Ir para conteúdo

Cristiani Joaquim

Colaboradores
  • Total de itens

    31
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre Cristiani Joaquim

  • Data de Nascimento 06-02-1987

Bio

  • Ocupação
    Servidora estadual
  1. 11/10 – El Calafate: Fiquei em El Calafate apenas um dia e meio mas se eu pudesse, teria ficado mais. A cidade é linda, super aconchegante. Senti falta de me perder nas ruazinhas mas como eu já havia comprado o Big Ice para o dia seguinte e a passagem para Puerto Natales para o dia 13, guardo comigo a vontade de voltar lá. O hostel em El Calafate foi o único que não reservei, fui direto ao América del Sur mas ele estava cheio e me indicaram o Marcopolo Inn. Este eu definitivamente não recomendo!! Fiquei lá duas noites por pura preguiça de tentar um outro lugar Nesta primeira tarde fui até o Glaciarium, que fica às margens do Lago Argentino. Quando eu fui eles ofereciam vans gratuitas saindo da frente da Secretaria de Turismo da cidade (rua 1 de Mayo). Hoje (26/06/2015) as entradas estão custando AR$200 para o Glaciarium (museu) e AR$140 para o Glaciobar (bar de gelo). Eu fiquei em dúvida se entrava ou não mas acabei indo nos dois. Não foi incrível mas não me arrependo porque não sei quando terei uma nova oportunidade de vivenciar isto. 11/10 – Big Ice: Este era o dia mais esperado e foi o dia que mais de decepcionei. Nevou. O DIA INTEIRO!! Enquanto eu estava nas passarelas eu nem estava me importando com a neve... brincadeiras, fotos, observar aquela parede de gelo. Eu estava extasiada. Depois de atravessar o braço do lago no barquinho, a neve estava bem mais forte e quanto mais andávamos, mais forte ela ficava. Quando chegamos no abrigo para colocar os grampones, o chão estava todo branco e várias pessoas já estavam molhadas... resultado, pedimos para voltar uma hora antes pois não dava para ver nada em cima do glaciar, nem mesmo um azulzinho, estava tudo branco. A neve era tanta que nem fizemos o brinde no glaciar. O ônibus me deixou na porta do hostel, esbarrei com um rapaz da Turquia enquanto eu entrava no quarto e quando eu sai do banho ele estava me esperando com uma caneca de sopa quentinha. Não o vi mais, mas o gesto dele me marcou profundamente, algo tão simples deixou um dia péssimo bem melhor. No dia seguinte não estava nevando mas a cidade estava toda branca... ainda mais linda.
  2. Olá galerinha!! Já está fazendo um tempo da minha viagem mas a saudade bateu e ao rever as fotos resolvi fazer esse relato, afinal, baseei toda a minha viagem nos relatos aqui do fórum. Gastos: Mochila, roupas e equipamentos: Eu não tinha nada, então, tive um gasto considerável pois eu estava com muito medo de passar frio mas conheci pessoas fazendo trekking em El Chaltén de bota de montaria, Big Ice de calças jeans e W em TDP de Converse/All Star... e o frio não foi nem perto do que eu imaginei Passagens: R$1173,13 Eu comecei a pesquisar o preço das passagens em julho/13, já sabia quais eram os valores médios e que saindo de Floripa as promoções não eram tão boas, então, comprei com a antecedência máxima (nov/13), parcelei no cartão e meses antes da viagem já tinha terminado de pagar. Reservas: R$ 0 Eu fiz todas as reservas de hostel através do booking. Mas reservei apenas hostels que não pediam adiantamento e sem taxas de cancelamento. Dinheiro: U$1400 Levei tudo em espécie, em reais foram R$3584. Eu dei bobeira e acabei pegando o início da alta do dólar, fiz o câmbio a 2,56 mas mesmo assim foi mais válido do que levar o dinheiro em reais. Fiz o câmbio em Bs As U$1=A$14,30. Durante toda a viagem eu economizei bastante, comi em restaurante apenas uma vez em El Chaltén e uma em El Calafate, em Ushuaia percebi que tinha um pouco de dinheiro sobrando e acabei comendo fora quase todos os dias mas ainda assim me sobraram +-300 dólares. Itinerário: 03/10/14 - Voo Floripa - SP - BsAs - El Calafate 04/10/14 - ônibus para El Chaltén 11/10/14 - ônibus para El Calafate 13/10/14 - ônibus parta Puerto Natales 15/10/14 - ida para TDP 18/10/14 - retorno a Puerto Natales 20/10/14 - ônibus para Ushuaia 24/10/14 - Voo Ushuaia - BsAs 25/10/14 - Voo BsAs - Floripa Alguns detalhes: Antes da viagem eu conferi o seguro oferecido pelo meu cartão e não gostei da cobertura, procurei um seguro que oferecesse repatriamento médico ilimitado e fechei o mais barato deles. Não usei, mas o relato da Poly (tia-poly-em-3-amigas-e-uma-mochila-viajante-perrengues-e-acidente-bolivia-chile-e-peru-21-dias-agosto-2014-com-fotos-t101320.html) mostra que é sempre melhor fazer pois imprevistos acontecem! Falando em imprevistos, além dos U$1400, levei R$1500 e um cartão internacional (que eu só lembrei de desbloquear no aeroporto). Não usei nada, nem em dinheiro, nem no cartão. Além do dinheiro, teve outras coisas que levei muito... roupas e remédios, por exemplo... o único remédio que precisei eu não tinha e encontrei facilmente na única farmácia de El Chaltén. Quanto às roupas, das 7 blusas dry fit q levei, usei 4 (lavava no banho e pendurava no beliche), levei 3 fleeces mas só usei um, das quatro calças, uma eu usei apenas para dormir (poderia ter levado mais uma calça underwear para isso - eu não uso pijamas - que seria mais leve) e uma nem saiu da mochila. Algo imprescindível para quem quer ir à patagônia é roupa e calçado impermeáveis de boa qualidade, peguei chuva em dia que a previsão era sol e o contrário também. Também não me arrependo de ter comprado o conjunto de underwear térmica da Lupo (será que eles vão me patrocinar na próxima viagem? Juro que nessa eu não ganhei nada) saiu quase R$300 o conjunto mas realmente vale a pena! 03/10-Saindo de Floripa Sexta-feira, trabalhei até as 17h e as 21h meu voo saia para Guarulhos. As 01:10 peguei o voo para Ezeiza e lá fiz o câmbio. Eu havia combinado com o Alejandro (peguei o e-mail dele aqui no fórum: [email protected]), um taxista de Bs As, para ele ir até o Ezeiza apenas para trocar o dinheiro comigo e assim que eu desembarquei havia um taxista lá me esperando. Não era ele mas o que havíamos acordado foi cumprido sem problemas. Tenho que ser sincera que fiquei com um pouco de medo quando o taxista falou que eu tinha que ir até o carro para podermos trocar o dinheiro, afinal, eu estava com todo o dinheiro em espécie mas não houve problema nenhum, ele estava com a quantidade de dinheiro que iria trocar comigo já separada e só pediu para que eu aguardasse enquanto ele dava a volta no estacionamento do aeroporto para fazer de conta que era uma corrida de táxi. Cheguei em El Calafate dia 04/10 aprox as 9:30. Eu havia feito a reserva do transfer com a VesPatagônia com mais de um mês de antecedência, eles haviam me passado um valor e quando cheguei ao guichê o atendente disse que não era aquele valor e nem quando mostrei o e-mail ele aceitou. Fiquei com muita raiva mas decidi que minha viagem não iria começar com sentimentos ruins... paguei e fui para a van aguardar a saída. Pedi para me deixarem direto na rodoviária de El Calafate, minha intenção era ir naquele dia mesmo para El Chaltén. Comprei a passagem com a Chaltén Travel com saída às 18:30, deixei a cargueira na sala da empresa e saí para comer algo pois eu já estava passando mal de fome. Tentei comer mas meu mal estar não deixava, voltei para a pracinha perto da rodoviária e fiquei até +- 17h cochilando/comendo ao poucos até melhorar, fui no La Anônima comprar algo para levar para El Chaltén e voltei para a rodoviária. No ônibus eu apaguei, nem sei se ele parou no La Leona ou não, quando acordei já estava na rodoviária de El Chaltén. Peguei minhas coisas e saí andando, pensei que naquela cidade tão pequena não havia como errar o hostel... fui seguindo alguém que estava no ônibus mas algo me dizia que eu não estava na rua certa, atravessei uma quadra escura e logo na esquina seguinte achei o Patagônia Hostel. Simples, aconchegante, limpo, quieto, sem café-da-manhã. Cheguei lá um dia antes das reservas que eu havia feito mas não houve qualquer problema. Tudo que eu consegui fazer foi tomar banho e comer o que havia sobrado do sanduíche do almoço. El Chaltén Passei seis dias completos em El Chaltén, reservei bastante tempo pois eu queria um dia com sol para subir até o Fitz Roy e também porque, apesar de ser formada em ed. Física e ter feito atividade física a minha vida toda, eu estava há 3 anos parada e por mais que eu tenha me planejado para me preparar para a viagem, nunca cheguei a fazer mais do que pequenas caminhadas. Sendo assim, reservei um dia para descanso após cada trilha e foi ÓTIMO!! Pude sentir bastante a cidade, conheci alguns moradores, participei de uma reunião de uma associação de Tai Chi e Kung Fu, tomei sorvete olhando o Fitz Roy, tomei sorvete olhando a chuva... foi perfeito!! As trilhas que fiz foram: 05/10 – Mirador de Los Condores 06/10 – Laguna Torre: neste dia eu quase desisti de terminar a trilha poi: acabou a bateria do meu celular, acabou a bateria da minha máquina, esqueci a bateria reserva da máquina no hostel, o tempo fechou e começou a chover. Nesse ponto eu pensei “chega, a trilha é tranquila, amanhã eu volto” mas na dúvida só sentei no caminho e fiquei observando o Cerro Torre ao fundo e as nuvens que estavam em volta dele. Um grupo de guarda parques passou e um deles perguntou se eu estava bem, respondi que sim mas que estava pensando em voltar. Ele disse para eu terminar pois já estava quase no final e eu falei que ia pensar. Pouco depois uma francesa estava voltando, me falou que na laguna estava nevando e ventando muito... resolvi voltar com ela. Mas eu ainda não estava certa, uns 10 min depois falei para ela que ia parar, comi e... resolvi ir até a laguna. Cruzei com os guarda parques novamente, ele riu da minha cara (até eu ri da minha cara ) e segui. Mais uma meia hora e cheguei à laguna. Frio, vento, neve. Consegui bater umas 3 fotos e comecei a voltar. Cruzei com dois rapazes que me perguntaram, em inglês, se estavam longe da laguna, respondi e segui. 07/10 – Fitz Roy: O dia amanheceu bom, com pouquíssimas nuvens, resolvi aproveitar para ir ao Fitz Roy. Não peguei o transfer até a Hosteria Pilar, segui a pé desde a cidade. Logo no primeiro mirante encontrei com os dois rapazes do dia anterior, brasileiros, que foram meus anjos. Me acompanharam todo o caminho, parando comigo sempre que eu precisava descansar (+- a cada cinco passos ) e principalmente porque eles não me deixaram desistir. Levamos mais de cinco horas mas com a ajuda deles cheguei aos pés do Fitz Roy. 08/10 – Dia de descansar!! 09/10 – Loma Del Pliegue Tumbado: Eu amei essa trilha!! Não achei ela muito difícil, a subida é constante mas não é muito acentuada, apenas no final que foi um pouco mais difícil pois peguei um trecho com neve. Sério, o Fitz Roy é lindo e é incrível chegar lá em cima e dizer “eu consegui” mas aqui era uma sensação contrária, é tão amplo lá em cima, tão aberto... que eu me senti um grãozinho de areia no universo. Eu estava sozinha lá em cima e não me senti superpoderosa, mas senti um poder tão grande do universo, da natureza, que chorei. 10/10 – Navegação Lago Viedma Eu estava cansada e com muita dor no joelho, era tanta dor que eu já estava me preparando para a possibilidade de não conseguir fazer o W em TDP, sendo assim, resolvi fazer um passeio mais light, fui fazer uma navegação no Lago Viedma – Viedma Light. O azul daqueles pedaços de gelo superaram inclusive o azul do Perito Moreno. No barco conheci um gaúcho professor de Tai Chi e Kung Fu que estava em El Chaltén para dar uma palestra e me convidou para ir, prometendo que iria deixar meu joelho suficientemente bom para o W... naquela noite fui conferir e além das ótimas técnicas de meditação ele sem dúvida fez algo com meu joelho porque estava doendo e 15 segundos depois quando coloquei o pé no chão, 90% da dor havia desaparecido. 11/10 –Indo para El Calafate Achei que minha felicidade por ter conhecido este lugar incrível não poderia ser maior, até sair do hostel e me deparar com todas as montanhas em torno da cidade branquinhas de neve... saí de lá radiante no ônibus das 7:30 com destino a El Calafate.
  3. Olá!! minha viagem está chegando e tenho algumas dúvidas... se você puder me ajudar eu ficarei extremamente agradecida Assim como você, eu farei a troca de dinheiro direto no Ezeiza mas não sei onde trocar os pesos chilenos. Vi que você trocou em Punta Arenas, porém, eu vou fazer o trajeto de El Calafate para Puerto Natales e fiquei pensando, você teria alguma indicação de onde fazer o câmbio lá?
  4. eu tenho um bem parecido com o do Otávio, resistente à água, com a abertura sob o braço. É realmente muito bom!! http://www.decathlon.com.br/montanha---aventura/aventura-mulher/roupas-de-frio--fleece--penas--pullover-e-softshell/jaqueta-feminina-softshell-bionassay-500-quechua_41721
  5. Marcio, todos os lugares do mundo serão legais para alguém... você precisa ser um pouco mais específico. Quanto dinheiro você tem disponível? Qual o tipo de viagem que você prefere? Você é mais de balada, gosta mais de museu ou se interessa por praia? Quer fazer eco turismo? Eno turismo? Deitar e relaxar em algum resort all in?? As opções são inúmeras e antes de pensar no lugar, você precisa pensar o que você quer fazer.
  6. Olá Elisa! eu ainda não fiz esta viagem mas já li vários relatos e todos falam que se puder passar por Lima no início da viagem, é muito válido comprar os equipamentos lá! Com relação às jaquetas que você está em dúvida, eu tenho a arpenaz 400 (impermeável e quente) e posso te afirmar que ela realmente é impermeável e quente!! Tenho usado ela nos dias de chuva e frio aqui em Floripa para andar de moto e não tenho do que reclamar. Bom, na verdade tenho: ela não pode ser considerada respirável. Já a Rain cut, ela é apenas uma capa de chuva, não serve para aquecer e também não é respirável. Com relação a comprar ou não o anorak só você vai poder decidir mas não conheço um mochileiro que não tenha!! Qualquer dúvida é só perguntar e se eu não souber responder, te ajudarei a procurar a resposta
  7. Olá Adriana!! estou indo para a Patagônia e fiz o seguro com a Porto Seguros. Foi o mais barato que encontrei com período de internação, remoção hospitalar, repatriamento médico ilimitados. Esses itens são os mais importante, no meu ponto de vista, para um seguro viagem. Eu fiz a cotação no site http://www.portoseguro.com.br/seguros/seguro-viagem e depois pedia à minha corretora para fazer a apólice.
  8. Olá Thiago, então, minhas datas são de 4/10 a 24/10. Chego em Ushuaia dia 19 e meu plano inicial era: dia 20 Navegação no canal de Beagle + Martial dia 21 P.N. Tierra del Fuego dia 22 Laguna Esmeralda mas não tenho problema nenhum em reordenar para bater com os seus dias. Sei que você já conhece a região mas, ainda assim, vou dar meus pitacos: -Eu deixaria a navegação no Beagle para o 2o dia, no primeiro dia faria o reconhecimento da cidade e subiria o Cerro Martial no fim da tarde (esperando pelo bom tempo); -você colocou o Big Ice para o dia seguinte à sua chegada em El Calafate e apesar de não ser alta temporada talvez fosse bom trabalhar com a possibilidade de não haver mais vagas... pelo que pude perceber você já reservou os hostels, mas eu faria Ushuaia-El Calafate-El Chaltén no mesmo dia, passaria na Hielo y Aventura antes de embarcar para El Chaltén e garantiria o Big Ice para a volta, antes de ir para P.Natales.
  9. Ótimo relato!! Super detalhado e muito bem ilustrado. Em outubro farei El Chaltén, El Calafate, Puerto Natales-TDP e Ushuaia. Farei o W sozinha e apesar de eu não ter qualquer dúvida sobre ficar nos refúgios, ler a sua opinião sobre acampar sem experiência me fez ainda mais segura da minha decisão, sem contar que seu relato foi valiosíssimo, não só para eu montar o orçamento da viagem mas pelas fotos lindas... se é que é possível, após ler seu relato fiquei ainda mais ansiosa.
  10. Ajudou sim!! Vou fazer o W e pretendo ficar apenas em refúgios, exatamente para diminuir o peso da mochila. A única dúvida que tinha era sobre o sentido mas você com certeza ajudou quando disse: Muito obrigada!
  11. Adorei o relato!!! Em Outubro farei as mesmas cidades mas no sentido inverso, começarei por El Calafate e finalizarei em Ushuaia. Sobre TDP minha ideia inicial era começar pelas torres, se o tempo estiver bom... como vou sozinha, estou um pouco preocupada por ter que carregar td o equipamento. Há diferença significativa entre começar pelas torres ou pelo Paine Grande ou Grey?
  12. Beto, irei para El Calafate, El Chaltén, TDP e Ushuaia em outubro. Há mais de um ano eu já estava pesquisando as passagens para ter uma noção de preços e o roteiro Florianópolis-Buenos Aires-El Calafate e Ushuaia-Buenos Aires-Florianópolis estava custando entre R$1400,00 e R$1500,00 e em novembro/12 consegui por aprox R$1150,00. Eu nunca vi preços tão altos mas posso garantir que esse valor que você encontrou não é comum!!
  13. Olá Gabrieh Primeiramente, parabéns pelo relato!! Sou obrigada a dizer q sua forma de contar a viagem melhorou muito no decorrer deste ano Além disso, se me permite a intromissão, aproximadamente quanto você gastou na viagem toda? Pergunto isso pois gosto de analisar o "estilo" de viagem dos mochileiros que deixam seus relatos e comparar com o quanto cada um gasta. É isto, mais uma vez parabéns!!
×
×
  • Criar Novo...