Ir para conteúdo

Carol Montoaneli

Membros
  • Total de itens

    163
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Carol Montoaneli postou

  1. Bruninha, mundo pequeno é pouco! ainda bem que vc me achou no face pq se dependesse de mim aqui pra olhar vc tava era lascada hahahahhahaha Eu fiquei tao feliz de ver seu recado e fiquei super feliz em saber q deu certo. Beijao imenso
  2. Lorena, q bom que gostou do relato! ai menina... foi tudo tão intenso kkkk pior que é assim mesmo, né? ! Ou ama ou odeia! nossa! Eu amei demais! Com quero voltar muitas outras vezes, mas tem tantos lugares pra conhecer, ne?! Como faz? Desculpa a demora em responder. Eu fico um tempo acessando aqui direto. E as vezes esqueço kkkkk Conta depois, manda foto pra matar a saudade! agora em janeiro um rapaz viu meu relato tambem e mandou a foto do cume do huayna. Nossa! Fiquei tao feliz! Vc nao tem ideia! Feliz por ele e feliz por ter feito uma boa indicação da empresa de turismo kkk Qto ao salar.... aiiiiii ... salar..... é tão incrível! Nao tem nada Igual. Acho q vc vai amar tanto qto eu amei. qto ao condoriri.... nao foi taaaaaaaaao tranquilinho assim kkkkkk eh q eu sabia qnao ia adiantar fazer drama ali.... entao preferi ficar quietinha kkkkkkkkkk mas natb nao foi a pior. Ja passei mais sufoco kkkkkkkk Desculpa mesmo a demora! depois conta como foi. Beijaooooo
  3. Wesleeeeeeeeeeeeeeeey!!!!! ficou muito bom o relato! adorei!!!!!!! olha... acabei postando no meu blog pra divulgar pro pessoal kkkkkkkkkkkkk esse roteiro é o queridinho da galera hahahahaha https://www.facebook.com/CarolDeMochila beijão e parabéns!!!!!!!!!!!!!!!
  4. aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!! que bom que gostou Wesley!!!! É!!!!!! não é só pra casais mesmo (ainda bem, né?! kkkk). eu amei o sul e a saudade tá apertando rsrs avisa quando ficar pronto? quem sabe eu não invento de mudar a rota kkkkkk beijão
  5. Aliceeeeeee!!!!!! Acho que vc é uma forte candidata pra escrever um relato pra dar risada do começo ao fim kkk ai menina!!! Nem me fala de secador de cabelo! Claro que usei, mas descobri q nao precisava ter levado taaaaanta coisa assim hahaha pois é! Vivendo e aprendendo! Hj em dia em monto a minha mala em 2/3 horas e olhe lá kkkkkk No dia q escrever seu relato, me avisa por favor! Quero ser a primeira a ler! Kkkk beijaooo
  6. Oi Wesley, tudo bem? Desculpa a demora (as vezes esqueço de olhar aqui rsrs). Ahhhhhhhh vc vai se amarrar no lugar. Sensacional e vc vai numa epoca boa ( nao vai pegar tanto frio kkkk) Divirta-se e depiis nos conta como foi. Beijos
  7. Oi Luiz, Tudo bem? Desculpa a demora pra responder. as vezes acesso aqui todos os dias e as vezes não rsrsrs dá pra fazer no fds, sim. agulhas negras é passeio de um dia. não dá pra acampar no pico (ou no meio do caminho). e serve pra prateleiras tb. eu fiz prateleiras e couto num sabado. e agulhas no domingo. dá tranquilo. e acampa no camping se quiser tenho guia pra indicar tb. beijão!!!
  8. Oieee! Da pra chegar la e contratar a empresa direto em cusco, mas nao sei como ficariam as reservas pra machupicchi que precisam ser reservadas com antecedencia. acho melhor vc entrar em contato com a empresa e perguntar (deixei os contatos no relato). paguei 280 dolares na trilha com tudo. na viagem toda, eu nao sei beijos
  9. Caramba!!!! já me perguntaram isso e eu não soube responder (pq eu nunca entendia o que o pessoal falava hahahahahaha) vou ver se consigo isso e te aviso. dai ja aviso a menina que me perguntou tb! beijo
  10. Adeilson, bem? que bom que gostou. eu amei, né?! foi risada do início ao fim! kkk Me disseram que isso vai acontecendo realmente. peguei um boi então. os Brasileiros que estavam comigo desistiram na primeira subida. imagina se tivesse com neve até o talo? nem tinham descido da van! beijão
  11. Oi Alessandra, Viajei em maio. Fica mais dificil realmente pq inverno chove menos. a região mais alagada fica do lado da cidade de uyuni, então.. quem faz o passeio de um dia ainda pega um pouquinho desse visual bacana. beijos
  12. Fernada, bem??? eu nao cheguei a conhecer as lagunas no salar. Vi algumas no condoriri e no huyana. Decobri que elas sao lindas, mas nao sou fã. Meu negocio eh montanha mesmo kkkkk fala serio. Mto brasileiro, ne? Kkkkk beijao
  13. Sabe quando vc fica ate chata de tanto que repete??? Mas euamei a Bolívia. Serio!!!! volto facil com certeza....o problema eh que temtanto pais ainda que quero conhecer.... ai fica dificil com so 30 dias no ano, ne?!kkkkkkk e vamo combinar? Brasileiro é barraqueiroe ponto. Socorroooooo beijao
  14. Oi gata!!!! Tudo bem com vc? desculpa a demora. So vi a msg agora. entao.... dificil falar pra vc qual foi a trilha mais pesada que eu ja fiz (antes de salkantay) pq eu fiz por exemplo lapinhaXtabuleiro (que eh tranquila) debaixo de chuva durante os 3 dias e ficou pesada a beça. Maris eh tranquilo, mas na primeira vez q eu fiz, chorei pra caramba. e fiz tb a trilha do rio do boi nos canions do sul. nao tinha feito mta coisa antes de salkantay. Mas o psicologico vai te ajudar bastante. vai treinando com as caminhadinhas. Nao tem nenhuma subida que mata, mas elas sao extensas. paguei 280 dolares. Uma amiga entrou em contato com a empresa e continua o mesmo preco. beijaoo e boa sorte! Rsrsrs
  15. Oi Renato, bem? pretendo voltar em breve. Muita coisa nao tive tempo de conhecer e ja tenho saudade de muitas coisas tb. Bolívia e sensacional, ne?!rs beijos Claudia Severo, obrigada!!!! Eu sou apaixonada por graffiti nao tinha como nao publicar rsrsrs os graffitis da Bolivia sao demais!!! Beijao MariaEmilia, obrigada pelo carinho! La Paz eh demais, ne?! Tanta coisa maluca!!!! Tanta coisa boa pra curtir!!!! Beijooo
  16. Acredito que sim. eu e meu namorado ficamos por lá 3 dias (peguei um tempo ruim a beça. fechado, mas aproveitei muito). meu namorado voltou lá 1 semana depois e pegou um tempo liiiiiiiiiiiiiiiiiindo! de me fazer inveja aqui no brasil kkkkkkkkkkkkk eu contratei a empresa http://huayna-potosi.com/ super recomendo! poxa! tô achando que vou ficar com inveja de você tb kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk beijo
  17. Oi M.holffman, espero que vc curta o tanto que eu curti. Amei a Bolívia. Olha... teoricamente a regra é a mesma pra qq montanha (sempre no inverno pq a probabilidade de chuva sera menor). As estações do ano lá são bem parecidas daqui (verão lá. Verão aqui). Setembro é final de temporada (final, final mesmo). Se vc chegar em qq empresa, em qq epoca do ano, eles vão vender o serviço. Mas ai tem q ficar atento com aquilo que falei sobre os guias. Na hora de vender os pacotes as empresas não consiltam previsão do tempo. Se vc chegar la no campo alto e pegar tempo ruim a beça, o grupo volta (ate por questao de segurança e a empresa não devolve o dinheiro). Tem um site bem legal pra acompanhar chamado montain fourcast Condoriti eu sou suspeita pra falar. Vc vai amar. Pico Áustria tem a vists mais linda do mundo!!!! Vc vai amar. Se precisar de algo, me grita. Pode ser por aqui ou pela pagina no face. www.facebook.com.br/caroldemochila Beijone boa viagem.
  18. “Welcome to São Paulo” Quando escutei o piloto do avião falando que havíamos aterrissado comecei a chorar. Claro que eu tava com saudades de casa, da família, dos amigos, das minhas cachorras, da cama confortável... DE TUDO! Saudades de tudo todo mundo tem! Mas eu ainda ficaria um pouco mais em La Paz!!! Eu tava com saudades de tudo o que tinha feito e de tudo que não tinha dado tempo de fazer. Eu tava com saudades das pessoas, dos lugares, dos apertos, do frio e do céu azul da cidade. La Paz tem céu azul como nenhum outro lugar! Mas ainda acho que a pior parte foi desfazer as malas. Não pela bagunça, não pela roupa suja, mas talvez pelo o que deixei pra trás e pelo que não consegui trazer comigo. Eu acredito que existe uma diferença muito grande entre o turismo “predatório” (que são aqueles amigos que contratam empresa de turismo e esperam tuuuudo acontecer), voltam pra casa achando que férias serve apenas para descansar da rotina e depois volta tudo ao normal como era antes e existe aquela viagem que você se permite conhecer e fazer parte do lugar. Você se permite conhecer a cultura do povo. Provar novos sabores. Olhar diferente! Fazer a mala é complicado porque você não sabe o que vai enfrentar pela frente e tem a expectativa de que aquela viagem será a melhor da sua vida, mas desfazer as malas é muito ruim porque você larga parte de você pra trás para trazer mudanças na bagagem. Você faz escolhas e escolher mudar é difícil. Passei 25 dias na Bolívia. E simplesmente me apaixonei! Queria fazer algumas observações antes de começar: Brasileiro tem cara de brasileiro, sim (e a maioria é barraqueiro)! Mais pra frente conto uma cena que presenciei indo pra UYUNI e vocês vão ficar chocados juntos comigo. Tenho certezaaa! Existe muita coisa em La Paz além da Rua das Bruxas. Eu só vejo amigos meus publicando e postando sobre cholas e fetos de lhama. Conheci regiões de La Paz que estão crescendo e fiquei encantada. Eles estão inaugurando agora um teleférico que fiquei morrendo de vontade de andar, mas ainda tava em fase de teste. A inauguração foi agora dia 30/05/2014. Não coma tudo o que tiver vontade. Tive uma intoxicação alimentar e só Deus sabe o aperto que passei...kkk Aquela lei da física “que dois corpos não ocupam o mesmo espaço” é balela. É possível usar infinitas camadas de roupa (até porque a teoria de que o "frio é psicológico" é outra teoria furada). Hahahaha Espanhol não tem nada a ver com português. Paguei micos impagáveis! Em La paz sinal fechado não quer dizer que você pode atravessar em segurança. O trânsito da cidade é caótico e sinalização é um mero enfeite! E por último... o câmbio. Existem várias casas de câmbio espalhadas por La Paz. Quando chegamos trocamos 1,00 real por 2,70 bolivianos (moeda local que também pode ser chamado de peso). E antes de ir embora, cheguei a trocar 1,00 por 2,90 bolivianos. Aprendi com o Denni que as vezes não compensa trocar tudo de uma vez só. Eu fiquei apenas em La Paz. Meu roteiro foi completamente diferente do roteiro que a galera costuma fazer quando inventa de fazer mochilão doido por aí, mas acho que dá pra aproveitar algumas dicas...rsrs Eu e meu namorado fomos pela BOA (Boliviana Aviacion) direto para La Paz. http://www.boa.bo/bienvenido Quem tem a ideia de conhecer apenas a Bolívia, recomendo a companhia. A viagem é bem menos desgastante! La Paz está situada numa espécie de cratera. No fundo fica a cidade e as casas vão subindo pelo morro. E a parte de cima chama-se El Alto. O Denni me deu um exemplo que me ajudou a assimilar melhor. Como se em baixo fosse São Paulo e em cima fosse Guarulhos. Muito próximo, mas são cidades independentes. A região de El Alto é extremamente pobre! Nas duas cidades vivem aproximadamente 3 milhões de habitantes. Na primeira noite ficamos hospedados num hotel bem legal chamado Sol Andino. Beeeem legal com café da manhã farto e wi-fi bombando sempre! Mas depois fomos para o Hotel Magestic (porque o Sol Andino tava fora do meu orçamento.... dureza, viu?! Kkk ). O café da manhã era bem mais simples e o wi-fi só pegava no mezanino, mas a recepcionista de lá é suuuuuuuuuuuuuuper simpática e sabia que eu não “hablava nada com ninguém” e tentava me ajudar sempre que eu precisava...kkkkkkkkk Tem um mercado dentro do hotel (o que acaba facilitando mais ainda). Não ficamos em Hostel, mas eu anotei o nome de alguns, caso alguém precise, tá?! http://www.ecobamboohostel.com http://www.lokihostel.com http://www.bacoohostel.com http://www.muzunguhostel.com http://www.bashandcrashbackpackers.com Tem as opções de hotéis também: . Hotel Sol Andino - Calle Aroma 6 . Hotel Copacabana - não conheço, mas amigos meus já ficaram lá. Calle Illampu, 716 . Hotel Magestic - Calle Santa Cruz, 359 Se você não tiver muita ideia do que fazer em La Paz a minha primeira dica é: Pegue um mapinha em qualquer hotel, pegue a câmera e vá pra rua! A cidade é incrível!!!! E viveeeeee em festa, né?! Quer coisa melhor? Quando você menos espera, uma bandinha passa por você! Aquele povo é animado demais!!! Foto: Denni Morais Foto: Denni Morais Nesse período de aclimatação aproveitei para conhecer a cidade (porque meu namorado já a conhecia de cabo a rabo...rs) e vou deixar algumas dicas do que fazer: . PARQUE URBANO - Fica numa parte mais nova da cidade. Vale muuuuuuito a pena conhecer. Tem ciclo via para as crianças, circo, parque com brinquedos, arena de teatro, quadras de futebol e um mirante que é uma gracinha. Aos domingos fica super movimentado! É bem legal! Não preciso nem falar no quanto fiquei encantada, né?! . MIRADOR KILLI-KILLI - É outra gracinha! Esse sim, na minha opinião, vale a pena ir. Fica no complexo do parque urbano e nesse mirante tem o espaço para recreação com instrutores. Muito bonito. Mostra uma parte da cidade que vejo poucos turistas visitarem. . FREE WALKING TOUR - Para quem fala inglês, super recomendo. É um programa onde existe um guia que te leva aos principais pontos turísticos das principais capitais. O Serviço é gratuito. http://lapazwalkingtours.com/ Não fui porque meu inglês é nível: “não passo fome, mas também não faço amizade” . BOLIVIAN WRESTLING CHOLITAS - Várias agências vendem ingressos para a luta (parece luta livre, sabe?!). É um negócio meio de doido!kkk . TIWANAKU - Um sitio arqueológico cerca de 1h30 de La Paz. Qualquer empresa de turismo vende o passeio, mas quem quiser também pode ir por conta própria com transporte público. . MEGA CENTER - É um shopping center bem grande com pouca variedade, mas fomos pra lá porque queríamos fugir um pouco do centro turístico e descobrimos sem querer uma pista de patinação no gelo artificial (não é de gelo então não sei como é o nome). Paguei 35 bolivianos em 1h30 e me diverti muuuuuuuuuuuuuuuito. Tomei um estabaco lindo. Tô roxa até hoje. hahaha mentira! Mas capotei de verdade! kkk Foto: Denni Morais . CHACALTAYA - Esse é animaaaaaaal! Nossa! Eu pirei! Ahhhhhhh!!!!!!!! Toda empresa vende esse passeio. Custa 80 bolivianos e o carro leva a gente até a entrada da estação de esqui. Chacaltaya é uma antiga estação de esqui de La Paz que foi desativada em 2009 por insuficiência de gelo. Então as empresas começaram a fazer os passeios que são bem bacanas e servem pra quem quer começar a testar a aclimatação para escalar. Eu tava num grupo com mais 4 brasileiros e todos desistiram. Quando olhei pra trás.... só euzinha lá subindo firme e forte (Mentira!!! Eu tava botando os bofes pra fora...hahahahaha), mas não desistiii! Yeah!!! A gente acha que vai morrer e o guia fica acelerando! Fica tranquilo porque a gente sobrevive e ainda tem energia de sobra pra esganar o guia kkkkk Vai na fé porque vale muito a pena! . VALLE DE LA LUNA - Passeio interessante (gosto dessa palavra. Parece que é usado quando a gente não acha uma definição certa pro "não indico, mas não é perda de tempo" kkk). Passeio de meio dia. As formações naturais rendem boas fotos. Bom para matar o tempo no período de aclimatação (e vem junto quando você compra o passeio pro Chacaltaya). . RUA DAS BRUXAS (CALLE DE LAS BRUJAS) - Lá é “o lugar” para comprar presentes, artesanatos e lembrancinha pra galera! Quando eu olhava as fotos dos meus amigos ficava meio assustada “nossa! Porque eles têm aqueles negócios de bruxaria? Feto de lhama? Pra que?”. Ver feto de lhama em banquinhas ou lojas é extremamente comum. Elas são usadas na base das construções das casas para trazer “sorte” e para que tudo flua bem durante a construção. No centro da cidade tem tudo o que um turista precisa. Mas tomem muito cuidado ao atravessar a rua. Sinal fechado para os carros não significa que você pode atravessar em segurança (porque eles não vão parar o carro e isso vai dificultar pro seu lado...kkk) vão buzinar como se você fosse a pessoa mais errada do mundo! Sério! nunca vi nada igual as ruas de La Paz. O sinal fecha, os guardinhas ficam lá em cima. Os carros buzinam pros policiais. As vans e táxis travam o trânsito. As cholas passam de qualquer jeito com as crianças penduradas nas costas e as zebras tentam organizar tudo num pique que nunca vi igual. É! Você leu certo!!! ZEBRA!!!! Parece que as zebras são os mascotes das cidades. daí você tá lá... cedo... andando pela rua e UM BANDO passa por você "Buenos dias!". Ri demais!!! Ainda no centro tem uma rua bem legal: Calle Illampu. Lá tem um moooonte de lojas de equipamentos. Na Calle Sagárnaga ficam as empresas de turismo e os restaurantes. Por falar em restaurante... darei uma dica preciosa. Essa tem que anotar na testa pra não esquecer jamais durante a viagem: melhor do que saber onde comer é saber onde não comer! Sou vegetariana e não passei aperto! Em quase todos os restaurantes existem opções excelentes para quem tem restrições alimentares. Não comi nada na rua porque no Peru eu tive uma intoxicação alimentar e achei melhor não arriscar. Tive muita vontade de comer tudo o que eu via, mas essa vontade passava quando via um pãozinho rolando pelo chão e a chola colocava o tal pãozinho de volta na banquinha pra vender junto com os outros pãezinhos. Vamos ver se eu consigo "ilustrar a situação" pra você tirar esse ponto de interrogação daí da testa. As vezes eu via as pessoas cozinhando na rua (literalmente) sem higiene alguma. O pãozinho rolava e a pessoa que tava vendendo colocava o pãozinho de volta na banquinha. O cara cortava a laranja, daí a laranja rolava, ele pegava a laranja e colocava de volta na bancada pra fazer o suco. A criança rolava no chão com as balas, daí pegava a bala e colocava de volta na boca. Os cachorros de rua brincavam com as crianças que saiam do colégio. Salgado, boca do cachorro, boca da criança, hummmmm cachorro fofinho!!!!!kkk Eu via a cholas fazendo mocochinchi na rua. Daí colocava nos copos, alguém passava, tomava e ela com a concha... enchia o copo de novo. Daí tinha chola que fazia suco no balde. Alguém ia pegar o tal suco e eles colocavam dentro de um saquinho, canudinho e saia bebendo. Tudo é no saquinho. Ao invés de copo d´água, saco d´água. É muito engraçado. Vi cada coisa!!! Eu posso ficar falando hooooooras, mas só vendo mesmo pra entender.... não adianta torcer o nariz! Hahahahaha Muita coisa engraçada, mas completamente fora da nossa realidade! É cultural!!! Bom... comemos apenas em restaurante e mesmo assim tive uma intoxicação braba!!! Daí o médico olha e fala “pode ser um protozoário, uma amebíase ou uma salmonela” Como se fosse a coisa mais normal do mundo! Quase tive um treco, mas depois eu vi que foi só alguma coisa que eu comi que não caiu legal porque melhorei tomando sorinho que compramos na farmácia! O médico ainda completou “E não come nada cru! Não adianta você comer em restaurante se a pessoa que manipula seu prato não lava a mão depois de ir ao banheiro!” Pois é! Foi difícil passar o restante da viagem só comendo pratos quentes. Mas deu certo! Comi bastante pizza! Hahahahahaahaha Conheci dois brasileiros beeeeem legais que estão fazendo medicina em Santa Cruz de la Sierra. Eles falaram que as coisas são bem difíceis por lá. Maaaaaas certas coisas são normais para eles. Fora que eles resistência a certas bactérias que nós não temos. Eles falaram que salmonela, por exemplo é comum por lá. Então.... fica a dica: cuidado com o que você come! E sugiro lavar as mãos com muita frequência. Eu passei a andar com álcool em gel na bolsa. E? Onde comer então? Eu vou falar por onde passei e amei!!! *Sabor cubano - tem o prato do meio dia que serve salada, comida e a sobremesa ou café cubano. Custa 25 bolivianos. MUITO GOSTOSO! Existe a opção de sanduíche (que não me agradou tanto como a refeição). E existem outros pratos que podem ser pedidos a qualquer hora do dia ou da noite (mas tb não me agradaram). A noite tem sempre uma banda tocando. Não tem wi-fi. RECOMENDO! *Lunas - tem opções de massas, sanduíches, crepes, sopas e por ai vai. As massas me surpreenderam (em especial a lasanha vegetariana) os preços variam entre 30 e 50 bolivianos. Os sanduiches deixaram a desejar (não recomendo). São simples e não saciam a fome. Não tem wi-fi. RECOMENDO *Banais café - Esse lugar é uma mistura de cafeteria com restaurante. Os preços são ótimos, mas não espere aquela pratada...kkk Tem opção vegetariana (o que pra mim é sensacional). Eu provei sanduíches (maravilhosos), sopas (muito bem preparadas), e também uns bolinhos de quinua com tempero tailandês (que é incrível), prato do meio dia (com salada, sopa, almoço e sobremesa). 28 bolivianos. Os sucos são ótimos!!! Tem wi-fi. SUPER RECOMENDO! *Thai Old Town - comida oriental e com opção vegetariana! Ebaaaaa! No prato do meio dia tem a salada, sopa (vegetariana), 10 opções de pratos principais e sobremesa. 30 bolivianos. Não tem wi-fi. Não tem nada de muito surpreendente, mas recomendo! *LA CASONA - esse lugar é incrível! É um hotel super chique da região que tem também um restaurante. No almoço tem o "prato do meio dia" que é sensacional. Buffet de salada a vontade, sopa, duas ou três opções de pratos principais, e uma sobremesa sensacionaaaal! 40 bolivianos. Não lembro se tem wi-fi. Super RECOMENDO! *Pizzaria Italia - existem 3 tipos de tamanho e na minha humilde opinião o médio serve muito bem duas pessoas. Custam em média entre 70 e 90 bolivianos. Além das pizzas existem as massas, sopas e opção de cardápio vegetariano, mas eu só comi pizza (que é uma delícia). Tem wi-fi. RECOMENDO *Alexander coffe - Sensacional! Uma cafeteria com uma oferta incrível de pratos deliciosos. Eu particularmente amei as saladas. Provei um café ou outro (mas achei meio caro. As vezes pode custar o preço de uma refeição). Tem algumas outras opções de pratos, salgados e doces, mas o que você não pode deixar de experimentar é a HUMINTA (um bolinho de milho com queijo e erva doce. INCRÍVEL). Os salgados custam em média 10 bolivianos. Os cafés podem custar 25 bolivianos. Os pratos/sanduíches custam entre 22 e 30 bolivianos. Tem wi-fi. Super, mega, ultra, big RECOMENDO! *Mexicano - muito bom! Pra quem quer aproveitar e relaxar a noite curtindo em um ambiente diferente, eu indico o mexicano. Os pratos são bem servidos e estão na média dos outros restaurantes que tô indicando. Jantei apenas uma única vez nesse restaurante e me arrependo um pouco pq ele dá de dez a zero em muito restaurante mexicano que ando encarando em São Paulo. Os pratos custam entre 30 e 50 bolivianos. Tem wi-fi. RECOMENDO. E o que eu não recomendo??? COMER NA RUA, UÉ?! Kkk Eu sei o que você deve estar pensando “só pensa em comida”. E você está cobeeeeeerto de razão!!!! Adooooooooro comer! Kkkkkkkkkkk Mas não é só de comida que vive uma montanhista, né?! Fui pra Bolívia pra escalar! Eu não tenho experiência nenhuma. Meu namorado já escala (e muito bem). Então.... Optamos em começar com montanhas “fazíveis” pro estrago ser menor... hahaha É impressionante como os apaixonados pela montanha tem escrito na testa quem são e o que foram fazer por lá. A gente percebe pelo modo de se vestir, caminhar, sei lá. Eu voltei pro Brasil no dia que os guias estavam abrindo a temporada de montanhismo com festa no Huayna Potosi. Pensa como chorei (parte 3). Kkkkkkkkkkkk Ódio mortal porque não consegui trocar minhas férias pra junho ou julho, mas tudo bem! Já tô acostumada com essa minha vida bandida! Eu acho que as dicas que dei até agora serviram pra quem quer se virar por alguns dias na cidade. Pra você que pretende escalar e não sabe nem por onde começar aí vai uma dica preciosa: troque bastante informações com quem já tem experiência e pegue sempre dicas/recomendações das empresas, materiais, equipamentos, cursos, etc. Estude bastante!!! Pesquise muito pra não cair em cilada! Não quero nem imaginar como deve ser passar aperto na montanha! É uma pratica comum entre os guias de Alta Montanha na Bolívia fazer o turista desistir da escalada no meio do caminho. Mas antes vou fazer um parêntese aqui. Existe uma diferença entre o turista de montanha e o montanhista. Tem muita gente que vai pra lá e acha que pode fazer qualquer coisa porque tá pagando a empresa (e as empresas sabem que na maioria dos casos os caras desistem no primeiro aperto que passa). Existem inúmeras empresas vendendo “passeios” para Sajama, Illimani, Huayna Potosi entre outras montanhas (coloquei a palavra passeio entre aspas porque não sei como chama-los. Geralmente as empresas incluem no pacote: transporte, alimentação, guia e equipamentos). Eu poderia chegar lá e falar: “Quero subir o Sajama” Os guias fazem as pessoas (principalmente aquelas que não tem experiência) desistirem no meio do caminho. Não sobem até o cume e acabam não devolvendo o dinheiro (porque teoricamente eles prestaram o serviço.... você desistiu porque quis). Vou incluir um link de um amigo que fez o cume (já que eu não fiz e não posso dar a minha opinião a respeito). Ele fez um relato contando como foi a experiência dele no Huyana Potosi. trip-ao-huayna-potosi-t85456.html Graças a Deus eu não tenho nenhuma experiência ruim pra compartilhar com você. O Denni já conhecia as empresas e tenho só coisas boas pra contar!!!! \o/ Contratamos a empresa Huayna Potosi para ficar no refúgio duas noites + treino no glaciar no Huayna Potosi + alimentação + trilha para o Charquini (que é uma média montanha que fica em frente ao Huayna). http://www.huayna-potosi.com Todo mundo... toooooodo mundo quer subir o huayna. Eu tava com muita vontade de subir. Ver toooodo mundo indo pra lá me deixou com mais vontade ainda! Mas achei melhor segurar a onda e começar devagarinho. Afinal... primeira vez em altitude, né?! O Denni já fez o cume... então o esquema era saber o que eu queria fazer e arcar com as consequências. E acho que foi uma decisão certa... ir com calma! rsrsrs Confesso que fiquei encantada com o lugar e o ego deu aquela chacoalhada “Sobe esse trem aí, menina. Imagina? Voltar pro Brasil falando: sou foda! Subi o Huayna” Mas aí bate aquele momento importantíssimo que te joga de volta pra realidade: “bora respeitar o limite do corpo porque se ele pedir arrego você tá lascada” hahahahaha Quando cheguei ao refúgio fiquei doida! Fiquei eufórica! Parecia criança na loja de brinquedo com o pai falando “pega o que quiser”. Lá no Huayna tem os refúgios públicos e um particular (Huayna Potosi que foi o que contratamos). Amei tudo! O esquema pra quem vai pro Huayana é o seguinte: 1º dia – as 9h tem que estar na porta da empresa em La Paz. Daí todo mundo entra na van e segue pra oficina pra separar os equipamentos de escalada (crampon, roupa, piqueta, luvas, etc) e depois o carro toca pro refúgio. A galera almoça, e corre pra arrumar os equipamentos pra treinar no glaciar. Depois do treino, volta pro abrigo. 2º dia – a galera que vai pro Huayna sobe pro acampamento avançado depois do almoço. Parece que subir até lá é “tranquilo”. O Denni até chegou a cogitar a possibilidade de subirmos até lá. Mas ir até lá e não fazer o cume ia ser meio brochante, né?! Desistimos da ideia e preferimos ficar com o plano inicial de subir o Charquini. 3º dia - o pessoal levanta 1 da manhã e segue pro cume. Onde tem aquele trecho punk da crista suuuuuper famoso que me borro só de pensar (pra quem não sabe eu tenho fobia de altura e as vezes... do nada... travo no meio do caminho). E depois desce tudo até o refúgio pra voltar pra La Paz. Nossa! O pessoal que desce da montanha volta meio estranho. Meio fora de eixo. Chega a ser engraçado! Tem gente que dá dó! Vontade de fazer um cafuné! Tinha uma japonesa no nosso grupo (chamada Aya) que fiquei morrendo de dó. Um rapaz que tava no grupo falou que ela fez o cume aos prantos. Ela chegou no abrigo em choque e calada. A minha vontade era de levantar de onde estava e abraça-la. mas eu não sabia qual seria a reação dela (fora que os japoneses são muito mais fechados, né?!). Então esperei que ela sentasse na mesa e só perguntei como ela estava. Era nítido que ela tava ainda muito abalada. Naquele momento percebi que controlar o ego foi a decisão mais certa kkk Tá vendo o pessoal descendo? Não? Vou dar o zoooooom! Agora viu, né?! kkk Até sei o que você vai perguntar. A câmera é uma compacta super zoom da Canon (Sx50) kkk Nós não fizemos essa programação, né?! Nós fomos pro refúgio (junto com a galera), almoçamos e fomos treinar (junto com o grupo que ia subir o Huayna no dia seguinte). Nossa! Eu pirei!!! É uma euforia taaaaaaaaaaaaaaaao grande que eu nem sei se existe palavra no dicionário pra descrever a sensação confusa e contraditória. Eu não consigo descrever o frio que passei e o calor que senti tamanha adrenalina! Eu não tenho roupa apropriada pra aguentar o frio. Tava usando infinitas camadas. O que eu tinha levado, tava usando, mas conforme a gente ia andando e a montanha ia ficando maior... Deus do céu! Vontade de chorar de felicidade!!!!! E as paredes de gelo? Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhhhhhh!!!!!! Eu queria gritar! Eu queria pular! Eu queria fazer boneco de neve! Eu queria sair correndo com aqueles crampons nos pés! Tava doida! Tava feliz da vida! Eu tava explodindo! Eu tava me sentindo grande! Eu tava me sentindo pequenininha! Eu tava me sentindo preenchida e tava me sentindo ainda incompleta... como se quisesse sempre mais e mais! E quando começou a nevar? Gente do céu! Meu namorado deve ter passado vergonha comigo. Eu tenho certeza que se ele pudesse enfiaria a cabeça no gelo! Ele é todo quietão e eu sou toda escandalosa: “é neve, amor? É neeeeeeeve! Tá nevando de verdade! É neve!”. No lugar dele acho que também ficaria roxa! Hahahahahaha Foto: Denni Morais Foto: Denni Morais Foto: Denni Morais Foto: Denni Morais Foto: Denni Morais No nosso segundo dia (quando o pessoal tava se preparando pra subir pro acampamento avançado) nós fomos para o Charquini fazer a nossa trilha light. SÓ QUE NÃO! O certo seria fazer essa trilha com um mosquetão passando por esses cabos e uma fita pra proteção ou talvez cadeirinha de escalada, sei la (acho que nem teria tanta necessidade). Tem trechos mais expostos que esse. Eu tava beeeem tranquilinha fazendo a trilha de boinha! Engraçado que eu tenho maior medo de altura. Medo de dar defeito mesmo. Travar e faltar ar de nervoso, mas aí... eu tava bem! Beeeeem tranquilinha! Feliz da vida como se fosse algum lugar já conhecido... tipo assim....”bate e volta de fds”, sabe?! Mas é beeeeeeem perigosinha essa trilha. No caminho encontramos memorial “aqui... fulano de tal....” socorro! kkk Foto: Denni Morais Foto: Denni Morais Mas super recomendo! Fizemos sem guia. Mas aconselho fazer com guia pra quem não tem experiência! Amei! Amei! Amei essa trilha! Liiiiiiiiiiiiinda demais! Eu vou voltar e faze-la novamente. Certezaaaaaaaa! Bom.... voltamos para o refúgio e descansamos bastaaaante! No terceiro dia, voltamos pra La Paz! Fizemos check-in no Magestic e no dia seguinte já estávamos fazendo check-out novamente #partiusalar hahaha O esquema do Salar foi o seguinte... eu não tava afim de fazer os 3 dias de passeio e o Denni já tinha feito o bendito passeio de 3 dias... aproveitei, né?! Kkk Eu sempre vi tooooooodo mundo fazendo o passeio clássico de 3 dias, mas sei lá! Não me pergunta porque. Eu só não tava afim! Ah!!!! Esses passeios... todos certinhos, com a programação igual. Tudo no lugar esperando o turista chegar! Não me apetece, mas era meu sonho conhecer o Salar!!! Fomos para Uyuni. Descobri que existe a opção de fazer passeio de 1, 2 ou 3 dias! O Denni já sabia (só eu que sou mais tonta...kkk) Então ... Bora no passeio de um dia! Eba!!! Aqui vai uma dica meeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeega importante: compre as passagens na rodoviária e o passeio na cidade de Uyuni. Você economiza dinheiro suficiente pra rodar a Bolívia 3 vezes...hahaha Ok! Tô exagerando, mas agora falando sério... economiza quase que a metade (não, não tô exagerando kkk). Olha.... existem duas opções de ônibus para Salar (saindo de La Paz): cama e semi cama. Cama sai todos os dias da rodoviária as 18h e custa 170 bolivianos. Semi cama sai todos os dias da rodoviária as 19h e custa 129 bolivianos. Fomos até uma empresa e nos cobraram 170 bolivianos por uma passagem no semi cama. Na boa! Eu entendo que todo mundo quer (e precisa) colocar o valor do comissionamento em cima, mas eles estavam tentando me fazer de tonta! Fiquei morrendo de raiva! A empresa Huayna Potosi nos cobrou 180 bolivianos pela passagem bus cama (10 bolivianos a mais e a gente não precisava atravessar a cidade até a rodoviária). Aí tá beleza, né?! Passeio de um dia no Salar conseguimos por até 120 bolivianos e em La Paz chegaram a nos cobrar 250 bolivianos. Tô ou não exagerando quando falo que você pode economizar até metade do valor que a galera gasta por aí? Mas olha só... tem gente que não se coça pra nada. Quer tudo de mão beijada. Aí não, né?! Tem que correr atrás das informações e ler bastante relato por aí... hahaha E o raciocínio é lógico. “Estou em La Paz e quero ir pra Uyuni. Como vou? De ônibus? De onde sai o ônibus? Da rodoviária!” Então é pra lá que você tem que ir procurar sua passagem. Agora se você é preguiçoso e tá com dinheiro sobrando. Faz o que você quiser e desconsidera tudo o que eu falei até agora. Hahahahahahahaha Bom... Dia 12/05 as 18h estávamos dentro do ônibus lá bem felizes e contentes a caminho de UYUNI. Leeeeeeembram da primeira observação que fiz ao começar o relato “Brasileiro tem cara de brasileiro (e a maioria é barraqueiro)?” Se liga nessa! Todo mundo aqui que viaja (exceto de carona) sabe que pagamos taxa de embarque, né?! Ok! No interior do Brasil é comum ver a cobrança da taxa de embarque separadamente do bilhete! Até aí beleza! Pra você chegar na Bolívia... você vai de ônibus ou avião. Na passagem consta bem grandão TAXA DE EMBARQUE e as vezes até a porcaria do seguro. Antes do ônibus sair da rodoviária, entra um rapaz cobrando a taxa de embarque: 2 bolivianos. sabe quanto custa isso? Aproximadamente R$0,70. Daí eu vejo um grupo de brasileiros gritando lá na frente do ônibus: “Boliviano é tudo ladrão mesmo. Até onde não dá pra roubar, eles roubam!” Geeeeeeeente! Que vergonha! Eu falei: “Denni, não vamos abrir a boca. Se eles perceberem que somos brasileiros vão grudar aqui!” Sério!!!! Antes de começar a fazer escândalo: se informa!!! A viagem tinha previsão de 12 horas. Pegamos trânsito e durou 14 horas! Nossa! Haja bunda! Fiquei quadrada! Hahaha Eu e o Denni tiramos de letra. Fomos jogando UNO!!!!!! Sensacional! Reza a lenda que tem parada no meio do caminho. Balela! Ida e volta sem parada e regularam o banheiro. Só liberaram porque pedi pelo amor de Deus! Eu acho que eles têm problema de água lá no ônibus. Não entendi direito, mas eles regulam a beça lá (e aquele grupo de brasileiros fizeram escândalo por isso também. Falaram que iam usar o banheiro na hora que quisesse... ai! Só de lembrar... bate a vergonha de novo!!!!) Enfim...... Chegamos em Uyuni por volta das 8h da manhã. Eu tomei um susto tão grande que quase não desci do ônibus. Pensa numa cidade fantasma! Não gente! Não tô exagerando!!!! Você não vê ninguém andando nas ruas. Aquele frio infinito. Um monte de cachorro largado na rua. As árvores não têm flores tão pouco folhas. Tudo seco e queimado por causa do frio! Nossa! Eu fiquei muito assustada! Sério! Quando a gente desce do ônibus vem um monte de gente “urubuzando” em cima oferecendo passeios. É uma verdadeira bagunça (fiquei mais assustada ainda)! O Denni tinha feito o passeio a dois anos atrás e queria procurar a mesma empresa pra gente não correr o risco de contratar uma empresa “mais ou menos”. Daí duas pessoas nos abordaram. Uma mulher e um homem. Descobrimos que a empresa que o Denni queria procurar estava fechada, então ouvimos as duas propostas. Primeiro a mulher nos passou o roteiro e nos cobrou 120 bolivianos (R$42 reais) no passeio de um dia. Ouvimos a proposta do cara e ele afirmou “já tenho 4 pessoas, com vocês, temos um grupo de 6 pessoas. Nosso passeio é um pouquinho mais caro. São 200 bolivianos, mas você vai com a gente e não vai se arrepender. Prometo um pôr do sol inesquecível” E não é que fomos com o cara? kkkkk Choramos um pouco e ele nos fez por 180 bolivianos (R$63 reais) pra cada um. Todas as empresas começam o passeio as 10h30. Tomamos nosso café da manhã e voltamos pro local combinado. O guia dessa empresa é bem legal. Ele para, desce do carro, explica as coisas e bla bla bla. Descobrimos que alguns brasileiros deram o azar de pegar guias mau humorados. Ninguém merece. Eu, hein!? Antes de pegar estrada paramos num lugar pra escolher as galochas e depois seguimos viagem. Paramos numa cidadezinha (que esqueci o nome) que vende artesanato, vimos como é o processo de secagem do sal e conhecemos o museu que tem lá. Simpático..... apenas simpático....kkkk Na boa.... cidade esquisita!!! De lá, fomos para o famoso cemitério de trens. Bem legal! Dava pra ter tirado fotos incríveis, mas tava tão cheio que eu nem me animei muito. Tava parecendo machu picchu as 10h da manhã kkkkkkkkk. Dai o guia botava a gente dentro do carro e parava num lugar pra tirar foto. Dai a gente entrava no carro e andava mais um pouco. Parava, descia do carro e tirava mais fotos. Voltava pro carro e andava infinito. Eu infelizmente não curto esses roteiros previsíveis. Por mais que eles sejam “obrigatórios" como esse do salar, uma hora cansa, sabe!? Pensei "nossa! Ainda bem que optamos pelo passeio de 1 dia porque ia acabar tendo um treco com esse esquema de desce do carro, sobe no carro, desce do carro, foto. Sobe sem foto Kkkk" Já tava rolando na minha cabeça aquela música "360km. 360km. Para um pouquinho, descansa um pouquinho 360km. 350km. 350km. Para um pouquinho. Descansa um pouquinho. 350km" hahahahha Bom.... dai eu tava la.... olhando pro horizonte.... aquele sal que não acaba... e o guia pediu a minha câmera "anda mais um pouquinho pra trás. Mais um pouquinho pro lado. Agora você abaixa a mão. Isso" E as fotos começaram a sair. Eu gosto de indicar coisa boa. Quem for pro salar e não contratar esse cara, eu vou ficar muito brava! Anoooota o nome dessa empresa porque o cara é sensacional: http://www.uyunihodakabolivia.com [email protected] Pensa num guia bem humorado. Tinha hora que a gente falava que não queria mais foto e ele ficava lá com as nossas câmeras "Não. Perae! Só mais uma!" kkkkkkk Depois que tiramos fotos pro resto da vida, fomos pra ilha do pescado almoçar. Ebaaaa! O lugar é uma graça e todas as empresas param lá para servir o almoço. Parece a "praça de alimentação" do salar kkkkkkk Fizeram uma opção de um big, mega, ultra, power omeletão pra mim!!!! Fiquei feliz à beça porque a salada tava sensacional (daquela pegada louca pra nenhum carnívoro encher os pacová!!!! Kkkk). E depois do almoço ficamos pra curtir um pouquinho. Quem quiser, não precisa subir no mirante. Quem quiser subir ou usar o banheiro paga 30 bolivianos. Voltamos pro carro e seguimos viagem (de volta para Uyuni). Todo mundo lá quase cochilando e eu lá... só de olho no cara. De repente ele desacelera e começa a olhar pra estrada como se estivesse procurando algo. E eu só de olho nele. E ele olha pra um lado, olha pro outro. Da meia volta e para com o carro "Estamos perdidos!" Arregalei os olhos!! Ele desce, rindo! Kkkkkkkkk Ele tava procurando um buraco pra mostrar pra gente o que tinha debaixo daquele gelo. E debaixo daquela "estrada" são formados cristais de sal. Coisa mais linda! Depois fomos para o antigo hotel de sal (atualmente desativado e serve apenas de ponto de encontro para aquelas fotos liiiiindas). Andamos mais um pouco (muito) e de repente... comecei a ver flamingos. Bem de longe...... mas eu não tava ai porque a minha câmera tem um suuuuuper zoom. Kkkk Coisa mais linda, gente! E dizem que só dá pra ver flamingos nas lagunas, né!? Pensa como fiquei feliz! Kkkk Dai ele começou a desacelerar o carro de novo.... mas dessa vez ele não ia me enrolar porque eu já tava ligada qual era a dele .... e de repente.... Água!!!! Gente!!!!!! Estávamos indo pra uma região mais alagada de verdade! Comprei o passeio esperando isso, mas tava com receio do cara falar "olha! Não deu!" Mas tava lá gente!!!! O sol se pondo.... a lua nascendo.... os flamingos.... e a gente tirando as melhores fotos! Nossa! Eu tava apaixonada! Tava encantada e agradecendo demais a Deus por ter conseguido aproveitar cada minuto. Eu queria ficar e tirar mais e mais fotos, mas a medida que o sol sumia no horizonte, ficava maaaais frio. Eu tava quase congelando e não queria entrar no carro. Eu fiquei imaginando como devia ser ver as estrelas dali. Nossa! Acho que se eu fizer algum dia na vida isso, choro! Kkkkkkk Tocamos pra Uyuni! Eu e o Denni tínhamos que correr porque queríamos voltar pra La Paz com o ônibus cama (que saia de Uyuni as 19h). Chegamos na porta da empresa as 19h. E ??? Demos uma sorte danada! O ônibus havia atrasado uma hora e tinha poltrona sobrando. Foi sucesso! Voltamos pra La Paz jogando uno e comendo jujuba kkkkkkkkkkkkkk Em La Paz passei uma semana "meio de molho". Falei, né!? Uma intoxicação alimentar bruuuuta! Pior que isso é mega comum. Da nem pra falar "olha... comi tal coisa. Ou fiz tal besteira". Depois da intoxicação, tomamos cuidado redobrado com algumas coisas. Antes das refeições levávamos muito bem as mãos (não vi ninguém fazendo isso nos restaurantes), compramos álcool em gel, lenço de papel e durante um tempo ficamos sem tomar sucos ou comida crua. Muito chato, porém foi essencial pra recuperação. Alem de tudo isso ainda tive que fazer repouso e tomar bastante soro. Confesso que cheguei a passar na BOA pra tentar remarcar a passagem e voltar pro Brasil antes. Mas era a ultima semana de férias e ainda não tínhamos ido pro Condoriri. Resolvi arriscar e ficar mesmo assim. Quando tava 100% fomos até a agência Huayna Potosi e contratamos transporte particular para nos levar até o inicio da trilha. Contratamos um táxi e combinamos pra nos levar num dia e nos buscar no terceiro dia no mesmo lugar. Algumas empresas oferecem o trekking de 3 a 7 dias que começa no Condoriri e termina na base do Huayna Potosi. Deve ser simplesmente incrível e eu fiquei maluca pra faze-lo, mas por causa do meu imprevisto.... optamos por fazer apenas ataque ao Pico Áustria. Eu tava mega ansiosa!!!!!! No dia combinado o taxista nos pegou no hotel e nos levou até um vilarejo chamado Rinconada. Quase 3 horas de carro. Ele nos apontou o início da trilha, se despediu e foi embora. Antes de começar a caminhada achamos melhor almoçar. Ebaaaaaaa! O Denni caprilhou no FRILHAMA kkkkkkkkk Brincadeira! Era hamburguer de vaca mesmo. Depois de alimentados, arrumamos nossas coisas e iniciamos a trilha. Acho que 2h30 de caminhada. O Denni parecia bem de boa. Eu? Tava morrendo hahahaha. É você tem razão, sou um pouquinho exagerada mesmo kkkkk. A caminhada super tranquila e a mais bonita que já fiz na minha vida. Você vai passando no meio das ovelhas. As lhamas não tão nem ai pra você e aquelas montanhas cada vez maiores, mais próximas te chamando! Simplesmente incrível!!!!! Foto: Denni Morais No condoriri tem um abrigo público. Eu fiquei besta quando cheguei lá! A grandiosidade, a beleza do lugar! Eu não sei explicar. Eu sempre falei que não curtia as paisagens das montanhas com gelo porque era tudo branquinho como se "não tivesse vida". Burrada tremenda da minha parte fazer um comentário desse. O lugar é lindo! Ver aquela água cristalina! A neve caindo! É sério!!!! Eu tava muito feliz!!!! No Abrigo público tem espaço pra dormir dentro do refúgio e tem área de camping. São 30 bolivianos por noite, por pessoa. se eu não me engano pro camping são 15 bolivianos. E na porta de um dos quartos tem uma tabelinha de preços. Quem nos recebeu foi um senhorzinho muuuuuito simpático que adora brasileiros. Ele toma conta do abrigo ha 20 anos e tem 12 netos (seis deles estão morando em São Paulo), adora bater papo e faz trabalhos artesanais. Quando você estiver de bobeira descansando, tentando se esquentar, ele vai te mostrar o que faz. Tem de tudo: gorros, luvas, meias, polainas, e por ai vai. O abrigo é bem simples e recebe os guias com seus grupos de varias agências. Tem espaço pra ficar no camping ou dentro do abrigo mesmo. E o esquema é dormir em colchões feito de palha. Dormi mal a beça maaaaaaas tava mega feliz (porque não recebemos visita de nenhum ratinho hahahahahaha). Eu acho que tava beirando uns 10 graus negativos. Eu tava vestindo todas as roupas do mundo e vaaaarios chocolates quentes!!!!!! Eba!!! O banheiro é beeeeem precário (e olha que eu ja vi banheiro ruim por ai, mas igual ao de condoriri tô pra ver kkkk). Fizemos nosso jantar bala: macarronada ao molho "a la saquinho de mercado". É a minha especialidade do camping hahahaha Compramos bastante coisa no mercado. Me diverti porque tem muita coisa diferente do Brasil. Eu queria experimentar tudo kkkkk. Nem preciso falar que depois disso capotamos, né?! rsrs No dia seguinte acordamos não muito cedo. Arrumamos nossas coisas e seguimos pro pico Áustria. Em comparação com o Huayna, pouquíssimas pessoas vão pro Condoriri. O que é um erro gravíssimo (na minha opinião) porque o parque tem montanhas completamente "fazíveis" para quem não tem experiência e um cenário incrível. como nunca vi em nenhum outro lugar! Eu e o Denni fomos beeeeem de boinha! ele tava bem a beça. Eu? o de sempre... quase morrendo! hahaha Mentira! tava de boa! cansada! Você sente aquele peso que não existe, né?! A respiração fica pesada. E tem que ser na base do "devagar e sempre". Não pegamos o melhor tempo do mundo. Tava meio encoberto e cinza. Tava meio estranho. Tava acostumada já com o céu azul de La Paz...rsrs Mas mesmo assim a paisagem é simplesmente encantadora! Foto: Denni Morais Eu já falei que a trilha é linda? rsrsrs Posso abrir meu coração? Ela não tinha nenhuma subida muito ingrime e tão era exposta, mas as vezes eu olhava e pensava se ia conseguir subir tudo aquilo realmente. São 900 metros de desnível. Aqui no Brasil a gente sobe isso tranquilinho, mas lá.... era na base do "pega na mão de Deus e vai" hauahauhauahuahauahauhau E detalhe: uns 80% da trilha é de pedra pequenininha parecida com cascalho. Difícil a beça pra subir (e pior ainda pra descer hahaha). Depois de não sei quantas horas de caminhada, chegamos num trecho um pouquinho plano. Cara!!!! que paisagem surreal. Se eu não tivesse tão cansada tentando controlar a minha respiração, saia gritando feito uma maluca! E olha que tava tudo meio carregado com cara de "Segunda feira chuvosa em São Paulo com 5347455219852 km de congestionamento" (é só pra dar enfase que não pegamos céu azul kkk). Era tudo tão incrível que eu não sabia se ria ou chorava. Até processar tudo o que tava vendo demorei um pouquinho! Depois de uns 5 minutinhos de descanso, tocamos pra cima! Esse trecho eu pensei que não fosse conseguir. A subida é mais ingrime e é a reta final. No Brasil eu tenho certeza que faria isso rapidinho carregando uma cargueira gigante! Dai eu olhava pra cima e queria chegar, mas o pé não ia. Eu tinha que arrastar. Via o povo lá em cima no cume já se preparando pra descer e ficava me questionando se conseguiria realmente. Eu tava exausta! O Denni olhava e falava: "Vai com calma. O cume já tá logo ali. vai dar certo" Esse cume eu só consegui por causa dele! Lá em cima.... laaaaaaa em cima.... quando a gente chega no cume, a gente não escuta nada além do vento e o nosso coração! Tá vendo o azul laaaaa do fundo? Pois é! eu também não enxerguei direito, mas é o lago titicaca...kkk Foi a minha primeira média montanha (chacaltaya não vale...rsrsrs) e é dificil processar tudo na hora que a gente chega lá em cima. O corpo tá esgotado. Você não tem força nem pra comemorar. Você quer pular e gritar e não sai...não vai... então você só olha e agradece pelo momento mágico! Aproveita pra registrar tudo na memória porque aquele sentimento de euforia foto nenhuma consegue capturar. A gente olha tudo lá de cima e pensa "caramba!!! eu consegui!!! Como eu sou pequenininha!!! Como sou grande!!!" Dai vem aquele sentimento de felicidade que te preenche e transborda!! Maaaas eu acho que a ficha só cai mesmo quando a gente tá no abrigo tomando chocolate quente...kkk Só consegui tempo pra tirar meia dúzia de fotos (literalmente meia dúzia de fotos), não consegui nem parar pra olhar tudo o que tava ao meu redor. Denni falou que tínhamos que descer correndo. Começou uma nevasca (e sinceramente eu acho que não era aquela neve de decoração, sabe?! Era neve de verdade verdadeiraaaaa). Nem perdi tempo. Fui na rabeira! Tava meio forte. As vezes eu não enxergava nada. Tive que colocar o óculos escuro pra proteger o olho. Meu rosto ficou todo queimado. O caminho inteiro era de pedra (aquelas lascas pontiagudas), daí a neve batia, derretia e a gente não enxergava a trilha (fácil, né?!) Apesar da neve forte e do frio, tava tudo tranquilinho!!! O que deu um pouco de trabalho foi próximo do abrigo porque tinha estrada de terra. Capotei algumas vezes e cheguei no abrigo lindaaaaaaaaaa de viver! hahahahaha Uma hora o Denni olhou pra trás (pra ver se tava tudo bem comigo) e começou a rir. eu: "que foi?" ele: "você tá parecendo um boneco de neve!" Tá fácil !!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Chegamos no abrigo molhados, sujos e precisando apenas de algo quente pra beber. No dia seguinte, acordei e fui ao banheiro. Vi o chão todo branquinho. Voltei correndo pra pegar a câmera. Tirei 2542862193 mil fotos!!!! Tava liiiiiiiindo!!!! Olha ela aí!!!!! Minha primeira média montanha!!!!! Pico Áustria!!! Neeeeeeem preciso falar como eu tava me sentindo, né?! Tomamos nosso café da manhã, arrumamos nossa mochila e nos despedimos daquele lugarzinho incrível! Voltamos para o vilarejo de Rinconada e no horário combinado o taxista estava lá! Caminho de volta foi meio difícil. Queria ter ficado um pouquinho mais. Um dia que fosse!! Senti aquela tristezinha, sabe?! Nos meus dois últimos dias de férias curti La Paz como se não houvesse férias programada pra 2015. Eu tava com saudade de casa, mas queria ficaria só um pouquinho mais. O único lugar que não tive tempo pra ir (e gostaria muito de ter conhecido) era a Isla del Sol. Acho que virou pretexto pra rolar uma próxima viagem. rsrs Eu me surpreendi com a cidade e a cultura daquele povo. Eu conheci um país tão pluricultural que chega a ser unicultural. São tão orgulhosos da própria cultura que chega a dar aquela pontinha de inveja. Eles tem orgulho da história. Em alguns trechos da cidade vi pichações "Mi ciudad esta cambiando". E por falar em pichação.... Eu sou apaixonada por graffitis e La Paz é um verdadeiro museu ao céu aberto! E o meu favorito!!!! <3 Agora me diz?! Depois de olhar tudo isso... é ou não é nítido o orgulho que eles sentem da própria história? No Brasil se alguém fizer um graffiti que tente representar um pouco a nossa cultura vai aparecer lá no muro o jogador de futebol e a passista Um nativo tava explicando pra gente lá no Condoriri que quando eles vão pra escola, aprendem dois idiomas: o espanhol e o idioma local. Se eu não me engano são quatro ou seis idiomas na Bolívia. Por exemplo... quem mora mais ao norte do país (na região que faz divisa com o Brasil) aprende espanhol e guarani. Na região de La Paz ele aprende o espanhol e o aymará. Numa outra região (que eu esqueci agora), ele aprende o espanhol e o quechua. E por aí vai! Ah! eu não sei vocês, mas eu amei a Bolívia! Amei o pouco que conheci! Faz 15 dias que cheguei ao Brasil e ainda tô usando as botas de trilha, procurando os chás de abacaxi e sentindo falta da pimenta na comida (não sei se é pimenta do reino ou cominho). As vezes ainda troco os nomes das frutas e ainda solto um "gracias" sem querer (mas confesso que é querendo...rsrs). Voltar pro Brasil foi quase que um parto de fórceps e ainda sofro do mau humor matinal quando não vejo o vidro da janela embaçado por causa do frio. Infelizmente sai da Bolívia, mas parece que a Bolívia ainda não saiu de mim (e tomara que não saia nunca). Se você é daquele tipo de pessoa que quer explodir de felicidade, sentir seu coração pular pela boca e só sossega quando o corpo não tem forças nem pra se arrastar mais, te recomendo uma temporada na Bolívia (mas eu recomendo a ALTA TEMPORADA). Mas aviso que você não vai encontrar muita coisa familiar e você precisa ver o mundo com novos olhos. Você vai olhar o mundo de forma diferente!!! Eu me permiti "sair da minha caixinha" e descobri que tem muita coisa lá fora que quero viver. O duro está sendo ficar nessa bendita caixinha por enquanto...kkk Eu amei a Bolívia!!! Carol Montoaneli instagram @carolmontoaneli http://www.facebook.com.br/caroldemochila
  19. Poxa Murilo!!!!! que bacana!!!!!! Pensei que só eu tivesse passado aperto e sinceramente esses dias me deu saudade! Ontem fez um ano que iniciei a trilha e essa semana vou fazer uma "retrospectiva" no meu blog pq tem muita gente que pergunta e pede dicas... deu saudadezinha! kkk bom saber que passou o "filminho" na sua cabeça e que a sensação foi boa...rsrsrs beijão bem grande e parabéns pra nós!
  20. Biiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii !!!!! Gata do céu!!!! eu tenho certeza que você vai amar loucamente essa travessia. Tipo: "Nossa Cara!" hahahahahaha Depois que você "Abraçar, sentar e chorar" lembre-se que ainda virão outros trechos tão chatinhos quanto...kkkkkkkkkkkkkkkkk mas ó! lembra também que esse trechinho chato serve pra lembrar a gente que não existe essa de "vidinha mais ou menos". cervejaaaaaaaaaaaaaa!!!! cervejaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!! cadê? kkkkkkkkkkk beijão enorme linda!
  21. Renato37, que vontade de fazer marins X itaguaré! socorroooooooooooooooooooooo!!!!!!kkkkkk Eu acho que ela deve ser tão pesada quanto a Petro X Terê. a diferença é que elas não tem o "conforto" dos abrigos. Mas tô morreeeeeendo de vontade de ir! Obrigada pelas dicas!!!!! Quanto as fotos...... terei que concordar com vc.... as fotos ficaram muito boas mesmo! rsrsrs beijos!!! RDC, Bem? Vai sim! Vou ficar aqui na torcida pra vc pegar um tempo bom e aproveitar o tanto que eu aproveitei. Com certeza foi uma das melhores viagens que já fiz! beijão
×
×
  • Criar Novo...