Ir para conteúdo

rodrs

Membros
  • Total de itens

    135
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que rodrs postou

  1. Sim, precisa trocar, há lugares que aceitam reais mas a cotação na hora de fazer a compra ou adquirir o serviço será provavelmente desvantajoso. Para trocar: Casas de câmbio em fronteiras tendem a ter melhor cotação, depois em capitais, evite trocar em cidades extremamente turísticas, piores cotações. Qdo sair de um país, troque na fronteira a moeda que sobrou deste
  2. rodrs

    Cadeado

    Os de Segredo tem a vantagem de não perder a chave mas são menos seguros. Os de Chaves são mais seguros, mas podem ser abertos por quem tem conhecimento e há risco de perder a chave, geralmente vem três cópias, deixo uma em cada local pra caso de perda ou furto Os melhores cadeados de chave sao os formatos redondos, mais dificies de cortar, mas não impossíveis de abrir, tem uma marca americana, não recordo o nome, American algum coisa senão me engano, que são dificies de abrir sem quebrar, mas qualquer cadeado pode ser estourado facilmente, se tiver tesoura vergalhão fácil fácil
  3. Bondinho é o Mercado de El alto e o do Plaza é o Lanza. Não sei como está a situação do comércio de rua devido a pandemia, este comércio é o que predomina em La Paz, em cada esquina terá ambulantes, qto mais distante do centro, das ruas principais, mais barato é. Vc irá encontrar bastante barraquinhas, e comidas fora dos padrões sanitários, prepare o remédio, pois é de praxe ter problemas estomacais por lá kkk , uma dica é castanha do Pará, mto barato na época que estive por lá. Padarias não podem fazer pão, são as comunidades quechuas que fazem pão andino e vendem na rua ou mercado. um passeio que economizei lá foi pra tiwanaku, peguei um coletivo perto dum cemitério do centro pra lá, mas se tiver sozinha não recomendo ir por esse coletivo, melhor por agência
  4. Entre em contato com a Cia área e peça informações sobre os laboratórios que indicam em Sta Cruz de lá Sierra. Além disso, chegando em Sta Cruz, procure guichês de atendimento de turistas/ informações e peça os laboratórios que estão fazendo os testes na cidade. Tbm deve se certificar se deverá ficar em quarentena qdo chegar na Bolívia, não sei como está a situação atual, mas os países estão endurecendo com viajantes brasileiros...
  5. Qdo fui (2018) a melhor cotação foi nas casas de cambio do aeroporto da cdmx e era mais vantajoso levar reais e trocar lá do que comprar dolares e trocar novamente. Mas como a pandemia mudou muito as divisas dos países emergentes é dificil de precisar, quando será a sua viagem? se for mais pra frente talvez seja vantajoso adquirir um pouco de dólares e levar reais, vai que a moeda gringa se valorize mais até a data da tua viagem (assim fica numa média, de perda ou de ganho).
  6. Parece que o governo vai comprar fatias das aereas brasileiras, pra não falirem estou vendo algumas noticias deste segmento, previsões são cruéis, acho que viajar para fora do país e até mesmo pegar aviões internamente, será, infelizmente cada vez mais para algumas castas da nossa sociedade turismo rural, próximo das cidades aonde residimos, virá com força.
  7. Tudo ficará mais caro, além do absurdo do valor que se encontra o dolar (talvez possa subir ainda mais) as previsões é de que as passagens aéreas se tornarão bem mais caras, devido ao número de voos que diminuirá e das cias aéreas que estarão beirando a falência. Acredito que só depois de uma vacina eficaz, aplicada em boa parte da população mundial, as fronteiras serão reabertas em sua totalidade, sem restrições, até lá, brasileiros serão mal vistos devido a nossa organização (ou falta) devido ao covid, se em nosso continente nossos hermanos vizinhos já estão preocupados com o risco de brasileiros ou de pessoas que venham do Brasil e ingressem em seus domínios, imagina como ficarão as nações de outros continentes.
  8. @Ricardo Spechet só toma cuidado com pertences de valor no fusca, pois com chave de moto dá pra abrir porta de fusca
  9. @João Vítor Hughes Aqui no site vc encontra milhares de roteiros por estes países, basta ver quais partes de cada país vc pretende ver, assim defina quais teus objetivos principais que quer fazer/ver Feito isso, em seguida vc define de onde vc irá sair, para traçar a melhor rota, adequando assim o seu roteiro, pois dependendo do que vc quer fazer, quantos dias terá, por onde iniciará e acabará, irá variar muito, se fará um roteiro circular (ingressando e saindo pela mesma cidade) ou um roteiro aonde vc entra por uma cidade e sai por outra. Tem vários sites que te auxiliam nisso: rome2rio e outros de passagens áreas: skyscanner, kayak, porém como ninguém sabe como será o pós-pandemia, aonde muitas empresas irão a falência, esta situação poderá mudar e muito o deslocamento nos países, talvez tornando a viagem até mais cara do que o relatado em valores até então ( por exemplo, a Avianca, a brasileira já havia falido, mas agora é a matriz que está bailando devido a covid,esta empresa operava com aeronaves saindo do brasil para o peru, e muitas outras vão seguir o mesmo caminho: agências de viagem, empresas de ônibus que operam nesses países...) A dica é deixar o roteiro pronto e assim que normalizar (ngm sabe ainda qdo acontecerá) verificar como estará a questão dos transportes e valores. Tbm ficar atento que nossos vizinhos estão muito preocupados com os brasileiros, acho que assim que "normalizar" ainda seremos mal vistos pelo continente.
  10. @Wallison junio o moneapp não achei na play store, procurando em inglês achei um outro app com mesmo conceito: winngie na descrição diz que vc pode encontrar pessoas pra trocar moedas, tem na play store
  11. @Wallison junio além das dicas do poiuy, uma vez li de um aplicativo que ligava pessoas que queriam vender determinada moeda, que sobrou de alguma viagem, a possíveis compradores que vão para o local. Dei uma pesquisada na net e achei o Monepp, mas não lembro se era esse, infelizmente não recordo o nome do app. Talvez pesquisando a confiabilidade do app e usando possa encontrar alguém.
  12. @NicolasBRodrigues é mesmo? vai que nós cruzamos! Meu acidente foi em 14/12/2016. @Nani84 verdade, após a viagem procurei na net sobre os acidentes no tour do salar e encontrei alguns, infelizmente, fatais. Além do salar, as estradas bolivianas beirando precipícios, são perigosíssimas, são ceifadoras de vidas. Junte a esse agravante a imprudência dos motoristas e veículos precários, sem a mínima (ou nenhuma) manutenção preventiva. Até li alguns relatos aqui nos mochileiros de motoristas pegando no sono.
  13. @Arthur Moraes @FernanM são regiões ricas de histórias, de atrações, de belas paisagens, problema é os 20 dias é muita coisa em pouco tempo. Daqui a pouco, devido a pandemia, seria bom olhar os valores de passagens aéreas, vai que com a crise que a pandemia provocará no turismo o preço caia no período que vcs vão, tornando mais barato do que carro, seria bom monitorar, vai que role. Assim conseguirão maximizar os 20 dias num território menor.
  14. como o pessoal falou pantanal é caro. Alternativa a Bonito teria Nobres/MT. Agora teria que ver a logística, do ponto de onde vc está para chegar a Nobres/MT, se esse deslocamento não tornará mais caro do que estar em Bonito.
  15. @victorprado se puder me passe sim.
  16. @BRviagens @D FABIANO Tbm na Bolívia, um capotamento no passeio do Salar. Após o acidente, fomos deslocados a um hospital da cidade de Uyuni, nesse hospital não tinha médicos para atender, então a dona da agência nos levou para um hospital que segundo ela era "maior", detalhe que pets, os cachorros dos bolivianos corriam livremente no corredor do hospital, enfim, fomos atendidos, fizeram alguns exames para ver se houve alguma fratura interna, após o susto, a dona da agência queria cobrar novamente para realizar o passeio no outro dia, após argumentações, discussões ela acabou cedendo. Tbm acredito que ela subornou a polícia turística que apareceu no local do acidente. Apesar do episódio, o salar é um dos locais mais incríveis que já conheci.
  17. Não sei de qual região vc é, mas começe praticando com acampamentos selvagens, com o mínimo possível, minimalista, para ver como se sente e sai.
  18. Cias aéreas brasileiras estão com praticamente toda a frota de aviões no solo. É um custo altíssimo para elas, avião parado em pátio não rende nada. A quem interessar, artigo da Time, em inglês: https://time.com/5803757/coronavirus-airlines-bankrupt/ Resumindo: segundo um analista, se governos não ajudarem, mtas das cias aéreas já em maio vão a falência. E outra matéria interessante: https://valorinveste.globo.com/mercados/renda-variavel/empresas/noticia/2020/03/18/caixa-de-maioria-das-companhias-aereas-nao-cobre-3-meses-de-custos.ghtml é altíssimo o risco, cada pessoa tem que analisar com muito critério, o valor do risco versus a oportunidade, o problema é que muitos que compram estes pacotes não estão atentos ao risco, ao futuro do mercado, vi que alguns mencionam que é confiável que já compraram, mas isso é passado, o tempo agora é outro. Mas cada pessoa sabe o valor do dinheiro, se fará falta, como ficaria se perdesse, a oportunidade do valor do pacote, é algo pessoal. Se eu ganhasse umas 2 vezes mais do que atualmente, eu me arriscaria, mas como não, fico com os meus pés no chão🤪 Torço pra que dê tudo certo, que quem adquiriu faça uma boa viagem e postem um relato aqui
  19. Tbm acho um risco muito alto, há perdas bilionárias no ramo do turismo e aumentando, talvez a empresa área do pacote vá a falência antes da viagem, talvez o hotel que está incluso vá a falência ou talvez a própria hurb, ou ainda, os três vão a falência antes da viagem. É muito arriscado. Cias aéreas com aviões no chão é prejuízo, hotéis sem hospedes é prejuízo, agências de passageiros é prejuízo. Eu tenho o pé atrás, risco muito alto, mas posso estar enganado, ninguém sabe como será o segmento do turismo pós-corona, se a ajuda que irão receber dos governos será suficiente.
  20. Muito difícil qualquer previsão de valorização/desvalorização de moedas neste momento. Provavelmente o real será uma das mais desvalorizadas, como vem acontecendo nos últimos anos, mas o peso mexicano provavelmente tbm será. Caso leve dólares, ideal é ir comprando aos poucos, para ter a média com ganhos/perdas de cotação da compra. Qdo estive no México, em 2018, levei reais e troquei no aeroporto da CDMX, conforme comentou o D Fabiano. Fiz todo o câmbio no aeroporto, na época, saiu mais vantajoso do que comprar dólar e trocar por pesos lá. Em Cancún, olhava a cotação por curiosidade e era pior do que a CDMX. O lugar que vi com a melhor cotação em Cancún foi num Wallmart, não sei se ainda fazem câmbio nele
  21. @Arthur Moraes se for pela Argentina, terá mais lugares fantásticos para conhecer no caminho. Não conheço o Paraguai, mas tbm acho melhor ir pela Argentina. Como teu foco é Machu Picchu, na minha opinião, penso que deve passar o dia inteiro lá, ver com calma, aproveitar bem. Pode subir uma das duas montanhas que ela possui (na parte da manhã) e a tarde explorar MP. As duas montanhas de MP são: Huayna Picchu e Machu Picchu Montanha Qdo estive em 2017, subi a Machu Picchu, pois para a Huayna já não havia mais ingressos para ela, é concorrida, tem que comprar o ingresso dela com certa antecedência. Não me arrependo de ter subido a MP montanha, a subida é cansativa, é punk, mas a vista é sensacional. Acho que entre ida e volta levei em torno de 3 horas de caminhada. No retorno, descendo os degraus do caminho, as pernas tremiam do esforço, dei uma descansada e a tarde fiquei explorando as ruínas. De Aguas Calientes, que é a cidade aonde está localizada Machu Picchu, para acessar o sitio arqueológico dá para ir caminhando, ou pegar umas vans (preço absurdo). Como ia caminhar bastante no dia, acabei pegando as vans às 5 da manha, já havia uma fila insana para as vans, cheguei em MP e vi o nascer do sol e qdo abriu o horário para acessar a montanha me desloquei para lá. Somente se quiser maximizar teu tempo, para ver outras coisas, partiria para essa tua sugestão do valle sagrado e Ollantaytambo de manhã e inicio da tarde o deslocamento de trem para MP. Acredito que vai ser mto corrido, verá as atrações tudo as pressas e a zona arqueológico de Ollantaytambo é muito bacana, acho que no mínimo uma tarde deveria deixar p/ Ollanta, a cidadezinha é bem legal tbm. Eu faria o seguinte: 1 dia para o Valle: sair cedo de Cuzco de carro conhecendo na parte da manhã: (não recordo a ordem correta dos pontos): Mirador taray; Pisac (sitio arqueológico e seu mercado), passará por umas cidadezinhas aonde talvez possa dar uma parada rápida para esticar as pernas e por fim Ollantaytambo. No final do dia/inicio noite, pegar o trem p/ MP. 2 dia: ir cedo a MP, ver nascer sol, subir uma das 2 montanhas e no regresso explorar a cidade Mas tudo vai depender do que o grupo irá querer ver, opções de lugares não faltam no caminho, ainda mais agora incluindo o noroeste Argentino que leque de atrativos aumentou. Outra dica, infelizmente, é estar preparado para as propinas que terá que pagar pros policiais na estrada
  22. @Arthur Moraes Tchê! O motora vai se cansar bastante, ideal seria ter mais alguns dias pra tentar aproveitar mais o trajeto, já que não haverá divisão na direção. Mas como tem os dias exatos, vou tentar de dar alguma luz. Querendo te ajudar, mas já complicando, tem muita coisa interessante p/ ver/fazer no caminho hehehe. Já é difícil falar pruma pessoa que vc conhece o que ela tem que conhecer/experimentar/fazer, então imagina falar para um estranho ou prum grupo que é o seu caso. Isso é muito pessoal, acho que vocês devem analisar de acordo com o perfil da turma o que querem ver e fazer, de acordo com as possibilidades existentes. Vou te falar o que há no caminho, Paraguai não conheço, para vcs darem uma pesquisada. Na Bolívia: Salar de Uyuni: um dos lugares mais fantásticos que já conheci, ideal é fazer o passeio de 3dias/2noites saindo da cidade Uyuni, ou o de 4dias/3noites de Tupiza que fica próxima de Tarija. de Uyuni tem opção do passeio de 01 dia aonde tu conhece o Salar. O ideal é o de 3 dias, maioria do pessoal faz esse de 3. Tupiza é um dia a mais, pois é mais longe de Uyuni, se tornando mais caro por esse dia, vc veria mais coisas mas o ideal seria partir de Uyuni, tem mais oferta de tours e bem mais barato. No caminho p/ La Paz há ainda a possibilidade de Potosi e Oruro, Potosi tem muita história, havia uma montanha de pura prata. La Paz tem muita coisa interessante para se conhecer: downhill, a cidade com seus miradores e teleféricos, chacaltaya, vale da lua, cholitas wrestling, etc... Em direção ao Peru, perto de La Paz tem Copacabana, pode conhecer a Isla del Sol, um lugar cheio de belas paisagens. A ultima informação que vi, senão me engano do ano passado, é que não tem mais como cruzar a ilha caminhando, pessoal que mora lá bloqueou devido a umas tretas que cada lado da ilha tem. Teria que pesquisar p/ confirmar se continua isso. Em 01 dia é possível com um ritmo bom de caminhada, ou era sem a treta, de cruzar a ilha e conhecê-la. Se for por Copacabana, vc pode cruzar a fronteira pelo estreito de tiquina, em uma balsa, não sei como é o trâmite pra carros, pq qdo passei por aí fui de ônibus, teria que pesquisar, provavelmente vão querer propina. Se entrar pelo Peru pelas bandas de Desaguadero, no caminho La Paz x Desaguadero, dá para conhecer Tiwanaku. Já no Peru: Puno tem passeios pra ilhas flutuantes, em meio período consegue ver, tem dois horários que partem os barcos, um de manhã e outro a tarde. Qdo fui peguei o da manhã, acho que qdo era umas 14 horas estava de volta a Puno, não me recordo bem, pq já faz tempo. Cuzco tem muita coisa pra conhecer, uns 03 dias pra ver o básico eu aconselharia, ideal seriam 5 e olhe que não viria tudo. Como teu foco é Machu Pichu as opções que vc pode analisar e estudar par ir são: 1ª opção: trilha inca pra Machu Pichu, vai depender muito do perfil da galera, pois ela consome 4d/3n. 2ª opção: é fazer o vale sagrado de carro partindo de manhã, parar em Ollantaytambo, que é um belíssimo local, e pegar o trem no último ou penúltimo horário p/ Machu Pichu. 3º opção: ir de carro até a hidrelétrica e de lá seguir a pé. Teria que ver nessa opção o local pra deixar o carro com segurança, talvez parando na cidade de Santa Maria e pegando um taxi ou van até a hidreletrica. Tem que pensar tbm nisso, local seguro pro carro, não só aqui, mas em toda a viagem, procure sempre deixar em locais movimentados, em postos, talvez dando alguma gorjeta pro pessoal cuidar. 4º opção, ao meu ver, a menos viável para ti que está de carro, mas vai que estejam cansados/doentes: trem de cusco p/ Machu pichu Contei no teu roteiro que são 8 dias, só com deslocamentos de ida, até Cusco. Pode haver imprevistos em estradas, na Bolivia é bem normal fecharem as estradas com greves doidas que acontecem por lá. Ideal seria ter um dia extra no teu roteiro, pra imprevistos, tendo assim uma margem, ou indo se adaptando a medida que vai prosseguindo, cortando algum dia em alguma cidade caso seja necessário. Boa viagem e boa pesquisa, opções é o que não faltam, pena que a duração é sempre a inimigo de viagens, sempre curta (assim como o dinheiro hehehe)
  23. @takami Bela viagem! além do aluguel do carro, o total gasto nos 21 dias vc teria? e em que mês vc foi?
×
×
  • Criar Novo...