Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

LarissaBenjamin

Membros
  • Total de itens

    28
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

0 Neutra

Sobre LarissaBenjamin

  • Data de Nascimento 18-04-1987

Outras informações

  • Próximo Destino
    Ilha Grande bora?
  • Ocupação
    Enfermeira
  1. Alguém tem dicas pra ir de Itacaré x Valença? É fácil arrumar carona? Estamos indo pra lá dia 02/11 p ir p Morro de SP. E voltamos no dia 05/11 p Ilhéus. Se alguém tiver voltando de carro, dá um alow! Obrigada!
  2. LarissaBenjamin

    Itacaré

    Alguém em Itacaré nesse fds? Na segunda queremos subir pra Valença e de lá ir pra Morro de São Paulo. Se alguém puder dar carona podemos contribuir. Duas vagas. Obrigada!
  3. Luana, a Santa Bárbara que fica no quilombo Kalunga II em Cavalcante nao fica dentro do territorio do parque mas pra mim foi a cachoeira mais fodaralhasticaq ja vi na vida!!!
  4. Gabriel, tem um grupo no fb chamado conexao bsb chapada para caronas, a contribuição é de 30 reais se n me engano. Da ultima vez q fui, eu aluguei carro mas n é imprescindível. Dá pra pegar mt carona na estrada de alto p sao jorge. Nao vi ônibus entre as duas mas deve existir. Rodava mais carona msm, demos mt carona. Se for pra fechar transporte p cachoeiras recomendo o hostel jardim da nova era. Fiz passeio pra couros e abismo e janela. Foi demais!
  5. 09/07 - quinta-feira Chegamos no aeroporto de São José dos pinhais. Um amigo nosso nos buscou de carro, de lá fomos na rodoferroviária comprar a passagem de trem para Morretes (dia seguinte) e a volta de ônibus de Paranaguá para Curitiba (dia13/07). Compramos a classe turística do trem. Saindo de lá fomos para o Hotel Savoy, onde fizermos uma reserva de um dia. A noite conhecemos o Bar do Alemão, ponto turístico de Curitiba, famoso pela culinária alemã e principalmente pelo chopp "Submarino", uma caneca de chopp, com uma pequena canequinha de cerâmica típica alemã com steinehegen dentro dela. Cada caneca sai por 15,00, bem gostosa e forte. Comemos joelho de porco com 2 guarnições e Pato recheado com 2 guarnições também. Éramos quatro pessoas. Todos satisfeitos. Muito bom! Gastos: Trem - 99,00 × 2 pessoas = 198,00 Ônibus de volta - 29,55 × 2 pessoas = 59,50 Bar do Alemão - 180,00 para duas pessoas Total gasto: R$437,50 10/07 Acordamos às 7:00hs pontualmente, tomamos café da manhã no hotel e fomos para a rodoferroviária. Café da manhã bem servido. Pegamos um táxi para rodoferroviária que era bem perto. Chegamos às 7:50hs, esperamos um pouco e pontualmente, às 8:15hs saiu o trem. Linda viagem! Maravilhosa! O tempo ajudou bastante, pois estava aberto com sol. O guia de turismo que foi falando durante a viagem era muito simpático, sabia bem o que estava falando sobre os atrativos turísticos, histórias e dados geográficos da região. Um lanche foi distribuído no início com biscoitinhos e uma água, refrigerante ou chá gelado, a sua escolha. Essas bebidas e o kit de biscoito era vendido se alguém quisesse, como cerveja também. Bebidas por 3,00. Souvenirs eram vendidos também pelo guia, compramos um kit de imãs de geladeira e kit de postais. Tinha um fotógrafo que tirava uma foto sua e revelava na hora com um cap de condutor de trem. Uma recordação bem bacana por 10 reais. Durou quase 4 horas. Mas foi incrível! Belas vistas, túneis, pontes que parecia q o trem estava voando, cidades e vilarejos da região e montanhas e muito verde. Chegando em Morretes procuramos um restaurante para comer o famoso prato típico da região, a Barreada. Carne cozida por um dia dentro da terra. Tem esse nome porque antigamente fechavam a panela com barro, como se fosse um durepoxi para vedar a panela, daí o nome. A comida é nada de mais, como se fosse uma carne assada misturada com farinha, ficando uma "massa" bem consistente, é servido com arroz branco e salada de maionese. Fomos em um restaurante que cobrava 40 reais pelo prato, mas lá tinha outros a partir de 25 reais. Tínhamos visto pelo site da ilha do mel que sairia ônibus de Morretes para Paranaguá direto às 13:40hs, mas tinha saído às 13:20hs, ou seja, cuidado com o site, pois não estava atualizado. Para conseguirmos pegar uma barca para a Ilha do Mel, tivemos que pegar o ônibus para Paranaguá, mas de lá a última barca era às 15:30hs, já não contávamos com ela, de lá pegamos outro ônibus para pontal do Sul e de lá pegar a barca para a Ilha do Mel. Cada ônibus com duração de uma hora e uma hora e meia, respectivamente. Pegamos a barca, durou meia hora. Chegamos na pousada Bob pai Bob filho, era bem perto do trapiche da Encantadas, parte da ilha que escolhemos ficar. Deixamos as coisas e fomos comer em um restaurante-bar que a moça da pousada indicou, chamado zham. Comemos anéis de cebola, Vinagrete Burger e Kebab de frango temperado e com batata frita dentro do kebab, criado pelo restaurante. Bebemos 3 garrafas de Amstel. No restaurante teve voz e violão de um cantor da região chamado Rael, tocando música brasileira, bem bacana. Comida boa também. Gastos: Táxi - R$8,50 Souvenirs - R$15,00 Foto - R$10,00 Almoço Morretes(2 pessoas) - R$100,00 Ônibus para Paranaguá(2 pessoas)- R$10,20 Ônibus pra pontal - R$10,20 Pousada 3 diárias para casal - R$507,00 Janta para dois - R$ 100,00 Total: R$760,90 11/07 Acordamos às 8:30hs, tomamos café da manhã, com pães, ovo mexido, presunto, queijo, pão salgado, bolo de cenoura com chocolate, sucos e café, havia também banana e laranja, granola, Sucrilhos e leite. Iniciamos a caminhada para o outro lado da trilha, Nova Brasília. Saímos da pousada às 10:00hs, estava frio, saímos de casaco, calça e tênis, levando uma mochila com capa de chuva, água, biscoito, barras de cereal, etc, também um guarda chuva, pois a previsão era que chovesse mais tarde. Passamos pela praia do Mar de Fora, ao ver umas bandeirinhas vermelhas subimos o morro do sabão, um pouco escorregadio, para chegar na praia de são Miguel, mas bem leve. Entre a praia de São Miguel e a praia Grande havia uma parte com pedras, tranquila, porém um pouco cansativa, paramos pra tirar foto, fazer filmes, demoramos uns 25 minutos para atravessar as pedras. Passamos pela Praia Grande e na altura de um resort de surfistas (Grajagan Surf Resort), entramos em uma trilha beirando a Ponta do Joaquim. Chegamos na Praia de Fora. Caminhamos por ela e subimos a escada do grande Farol da ilha. Diversas fotos de vários ângulos da ilha. De lá de cima pescadores ficam avistando cardumes de tainha e com Walk-talk avisam os pescadores que ficam na Praia do Farol para lançar as redes do barco. Essa é a pesca artesanal da praia do Farol (Farol das Conchas). Na parte da ilha que é chamada de Farol tem uns restaurantes, pousadas e campings e tb um trapiche com saída de barcos para os outros lugares da ilha e para o continente também. Além disso, tem o aluguel de bicicletas, onde você paga 15 reais a hora. Pegamos duas e fomos em direção a Fortaleza que tem na ilha (Fortaleza Nossa Senhora dos Prazeres). Uma pedalada de vinte minutos onde se atravessa a pequena faixa de areia que se chama Praia do Istmo, indo pela direita da ilha, onde o caminho é mais próximo. Passa também pela parte da ilha que se chama Nova Brasília. Uma linda pedalada pela ilha. Chegando na Fortaleza, você pode deixar a bicicleta na lateral ou na frente da fortaleza. Lá ainda existem canhões, um museu falando sobre a história da ilha, a biblioteca da ilha e banheiros. Também tem uma trilha de 13 minutos para o mirante da Fortaleza. Lá do Mirante você pode observar mais uma linda paisagem da ilha, além de passear pelo labirinto dos canhões, se assemelhando a paisagem do filme jardim secreto, podendo até se divertir fazendo esconde-esconde. Rs No caminho de volta demos um mergulho que lavou a alma e esfriou o corpo do longo e maravilhoso passeio. Deixamos a bicicleta e pegamos o último barco para Encantadas às 17:00hs. Depois disso apenas os "táxis", que custam 60 reais. Essa barca custa 10 reais por pessoa. Chegando em Encantadas jantamos no restaurante de frente pra praia chamado Estrela do Mar. Comemos moqueca de um peixe da região para dois. Lá o próprio dono do restaurante faz um voz e violão para seus clientes. Fomos bem atendidos pelo jovem e simpático garçom, Lucas. Paramos pela praia, compramos um vinho no mercadinho e terminamos a noite em frente ao trapiche tomando um vinho e vendo as estrelas. Gastos: Três horas de bicicletas para duas pessoas - R$90,00 Volta de barco para duas pessoas - R$20,00 Muqueca para duas pessoas - R$65,00 Refri, suco e duas latinhas - R$20,00 Total - R$93,50 Duas garrafas de vinho no mercadinho - R$59,80 Total gasto: R$263,30 12/07 Acordamos, tomamos o café da manhã da pousada e fomos conhecer a Gruta das Encantadas que era dez minutos da pousada, em direção a Praia Mar de Fora. Foi construída uma passarela que facilita bastante a chegada até a Gruta, bem fácil o acesso. É o patrimônio natural mais importante da Ilha. Ficamos um tempo na Praia Mar de Fora e fomos almoçar. Antes paramos em um restaurante na beira da praia para tomar uma cerveja e comer um siri. Almoçamos no restaurante Fim da Trilha, onde há um ótimo cardápio do chef do restaurante com pratos nos valores entre 40 e 55 reais. Comemos duas massa, uma era com Camarões com ervas finas e Camarões ao fim da Trilha. No cardápio há vinhos, cervejas, sucos etc. Tomamos uma Baden Baden que custava 28 reais antes do almoço. Voltamos a noite nele por ser muito bom, lá também funciona uma pousada. O garçom, com uma roupa bem simples fez um dos melhores atendimentos que já presenciei, simpático sem exageros, solícito e super atento a todas as mesas do restaurante. A noite, comemos panqueca de camarão e spaghetti de frutos do Mar. Tomamos uma garrafa de Itubaína, um refri paulista de tuti-fruti. É um espaço super agradável, com áreas internas e externas, tem até uma cama de casal na parte de fora para quem quiser dar uma descansada depois da refeição. Gastos: Siri e duas garrafas de cerveja - 30,00 Dois pratos - 90,00 Baden Baden - 28,00 Água - 4,00 Total - R$134,00 Spaguetti - R$35,00 Panqueca - R$25,00 Itubaína - R$6,00 Total: R$72,60 Total gasto - R$236,60 13/07 Acordamos, tomamos café e fomos pegar a barca das 8hs para o pontal. A barca demora 30 minutos e as 9hs pegamos o ônibus direto para Curitiba. Duas horas e meia de viagem. A passagem já tinha sido comprada na rodoferroviária no primeiro dia. Chegamos no hotel e fomos pegar o ônibus de turismo que passa por vários pontos turísticos de Curitiba, custa R$35,00 e você tem o direito de parar em 4 pontos a sua escolha. Ele passa de meia em meia hora nos pontos. Pegamos no ponto do Museu da Ferrovia. Nossa primeira parada foi no Jardim Botânico, muito bonito e um dos pontos turísticos mais famosos de Curitiba. Segunda parada foi na Ópera de Arame, parada rápida, bem bonito lá também. A Pedreira Paulo Leminski só é aberta quando há algum evento. De lá fomos andando até o Parque Tanguá, uma caminhada de 15 minutos. Não recomendamos fazer a pé pq tem uma subida íngreme... Melhor ficar no ponto e pegar outra jardinheira, como é conhecido o ônibus de turismo. O parque tanguá é bem bonito também, com dois paredões de pedra onde se tem vista de baixo e de cima. Próxima parada foi no bairro típico italiano, Santa Felicidade. Era segunda feira, a maioria dos restaurantes estavam fechados. Fomos para a avenida das torres para jantar em uma churrascaria. O nome é Boi Dourado, muito fraca a churrascaria. Esperávamos mais. Barca duas pessoas - R$20,00 Ônibus de Turismo de Curitiba para duas pessoas - R$70,00 Duas águas - R$6,00 Táxi - R$30,00 Janta - R$27,00 por pessoa Total - R$65,00 Total de gastos: R$218,00 14/07 Acordamos, tomamos café e fomos dar uma volta pelo centro. Andamos pela Rua das Flores e passamos por alguns pontos turísticos, compramos roupas de frio já que havia umas lojinhas que estavam em promoção. Conhecemos um projeto bem legal. É o bonde da cultura, uma biblioteca dentro de um vagão de trem na Rua das Flores parado. Onde você pode levar o livro pra casa e depois devolver. Bem legal! Almoçamos no aeroporto, prato executivo no Lanches jatinho. E seguimos de volta a nossa amada Cidade Maravilhosa. P.f - R$27,00 Total gasto: R$65,00 Relato por Rafael Cassel e Larissa Benjamin.
  6. bfcosta... essa emrpesa Santa Cruz vai até Aiuroca... tá lá no site deles, dps vc olha!! Muito obrigadaaaaaaaa!!
  7. Alguém sabe qual o caminho mais simples pra se chegar em Aiuruoca saindo do Rio de Janeiro de ônibus?
  8. Valeu Rapha... vou tentar essas escunas na quinta a noite... pq eu liguei p barcas e eles n confirmaram se vai ter esse horário extra de 22 na quinta como ocorre nas sextas... obrigada
  9. Tem umas barraquinhas no cais que alugam snorkel e case pra câmera!! Tem empresa que oferecem os passeios... da última vez eu fui pra lagoa verde!!!
  10. Comprei uma bota Bull Terrier modelo Hawk cor chumbo... daqui há alguns meses vou postar como ela esta se saindo... por enquanto achei muito confortável! http://www.passarela.com.br/passarela/feminino/produto/6100091142/c/d124/;jsessionid=VLctYIbS4OC0Ndvh63QOTA__.node3
  11. Comprei uma Bota Bull Terrier Hawk cor chumbo com detalhe rosa... daqui há alguns meses vou postar como ela esta se saindo! http://www.passarela.com.br/passarela/feminino/produto/6100091142/c/d124/;jsessionid=VLctYIbS4OC0Ndvh63QOTA__.node3
  12. Pessoal que esta acostumado a ir pra Ilha Grande... vcs sabem se na quinta véspera de feriado (12/10) costuma ter barca saindo de Mangaratiba pra Ilha Grande às 22h como acontece às sextas?
  13. Olá Larissa! Estimo (infelizmente falta essa informação mesmo no site da CAMP) que o R-Value (valor que podemos traduzir como a capacidade de isolamento) em algo entre 2 e 3, isso levando em consideração o material com que é construído, o desenho dos "gomos" e a espessura da camada de ar, comparado a outros modelos similares de outras marcas em que temos esse parâmetro. Quem usa um há um bom tempo e sei que costuma dormir em clima frio com frequência é o nosso amigo Tiago Korb, troca uma ideia com ele a respeito. Abraço! Valeuuuu! Comprei já... usei tb... mas n tava mt frio... dps eu passo minha impressão sobre ele!
×
×
  • Criar Novo...