Ir para conteúdo

wigu

Membros
  • Total de itens

    43
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que wigu postou

  1. Mariana, fiz pela Aegean Tour Travel... é cansativo mas o preço compensa.
  2. Adriano, é em junho. Início... Já estara calor lá pelo dia 15 né??
  3. Pessoal, preciso de uma super ajuda... To indo com a minha mãe de férias pra Europa, ela tem 3 sonhos, conhecer Paris/Veneza e Eslovenia. Eu só tenho 1 exigência, passar alguns dias numa praia (linda e barata) rs... Queria ir pra Sardenha ou Croacia, mas esta bem caro, e as praias da França nao me brilharam os olhos. Se eu for pra Sardenha alguem tem alguma dica boa? Mais ideias????????
  4. wigu

    Itália - Hospedagem

    oiii... fiz um relato sobre minha recente ida à Europa e lá dou algumas dicas de hoteis... link abaixo.
  5. Oi pessoal, Vou pro Chile em Agosto e um dos integrantes da nossa turma faz questão de ir na vinícola Errazuriz Região de Paquehue próximo a San Felipe. Alguem sabe como conseguimos chegar por conta s/ locação de veículo? Abs.
  6. Sidnei, eu não conheço nenhum dos dois no entanto tenho ótimas referências de ambos. Iria para um só e aproveitaria mais... Quando se faz uma viagem bem longa assim no final você já esta cansado e não quer mais sair na correria. Como você vai no verão a Croácia tem lindas praias e poderia ser um final "dolce far niente"
  7. Camila achei bem bom, fui para lá em 2013 (relato abaixo). Eu confesso que 3 noites em Atenas EU acharia muito e colocaria 1 a mais para uma ilha. Quanto à Italia o mesmo para Milão. Se depois de ler o meu relato tiver mais duvidas me avisa... bjs
  8. Olá, fui para lá ano passado e fiz um relato (link abaixo). A Espanha é linda e eu emendaria sim outro local em 1 mes, Andorra e França por ex, Italia ou Portugal... Algum lugar próximo e de fácil acesso.
  9. Renato, o que mais gostei foi um day trip para Montserrat e achei imperdivel... Fiz com 3 dias em Barcelona porém o tempo é apertado.
  10. OLá, estive lá ano passado e tenho um relato com algumas dicas. Achei boa a divisão mas a menos que queira ficar na "praia" em Montevideu 2 dias inteiros já são suficientes.
  11. Diana estive na Espanha ano passado e conto no meu relato abaixo como fiz tudo. Acho que dá tempo sim, até porque EU não acho que 3 dias em Madrid são necessários, no entanto, deixaria pelo menos 4 para Barcelona.
  12. Boa Noite Sidnei... Se me permite eu acho que Roma no seu roteiro está fora de rota e sinceramente a Itália é tão rica que não sei se vale a pena ir até lá para ver somente Roma.Talvez pudesse dedicar à Eslovenia que dizem ser maravilhoso e o tempo seria melhor gasto. Abs
  13. De Veneza fomos para Verona - de trêm. Em Verona ficamos um dia inteiro e foi o suficiente. A cidade é linda e charmosa - aquela comida deliciosa típica da Itália e o sentimento de fim de viagem... De Verona fomos para Milão de trêm também e passamos nosso último dia lá. No último dia da viagem choveu e fez um friozinho rsrsrs... Milão me surpreendeu, achei bem mais bonita do que imaginava, grande e cheia de atrativos de cidade grande. É fato que o principal atrativo são as compras mas ainda assim a cidade tem outros pontos, como por exemplo a Duomo que para mim foi a igreja mais linda da viagem. De Milão pegamos um vôo com a Easyjet (cena de colocar dez mil peças no corpo pra passar a mala, rsrsrsrs) e fomos para Madrid de onde sairia nosso vôo pro Brasil. Nossa viagem foi maravilhosa, inesquecível e perfeita! Tiramos várias lições "viajísticas" e espero poder ter ajudado um pouquinho. O problema deste vício é que quanto mais se viaja mais se quer viajar
  14. O trem de Roma para Veneza foi super confortável, passou por paisagens lindas da região da Toscana e em menos de 3h chegamos a esta cidade linda. Em Veneza você pode se hospedar na ilha - aquela Veneza dos canais - ou na Veneza Mestre. A diferença de preços é absurda e nós optamos por ficar em mestre, no hotel Vila Adele - bem localizado, fácil acesso, acesso rápido à ilha, bom preço. Deixamos apenas um dia para Veneza e foi pouco pois fomos para as demais ilhas e elas são lindas. Se puder, passe um dia todo em Lido - achamos a ilha linda. Fomos também para Burano e Murano - estas sim são rápidas de se conhecer. Veneza dispensa adjetivos. É tudo o que se imagina e mais um pouco. Linda, incrível, colorida e sem muitos pontos turísticos senão por ela inteira. Deixo as fotos falarem por mim!
  15. Continuando... Da Turquia fomos para o quarto e último país da viagem: a linda e deliciosa Itália. Chegamos por Roma e lá descobrimos que nossa mala havia sido extraviada. Fomos muito, muito mal tratados pelos atendentes do aeroporto, até que uma alma bondosa resolveu nos ajudar e descobrimos que ela estava no próximo voo oriundo de Istambul, ficamos 3h esperando a mala e então seguimos para o centro. Em Roma você pode pegar um dos ônibus que vai ao centro. Nosso hotel, Hotel Termini, próximo à estação termini e um excelente custo x benefício. O Hotel não tem recepção e fica num prédio com diversas outras pensões, mas sua localização vale muito a pena e o preço também, pagamos 117 euros por 3 diárias (casal), quarto privativo com banheiro. Sugiro a quem nunca foi à Itália se hospedar próximo a estação, achei muito prático e na Termini saem todos os ônibus, metrôs e trens. Comprei o Roma Pass pela internet e foi uma super jogada - ele dá direito a duas entradas em alguns museus e o Coliseu e também passe livre por ônibus e metro na cidade. Nosso primeiro passeio foi ao Coliseu, aquela fila quilométrica e nós passamos rapidinho. Alugamos o fone com a explicação sobre os pontos internos em português e valeu a pena. O Coliseu é lindo, super imponente e acho que vale muito a entrada. Um lugar impressionante! De lá continuamos o passeio pelo centro da cidade: Fontana di Trevi, as muitas praças e etc. No dia seguinte fomos ao Vaticano. É bem fácil chegar lá e eu já havia comprado previamente a entrada ao museu. Por favor COMPREM ANTES! A fila é realmente gigantesca e com o ingresso em mãos você entrará direto! Além disso, aqui vai mais uma dica: No vaticano você pode visitar as escavações e o túmulo do apóstolo Pedro. Para isso é necessário enviar um email ao escritório de escavações dizendo porque você quer visitar, quantas pessoas são, idioma, etc. Conseguimos a autorização e ainda fizemos a visita em português - foi maravilhoso, pois não perdemos nenhum detalhe. Acho esta visita algo imperdível, foi incrível e maravilhosa, foi a melhor parte da visita ao Vaticano e eu sinceramente faria esta tentativa se fosse lá... Você fará uma visita com todos os detalhes da construção e história do vaticano. De Roma seguimos de trem para Veneza, nossa próxima cidade italiana.
  16. Milene, obrigada! Ainda falta a parte da Itália rsrsrs Então, gastamos em torno de R$ 12 mil cada, porém tivemos alguns gastos extras...No final vou incluir a maior parte dos gastos por destino. Dá para gastar menos, ficando em quartos compartilhados, cortando alguns passeios, etc.
  17. Voamos para Istambul com a Turkish Airlines, bilhete comprado com a agência turca a 30% menos do que o anunciado no site da própria cia. A Turkish em si dispensa comentários, atendimento ótimo, serviço de bordo, entretenimento... O único inconveniente foi que ao chegar em Istambul percebi que meu perfume que estava no bolsinho da mochila havia sido roubado... Mas enfim... Bola pra frente! Chegamos a noite e pegamos o tram até o centro para de lá pegar um táxi. O transporte público em Istambul é muito bom e fácil de usar. Não tem muito erro... Ao nos aproximarmos do nosso hotel nos assustamos.. Istambul foi uma cidade cara em termos de hotéis, e nós optamos por um bem avaliado no Tripadvisor e Booking e bem barato, porém o bairro assusta bastante, cheio de vielas, e num primeiro momento causa uma estranheza. Porém já era tarde da noite e tínhamos que dormir ali mesmo. Depois da nossa estada ali, a 118 euros o casal por 4 noites, entendi o porquê das notas altas. O Otel Karslioglu (é hotel sem h mesmo) é mtooo simples, mas o atendimento dispensado pelo DONO, RECEPCIONISTA, CAMAREIRO, LIMPEZA - que é a mesma pessoa, faz com que você se apaixone pelo local. NUNCA fiquei num lugar TÃO LIMPO, e isso que o banheiro era compartilhado. Tínhamos água mineral for free em garrafinhas, o café da manhã ele mesmo fazia, ele desfez nossas malas e dobrou todas as nossas roupas nos armários, tínhamos a disposição ferro, emprestou e ligou do seu celular sem nos cobrar nada pro MC Donalds um dia, estava sempre com um sorriso no rosto e embora tenha um inglês beem básico, sempre disposto a ajudar. Com os dias entendemos que aquele é um bairro tipicamente turco, então a maioria dos hóspedes são turcos e não se vê muitos turistas. Resultado: Meu noivo fez a barba numa barbearia local a R$5; Comíamos frutas diariamente a preço de bala; Fiz ligações para o Brasil por R$2 - uns 5 minutos; lavamos quase todas as roupas por menos de R$15; e ainda convivemos com a verdadeira cultura turca, mulheres nas ruas, crianças, homens trabalhando, muito falatório, etc etc... No fim, valeu muito a pena. Óbvio que não ficávamos dando mole de noite na rua e estas dicas de sempre, mas se você é uma pessoa sem muita frescura que prima pela limpeza e bom atendimento pode ir sem preocupação. Continuando... Istambul não deixou nada a desejar do que estava no meu imaginário! Ela é tudo e muito mais! Uma megalópole com todo o caos de uma grande cidade, mas tem seu charme particular. Aqui vou possivelmente decepcionar quem esta buscando dicas do que fazer lá... Nós estávamos ha dias vendo museus, ruínas, etc etc e não tivemos a menor paciência de ficar 3h na fila da Hagia Sofia, do Topkapi e da Cisterna e, portanto, vou ter que voltar pra lá mais uma vez rsrsrs (foi estratégico). Na verdade tivemos 4 dias bem cheios, e quase sem grandes atrações turísticas. Aliás, 4 dias é o mínimo para se ficar lá... Se for pra ficar menos é melhor nem ir... Fomos a uma das mesquitas - Mesquita Azul - porém ficamos 3 segundos lá dentro. O fedor de chulé é tão grande que a menos que você não respire é impossível até raciocinar lá dentro. E cuidado: um senhor veio nos oferecendo ajuda e no final disse que nos esperava para conhecer sua loja de tapetes e nós tivemos que sair fugindo dele... affff... No primeiro dia compramos o ticket daqueles ônibus de turismo e demos umas 2 voltas sem descer, só para conhecer mesmo... Descemos em um ponto qualquer, num bairro típico turco e sem querer nos enfiamos em umas ruas com coisas locais muuuuito baratas - mil vezes o Grand Bazar e com a mesma qualidade - resultado: passei o dia inteiro lá. Meu noivo comprou um terno incrível bem barato, eu comprei várias coisas também e ficamos assim neste dia. No segundo dia fizemos o passeio pelo Bósforo - é bem bonito mas não espere muitas coisas. Neste dia ficamos andando pela cidade sem rumo e vendo tudo o que tinha lá. No terceiro dia fomos ao Grand Bazar e Mercado de Especiarias (que eu gostei mais do que o Grand Bazar) - aliás, minhas expectativas com relação ao Grand Bazar era muito grande e lá é tudo muito caro, tem muita falsificação de marcas famosas - tipo 25 de março, tapetes e joias. e só! Artesanato mesmo eu vi nos arredores, nas ruas, nos bairros locais. De lá fomos para uma das experiências mais legais. O BANHO TURCO. Gente, façam! Eu fiquei 1h convencendo o meu noivo, afinal eu fui no paraglider kkkkkk. Fomos numa casa de banho indicada pela Adriana do Dri Everywhere, chama Hamam Suleymaniye e fica próximo à mesquita de mesmo nome. Pagamos 35 euros por pessoa e valeu cada centavo. O local é muito bonito e muito calmo e silencioso, ele é um dos mais antigos de Istambul e é bem turístico, ou seja, o casal pode entrar junto, diferente dos demais onde as mulheres entram separadas dos homens. Ao chegar eles nos oferecem um biquini com shorts embaixo e uma toalha aos homens, você se troca e vai para a sauna, suuuuuper quente, muito mesmo, após uns 20 minutos você deita na mesa de mármore e começa o banho, uma espuma quente intercalado com água gelada e massagem... Resultado: saímos de lá muuuito descansados. Depois ficamos tomando chá mais um tempo e aí fomos pro hotel. No último dia passeamos pela praça Taksim e seus arredores. Gostamos muito! Me hospedaria lá também... Lá o conceito é outro, tem lojas, shoppings, bares, baladas, mas é tudo bem legal e bonito. Voltamos para o hotel pois no outro dia seguiríamos viagem. Nos despedimos da Turquia, que país delicioso e seguimos rumo a Roma, nosso primeiro destino Italiano! Turquia, hope to see you soon!
  18. Olá... Fiz uma viagem em agosto para a Europa, fiquei 9 dias na Itália e 4 dias na Espanha e foi suuuuuper corrido. Além do que, ir para a Espanha por ex e não ir à Barcelona é um pecado! Eu daria uma revisada partindo da premissa do que você não abre mão. Estou terminando meu relato, talvez te ajude... bjs.
  19. Pedrada, obrigada! Até o fim da semana espero concluir o relato... A Turquia é indescritível, vale um mês lá certamente... É top.
  20. Andar de ônibus na Turquia é uma coisa bem diferente. Eles possuem uma espécie de "aeromoço" no caso "rodomoço" rs, que serve lanchinhos durante a noite. Além disso o ônibus tem uma tela com entretenimento variado - tudo em turco - e são bem apertados, tipo avião da Gol. Além disso as pessoas lá não usam desodorante e roncam muito, então 10h não foi uma experiência muito agradável. O ponto é que voar para a Capadócia é caro e isso compensou. A Capadócia assim como a Turquia no geral sempre foram um sonho de consumo, beeeeem antes da novela e da popularização do país por aqui. Se em Oludeniz e Pamukkale éramos os únicos brasileiros, na Capadócia só no nosso hotel tinham mais 3 casais. O destino encanta e pode ser feito sim by yourself caso alugue um automóvel, porém dado os nossos 2 dias por lá fechamos um pacote com a agência New Goreme Tour, uma agência bem grande e estruturada lá, o pacote incluia 1 hospedagem no hotel deles mesmo - muito bom, 2 dias de passeios pelos principais pontos turísticos com alimentação inclusa e guia, o passeio de balão e o transfer para o aeroporto de Kayseri - 40 minutos de Goreme - tudo custou 510 euros pro casal. Chegamos em Goreme e logo encontramos a agência, de lá fomos até o hotel deixar as malas, e nos foi oferecido um chuveiro e café da manhã cortesia. De lá partimos para o primeiro dia de passeio onde entre os diversos pontos conheceríamos as famosas cidades subterrâneas. Elas são incríveis e podem ser visitadas até 50metros abaixo da terra. Dá uma pequena sensação claustrofóbica mas é de boa... Passamos o dia conhecendo as formações rochosas características do local, e fomos também numa fábrica de cerâmica linda e caríssima, pega turísta, mas de fato com um trabalho maravilhoso e como eles vivem disso, nem me importei. A noite, como estávamos fazendo 6 anos de namoro, fomos jantar num clube de danças típicas com um dos casais do hotel. O preço foi salgadinho pela comida ser bem mais ou menos, 30 euros por pessoa. Mas ainda assim o espetáculo é lindo e valeu super a pena. O outro dia começou beeem cedo. As 4h da manhã estávamos acordados para o passeio de balão. Foi tudo bem lindo e tranquilo. Fomos com a empresa Instambul Balloons e super recomendo também. Ficamos em torno de 1h voando e a experiência vale cada centavo. Depois retornamos ao hotel, tomamos café e nos preparamos para mais um dia de passeios e lugares lindos. Neste dia fizemos uma trilha por um vale e fomos à casa do Ziah, o verdadeiro rsrsrsrsr Voltamos e seguimos rumo ao pequeno aeroporto de Kayseri rumo ao nosso próximo destino: Istambul.
  21. Seguimos para a rodoviária de Fethiye rumo a Denizli (cidade próxima a Pamukkale). Pegamos um ônibus pequeno e beeeem apertado numa viagem de 3,5h para o próximo destino. A viagem por si só foi legal, motorista ouvindo música local, parada de ônibus onde éramos os únicos turistas, paisagens diferentes e cidadezinhas do interior. Chegamos a Denizli e começou a piada... A empresa oferece um Dolmus gratuitamente para levar à Pamukkale, porém ninguém lá falava inglês e já se passava da meia noite! Nenhuma sinalização, ninguém falando inglês, nenhum táxi, NADA NADA NADA... Conhecemos uns rapazes e começou a mímica... eu havia baixado um aplicativo que traduzia umas frases em turco, e depois de umas 2h rindo da situação conseguimos entender que o dolmus estava atrás de nós... Ficamos esperando mais um pouco e finalmente seguimos pro hotel. Não tínhamos expectativa nenhuma com o hotel, porém que surpresa boa! Ficamos no OZBAY HOTEL por 28 euros o casal e foi um dos melhores hotéis da viagem, fora o suuuuuuuper atendimento, pessoal nota 1000 amamos. E o hotel fica em frente ao parque, ou seja, em questão de minutinhos estávamos na principal atração. Tínhamos somente um dia por lá, e Pamukkale entrou para minha lista de lugares quando li um relato da Thaís do Proximos Destinos, me apaixonei pelas fotos e decidi que iria para lá. Não me arrependi. O lugar é muito diferente, muito lindo, muito tudo! Fomos bem cedo então pegamos vários lugares bem vazios. Pamukkale era Hierápolis e lá se encontram as ruínas além da piscina em que a Cleopatra supostamente tomava banho. Um dia por lá é suficiente e certamente é um lugar indescritivel... Fomos uma época em que não tinha tanta água para formar aquelas muitas piscininhas, mas ainda assim é lindo... ahhhh... leve uma mochila pois na parte branca não pode usar calçados. A entrada do parque é bem baratinha, não lembro exatamente mas é menos de 5 euros com certeza. Mais um lugar incrível da viagem. Jantamos no nosso hotel e fomos com Dolmus para a rodoviária sentido Goreme - Capadocia. Outra sessão conseguir achar o ônibus pois mudou a plataforma e os avisos são dados apenas em turco, e por um milagre fui perguntar pra alguém que também não falava inglês mas viu o nome do ônibus no bilhete e nos direcionou. Acomodados seguimos viagem.
  22. De Rhodes fomos para a Turquia. Existem dois portos principais que recebem embarcações da Grécia; Bodrum - a Ibiza da Turquia e Fethiye, porto de entrada para Oludeniz, nosso próximo destino. Oludeniz é uma praia bem turística na Turquia e seu principal atrativo são os vôos de paraglider/parapente, uma vez que lá se encontra o pico mais alto do mundo para a prática, além do visual deslumbrante. Fora isso, existem inúmeros outros passeios, as praias em si são maravilhosas - mais bonitas na minha opinião que as da Grécia, e tem muitas famílias locais frequentando também. É um balneário bem típico e famoso entre os europeus, e recebem ainda poucos brasileiros, bem poucos. Da Grécia para a Turquia muitas coisas mudaram, rs, os turcos são mais fechados, porém muito mais doces (exceto por um, rs). Na chegada ao porto a imigração foi mais demoradinha que na Espanha, mas no fim deu tudo certo. Pegamos um táxi e então nossa primeira boa impressão da Turquia se deu quando o motorista passou conosco em frente a duas casas de câmbio para mostrar quanto faria a conversão dos nossos euros para a moeda local - lira turca. Em todos nossos 13 dias na Turquia só confirmei a questão da honestidade dos turcos, eles sabem negociar e tem toda aquela barganha, porém são muito honestos. Erramos no hotel em Oludeniz, a praia ficava a 5km e estando lá opte por um hotel no máximo 1,5km da praia pois lá é só morro. Para se locomover entre as praias e posteriormente para a cidade e rodoviária usamos os Dolmus - vans de transporte público. Ficamos no AES CLUB HOTEL - e apesar do atendimento ótimo não gostei do hotel, caro pelo que oferecia e muito americanizado... fomos os primeiros brasileiros a se hospedar lá... e fomos muito bem tratados, porém numa próxima oportunidade eu ficaria em outro local. No nosso primeiro dia em Oludeniz - a tarde - fomos definir o que faríamos no dia seguinte. Eu fiz o roteiro e sabia que lá era o point para o paraglider, mas como sou ZERO radical e aventuras, ainda que tenha pensado na hipótese logo ela acabou saindo da minha mente... Ledo engano, meu noivo, um aventureiro de carteirinha, abastecido pela adrenalina, nao titubeou e começou uma longa jornada de convencimento e chantagem onde se eu não fosse ele não ia também. Fomos passear pela praia onde se localizam todas as empresas e acabamos fechando após hoooooooras de conversa com o super vendedor e meu noivo. O voo varia de 70-85 euros em quaisquer empresa que você for lá... Nós fechamos com a Focus pela estrutura, atendimento e pelo ar mais profissional da empresa. Tinham várias pessoas que haviam acabado de fazer o passeio e uma delas uma australiana de 14 anos. Enfim, fui com a cara da empresa e neste tipo de esporte não acho que 5 ou 10 euros valham a dúvida. Fui pro Hotel crente de que eu estava maluca. Eu tenho pavor de avião, como iria voar de paraglider? O fato de não ter que pular ajudou mas ainda assim, na maior montanha pro esporte do mundo, a quase 2kmetros de altura. A Noite foi tensa, estava uma chata e não dormi quase. No outro dia de manhã o motorista foi nos buscar e lá estavamos nós... Uma van com umas 12 pessoas, com aquelas caras de tensão, até porque a ida já é um problema, o cara vai suuuuper rápido num penhasco que não admite erros. Chegando lá, algumas dezenas de pessoas se preparando e eu, bem, eu comecei a chorar, chorar compulsivamente... Olhava para meu noivo e dizia que eu não queria mais, não queria MESMO. Meu corpo travou! O meu instrutor estava com aquela cara de bunda, afinal, se não queria porque veio???? E meu noivo rindo de mim. Eis que sai um menino de uns 10 anos e vai... Foi minha dose de coragem... Meu noivo foi bem antes que eu, e eu fui a última (que sorte! ) O instrutor me prendeu, armou o paraglider e disse RUN... e eu fui que nem uma louca correndo, afinal, já que estava lá não queria me quebrar nas árvores abaixo... e assim começou meu voo... Eu só ouvia minha própria respiração e por alguns metros não vi muita coisa além do horizonte. Aqui vou ser BEM sincera, eu não consegui relaxar e por isso não aproveitei tanto.. Eu realmente tenho muito medo, foi uma superação, uma experiência única e que indico, ainda mais estando lá... Mas EU não aproveitei como podia... Enfim, fiquei uns 30 minutos no ar e descemos. A descida foi super tranquila e aliviante. Meu noivo ficou mais tempo no ar e ficaram fazendo acrobacias - parafuso, o que eu não deixei, obviamente. Além do voo Oludeniz tem muito a oferecer... As praias são incríveis, lindas mesmo... E recebe muitos europeus e muitos locais também, ou seja, ver as muçulmanas na praia, suas vestimentas, é uma experiência única também. Os dias lá foram incríveis e nós amamos. Seguimos de ônibus local para Denizli e nosso próximo destino era Pamukkale, e também foi uma super aventura, que já conto.
  23. Continuando... De Santorini partimos para Rhodes, a nossa segunda e última ilha grega. Nossa escolha levou em consideração dois pontos, primeiro que não teríamos muito tempo para ir em todas as Ilhas que gostaríamos (Mykonos e Milos ficaram de fora) e que eu não abria mão de Santorini; além disso Rhodes fica a apenas 3 horas de ferry da Turquia, e isso nos ajudaria na logística e economizaríamos com translado aéreo. De Santorini a Rhodes existem duas opções, voo com escala em Atenas ou Ferry, e nós optamos pelo ferry. A viagem dura 10h e é feita no período da noite, ou seja, ainda economizaríamos uma noite de hospedagem fora que nao perderiamos 1 dia em Santorini e esta foi nossa escolha. Fechamos o ferry da BlueStar com a agência que falei anteriormente a Aegean Tour Travel (agência turca), e aí vai uma dica. Pessoal, o ferry é muito muito grande mesmo, nós na nossa inocência e ignorância esperávamos um ferry como o que fez Atenas-Santorini e nos deparamos com um super navio, é ele que faz o trânsito de caminhões com alimentos nas ilhas e enfim, não perde em nada pra um navio normal... Ele vende algumas opções de bilhete, você pode comprar um assento (como um assento de avião de econômica); pode comprar cabine; ou pode comprar um bilhete em que vc senta aonde dá, ou seja, nas mesas dos restaurantes, fica no deck, nos sofás, etc etc... Por favor gente, comprem a cabine, o preço não muda tanto e é uma delicia você poder dormir 10h numa cama gostosa, ter chuveiro, banheiro, etc... Quando chegamos e com o nosso super cansaço demos graças à Deus por termos comprado este bilhete, vimos muita gente dormindo no chão dos corredores... Para quem viaja durante o dia até ok não comprar cabine, mas pela noite, sua coluna e seu corpo agradecerão no outro dia. Chegamos as 10h da manhã em Rhodes e de cara já percebemos a diferença entre as ilhas. Enquanto Santorini é pacata e colonial, Rhodes é uma cidade grande, carros, motos, academias, postos de combustível, grandes supermercados, etc etc... No entanto, a água do mar é mais bonita, límpida, daquele azul maravilhoso, um tanto caribenho... Seguimos direto para o nosso Hotel. Ficamos hospedados no Sylvia Hotel bem no centro, um hotel muito bom e simples, atendimento ótimo e fácil acesso. Rhodes é uma ilha grande, uma das maiores da Grécia e alugar uma moto ou um carro é necessário para poder desbravar a ilha. Me apaixonei por lá e acho que numa próxima vez ficaria mais tempo e me hospedaria em alguns dos hotéis nas praias mais distantes, achei mais charmoso. Diferente de Santorini existem mais opções de entretenimento, bares, lojas, redes de fast food, e praias muito mais bonitas... é como andar por Florianópolis por exemplo. No primeiro dia já saímos em direção à cidade murada (ao lado do hotel) para nos ambientarmos, almoçarmos e alugar uma motoca. A cidade murada foi construída no ano 408 a.c. e se mantém viva até hoje, ou seja, é um deleite aos olhos de quem gosta de história, além disso, acredita-se que lá existia o Colosso de Rhodes - uma das 7 maravilhas do mundo antigo. Na prática, a cidade murada hoje é um espaço cheio de lojas e restaurantes, bares, onde todos os turistas se encontram... é charmosa e agradável, e foi lá que diariamente passamos nossas noites... Caminhando pelo centro você encontrará diversas locadoras de automóveis e nós mais uma vez optamos por uma motinho, pelo custo mesmo. Mas em função da extensão da ilha acredito que um carro teria sido uma escolha melhor, enfim... Nosso primeiro destino foi a praia de Lindos. É a mais famosa de lá e fica a uns 80km do centro, é uma praia pequena e muito muito lotada e embora seja linda confesso que no caminho vimos umas que nos agradou mais...Rhodes neste sentido é democrática, vai de praias com resorts luxuosos, a beach clubs com música eletrônica e praias pacatas e escondidas, tem para todos os gostos e bolsos... Lindos E nossos dois dias na ilha foram desbravando as praias, indo ao supermercado (compramos fermento achando ser polenguinho kkkkkkk), lagarteando nas praias e conhecendo esta linda e incrível ilha, pouco conhecida e divulgada aqui, mas muito frequentada por europeus e turcos. Estava chegando ao fim nossa estadia em terras gregas. Que país! Que beleza! Que paisagens! Que comida! Que povo! que história! Sem palavras mesmo... Era meu sonho desde pequena e revendo as fotos nem acredito que pude estar lá... Seguimos em direção ao porto para pegar o ferry para a Turquia... No guichê um senhor mal humorado dizendo que só teriam funcionários para atender 1h antes do embarque... O ferry? Velho e muito fedorento, bem diferente dos da grécia... Enfim, estávamos saindo da Europa para o país mais incrível da viagem e o início foi meio tenso... O resto segue abaixo. Rhodes: alimentação - 20 euros por pessoa por refeição em média; hospedagem: 60 euros a diária o casal na alta temporada
×
×
  • Criar Novo...