Ir para conteúdo

Marinwonderland

Membros
  • Total de itens

    24
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Marinwonderland

  • Data de Nascimento 14-12-1985

Bio

  • Ocupação
    Arquiteta / mochileira

Conquistas de Marinwonderland

Novo Membro

Novo Membro (1/14)

0

Reputação

  1. Olá Gabriel, maravilhoso o seu relato! Exatamente o que eu pretendo fazer nas próximas férias!!! Estou na fase da coleta de informações...Você poderia me enviar a sua planilha? [email protected] Abraços!
  2. olá Ener, Adorei o seu relato...ele está sendo de muita ajuda pra mim! Eu tenho menos tempo pra viajar do que vc teve e estou começando a bolar o meu roteiro, estou cortando algumas coisas e conforme eu vou montando as dúvidas vão surgindo...Vc pode me ajudar? Vc tem algum email que eu possa mandar minhas dúvidas assim que elas estiverem catalogadas? rsrs Parabéns pelo seu relato! Abraços
  3. gemeosvvs eu tb fiquei muito tempo sem férias....foram 6 anos até conseguir programar essa viagem! Bom quanto ao roteiro, vale muito a pena...as paisagens são lindas demais...de tirar o fôlego! Eu amei os 3 paises, mas gostei mais do Chile, amei mais San Pedro de Atacama, a cidade é linda e aconchegante e os chilenos são muito hospitaleiros! O meu email é [email protected] pode me mandar suas duvidas, pois no que eu puder te ajudar farei1 =] Quanto à grana, como eram 3 moedas diferentes eu achei mais prático levar tudo em dólar e foi tudo dividido entre mim e meu namorado no money belt mesmo...Ambos levamos um cartão de crédito e débito caso houvesse algum problema, mas graças a deus deu tudo certo! rsrs Ai gente o lance do restaurante sem comentários...muito ridícula a mulher...kkkkkk....Mas qnd vc for em La Paz, vá no restaurante do Chef Lucas, ele é um amor e a comida é boa e é a kilo. =] Bom é isso, a gente vai se falando ok? Bjos e Boas Festas!
  4. Oi galera, desculpa fiquei um tempo sem acessar o mochileiros..rsrs Obrigada pelos elogios!!! Vou tentar responder a todos ok?! Beto_antiga, 18 dias é bem apertado sim, mas dá pra fazer...Se vc não se importar em pernoitar em busão pra ganhar tempo, acredito que vc conseguirá fazer tudo! Só o trajeto de La Paz para Uyuni eu li relatos que disseram que leva um dia de viagem e depois de Uyuni pra San Pedro são 3 dias de viagem se vc pegar a opção do pacote que atravesse a fronteira! De San Pedro pra Arequipa é longe tb vc terá que fazer baldeação em Tacna primeiro e de Tacna pegar um busão direto para Arequipa (sai toda hora)... Em La Paz eu fiquei hospedada no Wild Rover, hostel muito bom e animado e tem dele em Arequipa e em Cuzco tb! hehehe(e se vc guardar as pulserinhas de todos eles qnd vc chegar no ultimo e apresenta-las vc ganha uma camisa do Hostel =]) Bom, é isso! Se precisar de mais alguma coisa dá um grito aqui ok?! Bjos e Boa Viagem!! pdavid eu concordo com vc que minha impressão em relação a Ilha do Sol foi ruim devido ao momento, rsrs....A Ilha é linda, mas o conselho que dou pra todos que queiram conhece-la: Vá cedo pra lá, só vá se tiver tempo para explorá-la e se tiver tempo para descansar depois, coisa que eu não tive!!! Por isso me arrependo!!! rsrsrs Bjos gemeosvvs pode trocar quantas figurinhas quiser comigo!!!! To aqui pra ajudar mesmo!!! uhauahua Eu não conheci nenhuma night, apenas as festinhas que rolavam nos Hostels que fiquei!!! rsrs Eu ficava exausta de tantos passeios!!! rsrsrs MariaEmilia eu não tenho nada a reclamar da Colque, pelo contrário foi excelente o serviço deles, tanto na Bolívia qnt no Chile, o valor se eu não me engano do passeio pelos 3 dias com a travessia da fronteira foram 700 bols e o nosso motorista se chamava Edgard! Caladão, mas muito simpático se puxar assunto e tem amor ao que faz!!! =] Quanto ao Hotel que fiquei hospedada eu não me lembro o nome nem os valores, mas ele é recem construido e fica em frente à pracinha que tem brinquedos para crianças! rsrs Bjos
  5. Olá Mari, Eu fui pela empresa Moquequa... Não me lembro dos horários...mas se não me engano pegamos ele pela parte da tarde e eu creio que tem hora em hora. Nada a reclamar, só fica esperta com os valores da passagem, vá até o guichê e olhe os preços na tabela, não caia no mesmo erro que eu cai...pois eu fui enrolada pelo próprio funcionário da empresa...rsrs Bjos e qualquer coisa estamos ai!
  6. Olá a todos os mochileiros, Sou arquiteta, amo viajar e amo fotografia. Moro na cidade do Rio de Janeiro e almejo o mundo. Resolvi fazer um mochilão pela América do Sul como o destino das primeiras férias da minha vida. Obtive muita ajuda aqui no site e agora é a minha vez de ajudar a quem eu puder! Vou iniciar o meu relato de viagem depois de 2 meses que a realizei...rsrs (Que vergonha!) Mas a rotina de volta foi uma grande vilã pra mim. Fiz Bolívia x Chile x Peru com meu namorado G em 22 dias. Fui no período considerado alta temporada e com o azar do dólar ter dado uma decolada em seus valores...Mas mesmo assim gastamos JUNTOS no total R$ 4.700,00 (sem passagens aéreas de ida e volta). Pegamos uma promoção da GOL e nossas passagens de ida e volta por Santa Cruz de La Sierra sairam por R$750,00 pagas no crédito!!! Uma sorte e tanta!!! Bom pessoal, não sei se vou lembrar de tudo, afinal eu deixei passar um tempo pra escrever e talvez eu tenha dificuldades principalmente de lembrar valores específicos das coisas e nomes de lugares, mas vou tentar colocar aqui o máximo de informações que eu puder. Gostaria de agradecer desde já aos mochileiros que me orientaram bastante na minha viagem Nessa Mariano, Helderzito e Leo RJ!!! Beijos e meu muito obrigada a todos!! Meu roteiro ficou assim: Rio de Janeiro x Santa Cruz de La Sierra Santa Cruz de La Sierra x Sucre Sucre x Potosí Potosí x Uyuni Uyuni X San Pedro de Atacama San Pedro de Atacama x Arica Arica x Tacna x Arequipa Arequipa x Canyon del Colca x Cuzco Cuzco x Vale Sagrado x Machu Picchu x Copacabana Copacabana x Isla del Sol x La Paz La Paz x Cochabamba Cochabamba x Santa Cruz de La Sierra Santa Cruz de La Sierra x Rio de Janeiro (De volta a realidade... ) 1º Dia - Rio x Santa Cruz de La Sierra Nosso primeiro dia de viagem foi recheado de ansiedade. Nosso voo estava marcado para as 19:30 hs e a chegada em Santa Cruz prevista para 01:30hs da manhã no horário local boliviano ( -1h em relação ao horário de Brasília). Pois bem chegamos no aeroporto, fizemos check in e pra nossa sorte a atendente do guichê nos comunicou que o nosso vôo estava atrasado e que ela nos colocaria num vôo que sairia em 20min. Achamos ótimo e embarcamos. Chegamos em São Paulo adiantados e mofamos lá por 4hs esperando a conexão que tb atrasou...(nos adiantamos de um lado e nos atrasamos de outro, mas faz parte). Embarcamos em São Paulo com destino a Campo Grande onde o avião faria sua última parada e logo estávamos em Santa Cruz. Devido aos atrasos chegamos em Santa Cruz às 3:30hs da manhã, estávamos mega cansados e ainda tínhamos que enfrentar a fila da migração...Meu Deus do céu é percepitível a precariedade e o atraso do país quando você chega ao aeroporto, Viru Viru é extremamente arcaico, não há detectores de metais e vc fica numa fila enorme pra passar em um pórtico que é acionado através de um botão pelos próprios funcionários da policia. Se o botão acender a luz verde vc está livre, se acender a luz vermelha terá que abrir toda a bagagem. Percebemos que era uma loteria!!!! hauhauhau Graças a Deus que foi verde para nós dois!!! Nessa brincadeira, perdemos mais 1 hora. Saimos do salão de desembarque e fomos cambiar o dindin. No aeroporto achei a cotação boa, nós trocamos uma parte da grana e fomos comer algo. Nossa idéia não era pernoitar em Santa Cruz fomos olhar os vôos para Sucre e como a Aerosur havia falido nossas opções eram poucas. Esperamos o guichê da BOA abrir para vermos as opções de vôo e advinhem? Só havia vôo para Sucre 2 dias depois!!! Me desesperei, um atraso de 2 dias iria comprometer nosso roteiro, mas me acalmei e me lembrei de um tópico que eu havia lido no Mochileiros que falava a respeito da TAM Boliviana. Corremos para o guichê da TAM e havia um vôo para as 8hs da manhã, compramos a passagem e fomos orientados a nos dirigirmos para outro aeroporto chamado Trompillo. Fomos até a entrada principal do aeroporto de Viru Viru e pegamos um onibus que faz essa baldeação. Nos acomodamos no onibus e foi ai que pra nossa surpresa conhecemos a Luciana, uma brasileira perdida que estava fazendo o mesmo roteiro sozinha! Dai foi afinidade total!!! Depois viemos a descobrir que a nossa viagem sem a Lu não teria tanta emoção quanto teve!!! 2° Dia - Santa Cruz x Sucre Nosso segundo dia começou sendo uma continuação do primeiro...rsrs...ainda permaneciamos no dilema de aeroportos e baldeações... Aff!!! Chegamos no Aeroporto de Trompilho e a impressão que eu tive é que era um aeroclube abandonado, misturado com um posto de saúde do SUS... rsrs Tenso demais!!!! Esperamos o nosso vôo das 8hs que saiu as 9:30hs, mas não tenho o que reclamar do avião, (apesar de eu achar que era o mesmo pra fazer todos os trajetos que a TAM disponibiliza) era espaçoso e confortável e servem um sanduiche muito gostoso!!! E lá vamos nós pra Sucre!! A vista do Avião era espetacular, muitas montanhas e vales, a paisagem parecia de terras inexploradas! Lindo demais!! Em 40 min estávamos chegando em Sucre e os primeiros sintomas da altitude começarm tb. O aeroporto é minusculo, vc desce na pista, mas é mais moderno que o Viru Viru. A Lu procurou um caixa eletrônico para fazer um saque e logo na saída do aeroporto pegamos um taxi direto para o Parque Cretáceo. Ainda estávamos na dúvida se dormiriamos ou não na cidade, mas como estava um dia lindo achamos melhor conhecer algumas coisas e depois decidiríamos. O Parque Cretáceo é muito "comercial"... Eu de fato esperava mais, mas é divertido e dá pra brincar com a câmera fotográfica. Almoçamos por lá, tomamos o chá de coca e pegamos o mesmo táxi que ficou a nossa espera para irmos para algum lugar ainda a se decidir. Ao entrarmos no táxi já veio o primeiro choque cultural, o taxista nos disse que foi em casa buscar a esposa para dar uma volta, achei aquilo muito estranho, mas pelo o visto isso lá é muito normal, pois em Potosí nos deparamos com a mesma situação, mas tudo bem, fazer o que? Fomos nós três apertados no banco de trás e acabamos nos decidindo que não ficaríamos em Sucre, iríamos direto para Potosí e lá pernoitaríamos. No caminho achei o taxista muito prestativo, ele nos perguntou para onde iríamos e eu o disse que iríamos para Potosí e perguntei se ele sabia dos horários dos onibus para lá; mais que depressa ele não só sabia dos horários como se ofereceu para conseguir as passagens para nós 3 tb. Não que eu pense mal das pessoas, mas achei muita "bondade" da parte dele e logo dispensei, disse que não era necessário até porque ele estava nos deixando na rodoviária e nada nos impediria de ir até o guichê compra-las. Ele ficou insistindo disse que faria um preço camarada que sairiam cada uma por 25 bols e tal. Fui grossa e dei um corte final. Pagamos o taxi e fomos até o guichê, e advinhem? O valor da passagem era de 17 bols, o espertinho queria lucrar as nossas custas. A dica que eu dou pra vcs e que eu li diversas vezes aqui no site, não comprem nada na mão de ninguém, vá até o guichê, e mesmo assim fiquem espertos pq é possivel ser enrolado tb, como aconteceu conosco no Peru e eu contarei mais adiante. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830180705.JPG 375 500 Eu e o T- Rex]Parque Cretáceo.[/picturethis] Pegamos o bus e fomos para Potosí, chegamos lá às 11hs da noite, o frio era grande, no terminal pegamos um táxi que tb estava com a mulher e o filho de colo com ele trabalhando...rsrsrs... A Lu tinha uma referencia de hotel que não recomendo para ninguém e que tb não lembro o nome. O lugar além de ter aspecto de muquifo, o atendimento é péssimo e o cara tentou nos enrolar no check out. Mas como era 11hs da noite e o frio nos impedia de dar dois passos acabamos ficando por ali mesmo. Enfim tomamos banho e dormimos!!! kkkkkk No dia seguinte fomos tomar o café da manhã e o bonitão nos informou que para a nossa opção de hospedagem não havia café da manhã incluido...Como assim?! O papo da noite anterior havia sido outro... Nós pagamos 210 bols pelo quarto compartido no momento do check in e ele ainda teve a cara de pau de nos cobrar de novo para sairmos. Ahhhh não aguentei e rodei a bahiana!!! Foi minha primeira discussão em espanhol... Hilário! Saimos dali correndo e chingando o cara e fomos tomar café na feira que rolava ali perto. Compramos frutas e tivemos o nosso primeiro contato com o povão! Achei a cidade muito feia, o passeio para a Mina Cerro Rico não valia a pena pra mim, pois sou claustrofóbica, estava chateada com a situação de tentarem nos enrolar de novo e estava louca pra chegar em Uyuni... Tudo conspirava para pegarmos um bus e irmos embora dali, estávamos nós 3 com a mesma vontade de ir embora. Fomos!! E não me arrependo nenhum pouco. 3º Dia - Potosí x Uyuni Acho que fomos umas das poucas pessoas que fizeram o trajeto Potosí x Uyuni durante o dia. Eu não consegui dormir, pois a paisagem era encantadora demais. As estradas estão sendo melhoradas nessa região, acredito que seja pela grande procura dos turistas pelo passeio do Salar. Tudo bem que parece que não vai chegar nunca...hauhauhau...o bus pára toda hora para descer e subir gente, mas vc se distrai com o tanto de relevo, de rochas e de paisagens diferentes. Chegamos em Uyuni e fomos recepcionados por muitos nativos oferecendo hospedagem, acabamos indo para um Hostel novo em frente a praça principal da cidade. Valeu muito a pena a construção é recente, muito limpo e organizado. Nos organizamos, descansamos e fomos sair pra conhecer a cidade e fechar o passeio para o Salar. Uyuni é uma cidade muito pequena,quase um vilarejo, porém achei mega estruturada, possui restaurantes, lan house, casas de cambio, agencia bancária. Fomos à procura da Colque Tour e fechamos o passeio para o Salar de 3 dias com a opção de atravessarmos a fronteira do Chile. Nós deixamos reservado o passeio, pois a Lu estava sem cash, estava apenas com cartão que não passou na máquina deles. O dono da agencia disse que possivelmente o cartão não passou porque o sistema deveria estar fora do ar devido ao fato de ser feriado, era Corpus Cristi. Eu e o G pagamos o nosso e orientamos a Lu a esperar até a manhã seguinte para ver se o cartão passaria. Saindo da Colque, nós fomos pra um restaurante pequenino que virou o nosso local cativo, a comida é excelente e os preços bastante acessíveis ele fica na rua de pedestres principal, mas eu nao me lembro o nome dele. Comemos uma bela pizza e tomamos uma cerva boliviana. Fizemos praticamente todas as refeições lá...rsrs. Voltamos para o Hostel e o frio começou a pegar sério. A sensação térmica era de -30°, mas o rapaz do hostel nos disse que estávamos "apenas" a -8°!!! hauhauhau Na manhã seguinte tomamos o café e fomos em direção a Colque tentar efetuar o pagamento da parte da Lu. O cartão não passou de novo!! E agora?! Fomos até a agencia e a Lu tentou fazer um saque, porém para a infelicidade dela a máquina bloqueou e "engoliuo" cartão dela!!!! Ela entrou em desepero e nós também, faltava meia hora para nosso passeio sair e nós não voltaríamos para Uyuni. A Lu começou a chorar e a se desesperar de tal forma que começou a socar a máquina!!! hauhauhau O segurança veio na nossa direção e eu tive que explicar a situação pra ele que nos levou até o gerente. Tive que contar de novo a estória toda pro gerente na esperança de de repente abrirem a máquina para pegarmos o cartão dela. O gerente me explicou que aquela agencia era na verdade um posto de atendimento e que para abrirem as máquinas precisariam de autorização da Agencia Matriz, que ficava em outra cidade, e que os dias para abrirem as máquinas era apenas nos finais de semana e que o máximo que ele poderia fazer era tentar abrir a máquina depois de meio dia... Me desesperei mais ainda, nesse meio tempo fui atrás da Lu que estava aos prantos falando com o banco dela e descobriu que o banco não desbloqueou o cartão dela para uso internacional...Ela nos disse que foi pessoalmente na Agencia e que a gerente havia lhe assegurado que o cartão já estava desbloqueado, porém não estava. Resultado: Ela está entrando com uma ação contra o banco por danos morais!! Quando ela desligou o telefone com a atendente do Banco que garantiu ter feito o desbloqueio do cartão de crédito eu a lembrei que faltavam apenas 15 minutos para sairmos e disse a ela tudo que o gerente nos falou em relação a abertura das máquinas, a solução era irmos embora, pois o cartão dela já estava bloqueado, então ao meu ver, ele estar na nossa mão ou preso na máquina era a mesma coisa...ela se acalmou e fomos embora rumo a Uyuni. (OBS: Levem dinheiro, cartão só para emergências!!! É arriscado andar com quantias altas, mas ainda assim é a solução mais eficaz! Não há muitos terminais eletrônicos na Bolívia e todas as máquinas de auto atendimento que vi durante toda a viagem são do modelo "engole o cartão", após efetuar todos o procedimento que desejar ai sim ela devolve o seu cartão, portanto certifiquem-se de que o cartão está desbloqueado, exijam isso do banco, pois eu presenciei o perrengue que é ficar sem grana. Tudo bem que no caso da Lu foi um vacilo sério do banco, mas faltou informação da parte dela também em se policiar e levar dinheiro, existem vários relatos aqui que falam a respeito disso, não deixem de ler!! Outra informação valiosa que tivemos ao chegarmos em Uyuni é que a TAM Bol também faz voos para Uyuni, porém não há vôos todos os dias. Nós não sabíamos disso! Pra quem quiser agilizar a viagem sem ter que passar por Sucre e Potosí é uma boa pedida. 4º ao 6º Dias - Salar de Uyuni Passado o susto e os perrengues com cartão seguimos viagem em direção ao Salar. Nosso motorista se chamava Edgard e era super gente boa. Tinha um italiano que estava fazendo o passeio com a gente e que acabou seguindo viagem conosco até o Chile, a idéia era irmos até o Peru, mas tivemos alguns probleminhas e acabamos nos separando mais tarde. Nosso passeio se iniciou pelo cemitério dos trens! O lugar é show de bola e dá pra fazer fotos espetaculares...rsrs Em seguida fomos rumo ao Salar que venhamos e convenhamos é sem palavras... O lugar é lindo demais e parece que vc está em um universo totalmente paralelo ao que se entende por espaço e realidade. Aquela imensidão branca é emocionante!!! Tiramos muitas fotos lindas!!! Em seguida fomos rumo a Isla del Pescado que é outro lugar maravilhoso! A paisagem é indescritível e sensacional demais. Ficamos por lá, passeamos, exploramos e almoçamos. Após o almoço fomos embora em direção à região das Lagunas e nossa primeira noite foi em um abrigo que fica na casa de nativos do lugar. Chegamos e fomos super bem recebidos, a mesa estava posta e nós nos fartamos com uma boa sopa para esquentar a alma. Na manhã seguinte acordamos super cedo e nossa viagem continuou, eu sinceramente não tenho palavras pra descrever a quantidade de paisagens que vi nos trechos da viagem. São de tirar o fôlego. Em todos os dias da viagem fez muito sol e o céu estava muito azul, porém devido a altitude dessa região o frio era constante e o Edgard era o nosso termometro, nós pegamos -10° no trecho para conhecermos a Laguna Hedionda, Laguna Honda e a Laguna Colorada! Estavam todas congeladas, mas mesmo assim lindas! A Laguna Colorada foi a nossa ultima parada e lá pernoitamos. O refúgio não era lá essas coisas, mas pelo menos os banheiros tinham sido recem reformados, conforme a noite ia caindo a temperatura ia também, chegamos a -20° a noite. Eu não consegui tomar banho! Juro gente o frio foi mais forte que eu! rsrsr No dia seguinte o Edgard nos acordou as 5:30hs da manhã, nós iríamos conhecer o Deserto de Silioli, Arbol de Piedra, os Geisers, as águas termais, a Laguna Colorada e a Laguna Blanca. E lá fomos nós. Foi dificil levantar, mas nós acordamos, tomamos o desayuno e fomos pra o 4x4 que estava coberto por uma camada de gelo. hauhauhauhau A aventura começou, o G não estava mais aguentando o frio e queria me matar. A cara dele nas fotos é a melhor! hauhauhau Não consegui entrar nas aguas termais, pois estava fazendo do lado de fora da piscina -15° e dentro a temperatura da agua estava a 30°. Tentador demais, porém me deu preguiça, pois o Edgard nos disse que se quiséssemos entrar teríamos 30min para curtirmos e só de pensar em ter que me trocar, me molhar, me secar...eu desanimei. Vi que as pessoas que estavam saindo da agua estavam com o cabelo congelado!! kkkk Fiquei receosa de pegar um golpe de vento e comprometer todo o resto da viagem. Pois bem, seguimos. Ao chegarmos na Laguna Verde fiquei triste, esta é a Laguna mais profunda de todas as que conhecemos, possui 7m de profundidade e contém metais em seu solo que segundo o Edgard dão a coloração esverdeada na água quando o vento bate e levanta os metais do fundo. Eu fiquei frustrada pois ela estava completamente congelada... Descemos do carro e começou a nevar!!!! hauhauhau Não conseguimos ficar muito tempo fora do 4x4. Fomos em direção a Laguna Blanca, nosso ponto final. Esta estava completamente coberta por neve e o frio no refúgio era de doer na alma. Ficamos esperando o microonibus que vinha do Chile para atravesarmos com ele e nesse tempo de espera nós congelamos! O Edgard ria muito da gente e nos disse que os brasileiros são os mais sensíveis sempre!!! kkkkkk Nosso micronibus chegou e nós nos despedimos do Edgard e seguimos em direção ao Chile, passamos na fronteira da Bolívia e pra variar morremos numa graninha que eles insistem que temos que pagar. Nunca vi isso em nenhum lugar, mas na Bolívia tudo é possível!!! Atravessamos e pasmem, mas é impressionante o calor que faz no lado chileno. Nós não acreditamos que no mesmo dia fomos do -15° aos 35° em questão de poucas horas. A prova disso é a foto do Vulcão Licancambur tirada de ambos os lados...Inacreditável!! Começamos a tirar as inúmeras roupas, e como já haviam falado o Chile possui estradas muito boas. É perceptível demais quando se atravessa a fronteira. Fizemos os tramites para darmos entrada e não revistaram absolutamente nada como eu havia lido em alguns relatos. Só coloquei minha mochila na esteira do detector de metais e fui embora. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830181132.JPG 500 375 Cemitério de trens]Cemitério de trens.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830181445.JPG 500 375 Legenda da Foto] A "escala humana" não existe no Salar de Uyuni!![/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830181818.JPG 500 226.875 Legenda da Foto]A foto mais linda que conseguimos.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830181933.JPG 500 375 Legenda da Foto]Existe céu mais azul do que este?!.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182029.JPG 500 375 Legenda da Foto]Isla del Pescado.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182134.JPG 500 375 Legenda da Foto]E a lua nos seguindo.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182234.JPG 500 375 Legenda da Foto]Sozinhos no deserto.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182334.JPG 500 375 Legenda da Foto]Laguna Canapa.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830190712.JPG 500 375 Legenda da Foto]Laguna Hedionda.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182511.JPG 500 375 Legenda da Foto]Laguna Honda.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182600.JPG 500 375 Legenda da Foto]Arbol de Piedra.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183300.JPG 500 375 Legenda da Foto]A paisagem é cumplice do mal de altitude, pois ela tb é de tirar o fôlego!!![/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830190809.JPG 500 375 Legenda da Foto]Laguna Colorada.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182655.JPG 500 375 Legenda da Foto]Laguna Colorada e seus -15°C.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182753.JPG 375 500 Legenda da Foto]Geysers.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182841.JPG 500 375 Legenda da Foto]Águas termais e a falta de coragem...rsrs[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830182950.JPG 500 375 Legenda da Foto]Licancambur e a sua Laguna Verde.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183039.JPG 500 375 Legenda da Foto]O marco.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183129.JPG 500 375 Legenda da Foto]O velho guerreiro.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183212.JPG 500 375 Legenda da Foto]Laguna Blanca.[/picturethis] 6° e 7° - Dias -San Pedro de Atacama O microonibus nos deixou no Hostel da Colque em San Pedro de Atacama por volta de meio dia e sem dúvidas foi a melhor cidade que conheci e o melhor lugar que me hospedei em toda a viagem!! O quarto era muito charmoso e super novo, os metais e as louças do banheiro novas e de primeira qualidade e o banho super quentinho. E o melhor de tudo pagamos 20 dólares o casal. Deu vontade de morar lá pra sempre...hauhauahuahu... Descansamos e fomos conhecer a cidade, começamos por almoçar num restaurante delicioso. Pedimos um risoto de camarão e brindamos a viagem com um bom vinho tinto chileno!!! O problema de grana da Lu foi resolvido no Chile...rsrs..ela conseguia usar o cartão de crédito e uma das alternativas foi a gente ir dando a grana pra ela. Ela tinha com ela um Cash Passport que tb foi a salvação dela. No Chile ela entrou em contato com a irmã e pediu que a mesma fizesse um depósito pra ela neste cartão já que o cartão de saques dela tinha ficado preso na máquina em Uyuni. E deu tudo certo! Demos uma volta e fomos procurar a Colque para fazermos o passeio do Atacama de apenas 1 dia, pois eu já sabia que o Chile era caro, ainda mais San Pedro de Atacama que é a cidade mais cara do Chile, logo eu me programei, (com muita dor no coração) pra irmos embora no dia seguinte após o passeio ao deserto do Atacama. Fechamos o passeio que sairia as 13hs do dia seguinte e retornaria as 16:30hs. Depois fomos até a rodoviária comprar passagens para Arica. O primeiro dia no Chile foi maravilhoso, nos sentimos numa cidadezinha do "velho oeste" pq é esse o clima de San Pedro. A cidade é pequena, com ruas de terra e bares e restaurantes pra todos os gostos e bolsos. É uma cidade inteiramente voltada para o turismo, é uma cidade onde turistas do mundo inteiro e de outros lugares do Chile vão passar temporada. Jantamos num restaurante muito bom tb, parecido com o que a gente almoçou. Mas eu não me lembro o nome. No dia seguinte, acordamos cedo e alugamos 4 bikes para conhecermos outros cantos da cidade e para matarmos o tempo até a hora em que nosso tour sairia. Já fazia uns 10 anos que eu não andava de bike. E eu me diverti, mas me cansei muito tb. Tentamos ir até o Pukara de Quitor, mas lá só aceita peso chileno e nós estávamos apenas com dólares, pois iriamos embora da cidade...=/ Não pudemos entrar. Não querendo ser inconveniente e não querendo falar mal de ninguém, mas nossos problemas com o italiano começaram nesse dia. Estávamos em grupo desde a Bolívia e ele optou por nos acompanhar. Durante o passeio de bike meu pneu furou e nós perdemos muito tempo para troca-lo e tinhamos hora para retornarmos a Hostel da Colque para fazermos o check out antes de sairmos para o tour do atacama. Pois bem, após o meu pneu ter furado e depois de perdermos o tempo que perdemos para trocá-lo eu lembrei a todos a respeito do horário e ele simplesmente virou pra mim e disse: Eu não perdi o meu tempo e não vim até aqui para voltar sem conhecer o que eu quero conhecer, se vcs quiserem voltar podem voltar! Se virou e foi-se embora. Fiquei pra morrer, até pq o "bonitão" deveria se lembrar que as malas dele estavam no quarto e ele deveria fazer o check out junto conosco. Resultado ele foi pra onde queria ir e nós retornamos para o Hostel para podermos fazer o check out, comermos algo e irmos para o tour. O G que já estava se estranhando com ele há um tempo achou ótimo a situação!!! hauhauhau Infelizmente ele era o tipo da pessoa prepotente sabe?! Tudo dele era melhor, ele sabia mais e blá blá blá... Depois disso a gente desanimou, não houve mais clima para nada! Nos organizamos com tudo, inclusive arrumamos as coisas dele para desocuparmos o quarto e fomos comer e quase perdemos o Tour. Paramos numa lanchonete que não aceitva cartão e nem dólar, o G teve que correr num cambio para trocar para podermos pagar a mulher, nesse meio tempo eu tive que implorar pelo amor de Deus para esperarem a gente, pois se tem uma coisa que os Chilenos são, é PONTUAIS DEMAIS! rsrs Passado esse susto, entramos no bus e o italiano já estava lá, sentadinho bonitinho com cara de paisagem, Afff que raiva!!! Sentamos no fundo onde havia lugar e tinha tanto brasileiro no passeio que a gente abstraiu os contratempos e fomos curtir o Atacama. O deserto é a coisa mais linda que eu já vi! A imagem de deserto que eu tinha era aquela coisa de só areia, mas o Atacama é diferente, o solo muda o tempo todo e as cores também. Vimos o pôr do sol refletido na cordilheira dos andes e devo admitir que foi um dos shows que a natureza nos deu de presente! Como nosso passeio era apenas de 1 dia, ficamos limitados e fizemos o pacote basicão. Visitamos o Valle de La Muerte, Valle de la Luna, As tres Marias e o Salar de Atacama. Sansacional! Retornamos felizes, prontos pra pegar estrada. Nosso onibus partiria as 21hs rumo a Arica e ainda dava tempo de fazer uma boquinha. passamos num mercadinho e conhecemos um brasileiro que mora em San Pedro, trocamos uma idéia com ele e logo voltamos pra usarmos a cozinha do Hostel. Fizemos um miojão!!! hauauhau Perto do nosso horário do bus o rapaz que nos atendeu no Hostel teve o cuidado de perceber que estávamos com mochilas e malas e se ofereceu para nos levar até a rodoviária, ficamos super felizes e fomos com ele. Entrei no bus com uma dor imensa no coração de ter que dizer adeus a San Pedro. Até chorei gente!!! hauhauhau Espero um dia poder voltar com calma pra ficar mais tempo! Me senti em casa! [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183521.jpg 500 375.135722041 Legenda da Foto]Licancambur no lado chileno.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830184003.jpg 500 375.135722041 Legenda da Foto]Lu e sua bike em San Pedro.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183600.jpg 500 375.135722041 Legenda da Foto]Vale de la Muerte.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183657.jpg 500 375.135722041 Legenda da Foto]Vale de la Luna.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183732.jpg 500 375.135722041 Legenda da Foto]Me senti "O Rei Leão"..rsrs.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183826.jpg 500 375.135722041 Legenda da Foto]Show de cores na Cordilheira dos Andes.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830183917.jpg 500 375.135722041 Legenda da Foto]Pôr do Sol no Atacama.[/picturethis] 8° Dia - Arica - Tacna Como não havia mais clima entre nós e o italiano, sentamos meio que separados, apesar de termos comprado passagens juntos. Durante a viagem conhecemos um casal de Hippies que estavam de carona e o rapaz já havia morado no Rio de Janeiro e conhecia tudo por aqui. Trocamos altas idéias, mas eles desceram em Calama e logo em saguida nós pegamos no sono e só acordamos em Arica. Ao desembarcarmos em Arica, pegamos as malas e o italiano veio se despedir de nós, disse que dali ele seguiria sozinho, pois nós não estávamos mais em sintonia e ele não queria nos atrapalhar e gostaria que nós não o atrapalhássemos. Sinceramente, adorei! Vá com Deus e seja feliz! Fomos tomar nosso café e esperar clarear, pois ainda estava escuro para podermos ir em direção a fronteira. Após clarear fomos em busca de um táxi na saida do terminal e fiquei absmada com a cara de pau de um taxista que nos cobrou 200 dólares para "atravessar a fronteira", sendo que pegamos o carro de tras da mesma cooperativa que nos cobrou 13.000 pesos e nos orientou que eles não estavam autorizados a atravessar a fronteira, ou seja, se pegássemos o que nos cobrou 200 dólares, ficaríamos na mão! rsrs Entramos no carro e pedimos que o motorista parasse na praia de Chinchorro para conhecermos o pacífico e ele topou. O dia estava horrível, sabe aquele dia cinza que ninguém sai de casa? Pois é, era assim que estava...rsrs Descemos do carro, molhamos a mão no pacífico e vimos um casal de avestruzes nadando....???? Aham, isso mesmo...tb não entendi nada, mas eram avestruzes!!! huahuhauhau [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830173521.jpg 500 375.135722041 Avestruzes???!!!]Praia de Chinchorro.[/picturethis] Voltamos e fomos em direção a fronteira e como ele havia nos informado ele nos deixou lá e retornou à cidade. Caminhamos uns 100m em direção as cabines para fazermos a saída e quando nos aproximamos de um dos guardas ele me perguntou como é que haviamos chegado ali. Eu disse que chegamos de taxi, porém que o taxista não estava autorizado a atravessar e que ela havia nos deixado e que fora embora. O guarda me olhou com uma cara de quem não estava acreditando e eu pensei: Ferrou! Ele fez uma ligação para o outro que estava na cabine do outro lado e disse que era pra irmos pra lá. Contei tudo de novo pro outro guarda ele segurou nossos passaportes e disse que nos colocaria no onibus que atravessa a fronteira. Ufa! Esperamos o bus e dito e feito, o guarda entregou a nossa documentação para o motorista que por sinal foi muito prestativo e preencheu com rapidez a ficha de entrada no Peru, para não perdermos muito tempo. Eu agora tenho certeza de que os chilenos são muito prestativos!! rsrs Atravessamos e ao descermos no terminal rodoviário de Tacna, já fomos imediatamente procurar passagens para Arequipa. Fomos em direção ao guichê e fomos abordados por um rapaz que trabalhava para uma das cias que fazia o trajeto Tacna x Arequipa. Ele nos levou até o guichê e pediu para a mulher 3 passagens para Arequipa e disse que o bus sairia em 20 min. Na correria nós não percebemos, mas sei que pagamos 30 soles nas passagens do bus leito. Já dentro do bus, confortáveis e descansados pegamos o bilhete para ler, e vimos que o espertalhão nos cobrou 10 soles a mais do que era. A passagem era 20 soles e todos os assentos eram leito não havia diferença, ou seja, compramos gato por lebre. Por isso, lembrem-se olhem tudo antes! Fomos enrolados pelo funcionário da própria empresa! E fomos rumo a Arequipa! 9° ao 12° Dias - Arequipa e Canyon del Colca Até que mesmo sendo enrolados não tenho o que reclamar, o bus era confortável e fomos vendo filmes! Chegamos em Arequipa no final da tarde e fomos direto para o Hostel Wild Rover - Bom, barato e animado!!! Fomos a procura do passeio ao Canyon del Colca na própria agencia do Hostel. A Lu não se interessou em nos acompanhar e foi tentar resolver um problema que deu na máquina dela, parece que um dos cartões de memória ficou preso na camera e ela precisava de uma assistência técnica, pq além de ter ficado preso ele tinha pouca capacidade de armazenamento, logo ela não conseguia tirar fotos, tínhamos que ficar fazendo backup no nosso laptopo para poder abrir espaço no cartão. A bruxa tava solta!!!! hauhauhauhau Então eu e o G fomos sozinhos. No dia seguinte saimos cedo e fomos rumo a região do Valle del Colca e as provincias pré incas dessa região. Os lugares são lindos, e eu fiquei impressionada com a "arte" que os povos faziam e ainda fazem com os terrenos acidentados! É impressionante ver como que tudo vira "grandes degraus" que servem para plantação e ao mesmo tempo a técnica visa estética. O nosso guia era uma figura e se chamava Juan Pablo, ele era super animado. Descobrimos com ele que no Peru existem mais de 3.000 espécies de batatas!!! Será?! rsrs Eu só conheço 4 - A lisa, a baroa, a calabresa e a doce! kkkkkk O pacote de passeio para o Canyon levou dois dias se não me engano, assim que chegamos o onibus deixa cada um de nós em hotéis diferentes. Até que ficamos em um hotel tranquilo, super limpo e bem simples. O dono do Hotel possuia um pequeno atelier onde ele costurava fantasias diversas para as festas folclóricas e o mais impressionante de tudo é que não haviam traços nas roupas para marcar onde a máquina deveria passar com o bordado, o cara simplesmente bordava tudo no talento!! A noite foi animada, fomos em um restaurante típico onde ouvimos músicas e assistimos a uma apresentação de dança local. No dia seguinte acordaríamos cedo para irmos ao Canyon. O Canyon é lindo demais!!! Observar os condores foi muito legal tb. A princípio ficamos receosos se eles iriam aparecer, mas no final os danados apareceram e deram um show no ar!!!... São realmente enormes e comem llhamas, vicunhas e animais pequenos...Nosso guia nos disse que eles são uma ameaça para os criadores de lhamas da região, mas que aparentemente não comem carne humana. Ele nos contou uma história que até então ninguém tem certeza absoluta do que aconteceu. O fato se deu há muito tempo atrás, segundo ele há algumas décadas e foi com um casal de namorados que se perdeu na região e que só foram encontrados muito tempo depois de desaparecidos. A mulher foi encontrada viva próxima a uma caverna dias depois e o rapaz teve seu corpo encontrado intacto e congelado 200 dias depois do sumiço de ambos. Deduziram então, pelo fato de terem encontrado o cadáver intacto nas montanhas do canyon de que os condores não se interessam por carne humana...Mas vai saber né?! Bom nós retornamos a Arequipa e a viagem de volta foi bem cansativa e longa. Chegamos ao Hostel e encontramos a Lu à nossa espera. Corremos para a rodoviária para comprarmos passagens para Cuzco e partimos. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830184445.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Chivay, província do Vale del Colca.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830184548.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Canyon del Colca.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830184713.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Parece até uma maquete!!.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830190017.jpg 500 375.135722041 Legenda da Foto]"Cachoeira" congelada na beira da estrada.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830184843.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]El Condor.[/picturethis] 13° ao 15° Dias - Cuzco - Valle Sagrado - Machu Picchu Chegamos em Cuzco de manhã e fomos procurar o Wild Rover. Fizemos o check in e fomos descansar e nos organizar, pq eu estava morta. Optamos por pegar um quarto para casal desta vez e a Lu ficou em um quarto coletivo. Eu peguei no sono e quando acordei estava faminta e preocupada porque tinhamos que correr atrás do boleto turistico para Machu Picchu e dos bilhetes de trem tb. Eu e o G levantamos, fomos até a Plaza de Armas procurar algo para comer para podermos resolver estas coisas cruciais. Não encontramos a Lu e o recepcionista nos informou que ela foi fazer um city tour que havia saido as 13:00hs. Ficamos preocupados, pois o tempo que teríamos para resolver tudo seria aquela tarde até porque a cidade estava muito cheia devido à festa do sol, as ruas lotadas de pessoas e desfiles. Eu estava preocupada demais em conseguirmos os boletos e as passagens. Não teve jeito tivemos que ir sem a Lu e fomos. Ao chegarmos na Plaza de Armas perguntamos para dois guardas onde ficava a loja da Perurail, pois não encontrávamos e depois vimos que ela não é muito perceptível visualmente. A loja da Perurail fica ao lado do KFC, aproveitamos e matamos 2 coelhos com um tiro só porque fomos comer depois. rsrsrs A atendente foi super fofa conosco e nos explicou tudo direitinho, inclusive onde comprar o boleto turístico para Machu Picchu. Compramos o trem de Ollantaytambo para Machu Picchu que partiria no horário de 21:00hs se não me engano. O boleto turístico é comprado no Ministério de La Cultura na Calle de la Cultura, o taxista não sabia onde ficava e a referência que eu dei foi próximo ao estádio universitário, não tem errada. Mas peçam o endereço direitinho quando forem comprar as passagens de trem ok?! Compramos os nosso boleto e perguntamos se havia boleto para Waina Picchu. O rapaz nos informou que já haviam acabado há 1 semana por conta da festa do sol. =/ Fiquei triste na hora, mas depois agradeci, pois eu não teria saúde pra subir não... rsrsrs Seguinte, eu segui o conselho dado no relato do Helderzito e me programei para ficar dois dias em Águas Calientes, ou seja, comprei as passagens do trem de Ollantaytambo para Machu Picchu, e a volta só para o dia seguinte de manhã. Com as passagens e os boletos na mão estávamos aliviados, retornamos ao hostel e fomos agendar na própria agencia deles o passeio para o Valle Sagrado alertando que ficaríamos em Ollanta. O tour da Lu retornou as 16:30hs e pelo horário era impossível ela tentar correr atras das coisas. Explicamos a ela tudo que ela deveria fazer no dia seguinte pela manhã para poder nos encontrar em Machu Picchu e rezamos pra que ela conseguisse! Na manhã seguinte acordamos cedo e fomos rumo ao Valle Sagrado. A nossa guia era show de bola e explicava tudo nos mínimos detalhes. Adorei Pisac, mas gostei mais de Ollanta. Vc se desespera ao chegar em Ollanta e olhar pra cima e ver aquele monte de escadinhas e bate aquela preguiça monstra de subir, mas é irresistível não subir e emocionante demais chegar lá em cima. Terminamos o tour em Ollanta e fomos em direção à estação de trem. Nosso trem partiria as 21hs e ainda eram 16:30hs...Aff que espera longa...Ficamos observando o movimento das pessoas que chegavam e partiam até que deu fome... Sentamos para comermos uma pizza, era aproximadamente 18:30hs. Pedimos e ficamos no aguardo, até que a garçonete nos perguntou qual era o horário do nosso trem e nós respondemos que era o das 21hs. Ela nos disse para corrermos, pois os trem das 21hs havia sido cancelado, até hj não sabemos o motivo, e que teríamos que embarcar no das 19hs, caso contrário só no das 23hs. Cancelamos o pedido e saimos correndo pra pegar o trem muito agradecidos à mulher. =] Quando chegamos em Machu Picchu estávamos completamente perdidos. Além de estar escuro era uma poluição visual muito grande de cartazes com nomes de pessoas pra fazer translado. Não sabíamos pra onde deveríamos ir, só sabíamos o nome do Hostel onde fizemos reserva, o Pirwa, que tinham agendado de nos buscar, porém com o adiantamento no horário não tivemos como avisa-los e tivemos que ir ao encontro deles. Achamos o Pirwa e nada a reclamar. O hostel e bom e limpo. Só tomem cuidado caso forem pagar em dólar ou obter o troco em dólar. Falo isso não apenas em relação ao Pirwa, mas em todos fiquem atentos ok?! Nos deram uma nota de 5 dólares rasgada na ponta que nós não percebemos na hora, só vi que o rapaz demorou para nos dar o troco, de fato estava querendo se livrar dessa nota e conseguiu, pois nós não conseguimos troca-la em nenhuma casa de cambio, justamente pq estava rasgada na ponta. =/ A nota voltou conosco e está lá em casa ainda...Mais uma recordação da viagem!!! rsrs Tomamos nosso desayuno e fomos atras de uma casa de cambio. No caminho para lá quem nos grita?! A Lu!!! Não é que a doida conseguiu nos encontrar!!! Só não viemos juntos no trem por conta do cancelamento, ela acabou pegando o trem das 23hs e chegou lá na madruga e se hospedou em um hostel próximo a pracinha principal mesmo. Enfim, com a Lu conosco fomos pegar os buses que subiam para Machu Picchu ansiosos por demais... Quanto mais o bus subia, mais a ansiedade aumentava. Quando finalmente chegamos e entramos fomos diretamente carimbar os passaportes. O selo de MP é uma graça. Fomos caminhando lentamente até avistarmos aquela maravilha!!! Juro que os primeiros momentos foram sem palavras, primeiro pq faltava folego não só pela altitude como pela emoção tb. Não há como traduzir a emoção que é chegar lá e se deparar com aquele cenário dos livros. A única coisa que passou pela minha cabeça foi: Eu consegui! Acompanhado de uma sutil lágrima que me escapou dos olhos. =] Levamos umas 3hs rodando pelas ruinas. O dia estava maravilhoso! O sol forte e o céu muito azul completavam o cenário de fundo! Conhecemos muitos brasileiros passeando por lá tb. Fizemos a nossa viagem no tempo e eu pude perceber nas minuciosidades das construções incas como existia estudo e percepção do espaço. Os Incas eram muito sagazes em tudo que faziam. Passamos o dia felizes e encantados com todo aquele presente que o universo tinha nos dado. Fomos almoçar e descançar em seguida pq gastamos todas as energias que tínhamos. Dormimos cedo para pegarmos nosso trem das 9hs no dia seguinte. Ao entrarmos no trem ai sim eu pude curtir a viagem, pois como chegamos a noite em MP, não conseguimos aproveitar a viagem. O caminho que o trem percorre é muito bonito e eu fiquei fascinada com a paisagem mais uma vez. Quando chegamos em Ollanta demos mole e perdemos todas as vans. Acreditem... Ficamos desesperados pq era muito longe de lá pra Cuzco, até que conseguimos fechar com um taxista que estava por lá um preço camarada para que ele nos levasse a Cuzco e fomos. Quando chegamos em Cuzco fomos direto para o Wild Rover novamente e para a nossa surpresa o pessoal de lá foi muito camarada e nos deixou tomar banho sem pagar nada por isso para que pudéssemos partir rumo à Copacabana. Dica: Quase cometemos uma MEGA gafe!!! Ao chegarmos em Cuzco pela primeira vez percebemos que a movimentação na cidade devido às festas era muito grande, parecia Carnaval. Reparamos que haviam bandeiras coloridas semelhantes às do orgulho homossexual em todas as esquinas. Acreditamos que fosse algo festejando tal motivo. Até achei legal e achei que fosse uma iniciativa inclusive do governo local, pois os edificios públicos também possuiam as bandeiras coloridas em suas fachadas. Até que me liguei que a mesma bandeirola estava fixada na farda dos militares nas ruas. Perguntei para o taxista o que era aquela bandeira colorida e ele me respondeu exatamente assim: És la bandera de Cuzco y los peruanos son mucho machos!!!! huahuahua... Ou seja, alguém já cometeu a gafe antes de nós e com certeza é comum todo mundo se confundir!!! hauhauhau [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830185031.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Plaza de Armas - Cuzco.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830185753.JPG 374.9321758 500 Legenda da Foto]A bandeira de Cuzco.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830185338.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Entrada do Vale Sagrado.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830185444.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Pisac.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830185521.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Ollantaytambo.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830185625.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Machu Picchu.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830185900.JPG 500 374.9321758 Legenda da Foto]Magia no ar[/picturethis] 16º ao 18º Dias - Copacabana Pegamos o bus em direção á Copa. A Lu tinha menos tempo de viagem do que nós, o mochilão dela estava programado para 18 dias. Ela não ficaria em Copa conosco, no mesmo dia que chegasse já partiria para La paz para em seguida retornar a Santa Cruz de onde partiria o vôo dela e o nosso tb dias depois. Ao chegarmos em Copacabana pude perceber o clima mega turístico. A cidade é pequena e estava repleta de turistas chegando e partindo e embarcando rumo a Isla del Sol. Nós estávamos tão cansados com a correria que até então estava sendo tudo, que nós decidimos que colocariamos a Lu no onibus e iriamos descançar, não teríamos hora para acordar, hora pra nada. Nos despedimos da Lu e colocamos ela no bus. Orientamos-na a tomar cuidado e assim que chegasse em La Paz que desse um jeito de entrar na net e nos mandar noticias. Ficamos hospedados no Hotel Mirador, ele fica de frente para o Titicaca. Assim que ela partiu nós fomos conhecer a cidade. Eu tinha lido no relato do Helderzito que havia um mirante onde se podia assistir ao pôr do sol no Titicaca. Resolvemos experimentar!!! Meu Deus do céu como foi difícil subir o mirante, me senti pagando penitência...kkkk....mas de fato a recompensa foi extraordinária. O nome do mirante é Cerro Calvário e tem uma representação religiosa para os bolivianos locais. Para quem já conhece o Rio de Janeiro, eu comparo a importancia do lugar com a mesma importancia que possui a escadria da Igreja da Penha. Percebemos durante todo o trajeto a devoção dos religiosos que vão até o topo fazer suas preces ou cumprir promessas. Após assistirmos ao por do sol mais romantico da minha vida, retornamos ao hotel e saimos a noite para jantar no mesmo lugar onde almoçamos. Virou lugar cativo tb!! rsrsr A noite recebemos noticias da Lu e advinhem? Ela perdeu a máquina dela com todas as fotos, o cartão de memória de 8gb que ela tinha comprado em Arequipa e o pen drive com tudo que passamos para ela!!! Ai Jesus!! Estávamos na dúvida se iríamos ou não para a Isla del Sol, pois admito ela não estava nos meus planos e ficamos nessa de ver no que daria, mas acabamos optando por ir. Além do mais, desde que chegamos em Copacabana que nós dois estávamos com uma puta de uma caganeira... rsrs... A gente estava meio debilitado. Confesso que a recordação que eu tenho da Isla é uma incógnita, não sei se foi boa ou ruim e nem sei se conseguirei explicar o porque. Vamos tentar....para a Isla saem barcos em horários fixos, porém específicos. Combinamos de acordarmos no dia seguinte e sairmos no primeiro barco. Não conseguimos...dormimos muito e o meu despertador não tocou. Resultado, se quiséssemos ir pra Isla deveríamos esperar o barco que saia a tarde. O que faríamos? Ficamos fazendo hora e optamos por ir pra Isla a tarde mesmo e acho que foi a maior burrada que fizemos, pois o que todos costumam fazer é ir cedo pra lá, descer no lado norte da Ilha e atravessa-la em direção ao lado Sul. Só que nós estávamos indo a tarde, ou seja, estaríamos chegando lá no horário em que já teria dado pra atravessar a ilha e voltarmos caso não quiséssemos dormir por lá. Enquanto esperávamos o barco nos abordou um rapaz que segurava na mão um kit engraxate... O G brincou com ele e disse que ele estava no lugar errado, que ali só dava mochileiros que não usam sapatos no estilo social. O rapaz nos contou em pouco tempo a sua história... Ele nos disse que era de Arequipa e que tinha ido para Copacabana em busca de um futuro melhor. Disse que um amigo dele havia o convencido a comprar as passagens e foram juntos. Obviamente chegando lá viram que o que eles procuravam não poderia ser exercido na cidade...e de fato não há ninguém usando sapato social em Copacabana. Ele ficou frustrado, não tinha como conseguir dinheiro o que ele tinha foi acabando, e ele estava preso ali já faziam 2 meses. Nos disse que a passagem para Arequipa era 200 bols. O amigo havia ido embora e o deixara lá. Perguntamos pra ele como ele estava fazendo pra comer e onde ele estava dormindo e ele nos disse que comida ele comia quando dava e dormir ele estava em uma pensão que a mulher havia acabado de expulsa-lo pq ele não tinha como pagar e já não a pagava há alguns dias e que aquela noite ele havia passado na rua... =/ Gente, eu admito que eu fiquei chocada demais com essa situação...ao mesmo tempo que a minha vontade era comprar uma passagem de volta para Arequipa para o pobre coitado, o nosso dindin tb estava contado!!! Me senti muuuito impotente... o máximo que pudemos fazer foi dar-lhe uma grana pra comer...Fiquei imaginando o frio que ele nao deveria estar passando no cair da noite. Ele não possuia nenhuma meia no pé, vc via que as roupas que possuia era apenas as que vestia e que mesmo assim eram poucas para proteger do frio. Começei a chorar... fiquei muito triste em não poder fazer nada, nosso barco chegou e ele se afastou. Fomos assim mesmo, num barco que eu achei que fosse naufragar...hauhauhau...tinham muitos moradore da ilha junto no barco, haviam "ondas" no Titicaca...acreditem, estava batendo muito e um dos vidros da frente estava faltando...conforme avançávamos lago a dentro entrava água e nos acertva dentro do barco....hauhauhau Aventura total!!! Fui a viagem interia pra ilha pensando na situação e na vida... Fiquei meio deprê...Quando chegamos na Ilha acabamos descendo no lado sul, até pq pela hora não daria pra fazer muita coisa e como a idéia era partir para La Paz no dia seguinte, seria apenas aquela noite na Ilha. Procuramos um lugar pra ficar e nos hospedamos na casa de moradores locais. Não havia luz, não havia água quente, não havia nada... A senhora que nos recebeu era muito simpática, mas ao mesmo tempo muito tímida e muito simples. Ela disse que ela e o marido estavam construindo recentemente as habitações e por isso que não havia luz e nem agua. Ficamos por ali mesmo, deixamos nossa bagagem e fomos conhecer o que dava pra conhecer... Juro pra vcs que eu não vi nada demais naquela ilha, o lugar é bonito, mas eu não sei se eu não estava na vibe de estar ali, mas a gente só subiu o tempo todo por trilhas que não chegavam a lugar nenhum, acho que nós caminhamos por aproximadamente 1hr e nada...Só subida e a falta de ar nos fazia parar todo o tempo. O frio começou a pegar pq já estava anoitecendo. Passávamos por casas e por lugares que tinham muito pouco movimento. Não vimos absolutamente nada de interessante ali. Estávamos mortos de fome e paramos num "restaurante" que tb era casa de nativos e pedimos uma pizza. Rezamos para não dar dor de barriga pq o caminho da volta era longo!!! A pizza estava deliciosa e a massa havia sido preparada na hora. Não demos conta do tempo que esperamos, mas começou a anoitecer e ali no lado onde estávamos não havia luz. Ficamos muito preocupados, não enxergávamos um palmo à nossa frente. Descemos todo o trajeto que subimos em aproximadamente em 1h em uns 10min...tudo com um aplicativo de lanterna que o G sem querer baixou no celular. Não havia ninguém...Conseguimos finalmente chegar no nosso quarto e rapidamente a senhora nos deu uma vela. Eu e o G passamos boa parte da noite conversando até dar sono. Entrei numa crise existencial absurda, que até hoje não entendo o porque. Eu chorei muito e começei a me questionar várias coisas que possuimos e que não damos valor no dia-dia. Eu só pensava no rapaz sem rumo e na senhora que nos acolheu ali, na simplicidade dela, no fato de viver com tão pouco e mesmo assim ser tão feliz. Fiquei pensando várias coisas até cair no sono. Eu estava muito sensível!! rsrsrs Na manhã seguinte com os olhos inchados de tanto chorar na noite anterior...huahuaha...voltamos pra Copa e eu estava decidida a comprar uma passagem pro tal rapaz e o G concordou. Combinamos assim: Se Deus quiser que ajudemos ele, nós o encontraremos de novo! No barco com a gente estavam os brasileiros que encontramos no Chile...rsrs Ao desembarcarmos fomos comprar a nossa passagem para La Paz e fomos ver o preço da passagem para Arequipa...para a nossa surpresa a passagem era muito mais barata do que ele havia nos dito... Não me recordo do valor, mas não era nem em sonho 200bols... Será que era golpe?! Não sei..só sei que não vimos mais o rapaz. Fomos almoçar com a galera e fomos todos embora. [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830190128.JPG 500 375 Legenda da Foto]Copacabana.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830190206.JPG 500 375 Legenda da Foto]Pôr do sol no Cerro Calvário.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830190311.JPG 500 375 Legenda da Foto]Anoitecer na Isla del Sol.[/picturethis] [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830190349.JPG 500 375 Legenda da Foto]Cais no Titicaca.[/picturethis] 19° e 20° Dias - La Paz Quando se chega em La Paz se toma um susto!!! A estrada de entrada contorna a cidade por cima. Sem preconceitos até pq eu moro no Rio de Janeiro e o que mais existe no Rio é favela e inclusive eu moro próxima a uma, mas me senti chegando no Complexo do Alemão...!!!! hauhauh Em La Paz fomos para o Wild Rover novamente e advinhem só?! Trê pulserinhas do Wild Rover te dão direito a uma camiseta do Hostel!!! Uhullll!!! Ganhamos!! hehehe A grana estava ficando curta, procuramos um caixa eletronico para que eu pudesse fazer um saque e demos um rolé nas redondezas de onde estávamos hospedados que é a região central da cidade. Os brasileiros que estavam conosco já tinham outros programas para fazer e dali iriam embora, nós ainda precisaríamos guardar grana e disposição para irmos para Santa Cruz de onde nosso voo sairia. Optamos por ficarmos quietinhos e poupar gastos... rsrs Fomos no mercado das bruxas e eu comprei umas lembrancinhas! Eu estava com muita saudade da minha casa já, ao mesmo tempo que a viagem foi boa foi muito cansativa tb. Descobri que meu limite fora de casa é de 15 dias no máximo...rsrsrs... Tenho um gato que ficou aos cuidados da veterinária e eu estava preocupada com ele tb, pois nunca haviamos ficado tanto tempo longe...enfim nesse ponto da viagem tanto eu quanto o G queríamos muito a nossa casa! No hostel recebemos a indicação de um restaurante brasileiro!!! Opaaaa!!! Eu não via a hora de comer nossa comidinha caseira. Fomos atras! O restaurante é do Chefe Lucas e se chama Brasil Tropical. O Lucas é boliviano que já morou no Brasil, em São Paulo, e que manda muito bem no nosso tempero e além de tudo é um amor de pessoa!! Super simpático e nos fez sentirmos em casa! Enfiei o pé na jaca...ou melhor na Feijoada!!! rsrsrs OBS: Vou relatar aqui um fato em particular que aconteceu conosco do qual não gostei. Não sei se foi o dia ou se a pessoa é assim mesmo, só sei que o tratamento é alma de qualquer negócio. Cliente bem tratado é cliente satisfeito! Há 2 restaurantes brasileiros em La Paz o do boliviano Lucas e o restaurante Paladar que conta com 3 endereços e que é de uma brasileira casada com um boliviano. Pois bem, ao sairmos do restaurante do Lucas, passamos em frente ao restaurante Paladar, que fica próximo, cuja dona eu não me lembro o nome. Chegamos na porta e seus funcionários muito educados nos convidaram para entrar. O restaurante é mais requintado e nós avisamos que estávamos só conhecendo pois já haviamos almoçado e que voltariamos no dia seguinte para almoçarmos. Eles sacando que éramos brasileiros fizeram questão de nos convidar para sentar e chamar a dona que é brasileira pra conhecermos. A dona veio lá de dentro e quando nos olhou, nos olhou com ar de superioridade literalmente de cima embaixo, foi super seca conosco. Estávamos vestidos mais a vontade até pq o clima em La Paz permitia menos casacos. O G calçou uma havaiana e colocou uma bermuda e eu idem. Desculpe galera, mas eu tinha que comentar isso aqui, me senti uma aberração na frente da mulher, a forma como ela nos olhava era desagradável e parecia que estávamos a incomodando. Nem perdemos muito tempo ali pq pra bom entendedor meia palavra basta. Desistimos na hora de almoçar lá no dia seguinte simplesmente pela maneira "preconceituosa" como ela nos tratou. Fica a dica! Voltamos pro hostel meio revoltados com o acontecido, mas faz parte né?! Nem todo mochileiro é bem visto e bem quisto por algumas pessoas. Se tem uma coisa que aprendi nessa vida é que nunca devemos subestimar ninguém. O que importa não é a aparência e sim o que somo e tratando-se de comérico é o que a gente tem no bolso!!! ...Mas valeu a experiência...rsrs Chegamos no Hostel e recebemos a noticia de que a Lu já havia chegado sã e salva no Brasil. Decidimos que íriamos embora no dia seguinte após o almoço no restaurante do Lucas de novo!!!! Pararíamos em Cochabamba. E fomos! 21° Dia - Cochabamba Chegamos em Cochabamba de madrugada e nos hospedamos em um hotel próximo ao terminal de bus. A idéia era descançarmos aquela noite e fazermos hora durante o dia conhecendo o que havia na cidade até a hora de partida do bus para Santa Cruz. Acordamos tranquilos, tomamos o desayuno e depois caminhamos até o terminal para comprarmos a passagens do horário de 22hs para Santa Cruz. Deixamos nossas mochilas maiores no guarda volumes do terminal e pegamos um táxi para o monumento do Cristo da Concórdia. O taxista era falante e nos disse que em Cochabamba há muitos brasileiros que estudam medicina. Achei a cidade a mais estruturada e a mais bonita que vi em todas que passei na Bolivia. Ele nos deixou em frente a uma escadaria que há para subir o monumento e foi embora... Olhei para a escadaria ela me olhou e achei melhor vermos outro meio de subir. Achamos outro táxi que nos levou até lá em cima e combinamos com ele de nos esperar por 20min e depois de nos levar para um bom restaurante. Tiramos umas fotos, observamos a paisagem e descemos ao encontro do taxista que nos esperava. Ele nos levou há um lugar que fica próximo de um shopping, que é uma rua bem projetada e possui vários restaurantes de todos os gostos. Entramos em uma churrascaria e nos fartamos. Se não me engano o nome era La Estancia! Gente maravilhosa a comida! Em seguida fomos para o shopping e pra matar o resto de tempo fomos para o cinema. rsrs O dia foi simples, não fizemos nada demais, mas foi especial acho que justamente porque não damos muito por ele! Mais tarde embarcamos rumo a Santa Cruz! [picturethis=http://www.mochileiros.com/upload/galeria/fotos/20120830190518.JPG 500 375 Legenda da Foto]Cristo de La Concórdia.[/picturethis] Chegamos em Santa Cruz pela manhã e a idéia era nos hospedarmos em algum lugar para descansarmos pq a ultima noite dentro do bus foi tensa demais. Chegamos em procuramos algo perto do terminal mesmo. Entramos num hotel que aparentemente por fora estava reformado, mas por dentro... Meu Deus do céu!!! O banheiro não tinha agua nem quente ne fria...hauhauahu...Pagamos 80bols no quarto!!! Ouviamos gritos no corredor o tempo todo e o G desistiu de ficar ali...fomos tentar pedir nosso dinheiro de volta e pra variar não quiseram devolver, depois de muita conversa devolveram a metade. Cansados e sem saber direito o que íriamos fazer, tive a idéia de irmos direto para o aeroporto. Pegamos um táxi e fomos. E nosso ultimo dia foi chá de aeroporto!!! rsrsrs Talvez eu tenha me esquecido de algo, mas com certeza relembrar tudo que vivi já valeu a pena...hauhauhau A conclusão que cheguei é que viajar é bom demais, mas é pra poucos. Os "poucos" na minha opinião, são as pessoas que não tem medo de ousar, que não tem preconceitos, que são capazes de se adaptar ao que o mundo pode oferecer de novo e simplesmente que respeitam o próximo e a natureza! Adorei os 3 paises por onde passei. Cada um com suas particularidades, seus encantos e suas culturas. Só indo e vivendo as experiências para entender o quanto é importante sair de onde se está e como devemos dar valor ao nosso lar. Eu diria que viajei e amadureci...Amadureci pra vida, para problemas sociais mundiais, para as belezas naturais e a importancia de preservá- las e principalmente para o valor que devemos dar a nossa nação. Mesmo diante de todas as dificuldades que enfrentamos no nosso país, ele ainda é pra mim, no atual momento, o melhor lugar pra se viver! Descobri belezas que eu desconhecia e me descobri um pouco mais! A unica coisa que tenho a dizer é: Vá para onde tiver que ir sem medo do porvir!! Eu fui! Obrigada a todos os mochileiros que me ajudaram. Grande Abraço.
  7. Não creio nisso... Não fica triste não, se programa para fazer no próximo ano. Nada é por acaso, lembre-se disso! Bjos e Boa Sorte!
  8. Olá Pedrodub, A planilha do Leo é muito boa, mas da uma olhada nesse relato mais recente, pois sempre há alguma atualização nos valores, principalmente dos passeios... bolivia-chile-e-peru-fev-2012-29-dias-sozinho-sem-carnes-pollos-pescados-ingles-e-espanhol-t66822.html Abraços.
  9. Oi Mariana, Já está normal, aparentemente foi só por uma tarde no dia que abri, apareceu para mim uma mensagem numa tela preta de site rackeado, mas a noite já estava acessando normalmente. Bjos
  10. como-fazer-reserva-para-a-trilha-inca-ja-fiz-a-reserva-e-agora-t42957.html Agora eu acho que foi...rsrs
  11. Marceloalb, Acho que dá pra fazer sim...achei esse relato e creio que tudo que vc precisa saber a respeito da trilha vc encontrará nesse relato do Lico: como-fazer-reserva-para-a-trilha-inca-ja-fiz-a-reserva-e-agora-t42957.html... Bjo
  12. Olá Gonosuke, Acredito que este relato te ajudará bastante em relação ao roteiro para a quantidade de dias que vc pretende e possui informações gerais e planilha de gastos! Me organizei bastante através dele, mas procure por outros tb ok?! mochilao-bolivia-chile-e-peru-20-dias-sozinha-e-um-pouco-mais-de-r-2500-00-fotos-t55217.html Abraços
  13. Putz se existe essa possibilidade de fazer a trilha de 2 dias eu desconheço... Só vejo relatos de pessoas que fizeram em 4 dias e dependendo do preparo físico até em mais tempo...E pelo visto é punk principalmente por ser esforço na altitude...rsrs... Mas dá uma pesquisada que é um caso a se pensar... Se for possível arrisque. Mas já aviso logo a trilha de 4 dias são 4 dias sem banho!!!!!....kkkkk Acredito que na de 2 não seja diferente hein?! kkkk...mas pelo menos é menos tempo!!!! Boa Sorte
  14. Olá marceloalb, Ao meu ver vc só terá problemas com o tempo para fazer a trilha inca que leva em média 4 dias para fazer dependendo do preparo físico! Para 8 dias, se vc faz muita questão de fazer a trilha vc terá que alterar alguma coisa. Ai só vc poderá decidir!!! rsrs Simulação de Roteiro sem a Trilha Inca: 1º dia - La Paz 2º dia - La Paz x Copacabana ou La Paz x Puno (para conhecer o Titicaca) Copacabana é mais interessante e vc pode conhecer a Isla del Sol. (lancha de aproximadamente 1 hora e meia de percurso... 3 horas para conhecer a Ilha, não precisa comprar em agencia, compre direto na cabine de venda que é mais barato. Se for do seu interesse durma por lá e retorne a Copacabana no dia seguinte.) 3º dia - Copacabana x Cuzco ( em Cuzco City Tour e Valle Sagrado) 4º dia - Cuzco X Águas Calientes 5º dia - Machu Picchu x Hayna Picchu 6º dia - Cuzco 7º dia e 8º dia - (Livre para ficar em Cuzco ou prolongar a estadia em algum outro lugar antes de chegar ao destino final.) Espero ter te ajudado! Obs1: Este relato é de um mochilão recente e possui informações atualizadas de tudo que se precisa saber e talvez te ajude: bolivia-peru-atacama-fev2012-planilha-com-gastos-de-passeios-hospedagens-e-passagens-t63052-15.html Obs2: Não esqueça de prever os imprevistos ok?! rsrs Como por exemplo problemas com altitude...Procure fóruns sobre soroche para se informar melhor a respeito de sintomas e medicamentos que podem ajudar caso aconteça algo com vc!! Espero ter te ajudado! Boa Viagem!
×
×
  • Criar Novo...