nossa passagem p/ Uyuni às 19:00hs (o último sai às 21:30hs). Saímos para almoçar e comprar roupas para o Salar (as roupas citadas no começo do relato foram compradas aqui no Mercado Central, por cerca de Bs300). Aqui também que tivemos nossa primeira experiência com a folha de coca... pedimos aquelas pedrinhas (uma de sal e uma de doce) e elas realmente potencializam o efeito da folha (mas ñ gostei do gosto de ambas), preferi somente a folha. No Mercado também, pedimos p/ uma chola fazer um chá bem forte e colocar numa garrafa de 2L. Outra coisa: aqui vc vai realmente sentir a falta de ar...caminhávamos cerca de 100mts e parávamos p/ recuperar o fôlego! Resolvidos esse trâmites, decidimos descansar numa padaria perto do terminal, e foi lá que conheci a cerva Potosina (aprovada)!!! Ficamos bebendo/descansando, olhando o movimento da cidade(teve até uma boliviana gente boa que morou em SP, e percebendo que éramos brasileiros, veio puxar um papo), até a hora de embarcar, pois estava louco p/ sair dali. Além da cerva, o que também me agradou foi a iluminação do mirador a noite (vi de longe, mas é perceptível a beleza). Potosí, hasta la vista, baby ! (SERÁ???)
  8. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eles são fodas mesmo! Quanto a reserva do hotel, nós mesmo criamos uma... pegamos a página de um hotel conhecido, preenchemos os dados tipo: nome, RG, tipo de habitação, valores e inserimos o logotipo desse hotel, com endereço e site... vai por mim, eu sei que é falsidade ideológica/estelionato (ou coisa assim) , mas cola! Eles ñ verificam a veracidade dessas informações, querem apenas o comprovante. Espero tbm q até o fim de ano mude isso, pois perdemos um tempão fazendo essas coisas, adicione a isso um calor de 35º e mais a cara de "tô nem aí" que eles fazem... haja paciência! Ainda bem que tínhamos tempo p/ isso, pq quem tá com o horário regulado, se lasca mesmo! Tá saindo!!! E muito obrigado a vc tbm, me ajudou demais!!! Quanto a San Matias, consegui dar saída da Bolívia lá sim. Só que tive que esperar a fulana lá terminar o almoço dela Em Cáceres é que ñ deu p/ dar entrada no Brasil, porque iria perder o horário de busão p/ Cuiabá, aí deixei p/ fazer por aqui mesmo.
  9. Conforme prometido: 10:30 / 11:00 / 19:00 / 19:30 / 20:00 / 20:30m - cias: trans pantanal, san matias, idiz suarez e 23 de março. Os preços variam de Bs70 a Bs140. A viagem é mto tranquila, a pista é ótima. Se ñ acontecer imprevistos, dura 8 horas. Quanto aos trâmites fronteiriços (palavras da gatona): "Tramites na fronteira - docs. exigidos: - Visto de saída do Brasil. - Passagem ida e volta (original e cópia). Como não tinha passagem de volta comprada, falei que voltaria de avião do Peru, assim ela não poderia me exigir a passagem visto que eu ia sair pela fronteira de San Matias. - Cópia do roteiro de viagem. - Caso eu estivesse visitando alguém, apresentar a carta de visita com todos os dados pessoais e endereço da pessoa que ia me receber em sua casa. Como fui a turismo não apresentei. - Uma declaração onde continha os meus dados pessoais descrevendo os países pelo qual passaria conforme descrito no roteiro de viagem. - Dólares (eles contam para ver se o valor é suficiente para a quantidade de dias que está no roteiro). Caso vá utilizar cartão tem que apresentar o cartão e uma cópia do mesmo. - Reserva de hotel. - Identidade ou passaporte. - Certificado de vacinação de febre amarela não me cobraram, mas é bom levar, pois eles podem barrar caso e pessoa não tenha". Como eu disse antes, a maré ñ tá p/ peixe ñ rapaziada... Espero ter ajudado, qualquer dúvida tamo aê.
  10. Fala aí Aletucs!!! Vlw pelas dicas antes cidadão! Amanhã (coincidência eim!) irei na imigração dar entrada no Brasil, pois ñ foi possível em Cáceres. Pegamos um bloqueio de Sucre-Potosi, que contarei mais a frente... foi tenso viu! Tô te devendo esses horários de busão já tem um tempo né...rsrsrsr Esquenta ñ!
  11. Olá galera mochileira! Minha vez de contribuir com a ajuda que esse site nos proporciona... então, simbora: TODAS AS OPINIÕES AQUI SÃO PESSOAIS/PARCIAIS, PORTANTO Ñ VENHA ME JULGAR/CRITICAR... FAÇA A VIAGEM E TIRE SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES!!! OBSERVAÇÕES/DICAS: • Um inglês básico e um portunhol ajuda demais. Ñ viaje sem saber nada de uma dessas línguas, pesquise um pouco. Português vc só irá ouvir se encontrar algum brasileiro. (No nosso caso, somente no fim da viagem). •Ande sempre com papel higiênico (kkkkkkk.....sério mesmo!!!). •Os preços são para casal, e no caso de hospedagem é com banheiro privativo (quando não for, avisarei). •Leve dólar (ñ custa nada lembrar). •Nessa época que fomos, quase ñ teve frio,ou seja, ñ precisa gastar com essas roupas técnicas que mtos fazem questão, e com isso já vai economizar uma grana boa. Compre as roupas típicas, são ótimas e baratas. Compramos apenas luva, gorro,meia de lã e calça de lã (segunda pele) que só foi necessário no Salar. •A fila na fronteira aqui em Corumbá aos finais de semana são enormes, portanto é melhor deixar para fazer os trâmites no final do dia, caso possível. •Piores cotações durante a viagem (estou colocando as piores pq se basear nas melhores é furada): R$2,55 – U$1,00 U$1,00 – 6,80 pesos (Bolívia) U$1,00 – 2,70 soles (Peru) U$1,00 – 490 pesos (Chile) •Roteiro (em anexo, com dicas de hospedagem, passeios, gastronomia e etc.): Corumbá – SC – Sucre – Potosi – Uyuni – SPA – Arica – Tacna – Arequipa – Nazca – Ica – Cuzco –Puno – Copacabana – La Paz – Cuiabá – Brasília – Campo Grande - Corumbá ROTEIRO e DICAS GERAIS.pdf CORUMBÁ – SANTA CRUZ Pra quem ñ conhece, acho que Corumbá vale um pernoite, principalmente de domingo p/ segunda, pq sempre tem um show no porto Geral (onde ficam as embarcações) e o movimento é bem intenso, com muitas famílias e público geral. Tem também uma ótima vista do pantanal, um mirante na parte alta da cidade (Cristo), onde se pode ver toda a cidade e o começo da Bolívia. Também é possível ir a Puerto Suarez (20minutos) comer uma bela carne de jacaré e/ou peixe por cerca de Bs60 (se alguém conseguir comer este tipo de carne aqui no Brasil por esse preço, por favor, me avise). Como estou morando aqui na divisa, consegui agilizar meus trâmites fronteiriços antes, como a questão do comprovante de febre amarela, mas não pediram pra mim (aqui leva 10minutos, mas só funciona das 14:00hs às 17:00hs), o permisso e tbm já deixar comprada nossas passagens de busão p/ Santa Cruz. Começamos nossa viagem numa sexta-feira 13!!! Pois bem, a viagem já começou com perrengue... Na entrada para a Bolívia, fizeram várias exigências para a gatona (Adriana, minha namorada)pegar o permisso dela, tipo: aonde ela iria, comprovante de vacinação, comprovante de reserva de hotel, quantia a gastar (ela teve até que mostrar dinheiro). Depois ficamos sabendo que eles fizeram um limpa geral por lá, e pegaram mtos brasileiros com os documentos vencidos. Nessa semana teve tbm aquele fato do senador boliviano que foi trazido para o Brasil sem autorização, o que pode ter gerado uma “retaliação”. Meio punk, né ñ??? Após esse estresse, pegamos o busão para SC pela Idiz Suarez (Bs 280, bus-cama, 3 filas) às 19:30hs. Viagem super tranquila, porém vale lembrar que logo no começo da viagem fomos parados e a polícia boliviana pediu os documentos de todo mundo, ou seja, se tivéssemos deixado pra gatona pegar o permisso dela lá em SC, talvez nem teríamos ido. Chegamos em SC na madrugada de sábado às 04:00hs e fomos direto para o Viru-Viru. Nos guichês, veio a notícia de que ñ haveria passagem p/ Sucre naquele dia... Tranquilo, imprevisto calculado (ñ quisemos comprar antes pela net com receio do busão atrasar ou outra coisa, daí perderíamos a passagem, e o prejuízo seria bem maior!). Compramos para o dia seguinte pela TAM (Bs782) saindo às 08:00hs do El Trompillo. Feito isso, fomos p/ o Jodanga Hostel(Bs 190, wi-fi, café, piscina, sinuca,bar, wc compartilhado) e ficamos em um anexo, do outro lado da rua. Pelo preço, achei q ñ valeu, ainda mais qndo perguntamos se podiam adiantar o café pra gente por causa do voo no outro dia, e disseram ñ ser possível... Fomos bater perna pela cidade, e qual ñ foi nossa surpresa: na Plaza Central estava tendo um encontro religioso. Pelo que entendemos, era meio ecumênico, pois havia católicos e protestantes. Também tinha um palco armado ao lado da catedral, rolando um gospel de ótima qualidade (pena que o público ñ dava muita atenção). Paralelo a esse encontro, também rolou uma manifestação de estudantes; com faixas, cartazes e vestimentas; tentando conscientizar os motoristas a respeito do trânsito, muito legal tbm. Subimos no mirante da Catedral e demos um passeio em volta da praça. Vale ressaltar que atrás da Catedral existe uma praça menor, e de noitinha havia vários artistas expondo seus produtos. Paramos tbm num pub irlândes q fica do lado esquerdo da Catedral (olhando de frente). Bebemos algumas ãã2::'> :ãã2:: ãã2::'> e decidimos voltar pro Hostel. Na volta pro hostel, decidimos passar pelo Parque Urbano , que fica bem ao lado. Muitas famílias, brinquedos p/ as crianças, barraquinhas com comida e alguns artesãos. Continuamos nosso caminho, e eis que outra surpresa: estava tendo o Dia do Rock Cruceño!!! E o evento era 0800...kkkkkkkk. Curtimos o som de duas bandas e fomos embora, já que estávamos um pouco cansados e tinha o voo de manhã cedo. Adoramos esse dia, ficamos com uma ótima impressão de SC! ::otemo::
  12. Ótimo relato cidadão!!! Esse realmente é o ultimo horário de saída Potosi-Uyuni??? Tipo ñ rola de fazer esse trajeto de noite, pra chegar cedo em Uyuni e fazer o passeio??? Viu alguma van/táxi que faz em horários diferentes?
  13. Fala xará! Qdo vc vai? Já que vai fazer o caminho inverso, atente para os horários de ônibus. Em alguns lugares só há poucos horários de saída. Em alguma das respostas anteriores eu coloquei o link de um site com os horários de ônibus. Ele é bem útil. Qto à sua questão, o vôo é 90 dólares mais taxa de embarque de 25 soles por pessoa! Salgado né? E a gente descobriu isso qdo chegamos lá. Quase desistimos do vôo, mas mesmo sendo caro vale muito a pena. Cuidado para não fazer que nem eu e perder metade do vôo, rsrsrs. Sabe dizer se existe opção de fazer esse passseio de balão??? Se rolar, acho que deva ser bem mais proveitoso!!! E realmente esse preço é foda!!!
  14. Meeeeeeeerrrrrrrrmããããããããooooooooo.... kd tu??????????????????????????????? Tô indo numa trip agora, dia 14/09 e vc some???
×
×
  • Criar Novo...