Ir para conteúdo

Oswaldo Bak

Membros
  • Total de itens

    52
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

6 Neutra

Sobre Oswaldo Bak

  • Data de Nascimento 17-12-1978

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Olá Petroni! ficamos 20 dias na Turquia e 5 na Capadócia.
  2. Oswaldo Bak

    BHAKTAPUR NEPAL

    Bhaktapur, o Reino dos Devotos Bhaktapur Durbar Square Bhaktapur foi o nosso terceiro e último destino no Nepal. Considerada patrimônio mundial pela UNESCO, a cidade é um verdadeiro museu a céu aberto, uma viagem no tempo. Foi fundada no século 12 DC no vale de Kathmandu, na rota comercial entre a Índia e o Tibet e reúne templos, palácios e monastérios originais da época. Ao lado de Patan e da capital Kathmandu, Bhaktapur é uma das três capitais reais do país. Parece uma cidade cenográfica no meio do caos nepalês, uma ilha de tranquilidade onde veículos são proibidos e o turismo é
  3. Oswaldo Bak

    POKHARA NEPAL

    Nas alturas em Pokhara Ir para o Nepal e não curtir as belíssimas vistas do Himalaia, a maior cadeia de montanhas do planeta, é um desperdício. O país preserva tradições antigas e outras características rurais que se diluem no caos de Kathmandu. Para pegar o espírito do país e entender melhor como eles vivem, decidimos passar quatro dias em Pokhara, que fica a 200 Km da capital. Embora pareça perto, a viagem de ônibus entre as duas cidades leva cerca de oito horas. O motorista dirige devagar quase parando, numa média de 30 km/hora por conta da péssima conservação da pista, que só tem d
  4. Oswaldo Bak

    KATHMANDU NEPAL

    O Místico Vale de Kathmandu  nosso blog: www.212dias.blogspot.com faceb: http://www.facebook.com/212dias?ref=hl Patan, a mais antiga cidade real do vale de Kathmandu Depois de quase um mês na Índia, chegamos ao Nepal. O país que fica entre a Índia e a China tem oito das dez maiores montanhas do mundo e uma cultura extraordinária. Desde o começo da viagem foi destino certo no nosso roteiro. O pequeno aeroporto de Kathmandu, de tijolinho à vista, simples e com cara de anos 70, estava lotado, mas não demorou muito para nos localizarmos naquela confusão. Tiramos o visto na hora. Levam
  5. Agra e o Grandioso Taj Mahal nosso blog: www.212dias.blogspot.com ou http://www.facebook.com/212dias?ref=hl A primeira impressão.. O Taj Mahal é patrimônio mundial da UNESCO e uma das sete maravilhas do mundo moderno segundo a organização suíça New Open World Corporation. E não é à toa. O mausoléu que mais parece um palácio é sem dúvida o ponto turístico mais famoso da Índia. Recebe cerca de 20 milhões de pessoas ao ano . Todas as manhãs o monumento, construído entre 1631 e 1653, fica lotado de turistas indianos e estrangeiros que vão assistir o nascer do sol, considerado o melh
  6. Oswaldo Bak

    Índia

    Jaipur, a Paris indiana Jaipur é conhecida como a Paris da Índia por ser a primeira cidade planejada do país, mas de Paris não tem nada. A capital do Rajastão é caótica, lotada e poluída. Um lugar onde atravessar a rua é uma aventura. Nós chegamos a ficar mais de dez minutos esperando uma oportunidade para atravessar para o outro lado. Nesse tempo, pelo menos cinco pessoas vieram conversar com a gente. Eles nos perguntaram nome, nacionalidade, o que estávamos fazendo por lá e para onde estávamos indo. Respondemos rapidamente e, de carona com dois meninos, atravessamos a rua. Jaipur tem
  7. Oswaldo Bak

    Índia

    Pushkar, a Varanasi do Rajastão Ao lado de Varanasi, Pushkar é uma das principais cidades sagradas da Índia. É lá que fica o principal templo do planeta dedicado ao deus Brahma. Há milhares de anos é um ponto de peregrinação, devoção, um lugar onde cerimônias religiosas e rituais de cremação são realizados todos os dias. Os hindus não enterram os corpos dos mortos. Não existem cemitérios. Os cadáveres são cremados na beira de rios e lagos sagrados e suas cinzas são jogadas nas águas. Eles acreditam que o corpo faz parte da natureza e deve se reintegrar a ela. Alguns rios e lagos são
  8. Oswaldo Bak

    Índia

    Chittorgarh e Kota, duas cidades fora da rota A nossa viagem pelo Rajastão foi de vinte dias. Tempo suficiente para explorar bem o estado e conhecer melhor cidades menos famosas e sair da rota tradicional entre os turistas que procuram essa região da Índia. Buscamos cidades milenares, onde seria possível entrarmos em contato com o povo e sua cultura. Queríamos fugir da estrutura turística que muitas vezes mascara a realidade da vida local de certos lugares. A cidade de Chittorgarh é pouco divulgada entre os roteiros sugeridos para o Rajastão, mas deveria ser mais valorizada afinal
  9. Oswaldo Bak

    Índia

    Udaipur Todo fim de tarde no lago Pichola reserva uma surpresa diferente. Lá a relação das pessoas com a água é de intimidade. Grupos de mulheres esfregam os cabelos, fazem da escadaria tanque de lavar roupas. Máquina é luxo e o simples ritual, um costume antigo, milenar, sobrevive ao tempo. Algumas aproveitam o momento para se refrescar e arriscam um mergulho. Elas lavam roupa e se trocam ali mesmo, submersas.Tomam banho na frente de todo mundo. Bem longe dos Jogos Olímpicos de Londres, os meninos também nadam e dão show com os saltos mortais inacreditáveis. Velhinhos de túnicas lava
  10. Oswaldo Bak

    Índia

    Jodhpur Indigo Blue Um mar de casinhas azuis, uma continuação do céu. Milhares de caixinhas de fósforo pintadas do mesmo tom. Uma verdadeira negação ao rígido deserto marrom que rodeia a cidade. Seria um ato de resiliência do homem, uma maneira de se adaptar ao clima seco? Existem várias teorias sobre o motivo que levou os cidadãos de Jodhpur a pintarem suas casas dessa cor. Há quem diga que foi ordem de um determinado marajá, séculos atrás. Alguns moradores dizem que é uma homenagem a Lord Shiva. Outros afirmam que esse tom de azul espanta mosquitos e protege as casas do calo
  11. Olá Felipe! Pode ir tranquilo por conta. Alugamsos um carro e fizemos tudo numa boa. O país tem excelente estrutura para o turismo. abs, Oswaldo
  12. Oswaldo Bak

    Índia

    Jaisalmer, A Cidade Dourada As cores do Rajastão entre Bikaner e Jaisalmer Poeira no ar, vegetação rasteira, vacas e camelos na pista. No acostamento, mulheres com sáris super coloridos levando quilos de lenha na cabeça para preparar o almoço. A estrada que corta o deserto de Thar e liga Bikaner a Jaisalmer é uma autêntica estrada do Rajastão. Rural e menos esburacada que as estradas do nordeste brasileiro. Deepak, o nosso motorista de poucas palavras, parecia estar se acostumando com a nossa companhia e nosso idioma de outro mundo. Nós já estávamos acostumados com ele e com seu t
  13. Oswaldo Bak

    Índia

    Bikaker e o Impressionante Templo dos Ratos Depois de uma longa viagem finalmente chegamos ao deserto de Thar. Assim como várias cidades do Rajastão, Bikaner foi construída no deserto, vive e sempre viveu do comércio de lã, ópio e pedras - red e yellow sandstone. Foi fundada por Rao Bika Ji em 1488 DC e foi um dos pontos altos da Índia para nós. Além do Forte Junagarh, palácios de marajás e havelis, o que mais marcou nossa passagem pela cidade foi o Karni Mata Temple, ou o Templo dos Ratos. É isso mesmo que você leu. Um templo dedicado aos animais, que lá são vistos como a reencarnação
  14. Oswaldo Bak

    Índia

    As Cores de Mandawa Viajar pela Índia por conta própria é possível, mas nada fácil. O transporte público é um dos grandes problemas do país. Para nós, encarar trens e ônibus velhos e lotados, sob fortíssimo calor, seria uma tarefa complicadíssima, além de arriscada. Para conhecer o Rajastão, um dos estados mais tradicionais do país em 20 dias, fechamos um carro com motorista local e montamos um roteiro pelas cidades que queríamos visitar. Existem muitos motoristas que oferecem esse serviço em Nova Delhi. Dirigir na Índia é um desafio, as estradas não são boas como na Europa e a
  15. Oswaldo Bak

    Índia

    Nova Delhi, a nossa chegada na Ásia  Viajar para Nova Delhi é muito mais que um choque cultural, é uma experiência transformadora, daquelas que faz com quem você repense sua vida e seus valores profundamente. A Índia é uma das civilizações mais antigas do mundo ao lado da China. Juntos, os dois países somam quase dois bilhões e meio de habitantes, mais de um terço da população mundial. Essa superpopulação traz consequências sociais inimagináveis. A primeira delas é a pobreza extrema, impossível de ignorar. Na Índia você nunca está sozinho, sempre terá alguém por perto, na maioria do
×
×
  • Criar Novo...