Ir para conteúdo

matiasp9

Colaboradores
  • Total de itens

    98
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

2 Neutra

Outras informações

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Dia 17 - 806Km - Rio Colorado-ARG a Buenos Aires-ARG Mais um dia longo na estrada. Com alguns contratempos. Nos perdemos no trevo de Bahia Blanca, pois desviando por Coronel Pringles é mais perto que seguir pela RN 3. Porém, não existe placas para ajudar, sem o GPS eu teria desistido e seguido pela 3. São no mínimo 4 trevos até chegar a estrada correta. Não existe mais sinal de vento e estamos oficialmente fora da Patagônia. Agora é o calor que incomoda, está realmente impossível. A única maneira é tomar muita água. A dica é um almoço leve, deixe o churrasco pra de noite. Digestão + Calor
  2. Dia 16 - 920Km - Comodoro Rivadavia-ARG a Rio Colorado-ARG Dia longo, mas muito bom. Temperatura agradável e vento a favor a maior parte do tempo. Não baixamos de 150, tocada boa, a estrada permite. Pegamos chuva e protestos na estrada mas chegamos ainda de dia ao destino. O Hotel aqui em Rio Colorado é muito bom, tem tudo que um motociclista precisa, uma cama confortável, garagem e um restaurante em anexo, com cerveja gelada e comida TOP. Aqui os dados para contato (HOTEL SASSO - http://guiamotoviajante.blogspot.com.br/2014/01/argentina-rio-colorado-hotel.html). Resumo do dia: 920Km
  3. Dia 15 - 432Km - Puerto San Julian-ARG a Comodoro Rivadavia-ARG Hoje o dia foi light, conhecemos a pinguinera em Puerto San Julian. Um passeio simples, rápido e barato. Deu pra ver os pinguins de pertinho, várias aves e a baleia tonina overa, a menor do mundo. Vale a pena! Ainda tentei sem sucesso trocar reais nos bancos da cidade, sem chance! Já estamos praticamente sem pesos e os últimos dólares foram trocados em Ushuaia, a última esperança é Comodoro Rivadavia pois não tenho pesos suficientes para chegar em Buenos Aires, e a maioria dos postos não aceita cartão. Amadorismo... fica a dic
  4. Dia 14 - 800Km - Rio Grande-ARG a Puerto San Julian-ARG Saímos por volta das 9h de Rio Grande, sob forte vento e possibilidade de chuva. O trecho até San Sebastian é tranquilo porém o vento contra era assustador. A média nesse trecho ficou por volta 10km/L, a pior de toda a viagem. Abastecemos no YPF anexo à aduana, fizemos a migração e seguimos novamente ao rípio. A aduana chilena fica aproximadamente 2km da aduana argentina. Dessa vez até que foi rápido, poucas filas, e em 20min estávamos prontos. Passando a aduana, logo se chega em uma bifurcação. Segundo a placa, Cerro Sombrero é pela
  5. saulo, muito obrigado pelos elogios... pois saiba que um dos relatos mais legais que li aqui no mochileiros foi aquele seu, rumo a Ushuaia... pena que não conseguiu teu objetivo, mas certamente o fará em breve! quanto a viajar em grupo, n foi problema pois já estamos na nossa 3° viagem juntos. Realmente, o Miguel foi um Chef espetacular durante o trajeto eheheh, valeu a pena! Eu posto as rotas pelo maps, pois acho mais facil a interface, mas não são 100% confiáveis. Sempre confiro antes pelo site ruta0.com, e se ainda assim tiver dúvidas tento entrar em contato com alguem que já fez o tre
  6. Dia 13 - 212Km - Ushuaia-ARG a Rio Grande-ARG Dia de se despedir de Ushuaia e começar o regresso para casa, não sem alguns desafios pela frente. Ficou marcado, no dia anterior saida para as 8h. Todos prontos, mas eis que chega uma chuva muito forte acompanhada de um vento típico da patagônia. Postergamos por 1h na esperança de acalmar. A situação melhorou mas ainda chuviscava, decidimos sair sob fina garoa, e muito frio. Nem paramos no pórtico, alguns ficaram sem foto nesse ponto clássico, fica para a próxima!! Seguimos em direção ao Paso Garibaldi, com pouca visibilidade devido a chuva e
  7. Dia 12 - Ushuaia-ARG - Fin del Mundo Dia de passeios, sem quilometragem significativa. Conhecemos a cidade, fizemos compras e descansamos. Subimos até o Glaciar Martial, que sempre tem neve em seu topo... subimos com os teleféricos e nos divertimos um pouco na neve. A noite, mais uma excelente janta do Mr Miguel, regada a vinho e Fernet. Amanhã começamos a volta pra casa! MAIS FOTOS: http://www.aduaneirosmc.com.br/2014/01/dia-12-ushuaia-arg.html
  8. Dia 11 - 410km - Cerro Sombrero-CHI a Ushuaia-ARG Depois dos imprevistos do dia anterior parcialmente resolvidos, seguimos pelo ripio de Cerro Sombrero, foram 120km deste piso (depois descobrimos que existe uma alternativa com menos rípio) percorridos tranquilamente, observando as mesmos cuidados dos trechos anteriores. Uma coisa que sempre se repetia eram os comentários com outros motociclistas e motoristas em conversas de posto... que a estrada era horrível e que sofreríamos muito... é aquela velha história, "sem saber que era impossível, ele foi lá e fez". Pegamos todas as condições de
  9. ola noellen, parabens pelo roteiro desde já seguem algumas dicas: 1 - O trecho entre capixaba e Cuzco não é possivel fazer em 1 dia, ainda mais de moto 250cc, divida em 2 dias, o pessoal normalmente fica em Puerto Maldonado 2 - da mesma forma, entre Antofagasta e Potosi... inclusive boa parte desse trecho é de rípio, se for isso mesmo, reserve de 2 a 3 dias. sugiro que voce vá de La paz para Arica (Paso Chungara), depois iquique e antofagasta, esse trecho é 100% asfalto. tambem serão necessários no minimo 2 dias. 3 - achei exagero essas trocas de óleo, acredito que 1 no meio da vi
  10. Dia 10 - 468km - El Calafate-ARG a Cerro Sombrero-CHI Saímos de El Calafate e ficou decidido que não iriamos mais a Puerto Natales e Punta Arenas no Chile, indo direto para Rio Gallegos/Rio Grande/Ushuaia. O Objetivo do dia seria Rio Grande, chegando lá tomaríamos a decisão de ir até Ushuaia ou não... Tocamos até Rio Gallegos, estrada muito boa, o que pegou realmente foi o frio, colocamos todas as roupas disponíveis e mesmo assim estava de congelar, o vento ainda não chegava a incomodar... Chegamos por volta das 11h e já aproveitamos fazer um lanche. Daqui em diante o trecho não re
  11. Dia 9 - 150km - El Calafate-ARG / Parque Nacional Los Graciares Dia de passeios e descanso na cidade de El Calafate, cidade do onde saem diversos passeios, sen o o principal a visita ao Parque Nacional Los Glaciares. Fica distante cerca de 80km do centro que devem ser feitos de moto pois as paisagens no caminho são espetaculares. Cabe salientar que a temperatura cai bastante a medida que se aproxima do parque. A entrada custa 90 pesos para habitantes do Mercosul. Os passeios de barco ou trekking na geleira são comprados a parte. Desnessário fazer qualquer comentário sobre o passeio, é
  12. Dia 8 - 331km - Gobernador Gregores-ARG a El Calafate-ARG Ressaca de ano novo... só que não... A virada de ano foi diferente, as 10 da noite já estávamos dormindo hehe. Não havia internet nas cabanas então foi totalmente "fora da mídia". Às 8hs todos prontos, demos uma rápida passado na avenida principal e seguimos para a ruta. Uma curiosidade que observamos desde Perito Moreno (a cidade, não confundir com o Glaciar) foi a quantidade de lhamas mortas na estrada (tanto atropeladas como em cima das cercas ao lado da estrada). A principio ninguém entendeu porque havia tantas esticadas em cima
  13. Dia 7 - 588km - Coyhaique-CHI a Gobernador Gregores-ARG Saímos 8h de Coyhaique com objetivo de chegar as 10h em Puerto Ingeniero Ibanez, o horário da balsa segundo informações. Seguimos pela Ruta 7 (Carretera Austral), e não podia ser diferente, por paisagens incríveis. Logo se entra no Parque Nacional Cerro Castillo, belíssimo, parece que estamos no Canadá ou Europa, cena de filme. Extremamente frio, um chuvisco chato nos acompanhou e os raios de sol teimavam em não sair, acredito que pegamos perto de 0° no parque, pois estava quase congelando. Importante observar nas rutas chilenas
  14. Dia 6 - 333km - Villa Santa Lucia-CHI a Coyhaique-CHI Hoje podemos dizes que o dia foi "punk"!! Conhecemos parte da famosa Carretera Austral, a Ruta 7 chilena, toda sua beleza e dificuldades. Devido às complicadas características geográficas do território, no qual predominam os Andes Patagonicos, lagos, turbulentos rios e a presença de campos de gelo, a rodovia está em permanente manutenção. Por outro lado, grande parte da rodovia carece de pavimentação. Sua construção iniciou-se em 1976 por ordem do Regime Militar, sendo um dos projetos mais caros e ambiciosos de todo o século XX no Chile
×
×
  • Criar Novo...