Ir para conteúdo

Tom_e_Rosana

Membros
  • Total de itens

    42
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Considerado o “Santiago de Compostela” brasileiro, o Caminho da Luz é uma rota de peregrinação que percorre cerca de 195 km no leste do estado de Minas Gerais, com início na cidade de Tombos e término no Pico da Bandeira, na cidade de Alto Caparaó. Uma organização chamada Abraluz (Associação Brasileira dos Amigos do Caminho da Luz) administra o percurso implantado em 2001, cuidando do credenciamento dos caminhantes, sinalização da rota e demais detalhes. Peregrinação religiosa, ecológica e histórica, o roteiro passa por dentro de várias propriedades particulares, e por isso é recomendado o credenciamento de quem pretende percorrê-lo, que pode ser feito na cidade de Tombos. Algumas operadoras de turismo são credenciadas à Abraluz e oferecem pacotes fechados. Assim como em Santiago de Compostela, o caminhante recebe sua credencial, que é carimbada nos locais de pernoite. Apesar disso, é possível fazer o caminho sozinho já que todo o percurso é sinalizado e os moradores ao longo do roteiro sempre estão prontos para atender o caminhante. O meu "Caminho da Luz" Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7
  2. O meu "Caminho da Luz" Dia 1 Dia 2 Dia 3 Dia 4 Dia 5 Dia 6 Dia 7
  3. Pode sim fazer de forma independente. Eu fiz minha inscrição e comprei o pacote de hospedagem. Tem que tomar cuidado somente em Catuné, no primeiro dia, pois lá não tem hotel, mas os moradores nos recebem melhor que em hotéis.
  4. Sem o pagamento da inscrição não recebe o certificado ao final do caminho.
  5. Cotação do Real em Santiago varia entre 185 a 202 pesos por Reais. Saia de perto da Plaza de Armas se quiser boa cotação.
  6. Eu estive em Santiago. Nosso Reveillon foi no Castillo Hidalgo.
  7. http://www.fiestacastillohidalgo.cl/ Esse é o endereço da festa. Paguei 42.000 pesos por cada um. Cerca de R$ 230,00.
  8. Compramos os ingressos para a festa no Castillo Hidalgo! Ihuuu!
  9. Viajamos no sábado dia 27. Poderíamos criar um grupo.
  10. Ainda não decidimos o que fazer no reveillon. No dia 29 estamos querendo conhecer as thermas del Plomo. Caso alguém queira acompanhar, precisamos de mais pessoas na excursão do Jorge. http://www.jorgeexcursiones.cl/excursiones.php?excursion=termas_plomo
  11. Eu, minha esposa e um casal de amigos estaremos em Santiago entre 28/12 a 03/01. Caso queiram encontrar, é só falar. https://www.facebook.com/tomjorge https://www.facebook.com/hugo.dias.543
  12. Nesse post tentarei transcrever toda a aventura vivida por mim (Tom) e por minha esposa (Rosana) nos 20 dias (vão entender o pq de 20 e não 21) que passamos no continente europeu. Todo o planejamento e a concretização do mesmo começam agora: Somos casados há 4 anos e sempre viajamos aqui em Goiás e pelo Brasil. Nós sempre falávamos em visitar a Europa, mas todo ano ficava só nos planos. Foi quando em abril desse ano que fiz uma surpresa para a Rô. Fui à agência de um amigo e comprei as passagens. Desse modo não teria mais como fugir, era só trabalhar e juntar o dinheiro para irmos. Foram 6 meses para planejar e juntar a grana. As passagens foram adquiridas pela TAM com os seguintes valores: R$ 2.354,82 para cada, ou seja, R$ 4.709,64 no total. Ida marcada para o dia 31/10/2012 e volta para dia 21/11/2012. Adquirimos as passagens com o amigo Renato na Taynakan Turismo. Ele também me ajudou muito com roteiro e passagens de trem. Aqui o link da Agência http://www.taynakan.com.br" onclick="window.open(this.href);return false;. Fizemos nossos passaportes e adquirimos o seguro saúde pela Coris (Nem precisamos usar, ainda bem) no valor de R$ 352,60 para os dois. http://www.corisassistencia.com.br/" onclick="window.open(this.href);return false; Alguns dias antes da viagem, tirei a PID (Permissão Internacional para Dirigir) no Detran de Goiás por R$ 135,00, embora na Itália e na Suíça o pessoal da Hertz disse que não era necessária. Reservamos um carro por 2 dias na Itália e compramos os passes de trem, com exceção do trecho entre Munique e Berna, pois ainda não sabíamos se iríamos de trem ou ônibus (No final optamos por ir de trem e compramos a passagem no dia). Levamos € 3.000,00, sendo € 2.800,00 em espécie e € 200,00 em VTM (Visa Travel Money). Vocês devem estar se perguntando porque tão pouco no VTM e eu respondo que sempre conseguia melhores cotações para comprar euro em espécie. O VTM foi bom na Suíça, pois já saquei em Francos Suíços. Levamos também um cartão de crédito internacional. A Viagem 31/10/2012 Figura 1-Um pouco antes da chuva. Meu pai nos deixou no aeroporto as 17 horas, já que nosso voo para São Paulo partiria as 18:30. Faziam 40 graus em Goiânia nessa hora, estava insuportável. Fizemos o check-in e fomos para a sala de embarque... qual foi minha surpresa ao olhar para fora e ver que estava se armando a maior tempestade (apareceu praticamente do nada). Foi uma chuva muito forte e durou cerca de 40 minutos. Para nossa surpresa logo chamaram os passageiros do voo para comparecerem ao balcão da TAM, pois o voo havia sido cancelado. Decepção total!!! Fomos ao balcão e pegamos o voucher para o hotel e para o taxi (falamos que se voltássemos para casa seria ainda maior a decepção). Ficamos em um hotel muito bom (Sleep In) na Av. D em Goiânia, comemos, tomamos umas cervejas e vimos um filme, já nos imaginando voando para a Europa (deveríamos já estar sobre o oceano quando dormimos). Figura 2-No hotel, ainda em Goiânia, para nossa decepção. 01/11/2012 Acordamos as 8, tomamos um belo café da manhã e fomos para o aeroporto. Embarcamos as 10:35 para São Paulo, sendo que nosso voo para Milão sairia apenas as 22:30... Passamos a tarde toda no aeroporto em Guarulhos. Embarcamos no horário e o voo foi muito tranquilo. 02/11/2012 Figura 3-Sobrevoando Barcelona Figura 4-Os Alpes franceses Pousamos em Malpensa (Milão) as 13:20 no horário local. Esperamos pelas malas (acho que existe um complô contra mim. Minhas malas sempre são as últimas) e passamos pela imigração (o agente quase nem olhou no passaporte e em nós, já carimbou logo). Compramos os bilhetes de trem para Milão por € 10,00 cada. Figura 5-No trem, aguardando para chegar em Milão. No trem, nem parecia que estávamos em outro país, pois só se ouvia português, ainda com sotaque goiano. Tinha uma turma que estava conhecendo a cidade também. Ao chegar na “Stazione di Milano Centrale” compramos o bilhete para um dia do metrô, nos despedimos da goianada e fomos ao hotel. Figura 6-Estação Central de Milão Ao chegarmos lá, tentamos negociar o dia que não usufruímos, mas não teve jeito, tivemos que pagar. Subimos as malas por um elevador minúsculo, tomamos um banho e fomos passear. Pegamos o metrô na estação Brenta e descemos no Duomo. Ao subir a escadaria olhei para trás e disse para a Rô: “Amor, não olhe para trás...”. Nem precisa dizer que foi o que ela fez né... A visão era simplesmente linda... A catedral do Duomo, a igreja mais espetacular que já vi (depois dela, nenhuma igreja me empolgou... hum, talvez Notre Dame tenha chegado há 60% da empolgação). A praça estava lotada e logo já chegou o primeiro africano oferecendo pulseiras, depois flores e milho para dar aos pombos (Isso realmente é uma coisa que chateia em Milão). Figura 7-catedral Duomo Figura 8-Visão interna da catedral. Do lado da praça do Duomo tem a Galeria Vittorio Emanuelle II, onde existem muitas lojas famosas, nessa hora a Rosana foi a loucura! J Figura 9-Galeria Vittorio Emanuelli Na cúpula central da galeria temos o desenho do touro (símbolo de Milão), onde existe a tradição de que se rodasse o pé sobre seus testículos no dia 31/12 daria sorte. Os turistas não esperam o reveillon e fazem todo momento. Já existe até um buraco na cerâmica. Figura 10-Pisando no touro (vamos ver se dá sorte mesmo) Figura 11-Buraco nos testículos Depois disso fomos andar sem rumo pelas ruas de Milão. Paramos em uma pizzaria, jantamos e depois passamos em uma loja da TIM e compramos um chip pré-pago para colocar no tablet (€ 20,00 com €15 de crédito... Ótimo para ligar para o Brasil e o 3G funciona!!!). Figura 12-Catedral Duomo - Leonardo Da Vinci - Cavalo empinado - Bicicletas para aluguel Andamos mais um pouco pelas ruas e retornamos ao hotel. Ali pelas 21 horas nós demos uma volta pelas redondezas do hotel e passamos em uma vendinha (parecida com as distribuidoras de bebida aqui em Goiânia). Compramos 3 litros de Heineken, batata frita e fomos beber nos bancos da avenida, praticamente em frente do hotel (vida de mochileiro, rs). Figura 13-Tomando umas em frente ao hotel. Depois dos três litros de cerva, voltamos ao hotel e assim terminou o primeiro dia de nossa viagem em solo europeu. 03/11/2012 Acordamos às 7 da manhã, tomamos um banho e rua... No hotel o café da manhã era a parte e resolvemos nos alimentar na rua mesmo. Aliás, em Milão ficamos no Hotel Sud, do lado da Estação Brenta na linha amarela do metrô de Milão; é um hotel simples, mas que nos atendeu bem com um bom custo (2 noites por € 97,00). Pegamos o metrô e fomos adivinhem para onde? Catedral do Duomo!!! Agora sim, a praça estava vazia e pudemos fazer algumas fotos de forma mais tranquila. Figura 14-Rosana em frente ao Duomo Figura 15-Eu, representando o verdão da serra. Depois de fazer várias fotos, fomos tomar café em uma padaria na galeria Vittorio Emanuelle. Feito isso fomos andar novamente. Vale lembrar que o dia perdido no Brasil fez com que os planos em Milão fossem alterados. Nesse dia visitaríamos o Estádio San Siro e também o autódromo em Monza, mas isso serve para justificar uma próxima visita. Caminhamos então em direção ao Castelo Sforzesco. Achamos o castelo bem simples, mas tem um belo parque (Parco Sempione) na parte de trás. Figura 16-Caminhando por Milão. Depois disso pegamos o metrô e retornamos ao Duomo, para a despedida. Fomos ao Hotel, fizemos o check-out, pegamos as malas e partimos para a Estação Central. Chegando lá, compramos as passagens para Vicenza, onde tínhamos reserva no Hotel Aries (http://www.arieshotel.it/" onclick="window.open(this.href);return false;) por 3 (três) noites (€ 199,00). Escolhemos Vicenza por ser uma cidade histórica e também por ser próximo a Verona, Venezia e Modena (Maranello era o destino). O valor das duas passagens foi de € 52,00 para nós dois. Passamos pela primeira situação engraçada/cômica/trágica... Quando íamos entrando no trem, um rapaz que já estava dentro me ajudou a colocar uma das malas para dentro. Ele continuou com ela e foi andando rápido e eu atrás pedindo calma para ele. Ele querendo saber o número da nossa poltrona. Chegando lá ele foi acomodando a mala sem muita delicadeza. Terminei de arrumar as outras e me sentei. Nessa hora o cara começa a falar “Money, Money!”. Dissemos que em momento nenhum pedimos a ajuda dele e que ele jogou nossas coisas de qualquer jeito. Os outros passageiros começaram a se manifestar e para acabar logo com aquilo, dei € 1,00 para vê-lo sair reclamando... rs Figura 17-Em direção a Vicenza A viagem foi bem tranquila, seriam 2 horas para apreciar a paisagem. No trem conhecemos um casal alemão, que estavam sentados nas poltronas em frente a nossa. Conversamos algumas amenidades. Quando estávamos chegando em Vicenza, faltando mais ou menos uns 10 minutos, resolvemos nos levantar e ir organizando as malas para descermos. Ficamos lá em pé, aguardando a chegada à estação... Nessa hora veio o primeiro susto de verdade... Olho no corredor e a alemã que nós conhecemos vinha em nossa direção, até aí normal, até vê-la com minha câmera na mão, que vinha para me devolver. No momento de pegar as malas, esqueci a câmera sobre a poltrona. Nunca falei “Danke” (obrigado) tantas vezes em minha vida. Chegando em Vicenza, fizemos um lanche na estação mesmo. Em seguida fomos a uma banca de revistas na estação e pedimos informações de como chegar ao Hotel, compramos os passes do ônibus e percebemos que havia começado a chover. Pegamos o ônibus, e pedimos ao motorista para nos avisar quando chegasse no ponto próximo ao hotel. Para nossa surpresa ele nos avisa assim que pega uma rodovia, descemos, com aquele monte de mala e uma chuvinha fina. Liga GPS e achamos logo o Hotel. Fizemos o check-in, tomamos um banho e deitamos um pouco. Logo depois fomos a um supermercado próximo, compramos várias coisinhas (vinho) e fizemos nosso almoço (as 16 horas). Figura 18-Primeiro almoço em Vicenza. Uma curiosidade: Normalmente não existe frigobar nos quartos de hotel na Europa, então colocamos as coisas do lado de fora da janela, já que a temperatura durante o dia estava por volta de 5 graus. Depois de alimentados fomos dormir um pouco, afinal era sábado e queríamos sair para dançar a noite. Foi deitar e duas BMW começaram a fazer “drift” em um terreno do lado do hotel... Nem reclamamos, cochilamos assim mesmo. Quando acordamos, começou meu maior “prejuízo” da viagem... A Rosana havia deixado os óculos sobre a cama e, ao se ajoelhar para levantar, foi bem em cima dele. Imaginem o estado que ficou (arrebentou o nylon, entortou inteiro). No outro dia descobrimos uma óptica no shopping, mas isso eu conto depois. A noite nos arrumamos e fomos caminhando para um pub, que ficava próximo do hotel. Dançamos, bebemos e divertimos muito. Resolvemos voltar ao hotel já as 3:30 já que as 7:30 queríamos ir para Venezia. Na saída estava chovendo, mas como era próximo fomos caminhando mesmo... Uns 20 metros depois para uma caminhonete com a Lisa, uma americana do Texas, que nos ofereceu carona. Aceitamos (já que somos malucos mesmo)... A Lisa mora em Vicenza já há 2 anos e misturava espanhol, inglês e italiano para se comunicar conosco. Ao chegar próximo ao hotel ainda nos perguntou se queríamos ir comer Kebab (http://missiondublin.files.wordpress.com/2010/09/kebab-cmblog.jpg" onclick="window.open(this.href);return false;), mas como teríamos que levantar bem cedo, decidimos declinar do convite. Depois de um dia bem movimentado, resolvemos dormir um pouco. J 04/11/2012 Dia de conhecer Venezia!!! Acordamos as 7:30, olhos ardendo, tomamos banho café e nos arrumamos. Pelo livrinho de horários dos ônibus ele passaria as 8:10 para irmos até a estação. Estava uma chuva fina caindo quando saímos para o ponto. Quando estávamos a cerca de 50 metros ele passa... Que raiva! O próximo só em 30 minutos (segundo a página do livro que a Rosana estava olhando). Ficamos no ponto (que não tinha cobertura) só com um guarda chuva e os olhos ardendo de sono. Passaram-se os 30 minutos e nada de ônibus, nossa animação diminuindo... 45 minutos... uma hora. A Rô fez a proposta que eu já estava esperando... Vamos abortar Venezia hoje, dormir um pouco e na parte da tarde conhecer Vicenza? Opa! É para já. Voltamos ao hotel e dormimos até meio dia. Obs. Esquecemos que era domingo, dia festivo, onde os horários são beeem diferentes. Comemos no hotel e pegamos o ônibus para a cidade. Que grata surpresa! Vicenza é linda! É patrimônio da Unesco desde 1994. Andamos a tarde toda pela cidade. Segue abaixo algumas fotos: A noite fomos para o Shopping que ficava perto do Hotel. Lá que cometemos a primeira loucura ao encontrar uma óptica (Armani, Prada, Rayban) a preços ótimos. O problema é que 1 + 1 + 1 + 1 = muito dinheiro, rsrsrsrs. Se bem que a Rosana ao ler vai dizer que é exagero meu. Vocês lembram que ela havia quebrado os óculos? Em nossa saída do Brasil, ao passar pela imigração, eles barraram o RENU (líquido para lavar as lentes de contato), pois tinha 120ml (O máximo permitido são 100ml). Nesse dia ela colocou as lentes de contato sem lavá-las e isso causou uma tremenda irritação nos olhos (principalmente no direito). Depois voltamos para o hotel e ficamos vendo filme em italiano, até dar vontade de dormir. Na segunda, logo de manhã pegaríamos o carro na Hertz e iríamos para o Museu da Ferrari!
×
×
  • Criar Novo...