Ir para conteúdo

ncgd

Membros
  • Total de itens

    278
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que ncgd postou

  1. Ao invés de procurar a "mochila gêmea", é melhor ter um caso de amor com nossa melhor companhia: nós mesmos...
  2. Peraí que eu sou careca, gordo e sedentário mas gosto de viajar, hein...
  3. Essa é uma boa opção também, lá em Porto não faltam opções de passeios pras outras praias mais famosas como Carneiros e Maragogi... Se teu objetivo for praia, essa é inclusive a opção mais recomendada... Se não for, pode passar um ou dois dias a mais na capital pra ver tudo com folga...
  4. Exato, sua base deve ser Recife... Olinda é vizinha à capital, em uma manhã ou uma tarde você consegue conhecer praticamente tudo... Porto de Galinhas fica a cerca de uma hora de Recife, até mesmo indo de forma independente dá tranquilamente pra passar o dia lá e voltar no final da tarde... Já Carneiros e Maragogi ficam a cerca de duas horas de carro, mas rola de fazer bate-volta se for por algum daqueles passeios pagos com guia...
  5. Dia 2 (09/12/15) - Relax total A intenção ao planejar a ida pra Morro seria tirar esse segundo dia pra fazer algum passeio grande, tipo o Volta à Ilha ou algo como passar o dia na ilha de Boipeba, mas na noite anterior os barcos que faziam esses passeios já estavam lotados... Então restou ao casal tirar mais um dia pra descansar, afinal este que vos digita tinha acabado de entrar de férias e merecia relaxar corpo e mente... Então tomamos a decisão de passar o dia fazendo absolutamente vários nada, divididos entre praia e piscina... Levantamos, tomamos o farto café da manhã da pousada e fomos dar uma volta pela praia... Acabamos escolhendo uma "barraca" que parecia ter uma cara boa, o Sambass... Sentamos nas mesinhas e quase meia hora depois veio o garçom fazer nosso pedido... Beleza, relevei, afinal tava com uma vista espetacular e nada iria atrapalhar aquele dia... Ficamos lá sentados por horas, ela tomando água e eu acompanhado daquele líquido negro viciante dos deuses (não, não é café, sou um ET e não gosto)... Mas na hora que a fome bateu, cadê o garçom??? Tome espera, mais espera, ainda mais espera, já falei que teve mais espera??? No final das contas acabamos pedindo uns pasteizinhos que um vendedor num carrinho ofereceu e fui no gerente pedir a conta... Ele pediu mil desculpas, explicou que todos os garçons faltaram e só tinha um novato, e que aquilo não ia se repetir... Ainda deixou de cobrar o valor que iríamos pagar pelas cadeiras, como é de praxe lá na segunda praia... O atendimento do gerente foi o que salvou minha avaliação do local... Os pasteis acabaram sendo o almoço do dia... Já com meu adiposo bucho devidamente abastecido voltamos pra pousada, e a decisão foi unânime: passaríamos o resto do dia na piscina... Uma piscininha minúscula, mas tão agradável que eu já tava me sentindo um peixe-boi de tanto que ficamos por ali, pra virar um de verdade só faltava ter a pele cinza e comer só mato... Só tivemos coragem de sair da piscina à noite, mas bateu a preguiça de sair do hotel... Comemos uns crepes na pousada mesmo e fomos horizontalizar o corpo na expectativa da volta à ilha no dia seguinte... (continua ainda hoje, prometo, e espero que já com as imagens pendentes)
  6. Sei que esse relato tá bem atrasado, mas a tal falta de tempo é implacável... Bom, eu que nunca fui lá muito fã do estado da Bahia finalmente resolvi me render aos apelos da digníssima esposa e fui com ela no início das minhas férias de dezembro pra Morro de São Paulo, a cerca de 66km pelo mar ou 248 km por terra da capital Salvador... E o que eu achei??? Daqui pro final do relato vocês vão descobrir... Ah, e aos poucos vou editando com as fotos e as informações do local, preciso reorganizar tudo por aqui... Dia 1 (08/12/15) - Chegada Tudo começou com um singelo voo da Avianca REC/SSA... Tudo correu bem, nos conformes, e o motorista do transfer contratado pela digníssima já estava nos esperando para irmos até o terminal marítimo, de onde a gente pegaria a lancha que nos levaria até a ilha de Tinharé, onde fica a famosa Morro de São Paulo... Até aí tudo certo e nada errado, tão certo que não pegamos trânsito por ser feriado (8 de dezembro, feriado aqui na capital pernambucana e na capital baiana também, não sabia disso) e chegamos com quase duas horas de antecedência ao terminal... O barco das 9 horas tinha acabado de sair, só nos restava esperar... Pra não ficar mofando naquele terminal sem nenhuma estrutura e sem lugar pra sentar, deixamos mala e mochila guardados e pegamos um táxi e fomos pro Pelourinho, região da capital baiana que eu ainda não conhecia, andar um pouco... Obviamente alguma merda teria que acontecer, senão não seria Ney viajando... Fomos vítimas de um fenômeno visto em toda grande cidade pelo mundo: taxista ladrão... Era um trecho bastante curto, daria 7 ou 8 reais, mas depois do FDP rodar o centro praticamente todo, tivemos que pagar 15... Depois de pagar e esculhambar o indivíduo com todos os impropérios possíveis e inventados, fomos andar por aquela região que não me agradou muito devido à semelhança com minha querida Olinda e pelos insistentes vendedores e "baianas", repelidos pela minha cara de poucos amigos sempre presente... Alguns quilômetros a mais e muito suor e calorias a menos depois, descemos uma espécie de carrinho elevador meio escondido que esqueci o nome e voltamos pra região do terminal, já na hora de embarcar... Na viagem, realizada numa lancha da IlhaBela não muito confortável mas bem rápida, e por incrível que pareça sem enjoar um minuto sequer, cerca de duas horas e vinte minutos depois chegamos no cais de Morro de São Paulo, já surpreso com a beleza do lugar... Surpreso também fiquei quando desembarquei e soube da singela taxa de preservação ambiental no singelo valor de 15 reais... Beleza, taxas minha e da digníssima pagas, mais os 20 do carregador pra levar a bagagem num carrinho de mão até a pousada localizada na segunda praia embaixo de um sol quente que incomoda incomoda incomoda incomoda incomoda muito mais que 250 elefantes... Chegando na pousada Bahia Brasil, a qual inclusive recomendo bastante, tudo certo no check in, hora de descansar pra aproveitar melhor o outro dia... Revigorados, resolvemos sair pra jantar algo diferente... Chegando na segunda praia, passamos no mercado e compramos água, gordices, protetor solar e outras coisas que faltavam, e ao lado tinha uma agência de viagens (não me recordo o nome, depois tento lembrar) com uma plaquinha que chamou a atenção: PROMOÇÃO VOLTA À ILHA, 50 REAIS... Obviamente paramos lá, conversamos com a simpática atendente e já marcamos o passeio pra quarta-feira, dia 10... Tudo certo, subimos pra vila e procuramos algum restaurante com bons preços e uma cara boa, acabamos parando em um que parecia uma Buenos Aires quente e com praia, onde o dono era argentino e TODOS os atendentes e clientes também eram... Tentei praticar sem muito sucesso meu español por lá, acabamos pedindo uma empanada e um filé (acho), que por sinal estavam muito bons... Bucho devidamente forrado, hora de um breve passeio pra conhecer a vila e depois dormir que tinha muito mais Morro pela frente... (continua em breve)
  7. Exato, janeiro e fevereiro teoricamente seriam meses de pouca chuva, mas muita gente se frustrou nos últimos dias com a quantidade imensa de chuva que caiu no litoral pernambucano... Não tem jeito, é contar com a sorte... Mas mesmo em julho o mais provável é que as chuvas sejam esparsas, temporal mesmo só se tua sorte for zero... Então venha simbora!!!
  8. Sem guerra dos sexos, meu povo!!! Muita hora nessa calma, aqui tem espaço pra namoradas e namorados da mesma forma!!!
  9. Mas o criador do tópico não tinha postado aqui dizendo que encontrou outra motivação e desistiu de largar tudo??? O que na verdade também foi um "final" feliz...
  10. ncgd

    Recife

    Ludmila, pegue o metrô... O ônibus é muito mais demorado e passa por alguns bairros não tão agradáveis da cidade... E o ônibus pra Porto sai do centro da cidade ou do aeroporto, como Diego falou... A melhor opção é o aeroporto, apesar de correr o risco de ir em pé dependendo da demanda... No mais, boa estadia por aqui, e se tiver alguma dúvida é só perguntar...
  11. Trota está correto em sua sábia observação... Só isso que tenho a dizer...
  12. Feliz ano novo, estimados!!! Depois de um mês de férias e uma viagem memorável, eis-me aqui de novo... Agora é trabalhar e nas horas vagas terminar o relato sobre Morro de São Paulo e postar aqui no fórum...
  13. Lendo os dois relatos fiquei com vontade de fazer esse percurso, ainda mais pela relativa proximidade com Recife... Mas me bateu uma dúvida: tanto o Ingá quanto os Lajedos e as demais atrações podem ser acessadas sem carro??? Ou fica complicado e o automóvel é essencial???
  14. Mais um destino pra minha lista... Não sei se foi a maneira empolgada como tu escreve ou se foram as fotos (em especial a da pousada), mas a vontade de conhecer esse paraíso bateu... Espero que os 200 milhões sejam meus, que aí eu vou em dezembro mesmo...
  15. Sim, já separamos um dia pra Boipeba, me recomendaram demais aquele lugar... Espero que seja tudo o que falam...
  16. Depois de um ano de espera, finalmente em dezembro vou poder unir digníssima esposa e viagem novamente... Quero só ver se Morro de São Paulo vai me fazer apagar a impressão nada boa que a Bahia me deixou da última vez...
  17. ncgd

    Morro de São Paulo

    Esse "taxi" já seria de uma ajuda enorme... Nem tanto pelas bagagens, essas eu mesmo levo numa boa, mas pra levar a digníssima caso ela não aguente andar tanto... Muito agradecido, nnaomi...
  18. ncgd

    Morro de São Paulo

    Quanto a isso a gente tá ciente, foi até ela que deu a ideia de ir pra lá, eu nunca tinha me interessado pelo local... O problema são as distâncias mais longas, a partir dos dez minutos de caminhada... Ela até consegue, mas com dificuldade por estar se recuperando de uma cirurgia... Então seria uma diferença crucial entre se hospedar próximo e só subir ou descer ou se hospedar mais longe e fazer várias caminhadas diárias de vinte minutos...
  19. Ah, tem umas que são capazes de dizer "se quiser peça aqui embaixo mesmo"...
  20. ncgd

    Morro de São Paulo

    Pra mim isso é nada, mas pra ela já é uma distância bem complicada de se fazer... O jeito vai ser ficar hospedado na primeira ou segunda praia mesmo... Agradeço a ajuda!!!
  21. ncgd

    Morro de São Paulo

    Gostaria de tirar uma dúvida com quem conhece bem Morro e arredores... Existe algum tipo de transporte dentro da localidade??? Moto-taxi ou algo do tipo??? Eu e a digníssima vamos pra lá no começo de dezembro e estamos em dúvida entre duas pousadas: uma um pouco mais cara, mas bem localizada, na segunda praia, perto de tudo; outra bem mais barata porém um pouco mais afastada... Por ordens médicas ela não pode caminhar por distâncias longas, então só nos hospedaríamos na pousada mais barata se existisse algum tipo de transporte pra nos locomovermos por lá... Existe essa possibilidade ou em Morro é tudo feito a pé e o aconselhável é mesmo se hospedar na primeira ou segunda praia???
  22. Eita que Trota se deu bem em todos os sentidos, hein... Quanto ao desabafo, tem todo o meu apoio... Tanto que tenho lido muito pouco os tópicos de roteiros, prefiro ler os de relatos e os de amenidades como esse aqui... Parece que o pessoal que posta as dúvidas nos relatos é justamente quem já pesquisou bem sobre o lugar e tem dúvidas pontuais que precisa saber de quem já esteve lá... Já os de roteiros são essas viagens na maionese já mencionadas... No mais, viajem por mim, estimados!!!
×
×
  • Criar Novo...