Ir para conteúdo

ana.l.curi

Membros
  • Total de itens

    74
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    2

ana.l.curi venceu a última vez em Junho 22 2019

ana.l.curi tinha o conteúdo mais apreciado!

Reputação

12 Boa

Sobre ana.l.curi

  • Data de Nascimento Novembro 24

Bio

  • Ocupação
    Psicóloga

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Oi, Eu fiz uma parte do Leste Europeu de onibus no ano passado. Cracovia - Budapeste e Budapeste - Praga fiz com Eurolines, comprado pela internet com antecedencia. Especifique por onde vc quer passar, como o Adriano falou. Tem trechos que saem so alguns dias por semana. Tem alguns trajetos que so existem em uma direcao... Em Praga e Budapeste eu percebi que as estacoes de onibus estavam bem conectadas com o metro, entao nao tive dificuldades...
  2. Depois da hospedagem, foi a vez de somar a locomoção. Aqui entram os gastos de ida e volta Brasil-Europa-Israel, todas as passagens aéreas, as passagens que envolveram ida de um país ao outro ou entre cidades de um mesmo país, inclusive day trips e excursões. Importante considerar que no caso das excursões, os valores pagavam um pouco mais do que apenas as passagens (alimentação, entrada em atrações, etc) mas resolvi contabilizar aqui. Não entraram nesta conta os valores de transfer de aeroporto e a locomoção dentro de cada cidade, que entrarão em outra postagem. No total foram R$ 6505,52 gas
  3. Aos poucos vou incluindo aqui o orçamento destes três meses de viagem. Usei como base de cálculo para conversão o euro em 2,67 reais, embora tenha usado o VISA Travel Money que me permitiu ir economizando durante um bom período de tempo e conseguindo algumas cotações bem mais camaradas. Foram cerca de R$ 5396,53 gastos com 85 pernoites, com variação de 13 euros a 42 euros por noite por pessoa. Preferi manter os gastos em Israel na moeda local e não converter para o euro pois usei outro cartão VISA Travel com dinheiro economizado em dólar. Além do VTM em euro e dólar (levei 3200 euros no cartão
  4. Dia 5 depois do almoço - De volta à Praga - Saíndo de Cesky Krumlov, cheguei à Praga próximo do meio dia e fui fazer check in no quarto lugar diferente em 5 dias! Esse albergue foi escolhido de propósito pois eu havia achado a localização dele absurda pelo mapa. No final das contas, o Little Town se mostrou ainda mais bem localizado do que eu imaginava. Muito perto da Ponte Carlos (acho tão estranho chamá-la assim, Karluv Most, com um acento no "u" que não consigo colocar), na região chamada Mala Strana e praticamente ao lado da Igreja de São Nicolau. Limpíssimo, com quartos amplos e equipado
  5. - Não sei porque cismei com essa cidade uma vez que o que mais me chamou atenção foi o Castelo e eu nem gosto tanto assim de Castelos. Eu até amei conhecer Versalhes, mas acho isso meio óbvio pois não conheço ninguém que não tenha curtido conhecer Versalhes. Minha política de viagens na hora de conhecer palácios é "quem viu um, viu todos" então veja o melhor ou maior. Tenho um pouco mais de interesse por castelos rústicos e cidades muradas, mas não chega a ser nenhuma fixação. Mas por alguma razão achava que o Castelo de Ceský fosse especial, sei lá, me parecia misterioso e lindíssimo. Dessa
  6. Dia 1 - Praga - Quando montei o esboço do roteiro desse mochilão eu já sabia que Praga seria um ponto alto. Cheguei na cidade as 13h45, após 7 horas e 15 minutos de viagem de ônibus. Comprei as passagens com antecedência pelo site da Eurolines húngara por 6500 HUF, equivalente a 21,16 euros. Não é uma viagem desconfortável e além do horário das 06h30 que eu escolhi, você pode sair de Budapeste as 15h00 e chegar em Praga 22h15. Por motivos que nem lembro direito, acabei indo a pé até o hotel que reservei no Josefov. Alterei tantas vezes a quantidade de dias em que ficaria em Praga que acabe
  7. Continuando relato sobre os 4 dias em Budapeste: Dia 03 Montei o roteiro desse dia ao redor do Jewish Free Walking Tour, que começaria só as 14h30. Como não acontece todo dia e eu iria embora muito cedo na quinta-feira, não queria perder. O pessoal é o mesmo do outro tour que eu fiz no primeiro dia em Budapeste. (site: http://www.triptobudapest.hu/) Aproveitei o período da manhã para visitar a Grande Sinagoga (conhecida como Sinagoga da Dohány Utcai ou Sinagoga da Rua Dohány) com calma, pois imaginava que o tour não contemplaria uma visita mais completa. Trata-se de uma das mais lind
  8. Hospedagem: O hostel em Budapeste já estava reservado e foi escolhido entre várias opções que me pareciam interessantes por ser o mais próximo do rio Danúbio pelo que pude ver nos mapas. O Maverick (http://www.maverickhostel.com/eng/index.php) se mostrou uma excelente opção: limpo, seguro, bonito, bem localizado com metrô na porta e mercado embaixo! Oferecia apenas café e chá para os hóspedes mas tinha cozinha equipada para você preparar não apenas o café da manhã, mas também outras refeições se tivesse interesse. Primeira noite Eu vim da Polônia de ônibus, que foi comprado com ante
  9. Oi, A Ryanair tem voo saindo de Paris pra Cracovia. Eu fiz esse trajeto e nao me arrependi, mesmo tendo que ir ate o aeroporto mais distante de Paris. Fiz tudo de transporte publico ate chegar no aeroporto e nao me arrependi. Quatro dias em Cracovia, incluindo o bate e volta ate Auschwitz eh suficiente. Na Polonia eu conheci tambem Zakopane, na fronteira com a Eslovaquia. A maioria das pessoas inclui a mina de sal, Varsovia e as vezes Gdansk. Pela Polonia eh facil de se locomover de onibus.
  10. Oi, Me parecem muitas cidades para poucos dias! Fica extremamente cansativo pois dentro dessa programacao eh importante vc levar em conta os deslocamentos, uma boa parte do dia fica perdido com deslocamento e check in... Sendo inverno, os dias sao mais curtos e muitas atracoes tem horarios de visitacao reduzidos. Achei o tempo destinado para Roma e Paris insuficientes. Barcelona ficaria melhor tendo um dia a mais tb. Eu tentaria selecionar as cidades de acordo com a proximidade e levando em conta suas preferencias em viagem (museu, natureza, compras... Etc). Abracos
  11. Oi, O nome da praia e Bloemendaal. Fui e voltei no mesmo dia, ficando na praia o final da tarde. Fui de trem ate Haarlem e de la peguei onibus em frente a estacao central. Vc pode alugar bike e fazer o trajeto de Haarlem ate a praia. Ha outra praia acessivel em Haia, mas essa eu so ouvi falar. www.curiousabou-cwb.blogspot.com (na etiqueta, abaixo da foto e do nome do blog, "Curiosa na Holanda" vc encontra o relato) Abracos
  12. Respectivamente: Auschwitz I, Ayschwitz II, feira gastronômica em Cracóvia, antigo cemitério judaico na mesma cidade e duas fotos da região do Castelo - Wawel.
  13. O dia e meio pretendido na Polônia no começo do meu planejamento de viagem (seria apenas para visitar Auschwitz e dar no pé) facilmente se transformaram em 4 dias e meio, num combinação de fatores que envolveu a foto de um lago na fronteira com a Eslováquia, os horários do ônibus que liga Cracóvia à Budapeste e outra foto do complexo do Castelo em Cracóvia. Hospedagem: Em Cracóvia me hospedei em dois albergues diferentes conforme as duas fases da viagem. Gostei muito do Mama's Main Market Square, no qual fiquei em dormitório misto compartilhado. Limpo, apesar de estar em um prédio bastante
  14. O primeiro contato que eu tive com Monte St Michel foi através do relato em um blog da viagem que amigos muito próximos fizeram até lá enquanto moravam em Paris. Quando pesquisei o destino em todos os detalhes, a duvida entre pernoitar ou fazer um bate-volta permaneceu até o final. Não me arrependo de ter feito como decidi, mas indico a todos que pernoitem se puderem. Monte Saint-Michel, em resumo, trata-se de uma pequena baia com uma abadia em seu topo e um santuário em homenagem a São Miguel, que é acometida pelas mais altas marés da Europa. Bem, após uma longa viagem, quase 4
×
×
  • Criar Novo...